Home / Notícias / 21/08/2020 - Trump rebate ataques e diz que China será "dona" dos EUA se Biden for eleito

21/08/2020 - Trump rebate ataques e diz que China será "dona" dos EUA se Biden for eleito

SyndContentImpl.value=
?Nossa inteligência diz que a China quer que ele vença?, disse republicano após afirmar que democrata não falou sobre o país em seu discurso O presidente dos EUA, Donald Trump, rebateu nesta sexta-feira os ataques feitos por seu adversário nas eleições de novembro, Joe Biden, em discurso em que aceitou ser o candidato democrata à Casa Branca. Repetindo uma mensagem que já havia sido repassada pelo vice-presidente do país, Mike Pence, em vários programas matinais da TV americana, Trump afirmou hoje, durante uma reunião do Conselho de Política Nacional, que Biden não falou sobre a China e sobre problemas de segurança em seu discurso. Yuri Gripas/Abaca/Bloomberg Quase oito pontos atrás de Biden em uma média das pesquisas feita pelo site RealClearPolitics, Trump tem tentado se vender como o candidato ?da lei e da ordem? e como o mais capaz de enfrentar Pequim, em meio a um crescente sentimento anti-China entre os americanos. ?Ele não falou sobre aplicação da lei, sobre a China. A China vai ser dona dos EUA se ele for eleito. Não vamos permitir isso?, afirmou Trump. ?Nossa inteligência diz que a China quer que ele vença?, acrescentou o presidente americano, citando um relatório da Diretoria do Centro Nacional de Contraespionagem e Segurança. Trump voltou a afirmar que a China vem ?roubando? os EUA nos últimos anos. ?Presidentes antes de mim permitiram que isso acontecesse, especialmente o que me antecedeu?, disse Trump, sem citar diretamente o ex-presidente Barack Obama, que também o criticou duramente na convenção democrata. Ao aceitar a indicação ontem, Biden afirmou que os americanos terão a opção de escolher entre a luz ou mais quatro anos de trevas, termo que usou para descrever o governo de seu adversário. Em um discurso com tom mais pessoal do que o tradicional, o ex-vice-presidente destacou as diferenças entre ele e Trump, criticando a Casa Branca pela resposta à pandemia de covid-19. Para Biden, a eleição de novembro é ?um ponto de inflexão?. ?[Trump] trouxe muita raiva, muito medo, muita divisão. Aqui e agora, dou a minha palavra: se me confiarem a Presidência, recorrerei ao melhor de nós, não ao pior. Serei um aliado da luz, não das trevas?, afirmou Biden. Convenções expõem os EUA rachados em visões de mundo inconciliáveis Para o mandatário republicano, os democratas passaram quatro dias criticando os EUA. Trump diz ser a pessoa que impede o país de cair ?na anarquia e no caos? que, segundo ele, seriam promovidos por seus opositores, chamados por ele de ?esquerda radical?. ?Enquanto Joe Biden vê a escuridão americana, eu vejo a grandeza?, rebateu, enumerando na sequência conquistas de seus três anos de governo. ?Se perdemos, tudo estará perdido. Será um país totalmente diferente.? Trump também criticou os planos econômicos de Biden, dizendo que o adversário quer ?quadruplicar? os impostos e restabelecer regulações que foram modificadas nos últimos anos. SyndContentImpl.interface=interface com.sun.syndication.feed.synd.SyndContent SyndContentImpl.type=text/html SyndContentImpl.mode=null Leia mais

Atendimento

COTAÇÃO ONLINE

Envie sua solicitação. A Miller Torres liga para você.

ONDE ESTAMOS

Rua 104 nº 192 St. Sul
Goiânia-GO, Brasil
CEP 74083-300

ATENDIMENTO

Telefone: (62) 3093-8080
Horário de atendimento:
Segunda a Sexta-feira
das 8:30h às 18:00h

NEWSLETTER