Home / Notícias / 04/09/2020 - Payroll mostra recuperação em fase ?frustrante?, diz Oxford Economics

04/09/2020 - Payroll mostra recuperação em fase ?frustrante?, diz Oxford Economics

SyndContentImpl.value=
A consultoria destaca que, embora o número total de empregos gerados em agosto tenha sido de 1,371 milhão, o setor privado teve uma contribuição abaixo da expectativa O relatório de empregos dos EUA em agosto (?payroll?) apresentou dados surpreendentemente positivos, como a redução da taxa de desemprego para de 10,2% para 8,4%, ultrapassando desde já projeções que apontam 9,3% no encerramento do ano. Contudo, economistas chamam a atenção para detalhes que sinalizam que ainda há muito a fazer e que a retomada aos níveis pré-pandemia deve começar a ficar cada vez mais difícil. Segundo comentários da Oxford Economics, os dados confirmam que o mercado de trabalho americano entrou em uma segunda fase de frustrante lentidão na recuperação. A consultoria destaca que, embora o número total de empregos gerados em agosto tenha sido de 1,371 milhão, o setor privado teve uma contribuição abaixo da expectativa ao criar aproximadamente 1 milhão. ?Com um em cada dois trabalhadores demitidos ainda desempregado e o Congresso incapaz de aprovar a apoio fiscal necessário com urgência, o crescimento mais lento e volátil do emprego representa um risco significativo para a economia?, comentaram em nota a economista Lydia Boussour e o economista-chefe para EUA, Gregory Daco, ambos da Oxford. Os economistas ainda destacam outros pontos, entre eles a classificação de cidadãos como ?empregados, mas ausentes do trabalho? em vez de ?desempregados?. Isso ajudou para a queda de 1,8% pontos percentuais da taxa de desemprego, enquanto a participação da força de trabalho avançou apenas 0,3 pontos percentuais, de 61,4% para 61,7%. Além disso, Boussour e Daco sublinham que o aumento de empregos no setor privado esteve concentrado no varejo (+249 mil), serviços profissionais e empresariais (+197 mil), lazer e hospitalidade (+174 mil) e saúde (+147 mil). No entanto, observam com cautela o fato de a desaceleração da geração de empregos ter se concentrado em lazer e hotelaria e saúde, dois setores fortemente impactados pela crise. ?O fato de o emprego estar se acomodando em uma tendência de crescimento mais lento é preocupante para a recuperação mais ampla e aponta para o aumento dos efeitos cicatrizantes da crise. É articularmente preocupante a proporção de desempregados permanentes, que aumentou de 23% para 33%, enquanto a proporção de desempregados temporários caiu de 56% para 46%?. Um dos fatores que ajudou a elevar o número de vagas criadas no mês passado foi a contratação temporária de 250 mil pessoas pelo governo federal para a elaboração do Censo de 2020. ?As contratações do Censo podem aumentar ainda mais em setembro, mas, como nos anos anteriores, esses trabalhadores serão dispensados novamente nos meses seguintes?, observou em nota o economista da Capital Economics, Andrew Hunter. Para Hunter, no entanto, os dados de agosto ilustram que, apesar do aumento recente no número de casos de coronavírus e a demora por mais apoio fiscal, a recuperação do mercado de trabalho americano continua avançando. ?A história mais importante foi a queda acentuada na taxa de desemprego de 10,2% para 8,4%, que agora parece estar caindo mais rapidamente do que havíamos assumido anteriormente?, escreveu. Daniel Acker/Bloomberg SyndContentImpl.interface=interface com.sun.syndication.feed.synd.SyndContent SyndContentImpl.type=text/html SyndContentImpl.mode=null Leia mais

Atendimento

COTAÇÃO ONLINE

Envie sua solicitação. A Miller Torres liga para você.

ONDE ESTAMOS

Rua 104 nº 192 St. Sul
Goiânia-GO, Brasil
CEP 74083-300

ATENDIMENTO

Telefone: (62) 3093-8080
Horário de atendimento:
Segunda a Sexta-feira
das 8:30h às 18:00h

NEWSLETTER