Home / Notícias / 12/02/2021 - Aras nega pedido de Moro para investigar suspeita de que Abin tentou ajudar defesa de Flávio

12/02/2021 - Aras nega pedido de Moro para investigar suspeita de que Abin tentou ajudar defesa de Flávio

SyndContentImpl.value=
Inquérito apura se Bolsonaro tentou interferir na Polícia Federal para blindar familiares O procurador-geral da República, Augusto Aras, negou um pedido do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro para incluir no inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) as suspeitas de que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) produziu relatórios para auxiliar a defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no caso da "rachadinha". A investigação aberta na Corte apura se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir politicamente na Polícia Federal (PF) para blindar amigos e familiares. O pedido de Moro foi feito em dezembro, após o caso ser revelado pela revista Época. A defesa do ex-ministro de Bolsonaro e ex-juiz da Lava-Jato também pediu que o diretor da Abin, Alexandre Ramagem, prestasse um novo depoimento. Para Aras, não há provas sobre uso da Abin Antonio Augusto/Secom/PGR De acordo com Aras, a suspeita sobre o uso da Abin para interesses particulares "não guarda relação com os fatos investigados nos autos deste inquérito" e já está sendo alvo de uma investigação preliminar aberta na Procuradoria-Geral da República (PGR). Na manifestação enviada ao STF, ele também afirmou que pedirá a abertura de um novo inquérito caso identifique irregularidades no episódio. Apesar da manifestação do PGR, cabe ao relator do inquérito, ministro Alexandre de Moraes, decidir sobre o pedido do ex-ministro da Justiça. A investigação no STF foi aberta em abril do ano passado, após Moro deixar o governo acusando Bolsonaro de tentar interferir politicamente na PF. O inquérito, no entanto, está parado, porque o plenário do STF precisa retomar a discussão sobre como Bolsonaro prestará depoimento, se pessoalmente ou se por escrito. A defesa do presidente chegou a informar o STF que abria mão de ser ouvido, mas Moraes afirmou que não caberia a Bolsonaro decidir se prestaria ou não depoimento. SyndContentImpl.interface=interface com.sun.syndication.feed.synd.SyndContent SyndContentImpl.type=text/html SyndContentImpl.mode=null Leia mais

Atendimento

COTAÇÃO ONLINE

Envie sua solicitação. A Miller Torres liga para você.

ONDE ESTAMOS

Rua 104 nº 192 St. Sul
Goiânia-GO, Brasil
CEP 74083-300

ATENDIMENTO

Telefone: (62) 3093-8080
Horário de atendimento:
Segunda a Sexta-feira
das 8:30h às 18:00h

NEWSLETTER