Home / Notícias / 17/02/2021 - RJ não vai antecipar vacinação com uso de segundas doses guardadas, dizem secretários

17/02/2021 - RJ não vai antecipar vacinação com uso de segundas doses guardadas, dizem secretários

SyndContentImpl.value=
A informação partiu dos secretários de Saúde municipal da cidade do Rio, Daniel Soranz, e estadual, Carlos Alberto Chaves O Estado do Rio de Janeiro não vai antecipar a campanha de vacinação contra covid-19 com o uso de lotes de segunda doses, já guardadas para todos os moradores fluminenses que já tomaram a primeira dose de vacina. A informação partiu dos secretários de Saúde municipal da cidade do Rio, Daniel Soranz, e estadual, Carlos Alberto Chaves. Soranz e Chaves concederam coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (17), sobre a presença de variantes da covid-19 detectadas pela primeira vez no Estado do Rio. Na ocasião, eles foram questionados sobre a possibilidade de usar lotes guardados de segundas doses de vacina para antecipar campanha de vacinação no Estado. A cidade do Rio interrompeu, hoje, processo de vacinação dos cariocas, por falta de doses, e outras cidades do Estado devem fazer o mesmo até o fim desta semana. "A decisão foi de não antecipar segunda dose a não ser que Ministério da Saúde tenha confirmação [de novos lotes de vacina]", afirmou Soranz, no que foi corroborado por Chaves. "Eu não tive nenhuma informação, oficial ou não oficial, de chegada de novos imunizantes", completou o secretário estadual de Saúde. Chaves disse ser de extrema importância a confirmação de chegada de novas doses para delimitar novas ações sobre vacinação. Ele comentou que, caso seja liberado estoque de segundas doses guardadas, sem confirmação de chegada de novos lotes de imunizante, "o paciente 'perde' a primeira dose, o que é contrário ao PNI [Plano Nacional de Imunização] e contrário ao cidadão". Na maioria das vezes, a taxa de eficácia das vacinas, como é o caso da Coronavac, elaborada pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com Instituto Butantã (SP) no país, é calculada a partir de recebimento de segunda dose ? no caso da Coronavac, é de 50,3% a partir de dias após recebimento da segunda dose. O secretário estadual de Saúde afirmou ainda que a logística de entrega de doses do Rio é "melhor do que de qualquer Estado do Brasil". "Entregamos em oito horas no máximo [ as doses aos municípios]", disse ele. Chaves comentou ainda que, nos próximos dias, começará a vacinação da segunda dose dos vacinados já com a primeira dose no Estado. Na coletiva, Soranz informou também que há expectativa de entrega, em março, de doses da vacina da Universidade de Oxford, do Reino Unido, elaborada em parceria com o laboratório AstraZeneca, pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), parceira do laboratório britânico no país. "Estamos esperando comunicar a data em que chega [esse lote]", afirmou ele. Chaves disse ainda que, em média, o Rio recebe em torno de 9% do total de doses disponíveis no país, na divisão por Estados. SyndContentImpl.interface=interface com.sun.syndication.feed.synd.SyndContent SyndContentImpl.type=text/html SyndContentImpl.mode=null Leia mais

Atendimento

COTAÇÃO ONLINE

Envie sua solicitação. A Miller Torres liga para você.

ONDE ESTAMOS

Rua 104 nº 192 St. Sul
Goiânia-GO, Brasil
CEP 74083-300

ATENDIMENTO

Telefone: (62) 3093-8080
Horário de atendimento:
Segunda a Sexta-feira
das 8:30h às 18:00h

NEWSLETTER