Home / Notícias / 14/01/2021 - Com possível fusão, Safra rebaixa Hapvida (HAPV3) e Intermédica (GNDI3)

14/01/2021 - Com possível fusão, Safra rebaixa Hapvida (HAPV3) e Intermédica (GNDI3)

SyndContentImpl.value=
Especialistas veem potencial de alta limitado para as ações HAPV3 e GNDI3 em meio à transação; confira também a análise para outras empresas do setor de saúde Em análise sobre as empresas do setor de saúde, além de alterar recomendação de HAPV3 e GNDI3, Safra indica compra para Fleury (FLRY3), Hermes Pardini (PARD3), Alliar Médicos à Frente (AALR3) e Qualicorp (QUAL3) iStock Após a teleconferência da Hapvida (HAPV3) da última segunda-feira, 11, em que a administração da companhia discutiu a oferta de fusão com a NotreDame Intermédica (GNDI3), especialistas da Safra Corretora ajustaram premissas as ações das empresas do setor de saúde. Os analistas reduziram a recomendação para as ações da Hapvida (HAPV3) e da NotreDame Intermédica (GNDI3) para neutra, com preço-alvo de R$ 20,22 e R$ 116,21, respectivamente. ?Depois que o mercado antecipou amplamente o potencial desse negócio para desbloquear valor, as vantagens potenciais para ambos os nomes são mais limitadas no curto prazo, a menos que assumamos estimativas de sinergias agressivas?, destacam os especialistas do Safra. Após a notícia da possível fusão, o rali que se seguiu adicionou R$ 32 bilhões em capitalização de mercado da Intermédica (GNDI3) combinada com a Hapvida (HAPV3), incorporando a maior parte das sinergias potenciais da fusão. Mesmo assim, na visão dos analistas, ainda que a Intermédica tenha o avanço contido no curto prazo, o resultado empresa como uma ação premium que vale a pena manter na carteira. ?Em termos práticos, vemos espaço para realizar alguns lucros e reduzir o peso dessas ações?, apontam. Possível fusão entre HAPV3 e GNDI3 De acordo com a equipe do Safra, as principais fontes de sinergias entre HAPV3 e GNDI3 são melhoria de MLR; redução do G&A; vendas cruzadas; e alavancar a rede própria da NewCo para vender serviços a terceiros. ?Não presumimos sinergias comerciais, pois elas devem ser mais difíceis de implementar e provavelmente levar mais tempo para se materializar. Como resultado, estimamos R$ 1.418 milhões em sinergias operacionais anuais (uma melhoria de 33% no EBITDA combinado), que juntamente com o VPL esperado do ágio que deve ser gerado nesta transação deve totalizar um VPL total de R$ 27 bilhões?, diz o relatório. Conforme os analistas, o risco de um cenário de ?no-deal? é mais um risco de cauda neste ponto, ?razão pela qual estamos reduzindo a probabilidade desse cenário para 5% (ainda conservadoramente)?. Além disso, o Safra zerou as probabilidades dos cenários com prêmios elevados para o GNDI3, pois esses também parecem ter probabilidades muito baixas. Por outro lado, os especialistas acreditam que uma oferta melhorada para a GNDI é provável, pois a Bain Capital (acionista de referência da Intermédica com maioria no Conselho de Administração) tem o incentivo para maximizar o valor de curto prazo (até um ponto que não prejudique o negócio). Já a Hapvida, segundo os analistas, tem o incentivo para melhorar ligeiramente a oferta, visto que o valor estratégico e de longo prazo do negócio é enorme. Nesse sentido, o Safra estima preços-alvos médios ponderados de R$20,22/ação para HAPV3 e R$116,21/ação para GNDI3. O cenário de média ponderada implica uma relação de troca de ações de 5,79 (mais 7,5% contra a oferta proposta), deixando a estrutura de acionistas pós-negociação de 51,3% HAPV3 e 48,7% GNDI3 (contra 53,1 / 46,9% proposto). O relatório da Safra Corretora assinado por Ricardo Boiati e Rafael Une destaca que a Hapvida (HAPV3) afirmou em sua teleconferência que o Conselho de Administração da NewCo deverá ter nove membros de acordo com sua proposta: cinco deles indicados pelo atual Conselho da Hapvida, dois pela atual diretoria da GNDI e dois membros independentes. Além disso, pretende oferecer uma posição estratégica para Irlau Machado Filho (CEO da GNDI) na NewCo e também reter outros executivos por meio de um plano de stock options. Empresas do setor de saúde: laboratórios são destaque Em relação às empresas do setor de saúde, o Safra também destaca que há mais oportunidades assimétricas de risco/recompensa nos laboratórios de diagnóstico em comparação com as operadoras de saúde, ?uma vez que os laboratórios estão todos focados em negócios escaláveis que podem crescer a partir de agora sem grandes investimentos em ativos físicos?. Os analistas apontam indicação de compra para Fleury (FLRY3), Instituto Hermes Pardini (PARD3), ambos com classificações mantidas, e Alliar Médicos à Frente (AALR3), atualizado de neutro. Também mantiveram classificação de compra para Qualicorp (QUAL3) e de neutro para SulAmérica (SULA11) e Odontoprev (ODPV3). Empresas do setor de saúde De acordo com os especialistas, os laboratórios parecem ter maiores assimetrias positivas neste ponto. ?Os laboratórios de diagnóstico estão concentrando seus esforços em projetos altamente escalonáveis, o que deve levar a uma aceleração do crescimento dos lucros sem grandes investimentos em ativos físicos, uma vez que a maior parte da infraestrutura necessária já está instalada?, afirma a equipe de especialistas do Safra. Na avaliação dos analistas, ?essas perspectivas de crescimento interessantes, juntamente com avaliações atraentes, nos levam a inclinar nossa preferência para este segmento?. Fleury (FLRY3) O novo ?top pick? da Safra Corretora é Fleury (FLRY3), devido à qualidade de sua plataforma, sua estratégia de crescimento bastante interessante e a liquidez da ação com ADTV (volume médio de negociações diárias) de US$ 9 milhões (média de 90 dias). Alliar Médicos à Frente (AALR3) Conforme os especialistas, as ações de Alliar Médicos à Frente (AALR3) e de Instituto Hermes Pardini (PARD3) têm maiores potenciais de alta do que as ações de Fleury (FLRY3), mas a liquidez muito mais limitada das ações (e maior alavancagem de balanço no caso de Alliar Médicos à Frente ? AALR3) aumentam seu perfil de risco ? os investidores devem ter isso em mente ao ajustar o tamanho das posições em suas carteiras. Qualicorp (QUAL3) Para a equipe do Safra, a Qualicorp (QUAL3) está focando nos pontos certos. ?Em nossa visão, a Qualicorp (QUAL3) tem um desafio de crescimento que a nova gestão está trabalhando muito para melhorar. Acreditamos que a empresa está se concentrando nas variáveis certas, pensando no valor da vida do cliente (CLTV) e na extensão da oferta de produtos. Embora o crescimento dos lucros provavelmente não acelere muito no curto prazo, acreditamos que sua perspectiva de crescimento de longo prazo parece mais promissora?, diz o relatório. Como resultado, o Safra acredita que a avaliação atual de 15 vezes preço/lucro para 2021 é atraente, com potencial para reclassificação se a administração começar a entregar consistentemente a estratégia de crescimento, o que leva a manter a indicação de compra. SulAmérica (SULA11) e Odontoprev (ODPV3) Em relação a SulAmérica (SULA11) e Odontoprev (ODPV3), a Safra Corretora manteve os ratings neutros, ?uma vez que a avaliação atual não parece atraente à luz da perspectiva de crescimento dos lucros. Acreditamos que a Sul América (SULA11) poderia se beneficiar do lançamento do Direto e do ODPV atacando canais mais lucrativos, como bancário e on-line, com ambos os nomes também tendo o impacto das baixas taxas de juros agora normalizadas (e provavelmente com mais vantagens do que desvantagens de agora em diante). No entanto, as taxas de crescimento ainda parecem tímidas para justificar uma reclassificação, destaca o relatório da Safra Corretora. SyndContentImpl.interface=interface com.sun.syndication.feed.synd.SyndContent SyndContentImpl.type=text/html SyndContentImpl.mode=null Leia mais

Atendimento

COTAÇÃO ONLINE

Envie sua solicitação. A Miller Torres liga para você.

ONDE ESTAMOS

Rua 104 nº 192 St. Sul
Goiânia-GO, Brasil
CEP 74083-300

ATENDIMENTO

Telefone: (62) 3093-8080
Horário de atendimento:
Segunda a Sexta-feira
das 8:30h às 18:00h

NEWSLETTER