Home / Notícias / 19/08/2020 - Tráfego em rodovias brasileiras só deve se normalizar em 2024, diz Fitch

19/08/2020 - Tráfego em rodovias brasileiras só deve se normalizar em 2024, diz Fitch

SyndContentImpl.value=
Cenário pessimista considera redução de 28% do movimento nas estradas pedagiadas em 2020 A agência de classificação de riscos Fitch Ratings afirmou que o tráfego de veículos nas rodovias pedagiadas brasileiras só deverá voltar aos níveis de 2019 em 2024. Em relatório sobre as empresas que administram concessões de rodovias, a agência apontou como ?incerta? a recuperação do volume de veículos, dada às incertezas causadas pela covid-19. ?Os atuais cenários de avaliação da Fitch presumem que os níveis de tráfego de 2019 devem ser atingidos até 2024?, diz o relatório. Segundo a Fitch, o relatório Global Economic Outlook, publicado em junho de 2020, aponta que a recuperação da economia e dos níveis de emprego não acontecerão em uma velocidade rápida, o que afetará o segmento de veículos de passeio quando as restrições de mobilidade acabarem. Rodovia Divulgação / Eco101 O cenário pessimista da agência considera o tráfego de veículos diminuindo uma média de 28% em 2020. O tráfego de veículos pesados é mais resiliente do que o de veículos leves, com a movimentação nas estradas de junho de 2020 quase em linha com 2019, explicado pelo desempenho positivo do agronegócio. Segundo a Fitch, após o início da pandemia, as classificações das holdings que administram rodovias foram revistas para refletir os possíveis efeitos sobre os volumes de tráfego e o ritmo de recuperação para os níveis de 2019. O rating da CCR foi afirmado com uma perspectiva estável, apoiada por sua baixa alavancagem e forte posição de caixa. As notas de risco da Ecorodovias e da Arteris também foram afirmadas, mas a perspectiva da Ecorodovias foi revisada para negativa e a da Arteris foi colocada em observação para negativa. A perspectiva negativa da Ecorodovias reflete principalmente a diminuição da capacidade de manter a alavancagem abaixo do que é considerado adequado para o rating (3,8 vezes) se essa tendência persistir por vários meses. Já a Arteris foi colocada em observação por causa dos atrasos recorrentes nos reajustes de tarifas em rodovias federais, que poderiam aumentar a alavancagem acima de 4,5 vezes, refletindo o cenário de estresse da Fitch de atraso de reajuste sustentado de um ano. ?A liquidez da CCR seria adequada para cobrir a dívida de curto prazo, com a alavancagem de 2021 voltando a níveis alinhados com o rating da CCR. Esse cenário provavelmente exigirá que a Arteris e a Ecorodvias adiem algumas de suas obrigações, como capex [investimentos], para manter a alavancagem adequada às suas categorias de rating?, diz o relatório. Segundo a agência, até agora, as empresas brasileiras se beneficiaram de uma parcela maior das receitas vindas dos veículos pesados, cujos volumes são mais resilientes, mas ainda afetados negativamente. A Fitch, no entanto, afirmou que continuará monitorando de perto a duração das medidas de contenção, caso elas resultem em maior deterioração do Produto Interno Bruto (PIB) e diminuição da demanda por bens, o que pode continuar a pressionar os volumes de tráfego de veículos pesados. SyndContentImpl.interface=interface com.sun.syndication.feed.synd.SyndContent SyndContentImpl.type=text/html SyndContentImpl.mode=null Leia mais

Atendimento

COTAÇÃO ONLINE

Envie sua solicitação. A Miller Torres liga para você.

ONDE ESTAMOS

Rua 104 nº 192 St. Sul
Goiânia-GO, Brasil
CEP 74083-300

ATENDIMENTO

Telefone: (62) 3093-8080
Horário de atendimento:
Segunda a Sexta-feira
das 8:30h às 18:00h

NEWSLETTER