Home / Notícias / 03/09/2020 - Fachin nega pedido para tirar da Lava-Jato ação que envolveria autoridades com foro

03/09/2020 - Fachin nega pedido para tirar da Lava-Jato ação que envolveria autoridades com foro

SyndContentImpl.value=
A reclamação foi movida pelos advogados do empresário Roberto Luís Ramos Fontes Lopes, e envolve executivos e pessoas ligadas à Cervejaria Petrópolis O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido de um empresário para tirar da Lava-Jato de Curitiba um processo que investiga doações ilegais de campanha. A ação apresentada na Corte foi apontada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) como um dos indícios de que a força-tarefa estaria investigando pessoas com foro privilegiado. Foi sob essa justificativa que a PGR pediu para ter acesso a todos os dados da Lava-Jato ? o que também foi negado por Fachin. A reclamação foi movida pelos advogados do empresário Roberto Luís Ramos Fontes Lopes, um dos alvos do caso que ficou conhecido como "caixa 3", e envolve executivos e pessoas ligadas à Cervejaria Petrópolis, acusados de lavar dinheiro e operar propina para a Odebrecht. O argumento da defesa foi de que os fatos que levaram à denúncia da Lava-Jato oferecida à 13ª Vara Federal de Curitiba, em dezembro do ano passado, estariam sob investigação no Supremo em um inquérito instaurado para apurar supostos repasses de vantagem indevida dissimulada de doações eleitorais ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e seu pai, o vereador Cesar Maia. Foi nessa denúncia que os nomes de Maia e do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), apareceram ?camuflados? em uma tabela, sem os sobrenomes completos. Nas peças produzidas pelos procuradores de Curitiba, Maia é identificado apenas como ?Rodrigo Felinto? e Alcolumbre como ?David Samuel?. Em seu despacho, Fachin afirma que, em um primeiro momento, não verificava "ilegalidade evidente" no caso. Ele, no entanto, apontou que isso não significava sem prejuízo a uma eventual "reapreciação da matéria no julgamento final". A decisão é de quarta-feira (2). A força-tarefa da Lava-Jato de Curitiba nega que tenha investigado pessoas com foro privilegiado e argumenta que ?parte dos nomes não coube por inteiro no campo da tabela dos beneficiários das doações?. SyndContentImpl.interface=interface com.sun.syndication.feed.synd.SyndContent SyndContentImpl.type=text/html SyndContentImpl.mode=null Leia mais

Atendimento

COTAÇÃO ONLINE

Envie sua solicitação. A Miller Torres liga para você.

ONDE ESTAMOS

Rua 104 nº 192 St. Sul
Goiânia-GO, Brasil
CEP 74083-300

ATENDIMENTO

Telefone: (62) 3093-8080
Horário de atendimento:
Segunda a Sexta-feira
das 8:30h às 18:00h

NEWSLETTER