Home / Notícias / 18/02/2021 - Estridente nas redes sociais, Daniel Silveira baixa o tom em audiência de custódia

18/02/2021 - Estridente nas redes sociais, Daniel Silveira baixa o tom em audiência de custódia

SyndContentImpl.value=
De acordo com uma fonte a par da reunião, o deputado do PSL ficou ?pianinho? durante do juiz O deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) adotou um tom respeitoso, diferente do usado nas redes sociais, durante a audiência de custódia na qual o juiz Airton Vieira, auxiliar do ministro Alexandre de Moraes no Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a manutenção de sua prisão até que a Câmara delibere sobre o assunto. De acordo com uma fonte a par da reunião, o deputado, que foi detido em flagrante após gravar um vídeo com ameaças aos ministros da Corte, ficou "pianinho" durante do juiz. "Nessa oportunidade, aproveito para exteriorizar que, no meu entendimento, com todo o respeito à magistratura e à decisão do senhor ministro, tenho para mim que a situação, reputada como flagrante, assim não poderia tê-lo sido. Entendo, com todo respeito reiterado que não estávamos diante de uma situação de flagrante, cuja lavratura fora, então, irregular", disse Silveira, conforme registrado na ata da audiência. Daniel Silveira é conduzido à prisão pela Polícia Federal Reprodução/TV Globo "Por exemplo, se houvesse algum vídeo disponível de um narcotraficante, tendo sido visto por mim, questiono seu eu poderia, tempos depois, autuá-lo em flagrante. Por isso, aproveitando esta audiência de custódia, deixo registrado o meu entendimento sobre a questão", completou. No vídeo que motivou sua prisão, Silveira defende agressões a ministros do STF, dirige ofensas a eles e faz apologia do Ato Institucional nº 5 (AI-5), o mais duro da ditadura militar. No dia da prisão, o deputado também reagiu com gritos ao pedido de uma agente do Instituto Médico Legal (IML) para que ele colocasse uma máscara por causa da pandemia de covid-19. "E se eu não quiser botar? (...) Respeita, que [você] não está falando com vagabundo, não. Não fala mais, não, que eu não vou usar. A senhora é policial, eu também sou polícia. E aí? Eu sou deputado federal. E aí?", ele disse à agente. A cena foi transmitida nas redes sociais do parlamentar. Na audiência desta quinta-feira, Silveira também disse que não sofreu abusos durante a abordagem policial, alegando "inclusive ter sido bem tratado". A defesa do parlamentar, por sua vez, disse considerar a prisão ilegal, alegou que Silveira tem imunidade parlamentar e questionou o fato de o crime ter sido considerado inafiançável. Por fim, os advogados pediram o relaxamento da prisão e a concessão de liberdade provisória para que o deputado responda ao caso em liberdade. Silveira foi preso na noite terça-feira por determinação Moraes. No dia seguinte, a prisão foi referendada, por unanimidade, pelo plenário da Corte. Agora, cabe à Câmara dos Deputados decidir se avaliza ou derruba a decisão do Supremo. SyndContentImpl.interface=interface com.sun.syndication.feed.synd.SyndContent SyndContentImpl.type=text/html SyndContentImpl.mode=null Leia mais

Atendimento

COTAÇÃO ONLINE

Envie sua solicitação. A Miller Torres liga para você.

ONDE ESTAMOS

Rua 104 nº 192 St. Sul
Goiânia-GO, Brasil
CEP 74083-300

ATENDIMENTO

Telefone: (62) 3093-8080
Horário de atendimento:
Segunda a Sexta-feira
das 8:30h às 18:00h

NEWSLETTER