Home / Notícias / 12/02/2021 - Cosan vê recuperação na demanda de combustíveis no país, mas ainda tem cautela com 2021

12/02/2021 - Cosan vê recuperação na demanda de combustíveis no país, mas ainda tem cautela com 2021

SyndContentImpl.value=
Tendência de recuperação da demanda se manteve no quarto trimestre, embora a pandemia ainda afete os hábitos do consumidor A pandemia de covid-19 ainda tem efeito na rotina dos brasileiros, mas o quarto trimestre confirmou a expectativa de recuperação na demanda de combustíveis no país, disse nesta sexta-feira o gerente-executivo de relações com investidores da Cosan, Phillipe Casale. ?Apesar dos desafios que a pandemia trouxe logo no início do ano, a agilidade e execução foram os nomes do jogo na Cosan e alcançamos resultados robustos em 2020?, afirmou, em teleconferência com analistas. No segmento de combustíveis e lojas de conveniência, comentou o executivo, a tendência de recuperação da demanda se manteve no quarto trimestre, embora a pandemia ainda afete os hábitos do consumidor. Em aviação, contudo, a redução da malha aérea segue pesando sobre os resultados. ?A volatilidade dos preços ao longo do ano exigiu a tomada rápida de decisões de suprimento, o que também contribuiu para a melhora sequencial do retorno?, disse o executivo, acrescentando que, no consolidado de 2020, o fato de os resultados de conveniência terem deixado de ser consolidados nos resultados, a menor contribuição de aviação e os custos do RenovaBio tiveram efeito negativo. Em lojas de proximidade e conveniência, o Grupo Nós, joint venture centre Raízen e Femsa, o grande destaque foi a inauguração das quatro primeiras lojas com a bandeira Oxxo no quarto trimestre e do primeiro centro de distribuição. Os resultados do Grupo Nós estão refletidos na linha de equivalência patrimonial da Cosan, na proporção de 50%. O ano de 2021 ainda será de incertezas, por causa da pandemia de covid-19, dividido neste momento entre o número crescente de casos e a esperança de que as vacinas disponíveis possam controlar a crise sanitária, na avaliação de Phillipe Casale. Ainda assim, o grupo retomou o anúncio de projeções de resultados neste ano. ?Vemos com bastante cautela a tendência de recuperação gradual da economia se materializar?, disse o executivo, acrescentando que esse movimento deve contribuir para a melhora do resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) em todas as áreas de negócio. Em combustíveis e lojas de conveniência e proximidade no Brasil, a expectativa é de Ebitda de R$ 2,4 bilhões a R$ 2,8 bilhões neste ano, frente a R$ 1,87 bilhão no ano passado. Conforme Casale, o intervalo mais amplo da projeção leva em conta o cenário atual de incertezas. Já o volume comercializado pode crescer acima do Produto Interno Bruto (PIB), alcançando taxa de ?um dígito médio a alto?. Os investimentos nesse segmento estão estimados em R$ 800 milhões a R$ 1 bilhão, ante R$ 780 milhões em 2020, em linha com os desembolsos realizados em anos anteriores para expansão e renovação da rede de postos Shell. De acordo com o presidente da Cosan, Luis Henrique Guimarães, depois do impacto negativo na distribuição de combustíveis, a conversão de postos segue em bom ritmo. ?Nos últimos meses, as coisas voltaram ao normal e estamos muito entusiasmados com o pipeline?, afirmou. Refinarias De acordo com Guimarães, o grupo estava interessado em uma determinada refinaria que foi colocada à venda pela Petrobras, a Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), e não fará uma transação simplesmente para ter uma operação de refino no Brasil. ?Nos últimos encontros, dizíamos que estávamos interessados em um ativo específico, por um preço específico. Só faremos a transação se for a refinaria certa ao preço certo?, disse, após ser questionado sobre o potencial interesse em outros ativos de refino da estatal. A Petrobras negocia com a Ultrapar (dona da Ipiranga), na etapa vinculante, a venda da Refap. Guimarães reiterou a avaliação de que é positivo que haja novos participantes no refino nacional e o grupo buscará engajar-se com todos. ?Estamos prontos para isso?, observou. De acordo com a chefe de relações com investidores da Cosan, Paula Kovarsky, o grupo já havia deixado claro qual seria a prioridade entre os ativos colocados à venda pela Petrobras e vai manter a rígida disciplina de capital. ?Tínhamos um foco específico?, reiterou. Em relação à Raízen Combustíveis, disse a executiva, o pipeline de negócios é ?bastante firme? e há uma série de iniciativas que envolvem parcerias em andamento, sendo uma delas a firmada recentemente com a IMC, dona da marca Frango Assado. A rede da Raízen Combustíveis é composta por mais de 7 mil postos. Compass Na teleconferência, Casale afirmou que a licença de construção do terminal de regaseificação da Compass em São Paulo já foi emitida e a empresa está, agora, na fase final de negociação de contratos comerciais, operacionais e de execução das obras. Esses contratos serão submetidos à aprovação do conselho de administração. ?Quanto à Gaspetro, a Compass segue trabalhando na compra da fatia da Petrobras, que está na fase vinculante?, afirmou o executivo, sem fornecer mais detalhes sobre as tratativas. No quarto trimestre, comentou Casale, houve forte recuperação da demanda por gás natural na Comgás, parcialmente compensada pelo efeito negativo da marcação a mercado dos contratos de trading. ?A demanda teve boa recuperação especialmente nos segmentos industrial e residencial?, disse, acrescentando que o segmento comercial ainda sente os impactos negativos da pandemia na demanda. Na Moove, observou, o quarto trimestre foi marcado por resultados robustos, na esteira da retomada econômica, levando a resultado operacional recorde no ano, de R$ 477 milhões (Ebitda), com alta de 47% ante 2019. O executivo comentou ainda, em teleconferência com analistas, que todas as aprovações necessárias para a reorganização do grupo já foram obtidas e a expectativa é que a simplificação societária, com a manutenção de apenas uma holding, deve ser fechada na primeira semana de março. ?Isso prepara o grupo para a execução de planos futuros e libera energia para pensar em alocação de capital?, disse. SyndContentImpl.interface=interface com.sun.syndication.feed.synd.SyndContent SyndContentImpl.type=text/html SyndContentImpl.mode=null Leia mais

Atendimento

COTAÇÃO ONLINE

Envie sua solicitação. A Miller Torres liga para você.

ONDE ESTAMOS

Rua 104 nº 192 St. Sul
Goiânia-GO, Brasil
CEP 74083-300

ATENDIMENTO

Telefone: (62) 3093-8080
Horário de atendimento:
Segunda a Sexta-feira
das 8:30h às 18:00h

NEWSLETTER