Home / Notícias / 28/08/2020 - Ministério de Salles diz que verba foi desbloqueada e combate ao desmatamento continua

28/08/2020 - Ministério de Salles diz que verba foi desbloqueada e combate ao desmatamento continua

SyndContentImpl.value=
Ministério do Meio Ambiente tinha anunciado que interromperia os trabalhos contra desmate e queimadas a partir de segunda-feira devido ao bloqueio de R$ 60 milhões Depois de anunciar a interrupção de todas as operações de combate ao desmatamento ilegal na Amazônia e aos incêndios florestais no Pantanal e em outras regiões, o Ministério do Meio Ambiente (MMA) informou na noite desta sexta-feira que ?houve um desbloqueio financeiro dos recursos do Ibama e do ICMBio e que, portanto, as operações de combate ao desmatamento ilegal e às queimadas prosseguirão normalmente?. A nova informação, em uma nota curta divulgada pela pasta comandada por Ricardo Salles, veio a público pouco menos de três horas depois de o MMA ter anunciado a suspensão das ações por conta de um corte de R$ 60 milhões no orçamento desses órgãos, efetivado pelo Ministério da Economia. Logo depois do anúncio, o vice-presidente Hamilton Mourão garantiu que as operações de combate ao desmatamento e incêndios na Amazônia e no Pantanal não seriam interrompidas. E afirmou que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ?se precipitou? ao afirmar que os trabalhos seriam interrompidos a partir da zero hora da próxima segunda-feira. Na nota anterior, Salles diz ter sido informado pela Secretaria de Orçamento Federal (SOF) do corte milionário e que foi comunicado pelo secretário Esteves Colnago de que a decisão havia sido tomada em conjunto entre a Casa Civil e a Secretaria de Governo. Ambas as pastas são comandadas por ministros militares, Braga Netto e Luiz Eduardo Ramos, que despacham no Planalto e são muito próximos do presidente. No Palácio do Planalto, o gesto foi visto por alguns auxiliares de Bolsonaro como ?um pedido de demissão indireto?. O ministro teve funções esvaziadas depois que o presidente colocou Mourão no comando do Conselho da Amazônia, que reúne 14 ministérios para decidir sobre políticas para a região. O colegiado foi ressuscitado por Bolsonaro após a má repercussão das queimadas na Amazônia e diante das críticas internas e externas a Salles por sua condução da política ambiental. Do total que seria bloqueado, R$ 20,972 milhões se referiam a cortes em verbas do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e R$ 39,787 milhões a verbas do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade). Com isso, o MMA pretendia desmobilizar 1.346 brigadistas, 86 caminhonetes, 10 caminhões e 4 helicópteros usados pelo Ibama no combate a queimadas. Nas atividades contra o desmatamento ilegal do instituto, seriam desmobilizados 77 fiscais, 48 viaturas e 2 helicópteros. Já no âmbito do ICMBio, as operações de combate ao desmatamento ilegal perderiam 324 fiscais, além de 459 brigadistas e 10 aeronaves Air Tractor que atuam no combate às queimadas. SyndContentImpl.interface=interface com.sun.syndication.feed.synd.SyndContent SyndContentImpl.type=text/html SyndContentImpl.mode=null Leia mais

Atendimento

COTAÇÃO ONLINE

Envie sua solicitação. A Miller Torres liga para você.

ONDE ESTAMOS

Rua 104 nº 192 St. Sul
Goiânia-GO, Brasil
CEP 74083-300

ATENDIMENTO

Telefone: (62) 3093-8080
Horário de atendimento:
Segunda a Sexta-feira
das 8:30h às 18:00h

NEWSLETTER