Home / Notícias /

09/08/2017 - Empresas que comercializam bens e serviços, protejam-se com um AIG Seguro de Crédito

Empresas que comercializam bens e serviços, protejam-se com um AIG Seguro de Crédito
AIG Seguro de Crédito A oferta de crédito é um dos principais diferenciais competitivos de…

O seguro de crédito AIG protege empresas de todos os portes que comercializam bens e serviços a prazo do risco de não pagamento por parte dos compradores, além de riscos políticos ou atos de guerra que impeçam o cumprimento do contrato, no caso de exportações.

Oferecemos soluções flexíveis que garantem um alto nível de autonomia na concessão de crédito para clientes, gerando condições mais competitivas de venda em prol da liquidez, e o sucesso da sua empresa.

O Que Está Coberto?
- O Seguro de Crédito AIG oferece proteção contra o risco de não pagamento por motivo de insolvência ou falência dos seus devedores. Indeniza o Segurado pelo valor das faturas de bens e serviços adquiridos e não pagos.
- As apólices têm vigência de doze meses, abrangendo bens entregues para os clientes durante o período da apólice.
- O prêmio é cobrado com base em uma taxa sobre as vendas ou sobre os limites de crédito concedidos. A apólice funciona com uma divisão de riscos, por meio de uma retenção de parte das perdas pelo próprio Segurado.

Seguro de Crédito Doméstico
? Cobertura para vendas no mercado interno.
? Indeniza perdas decorrentes de inadimplência do comprador por atraso de pagamento ou insolvência.

Seguro de Crédito à Exportação
? Cobertura para vendas no mercado externo.
? Risco comercial e político, inconvertibilidade de moedas e moratória declarada.

A Quem se Destina?
Todas as empresas que comercializam bens e serviços a prazo, de portes diversos, subsidiárias ou divisões de empresas multinacionais com operação local ou global.

Benefícios e Vantagens
Limites de crédito não canceláveis.
Autonomia do Segurado para tomar as suas próprias decisões de crédito.
Cobertura para riscos catastróficos e por região geográfica.
Produtos sob medida de acordo com a necessidade do cliente.

Processos SUSEP
Seguro de Crédito Interno - 15414.000346/2010-01
Seguro de Crédito Externo - 15414005103/2011-32

Para acessar as Condições Gerais, clique aqui

Sobre a AIG Seguros 

A American International Group, Inc. (AIG) é uma das organizações líderes no mercado securitário internacional. Fundada em 1919, hoje em dia as empresas do grupo oferecem uma ampla gama de seguros de responsabilidade civil e patrimonial, produtos de aposentadoria e outros serviços financeiros a clientes em mais de 80 países e jurisdições. Essa oferta diversificada inclui produtos e serviços que ajudam pessoas físicas e jurídicas a protegerem seus ativos, gerenciarem seus riscos e planejarem a aposentadoria com segurança. As ações da AIG são cotadas nas bolsas de valores de Nova Iorque e de Tóquio.

Informações adicionais sobre a AIG em www.aig.com e www.aig.com/strategyupdate | YouTube: www.youtube.com/aig | Twitter: @AIGInsurance | LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/aig. Estas referências, com informações adicionais sobre a AIG, foram incluídas a título de colaboração e a informação contida nesses sites não estão incorporados a este press-release como referências.

AIG é o nome comercial das operações globais de seguros patrimoniais e de responsabilidade civil, vida e aposentadoria e seguros em geral da American International Group, Inc. Para obter mais informações, visite nosso website no endereço www.aig.com. Todos os produtos e serviços são executados ou fornecidos por subsidiárias ou afiliadas da American International Group, Inc. É possível que nem todos os produtos ou serviços estejam disponíveis em todos os países e a cobertura do seguro é regida pelo próprio texto da apólice. Certos produtos e serviços que não sejam relacionados a seguros podem ser oferecidos por provedores de serviços independentes. É possível que determinadas coberturas patrimoniais e de responsabilidade civil sejam oferecidas por uma seguradora de linhas excedentes. Geralmente, as seguradoras de linhas excedentes não participam dos fundos de garantia do estado e, portanto, não são protegidas por tais fundos.

AIG Seguros Brasil - Conheça mais no link: www.aig.com.br 

  • aig


    saiba mais »

    09/08/2017 - Clube dos Seguradores da Bahia investe na diversificação da carteira do Corretor de Seguros

    Clube dos Seguradores da Bahia investe na diversificação da carteira do Corretor de Seguros
    O Clube dos Seguradores da Bahia entidade tradicional no Nordeste com mais de 180 sócios…

    Segundo o Presidente do Clube e Executivo da Previsul Seguradora, Fausto Dórea, este é o momento do corretor de seguros atender seu cliente com o portfólio do que há de melhor na indústria de seguros. ? Existe ainda uma enorme demanda reprimida no segmento e a sociedade  precisa conhecer as diversas coberturas que o mercado de seguros possui para sua tranquilidade e da sua família, espero que consigamos preencher as expectativas dos nossos sócios e convidados ?, finaliza.

    Com certeza será um bom negócio pra quem comparecer ao evento, sendo uma oportunidade que não se deve deixar passar. A Ituran é uma companhia que acompanha a tecnologia e se dedica na criação de produtos e serviços revolucionários, buscando soluções inovadoras. Para o encontro estão sendo esperados aproximadamente 150 convidados , sendo mais de 100 corretores de seguros.

    Evento: Almoço de Negócios do Clube dos Seguradores da Bahia com a participação da Ituran do Brasil.

    Palestrante: Roberto Posternak ? Diretor Comercial /Ituran

    Local : Hotel Fiesta ? Salvador/BA

    Dia: 17/08

    Horário : 12h

    Traje: Passeio Completo


    saiba mais »

    09/08/2017 - Brasilcap e Triunfo Seguros promovem evento para apresentar Cap Fiador ao mercado imobiliário e festejar 27 anos da corretora

    A Brasilcap promoverá, no próximo dia 10, em Belo Horizonte, encontro para apresentar as novidades…

    O Cap Fiador é um título de capitalização de pagamento único, com tíquetes que variam entre R$ 1 mil e R$ 30 mil. Acima disso, basta adquirir mais de um título. A maior vantagem é que, diferentemente do seguro fiança, o locador recebe de volta 100% do valor pago mais correção após o fim do prazo de capitalização, que varia entre 12, 15 ou 30 meses. E nesse período, o cliente ainda concorre a premiações mensais, que podem chegar a até 23,8 vezes o valor do pagamento único.

    No primeiro trimestre de 2017, o mercado de títulos de capitalização com finalidade locatícia faturou R$ 334,8 milhões ? um crescimento de 22,4% em relação ao registrado no mesmo período em 2016. A participação do produto em relação ao mercado geral de capitalização foi de 7%. Em 2016, o faturamento do setor com produtos para locação fora de R$ 1,08 bilhão, com participação de 5,1% desse tipo de título em relação aos demais.

    Um mercado em expansão ? Em 2016, o faturamento do mercado com títulos de capitalização destinados à garantia locatícia foi de R$ 1,08 bilhão, com participação de 5,1% em relação ao total. No primeiro quadrimestre de 2017, o mercado de títulos de capitalização como solução para alugar faturou R$ 431 milhões ? crescimento de 20% em relação a 2016. A participação do produto em relação à arrecadação global de capitalização foi de 7%. A Brasilcap faturou R$ 43,7 milhões até abril, alta de 144% em relação aos quatro primeiros meses em 2016.

    Serviço: Apresentação do Cap Fiador e Homenagem aos 27 anos da Triunfo Seguros

    Quando: 10/08, às 18h30

    Local: Espaço Meet Lourdes

    Endereço: Rua Marília de Dirceu, 56, Lourdes ? Belo Horizonte (MG)


    ------------------------------------------------------------------------------------
    Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


    saiba mais »

    09/08/2017 - Pela sexta vez consecutiva Grupo Bradesco Seguros é vencedor do Anuário Época Negócios 360º

    Pela sexta vez consecutiva, o Grupo Bradesco Seguros é líder do Anuário Época Negócios 360º,…

    ?Este prêmio, de grande relevância e expressão nacional, nos motiva ainda mais a prosseguir no caminho da superação, da entrega e do aperfeiçoamento, buscando sempre, como resultado final do nosso esforço, surpreender e encantar o cliente Bradesco Seguros?, afirmou Octavio de Lazari Junior, presidente do Grupo Bradesco Seguros, após receber a premiação.

    O Anuário Época Negócios 360º, parceria entre a revista Época Negócios e a Fundação Dom Cabral, realiza uma análise completa das maiores empresas do Brasil, premiando as 300 melhores em categorias que vão além do resultado financeiro.

    Sobre o Grupo Bradesco Seguros

    O Grupo Bradesco Seguros, conglomerado segurador da Organização Bradesco, lidera o mercado de seguros brasileiro, com atuação multilinha em âmbito nacional nos segmentos de Seguros, Capitalização e Previdência Complementar Aberta. No primeiro semestre de 2017, o Grupo Segurador registrou faturamento de R$ 36,4 bilhões, evolução de 12,4% sobre igual período de 2016, mantendo market share em torno de 25%. Nesse período, seus ativos financeiros somaram R$ 256 bilhões e o volume de provisões técnicas atingiu R$ 233,6 bilhões. Já o total pago em indenizações e benefícios pelo Grupo Bradesco Seguros atingiu, nos primeiros seis meses do ano, R$ 28,7 bilhões - evolução de 15,5% em relação ao primeiro trimestre de 2016 -, o que corresponde a R$ 225 milhões por dia útil. Há 15 anos consecutivos o Grupo é apontado como Top of Mind pelo Instituto Data Folha.


    ------------------------------------------------------------------------------------
    Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


    saiba mais »

    09/08/2017 - Palestra oferecida pela Porto Seguro fala sobre novas formas de pensar e trabalhar em um mundo em transformação

    Pensamentos Transformadores? foi o tema da palestra promovida pela Porto Seguro, ministrada pela consultora Vânia…

    O Diretor Comercial RJ/ES, Sérgio Mendonça, acrescentou que o mundo mudou e as empresas precisam mudar também. Isto impacta não só os processos da organização, mas na condução da forma de trabalhar. ?A Porto Seguro entende que precisa se renovar a todo o momento e por isso oferecemos esta experiência a nossos colaboradores. Espero que todos eles tenham saído do evento muito mais inspirado a crescer e nos ajudar a fazer o negócio crescer?, afirma Sérgio Mendonça, gerente das sucursais da Porto Seguro no Rio de Janeiro e no Espírito Santo.

    Já para Fernando Vieira, da Vieira Corretora de Seguros, que esteve presente no workshop, ressaltou a importância de eventos desse porte. ?Participar do Workshop de Soluções para Locação foi uma excelente oportunidade para alavancar o comportamento profissional, com dicas de como melhorar o ambiente em sua empresa. É preciso buscar engajamento e protagonismo em tudo que fazemos, com intuito de ser bom tecnicamente e acima de tudo, ser um bom ser humano?, concluiu Vieira.


    ------------------------------------------------------------------------------------
    Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


    saiba mais »

    09/08/2017 - Dinamo debate o equilíbrio entre vida pessoal e profissional do empreendedor

    Como atingir o máximo desempenho na vida pessoal e profissional? Se esse é um desafio…

    Peak Performance significa viver no máximo da performance pessoal e profissional ao mesmo tempo. Ou seja, garantir as horas mínimas de sono contra a tentação de virar a noite desenvolvendo ou planejando, realizar uma adequada gestão de tempo e buscar apoio emocional para o stress.

    Este é um tema cada vez mais relevante nos ecossistemas empreendedores do mundo. Por este motivo o Dínamo, movimento de articulação do ecossistema de startups brasileiro, quer debater este tema. Na próxima terça-feira, às 15h, no Campus São Paulo do Google, será realizado o Dinamo Talks sobre Peak Performance, com a participação de:

    Humberto Matsuda: Sócio e gestor da Performa Investimentos, e conselheiro da ABVCAP, tem larga experiência em todos os aspectos de contabilidade, auditoria, legislação e gestão financeira com experiência direta em private equity e venture capital.

    Eduardo Casarini: Empresário, co-fundou a Flores Online em 1998 e, depois de dirigir a empresa por 16 anos, parte dela foi vendida para1800flowers.com e uma empresa brasileira de Venture Capital. Eduardo atua agora como mentor estratégico e membro do conselho. No início dos anos 2000, também co-fundou e vendeu Pipoca Online, uma empresa de aluguel de DVD. Em 2015, mudou-se para Boston com a família durante um período sabático de 2 anos, onde estudou no MIT e criou o Peak29, com o objetivo de impulsionar empreendedores a encontrar o seu pico de performance no trabalho e na vida.

    João de Lorenzo Neto: Profissional com 20 anos de experiência em Planejamento Estratégico, Marketing, desenvolvimento de equipes de Vendas e Empreendedorismo. Durante sua carreira passou pela Unilever, Natura, Avon e Grupo Boticário onde fez parte do grupo que concebeu e implementou a marca Eudora. Tem grande experiência com empreendedorismo ? já desenvolveu três empresas nas áreas de e-commerce, desenvolvimento de negócios e participações. Formado em Administração de Empresas pela EAESP-FGV, certificado em Consultoria Integral pela MetaIntegral Associates e em Eneagrama pelo Enneagram Professional Training Program.

    Bruno Rodrigues: Co-fundador e CEO da Go Good, uma startup de saúde e bem-estar corporativo. Ex-atleta da seleção brasileira de karatê, Bruno possui mais de 5 anos de experiência na liderança de times de Marketing e Desenvolvimento de Negócios, como executivo e empreendedor. Graduado pelo Stanford Ignite, programa de empreendedorismo e inovação da Universidade de Stanford no Brasil, empreende em tempo integral há 1 ano e meio.

    Cristiane Barata Búrigo: Empreendedora, empresária, executiva, coachinge counseling profissional. É orientadora de negócios/ carreira e gestora interina. Ao longo de 25 anos de carreira, participou nas operações de empresas como; Scua Segurança da Informação, Stratus Venture Capital, Terra S/A; e com parceiros e clientes como Levi´s, Hering, Valisére, Mormaii, Bunge, Bradesco, Banco do Brasil, entre outras. No momento, atua como Orientadora de Negócios e Carreira, counselling executivo para aprimoramento das competências de Gestão e Liderança e como executiva interina (implementação de projeto com escopo e tempo determinados). Alguns clientes desta fase profissional: AON, FGV - Empreendedores, Apple Brasil, Ambipar, Pantaneiro, Empresa Predileto Alimentos SA, Sabrina Jóias, Grupo West 1, Grupo DPG, Heinkel, Swarovski, entre outros.


    ------------------------------------------------------------------------------------
    Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


    saiba mais »

    09/08/2017 - Mongeral Aegon tem nova executiva de Produtos e Inteligência de Mercado

    Com mais de 15 anos de experiência no mercado segurador, Patrícia Costa assume a gerência…

    Na sua bagagem, Patrícia traz experiência em desenvolvimento de produtos de seguros, gerenciamento de portfólios e pesquisas de mercado. Na Mongeral Aegon, a gerente tem como objetivo desenvolver novas soluções de vida e previdência atendendo às novas demandas do mercado.

     


    saiba mais »

    09/08/2017 - RME cria instituto que fomenta políticas sociais e públicas para empreendedorismo feminino

    Instituição atuará como vertente social da Rede Mulher Empreendedora

    A Rede Mulher Empreendedora ? RME, plataforma que incentiva o protagonismo feminino no empreendedorismo, oficializou nesta terça-feira a criação do Instituto Rede Mulher Empreendedora ? IRME. O órgão, atuará na vertente social, lidando com causas sociais e políticas públicas fomentando o empreendedorismo feminino e a independência financeira e de decisão da mulher.

    Fruto de um ano e meio de trabalho, o IRME, terá como função trabalhar e buscar políticas públicas e sociais para o desenvolvimento de mulheres empreendedoras, complementando o trabalho da RME, que continuará a existir como negócio social, realizando eventos, mentorias e apoio a empreendedoras.

    Sob a presidência de Ana Fontes, fundadora da RME, a instituição terá como primeira vice-presidente Heloisa Motoki e diretora de expansão Marcela Quiroga. ?Nossa intenção ao criar o IRME é lutar por políticas que auxiliem e incentivem mulheres a buscar independência por meio do empreendedorismo. Queremos gerar representatividade para mostrar que elas não estão sozinhas nessa batalha?, comenta Ana Fontes.


    ------------------------------------------------------------------------------------
    Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


    saiba mais »

    09/08/2017 - SOMPO debate influência da tecnologia no mercado de seguros em evento na Região do ABCDMR

    João Melo e Silva
    Para a companhia, revolução tecnológica traz novas perspectivas para agentes do setor desenvolverem novas soluções…

    São Paulo, Agosto de 2017 ? A Sompo Seguros S.A., empresa do Grupo Sompo Holdings ? um dos maiores grupos seguradores do mundo ? marca presença na Região do ABCDMR (Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá e Ribeirão Pires) com a palestra Tecnologia a serviço do Corretor de Seguros ? ameaças e oportunidades, na qual João Melo e Silva, Superintendente Comercial da Grande São Paulo, fala sobre o impacto da tecnologia e as perspectivas para o mercado de seguros. A iniciativa faz parte do Fórum de Oportunidades promovido pelo Sindicato dos Corretores e das Empresas Corretoras de Seguros de São Paulo (Sincor-SP), e acontece no dia 11/08, no Hotel Plaza Mayor (Rua Coronel Fernando Prestes, 278 ? Centro), em Santo André (SP).

    Sob o mote Oportunidade para quem explora, ameaça para quem reage, Melo apresenta o atual cenário de transformação que envolve a operação de seguros, os trâmites relacionados a sinistros etc; que cada vez mais tem exigido atenção dos agentes do mercado de seguros e que devem propiciar mudanças expressivas nos próximos anos.

    Na oportunidade, o executivo vai abordar como as tecnologias ajudam a aumentar vendas, reduzir custos e melhorar a qualidade. Um exemplo é o uso de tecnologias que contribuem para a troca de informações e gestão de processos junto às seguradoras, bem como facilitam a criação de novos serviços online para os clientes. Já no âmbito de perspectivas, Melo observa que as tecnologias inovadoras (chatbot inteligente, IoT, blockchain e até carros autônomos), também podem contribuir para a criação de um ambiente com oportunidades para diversos usos possíveis, por meio de mudanças em processos e regulação, além de contribuir com a gestão eficiente de corretoras de seguros e seguradoras.

    Esta é a segunda apresentação do Fórum de Oportunidades. A primeira aconteceu na cidade de Bauru, no dia 4 de agosto, na qual Rogério Santos, Superintendente Comercial do Interior de São Paulo da Sompo Seguros, apresentou os desafios e oportunidades para os corretores de seguros por conta das transformações tecnológicas. Os executivos da companhia voltam a abordar o tema nos próximos encontros do fórum, que acontecem até outubro em diversas cidades pelo Interior de São Paulo.

    O Fórum de Oportunidades

    O Fórum de Oportunidades é uma iniciativa do Sincor-SP que tem como objetivo descentralizar seus eventos, para que um maior número de corretores de seguros tenha acesso a conteúdo especializado. Realizado entre os dias 4 de agosto e 27 de outubro em dez apresentações que acontecem em diferentes cidades do Estado de São Paulo, reúne especialistas de mercado, representantes de seguradoras e corretores de seguros. As inscrições estão abertas (confira abaixo). Ao todo serão 10 apresentações, sendo que cada cidade vai concentrar o público de três regionais, em média, totalizando as 30 unidades do Sincor-SP. O investimento é de R$ 45 para associados e R$ 120 para não associados

    Serviço:

    Palestra: Tecnologia a serviço do Corretor de Seguros ? ameaças e oportunidades ? Executivo da Sompo Seguros

    Evento: Fórum de Oportunidades

    Horário: Das 8h30 às 17h30

    Locais e datas das próximas apresentações:

    11 de agosto ? ABCDMR
    Local: Hotel Plaza Mayor
    Endereço: Rua Coronel Fernando Prestes, 278 - Centro, Santo André (SP)
    Inscrições

    18 de agosto ? Araçatuba
    Local: Tietê Resort & Convention Araçatuba
    Endereço: Rod. Elyezer Montenegro Magalhães, km 58, s/n - Fazenda Paquetá - Araçatuba (SP)
    Inscrições

    25 de agosto ? São Paulo
    Local: Maksoud Plaza
    Endereço: Rua São Carlos do Pinhal, 424 - Bela Vista - São Paulo (SP)
    Inscrições

    15 de setembro ? Campinas
    Local: Vitória Hotel Concept Campinas
    Endereço: Av. José de Sousa Campos, 425 - Nova Campinas - Campinas (SP)
    Inscrições

    22 de setembro ? Presidente Prudente
    Local: Campo Belo Resort
    Endereço: Estrada Vereador José Molina, km 3,7
    Inscrições

    29 de setembro ? Ribeirão Preto
    Local: Hotel JP
    Endereço:
    Rodovia Anhanguera, Km 307, s/n - Jardim Roberto Benedetti - Ribeirão Preto (SP)
    Inscrições

    20 de outubro ? São José do Rio Preto
    Local: Ipê Park Hotel
    Endereço: Rodovia Washington Luís, Km 428 - São José do Rio Preto (SP)
    Inscrições

    24 de outubro ? Santos
    Local: Mendes Plaza Hotel
    Endereço: Av. Mal. Floriano Peixoto, 42 ? Gonzaga - Santos (SP)
    Inscrições

    27 de outubro ? São José dos Campos
    Local: Novotel São José dos Campos
    Endereço: Av. Dr. Nelson d'Ávila, 2200 - Vila das Acacias - São José dos Campos (SP)
    Inscrições

    QUOTE: 

    João Melo e Silva, Superintendente Comercial da Grande São Paulo da Sompo Seguros: 

    ?O foco da Sompo é o de contribuir para que os processos de negócios com os corretores sejam ainda mais dinâmicos. Com o incremento da tecnologia enxergamos a oportunidade de buscar soluções que fazem uso criativo dos novos recursos disponíveis para aumentar vendas, reduzir custos da operação e melhorar a qualidade dos serviços ao corretor e ao segurado?.

    Sobre a SOMPO Seguros S.A. 

    A Sompo Seguros S.A. é uma empresa do Grupo Sompo Holdings, um dos maiores grupos seguradores do Japão e do mundo. Resultado da integração das operações da Marítima Seguros, companhia fundada em Santos em 1943, e da Yasuda Seguros, que está no Brasil desde 1959; a companhia atua nas áreas de Seguros Corporativos (Auto Frotas, Transportes, Vida em Grupo, Acidentes Pessoais Coletivo, Empresariais Segmentados, Riscos Diversos, entre vários outros) e Pessoais (Auto, Residencial e Acidentes Pessoais); bem como na área de Seguro Saúde. Atualmente a empresa conta com filiais em todas as regiões brasileiras.

    O Grupo Sompo Holdings tem sua origem no Japão, atua há 129 anos no mercado de seguros e hoje conta com subsidiárias nos cinco continentes. No Japão, disponibiliza uma vasta gama de seguros nas áreas de Ramos Elementares, Vida e Acidentes Pessoais, além de outros produtos financeiros e serviços a fim de propiciar incremento na segurança, saúde e bem-estar dos clientes.

    • sompo


      saiba mais »

      09/08/2017 - Corretores de Seguros pedem agilidade para a SUSEP analisar os recadastramentos já efetuados e finalizados

      Corretores de Seguros pedem agilidade para a SUSEP analisar os recadastramentos já efetuados e finalizados
      Alguns Corretores de seguros pessoas físicas que efetuaram o recadastramento e finalizaram o processo, alegam…

      Mesmo os corretores que preencheram em 100% as solicitações, ou seja, entregaram todas as solicitações na íntegra, existe enorme demora por parte da SUSEP em "deferir" o recadastro.

      Apesar de consultas semanais no sistema de recadastro da SUSEP por parte de quem já fez o seu, o histórico de andamento não sai da mesma situação, descobrimos casos do meio do mês de junho.

      Pesquisamos com corretores de seguros que já efetuaram o seu recadastramento, sindicalizados e também os que não são e nos foi informado que tem casos onde a sua documentação foi analisada em uma preliminar por parte da "Ibracor" e esta como "Deferido Preliminar", aguardando uma análise final por parte da SUSEP, e que já completam mais de 45 dias na mesma situação, sem análise final.

      Corretores, não contavam com a morosidade por parte da SUSEP em analisar e finalizar o recadastramento, pois quando anunciaram que o sistema seria online e de forma eletrônica, todos esperavam agilidade no processo, mas parece que não é bem assim, pois se é eletrônica porque não automatizar esse processo?

      Algumas Sugestões para a SUSEP:

      1. Sugestão para a SUSEP analisar os já efetuados e finalizados de forma mais ágil.

      2. Se a Ibracor é um braço da SUSEP, porque não autorizar a Ibracor a finalizar esse processo e com isso deixar de sobrecarregar a SUSEP ?

      3. Devido a morosidade por parte da entidade, uma terceira sugestão, se não valerá a pena ampliar o prazo para o recadastramento dos Corretores de Seguros PF ?

      E como dica aos corretores de seguros pessoas físicas, que não deixem para a última hora, pois o deferimento final pode ser demorado.

      • susep


        saiba mais »

        09/08/2017 - ONG FBT fará a entrega recorde de 30 cadeiras de rodas adaptadas

        Cadeiras de rodas adaptadas, entregue em maio 2017
        Evento reunirá 300 pessoas, entre crianças beneficiadas e seus familiares, voluntários e doadores, no dia…

        A ONG Fazer o bem... Transforma (FBT), que beneficia crianças carentes portadoras de paralisia cerebral com cadeiras de rodas simples e adaptadas, realizará um grande evento no dia 19 de agosto, no Clube Juventus, em São Paulo, com a presença de 300 pessoas. Na ocasião, a FBT fará a entrega recorde de 30 cadeiras de rodas adaptadas, compradas com a ajuda de voluntários e com os recursos arrecadados em bazares, bingo e rifas. Segundo Cristina Faviere, presidente da FBT, um staff de 30 colaboradores cuidará de todos os detalhes, da recepção ao churrasco que será servido às crianças e aos seus familiares.

        Em seis anos de existência, a FBT já beneficiou centenas de pessoas carentes portadoras de necessidades especiais com a doação de cadeiras de rodas, além de equipamentos e de perucas para mulheres em tratamento contra o câncer. Para se ter uma ideia da evolução da FBT, em 2015 foram doadas 9 cadeiras adaptadas. Em 2016, este número saltou para 38 e neste ano o recorde: 43 cadeiras. A doação de cadeiras simples também cresceu: 6 (2013); 44 (2014); 65 (2015). Em maio, a FBT adquiriu a condição de ONG.

        A entrega é realizada a cada três meses, em média, durante churrasco realizado na residência da presidente da ONG, com a participação das crianças e seus familiares, doadores e apoiadores da iniciativa. Para Cristina Faviere, esses eventos são sempre emocionantes, não apenas pela alegria das crianças beneficiadas, mas também pela gratificante sensação de fazer o bem. ?É um trabalho que vem crescendo muito, graças a uma corrente do bem de pessoas generosas e solidárias que se comovem com o drama de crianças que não têm a quem recorrer. Graças a Deus, conseguimos levar um pouco dignidade e alegria para essas crianças?, diz. 

        O início

        A iniciativa começou de maneira singela, em 2011, apenas com a participação de familiares e amigos de Cristina Faviere, que se empenhavam na arrecadação de lacres de alumínio de latinhas de refrigerante cerveja para trocar por cadeiras de rodas simples. Para cada cadeira são necessários 80 quilos de lacres, equivalente a 142 garrafas pets de 2 litros. Em pouco tempo e sem qualquer divulgação, a FBT passou a receber por meio de seu site e página na rede social inúmeros pedidos de cadeiras de rodas, inclusive de outros estados. Cada pedido sempre acompanhado da história comovente de uma criança, adulto ou idoso sem recursos financeiros para comprar uma cadeira e conquistar a sonhada mobilidade e independência.

        Desde 2015, a FBT passou a doar também cadeiras de rodas adaptadas, que custam entre R$ 3.700,00 e R$ 10.000,00. Foi um grande passo para a ONG, que não conta com qualquer benefício do governo ou da iniciativa privada, mas tão somente a ajuda de pessoas de bem que se preocupam com o próximo. Os beneficiados pela FBT são, na maioria dos casos, crianças e adolescentes, que nasceram com paralisia cerebral. Todos de origem humilde e sem condições financeiras para comprar o equipamento. ?Muitos esperam anos e anos na fila do SUS por uma cadeira e, enquanto isso, se viram com cadeiras simples ou quebra-galhos que além de inadequados causam danos irreversíveis à coluna. Outros, nem sequer isso têm e vivem acamados e isolados por falta de uma cadeira?, diz a presidente.

        Serviço
        Evento de entrega de cadeiras de rodas adaptadas
        Realização: ONG FBT
        Dia 19 de agosto, a partir de 12h, no Clube Juventus, Sede Social na Rua Comendador Roberto Ugolini, 20, Mooca, São Paulo (SP)
        Informações com Cristina Faviere, pelo e-mail fazerobemtransforma [AT] gmail [DOT] com ou celular (11) 999709714.


        saiba mais »

        09/08/2017 - Em evento da Aconseg-SP, Ituran destaca importância da parceria com as assessorias de seguros

        Em evento da Aconseg-SP, Ituran destaca importância da parceria com as assessorias de seguros
        No almoço mensal de agosto, ontem, dia, 8, a Aconseg-SP recebeu executivos da Ituran que,…

        ?Entendemos que o modelo de assessorias faz todo o sentido. Qualquer que seja a expansão, faremos com assessoria, pois desta forma, acreditamos que o trabalho é melhor, mais eficaz, de total sinergia com todos os benefícios que qualquer segurado pode ter com a Ituran?, ressalta o diretor da empresa, Roberto Posternak.

        Ele mencionou algumas soluções disponibilizadas pela empresa que colaboram para os negócios dos corretores que atuam com as assessorias, como o Ituran com Seguro. ?Esse produto só fez implementar nossa parceria com os corretores de seguros. A Ituran teve esse importante papel de popularizar o seguro?.

        Entre outras soluções, ele mencionou também a startup chamada ?55 guinchos?, ?que funciona como um Uber dos guinchos, para atender um público que não tem seguro e que possa contratar esse serviço na hora, de forma personalizada. Estamos expandindo essa operação para além de São Paulo, como Rio de Janeiro, e apesar de ser nova, já traz bons resultados para a companhia?.

        Posternak ressalta que a Ituran é mais uma opção ao futuro segurado. ?Jamais poderíamos criar um produto que fosse de encontro com o das seguradoras, que são nossas parceiras. Como essas companhias trabalham com praticamente 30% do mercado, que é hoje o que temos de frota segurada, criamos um produto para entrar nos 70%, ou seja, nascemos como uma opção a mais para o corretor?, esclarece.

        Marcus Vinícius Martins, consultor da MV Assessoria, destaca ainda que o produto da Ituran é a resposta para o cliente que não consegue fazer um seguro tradicional. ?Se o cliente consegue contratar uma seguradora, venda para ele, porque é um produto mais completo, porém se ele não tem condição e o corretor perderia a venda, o nosso produto é para esses casos. Das sete propostas que não finalizou, pelo menos três ele pode fechar com a Ituran?, exemplifica.

        Segundo Martins, o corretor começa a ter mais uma solução para o cliente. ?É a assessoria levando ao corretor um contato que normalmente a Ituran não teria com esses profissionais. Mais uma vez, agregação de valor e função social da assessoria?.

        Marcos Colantonio, presidente da Aconseg-SP, destaca que a prestação de serviços da Ituran representa importantes oportunidades de negócios para os corretores que trabalham com as assessorias. ?Considerando esse desejo da companhia de crescer com as assessorias, em um momento que a Ituran está muito bem em seu crescimento de 30% a 40% e também oferecendo a possibilidade de novas assessorias trabalharem em parceria, ficam nítidos os benefícios de trabalhar com uma companhia robusta como essa?. (Cobertura Editora/Aconseg-SP)


        saiba mais »

        09/08/2017 - Desenvolve SP realiza Workshop na próxima terça no Ciesp-Campinas

        Sede Ciesp - Campinas
        Empresários terão orientação especializada sobre linhas de crédito com profissionais da instituição financeira do Governo…

        A Desenvolve SP - Agência de Desenvolvimento Paulista, em parceria com o Ciesp-Campinas, realiza na próxima terça (15 de agosto/2017) o workshop Uma Solução Para Cada Fase do Seu Negócio. Na oportunidade, os pequenos e médios empreendedores poderão conhecer as linhas de crédito da instituição e obter orientação sobre como acessar o financiamento ideal para investir de forma sustentável e planejada.

        Dividido em duas etapas, o workshop começa com uma palestra, a partir das 8h30, que vai apresentar as opções de crédito da Desenvolve SP, como linhas para projetos de expansão, modernização, inovação, compra de máquinas e equipamentos e capital de giro.

        Na sequência, os empresários interessados receberão atendimento individual, que deve ser agendado com antecedência, para tirar dúvidas ou apresentar projetos de investimento. O evento é gratuito e será realizado na sede do Ciesp-Campinas, na Rua Padre Camargo Lacerda, 37 - Bonfim. Informações e agendamentos pelo telefone: (19) 3743-2200 ou e-mail: diretoria [AT] ciespcampinas [DOT] org [DOT] br

        ?Nosso objetivo é tornar as empresas paulistas cada vez mais competitivas. Além dos juros baixos, que partem de zero% ao mês para projetos inovadores, trabalhamos com longos prazos de até 10 anos para pagamento e carência máxima de 24 meses. São condições que os pequenos e médios empresários não encontram no mercado tradicional de crédito?, diz Milton Luiz de Melo Santos, presidente da instituição financeira. A Desenvolve SP também opera com repasses de linhas do BNDES e da Finep.

        Desenvolve SP

        A Desenvolve SP ? Agência de Desenvolvimento Paulista é a instituição do Governo do Estado de São Paulo que financia, por meio de linhas de crédito sustentáveis, o crescimento planejado das pequenas e médias empresas e municípios paulistas. A Agência atingiu a marca de R$ 2,5 bilhões em financiamentos para mais de 1.700 empresas e prefeituras em 270 cidades. Para saber mais sobre a instituição acesse www.desenvolvesp.com.br.

        Serviço - Workshop Gratuito Desenvolve SP e Ciesp-Campinas.

        Data: 15/agosto/2017 - terça-feira - Horário: 8h30 às 16h30 - Local: Ciesp-Campinas - Rua Padre Camargo Lacerda, 37 ? bairro Bonfim - Campinas. Inscrições e informações: (19) 3743-2200 ou diretoria [AT] ciespcampinas [DOT] org [DOT] br.


        saiba mais »

        09/08/2017 - Corretora de seguros em home office: trabalho que une qualidade de vida à produtividade

        Corretora de seguros em home office: trabalho que une qualidade de vida à produtividade
        Essa modalidade de trabalho tem atraído cada vez mais novos investidores devido à facilidade dos…

        Trabalhar em casa nunca esteve tão em alta no mercado. A crise econômica, que deixou muitos trabalhadores desempregados nos últimos 2 anos, foi o pontapé inicial para os brasileiros enxergarem uma nova oportunidade no mercado de trabalho através de um empreendimento próprio no modelo de negócio home office.

        Segundo pesquisa, até 2020, quase 90% das corporações devem oferecer aos funcionários alguma modalidade de trabalho à distância. Essa é uma projeção global feita pela empresa de tecnologia Citrix a partir de uma pesquisa com 1.900 executivos em 19 países, incluindo o Brasil. Se nos Estados Unidos o home office já é uma realidade abrangente (com 88% dos empregadores tendo políticas estruturadas, segundo um estudo da associação americana WorldatWork), por aqui os números ainda são conservadores ? mas crescentes. De acordo com dados da SAP Consultoria, coletados de 200 companhias que atuam no país, 36% delas permitem o trabalho remoto e, desse grupo, 42% já formalizaram a prática, sendo que a maioria o fez há menos de cinco anos.

        E foi pensando assim, que dezenas de novos empreendedores resolveram investir na Bidon Corretora de Seguros, franquia que tem conquistado o gosto de novos empreendedores devido ao baixo valor de investimento: R$ 11.900,00, considerando taxa de franquia e capital de giro. Outro fato que chama atenção desse modelo de negócio é o faturamento bruto mensal de um franqueado que poderá chegar a R$ 50 mil, com lucro médio mensal de R$ 7.500,00. Enquanto o prazo de retorno do investimento está estimado entre 3 a 12 meses.

        Até o momento atual, a Bidon Corretora de Seguros atua exclusivamente no sistema home office. ?Optamos por esse modelo, devido a simplicidade do negócio e a necessidade de uma baixa infraestrutura ? apenas computadores, internet e telefone?, explica o diretor executivo da marca, Henrique Mol. Porém, se houver interesse de algum franqueado em atuar com sala comercial ou loja, a Bidon oferece todo o auxílio necessário. ?Providenciamos o projeto arquitetônico oferecido pela franqueadora?, acrescenta.

        Mais qualidade de vida

        De acordo com o Sebrae, a montagem de um escritório doméstico oferece vantagens e desvantagens que devem ser analisadas criteriosamente, dos pontos de vista familiar, profissional e empresarial.

        O principal atrativo do home office tem sido a possibilidade de realizar um sonho de ser tornar o seu próprio patrão. Isso acaba se tornando gratificante para realização pessoal e vantajoso economicamente, mas também apresenta desvantagens que podem ser minimizadas com a realização de um bom planejamento.

        Henrique Mol explica que escolher trabalhar com home office permite menos burocracia, além de conseguir se enquadrar no MEI. Também é possível alinhar a uma outra atividade profissional; definição do próprio horário de trabalho; planejamento dos próprios rendimentos, além de um autogerenciamento profissional.

        No entanto, é um serviço que exige muita disciplina pelo franqueado, já que é mais fácil desfocar das atividades profissionais. Entre as desvantagens está a credibilidade baixa para pessoas desconhecidas, e indefinição de horários de trabalho e lazer, na qual para isso deve haver um melhor planejamento e muita disciplina.

        Sem crise

        E para aqueles que ainda estão inseguros de investir nesse segmento podem ficar tranquilos. Mesmo diante da crise econômica no país o mercado de seguro tem permanecido em constante crescimento. ?O brasileiro vê a necessidade de segurar seus bens adquiridos sempre, independentemente da situação do país. São conquistas de anos e anos de trabalho que as pessoas não querem correr o risco de perder por puro descuido?, enfatiza Mol.

        Apesar da situação desfavorável em 2016, o setor conseguiu crescer em termos reais. Segundo a CNseg (Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização), 2017 deverá ter um crescimento consolidado entre 9% a 11%.

        Variedade de produtos

        Os franqueados da Bidon trabalham fundamentalmente com seguros nas áreas de: acidentes pessoais, empresarial, condomínios, responsabilidade civil, risco de engenharia, imobiliário, caminhão, motos, frotas de veículos, e o carro-chefe ? seguros de automóveis. Além disso, a Bidon oferece carta verde, consórcios, previdência privada, finança locatícia, planos odontológicos e de saúde, e seguros de vida (individual e coletivo), residencial e de viagem.

        O foco do negócio da Bidon Corretora de Seguros visa a retenção e fidelização de sua carteira de clientes. No entanto, isso só é possível, por meio do atendimento personalizado ao cliente.

        ------------------------------------------------------------------------------------
        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


        saiba mais »

        09/08/2017 - Especialista alerta para riscos da operação de associações de proteção veicular

        Especialista alerta para riscos da operação de associações de proteção veicular
        O SindSeg-SC, em parceria com o Sincor-SC, promoveu nesta terça-feira (08) uma palestra especial para…

        A palestrante, Angélica Carlini, advogada especializada em direito de seguro e presidente da comissão de direito securitário da OAB-campinas, apresentou informações baseadas na constituição e demonstrou as principais diferenças entre o seguro veicular oferecido pelas seguradoras reguladas pela Susep e a chamada proteção veicular que as associações oferecem.

        ?A lei permite que sejam criadas associações. E elas podem ser para qualquer finalidade, porém uma entendidade dessas não pode operar em um ramo onde já exista uma legislação vigente e que tem regras bem claras para o seu funcionamento. Por exemplo, qualquer pessoa pode montar uma associação no seu bairro, não existem regras para isso. Mas o setor de seguros possui suas regras, assim como o setor do Direito. Não é possível montar uma associação de advogados e essa entidade passar a emitir a licença da OAB. As regras já estão estabelecidas e é isso que o setor de seguros vêm enfrentando. Pessoas que não podem fazer o que estão fazendo, que é operar de forma que os clientes pensem que estão contratando um seguro, quando na verdade não estão?, enfatizou a palestrante.

        O presidente do SindSeg-SC, Ricardo Spezia, abordou a importância dos corretores neste processo de conscientização e divulgação das informações apresentadas. ?Nós aprendemos muito está noite com a Drª Angélica. Um corretor passa anos se preparando, tem que realizar exames e superar diversas etapas para poder oferecer o seguro para seus clientes. Mas as associações não têm esse preparo. As pessoas não possuem nenhuma garantia. Esperamos que os aqui presentes ajudem a divulgar tudo que aprenderam e que possamos combater de forma mais eficiente essas organizações.

        Corroborando com a fala de Spezia, o presidente do Sincor-SC, Auri Bertelli, demonstrou sua confiança de que o evento cumpriu sua principal função. ?Tivemos hoje o auditório cheio. Essas pessoas com certeza sairão daqui com uma consciência do que realmente acontece e dispostas a repassar esse conhecimento. Acreditamos que desta forma podemos vencer estas associações que apenas enganam seus clientes e lesam todo nosso setor?, finalizou Bertelli.


        ------------------------------------------------------------------------------------
        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


        saiba mais »

        09/08/2017 - Coach, Headhunter e Mentor: Você sabe a diferença?

        Coach, Headhunter e Mentor: Você sabe a diferença?
        Coach, Headhunter e Mentor! Aos ouvidos distraídos, essas três palavras parecem ter o mesmo significado,…

        Afinal de contas, qual destes três profissionais é o mais adequado para a tão sonhada guinada na vida? É isso o que a Master Coach, Bianca Caselato, vai decifrar agora!

        O que faz um coach?

        Que tal receber orientações para objetivos futuros e que ajudem a conquistar o seu sonho? Se isto é o que procura, então é de um coach que estamos falando: "O trabalho de coaching é indicado para quem busca novas realizações, novos rumos. Estamos falando de objetivos e realizações profissionais e pessoais também, afinal de que adianta a pessoa ter o emprego dos sonhos se, na realidade, está insatisfeito com os rumos na vida pessoal? São elementos que estão diretamente conectados."

        Para a especialista, o trabalho de coaching estimula as motivações de cada pessoa, reforçando seus valores e as suas crenças para que todos os elementos pessoais e profissionais estejam em harmonia.

        O que faz um mentor?

        Aqui a pegada é outra. Quando se fala de mentoring o conceito é ter um profissional de destaque em um determinado segmento aconselhando e acompanhando quem está no processo de mudança:

        "O mentor é indicado para quem busca aprender com as experiências e de quem já está no mercado. Diferente do coaching, que trabalha fatores internos de cada um, o mentor traz a figura do profissional bem sucedido, ou seja, o exemplo é externo. É uma troca de experiências, de visões que auxiliam na formação profissional."

        Bianca reforça outro diferencial do mentoring com relação ao coaching: O trabalho tem um cunho extremamente profissional e não interage com aspectos pessoais, como sonhos de vida.

        O que faz um headhunter?

        Headhunter pode ser tanto um profissional quanto uma empresa especializada na "caça" de talentos disponíveis para uma transição de emprego dentro do mercado de trabalho. Falando especificamente da figura do headhunter profissional, Bianca Caselato explica que geralmente são pessoas com muita visão de mercado, fruto de uma larga experiência e com um network consideravelmente grande.

        "Quem busca este profissional está querendo se recolocar no mercado de trabalho, ou buscar outra colocação. Não há um trabalho aprofundado de análise de carreira, de sonhos de vida, de mudar de dentro para fora, há uma preparação específica para determinada posição. Não há nada de errado em utilizar um headhunter, porém se a ideia é mudar o direcionamento da carreira, o coaching é mais adequado." conclui Caselato.

        Sobre Bianca Caselato

        Bianca Caselato é Master Coach formada em Administração de Empresas com ênfase em Comércio Exterior pela Faculdade de Estudos Sociais do Paraná- FESP. É especialista em SELF coaching, Executive Coaching e Master Coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching, com certificação internacional, pela ECA - European Coaching Association, GCC- Global Coaching Community, BCI- Behavioral Coaching Institute e IAC ? International Association of Coaching.

        Após uma bem sucedida carreira dentro de instituições bancárias, Bianca Caselato começou a atuar há dois anos em seu escritório Bianca Caselato Coaching com palestras motivacionais, coaching individual e empresarial com acompanhamento e diagnóstico de empresas de todos os portes.

        Bianca Caselato Master Coach Trainer

        Rua Padre Anchieta, 2540 - Sala 1115, Champagnat - Curitiba, Paraná

        http://biancacaselato.com.br/

        Sobre a KAKOI Comunicação

        A KAKOI Comunicação é uma empresa cujo objetivo de proporcionar aos clientes os melhores resultados com ações simples, porém focadas em nosso compromisso de abranger qualidade X resultado. A kakoi conta com equipe especializada em diferentes áreas para garantir a pluralidade dos projetos abrangendo a maior frente possível de comunicação.

        KAKOI Comunicação
        R. Gumercindo Mares, 119 - Vista Alegre, Curitiba - PR,
        Fone: (41) 3014-7662
        www.kakoi.com.br


        saiba mais »

        09/08/2017 - Suborno: uma ferida ética que pode matar sua empresa

        Suborno: uma ferida ética que pode matar sua empresa
        A maioria dos crimes de corrupção, sobretudo os que se concentram no alto escalão das…

        Não é incomum que negócios sejam fechados em algumas empresas, enquanto um ?bônus? é negociado em meio a festas com prostitutas e drogas, que também integram parte das táticas de convencimento do cliente, e é claro do suborno. A vantagem tem que ser observada. O caso é que tais métodos são, muitas vezes, ilegais, mas em sua totalidade antiéticos.

        A vida profissional é feita de escolhas. Estamos o tempo inteiro escolhendo, e com isso construindo nossa conduta. Diversos pormenores envolvem cada situação, e o limite entre e o ético e o antiético, o legal e o ilegal, muitas vezes é tênue. Nem sempre são situações escrachadas como a que citei acima. Se fosse simples escolher não haveria porque falar de suborno, ou questionar atitudes que constroem uma conduta antiética.

        O caso é que mesmo que se respeite a lei, a postura que foge da ética ainda marca a empresa, criando uma ferida que pode fazê-la sangrar sem que se perceba, e quando uma situação de definição se apresentar, a empresa pode não resistir à reputação que se criou em cima dela.

        Dentro dos projetos e seus prazos e orçamentos, transitamos entre ações de responsabilidade. Ao questionar o suborno com prática dentro de empresas e organizações públicas, questionamos a responsabilidade que foi ou não levada em conta em uma decisão. Uma empresa irresponsável se faz pouco confiável, indigna de novos clientes e por vezes abandonada por clientes antigos.

        Há duas questões a se considerar no quadro geral: a reputação e o suborno. A reputação considera o agora e o médio/longo prazo, determinando uma visão micro e macro das situações. É preciso considerar uma dupla reflexão, considerando vantagens e desvantagens do agora e do depois para que se tome uma decisão que não afete negativamente a reputação de uma empresa.

        Já o suborno, em si, nada mais é do que receber ou oferecer algo de valor aonde se responde a expectativas egocêntricas de imediato, em curto prazo. O suborno está ligado a vantagens de um diminuto grupo de pessoas. O suborno só considera o universo micro das situações. O ganho imediato ofusca de forma a seduzir, sem pensar que consequências posteriores podem custar vidas, empregos, mais dinheiro, e até mesmo a própria empresa.

        A conduta, idealmente, deve transitar pela lei e ética. No caso da lei, quando esta é quebrada há consequências mais imediatas, como multas, dívidas ou perdas. Ele traz grandes prejuízos e por isso o suborno nem sempre transgride sua esfera, pois as consequências são pesadas. É por isso que o campo fértil é quando o suborno esbarra no antiético apenas, pois suas consequências são menos imediatas, não geram prejuízos em curto prazo ligados ao crime.

        A lei responde com a multa, e a ética com valores e a identidade da empresa. O problema é que esse ultimo não é visível ?no bolso?, por assim dizer. Ao menos não diretamente, já que a reputação começa a ser afetada, e ai sim, contratos novos serão perdidos.

        Sempre que se está diante de uma situação de suborno se deve considerar: a prudência, a honestidade, autenticidade (não quebrar protocolos), a responsabilidade. Se você consegue convidar esses quatro princípios à sua tomada de decisão eles te blindarão contra uma atitude do suborno no âmbito ético.

        É necessário que essas coisas sejam trazidas à discussão para o esclarecimento. Pensar o suborno é conduzir uma empresa de forma realmente honesta no dia a dia. É importante lembrar que a ética antecede a lei, e por isso que sendo ético não se fere a lei, e há a certeza de que tanto no imediato, quanto no futuro, a empresa não sofrerá por atitudes mal tomadas no presente.

        A quebra da reputação raramente é recuperada, sobretudo quando se tratando de suborno. Isso deveria ser mais questionado no dia a dia empresarial, afinal dentre todos os funcionários, ate que ponto isso é claro em cada um? Alguém já questionou isso dentro de sua empresa? Se não, o que é a maioria dos casos, sua empresa está vulnerável e suscetível ao suborno e outras práticas de corrupção.

        É papel da ética interiorizar isso, gerando valores na empresa que a acompanharão para um futuro próspero e sem riscos.

        Samuel Sabino é fundador da consultoria Éticas Consultoria, filósofo, mestre em bioética e professor.

        Sobre a Éticas Consultoria: http://eticas.com.br/ - blog.eticas.com.br ? 11 98642-5791

        A Éticas Consultoria é uma empresa de Consultoria Comportamental em Ética e Desenvolvimento em Recursos Humanos. Ela tem como objetivo desenvolver competências e habilidades nas melhores práticas e condutas em ambiente empresarial. Sua consultoria oferece orientação profissional com foco em mostrar ao corporativo como lidar com situações de conflitos, especialmente com o ?O que você faria??. Suas oficinas mostram como conflitos éticos no corporativo devem ser conduzidos sem que comprometam os valores e identidade da empresa, tudo através do Inner Compliance. A empresa oferece um workshop gratuito dentro das empresas sobre o tema. Para solicitar uma apresentação basta contatar a empresa através do telefone 11 98642-5791, e verificar a disponibilidade.


        ------------------------------------------------------------------------------------
        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


        saiba mais »

        09/08/2017 - Corretora de São José dos Campos ganha sorteio da Associativa Premiada de julho

        Corretora de São José dos Campos ganha sorteio da Associativa Premiada de julho
        Associada ao Sincor-SP desde 1998, a Saúde e Vida Corretora de Seguros Ltda, da Regional…

        A campanha acontece mensalmente e tem como objetivo incentivar o conhecimento da categoria sobre o ramo de capitalização, além de buscar atrair novos associados e inibir a inadimplência. ?Com a iniciativa, queremos que o corretor passe a oferecer esse produto aos seus clientes, diversificando, assim, seu portfólio e ampliando seu faturamento?, explica o presidente do Sincor-SP, Alexandre Camillo.

        Para participar da campanha, os associados devem estar em dia com a Contribuição Associativa e consultar mensalmente os seus cinco ?Números da Sorte?, através de e-mail marketing ou em consulta no site do Sincor-SP. O login é feito mediante CPF ou CNPJ, tendo como senha os três primeiros números do documento escolhido. Será contemplado o corretor que possuir a sequência de algarismos que coincidirem com a unidade simples do 1º ao 5º prêmio do último sorteio do mês da Loteria Federal.


        ------------------------------------------------------------------------------------
        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


        saiba mais »

        09/08/2017 - Arraial da Seguros SURA no Rio de Janeiro reúne principais corretores do estado

        Para receber novos parceiros, estreitar relacionamento e consolidar a atuação com antigos corretores, a Seguros…

        Além dos corretores, estarão presentes no Arraial toda área comercial da filial carioca da Seguros SURA. Podem participar da confraternização os corretores credenciados das Centrais de Negócios do Rio de Janeiro.

        SOBRE A SEGUROS SURA

        Fundada há mais de 70 anos na Colômbia, a Seguros SURA é uma subsidiária do Grupo SURA, que possui investimentos em diversos setores do mercado latino-americano. Especializado em Seguros de Bens, Pessoas, Responsabilidades, Seguro Saúde e de Acidentes de Trabalho, atualmente é um dos maiores grupos seguradores da América Latina e oferece, além de soluções em seguros, gestão completa de tendências e riscos. A seguradora conta com 13 mil funcionários, mais de 15 milhões de clientes e prêmios líquidos que em 2016 atingiram US$ 3,8 bilhões.

        SOBRE A SEGUROS SURA NO BRASIL

        A Seguros SURA chegou oficialmente ao Brasil em 2016, após a finalização da aquisição da operação brasileira da RSA Seguros. A Seguros SURA Brasil atua com foco em seguros de Afinidades, Transportes, Frota de Automóveis, Seguros para Pequenas e Médias Empresas (Vida em Grupo, Empresarial e Pequenas Frotas), além de oferecer soluções em Seguros para Franquias e o Seguro Residencial. Ao todo, são mais de 300 funcionários distribuídos em escritórios nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Campinas e Ribeirão Preto. A Companhia adota uma série de práticas de gestão de pessoas que refletem no dia a dia da empresa e tem uma cultura corporativa orientada para Clientes, Pessoas e Inovação. Para obter mais informações sobre a Seguros SURA, acesse o site: www.segurossura.com.br.


        ------------------------------------------------------------------------------------
        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


        saiba mais »

        09/08/2017 - Allianz Seguros abre filial apostando em simplicidade, conectividade e diversificação de carteiras

        A unidade de Pouso Alegre trabalhará com processos e produtos mais simples e buscará apólices…

        Na noite de ontem, 8, a Allianz Seguros, subsidiária brasileira do Grupo Allianz, o maior grupo segurador do mundo, inaugurou em Pouso Alegre a sua 63ª filial no País e a nona em Minas Gerais. A unidade chega para se juntar às sucursais de Belo Horizonte, Uberaba, Uberlândia, Governador Valadares, Juiz de Fora, Poços de Caldas, Barbacena e Varginha. O estado é o segundo com o maior número de filiais da seguradora, só fica atrás de São Paulo.

        A substituição de assessoria por escritório próprio em Pouso Alegre é resultado do desenvolvimento da economia local e consequente incremento de produção no Sul de Minas Gerais nos últimos anos. Com a estrutura, o plano da Allianz é encerrar 2017 com alta de aproximadamente 15% em prêmios emitidos, sobre 2016, na região. A unidade atenderá mais de 30 cidades, incluindo municípios como Itajubá, Extrema e Santa Rita do Sapucaí.

        Eduardo Grillo, diretor executivo Comercial e Market Management da Allianz Seguros, esteve na inauguração e em seu discurso ressaltou como a seguradora vem atuando. ?Todo investimento que estamos fazendo está voltado para a simplicidade em cotações e produtos e qualidade de entrega com conectividade. Com isso, abrimos ainda mais possibilidades para o corretor de seguros trabalhar com a gente e estabelecemos o ?ganha-ganha?, que foca o melhor atendimento ao nosso segurado em comum?.

        A Allianz está avançando sobre o mercado da região com o modelo adotado no restante do Brasil, ou seja, intensa comercialização dos chamados Massificados, principalmente Automóvel, sua principal carteira no País. No entanto, buscará também apólices relacionadas a empresas (incluindo produtos de Vida), construções e transportes.

        ?Com a filial, os nossos parceiros de negócios ficarão mais perto do nosso modelo de trabalho e produtos. Assim, será possível estabelecer de fato nossa marca na região, alavancar novos contratos e incentivar a diversificação de negócios. Além disso, Pouso Alegre e as cidades vizinhas contam com oficinas bem estruturadas, o que nos possibilita atender com qualidade os nossos segurados de veículos?, afirmou Ricardo Zhouri, diretor regional Minas Gerais e Centro-Oeste, diante dos convidados que prestigiavam o evento.

        ?A Allianz investe na relação ?corretor-companhia de seguro?. Cerca de 95% de sua produção está ancorada em nós. Temos que estar atentos a ela porque nos privilegia e atende de forma diferenciada?, completou Eduardo Cagnani, da Cagnani Corretora de Seguros, durante a abertura da unidade.

        O potencial da região pode ser comprovado por meio da quantidade de veículos seguráveis, em torno de 81,6 mil, 25% deste total está em Pouso Alegre (dados Denatran), e de domicílios, 255,8 mil, sendo 81% urbanos (dados IBGE). Além disso, o Sul de Minas Gerais conta com 80,6 mil empresas e vive atualmente um boom industrial, se tornando um polo tecnológico ? em Pouso Alegre, por exemplo, 17% das empresas são indústrias e Santa Rita do Sapucaí é destaque por ser um dos principais hubs de startups da América Latina e, por isso, já é conhecida como ?Vale da Eletrônica?.

        Sobre a Allianz Seguros

        No País há mais de 110 anos, a Allianz Seguros atua no Brasil em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de suas 63 filiais.

        A Allianz Seguros é uma empresa do Grupo Allianz, um dos líderes mundiais em seguros e o maior da Europa, com presença em mais de 70 países. Além de oferecer produtos e serviços, a Allianz também se destaca na área de pesquisa de grandes riscos, estudos de sustentabilidade e nos investimentos em fontes renováveis de energia.

        A Allianz SE é membro da Transparência Internacional e apoia os princípios do Pacto Global das Nações Unidas e as Diretrizes da OCDE para Multinacionais por meio de seu Código de Conduta. A organização é uma das líderes do setor de seguros no Índice Dow Jones de Sustentabilidade, listado no FTSE4GOOD e no Carbon Disclosure Leadership Index (Carbon Disclosure Project, CDP6).



        ------------------------------------------------------------------------------------
        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


        saiba mais »

        09/08/2017 - Força do consumidor é desafio para o Mercado de Seguros

        Para o secretário nacional de Defesa do Consumidor, Arthur Rollo, a popularização da internet ampliou…

        Rollo falou ao programa ?Entrevista Especial?, da Rádio CNSeg no programa desta segunda-feira, dia 7 de agosto. De acordo com ele, as empresas do setor precisam estar preparadas para lidar com esse novo consumidor. ?O mercado de seguros lida num primeiro momento com expectativas e, num segundo momento, com frustrações, já que o seguro lida com sinistros.

        Então quem atende o consumidor precisa perceber que ele está numa situação vulnerável e sensível?, afirma Rollo. Outro destaque da programação é o quadro ?Fala Presidente?, em que o presidente da Confederação Nacional das Seguradoras (CNSeg), Marcio Coriolano, falou sobre a questão da governança corporativa no mercado de seguros.

        Segundo Coriolano, uma governança sadia e bem estruturada é decisiva para o desempenho da empresa, pois minimiza riscos. Como exemplo de medida nesse sentido, ele citou o compliance. ?Compliance é o atributo principal de uma boa governança, é ficar em conformidade com as normas que foram elaboradas para diminuir os riscos, possibilidades de fraudes e abusos?, explicou.

        O quadro ?Conheça os Seguros Gerais?, foi ao ar nesta terça-feira, dia 8, e o destaque é o vice-presidente técnico da Comissão de Automóvel da FenSeg, Fabio Leme, que falou sobre o uso de rastreadores no Seguro de Automóvel. No mesmo dia, no ?Qual é a Dúvida??, um especialista respondeu à pergunta de um ouvinte. Na quarta, dia 9, no quadro ?Entenda os Seguros de Pessoas?, o professor da Escola Nacional de Seguros (ENS) Lauro Faria aborda como se deve utilizar o Seguro Educacional em meio à crise. No mesmo dia, no ?Inovação e Sustentabilidade?, vai ao ar a segunda parte da entrevista com o presidente da Comissão de Ouvidorias da CNseg, Silas Rivelle, sobre o mais recente Relatório de Atividades das Ouvidorias do setor, referente a 2016. Na quinta-feira, dia 10, entram os quadros ?Por Dentro da Saúde Suplementar? e ?Momento Jurídico?.

        Encerrando a semana, sexta-feira, no programa ?Dicas do Consultor?, Lauro Faria, da ENS, dará orientações como utilizar o dinheiro da restituição do Imposto de Renda. Também nesse mesmo dia, é a vez do ?Minuto da Capitalização?.

        ------------------------------------------------------------------------------------
        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


        saiba mais »

        09/08/2017 - Fenacor apresenta 2º Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros em São Paulo

        O presidente da Fenacor, Armando Vergilio, estará em São Paulo, nesta quinta-feira (10), para falar…

        Idealizado pela Fenacor, o prêmio tem o apoio da Escola Nacional de Seguros, CNseg e IRB Brasil Re, e vai reconhecer as 36 melhores reportagens em seis categorias com prêmios de R$ 30 mil (1º colocado), R$ 10 mil (2º) e R$ 5 mil (3º).

        ------------------------------------------------------------------------------------
        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


        saiba mais »

        09/08/2017 - Só o Corretor pode ser Consultor de Seguros

        O que é um consultor de seguros? O questionamento é feito pelo diretor da Fenacor,…

        Para ele, a Susep poderia analisar essa questão para que fique mais clara para a sociedade.

        Valle diz há comentários no mercado sobre profissionais habilitados que não exercem mais a profissão, mas tem o registro na Susep e participam de várias corretoras. ?Isso deveria ter uma limitação. Como pode assinar para 20 corretoras de seguros? Eu não tenho esses números, será que a Susep O cara se enquadra na lei, mas não é leal?, critica.

        Ele acrescenta que há também ?consultores? de seguros entre funcionários de lojas, nos bancos e atendentes. ?Pegam essas pessoas, treinam sobre um produto e a chamam de consultor de seguros. No máximo, poderiam ser consultores da loja ou um assistente de vendas. Mas, um consultor de seguros, não?, frisa.

        Na visão dele, o corretor pode e deve ter um papel importante nesse processo, informando a sociedade sobre o que está ocorrendo. Para tanto, um bom começo seria propagar a mensagem ?para ser consultor, tem que ser corretor?.

        ------------------------------------------------------------------------------------
        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


        saiba mais »

        09/08/2017 - Seminário debateu impacto da Lava-jato no mercado de seguros

        Os impactos da Operação Lava-Jato no seguro D&O, a tragédia de Mariana (MG) com vazamento…

        O advogado Sergio Ruy Barroso de Mello, sócio fundador do escritório Pellon & Associados, foi um dos palestrantes. Ele explica que o Seguro de Responsabilidade Civil CD&O é destinado a proteger executivos (diretores, conselheiros, profissionais em cargos de gestão) de riscos decorrentes de suas atividades na empresa. A Superintendência de Seguros Privados (Susep) editou, no dia 23 de maio passado, a Circular nº 553/2017 com regras aplicáveis a esse tipo de apólice. Essas regras inexistiam no Brasil e vem em momento delicado do país, com as delações premiadas e processos de corrupção. Daí a importância do tema. ?Com a Lava-Jato aumentou a consciência do empresariado sobre os risos que corre e a consequente utilidade do seguro RC D&O. Muitos entenderam que poderiam expor seu patrimônio pessoal, conquistado durante uma vida inteira, caso um ato de administração, ainda que involuntário, viesse a gerar dano à empresa, à sociedade ou a terceiros?, comenta Sergio Mello, Vice-Presidente Mundial da Associação Internacional de Direto de Seguro (AIDA).

        As seguradoras terão até novembro para adequarem os planos de Seguro RC D&O. A partir desta data não poderão ser comercializados contratos que estiverem em desacordo com as novas disposições. ?Esse seguro surgiu no Brasil há mais de vinte anos e se desenvolveu sem contar com regulamentação específica. De acordo com as novas normas oriundas da Circular SUSEP nº 553/2017, o Seguro de RC D&O poderá oferecer cobertura de multas, tais como penalidades cíveis e administrativas impostas aos segurados quando no exercício de suas funções, na empresa que contratou o seguro ou em suas subsidiárias e coligadas?, destaca o especialista.

        Outra questão importante que será tema da palestra de Sergio Mello no Seminário da OAB/RS é a cobertura de riscos ambientais, modalidade relativamente nova no mercado de seguros do Brasil, que não está livre de catástrofes causadas por mudanças climáticas ou mesmo por intervenção humana, como aconteceu recentemente em Mariana, Minas Gerais.

        De acordo com o governo mineiro, o impacto econômico do acidente chegou a R$ 1,2 bilhão em danos materiais para 35 municípios afetados. Essa soma não leva em conta o impacto ambiental ou as indenizações às vítimas. Para Sergio Mello, o risco de responsabilidade civil foi subdimensionado, o que serve de alerta para empresas com potencial de danos ambientais, dentre outros. ?É preciso avaliar o risco real, para mostrar ao segurado as suas vulnerabilidades e as coberturas disponíveis em termos de responsabilidade civil, mesmo que a empresa tenha bom histórico, justo porque as leis mudaram e o rigor no campo da responsabilidade civil hoje é muito maior. A contratação de seguros de RC como subproduto ou em valores fora da realidade do risco deve ser evitada, exatamente para que não aconteça o que se viu com o sinistro em Mariana?, afirma.

        Cada vez mais a comunidade segurada se vê diante de situações, previsíveis ou não, capazes de aumentar exponencialmente os riscos a que está exposta. Isso se dá pela influência da natureza (clima) ou pela própria atividade desenvolvida. O mercado começa a denominar tais exposições de ?riscos extremos? ou ?catastróficos?. No campo da responsabilidade civil, o maior desafio é medir as possibilidades de atingir terceiros e a mensuração consequente dos danos. A tarefa não é fácil, mas possível. ?Quanto mais se conhece a real dimensão do risco a que está exposto, mais será possível trabalhar pela aplicação de medidas protetivas capazes de contribuir para evitar o mal maior. Por isso, é fortemente recomendável às sociedades seguradoras que operem em seguro de responsabilidade civil e em grandes riscos de forma geral, providências como relatórios detalhados de inspeção de risco, permitindo-se a adequada e correta aceitação técnica e a respectiva e adequada taxação do prêmio, além de conhecer com maior rigor profissional os reflexos a que estariam expostas neste ramo de seguro?, finaliza Sergio.


        ------------------------------------------------------------------------------------
        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


        saiba mais »

        09/08/2017 - Detran.SP alerta para importância do uso do cinto de segurança

        Vídeo do jogador Neymar Jr. postado no instagram durante viagem na França chamou a atenção…

        Antes de estrear pelo seu novo time - o Paris Saint-German - o jogador Neymar Jr. está curtindo a França com os seus ?parças?. Durante uma viagem de van, o craque compartilhou em seu instagram vídeo em que ele e os amigos estão no banco de trás. O detalhe é que ninguém usava o cinto de segurança, equipamento obrigatório no país desde 1990, antes do nascimento do próprio Neymar. O deslize chamou a atenção do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP), qie abordou o tema em suas redes sociais com o objetivo de alertar sobre a importância do equipamento ainda muito subestimado pelos brasileiros, sobretudo no banco de trás.

        Conforme prevê o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a utilização do cinto de segurança é exigida a todos os motoristas e passageiros de automóveis. Ele é dispensável somente nos veículos em que é permitido o transporte de pessoas em pé, como os ônibus urbanos e micro-ônibus produzidos até 1º de janeiro de 1999.

        Deixar de utilizar o cinto de segurança é infração grave, com multa de R$ 195,23, além de cinco pontos na habilitação do condutor. Em 2016, o Detran.SP aplicou um total de 135.915 multas no perímetro urbano pela falta do uso de cinto de segurança, tanto por condutores quanto por passageiros.

        ?Devemos sempre reforçar a mensagem de que o cinto de segurança salva vidas. Ele é um elemento primordial para a prevenção de sequelas e mortes em acidentes de trânsito. Os motoristas e passageiros precisam ter a consciência de utilizá-lo sempre. São simples mudanças de comportamento que podem transformar a realidade do trânsito.?, ressalta Maxwell Vieira, diretor-presidente do Detran.SP.

        Além do Detran.SP, por meio da Polícia Militar, as prefeituras e órgãos de trânsito rodoviários, como o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) também fiscalizam o uso do equipamento.

        O uso do cinto de segurança reduz o risco de morte em 45% em ocupantes no banco da frente e, no traseiro, em até 75%, de acordo com estudo da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet).

        Levantamento da Artesp aponta que 57,4% das vítimas fatais do banco traseiro estavam sem o cinto nos acidentes ocorridos entre janeiro de 2012 e junho de 2016 nas rodovias paulistas concedidas.

        DETRAN.SP:
        O Detran.SP é uma autarquia do Governo do Estado de São Paulo, vinculada à Secretaria de Planejamento e Gestão. Para obter mais informações sobre o papel do Detran.SP, clique neste link: http://scup.it/aanx

        INFORMAÇÕES AO CIDADÃO:

        Portal ? www.detran.sp.gov.br

        Disque Detran.SP ? Capital e municípios com DDD 11: 3322?3333. Demais localidades: 0300?101?3333. Atendimento: de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e aos sábados, das 7h às 13h.

        Fale com o Detran.SP e Ouvidoria (críticas, elogios e sugestões) ? Acesso pelo portal, na área de "Atendimento".

        Assessoria de Comunicação Detran.SP


        saiba mais »

        09/08/2017 - Abertas as inscrições para o 2º Café e Seguros de Goiânia; vagas limitadas

         Estão abertas as inscrições para o 2º Café e Seguros de Goiânia.

        Para se inscrever, clique aqui.

        O evento será realizado nos dias 23 e 24 de agosto, no França Eventos. A etapa de Goiânia conclui o ciclo de debates sobre inovação, tecnologia e empreendedorismo que neste ano já passou por Catalão, Itumbiara, Rio Verde e Anápolis.

        Com presença confirmada de representantes das principais companhias seguradoras com atuação em Goiás, como o diretor Comercial Sul/Centro-Oeste da Porto Seguro Seguros, Marcelo Zorzo; de líderes do setor, como Armando Vergilio, presidente da Fenacor; e de autoridades públicas, como o superintendente da Susep, Joaquim Mendanha de Ataídes, o 2º Café e Seguros de Goiânia promete ser também uma prévia das discussões que serão realizadas no 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, que ocorre em outubro, em Goiânia. O congresso tem como tema central O Setor de Seguros na Era Digital.

        Poderão se inscrever para o Café e Seguros de Goiânia corretores de seguros pessoas física e jurídica e representantes das companhias seguradoras parceiras da entidade. O corretor de seguros pessoa jurídica poderá convidar até dois colaboradores para também participar do Café e Seguros.

        A programação completa será divulgada em breve.


        ------------------------------------------------------------------------------------
        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


        saiba mais »

        10/08/2017 - Pela 2ª vez consecutiva a AUTOGLASS esta concorrendo ao Prêmio Época Reclame Aqui

        Pela 2ª vez consecutiva a AUTOGLASS esta concorrendo ao Prêmio Época Reclame Aqui
        Pela segunda vez consecutiva a Autoglass pode ser consagrada a ?A melhor empresa para o…

        No ano passado a empresa concorreu pela primeira vez ao prêmio e recebeu quase 26 mil votos (49,51%) populares na categoria indicada. A votação deste ano teve início hoje (07/08) e termina no dia 17 de setembro, e podem ser realizadas através do link autoglass.com.br/vote

        Sobre a Autoglass

        A Autoglass é uma empresa que tem como foco duas áreas de negócios: a prestação de serviços junto ao mercado segurador e o comércio de vidros e peças automotivas para consumidores, oficinas e lojistas. Ela entende o mercado como o setor automotivo de forma ampla, buscando sempre ser solução para seus clientes. Comercializa para-brisas, vidros vigias, vidros laterais, película de controle solar, película de segurança, palhetas, faróis, lanternas, lâmpadas, retrovisores, para-choques, higienização de ar condicionado e muito mais. Também realiza o serviço de reparo no para-brisa.?

        http://www.autoglass.com.br/ 

         
        • autoglass


          saiba mais »

          10/08/2017 - Parceria da Escola Nacional de Seguros com o CIST apresenta inédito curso de pós-graduação em transportes

          José Geraldo da Silva - Presidente do CIST
          A parceria entre o CIST (Clube Internacional de Seguros de Transportes) e a Escola Nacional…
          A proposta do curso é fornecer visão holística deste importante segmento econômico, abrangendo toda a cadeia de suprimentos, incluindo logística, seguros, sinistros/fraudes  (confira abaixo o programa completo).
           
          Na parceria, a Escola entra com expertise na parte acadêmica, incumbida de toda a parte estrutural e operacional do curso, e o CIST indicando os docentes para suprir as lacunas na formação dos players da cadeia de suprimentos. O curso tem como docentes quatro diretores do CIST ? Paulo Rober to Guedes, Paulo Rogério Haüptli, Paulo Cristiano Hatanaka e Helio Almeida ? que também são os responsáveis pelo conteúdo programático. São profissionais experientes e atuantes neste mercado, possibilitando aos alunos o entendimento de pontos importantes para aqueles que operam ou pretendam operar neste mercado de especialistas.
           
          Para o presidente do CIST, José Geraldo da Silva, a diretoria da entidade, composta por executivos e profissionais de grandes seguradoras, corretoras de seguros e prestadores de servicos ligados a cadeia logistica dos seguros de transportes, tem o mais especializado conhecimento para con tribuir com a Escola Nacional de Seguros na evolução do setor e destaca a importância da aliança entre entidades do setor e o trabalho que, juntas, podem proporcionar ao mercado.
           
           
          Curso de Extensão em nível de Pós-Graduação em Logística, Riscos e Sinistros/fraudes na Cadeia de Suprimentos
           
          Objetivo ? Capacitar profissionais ligados à cadeia de suprimentos nos aspectos de riscos, proteção e sinistros/fraudes. Fornecer visão holística das operações de logística.
           
          Público-alvo ? Líderes de equipes de subscrição e sinistros de seguradoras, corretores de seguros, corretores de resseguro, resseguradores. Prestadores de serviços no segmento de seguros. Consumidores.
           
          Requisitos ? Graduação completa ou incompleta com experiência comprovada de atuação no mercado de seguros, mediante análise curricular e entrevista com a coordenação do curso.
           
          Carga horária ? 56 horas aula (total de sete sábados)
           
          Dias e horários das aulas ? As aulas serão ministradas aos sábados, no horário das 8h às 17h.
           
          Conteúdo programático
          1. CENÁRIOS ECONÔMICOS (8 horas)
          1.1 Fundamentos para análise de conjuntura
          1.2 Métodos e práticas adotados na construção de cenários
          1.3 Cenário econômico do mercado da Logística
          2. LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS (16 horas)
          2.1 - Logística: definições, conceitos
          2.2 - Importância estratégica da logística
          2.2 - Evolução e tendências da logística
          2.3 - Logística no Brasil: situação atual e tendências
          Prof. Paulo Roberto Guedes
           
          3. RISCOS ASSOCIADOS À LOGÍSTICA (16 horas)
          3.1 Armazenagem: identificação, análise e mitigação de riscos
          3.2 Transportes: identificação, análise e mitigação de riscos de transportes rodoviário, ferroviário, marítimo, cabotagem, lacustre e aéreo.
          3.3 Responsabilidade Civil: identificação, análise e mitigação de riscos
          3.4 Serviços de assistência, incluindo acompanhamento da carga, procedimentos de ressalvas, avaria grossa.
          Prof. Helio Almeida
           
          4. TRANSFERÊNCIA DE RISCOS ATRAVÉS DE SEGUROS (8 horas)
          4.1 Seguros patrimoniais aplicados à logística
          4.2 Seguros de transportes terrestres aplicados à logística
          4.3 Seguros de transportes marítimos e aéreos aplicados à logística
          4.3 Seguros de responsabilidade civil (incluindo seguros obrigatórios) aplicados à logística
          Prof. Paulo Cristiano Hatanaka
           
          5. SINISTROS E FRAUDES (8 horas)
          5.1 Procedimentos adotados em caso de sinistros.
          5.2 Assistência em caso de sinistros.
          5.3 Fraudes
          Prof. Paulo Rogério Haüptti
           
          • cist


            saiba mais »

            10/08/2017 - Rio de Janeiro recebe Congresso Internacional de Arbitragem

            Rio de Janeiro recebe Congresso Internacional de Arbitragem
            Segunda edição do evento, promovido pelo CBMA - Centro Brasileiro de Mediação e Arbitragem, debaterá…

            Nos dias 10 e 11 de agosto, o Centro Brasileiro de Mediação e Arbitragem (CBMA) realizará a segunda edição do Congresso Internacional CBMA de Arbitragem, no Rio. O Museu do Amanhã, lugar escolhido para abrigar o evento, localizado na parte revitalizada do Centro da cidade, não poderia ser mais adequado, já que representa a inovação na cidade, assim como o tema do congresso. A arbitragem é uma forma moderna e alternativa de solução dos conflitos, em que um terceiro imparcial, alheio ao evento, denominado árbitro, proferirá uma sentença dando fim ao conflito. As vantagens do método vão desde a rapidez com que transcorre o processo arbitral até a escolha por árbitros especialistas na matéria objeto do litígio.

            ?Sediar um evento dessa grandiosidade, com a presença de importantes juristas brasileiros e estrangeiros, traz confiança e segurança jurídica aos investidores, inclusive empresas de fora que querem fazer negócios no Brasil, além de evidenciar que o Rio de Janeiro está alinhado às melhores práticas internacionais na solução de conflitos?, assinala o presidente do CBMA, professor da FGV e coordenador científico do evento?, Gustavo da Rocha Schmidt.  

            O encontro terá participação de importantes juristas, entre eles: Luis Felipe Salomão, atual Ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ); desembargador Alexandre Freitas Câmara; e Ellen Gracie Northfleet, ex- Ministra do Supremo Tribunal Federal (STF); e os advogados Sergio Bermudes, Gustavo Binenbojm, Gustavo Tepedino, Carlos Alberto Carmona e Pedro Batista Martins.

            Convidados internacionais também falarão das experiências arbitrais em seus países: Francisco Prol, da Espanha; John Fellas, dos Estados Unidos; Marc Veit, da Suíça; e Mariana França Gouveia e Sofia Martins, de Portugal, dentre outros.

            PROGRAMAÇÃO:

            10 DE AGOSTO DE 2017 (QUINTA-FEIRA)

            8h20 - Mesa de abertura

            Gustavo da Rocha Schmidt (Presidente do CBMA), Marcio Serôa de Araujo Coriolano (Presidente da CNseg), Carlos Fernando Gross (Vice-Presidente da FIRJAN), Daniel Homem de Carvalho (Vice-Presidente Jurídico da ACRJ), Flávia Bittar (Presidente do Cbar) e Técio Lins e Silva (Presidente do IAB)

            8h40 - A autonomia da vontade no procedimento arbitral: limites e possibilidades

            Palestrante:     Gustavo Tepedino, Gustavo Tepedino Advogados

            Moderador: José Roberto de Castro Neves, FCDG Advogados

            9h20 - O devido processo legal na prática arbitral / O devido processo legal e a eficiência da arbitragem / A possibilidade de modificação do pedido e da causa de pedir táticas de guerrilha na arbitragem: when enough is enough

            Palestrantes: Lauro Gama Jr., Lauro Gama Advogados Associados; Hermes Marcelo Huck, Lilla, Huck, Otranto, Camargo Advogados; Carlos Alberto Carmona, Marques Rosado Toledo, Cesar Carmona Advogados e Fabiano Robalinho, Escritório de Advocacia Sergio Bermudes

            Moderador: Flávio Spaccaquerche Barbosa, Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados

            11h - A arbitragem e seus custos / A impossibilidade de pagar e o artigo II(3) da CNY / O financiamento da arbitragem por terceiros e seus impactos na arbitragem / Custos, honorários razoáveis e sucumbência

            Palestrantes: Leonardo Viveiros de Castro, Leste Investimentos Carlos Forbes, Presidente CAM-CCBC Francisco Prol, Prol & Asociados (Espanha) Steven Friel, CEO Woodsford Litigation Funding (Inglaterra)

            Moderador: Joaquim de Paiva Muniz, Trench Rossi Watanabe Advogados

             12h40 - Intervalo para almoço

             14h - A Fair and Efficient International Arbitration Process

            Palestrante: John Fellas, Hughes Hubbard & Reed LLP (Estados Unidos)

            Moderador: Octavio Fragata Martins de Barros, TozziniFreire Advogados

            14h40 - A prova na arbitragem / As vantagens e desvantagens na utilização das guidelines processuais Discovery, produção antecipada de prova e outros meios de produção de prova / A inferência negativa na arbitragem / Os diferentes critérios de quantificação de prejuízo / O perito do tribunal e o assistente técnico: diferenças e convergências

            Palestrantes: Mariana França Gouveia, PLMJ Advogados (Portugal) Marc Veit, Lalive (Suíça) José Antonio Fichtner, Andrade & Fichtner Advogados Daniel Chacur, Tavares Advogados

            Moderador: Marcello Guimarães, Hill International

            16h20 - A prática arbitral na perspectiva dos advogados / Diferenças entre cultura e estilos / Relacionamento com o cliente e com o Tribunal Arbitral /  Relacionamento com as testemunhas e peritos / O uso de perito e critérios para a escolha de árbitro

            Palestrantes: Francisco Müssnich, BMA Advogados Julie Bédard, Skadden Arps (Estados Unidos) Marcelo R. Ferro, FCDG Advogados Sofia Martins, Miranda Advogados (Portugal) Fernando Serec, TozziniFreire Advogados

            Moderador: Andre Smilgin, Pimentel, Vega, Smilgin, Souza Advogados

            11 DE AGOSTO DE 2017 (SEXTA-FEIRA)

             9h - Passado, presente e futuro da arbitragem no Brasil

            Palestrantes: Ministro Luis Felipe Salomão (STJ), Ministra Ellen Gracie Northfleet, (STF), Joaquim Falcão, FGV Direito Rio, Sergio Bermudes, Escritório de Advocacia Sergio Bermudes

            Moderadores: Gisela Gadelha, Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro  Camila Mendes Vianna Cardoso, Kincaid | Mendes Vianna Advogados

            11h20 - O Judiciário e a arbitragem Cooperação entre o Juiz Estatal e o Tribunal Arbitral / A arbitragem como consentimento e a arbitragem como imposição: deve-se intervir? / A arbitragem e a incapacidade de pagar / Como os juízes podem ajudar os árbitros a decidir?

            Palestrantes: Desembargador Alexandre Freitas Câmara (TJRJ), Ana Tereza Basílio, Basilio Advogados, Nadia de Araujo, Nadia de Araujo Advogados

            Moderador: Ricardo Loretti Henrici, Escritório de Advocacia Sergio Bermudes

            12h40 - Intervalo para almoço

            14h - Os desafios procedimentais na arbitragem envolvendo a Administração Pública

            Palestrante: Gustavo Binenbojm, Binenbojm, Gama & Carvalho Britto Advocacia

            Moderadores: Alvaro Palma de Jorge, Palma Guedes Advogados Vilmar Luiz Graça Gonçalves, Tauil & Chequer Advogados

            14h50 - Os impactos da mediação, dispute board e outros ADRs no processo arbitral / O árbitro como mediador: possibilidades, limites e perigos / Dispute Board: procedimento, empréstimo de provas e obrigatoriedade da decisão  A confidencialidade da mediação: art. 165, §1º do CPC v. art. 6 da Lei de Mediação

            Palestrantes: Julio Bueno, Pinheiro Neto Advogados Humberto Dalla, Promotor de Justiça - RJ  Mauricio Gomm, GST LLP

            Moderadores: Augusto Barros de Figueiredo, Diretor de Dispute Board - CBMA Andrea Maia, Find Resolution

            16h20 - A experiência dos árbitros: the do?s and the don?ts

            Palestrantes: José Emilio Nunes Pinto, José Emilio Nunes Pinto Advogados João Bosco Lee, Lee Taube Gabardo Advogados Pedro A. Batista Martins, Batista Martins Advogados Adriana Braghetta, L. O. Baptista Advogados Moderador: Rodrigo Garcia da Fonseca, Fonseca e Salles Lima Advogados

            SERVIÇO:
            Investimento: R$ 1.000,00 (profissionais) e R$ 500 (estudantes)
            Local: Museu do Amanhã, Praça Mauá, nº 1 - Centro - Rio de Janeiro


            saiba mais »

            10/08/2017 - Aconseg-MG promove Encontro para discutir atuação das assessorias no mercado

            Jader Abreu - presidente da  Aconseg-MG
            A Associação das Agências, Assessorias e Consultorias de Seguros do Estado de Minas Gerais (Aconseg-MG)…

            Segundo o presidente da Aconseg-MG, Jader Pereira de Abreu Filho, o objetivo do evento é debater a importância desse canal de distribuição, o cenário atual e as perspectivas para o mercado de assessorias.

            Atualmente, as assessorias em seguros são responsáveis por aproximadamente 20% do volume de prêmios no Estado, conforme levantamentos das companhias. De acordo com o dirigente, esse percentual tende a crescer graças ao fortalecimento da parceria entre as empresas, os corretores e as seguradoras. ?Diante de um mercado extremamente competitivo, em que as organizações precisam reduzir seus custos com distribuição, as assessorias tornam-se grandes aliadas das seguradoras e dos corretores?, ressalta.

            O presidente da Aconseg-MG também aponta outras vantagens para os corretores parceiros. ?As assessorias não só se empenham em oferecer toda retaguarda para que o profissional concentre-se na comercialização do seguro como prestam apoio diretamente no momento da venda, potencializando assim o mix de carteira dos corretores?.

            A expectativa dos organizadores do Encontro Magno é reunir os executivos das seguradoras, corretores de seguros, representantes das assessorias de seguros filiadas, presidentes de entidades do mercado (Sincor-MG, Sindseg MG/GO/MT/DF, Clubcor-MG, CSP-MG) e demais autoridades do setor. Logo após as apresentações e o debate, será servido um coquetel aos convidados.

            Serviço

            Evento: Encontro Magno da Aconseg-MG

            Data: 13/09/2017 (quarta-feira)

            Horário: 14 às 16h30
            Local: Auditório do Sindseg, na Av. Afonso Pena, 726, 22º andar, Centro, Belo Horizonte-MG

            Informações: secretaria [AT] aconsegmg [DOT] com [DOT] br

            • aconsegmg


              saiba mais »

              10/08/2017 - FenaSaúde participa de audiência pública sobre novas incorporações ao Rol da ANS

              FenaSaúde participa de audiência pública sobre novas incorporações ao Rol da ANS
              Federação defende ampla discussão sobre os impactos financeiros das incorporações ao rol obrigatório em comissão…

              Um debate sobre novas incorporações de tratamentos na cobertura mínima obrigatória dos planos de saúde reuniu entidades do setor e o órgão regulador, durante audiência pública, nesta quarta-feira (08), na Câmara dos Deputados, em Brasília. O objetivo foi tornar público o processo de inclusão tecnológica no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde ? atualizado a cada dois anos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

              Durante apresentação, o superintendente de Regulação da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), Sandro Leal, defendeu que o processo de atualização do Rol deve sempre observar os impactos das incorporações e a capacidade de pagamento da população, especialmente em um momento de dificuldades econômicas das pessoas e das empresas contratantes. ?O benefício gerado pelas novas tecnologias deve ser muito bem avaliado considerando as diversas alternativas, pois os recursos são escassos e aumentos de coberturas se traduzem em aumentos dos custos e das mensalidades, que serão repartidas por todos os beneficiários, dada a mutualidade do sistema", explica Leal.

              De acordo com o executivo, o principal problema desse processo é a incorporação de tecnologia médica e inclusão de procedimentos sem critérios de custo-benefício sob o ponto de vista da coletividade e sem estimativas de impacto econômico para beneficiários e contratantes.

              Promovido pela Comissão Especial de Inovação Tecnológica da Saúde, a audiência pública contou ainda com a diretora de Normas e Habilitação dos Produtos da ANS, Karla Coelho; e o presidente da Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge - Regional Rio de Janeiro), Sérgio Custódio Vieira.


              saiba mais »

              10/08/2017 - Por que apostar na área de vendas?

              Por que apostar na área de vendas?
              Mesmo com a crise econômica que alastra o país, o mercado de vendas está sempre…

              Mas como se tornar um vendedor profissional? Para atuar na área, não é preciso ter uma graduação, até porque não temos universidades com cursos voltados para essa carreira. Porém é preciso ? e muito - buscar treinamento e formação em escolas especializadas em fornecer conteúdo e, principalmente, ferramentas práticas, onde se obtém capacitação sobre os quatros pilares fundamentais para sustentar a carreira do vendedor: Indicadores de Resultados, Processo de Vendas, Competências em Vendas e Fatores Motivacionais.

              Como encontrar o seu espaço dentro de uma equipe comercial? A área de vendas precisa bater metas, as empresas precisam vender para alavancar ou para manter os resultados e, para isso, todas elas possuem uma área de vendas, em qualquer que seja o segmento. Ou seja, as equipes comerciais sempre vão precisar do vendedor e o leque de atuação segue muito grande para ele.

              Além disso, a relação com clientes dá espaço a profissionais dos mais diversos perfis, como os vendedores hunters (caçadores), qualificados para conquistar novos clientes, e os farmers (fazendeiros), treinados para rentabilizar a carteira e vender mais para o mesmo cliente. Esses são apenas dois exemplos de atuação na área comercial, que, inclusive, têm níveis de esforço diferentes e requer habilidades distintas.

              E por que apostar em seguir carreira no mundo das vendas? Embora pouca gente acredite, há mais vendedores ricos do que médicos ricos. Um bom vendedor, com certa experiência e ocupando um cargo de especialista com muitos resultados, chega a receber mais de R$ 10 mil apenas de salário fixo, sem falar nas comissões e bonificações. Essas, aliás, estão entre as principais vantagens da profissão, já que ele se torna responsável por sua remuneração, por definir o próprio salário de acordo com o seu desempenho.

              O momento de retração da economia pode ser a oportunidade perfeita para iniciarmos uma carreira, buscarmos capacitação para nos firmarmos na empresa ou mesmo para nos reencontramos dentro da profissão. Especialmente para os bons vendedores, as equipes comerciais sempre terão as portas abertas e serão capazes de proporcionar uma trajetória de sucesso. Pense nisso e aposte no mundo das vendas!

              * Mário Rodrigues é diretor do Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas) - http://www.ibvendas.com.br


              saiba mais »

              10/08/2017 - Fraude de Seguros nos EUA

              Francisco Galiza
              Rating de Seguros ? Comentário Econômico n? 489

              Prezados Senhores,

              Para conhecimento e para pensar...

              Em depoimento nesse mês no senado americano, o presidente do ?Insurance Information Institute?, provavelmente o principal centro de estudos de seguros naquele país, afirmou que, dos US$ 327 bilhões pagos de sinistros de automóvel, residência e empresarial em 2015, estima-se que aproximadamente 10% deles são fraudulentos.

              Ver o depoimento... http://www.iii.org/sites/default/files/docs/pdf/dchearing_08032017.pdf

              No Brasil, segundo levantamento recente da CNseg, em dados de 2015, as fraudes comprovadas em seguros gerais corresponderam a quase 2% dos sinistros avisados, mas, até como comparação, certamente o número real é bem maior.

              Francisco Galiza
              http://www.ratingdeseguros.com.br/
              http://twitter.com/ratingdeseguros


              saiba mais »

              10/08/2017 - As vantagens da Cobrança Extrajudicial

              Atualmente o cenário econômico do país reflete diretamente em significativos índices de inadimplência vivenciados pelas…

              Nesses tempos, tão importante quanto concretizar novas vendas é vender com a segurança de que se irá receber o valor combinado, se isso não ocorrer é colocado esse inadimplemento em empresas especializadas no segmento de cobranças.

              Escritórios de advocacia ou assessorias que são especializadas nesta área, realizam cobranças administrativas ainda na esfera extrajudicial, onde não necessariamente é preciso o intermédio de advogados.

              No âmbito extrajudicial são efetuadas todas as formas possíveis para realização de um acordo antes de se tornar uma ação judicial, executando uma abordagem mais amigável possível, onde são oferecidas oportunidades de quitação e ou parcelamento do valor devido. Desta maneira evitando-se custas judiciais para o credor e alguns casos que a cobrança se ?arraste? por longos anos até o recebimento.

              Caso haja uma resistência de acordo com o devedor, a cobrança passa a ser mais enérgica e incisiva, deixando o devedor ciente que serão adotadas medidas judiciais e cabíveis, visando sempre á recuperação de credito.

              Recentemente a cobrança extrajudicial sofreu algumas mudanças no Código Processo Civil, onde é indicado efetuar este tipo de procedimento para que se evite ainda mais ações judiciais. Desse modo, que ela seja e se torne o meio mais prático, rápido e amigável de realizar acordo entre credor e devedor estarem resolvendo esses tipos de conflitos.

              É de suma importância acompanhar os vencimentos dos débitos, sempre manter controle e promover sua cobrança de forma compatível, utilizando-se de ferramentas que estão disponíveis como: e-mails, whatsapp, telefone e cadastros de devedores e, quando sem efeito todos estes meios de cobrança, se faz necessário a cobrança judicial para recuperação destes valores.

              Carla Graziela Porto, colaboradora do escritório Giovani Duarte Oliveira, Graduada em Processos Gerenciais e graduanda em Direito.


              saiba mais »

              10/08/2017 - Protiviti lança novo Portal de Compliance

              Plataforma avalia nível ético das empresas com conteúdo educativos para apoiá-las na jornada de adoção…

              A consultoria global Protiviti, especializada em gestão de riscos e compliance, lançou uma nova página na internet para orientar empresas no desenvolvimento de um programa efetivo de compliance. A plataforma oferece às companhias de todos os portes um serviço gratuito de avaliação para medir o grau de aderência em práticas de compliance e ainda funciona como um guia para a implantação e evolução deste processo.

              A avaliação é feita por meio do site www.portaldecompliance.com.br, que disponibiliza às companhias interessadas um questionário de múltipla escolha com perguntas referentes ao histórico da empresa, às suas ações de compliance e sobre sua atuação. Automaticamente a empresa recebe a avaliação do seu nível de maturidade com a classificação da sua aderência às conformidades ? alta, média ou baixa, e na sequencia é disponibilizada uma análise detalhada.

              O objetivo do novo portal é facilitar o entendimento do mercado sobre o tema compliance tanto para empresas que já possuem programas de conformidades como para organizações que precisam desenvolver o assunto para a proteção dos seus negócios. De acordo com a Protiviti, o diferencial da plataforma é a abordagem educativa, de linguagem simples, que reúne num único ambiente online as principais recomendações para as companhias desenvolverem um programa efetivo de compliance com ferramentas que permitam a implementação, a comunicação e o controle de normas e boas práticas em todas as camadas da empresa.

              ?Somos a única consultoria reconhecida como Empresa Pró-Ética, e por dois anos consecutivos, o que nos dá a missão de educar o mercado e auxiliar as outras empresas. Ou seja, é importante praticar aquilo que recomendamos através de melhorias focadas no cumprimento das regulações, assim como ajudar a promover a disseminação da cultura ética e de compliance no Brasil?, diz Jefferson Kiyohara, Líder da Prática de Riscos & Compliance da Protiviti.

              Além de ser um serviço de utilidade pública, os dados registrados no Portal, que são confidencias, dão origem à pesquisa Nível de Maturidade de Compliance das Organizações Brasileiras, produzida e divulgada pelo Protiviti anualmente. Somente na edição 2016, a consultoria coletou a informação de 642 empresas.

              Sobre a Protiviti (www.protiviti.com)

              A Protiviti é uma empresa global de consultoria que ajuda empresas a resolverem problemas em finanças, tecnologia, operações, governança, risco e auditoria interna. A companhia presta serviços para mais de 60% das empresas da Fortune 1000® e 35% da Fortune Global 500®.

              A Protiviti e suas firmas-membro independentes prestam serviços aos clientes por meio de uma rede de mais de 70 escritórios em mais de 20 países, contando com mais de 4.500 profissionais em todo o mundo. No Brasil ela está presente desde 2006. A empresa também trabalha para agências governamentais e empresas de menor porte e/ou em fase de crescimento, incluindo aquelas que têm por objetivo fazer a abertura de capital.

              Presente na classificação 57 da lista de 2016 da Fortune ? 100 Melhores Empresas para Trabalhar®, a Protiviti é reconhecida em seu segmento entre as ?Melhores Empresas para Trabalhar?. A empresa é uma subsidiária integral da Robert Half (NYSE: RHI). Fundada em 1948, a Robert Half é membro do índice S&P 500 e foi nomeada para Fortune® na lista ?Empresas Mais Admiradas do Mundo? da revista entre 1998-2016.


              ------------------------------------------------------------------------------------
              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


              saiba mais »

              10/08/2017 - Hoje em São Paulo Fenacor apresenta 2º Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros

              A segunda edição do Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros será apresentado para os profissionais…

              A apresentação irá começar às 9 horas, no Hotel e Restaurante Ca?d?oro (Rua Augusta 129 ? Consolação, São Paulo).

              Na ocasião, o presidente da Fenacor, Armando Vergilio, vai anunciar algumas novidades importantes sobre a premiação dos vencedores.


              ------------------------------------------------------------------------------------
              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


              saiba mais »

              10/08/2017 - Pesquisa da qualidade dos prestadores de serviços de saúde ganha novas funcionalidades

              A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) aperfeiçoou em seu portal o sistema de pesquisa…

              O beneficiário também poderá filtrar a busca pelo tipo de Acreditação, que é a verificação externa que mede a qualidade da assistência através de um conjunto de padrões previamente estabelecidos.

              Vale lembrar que a qualificação informada pelos profissionais de saúde (atualmente, mais de 35 mil), entre eles enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas, médicos, odontólogos, psicólogos e terapeutas ocupacionais, está disponível em listagens publicadas no portal da ANS.

              Sobre o Qualiss

              O Programa de Qualificação dos Prestadores de Serviços de Saúde (Qualiss) estimula a qualificação dos prestadores de serviços na saúde suplementar e aumenta a disponibilidade de informações para que beneficiários e operadoras de planos de saúde tenham maior poder de avaliação e escolha. É uma iniciativa que ajuda a aprimorar a assistência em saúde e a divulgar os dados de qualidade de forma transparente.

              Em abril de 2017 a ANS divulgou, pela primeira vez, as informações completas de todos os prestadores que participam do programa, oferecendo subsídios para que os usuários possam escolher e comparar os serviços.

              A participação dos prestadores no Programa Qualiss é voluntária, e os critérios de qualificação servem ainda para compor o Fator de Qualidade. Para a execução do Programa, a ANS conta com a participação de diversas entidades responsáveis pela elaboração dos critérios, coleta e consolidação dos dados e monitoramento dos prestadores.


              ------------------------------------------------------------------------------------
              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


              saiba mais »

              10/08/2017 - Sincor-SP e Fenacor reúnem jornalistas para lançamento do Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros

              ?É com imensa alegria que recebemos a 2ª edição do Prêmio Nacional de Jornalismo em…

              O evento contou com a presença de jornalistas, tanto da imprensa especializada como de grandes veículos, que concorrerão ao valor total de R$ 270 mil em seis categorias de reportagem.

              Para o presidente da Escola Nacional de Seguros, Robert Bittar, o principal objetivo do Prêmio, é disseminar a relevância da instituição seguro. ?Não há outro proposito, a não ser levar conhecimento e informação ao consumidor, a fim de empoderá-lo?, declara.

              O presidente da Fenacor, Armando Vergílio, destaca que a premiação ressalta os profissionais que trabalham para informar o consumidor sobre a importância do seguro. ?O Prêmio foi uma maneira que a Federação encontrou para reconhecer o trabalho da imprensa e também estimula-los a se interessar mais pelas questões que envolvem o setor de seguros?.

              De acordo com o jornalista da Lupa Comunicação, responsável pela organização do Prêmio, Gabriel Oliven, na edição anterior foram inscritas quase 500 reportagens e, somente em São Paulo, cerca de 200. ?O objetivo que temos nessa edição é dobrar o número de inscritos, além, claro, de dar visibilidade aos mais diversos segmentos do mercado de seguros?, completa.

              Sobre o Prêmio

              Serão aceitas reportagens nas mídias impressa e digital, rádio e televisão, e que podem abordar os ramos de seguros, capitalização, vida, saúde, previdência complementar aberta e resseguros, entre outros. O Prêmio vai contemplar os três melhores trabalhos de cada categoria com os valores de R$ 30 mil para o 1º lugar, R$ 10 mil para o 2º e R$ 5 mil para o 3º lugar.

              Nessa edição também haverá o Prêmio Especial Corretor de Seguros, que reunirá trabalhos com foco exclusivo na atuação dos corretores como principal canal de distribuição de seguros no Brasil. Os três vencedores dessa categoria serão escolhidos pela Comissão de Julgamento e também pelo voto online dos corretores de seguros.

              As inscrições podem ser realizadas até o dia 31 de outubro, através do portal da Fenacor, e os trabalhos inscritos devem ter sido veiculados entre 1º de novembro de 2017 e 30 de outubro de 2017.

              A cerimônia de entrega dos prêmios será no dia 29 de novembro, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

              x-----------------------------------------------------------------------------------
              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


              saiba mais »

              10/08/2017 - Delphos cria Comitê de Ações Sociais para promover iniciativas filantrópicas

              Na primeira campanha foram arrecadados 124 pacotes de fraldas para adultos internados no Instituto Nacional…

              Unir forças para propor e coordenar ações em apoio a entidades filantrópicas: esse é o objetivo do Comitê de Ações Sociais da Delphos. Com o lema ?Fazer o bem faz bem! Vamos??, a proposta é promover recolhimento de donativos e implementar ações de assistência às pessoas atendidas nessas unidades, contando com o apoio da empresa em todas as iniciativas.

              Luiz Eduardo Pereira Pinto, Gerente Administrativo e Financeiro da Delphos, conta que a primeira atividade foi a Campanha de Doação de fraldas descartáveis ao Instituto Nacional do Câncer (INCA). ?Apesar de ser uma instituição referência no país, o INCA vem enfrentando dificuldades financeiras. Os donativos são extremamente necessários no cotidiano do hospital?, destaca.

              Para esta ação, o objetivo inicial era angariar 50 pacotes de fraldas para adultos. Contudo, a expectativa foi superada com a arrecadação de 124 volumes, que foram entregues no dia 19 de julho.

              Ainda segundo Luiz Eduardo, a ideia surgiu da identificação de um comportamento comum à Delphos e seus parceiros internos: a solidariedade. ?A empresa sempre realizou várias ações de apoio a entidades e organizações que prestam serviços de assistência social, sem o envolvimento direto dos parceiros internos. Em paralelo, muitos parceiros internos realizavam doações de forma isolada, ou se organizavam em pequenos grupos como, por exemplo, o Clube do Leite, com doações mensais de latas de leite para uma creche?, explicita, complementando: ?Então, por que não institucionalizar as boas ideias e juntar as forças ?? .

              Novas ações já estão programadas

              Após a campanha de arrecadação de fraldas, o Comitê de Ações Sociais da Delphos continua seguindo um cronograma. Quatro iniciativas já estão previstas até o fim do ano.

              No próximo mês, as crianças internadas no INCA receberão a visita dos voluntários na Campanha Dia Feliz. Em outubro, será a vez dos idosos, em uma ação com local ainda indefinido, mas que irá trabalhar o conceito de ?adote um idoso neste dia?. Já em novembro, a proposta é um bazar solidário e os membros do Comitê deverão se mobilizar para arrecadar peças e angariar fundos para a Campanha Papai Noel, que ainda não tem data definida.

              Sobre a Delphos | Com 50 anos de atuação, a Delphos foi a primeira empresa de serviços criada para atender especificamente ao mercado segurador brasileiro. A companhia está capacitada para prestar serviços em qualquer atividade relacionada aos diversos ramos de seguros, desde a análise preliminar dos riscos até a regulação do sinistro, com destaque para a tecnologia da informação.


              ------------------------------------------------------------------------------------
              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros

               


              saiba mais »

              10/08/2017 - Gestor comercial tem pós-graduação específica

              Fundamentais dentro da cadeia produtiva do seguro, os gestores comerciais são responsáveis pela prospecção e…

              Até hoje, as opções de qualificação para esses profissionais tinham como principal foco a formação técnica de produtos ou técnicas de vendas. Com o objetivo de suprir a carência por uma capacitação mais completa, a Escola Nacional de Seguros criou, neste ano, a pós-graduação Gestão Comercial do Seguro.

              Com inscrições abertas em quatro cidades ? Belo Horizonte (MG), Blumenau (SC), Goiânia (GO) e Rio de Janeiro (RJ) ?, o curso, que é ministrado por experientes executivos do setor, prepara os alunos para o desempenho de funções com uma visão mais estratégica do mercado, apresentando conteúdos relacionados ao planejamento de vendas, gestão do relacionamento com o cliente, marketing de serviços, gestão de equipes, entre outros.

              O mercado vem dando uma boa resposta à oferta do curso. Em duas importantes praças, São Paulo (SP) e Curitiba (PR), foram formadas turmas com o número máximo de alunos. ?Isso comprova que acertamos em cheio ao lançar essa pós-graduação, que era uma lacuna na qualificação desses profissionais tão importantes?, revela o gerente Comercial da Escola, Gustavo Venda.

              As nove disciplinas presenciais que compõem o curso somam 120 horas/aula. O início das aulas está marcado para 11 de agosto, em Blumenau; 18 de agosto, em Belo Horizonte; 15 de setembro, no Rio de Janeiro; e 10 de novembro, em Goiânia.

              Inscrições, investimento, pré-requisitos e demais informações estão disponíveis no www.funenseg.org.br.


              saiba mais »

              10/08/2017 - Especialista dá 3 dicas para desenvolver Trabalhabilidade

              Hoje, mais do que conquistar uma vaga, é importante ter trabalhabilidade. Descubra o que é…

              Segundo a especialista Carla Béck, diretora da Infinita Engenharia do Potencial Humano e Master Coach, hoje é importante que o profissional tenha trabalhabilidade. Ou seja, veja o trabalho além do emprego. Para ela, ter trabalhabilidade é se manter produzindo economicamente além do escritório, seja como empreendedor, consultorias, parcerias, ou hobbies que podem se tornar fonte de renda no futuro. ?O profissional reconhecido por sua capacidade de gerar receita, por suas competências, por sua experiência, independentemente da forma como ele é contratado. É um conceito que estabelece uma nova forma de percepção e relação com o trabalho?, explica Carla.
              Caminho para a trabalhabilidade

              A primeira dica para desenvolver trabalhabilidade, é imprescindível investir em autoconhecimento, seja com cursos, consultorias, coaching. São ferramentas que auxiliam na construção de aproveitamento do potencial de cada um. A segunda é: reflita sobre a sua vida profissional e estabeleça metas de crescimento pessoal e profissional, dessa maneira, o indivíduo cria para si e para o mercado maior valor e, claro, consegue melhores propostas e trabalhos.

              O novo mundo

              Ter diploma universitário já foi garantia de conquistar um bom emprego, com salário alto e a tão sonhada estabilidade. Até pouco tempo atrás, era muito comum que as pessoas trabalhassem em uma única empresa por toda a vida. Inclusive era a forma mais garantida de crescimento e promoções nas empresas: o chamado ?tempo de casa?.

              Com o advento da tecnologia, principalmente da internet e meios de comunicação, as relações se tornaram mais fluidas, dinâmicas e com contornos mais amplos. Por exemplo, já não é mais necessário estar numa sala ou escritório para fazer uma ligação, enviar um documento ou mesmo uma reunião. Smartphones, notebooks, softwares de mensagens e vídeo, wi-fi e 3G vieram para ficar e mudar as relações de trabalho.
              Trabalhador 2.0

              Em tempos de redes sociais, internet e comunicação cada vez mais instantânea, é preciso encontrar profissionais que acompanhem esse processo. Essas novidades mudaram não só a forma como trabalhamos, mas a importância e valor de algumas características e habilidades do trabalhador. Por exemplo, é imprescindível no mercado atual que o profissional saiba se adaptar rapidamente às mudanças, saiba antever dificuldades e buscar soluções por conta própria. A terceira dica é: Seja pró-ativo! No mundo 2.0, isso significa buscar respostas diferentes para a mesma pergunta?, acrescenta a especialista.

              Tags: Carreira, trabalhidade, dicas, master coach, Carla Beck, coaching

              Imagens:https://goo.gl/vgH1sx

              Sobre a Infinita

              Fundada por Carla Beck, Consultora em desenvolvimento humano e organizacional, com mais de 20 anos de experiência profissional. Graduada em Engenharia Química e Psicologia com e especialização em Administração da Produção, Psicologia Transpessoal e MBA Executivo em Desenvolvimento Humano de Gestores.

              Além dessa bagagem de conhecimento, Carla se especializou também em Coach Profissional certificada pela ICC (International Coaching Community), Master Coach Sistema ISOR® em Life, Self, Executive Coaching, Team Coaching, Mentoring e Holomentoring pelo Instituto Holos e ICF (International Coach Federation). Eneacoach pela Escola de Eneagrama de Khristian Paterhan, Advanced Coach Comportamental pelo Instituto Edson de Paula, Formação em Coordenação de Dinâmicas de Grupo pela SBDG (Sociedade Brasileira de Dinâmicas de Grupo), Practitioner em PNL (Metaforum, NLP (Society of Neurolinguistic Programming), IANLP (The International Association for NLP) e NLP - IN (International Association of NLP Institutes).

              A Infinita trabalha buscando a evolução consciente e global das pessoas, líderes e gestões, pois deste modo aumenta-se a lucratividade e o desempenho de maneira sustentável. Seus projetos são especialmente desenhados para atender as necessidades, estratégias e objetivos das empresas.


              ------------------------------------------------------------------------------------
              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


              saiba mais »

              10/08/2017 - Renato Ticoulat ministra palestra de empreendedorismo para jovens estudantes

              No próximo dia 24, Renato Ticoulat, diretor executivo da JAN-PRO Brasil, rede especializada em limpeza…

              Data: 24 de agosto 2017

              Horário: das 15h35 às 17h20

              Endereço: Av. Nações Unidas, 10.989 - Conj 112 ? Vila Olímpia - SP


              ------------------------------------------------------------------------------------
              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


              saiba mais »

              10/08/2017 - Brasil sediará pela primeira vez o congresso mundial de desenvolvimento pessoal e profissional

              NAC Brasil 2017 traz para São Paulo Robert Kiyosaki, autor de ?Pai Rico, Pai Pobre?…

              Nos dias 23 e 24 de setembro, a cidade de São Paulo será palco da primeira edição brasileira do National Achievers Congress (NAC Brasil 2017), evento mundial de desenvolvimento pessoal e profissional que já impactou mais de 10 milhões de pessoas nos últimos 23 anos. Apresentado no Brasil pela Elsever Institute, o congresso contará com palestras de Robert Kiyosaki, autor do best-seller ?Pai Rico, Pai Pobre?, que tem mais de 30 milhões de cópias vendidas, e Chris Gardner, empreendedor, investidor, autor e filantropo, que teve sua história de sucesso representada por Will Smith no filme ?À Procura da Felicidade?.

              Kiyosaki falará sobre seus conceitos de finanças, associando ao cenário econômico atual e às boas práticas para fazer um melhor uso do dinheiro nesta realidade para atingir independência financeira. Já Gardner contará suas experiências pessoais e lições de vida, que o transformou em multimilionário. O evento contará ainda com outros líderes nacionais e internacionais, que ensinarão como melhorar as habilidades nos negócios, a fazer investimentos, lidar com as finanças, desenvolver e aprimorar o perfil de liderança e obter técnicas e estratégias de desenvolvimento pessoal.

              Para Sam Jolen, fundador da Elsever Institute, e um dos palestrantes do NAC, é latente a necessidade do brasileiro aprender a lidar melhor com o dinheiro. ?Temos como objetivo compartilhar o que existe de mais moderno na área de desenvolvimento humano, ensinando as pessoas a reprogramarem suas mentes, a pensar fora da caixa, a parar de adiar seus sonhos e atingir o sucesso?, conta.

              O NAC já teve edições nos Estados Unidos, Alemanha, Suécia, Austrália, Holanda, China, África do Sul, Filipinas, Cingapura, Malásia, Índia, Dubai, entre outros países. Palestrantes como Bill Clinton, Tony Blair e Tom Brady já estiveram nos palcos do congresso.

              Principais palestrantes ? NAC Brasil 2017

              Robert Kiyosaki

              Tem uma visão diferenciada sobre o modo tradicional de se pensar em dinheiro. Com sua experiência de empresário e investidor e seu jeito franco e direto de falar, instiga as pessoas a repensarem suas crenças sobre finanças, levando-as a refletir e agir de maneira diferente. Desde o lançamento de ?Pai Rico, Pai Pobre?, escreveu quase 30 livros voltados às finanças e investimentos. Kiyosaki e sua esposa Kim são fundadores da The Rich Dad Company, empresa voltada a fornecer educação financeira às pessoas por meio de livros, palestras e workshops, entre outros.

              Chris Gardner

              No início dos anos 1980, uma série de situações adversas levaram Gardner, juntamente com seu filho de dois anos, às ruas de São Francisco, nos Estados Unidos. Durante um ano, enquanto tentava uma chance no mercado de trabalho, dormiram em abrigos, banheiros públicos de estações de trem e bancos de praças, se alimentando em refeitórios para sem-teto. Após um estágio na corretora de valores Dean Witter Reynolds (DWR), obteve licença para operar na Bolsa de Valores e foi contratado pela Bear, Stearns & Co. Em 1987, fundou sua própria corretora, a Gardner Rich. Empreendedor, investidor, autor e filantropo, Gardner, em 2006, teve seu livro autobiográfico ?The Pursuit of Happyness?, (?À Procura da Felicidade?, no Brasil), estrelado pelo ator Will Smith nas telas do cinema. Hoje, percorre o mundo ministrando palestras motivacionais, mostrando às pessoas que elas podem mudar suas vidas, alcançar seus potenciais e realizar seus sonhos.

              Sam Jolen

              Fundador da Elsever Institute, é um dos grandes nomes da atualidade em Programação Neurolinguística (PNL), hipnose e desenvolvimento pessoal. Há mais de uma década, vem transformando a vida de pessoas na América, Europa e Ásia que também querem crescer e atingir o ápice na vida pessoal, profissional e financeira. Ex-operário de fábrica, iniciou sua revolução pessoal quando decidiu dar um basta ao que já não lhe servia mais como propósito de vida. Para tanto, utiliza as melhores técnicas e ferramentas para o desenvolvimento humano que aprendeu.

              Sandy Jadeja

              Há mais de 24 anos, Sandy Jadeja vem atuando no mercado financeiro como analista técnico e estrategista de negócios e investimentos. Mundialmente conhecido e respeitado por seu trabalho e seus conselhos certeiros, Jadeja foi eleito uma das 50 pessoas mais influentes no assunto investimentos. Os votos vieram de milhares de estudantes do Reino Unido, Europa, Estados Unidos e Ásia que seguiram suas estratégias comerciais e foram beneficiados. Com foco em negociação mais segura e controle de risco, Sandy compartilhará estratégias que melhoram o estilo de transação para a geração de mais lucros potenciais.

              Tom Wheelwright

              Já impactou mais de 100 milhões de pessoas no mundo todo com suas estratégias vencedoras de tributação e riqueza. Como um dos oito Rich Dad Advisors, segmento da companhia de Robert Kiyosaki (autor de ?Pai Rico, Pai Pobre?), Tom palestra regularmente para proprietários de pequenas empresas e empreendedores de vários países. Em suas apresentações, ele discorre sobre nunca trabalhar novamente, a prosperidade financeira e o ouro versus o Dólar, entre outros assuntos pertinentes. Com mais de 30 anos de experiência em leis tributárias, Tom tem paixão por ensinar estratégias inovadoras tributárias, de negócios e de riqueza para quem tem o desejo de investir ou já investe.

              Peng Joon

              Peng Joon é reconhecido como a autoridade em ganhar muito dinheiro vendendo produtos digitais online. Em menos de 7 anos, ele gerou mais de US$ 10 milhões em receita dos seus 527 sites. Mas nem sempre foi assim. Em 2005, Peeng Joon tinha uma dívida de mais de US$ 35 mil. Tendo apenas seu computador, uma conexão com a internet e US$ 170,00 na sua conta bancária, ele começou seu primeiro website e nunca mais olhou para trás. Ao longo dos anos, Peng Joon refinou seu sistema de três passos que ajudou milhares de pessoas a monetizar suas paixões, obter renda online de maneira automática, abandonar seus empregos fixos e viver o estilo de vida ?.com?.

              Serviço:

              Dias 23 e 24 de Setembro de 2017 (sábado e domingo)

              Investimento: a partir de R$ 797,00

              Local: Transamérica Expo

              Endereço: Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 - Santo Amaro

              Sobre a Elsever Institute

              A Elsever é um dos o maiores institutos de desenvolvimento humano do Brasil. Sendo a maior referência nas áreas de PNL, Hipnose e Coaching do País. A Elsever Institute nasceu da vontade de poder reunir os maiores nomes da área de desenvolvimento humano, com toda a estrutura necessária de cuidado e apoio ao cliente. De forma que o trainer possa dar o melhor de si, e os alunos usufruam de todo o cuidado de que necessitam antes, durante e depois do processo de aprendizagem.


              ------------------------------------------------------------------------------------
              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros

               


              saiba mais »

              10/08/2017 - SulAmérica participa de evento com empresários no sul de MG

              A SulAmérica, maior seguradora independente do País, esteve presente na 12ª Reunião do Conselho Empresarial…

              A SulAmérica foi representada pelo diretor da regional Minas Gerais e Centro-Oeste, Marco Neves, o gerente da filial Sul de Minas, Marcelo Reis, e sua equipe local. ?A SulAmérica está satisfeita em participar de encontros como este, que promovem a troca de conhecimento e o diálogo. Momentos assim nos aproximam dos nossos parceiros e contribuem para o desenvolvimento dos negócios?, afirma Neves.

              Na ocasião, o economista-chefe da companhia, Newton Rosa, discorreu sobre o atual cenário da economia brasileira durante palestra. A gestora da SulAmérica Investimentos Giuliana Crivellaro apresentou também a companhia e seus diferenciais para os convidados.

              Sobre a SulAmérica

              A SulAmérica é a maior seguradora independente do Brasil, com uma rede de distribuição de mais de 30 mil corretores independentes. Fundada em 1895, a companhia possui mais de 5 mil funcionários e atua em várias linhas de seguros, como saúde e odontológico, automóveis e outros ramos elementares, vida, além de outros segmentos, como previdência privada, investimentos e capitalização. A SulAmérica tem mais de 7 milhões de clientes, de pessoas físicas a grandes empresas, em todo o país. Em 2016, a companhia registrou receitas totais de R$ 16,8 bilhões.


              ------------------------------------------------------------------------------------
              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


              saiba mais »

              10/08/2017 - Invista o 13º salário em atualização profissional, recomenda especialista

              A ordem é garantir a empregabilidade em tempos difíceis do mercado

              Muitos profissionais ficam em dúvida sobre como reagir ao cenário de crise. Os números são pessimistas e, apesar de ter dado sinais de reação, a economia ainda não decolou, nem o mercado de trabalho.

              Especialistas da IBE-FGV garantem que investir na qualificação ou atualização profissional é a melhor forma de garantir a empregabilidade em tempos instáveis com retorno garantido. Segundo eles, os profissionais receiam investir em educação quando as finanças estão no vermelho.

              Mas é preciso pensar em se reinventar e aparecer no mercado. O profissional que não se atualiza acaba prejudicado nos processos seletivos. Por isso, fazer uma pós-graduação é fundamental e, em seguida, cursar um MBA é um diferencial.

              A ideia vem do professor de Economia da IBE-FGV, João Mantoan, diretor do Economies Consultoria Empresarial. ?A pessoa que tiver oportunidade de investir o 13º salário em cursos, deve fazê-lo. Um MBA, por si só, é um investimento com retorno garantido. Faz com a que o profissional se posicione de uma maneira mais interessante e qualificada, portanto, mais atrativa para o mercado?.

              Segundo ele, como aluno é possível aumentar e melhorar o network, ampliando possibilidades. ?Eu aconselho a tomar esta medida como um ótimo investimento?, recomenda.

              Já a professora da IBE-FGV, Rita Ritz, doutora em qualidade e especialista em Desenvolvimento Organizacional, destaca que é preciso mapear o mercado a fim de reconhecer as lacunas existentes antes de definir em qual curso investir. ?Pratique também o autoconhecimento e aproveite para desenvolver as competências que as empresas mais demandam e aquelas que estão deficientes no currículo?, explica.

              ?É preciso que o profissional analise a experiência e o nível de conhecimento que possui para decidir o que vai fazer pensando em seu desenvolvimento?, pondera.

              Os especialistas concordam que esta é a melhor época para definir os rumos da carreira e que pensar nisso no ano que vem, já pode ser tarde. A dica é aproveitar o fim do ano para se planejar e os bônus salariais para fazer a matrícula e iniciar o curso, antes que o ano novo chegue e os planos para a especialização sejam novamente adiados.


              ------------------------------------------------------------------------------------
              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


              saiba mais »

              10/08/2017 - Seis dicas para melhorar o desempenho de mulheres empreendedoras

              Uma das poucas executivas na área de tecnologia da informação, a partir de sua experiência…

              Os analistas do setor asseguram que inúmeras mulheres têm ciência do potencial desse segmento para sua atuação profissional e globalmente, o índice de empreendedorismo das mulheres está crescendo mais de 10% a cada ano.

              A diretora geral da It Line Technology, Sylvia Cristine Bellio, há anos tem desenvolvido um trabalho visando fortalecer a participação das mulheres no segmento onde atua e disponibiliza conhecimento e tecnologias para mulheres que comandam empresas de todos os tamanhos ou dirigem setores de negócios.

              Proprietária do maior canal de vendas da Dell Inc. no Brasil foi uma das poucas representantes brasileiras no evento Dell Women?s Entrepeneur Network 2017 (DWEN) ou Rede de Mulheres Empresárias, realizado semana passada, em São Francisco, EUA. Sylvia pôde conhecer de perto experiências de outras empresárias estrangeiras. Nesta oitava edição, teve a participação de 200 empresárias de 20 países diferentes e contou com palestrantes, executivos da Dell, convidados especiais e profissionais de uma ampla área de aplicação de TI.

              As áreas de gestão e de TI, apresentam peculiaridades que precisam ser compreendidas especialmente pelas empresárias e executivas, por isso, é importante colocar em pauta temas ligados as áreas de RH, segurança, e transformação digital. A cada momento surgem novidades que podem ser uma oportunidade ou ameaça. Diante deste cenário, Sylvia Bellio elencou alguns fatores importantes que contribuem para o desenvolvimento das gestoras de TI.


              1- É preciso entender intensamente o negócio, avaliar a fundo os números e projetar o futuro

              A diretora da It Line, Sylvia Cristine Bellio, preconiza que uma empreendedora ou executiva precisa principalmente conhecer bem sua empresa, entender profundamente seus números, calcular quanto vai crescer e como atingirá os resultados. Além disso, para conseguir investimentos internacionais é essencial falar inglês fluente para poder apresentar o negócio, como também entender os benefícios e exigências. ?Uma dica muito importante: sempre fale sobre números primeiro. É importante saber responder as seguintes perguntas: Por que você? Por que sua empresa??, aconselha ela.

              2- A visão externa é muito importante para tomar decisões mais complexas. Não se pode deixar de empregá-la

              A empresária sugere para as gestoras de seus empreendimentos a criação do conselho consultivo. Mas enfatiza que é preciso ter muito claro o que se espera dessa Partner Advisory para ter resultados mais efetivos. No entender de Sylvia, o órgão pode ser muitas vezes a abertura de portas para novos negócios, uma grande oportunidade de conhecer melhor a própria empresa e deixar a empreendedora mais capacitada, porque exige estudos e preparo para responder aos conselheiros. ?Muitas vezes no dia a dia esquecemos pequenos detalhes e não conseguimos ver soluções simples que estão na nossa frente?, observa ela. ?Dependendo do tamanho da empresa muitas vezes é melhor buscar uma pessoa especializada para ajudar a direcionar suas ideias e abrir a mente para solucionar problemas?, complementa.

              3- Na transformação digital os dilemas são constantes e as alternativas são diversas, portanto o apoio técnico é essencial

              O mundo passa por uma transformação digital, e por isso a diretora geral da It Line frisa que toda e qualquer empresa, independentemente se for indústria, comércio ou serviço, seja de que porte for, é preciso atualizar o negócio sempre. A executiva conta que tenta demonstrar para outras empreendedoras e clientes como pode ajudá-las com tecnologia ? software, hardware e serviços ? na transformação digital que está ocorrendo em diversos pilares. ?Algumas decisões são essenciais para a movimentação da empresa e as empreendedoras devem sempre buscar consultoria para ajudar a entender como fazer suas escolhas diante de tanta inovação existente no mercado, como por exemplo, ter os dados numa nuvem ou deixá-los na própria infraestrutura do sistema ou, ainda, adotar uma cloud pública ou privada?, descreve.

              4- Os Recursos Humanos são peça-chave, mas apresentam muitas dificuldades no processo decisório que precisam ser analisadas em detalhes

              No que tange a recursos humanos, destaca a dificuldade atual nas empresas de manter seus profissionais, como deixá-los motivados e de que forma competir com grandes companhias como as do Vale do Silício, que para a executiva são uma espécie de ?parque de diversões de altos salários?. Uma questão que tem lhe intrigado é como medir produtividade dos funcionários em home-office. ?No Brasil além de todos estes problemas temos as dificuldades da legislação trabalhista, que dificultam o crescimento e contratação nesse novo modelo de negócio?, analisa. A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) dedica um capítulo inteiro de medidas protetivas ao trabalho feminino e a Constituição assegura a paridade salarial das mulheres, além de outros benefícios em virtude da maternidade. ?Não podemos deixar de nos preocupar com a dignidade do trabalho feminino, mesmo porque ela cumpre dupla jornada e acaba sendo o centro natural da família?, interpreta Sylvia.

              5- A sensibilidade feminina pode ajudar nas escolhas, recursos e alternativas possíveis

              A maior parte das empresárias e empreendedoras ?antenadas? pelo mundo usa tecnologias inovadoras para alcançar clientes e utilizar dados de forma sem precedentes. ?Como tem sido defendido pela Dell, as mulheres especialmente por sua sensibilidade entendem que não é a tecnologia em si que é importante, mas quais conexões, soluções e mudanças que se podem fazer?, expõe Sylvia.

              6- As mulheres unidas vencerão, porque trocarão mais informações e conhecimentos

              Por intermédio da Dell Women?s Entrepreneur Network, tem havido uma conexão de empresárias em todo o mundo com redes, fontes de capital, conhecimento e tecnologia, que oferecem mais condições para se produzir ainda mais. O evento tem proporcionado anualmente o crescimento de uma rede internacional com centenas de mulheres empresárias que se conectam ao longo do ano para compartilhar seus conhecimentos e apoiar suas colegas no maior desenvolvimento do negócio e nos seus planos de expansão. Sylvia Cristine Bellio tem realizado um grande esforço para que outras mulheres se integrem nesse amplo grupo.


              ------------------------------------------------------------------------------------
              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


              saiba mais »

              10/08/2017 - Allianz teve aumento de 83,4% no lucro líquido do 2º trimestre de 2017 e alcançou 2 bilhões de euros

              Oliver Bäte, CEO do Grupo Allianz
              Receita total do 2º trimestre de 2017 cresceu 2% e atingiu 30 bilhões de euros…

              Sumário Gerencial: todos os segmentos contribuíram para o sucesso do Grupo

              A Allianz obteve resultados muito bons no 2º trimestre de 2017. A receita total cresceu 2% e alcançou 30 bilhões de euros (ante 29,4 bilhões no 2º trimestre de 2016). Todos os segmentos de negócio contribuíram para esse aumento, com maior contribuição vindo dos segmentos de Vida e Saúde. O lucro operacional atingiu 2,9 bilhões de euros (ante 2,3 bilhões), um aumento de 22,9% obtido com ajuda de todos os segmentos, porém com destaque para Property & Casualty (P&C). O lucro líquido distribuível aos acionistas aumentou 83,4% atingindo 2 bilhões de euros (ante 1,1 bilhão), impulsionado tanto pelo lucro operacional mais alto quanto pelo resultado não-operacional que também aumentou. O resultado não-operacional no ano passado foi prejudicado pelo desempenho do segmento Vida na Coreia do Sul.

              O Lucro Básico por Ação (EPS) atingiu 4,45 euros (ante 2,39). O Retorno sobre o Patrimônio Anualizado foi de 13,4% (contra 12,3% para ano completo de 2016), lembrando que os valores anualizados não constituem previsão para o ano completo. O Índice de Capitalização ?Solvência II? subiu para 219% ao final do trimestre, comparado a 212% no final do 1º trimestre de 2017, alavancado, sobretudo, pela evolução positiva do mercado.

              O 1º semestre de 2017 também foi um sucesso, com a contribuição de todos os segmentos de negócio. A receita total aumentou em todos os segmentos nos primeiros seis meses do ano. O lucro operacional no semestre aumentou 15,7% e atingiu 5,9 bilhões de euros, muito além do ponto médio da meta de lucro para o ano completo. Durante o primeiro semestre do ano, o lucro líquido distribuível aos acionistas teve um aumento de 17,9% e chegou a 3,8 bilhões de euros. O crescimento mais notável foi alcançado por Vida e Saúde que respondeu, individualmente, por um aumento de 78% no lucro líquido distribuível aos acionistas obtido no período de seis meses, atingindo a marca de 1,5 bilhão de euros. Igualmente importante, a Gestão de Ativos teve aumento de 19,5%, atingindo 700 milhões de euros, enquanto o segmento P&C alcançou incremento de 7,7% no lucro líquido distribuível aos acionistas, atingindo 1,98 bilhão de euros.

              ?Estamos na metade do nosso plano trienal da ?Agenda de Renovação?, e nesta etapa fica claro que esses esforços estão dando resultado para todos os nossos acionistas?, afirma Oliver Bäte, CEO da Allianz SE. ?Tivemos um semestre muito bom, com crescimento de dois dígitos no lucro operacional e no lucro líquido. Nosso portfólio diversificado em todos os segmentos e em todas as regiões é manifestamente capaz de alcançar excelentes resultados. A forte capitalização reitera a resiliência e a flexibilidade da Allianz. Podemos hoje afirmar que nossa expectativa para 2017 é um resultado operacional situado na faixa superior da banda-alvo de 10,8 bilhões de euros, mais ou menos 500 milhões de euros?.

              Seguro P&C (Property & Casualty): alta rentabilidade

              • Os prêmios brutos subscritos subiram para 11,7 bilhões de euros (ante 11,6 bilhões) no 2º trimestre de 2017. Após os ajustes por conta de variações cambiais e consolidação, o crescimento interno alcançou 0,5%, com preço e volume contribuindo em 1% e -0,4%, respectivamente.
              • Allianz Worldwide Partners, Espanha e Alemanha se destacam como os principais alavancadores de crescimento.
              • O lucro operacional subiu 28%, atingindo 1,4 bilhão de euros no 2º trimestre de 2017 comparado ao mesmo período do ano anterior. Esse aumento se deve ao crescimento no resultado de subscrição, resultante das perdas menores por desastres naturais e menos perdas secundárias[1].
              • Como resultado do menor índice de perdas, o índice combinado melhorou para 93,7% (ante 96,4%) no 2º trimestre de 2017.

              ?Tivemos um progresso excelente nas subscrições devido à estabilização da receita dos investimentos no segmento de Property & Casualty. O salto no crescimento do lucro operacional trimestral é um claro sinal de que nossos esforços estão sendo recompensados?, afirma Dieter Wemmer, CFO da Allianz SE.

              No primeiro semestre de 2017, os prêmios brutos subscritos cresceram para 29,4 bilhões de euros (ante 28,9 bilhões). Após o ajuste por conta de variações cambiais e consolidação, o crescimento interno atingiu 1,2%, impulsionado principalmente pelos desdobramentos positivos da Allianz Worldwide Partners, na Alemanha e na Espanha. O lucro operacional melhorou em 5,2%, atingindo 2,7 bilhões de euros, comparado ao mesmo período do ano anterior, devido ao melhor resultado obtido nas subscrições. O índice combinado do primeiro semestre teve um acréscimo de 0,2 pontos percentuais e alcançou 94,6%.

              Seguro Vida e Saúde: elevação acentuada pela crescente demanda de clientes

              • Os prêmios estatutários cresceram 2,6%, atingindo 16,7 bilhões de euros (ante 16,3 bilhões) no 2º trimestre de 2017, devido à venda maior de produtos capital-eficientes na Alemanha e ao crescimento dos prêmios vinculados a produtos unitários em Taiwan e na Itália. Isso mais do que compensou o decréscimo no negócio de anuidades de renda fixa nos Estados Unidos. Após ajustes para efeitos de variações de câmbio e consolidação, os prêmios estatutários aumentaram em 4,3%.
              • O lucro operacional aumentou em 12%, atingindo 1,1 bilhão de euros (ante 1 bilhão) no 2º trimestre de 2017, principalmente devido à maior margem técnica, sobretudo na França, e a uma maior margem de investimentos consistente com reservas crescentes. Todas as linhas de negócios contribuíram para o maior lucro operacional, sendo que os produtos capital-eficientes apresentaram o desempenho mais significativo, com um salto de 16%.
              • O Valor dos Novos Negócios (VNB) teve elevação de 37,6%, subindo para 469 milhões de euros no 2º trimestre de 2017, como resultado da continuada transição para produtos capital-eficientes.
              • A Margem de Novos Negócios (NBM) aumentou para 3,4% (ante 2,6%) no 2º trimestre de 2017, devido aos nossos esforços para ajustar os produtos ao atual ambiente de mercado, melhorando assim o mix de negócios.

              ?O segmento Vida e Saúde teve grande crescimento neste contexto difícil. Pelo fato de estarmos em transição para um novo mix de produtos que possibilita aos clientes retornos maiores sem onerar excessivamente o nosso balanço, a nossa margem de novos negócios está bem à frente da meta planejada e o valor dos novos negócios deu um salto de mais de um terço apenas no 2º trimestre?, ressalta Dieter Wemmer.

              No 1º semestre de 2017, o lucro operacional aumentou para 2,3 bilhões de euros (ante 1,9 bilhão). Os prêmios estatutários totalizaram 33,6 bilhões de euros, com um aumento de 2%. A Margem de Novos Negócios nos primeiros seis meses reflete a transição intencional para produtos capital-eficientes, atingindo 3,3% (ante 2,6%). Consequentemente, o Valor dos Novos Negócios cresceu 29,9%, atingindo 922 milhões de euros, comparado ao 1º trimestre de 2016.

              Gestão de Ativos: Forte afluxo resulta em crescimento contínuo do lucro operacional

              • O lucro operacional aumentou 16,8%, atingindo 584 milhões de euros (ante 500 milhões) no 2º trimestre de 2017, no segmento de Gestão de Ativos. Isso foi devido ao aumento da receita operacional, resultando principalmente da média mais elevada dos ativos de terceiros sob gestão.
              • O Índice Custo-Receita (CIR) melhorou em 2,8 pontos percentuais passando para 62,5% no 2º trimestre de 2017, em função do aumento da receita que excedeu o aumento das despesas.
              • Durante o 2º trimestre de 2017, os ativos de terceiros sob gestão aumentaram em 3 bilhões de euros, atingindo 1,406 bilhão de euros, comparado ao final do 1º trimestre de 2017. O recorde trimestral no afluxo de ativos de terceiros, da ordem de 55 bilhões de euros, principalmente na PIMCO, bem como os efeitos de mercado positivos, em grande parte compensaram os impactos cambiais negativos impulsionados, sobretudo, pela depreciação do dólar americano em relação ao euro.

              ?A PIMCO teve um afluxo líquido de 33 bilhões de euros provenientes de um amplo espectro de clientes, além de um afluxo singular (mandato) de 19 bilhões de euros. Isso elevou o total dos afluxos líquidos de terceiros da PIMCO à marca recorde de 52 bilhões de euros no trimestre. A PIMCO voltou a ser um dínamo de desempenho?, disse Dieter Wemmer.

              No 1º semestre de 2017, a receita operacional aumentou em 10,1% e atingiu 3,1 bilhões de euros, principalmente devido ao grande aumento no número de ativos de terceiros sob gestão. As despesas operacionais subiram apenas 4,9%, ao passo que o Índice Custo-Receita diminuiu em 3,2 pontos percentuais atingindo 62,9%. Além disso, o intenso afluxo líquido de terceiros e os efeitos positivos de mercado superaram os efeitos cambiais negativos, resultando em 1,915 bilhão de euros em ativos sob gestão ? um aumento de 44 bilhões de euros comparado ao final do ano de 2016.

              Nota Técnica: Valores relativos ao ano anterior foram ajustados em razão da nova definição de lucro operacional e de uma alteração na política contábil, conforme já descrito no 1º trimestre de 2017.

               

              About Allianz

              The Allianz Group is one of the world's leading insurers and asset managers with more than 86 million retail and corporate customers. Allianz customers benefit from a broad range of personal and corporate insurance services, ranging from property, life and health insurance to assistance services to credit insurance and global business insurance. Allianz is one of the world?s largest investors, managing over 650 billion euros on behalf of its insurance customers while our asset managers Allianz Global Investors and PIMCO manage an additional 1.3 trillion euros of third-party assets. Thanks to our systematic integration of ecological and social criteria in our business processes and investment decisions, we hold a leading position in the Dow Jones Sustainability Index. In 2016, over 140,000 employees in more than 70 countries achieved total revenue of 122 billion euros and an operating profit of 11 billion euros for the group.

              These assessments are, as always, subject to the disclaimer provided below.

              Cautionary note regarding forward-looking statements

              The statements contained herein may include prospects, statements of future expectations and other forward-looking statements that are based on management's current views and assumptions and involve known and unknown risks and uncertainties. Actual results, performance or events may differ materially from those expressed or implied in such forward-looking statements.

              Such deviations may arise due to, without limitation, (i) changes of the general economic conditions and competitive situation, particularly in the Allianz Group's core business and core markets, (ii) performance of financial markets (particularly market volatility, liquidity and credit events), (iii) frequency and severity of insured loss events, including from natural catastrophes, and the development of loss expenses, (iv) mortality and morbidity levels and trends, (v) persistency levels, (vi) particularly in the banking business, the extent of credit defaults, (vii) interest rate levels, (viii) currency exchange rates including the euro/US-dollar exchange rate, (ix) changes in laws and regulations, including tax regulations, (x) the impact of acquisitions, including related integration issues, and reorganization measures, and (xi) general competitive factors, in each case on a local, regional, national and/or global basis. Many of these factors may be more likely to occur, or more pronounced, as a result of terrorist activities and their consequences.

              No duty to update

              The company assumes no obligation to update any information or forward-looking statement contained herein, save for any information required to be disclosed by law.

              Other

              The quarterly figures regarding the net assets, financial position and results of operations have been prepared in conformity with International Financial Reporting Standards. This Quarterly Earnings Release is not an Interim Financial Report within the meaning of International Accounting Standard (IAS) 34.

              This is a translation of the German Quarterly Earnings Release of the Allianz Group. In case of any divergences, the German original is binding.

              • allianz


                saiba mais »

                10/08/2017 - Reforma Trabalhista - como fica o home office

                Reforma Trabalhista - como fica o home office
                Uma das grandes novidades em relação a Reforma Trabalhista é a instituição do trabalho home…

                ?Essa pode ser considerada uma das principais modernizações da mudança que passará a ter validade em novembro desse ano. Ocorre que na criação da CLT não se tinha nenhuma perspectiva para esse modelo de trabalho, mas a modernidade e tecnologias possibilitam esta evolução, sendo primordial a legislação se adequar?, explica o diretor executivo da Confirp Consultoria Contábil, Richard Domingos.

                Importante observar que a legislação exclui a necessidade de controle de jornada de trabalho (8 horas diárias, 44 semanais e 220 mensais). Mas, mesmo com a regulamentação são muitas as dúvidas e a Confirp preparou um material que aborda os principais pontos:

                ? A prestação serviço será feita preponderantemente fora das instalações do empregador;

                ? Ser executado com a utilização de tecnologia e de comunicação que não se constituam como trabalho externo;

                ? A realização de atividades especificas que exijam a presença do empregado nas instalações do empregador não descaracterizará o regime de home office;

                ? Esse regime de trabalho deverá ser formalizado em contrato individual de trabalho, especificando as atividades que serão realizadas;

                ? Poderá ser realizado alteração do regime presencial para home office desde que haja mutuo acordo entre as partes, registrado em aditivo contratual;

                ? Poderá ser realizado alteração do regime de home office presencial por determinação do empregador, porém deverá ser o empregado comunicado com prévio aviso de 15 dias e aditamento do contrato de trabalho;

                ? As disposições referentes a responsabilidade pela aquisição, manutenção ou fornecimento de equipamentos tecnológicos e da infraestrutura necessária e adequada, bem como reembolso de despesas arcadas pelo empregado serão previstas em contrato escrito. Sendo certo que tais reembolsos, quando houverem, não integrarão na remuneração do empregado;

                ? O empregador deverá instruir os empregados, de maneira expressa e ostensiva, quanto às precauções a tomar a fim de evitar doenças e acidentes.

                ?O home office já era praticado em todo o Brasil, já existindo uma resolução sobre este tipo de atividade. Entretanto, houve então um avanço na legislação. Contudo existe uma grande preocupação com a proteção do trabalhador que não se encontra de forma direta sob a supervisão do empregador?, explica Domingos.

                Essa, mudança proporcionará uma segurança muito maior para empresas e trabalhadores, sendo que muitos já buscavam esse modelo de serviço, mas esbarravam no medo das empresas em não estarem de acordo com a lei.

                ?Será um benefício para os trabalhadores, que poderão perder menor tempo de deslocamento, principalmente em grandes metrópoles e para as empresas que poderão também minimizar os custos. Esse com certeza é um dos pontos da lei que tem tudo para ser um sucesso?, finaliza Domingos


                saiba mais »

                10/08/2017 - Delta Global Assistance lança novo portal

                Delta Global Assistance lança novo portal
                Com o objetivo de apresentar melhor a empresa e aproximá-la dos seus clientes e parceiros,…
                Para o diretor executivo da empresa, Nicolas Galvão, a plataforma traduz um pouco do espírito da Delta, ?Buscamos colocar no site um pouco da nossa essência: inovação, facilidade e tecnologia?.

                No novo site, a startup detalha todos os produtos e serviços que a fizeram se tornar uma das maiores empresas independentes de assistência 24h da América Latina. Em constante expansão, o portal disponibiliza um espaço para que corretores que queiram distribuir os produtos de assistência enviem suas informações de maneira rápida.

                ?O lançamento do novo portal é o primeiro passo de uma série de lançamentos que serão feitos ainda em 2018.?, finaliza Galvão.

                Para saber mais: www.deltaassist.com.br


                saiba mais »

                10/08/2017 - O Valor do Seguro dos Carros Mais Roubados do 1º Semestre de 2017

                O Valor do Seguro dos Carros Mais Roubados do 1º Semestre de 2017
                Levantamento da Minuto Seguros avalia os preços das apólices em quatro capitais do País, além…

                A Minuto Seguros, uma das principais corretoras do País e líder no segmento de seguros online, fez um levantamento da média do preço do seguro dos dez carros mais roubados no Brasil durante o 1º semestre do ano. São eles: Hyundai HB20, Volkswagen Gol, Ford Fiesta, Ford Focus, Renault Sandero, Fiat Palio, Toyota Corolla, Fiat Uno, Volkswagen Voyage e Volkswagen Fox.

                A lista foi divulgada pela Susep (Superintendência de Seguros Privados) com base no IVR (Índice de Veículos Roubados). Esse índice é definido pela divisão entre o número de ocorrências de roubo e furto e o total de unidades seguradas de cada modelo.

                A partir disso, a Minuto avaliou o valor do seguro de cada um dos carros em cinco capitais brasileiras: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF), Curitiba (PR) e Aracaju (SE). Para a cotação, foi considerado o perfil de um homem, de 35 anos, casado, com garagem em casa e no trabalho e que está contratando seguro pela primeira vez.

                Dos 10 veículos mais roubados, quatro estão também entre os mais vendidos do semestre de acordo com lista divulgada pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores): Hyundai HB20, Volkswagen Gol, Renault Sandero e Toyota Corolla.

                A maior variação no preço das apólices é notada no seguro do Ford Focus que vai de R$ 3.101, em Aracaju, até R$ 5.632 no Rio de Janeiro, o que representa uma diferença de R$ 2.531. Por outro lado, a menor variação ocorre com o seguro do Hyundai HB20, 2º mais vendido e 1º mais roubado do semestre. O valor da apólice varia de R$ 3.239, em São Paulo, até R$ 1.897, no Sergipe, resultando em R$ 1.342 de diferença.

                Detalhes da cotação

                Capitais: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF), Curitiba (PR), Aracaju (SE).

                Seguradoras: Azul, AIG, Allianz, Bradesco, H D I, Itaú, Liberty, Sompo Seguros, M a p f r e, Mitsui, Porto Seguro, Tokio Marine.

                Perfil: Homem, 35 anos, casado.

                Plano: Cobertura de terceiros de R$ 100 mil.

                [+] SOBRE A minuto seguros

                A Minuto Seguros é uma corretora de seguros que possui um site de interface simples, com navegação segura e rápida, além de uma organizada estrutura de equipe de atendimento com consultores especializados e preparados para oferecer suporte por telefone, e-mail ou chat. Com a Minuto Seguros, você experimenta a verdadeira união da praticidade virtual com o comprometimento e o respeito do atendimento real. Essa combinação oferece aos clientes uma experiência completa, visando contemplar exatamente aquilo que cada um está buscando. São mais de 15 seguradoras disponíveis, incluindo os principais players do mercado. Além do Seguro Auto oferecido no site, destacam-se também o Seguro Residencial, o Seguro Viagem, o Seguro para Eletrônicos, o Seguro para Pequenas e Médias Empresas e outras soluções para empresas.

                Acesse: www.minutoseguros.com.br


                saiba mais »

                10/08/2017 - Diretora Jurídica da Assurant lidera Grupo de Trabalho de Diversidade & Inclusão da CNSeg

                A executiva Ana Paula Almeida Santos lança o Grupo de Trabalho durante Encontro do Setor…

                São Paulo, agosto de 2017 ? A Assurant, empresa especialista em gestão de risco e proteção de bens, participará na próxima terça-feira (15/8) do Encontro do Setor de Seguros com a Diversidade & Inclusão, organizado pela Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais (CNseg), com apoio da Escola Nacional de Seguros.

                Será lançado, na ocasião, o Grupo de Trabalho (GT) de Diversidade e Inclusão do Setor de Seguros, coordenado pela diretora jurídica da Assurant, Ana Paula Almeida Santos, e que integra a Comissão de Sustentabilidade e Inovação da CNseg. A profissional preside ainda a Comissão de Assuntos Jurídicos da Federação Nacional de Seguros Gerais (Fenseg).

                ?Fazer parte deste Grupo de Trabalho é recompensador, pois acreditamos que a busca por mais diversidade e inclusão é o caminho mais seguro para um negócio se tornar sustentável e inovador?, destaca Ana Paula Almeida Santos.

                Além do lançamento do GT, o evento contará com apresentação de pesquisa sobre a participação da mulher no mercado de seguros, conduzida pela diretora da Escola Nacional de Seguros, Maria Helena Monteiro, e com o compartilhamento de experiência canadense em diversidade, conduzida pelo presidente da Câmara de Comércio Brasil-Canadá, Paulo Salvador Perrotti.

                O evento é gratuito e as inscrições podem ser feitas pelo site da CNSeg.

                SERVIÇO

                Encontro do Setor de Seguros com a Diversidade & Inclusão

                Data: 15/8

                Horário: 14h às 18h30

                Local: Escola Nacional de Seguros

                Endereço: Rua Augusta, 1600 ? Consolação

                Sobre a Assurant

                A Assurant (NYSE: AIZ) está entre as líderes globais em soluções para gerenciamento de risco, que ajudam a proteger onde os consumidores vivem e os bens que compram. Milhões de pessoas no mundo contam com os produtos, serviços e suporte inovadores da Assurant para proteção de carros, eletrodomésticos e dispositivos móveis. A companhia é parceira de grandes empresas que fazem, vendem ou financiam essas compras para cuidar de seus clientes e ajudar os negócios a crescer. Membro da Fortune 500, a Assurant está presente em 16 países e possui US$ 30 bilhões em ativos e US$ 6 bilhões de receita anual, de acordo com report de junho/2017. Saiba mais em assurant.com.br  ou no Twitter @AssurantNews.

                 


                saiba mais »

                10/08/2017 - Na semana dos Pais, Detran.SP reforça a importância do transporte correto das crianças em veículos

                Medidas simples reduzem os riscos de ferimentos graves nas crianças em caso de acidente de…

                Para quem é pai, se atentar às regras de segurança para o transporte dos pequenos é muito mais que uma obrigação, é um ato de amor. Nesta data tão importante, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) alerta para a importância do transporte correto das crianças, tornando o passeio muito mais seguro para as crianças e tranquilo para papais e mamães.

                Ninguém sai de casa pensando que vai se envolver em um acidente, mas o trânsito é imprevisível e, por isso, não dá para contar com a sorte. O uso dos equipamentos de segurança de acordo com a idade e o tamanho ajuda a reduzir e muito os riscos de ferimentos graves em casos de batida ou freada repentina do veículo, pois limita o deslocamento do corpo da criança.

                ?As vezes a criança não quer ficar na cadeirinha, quer ficar em pé, próximo aos pais que estão nos bancos da frente. Mas essa é uma situação em que dizer não é preciso, e é um ato de amor. Os pais devem ensinar aos filhos a importância do equipamento e mostrar que eles também estão usando o cinto de segurança?, ressalta Maxwell Vieira, diretor-presidente do Detran.SP.

                Tipo de equipamento por idade - Toda criança com até 10 anos de idade precisa ser transportada no banco traseiro, usando o cinto de segurança. Quem tem até 7,5 anos de idade deve, obrigatoriamente, estar acomodado em dispositivo adequado (conforme tabela abaixo).

                Tipos de equipamentos de segurança para transporte de crianças no banco traseiro*

                Faixa etária

                Equipamento necessário

                0 a 12 meses

                bebê conforto ou conversível

                1,1 a 4 anos

                cadeirinha

                4,1 a 7,5 anos

                assento de elevação

                7,6 a 10 anos

                cinto individual de segurança do próprio banco traseiro

                * Os equipamentos não são obrigatórios no transporte coletivo e em táxis, por exemplo

                Os equipamentos são comercializados de acordo com o limite de peso e a idade da criança. Por isso, o ideal é que, antes de comprar, os pais coloquem a criança na cadeirinha e fixe-a com o cinto do próprio acessório, para ter certeza de que está adequado para ela.

                Outro aspecto importante é seguir as recomendações do fabricante na hora de fixar a cadeirinha ao veículo. Uma fixação mal feita pode prejudicar a proteção da criança. A partir de 2018, isso vai ficar mais fácil, pois uma parte dos automóveis será comercializada com um sistema de fixação de cadeirinhas mais prático, o Isofix. Em 2020, todos os modelos deverão sair de fábrica com esse padrão.

                Caso precise transportar crianças no banco dianteiro, nos casos em que a legislação permite, como nas picapes, é preciso verificar no manual do automóvel como o fabricante orienta a fixação das cadeirinhas. Por exemplo, nos modelos de picapes com airbag, não é possível montar o bebê conforto nem cadeirinhas que possuam bandejas, pois, o acionamento do airbag em caso de acidentes pode provocar lesões mais graves e até morte.

                Outras exceções previstas na legislação para transporte de crianças nos bancos dianteiros, desde que com a cadeirinha adequada, são nos casos em que a quantidade de crianças for maior do que os assentos traseiros e quando os assentos traseiros só forem dotados, de fábrica, com cintos do tipo subabdominal, de dois pontos.

                Em motocicletas, apenas crianças com mais de sete anos de idade podem ser levadas na garupa, usando capacete adequado para o seu tamanho. Ainda que tenha a idade permitida, uma criança que não tenha condições de cuidar da própria segurança não pode ser transportada, como por exemplo, se ela não alcançar o apoio dos pés (estribo); se tiver alguma deficiência ou estiver com braço ou perna engessado, entre outras situações, conforme prevê o Manual Brasileiro de Fiscalização de Trânsito.

                Como também rege a lei, a criança, além do capacete, deve estar com vestuário e calçado que ofereçam proteção em caso de quedas.

                Transportar crianças em veículo automotor de forma irregular é infração gravíssima, com multa de R$ 293,47, além de retenção do veículo até que a irregularidade seja sanada, conforme prevê o artigo 168 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

                Transporte público ? A legislação federal não exige o uso de cadeirinhas em ônibus, táxis e vans escolares.

                No entanto, ainda que não seja obrigatório por lei, no caso de ônibus rodoviários e táxis, o ideal, do ponto de vista da segurança, é verificar com antecedência com o taxista ou empresa de transporte se uma cadeirinha pode ser levada e fixada. No caso do ônibus rodoviário é preciso adquirir um assento para isso.

                Outro cuidado importante ao viajar de ônibus rodoviário com criança no colo, é colocar o cinto de segurança do banco somente no adulto e nunca fixar o adulto e a criança juntos. Essa medida é para evitar que o peso do adulto esmague a criança e provoque lesões graves ou mortes em caso de freadas bruscas ou colisões.

                DETRAN.SP:

                O Detran.SP é uma autarquia do Governo do Estado de São Paulo, vinculada à Secretaria de Planejamento e Gestão. Para obter mais informações sobre o papel do Detran.SP, clique neste link: http://bit.ly/2ptdw0r

                INFORMAÇÕES AO CIDADÃO:

                Portal ? www.detran.sp.gov.br

                Disque Detran.SP ? Capital e municípios com DDD 11: 3322?3333. Demais localidades: 0300?101?3333. Atendimento: de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e aos sábados, das 7h às 13h.

                Fale com o Detran.SP e Ouvidoria (críticas, elogios e sugestões) ? Acesso pelo portal, na área de "Atendimento".


                saiba mais »

                10/08/2017 - Clube da Bolinha se reúne no Flamengo

                O jantar do Clube da Bolinha de agosto, realizado neste dia 8, no Flamengo, reservou…

                Sobre o Clube da Bolinha |

                É uma confraria criada por membros do mercado segurador que se reúne mensalmente para trocar ideias, estreitar o networking e ter um momento de lazer. A Reitoria 2016/2018 é composta por Anselmo Abrantes Fortuna, Jorge Carvalho e Gilberto Villela.

                 


                saiba mais »

                10/08/2017 - Exames habilitam para o exercício da profissão de corretor

                Começou no dia 1º de agosto o período de inscrição para o 58º Exame para…

                O Exame é uma alternativa ao curso presencial de formação de corretores, pois confere ao aprovado certificado que permite dar entrada no registro profissional junto à Superintendência de Seguros Privados ? Susep.

                Os candidatos que desejarem ter um acompanhamento pedagógico antes das provas poderão fazer curso preparatório a distância, também ministrado pela Escola. A inscrição no curso dá direito a desconto de 50% na taxa de inscrição do Exame, desde que ambas sejam na mesma modalidade.

                As provas acontecerão entre 25 e 28 de setembro, nas seguintes cidades: Belo Horizonte (MG), Blumenau (SC), Brasília (DF), Curitiba (PR), Goiânia (GO), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Paulo (SP) e Vitória (ES).

                O prazo limite para garantir presença no Exame é 1º de setembro. Regulamentos, investimentos, segmentos das provas, inscrições e demais informações estão disponíveis no www.funenseg.org.br.


                saiba mais »

                11/08/2017 - Encontro de corretores do RS é patrocinado pela AUTOGLASS

                Encontro de corretores do RS é patrocinado pela AUTOGLASS
                Nos dias 3 e 4 de agosto aconteceu na cidade de Bento Gonçalves/RS o 12º…

                Com o tema ?Retomando o Caminho do Crescimento?, o evento contou com a participação de mais de mil corretores de todo o Brasil, e além de patrocinadora, a Autoglass foi representada pelos executivos Thiago Schmid, Eduardo Noronha e Thales Cesario.

                "O evento foi muito importante para ouvirmos os corretores e gerentes de sucursais das seguradoras e consolidarmos a marca na região. Os feedbacks que recebemos foram bastante positivos", comenta Schmid, Executivo de Contas da Autoglass.

                Durante o encontro a empresa também sorteou um IPad, e o grande vencedor foi o corretor Alex Fabio Gemelli. 

                Sobre a Autoglass

                A Autoglass é uma empresa que tem como foco duas áreas de negócios: a prestação de serviços junto ao mercado segurador e o comércio de vidros e peças automotivas para consumidores, oficinas e lojistas. Ela entende o mercado como o setor automotivo de forma ampla, buscando sempre ser solução para seus clientes. Comercializa para-brisas, vidros vigias, vidros laterais, película de controle solar, película de segurança, palhetas, faróis, lanternas, lâmpadas, retrovisores, para-choques, higienização de ar condicionado e muito mais. Também realiza o serviço de reparo no para-brisa.?

                http://www.autoglass.com.br/ 

                • autoglass


                  saiba mais »

                  13/08/2017 - Soluções para grandes empresas, Seguro Patrimonial AIG

                  Soluções para grandes empresas, Seguro Patrimonial AIG
                  Seguro Patrimonial AIG O Seguro Patrimonial AIG se diferencia por oferecer a maior capacidade do…

                  A Quem se Destina?
                  - Empresas de serviços e comércio.
                  - Indústria de transformação e manufatura.
                  - Instituições financeiras.
                  - Hospitais.
                  - Indústria de bebidas.
                  - Gráficas e editoras.
                  - Indústrias metalúrgicas.
                  - Fábricas de equipamentos ou ferramentas.
                  - Terminais rodoviários e aeroportos.
                  - Riscos altamente protegidos.

                  Modalidades
                  - Riscos Operacionais.
                  - Riscos Nomeados.

                  Benefícios e Vantagens
                  - Maior capacidade do mercado.
                  - Maior autoridade local.
                  - Maior flexibilidade de negociação.
                  - Subscrição criativa e consistente.
                  - Programa de coberturas flexível.
                  - Modalidade ?Riscos Operacionais?.
                  - disponível também para riscos comerciais.
                  - Serviços de gestão de risco e prevenção de perdas.

                  Processo SUSEP
                  15414.000119/2009-34
                  15414.901373/2014-19
                  15414.901374/2014-63

                  Para acessar as Condições Gerais, clique aqui

                  Consulte o seu Corretor de Seguros

                  Sobre a AIG Seguros 

                  A American International Group, Inc. (AIG) é uma das organizações líderes no mercado securitário internacional. Fundada em 1919, hoje em dia as empresas do grupo oferecem uma ampla gama de seguros de responsabilidade civil e patrimonial, produtos de aposentadoria e outros serviços financeiros a clientes em mais de 80 países e jurisdições. Essa oferta diversificada inclui produtos e serviços que ajudam pessoas físicas e jurídicas a protegerem seus ativos, gerenciarem seus riscos e planejarem a aposentadoria com segurança. As ações da AIG são cotadas nas bolsas de valores de Nova Iorque e de Tóquio.

                  Informações adicionais sobre a AIG em www.aig.com e www.aig.com/strategyupdate | YouTube: www.youtube.com/aig | Twitter: @AIGInsurance | LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/aig. Estas referências, com informações adicionais sobre a AIG, foram incluídas a título de colaboração e a informação contida nesses sites não estão incorporados a este press-release como referências.

                  AIG é o nome comercial das operações globais de seguros patrimoniais e de responsabilidade civil, vida e aposentadoria e seguros em geral da American International Group, Inc. Para obter mais informações, visite nosso website no endereço www.aig.com. Todos os produtos e serviços são executados ou fornecidos por subsidiárias ou afiliadas da American International Group, Inc. É possível que nem todos os produtos ou serviços estejam disponíveis em todos os países e a cobertura do seguro é regida pelo próprio texto da apólice. Certos produtos e serviços que não sejam relacionados a seguros podem ser oferecidos por provedores de serviços independentes. É possível que determinadas coberturas patrimoniais e de responsabilidade civil sejam oferecidas por uma seguradora de linhas excedentes. Geralmente, as seguradoras de linhas excedentes não participam dos fundos de garantia do estado e, portanto, não são protegidas por tais fundos.

                  AIG Seguros Brasil - Conheça mais no link: www.aig.com.br  

                  • aig


                    saiba mais »

                    13/08/2017 - Atletas patrocinados pela CAPEMISA participam da XXXVII Copa Pacífico de Natação

                    Atletas patrocinados pela CAPEMISA participam da XXXVII Copa Pacífico de Natação
                    A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) anunciou, no último dia 5 de Julho, os…

                    Entre os atletas classificados, estão os irmãos Theo e Enzo Esteves,  das classes Juvenil A e B da Associação Classista de Educação da Bahia, patrocinados pela CAPEMISA Seguradora desde 2012. Os participantes competirão na piscina Bolivariana, de 50 metros, localizada na área Rollo (Centro de Alto Rendimento).  ?É um orgulho para nós que Theo e Enzo estejam representando o Brasil em uma competição expressiva para a natação. Eles são um exemplo do que o esporte pode proporcionar aos nossos jovens?, diz Jorge Andrade, presidente da Seguradora. 

                    Apoio aos atletas 

                    A CAPEMISA Seguradora incentiva e apóia projetos que promovam o desenvolvimento coletivo à partir do desenvolvimento individual e a inclusão social, estimulando o protagonismo, a autoestima e a autonomia de seus patrocinados.

                    Para efetivação da parceria é necessário análise da seguradora referente ao projeto e a existência de verba disponível para o período. As propostas podem ser encaminhadas para o e-mail patrocinios [AT] capemisa [DOT] com [DOT] br para análise e planejamento.


                    saiba mais »

                    13/08/2017 - A tecnologia e o corretor em prol de um bem maior: o consumidor

                    Fábio Cabral - Diretor comercial da AIG Seguros Brasil
                    Marketing e relacionamento no mercado de seguros Cada vez mais o homem precisa se adequar…

                    No primeiro painel, o diretor comercial da AIG Seguros Brasil, Fábio Cabral apresentou a visão da seguradora sobre plataformas digitais de relacionamentos com corretores e mercado SME. Segundo ele, fazer inovação sem entender o que o consumidor precisa é jogar dinheiro fora. ?O corretor precisa se atualizar, redimensionar a carteira de clientes e firmar uma aliança com as seguradoras?.

                    Para discutir sobre seguro de riscos cibernéticos, foi convidado o diretor presidente da Clamapi corretora de seguros, Cláudio Macedo Pinto que enfatizou a importância desse novo ramo de seguros no Brasil. ?Atualmente o mercado global de proteção virtual é de US$ 3 bilhões em prêmios e a previsão é chegar a US$ 20 bilhões em 2025?, afirmou.

                    Na última palestra, o CEO&CET da Thinkseg, André Gregori apresentou o mais novo mobile do mercado de seguros e falou sobre a modernidade aliada ao mutualismo nesse ramo. Gregori enfatizou que o mundo inteiro está sendo digitalizado e chegou o momento do seguro. ?Quem diz que a tecnologia é o futuro, está errado. Ela é o presente, é uma realidade que precisa ser adquirida em potencial todos os dias?, finalizou.

                    É sabido que o mercado segurador está geralmente cinco anos atrás do mercado financeiro, mas conforme o grande aumento do segmento essa estimativa pode mudar nos próximos anos.

                    • aig


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - Como vender mais sem um grande fato capaz de alavancar a economia

                      Marcos Biaggio
                      Os grandes fatos capazes de impulsionar a economia não estão do lado do empreendedor brasileiro.…

                      A essa altura do ano, empresários e gestores de vendas já estão no limite dos esforços para manter suas estruturas ativas e com fluxo de caixa positivo. Os resultados decidem contemplar aqueles que vêm trabalhando de forma sistemática e com pleno domínio da relação causa-efeito. Afinal, a arte de vender, de forma pura e simples, nada mais é do que dominar as formas de gerar prospects ou clientes com potencial de compra, melhorar as habilidades dos vendedores para converter prospects em clientes, elevar a frequência de venda aos clientes e o ticket médio.

                      Se os gestores de vendas conhecerem mês a mês seus números, montarem o seu plano de ação e direcionar os esforços dos vendedores para que atuem nas causas que geram os 2 resultados em vendas (mais clientes e maiores vendas), cumprir os objetivos torna-se fácil e passa a ser uma emocionante experiência no mundos das vendas.

                      Causa 1: Como gerar mais prospects?

                      Identificar mercados de potencial, sobretudo nos segmentos que estão em alta, e solicitar indicações aos clientes atuais é a maneira mais eficiente de obter prospects para iniciar relacionamentos, criar empatia pelo vendedor, confiança e credibilidade. Quanto maior o número de prospects, sobretudo os qualificados (aqueles que conhecemos os hábitos de consumo e perspectivas de compras futuras), mais fácil a rotina de prospecção dos vendedores.

                      Causa 2: Qual é a conversão de cada vendedor e da equipe como um todo?

                      A conversão de prospects qualificados em clientes representa o conjunto de habilidades dos vendedores para relacionar-se, identificar necessidades e oportunidades para apresentar propostas ou orçamentos, iniciar negociações, partir para o fechamento e conquistar mais um cliente. Treinar os vendedores em técnicas de vendas e promover a continuidade de todo relacionamento iniciado com prospects é o caminho mais fácil para que a taxa de conversão dos vendedores seja crescente, com percentuais cada vez maiores e sempre crescentes.

                      Causa 3: Qual a frequência de compra dos seus clientes?

                      Depois de conquistar um novo cliente, a realização de um bom pós-venda para identificar novas necessidades é o caminho para que ele repita a compra ou tenha a oportunidade de adquirir outros produtos ou serviços produzidos pela empresa. Todo processo de relacionamento com clientes se dá para que eles comprem com frequência cada vez maior. Promoções e ofertas periódicas para a base de clientes, de forma personalizada, é um poderoso caminho para que eles percebam que os vendedores se preocupam com eles e querem atendê-los em outras necessidades. O resultado muito possivelmente será o aumento da quantidade média de negócios por cliente ou da frequência com que eles compram.

                      Causa 4: Qual o ticket médio dos seus clientes?

                      Medir o ticket médio dos clientes e promover ações para que seja cada vez maior é o quarto caminho capaz de elevar de forma significativa as vendas totais. Qualquer incremento percentual no ticket médio tem o poder de elevar o faturamento da empresa a níveis bastante expressivos. Comece monitorando o ticket médio, evite dar descontos e não perca jamais a oportunidade de fazer uma venda adicional, principalmente quando a empresa atua com mais categorias de produtos ou serviços.

                      Todos os esforços com o propósito de elevar os números das 4 causas (número de prospects, conversão, frequência de compra e ticket médio) que produzem os 2 resultados em vendas (clientes e vendas totais) são essenciais para a saúde financeira da empresa e trazem resultados impressionantes. Ações sistemáticas e acompanhamento ostensivo da rotina dos vendedores é a melhor forma de colocar em prática uma forma de administrar vendas para resultados rápidos e sustentáveis.

                      Portanto, mãos à obra e busque apoio externo para sistematizar o seu processo de vendas para superar qualquer dificuldade sazonal, seja por motivo da Copa do Mundo de Futebol ou pelo cenário macroeconômico pouco animador.

                      ==================================================

                      O autor é coach empresarial e consultor de vendas.
                      Solicite informações sobre o programa de formação de equipe de vendedores de alto desempenho para mais clientes, mais vendas e maiores lucros.
                      Ligue 11 97594-0660 ou acesse www.mbmastercoach.com


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - ANSP homenageia Osmar Bertacini

                      Osmar Bertacini
                      Academia prestou homenagem aos 55 anos de atuação no mercado de seguros

                      A ANSP (Academia Nacional de Seguros e Previdência) preparou uma homenagem em vídeo a Osmar Bertacini pelos seus 55 anos de dedicação ao mercado segurador nacional. O vídeo contém depoimentos de membros da Diretoria da Academia e do Presidente, João Marcelo dos Santos.

                      "O Osmar é uma figura importantíssima para o seguro. Nada mais justo do que prestar a devida homenagem aos seus anos de dedicação para este mercado e celebrar a sua vitalidade para continuar conosco por muito tempo ainda", afirma João Marcelo dos Santos.

                      Atual Presidente da Associação Paulista dos Técnicos de Seguro (APTS), 2º tesoureiro do Sincor-SP, diretor da UCS, do CCS-SP, da SBCS, da ANSP e da Camaracor, Osmar Bertacini também foi um dos fundadores do CVG-SP e da Aconseg-SP.

                      O vídeo completo da homenagem a Osmar pode ser conferido no site da ANSP, no link abaixo.

                      http://www.anspnet.org.br/site/noticias/ansp-homenageia-osmar-bertacini/

                      Sobre a ANSP

                      A Academia Nacional de Seguros e Previdência é uma associação sem fins lucrativos, voltada para o aperfeiçoamento institucional do seguro, da previdência privada e das instituições afins. Sua estratégia de atuação contempla a pesquisa, o estudo, o debate, o arquivo e a informação, sendo, portanto, um centro permanente de estudos e pesquisas.


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - Watchlist classifica o Brasil com elevado grau de risco para roubo de carga

                      Aparecido Mendes Rocha
                      O JCC Cargo Watchlist é um comitê misto formado por representantes de subscrição do mercado…

                      A versão 148 do JCC mantém o Brasil na avaliação para o risco de roubo de carga em algumas rodovias brasileiras. A publicação menciona que as rodovias, BR-116 Curitiba-São Paulo; SP-330 Uberaba-Santos; BR-116 Rio de Janeiro-São Paulo, e BR 050 Brasília-Santos, são de elevado grau para o ?roubo de carga? (very high 3.7).

                      De acordo com os dados do estudo sobre o impacto econômico do roubo de cargas no Brasil, elaborado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), o roubo de cargas causou um prejuízo de mais de R$ 6,1 bilhões em todo o Brasil, de 2011 a 2016. Foram 97.786 ocorrências desse tipo no país neste período. Em 2016, 87,8% das ocorrências foram registradas no RJ (9.862 casos) e em SP (9.943 casos).

                      As cargas mais visadas para roubo incluem produtos alimentícios, eletroeletrônicos, cigarros, autopeças, farmacêuticos, químicos, têxteis e confecções, autopeças, combustíveis e cargas de fácil comercialização.

                      Esse cenário assusta as seguradoras que trabalham com seguros de transportes, e sem uma política rigorosa do Estado, melhor avaliação de planos de gerenciamento de riscos, implantação do Registro Nacional de Sinistros (RNS) com adesão de todas as seguradoras, e precificação condizente aos seguros propostos, certamente levará algumas companhias a deixarem de operar com essa modalidade de seguro que já foi considerada a mais nobre do setor.

                      Aparecido Mendes Rocha, especialista em seguros internacionais


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - Procura por seguro viagem cresce 50% no período de férias

                      Procura por seguro viagem cresce 50% no período de férias
                      Levantamento da BR Insurance, maior corretora brasileira multiprodutos, mostra que a procura por seguro viagem…

                      Ainda segundo o levantamento, 55% das pessoas que contratam o seguro viagem são do sexo masculino. A faixa etária que mais adquire o produto é de 21 a 30 anos, seguida de 41 a 50 anos e, na terceira posição, pessoas entre 31 e 40 anos.

                      A diretora de Personal Lines da corretora BR Insurance, Ana Badaró, lembra que para que as férias tenham apenas boas lembranças, é importante estar preparado para imprevistos desagradáveis. Extravio de bagagem, roubo ou perda de passaporte e despesas médicas ou odontológicas, são alguns dos problemas que podem tornar sua viagem um caos.

                      Para evitar que isso aconteça, o ideal é contratar um bom seguro viagem e um seguro saúde internacional, que juntos são comercializados como Assistência Viagem. Este seguro, aliás, é obrigatório em alguns países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Irlanda, Islândia, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Romênia, Suécia e Suíça.

                      No mercado é possível encontrar várias soluções que se adequam às necessidades do viajante e que irão proporcionar segurança e tranquilidade para toda a família.

                      ?É importante ficar atento às coberturas oferecidas e contratar um seguro adequado ao seu perfil. Também é relevante conhecer os riscos e sinistros que não estão cobertos?, observa a executiva.

                      Ana ressalta ainda que é importante considerar a contratação do seguro viagem e saúde, pois são dois serviços diferentes. ?O seguro viagem atua na cobertura das despesas que o segurado tiver em casos de extravio de bagagens, atraso de voo ou cancelamento de viagem. Já o seguro saúde cobre despesas com internação, exames, medicamentos e atendimento médico?, explica.


                      ------------------------------------------------------------------------------------
                      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - Ressignificação do trabalho: como a transição de carreira pode ajudar?

                      Ressignificação do trabalho: como a transição de carreira pode ajudar?
                      Coach explica como a autorrealização profissional é extremamente importante para a geração de resultados

                      Como as pessoas se sentem no local de trabalho? Este é um assunto que vem ganhando grande repercussão nos últimos tempos, afinal, a motivação e satisfação pessoal são fatores que interferem diretamente quando se trata de emprego ou trabalho. Mas, qual a diferença entre emprego e trabalho?

                      O universo profissional está passando por uma grande mudança. Por muitos anos, quando se falava em trabalho, o emprego era seu sinônimo, e não eram notadas as diferenças entre ambos. No entanto, hoje, as formas de colocar em ação as suas potencialidades e habilidades vão além.  O trabalho é efetivado através de parcerias, consultorias, como autônomos, contratos por projetos, etc. Essa mudança está em evolução, porém os modelos tradicionais ainda prevalecem. 

                      Deborah Toschi, Coach de carreira e mentora para líderes e profissionais de RH, argumenta que o conceito de trabalho está diretamente ligado a objetivos e realizações profissionais, já o emprego é uma das opções ou formato do trabalho. Quando se tem um emprego, pode ser que em determinado momento aquele tipo de ambiente, cultura ou formato não sejam mais satisfatórios. A decisão por um processo de autoconhecimento acontece através de incômodos que ficam cada vez mais intenso. Um bom modo de perceber isso é quando o fato de acordar requer um esforço muito intenso para chegar ao local de trabalho, a famosa síndrome da segunda-feira, que se repete constantemente. É aí que o profissional precisa se preparar para uma nova trilha. ?É comum você ter um sonho e achar que a construção dele será por um caminho (empreender é o mais comum), mas, na verdade, é preciso se preparar antes. Nem sempre você está pronto para começar a trabalhar de forma autônoma ou como um empreendedor. É preciso se preparar e se certificar que tem este perfil?, destaca.

                      A coach ainda ressalta que quando o indivíduo se encontra nessa fase começar a refletir sobre a sua relação com o trabalho, o ideal é que ele procure ajuda de um profissional que lhe apoie durante essa transição. ?Para que uma atividade profissional valha a pena e garanta benefícios tangíveis e, principalmente, os intangíveis é necessário dar rumo correto a sua carreira, que contribuirá com a tarefa de encontrar um trabalho que proporcione maior satisfação e realização pessoal?, aponta. Estas reflexões podem acontecer até um determinado ponto, mas o Coaching trará a contribuição para ampliar este campo de potencialidades, fazer as perguntas que auxiliem na tomada de decisão, na elaboração metas e no planejamento e desenvolvimento para a transição.
                       
                      Pontos de observação
                       
                      Ter um senso de propósito claro é um dos principais fatores de realização profissional. Nesse sentido, a coach Deborah Toschi fala sobre 4 fatores que devem ser considerados e podem ser o ?gps? para que o profissional sinta se está realizando ou não aquilo que deseja: Aprendizado, Potencialidades e Habilidades, Estilo de Vida e Felicidade.
                      O Coaching oferece suporte em cada um destes fatores através de exercícios e ferramentas a fim de trazer clareza para cada um deles. ?Precisamos saber o que sabemos fazer, por que fazemos e o que queremos. Os profissionais precisam analisar com o devido cuidado e profundidade a sua própria trajetória, pois isto ajudará a pensar em algum momento sobre os seus passos no presente e futuro?, explica.
                       
                      *Deborah Toschi: Coach certificada pelo ICI - Integrated Coaching Institute. Sócia-Diretora da CAPIO Desenvolvimento Humano, especializada em Coaching de Carreira e Mentoria. Atuou em posições de liderança em RH durante 10 anos. Em sua trajetória, foi responsável pela condução de diversos projetos focados em estratégia de gestão de pessoas e desenvolvimento organizacional. Deborah cursou MBA em RH na FIA-USP e é formada em Psicologia pela Universidade São Marcos. deborah [AT] capio [DOT] com [DOT] br | www.capio.com.br


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - ANS apresenta propostas para novas regras de regulação de rede assistencial hospitalar

                      ANS apresenta propostas para novas regras de regulação de rede assistencial hospitalar
                      A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) realizou no dia 09/08 a 6ª Reunião do…

                      Na presença de 114 representantes de operadoras, de beneficiários e de entidades do setor, servidores da Diretoria de Normas e Habilitação dos Produtos do órgão regulador apresentaram um resumo das contribuições recebidas do setor e a proposta inicial da ANS para a nova regulamentação sobre alteração da rede assistencial.

                      ?Nesta terceira reunião sobre o tema no Comitê, percebemos pela quantidade de contribuições recebidas após o segundo encontro, que o assunto gera bastante interesse. Entendemos que o processo de elaboração do novo normativo precisa ser amplamente discutido porque quando o consumidor adere a um plano de saúde, sua principal preocupação é a rede assistencial, se conta com bons hospitais e prestadores. Queremos que esse serviço seja de qualidade, oferecido em tempo oportuno e com garantia de atendimento. Por isso estamos trabalhando para implementar no começo de 2018 uma nova lógica de regulação da rede assistencial hospitalar?, afirmou a diretora de Normas e Habilitação dos Produtos da ANS, Karla Coelho.

                      A Agência recebeu contribuições das seguintes entidades: Abramge, Associação Nacional dos Hospitais Privados (ANAHP), Cassi, Federação Brasileira de Hospitais (FBH), Fenasaúde, Unieste - Silvestre Saúde, Unimed BH e Unimed Federação RS/Unimed do Brasil.

                      Felipe Umeda Valle, gerente de Acompanhamento Regulatório das Redes Assistenciais da ANS, apresentou a proposta inicial da Agência para a nova regulamentação, abrangendo os seguintes pontos: substituição, redimensionamento por redução, exclusão parcial de serviços hospitalares contratados, comunicação ao beneficiário e monitoramento por parte da ANS.

                      ?São propostas que foram construídas ao longo do debate realizado neste Comitê. Levaremos o tema às próximas reuniões da Diretoria Colegiada da ANS para aprovação do encaminhamento da proposta à consulta pública, para que toda a sociedade possa se manifestar sobre as novas regras, como ocorre agora com a revisão das normas para a portabilidade de carências, com consulta aberta no portal da ANS até 11/09?, explicou Rafael Vinhas, gerente-geral Regulatório da Estrutura dos Produtos.

                      O encontro também contou com apresentações de Bruno Santos, da Fenasaúde, que defendeu a substituição e o redimensionamento de rede como práticas legítimas, ?que estimulam de forma saudável a concorrência do setor?; e de Christiane de Amorim, do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPERJ), que frisou: ?A inclusão de prestador implica compromisso com o consumidor, e a substituição só pode ser feita por prestador equivalente, de qualidade compatível, mediante notificação ao consumidor. O outro ponto é o acesso, ou seja, na substituição deve ser levada em conta a manutenção da localização geográfica daquele prestador?.


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - Fraudes em seguros causam perdas milionárias

                      Fraudes em seguros causam perdas milionárias
                      Segundo o presidente do Insurance Information Institute, centro de estudos de seguros nos Estados Unidos,…

                      Já no Brasil, de acordo com levantamento da CNseg, no mesmo ano as fraudes comprovadas em seguros gerais corresponderam a quase 2% dos sinistros. Em 2014, as fraudes comprovadas representaram uma perda de R$ 448 milhões, 1,7% dos sinistros avisados. No entanto, se levarmos em consideração outros tipos de seguro, com certeza, o número será maior.

                      No seguro DPVAT, por exemplo, apenas em 2015 foram encaminhadas mais de 4 mil notícias de crimes para as Polícias Civil e Federal, além do Ministério Público. No ano passado, a seguradora Líder-DPVAT consegui evitar perdas da ordem de R$ 120 milhões, com mais de 9 mil tentativas de fraudes.

                      Para tentar coibir as fraudes, as companhias do mercado contam com ferramentas de tecnologia, além de um canal para realização de denúncia anônima.


                      ------------------------------------------------------------------------------------
                      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - Na semana dos Pais, Detran.SP reforça a importância do transporte correto das crianças em veículos

                      Na semana dos Pais, Detran.SP reforça a importância do transporte correto das crianças em veículos
                      Medidas simples reduzem os riscos de ferimentos graves nas crianças em caso de acidente de…

                      Para quem é pai, se atentar às regras de segurança para o transporte dos pequenos é muito mais que uma obrigação, é um ato de amor. Nesta data tão importante, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) alerta para a importância do transporte correto das crianças, tornando o passeio muito mais seguro para as crianças e tranquilo para papais e mamães.

                      Ninguém sai de casa pensando que vai se envolver em um acidente, mas o trânsito é imprevisível e, por isso, não dá para contar com a sorte. O uso dos equipamentos de segurança de acordo com a idade e o tamanho ajuda a reduzir e muito os riscos de ferimentos graves em casos de batida ou freada repentina do veículo, pois limita o deslocamento do corpo da criança.

                      ?As vezes a criança não quer ficar na cadeirinha, quer ficar em pé, próximo aos pais que estão nos bancos da frente. Mas essa é uma situação em que dizer não é preciso, e é um ato de amor. Os pais devem ensinar aos filhos a importância do equipamento e mostrar que eles também estão usando o cinto de segurança?, ressalta Maxwell Vieira, diretor-presidente do Detran.SP.

                      Tipo de equipamento por idade - Toda criança com até 10 anos de idade precisa ser transportada no banco traseiro, usando o cinto de segurança. Quem tem até 7,5 anos de idade deve, obrigatoriamente, estar acomodado em dispositivo adequado (conforme tabela abaixo).

                      Tipos de equipamentos de segurança para transporte de crianças no banco traseiro*

                      * Os equipamentos não são obrigatórios no transporte coletivo e em táxis, por exemplo

                      Os equipamentos são comercializados de acordo com o limite de peso e a idade da criança. Por isso, o ideal é que, antes de comprar, os pais coloquem a criança na cadeirinha e fixe-a com o cinto do próprio acessório, para ter certeza de que está adequado para ela.

                      Outro aspecto importante é seguir as recomendações do fabricante na hora de fixar a cadeirinha ao veículo. Uma fixação mal feita pode prejudicar a proteção da criança. A partir de 2018, isso vai ficar mais fácil, pois uma parte dos automóveis será comercializada com um sistema de fixação de cadeirinhas mais prático, o Isofix. Em 2020, todos os modelos deverão sair de fábrica com esse padrão.

                      Caso precise transportar crianças no banco dianteiro, nos casos em que a legislação permite, como nas picapes, é preciso verificar no manual do automóvel como o fabricante orienta a fixação das cadeirinhas. Por exemplo, nos modelos de picapes com airbag, não é possível montar o bebê conforto nem cadeirinhas que possuam bandejas, pois, o acionamento do airbag em caso de acidentes pode provocar lesões mais graves e até morte.

                      Outras exceções previstas na legislação para transporte de crianças nos bancos dianteiros, desde que com a cadeirinha adequada, são nos casos em que a quantidade de crianças for maior do que os assentos traseiros e quando os assentos traseiros só forem dotados, de fábrica, com cintos do tipo subabdominal, de dois pontos.

                      Em motocicletas, apenas crianças com mais de sete anos de idade podem ser levadas na garupa, usando capacete adequado para o seu tamanho. Ainda que tenha a idade permitida, uma criança que não tenha condições de cuidar da própria segurança não pode ser transportada, como por exemplo, se ela não alcançar o apoio dos pés (estribo); se tiver alguma deficiência ou estiver com braço ou perna engessado, entre outras situações, conforme prevê o Manual Brasileiro de Fiscalização de Trânsito.

                      Como também rege a lei, a criança, além do capacete, deve estar com vestuário e calçado que ofereçam proteção em caso de quedas.

                      Transportar crianças em veículo automotor de forma irregular é infração gravíssima, com multa de R$ 293,47, além de retenção do veículo até que a irregularidade seja sanada, conforme prevê o artigo 168 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

                      Transporte público ? A legislação federal não exige o uso de cadeirinhas em ônibus, táxis e vans escolares.

                      No entanto, ainda que não seja obrigatório por lei, no caso de ônibus rodoviários e táxis, o ideal, do ponto de vista da segurança, é verificar com antecedência com o taxista ou empresa de transporte se uma cadeirinha pode ser levada e fixada. No caso do ônibus rodoviário é preciso adquirir um assento para isso.

                      Outro cuidado importante ao viajar de ônibus rodoviário com criança no colo, é colocar o cinto de segurança do banco somente no adulto e nunca fixar o adulto e a criança juntos. Essa medida é para evitar que o peso do adulto esmague a criança e provoque lesões graves ou mortes em caso de freadas bruscas ou colisões.


                      ------------------------------------------------------------------------------------
                      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros

                       


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - PROTESTE e PROCON/SP alertam contra propostas que impediram a aplicação do Código de Defesa do Consumidor nos planos de saúde

                      PROTESTE e PROCON/SP alertam contra propostas que impediram a aplicação do Código de Defesa do Consumidor nos planos de saúde
                      Segundo as Instituições, a nova lei só contempla os interesses das operadores

                      Nessa quinta-feira, 10, a PROTESTE ? Associação de Consumidores ? em conjunto com o PROCON/SP, saiu com uma nota de repúdio contra as propostas legislativas que pretendem impedir a aplicação do Código de Defesa do Consumidor nos Planos de Saúde.

                      De acordo com a Associação, os projetos de lei que alteram a Lei 9.65/98 de planos de saúde, que está em tramitação na Câmara dos Deputados, contemplam apenas os interesses das operadoras e vão contra as conquistas já alcançadas pelos consumidores. Confira a nota completa:

                      NOTA DE REPÚDIO

                      PROTESTE E PROCON/SP ALERTAM QUE PROPOSTAS LEGISLATIVAS QUE PRETENDEM IMPEDIR A APLICAÇÃO DO CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR NOS PLANOS DE SAÚDE ATENDEM SOMENTE OS INTERESSES DAS OPERADORAS

                      A nova lei dos planos de saúde que tramita na Câmara dos Deputados, atende somente os interesses das operadoras principalmente porque pretende impedir a aplicação do Código de Defesa do Consumidor nos contratos celebrados.

                      Os 140 projetos do Legislativo, analisados conjuntamente pela Comissão Especial para rever em regime de urgência a Lei 9.656/98, requerem uma avaliação criteriosa sob a ótica da defesa do consumidor, considerando a relevância e o impacto das mudanças pretendidas na vida de todos os consumidores que hoje dependem dos planos de saúde.

                      As instituições não aceitam que o tema seja avaliado apenas por um dos lados de quem participa dessa delicada relação de consumo. A Comissão designada especialmente para avaliar as mudanças propostas na legislação que dispõe sobre a saúde suplementar, não pode ouvir e acatar apenas os interesses dos fornecedores, pois certamente isso representará um grave prejuízo para o cidadão.

                      Entre as propostas que significam um enorme prejuízo a população, estão:

                      1. O Código de Defesa do Consumidor deixaria de ser aplicado nos

                      contratos de planos de saúde;

                      2. Liberação dos reajustes dos planos individuais de saúde;

                      3. Liberação de planos ?populares? ou ?acessíveis?, segmentados, com inúmeras restrições de coberturas.

                      4. Alterar o rol mínimo de coberturas obrigatórias, atualizado a cada dois anos pela ANS, em máximo.

                      5. Acabar com o ressarcimento ao SUS, previsto na lei 9.656/98, toda

                      vez que um cliente de plano de saúde é atendido na rede pública.

                      Diante dessa grave ameaça aos interesses dos consumidores, a PROTESTE Associação de Consumidores e o PROCON/SP pedem que ambas as entidades participem das discussões realizadas no âmbito da Comissão Especial da Câmara dos Deputados, assim como requerem a realização de audiência pública para que possam apresentar as suas contribuições, resguardando assim os direitos da coletividade de consumidores que representam.


                      ------------------------------------------------------------------------------------
                      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros 


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - Programa Direção Segura autua 11 motoristas em São Vicente

                      Blitze de fiscalização da Lei Seca foram realizadas entre a noite de sexta (11) e…

                      O Programa Direção Segura ? ação coordenada pelo Detran.SP para a prevenção e redução de acidentes e mortes no trânsito causados pelo consumo de álcool combinado com direção ? autuou 11 pessoas em operação de fiscalização da Lei Seca realizada entre a noite de sexta (11) e a madrugada deste sábado (12) em São Vicente.

                      Durante a blitz, realizada nas avenidas Manoel da Nóbrega e Antonio Emmerich, foram fiscalizados, ao todo, 273 veículos.

                      Onze condutores foram autuados por embriaguez ao volante ou recusa ao teste do etilômetro (popularmente conhecido como bafômetro). Eles terão de pagar multa no valor de R$ 2.934,70, além de responder a processo administrativo junto ao Detran.SP para a suspensão do direito de dirigir por 12 meses.

                      Dois desses motoristas, além da multa e da suspensão, também responderão na Justiça por crime de trânsito por apresentarem índice a partir de 0,34 miligramas de álcool por litro de ar expelido no teste do etilômetro. Se condenados, poderão cumprir de seis meses a três anos de prisão, conforme prevê a Lei Seca, também conhecida como ?tolerância zero?.

                      Ação integrada ? Lançado no Carnaval de 2013, o Programa Direção Segura integra equipes do Detran.SP, das polícias Militar, Civil e Técnico-Científica. Pela Lei Seca (lei 12.760/2012), todos os motoristas flagrados em fiscalizações têm direito a ampla defesa, até que a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) seja efetivamente suspensa. Se o condutor voltar a cometer a mesma infração dentro de 12 meses, o valor da multa será dobrado.

                      ____________________________________________________

                      DETRAN.SP:
                      O Detran.SP é uma autarquia do Governo do Estado de São Paulo, vinculada à Secretaria de Planejamento e Gestão. Para obter mais informações sobre o papel do Detran.SP, clique neste link: http://scup.it/aanx

                      INFORMAÇÕES AO CIDADÃO:

                      Portal ? www.detran.sp.gov.br

                      Disque Detran.SP ? Capital e municípios com DDD 11: 3322?3333. Demais localidades: 0300?101?3333. Atendimento: de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e aos sábados, das 7h às 13h.

                      Fale com o Detran.SP e Ouvidoria (críticas, elogios e sugestões) ? Acesso pelo portal, na área de "Atendimento".


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - Segunda edição do Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros é lançada em São Paulo

                      Jornalistas da imprensa especializada e de grandes veículos concorrerão ao valor total de R$ 270…

                      Na última quinta-feira, 10 de agosto, foi lançada oficialmente a 2ª edição do Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros, realizado pela Fenacor, com apoio da Escola Nacional de Seguros, da CNseg e do IRB.

                      Criado em 2016, o prêmio visa reconhecer e valorizar os profissionais de imprensa e dos meios de comunicação que tenham desenvolvido trabalhos com foco no Mercado de Seguros, Previdência Complementar Aberta, Capitalização e Resseguro, e o papel exercido pelo Corretor de Seguros.

                      Para o presidente da Escola Nacional de Seguros, Robert Bittar, o principal objetivo do prêmio é disseminar a relevância da instituição seguro. ?Não há outro propósito, a não ser levar conhecimento e informação ao consumidor, a fim de empoderá-lo?, declarou o executivo durante evento de inauguração, realizado no Hotel Cad?o?Oro, em São Paulo.

                      A cerimônia contou com a presença de jornalistas da imprensa especializada e de grandes veículos, que concorrerão ao valor total de R$ 270 mil em seis categorias de reportagem.

                      O presidente da Fenacor, Armando Vergílio, destaca que a premiação ressalta os profissionais que trabalham para informar o consumidor sobre a importância do seguro. ?O Prêmio foi uma maneira que a Federação encontrou para reconhecer o trabalho da imprensa e também estimulá-los a se interessar mais pelas questões que envolvem o setor de seguros?.

                      O presidente do Sincor-SP, Alexandre Camillo, ressaltou a importância do prêmio para a difusão da cultura do seguro no País. ?Essa premiação que é tão importante para o mercado de seguros e, principalmente, para o consumidor, que, através da imprensa, garante o conhecimento sobre as vantagens da contratação de um seguro?, completa Camillo.

                      De acordo com o jornalista da Lupa Comunicação, responsável pela organização do Prêmio, Gabriel Oliven, na edição anterior foram inscritas quase 500 reportagens e, somente em São Paulo, cerca de 200. ?Nosso objetivo para essa edição é dobrar o número de inscritos, além, claro, de dar visibilidade aos mais diversos segmentos do mercado de seguros?, completa.

                      O Prêmio

                      Serão aceitas reportagens nas mídias impressa e digital, rádio e televisão, que tenham sido veiculadas entre 1º de novembro de 2017 e 30 de outubro de 2017.

                      Os três melhores trabalhos de cada categoria receberão prêmios nos valores de R$ 30 mil para o primeiro lugar, R$ 10 mil para o segundo colocado e R$ 5 mil para o terceiro.

                      A edição também terá o Prêmio Especial Corretor de Seguros, que reunirá reportagens com foco exclusivo na atuação dos corretores como principal canal de distribuição de seguros no Brasil. Os três vencedores dessa categoria serão escolhidos pela Comissão de Julgamento e também pelo voto online dos corretores de seguros.

                      As inscrições podem ser realizadas até o dia 31 de outubro, pelo portal da Fenacor. A cerimônia de entrega dos prêmios será no dia 29 de novembro, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

                      Mais informações estão disponíveis no site www.fenacor.org.br/premiodejornalismo.

                      ------------------------------------------------------------------------------------
                      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - São Paulo receberá seminários sobre D&O e seguros cibernéticos

                      Ainda é possível garantir presença nos seminários

                      O auditório da Unidade da Escola Nacional de Seguros em São Paulo (SP) será palco, na próxima semana, de dois importantes seminários, que tratarão de assuntos em evidência no mercado de seguros e no mundo corporativo.

                      ?Seguros D&O ? Compliance e Adaptação à Nova Regulamentação? e ?Riscos, Legislação e Seguros Cibernéticos? serão realizados, respectivamente, nos dias 16 e 17 de agosto. Os eventos serão conduzidos por especialistas, que colocarão em debate os temas sob a ótica da indústria de seguros.

                      ?Acontecimentos recentes como os ataques cibernéticos que afetaram empresas de todo o mundo e a Operação Lava Jato despertaram a atenção para essas duas modalidades de seguros. Nesse sentido, os encontros se revestem de uma importância ainda maior, por estarem sendo realizados ainda no calor dos fatos?, declara a diretora de Ensino Técnico, Maria Helena Monteiro.

                      Ainda é possível garantir presença nos seminários. Os interessados devem acessar o www.funenseg.org.br para saber detalhes como programação, investimento e palestrantes, além de efetuar inscrição.

                      Outras informações podem ser obtidas pelo e-mail seminarios [AT] funenseg [DOT] org [DOT] br. Vale lembrar que as vagas são limitadas.

                      ------------------------------------------------------------------------------------
                      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - Oficina do Corretor apresenta profissão na prática

                      Iniciativa é destinada aos formandos dos Cursos para Habilitação de Corretores de Seguros e tem…

                      A Escola Nacional de Seguros promoveu, no dia 5 de agosto, mais uma edição da Oficina do Corretor em São Paulo (SP). A iniciativa é destinada aos formandos dos Cursos para Habilitação de Corretores de Seguros, ministrados pela Escola, e tem como propósito apresentar o lado prático da profissão.

                      A edição contou com a participação de mais de 200 alunos, que puderam conhecer o modo de operação de nove grandes seguradoras. As empresas, por sua vez, tiveram a oportunidade de apresentar produtos e esclarecer dúvidas dos futuros profissionais.

                      O Sincor-SP teve presença marcante com apresentação conduzida por Simone Martins (vice-presidente) e Luiz Morales (diretor Social). Eles falaram sobre os desafios da profissão e explicaram o modelo de atuação do sindicato.

                      ?O Sincor-SP oferece uma série de benefícios que dão suporte aos profissionais, desde o início de sua trajetória até o fim da carreira. Por isso, estar presente em eventos como esse é fundamental para que esses novos corretores conheçam sua entidade representativa?, explicou Simone.

                      Os formandos acompanharam ainda palestra do corretor de seguros e sócio da Minuto Seguros, Manes Erlichman Neto, sobre a presença do setor na internet.

                      ------------------------------------------------------------------------------------
                      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - Programa Amigo do Seguro capacita jovens em São Paulo

                      Edição foi realizada em parceria com os institutos Porto Seguro e Techmail e qualificou 19…

                      A Escola Nacional de Seguros qualificou mais 19 alunos pelo programa Amigo do Seguro, em parceria com os institutos Porto Seguro e Techmail. A cerimônia de formatura foi realizada na última semana, em São Paulo (SP).

                      O projeto oferece qualificação profissional voltada para o mercado de seguros a alunos do ensino médio de escolas públicas, que tenham entre 16 e 20 anos. Após a conclusão do curso, os currículos dos aprovados ficam disponíveis para companhias do setor.

                      Dos jovens formados, cinco já estão colocados no mercado de trabalho. De acordo com a responsável pelo programa na Escola, Tatiana Freire, o Amigo do Seguro é o principal canal para mostrar a esses estudantes as oportunidades que o mercado de seguros oferece.

                      ?O programa contribui para o desenvolvimento e direcionamento profissional desses alunos e, em paralelo, também beneficia as empresas, que podem recrutar jovens qualificados e motivados para iniciar suas carreiras nesse mercado?, afirma.

                      Além de Tatiana, também estiveram presentes na formatura a representante do Instituto Porto Seguro, Rosana Aparecida; o gestor do Instituto Techmail, Luiz Fernando Carvalho; o representante da Porto Seguro Sucursal Pacaembu, João Carlos Ribeiro; o diretor do Sincor-SP, Osmar Bertacini; o diretor Regional Centro do Sincor-SP, Braz Romildo Fernandes; e os educadores Anna Castellano, Angela Simões, Marcia Pavão, Sueli Gonçalves, Raquel Vidal e Ricardo Baptista.

                      Para conhecer mais informações sobre o Amigo do Seguro acesse www.funenseg.org.br.

                      ------------------------------------------------------------------------------------
                      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - Seminário faz análise aprofundada dos planos de previdência

                      Evento é baseado em estudo fundamentado no arcabouço legal e atuarial do sistema previdenciário brasileiro

                      O mercado paulistano terá a oportunidade de debater os planos de previdência privada aberta no Brasil, no seminário gratuito ?Aposentadoria: PGBL, VGBL ou Autoprevidência??.

                      Marcado para 22 de agosto e com organização do Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES), da Escola Nacional de Seguros, o evento é baseado em estudo fundamentado no arcabouço legal e atuarial do sistema previdenciário brasileiro.

                      Ao longo de sua explanação, o professor Carlos Heitor Campani, PhD em Finanças e presidente da Alumni Coppead, irá expor os resultados do trabalho que mapeou as condições praticadas no mercado em um cenário-base construído realisticamente, após pesquisa de campo com as quatro maiores seguradoras do País.

                      ?Esse é um assunto que extrapola os muros do mercado de seguros, pois interessa a toda a sociedade. Nosso Centro está procurando dar a sua contribuição enquanto instituto fomentador de estudos e pesquisas?, afirma o diretor do CPES, Claudio Contador.

                      O encontro é gratuito e começará às 18h30, no auditório da Unidade da Escola em São Paulo (SP). Os interessados devem se inscrever no site do CPES, cpes.org. Mais informações estão disponíveis pelo e-mail pesquisa [AT] funenseg [DOT] org [DOT] br.

                      ------------------------------------------------------------------------------------
                      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - Seguradora inova e clientes agora podem realizar vistorias por meio de fotos

                      A partir de agora, de maneira simples e sem a necessidade de baixar qualquer aplicativo,…

                      Para identificar quem está apto a realizar a Auto Vistoria, a equipe de atuária da Liberty Seguros criou um modelo matemático que realiza uma avaliação de risco, que leva em conta itens como o modelo do veículo e região de uso. O procedimento pode ser realizado no horário e no local de preferência do cliente, que precisa apenas acessar o site indicado na mensagem recebida e compartilhar imagens de pontos solicitados como da diagonal traseira e dianteira do automóvel, motor, chassi e documento do carro.

                      A tecnologia aplicada pela seguradora na Auto Vistoria atribui um número único a cada foto e garante que cada uma delas seja utilizada apenas uma vez. Após o envio, uma análise é realizada pela Liberty Seguros e, em menos de um dia, a avaliação é finalizada.

                      ?O resultado da iniciativa tem sido positivo. A pesquisa de satisfação realizada com clientes que já utilizaram a Auto Vistoria revela que 92% deles avaliam o serviço como bom ou ótimo?, destaca Probst.

                      Em breve, a Liberty Seguros espera disponibilizar a experiência para segurados de outros produtos da seguradora, com Residência e PMEs, e também para serviços como o aviso de sinistros.

                      ------------------------------------------------------------------------------------
                      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                      saiba mais »

                      13/08/2017 - Cursos de extensão atualizam conhecimentos e promovem qualificação especializada

                      O início das aulas e o investimento variam de acordo com o curso

                      Com o mercado de trabalho em constante evolução, uma das formas de obter qualificação especializada e atualizar conhecimentos de maneira rápida é por meio de cursos de extensão.

                      Para atender os profissionais em busca de redirecionamento profissional e novos desafios na carreira, a Escola Nacional de Seguros oferece uma ampla programação de extensões voltadas para o mercado de seguros.

                      A partir da próxima semana, terão início novos cursos em Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP). As opções são na área de gestão voltada para o setor, com ênfase em Seguros de Automóvel e RE, Equipes de Vendas, Seguros de Transportes, entre outros segmentos.

                      A área de Direito também está em destaque, com cursos como Direito Securitário, Direito Processual, Direito Societário Aplicado à Atividade Seguradora, entre outros.

                      Há ainda cursos sobre Marketing, Ética e Responsabilidade Social, Planejamento Estratégico e Estatística.

                      O início das aulas e o investimento variam de acordo com o curso. A programação completa está disponível no site www.funenseg.org.br, que também é o canal para inscrições.

                      ------------------------------------------------------------------------------------
                      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                      saiba mais »

                      14/08/2017 - Accesstage integra serviços financeiros no ERP da SOMPO SEGUROS e implanta módulo de pagamento com cartão de crédito 

                      Accesstage integra serviços financeiros no ERP da SOMPO SEGUROS e implanta módulo de pagamento com cartão de crédito 
                      A parceria entre as empresas leva ao mercado uma nova opção para pagamentos de seguros

                      A SOMPO Seguros, empresa do Grupo Sompo Holdings, foi fundada no Japão há mais de 129 anos. No Brasil, nasceu da união das operações da Marítima Seguros e da Yasuda Seguros e celebra uma parceria de mais dez anos com a Accesstage, especializada em soluções de intercâmbio de dados financeiros, para oferecer aos mais de 3 milhões de segurados uma plataforma segura e ágil para contratação de seguros. A Accesstage atua como integradora de serviços financeiros junto ao ERP da SOMPO  Seguros, projeto iniciado em 2013 e no momento está na fase de homologação da implantação da plataforma para recebimento de pagamentos com cartões de crédito. ?Temos um parceiro com amplo conhecimento em soluções financeiras, que somada à expertise de seguros garante entrega ao mercado como um fornecedor único para soluções sob medida?, explica Marco Aurélio dos Santos, Superintendente Financeiro da SOMPO Seguros.

                      Hoje a SOMPO Seguros analisa e controla no ERP, 200 mil créditos de propostas, 500 mil parcelas e 30 mil lançamentos de extrato bancário por mês. Com a implantação do módulo financeiro realizado pela Accesstage, a empresa ganhou mais agilidade e transparência. ?Foi um grande desafio para a nossa equipe. Analisamos detalhadamente o ERP da SOMPO e fizemos a captura de informações, transformação de layouts, entre outras funções; para garantir à SOMPO mais eficiência na transmissão de arquivos. Com isso, nos transformamos em especialistas na área de seguros?, comenta Ana Godoy Executiva Comercial de Projetos da Accesstage.

                      Cartão de crédito para pagamento de parcelas de seguros

                      A próxima etapa do projeto de implantação do módulo de cartão de crédito já está em andamento na SOMPO Seguros. O Superintendente Financeiro da SOMPO Seguros conta que implantar o módulo de cartões para recebimento de crédito não é uma tarefa fácil, mas a solução da Accesstage isenta o cliente de preocupações e burocracias, por isso, a decisão foi bem aceita.

                      ?Estamos adaptando a operação com  cartão de crédito às regras do mercado e a equipe da Accesstage trabalha no projeto com um gateway customizado para processamento das  transações. Isso tranquiliza a nossa equipe,  elimina  problemas oriundos de recepção e guarda dos dados do cartão do cliente e agiliza a operação?, explica Marco Aurélio.

                      Sobre a SOMPO Seguros S.A 

                      A Sompo Seguros S.A. é uma empresa do Grupo Sompo Holdings, um dos maiores grupos seguradores do Japão e do mundo. Resultado da integração das operações da Marítima Seguros, companhia fundada em Santos em 1943, e da Yasuda Seguros, que está no Brasil desde 1959; a companhia atua nas áreas de Seguros Corporativos (Auto Frotas, Transportes, Vida em Grupo, Acidentes Pessoais Coletivo, Empresariais Segmentados, Riscos Diversos, entre vários outros) e Pessoais (Auto, Residencial e Acidentes Pessoais); bem como na área de Seguro Saúde. Atualmente a empresa conta com filiais em todas as regiões brasileiras. 

                      O Grupo Sompo Holdings tem sua origem no Japão, atua há 129 anos no mercado de seguros e hoje conta com subsidiárias nos cinco continentes. No Japão, disponibiliza uma vasta gama de seguros nas áreas de Ramos Elementares, Vida e Acidentes Pessoais, além de outros produtos financeiros e serviços a fim de propiciar incremento na segurança, saúde e bem-estar dos clientes.

                      Sobre a Accesstage

                      Especialista em soluções para intercâmbio de dados financeiros, a Accesstage é sinônimo de conectividade financeira e pioneira na utilização dos recursos da internet como impulsionadores de negócios. A empresa otimiza a gestão da cadeia financeira de seus clientes e garante integridade e segurança nas vendas, pagamentos e recebimentos para todos os envolvidos na cadeia ? empresas, fornecedores, adquirentes, bandeiras e bancos.

                      Com uma base de mais de 100 mil empresas conectadas, a Accesstage é integradora de soluções e serviços para a gestão de pagamentos/recebimentos e transferência eletrônica de informações financeiras.

                      A companhia foi a primeira empresa do segmento a receber a certificação Payment Card Industry ? Data Secutirty Standart (PCI-DSS), entregue pelo PCI Security Standarts Council, fórum global criado pelas bandeiras de cartão de crédito Visa, Mastercard e America Express, entre outras.  A certificação PCI ? DSS a consagra como uma das maiores e melhores representantes da indústria de cartões de crédito existentes no mercado.

                      • sompo


                        saiba mais »

                        14/08/2017 - ?Qualquer política que beneficie o investimento aumenta a demanda por seguro?

                        ?Qualquer política que beneficie o investimento aumenta a demanda por seguro?
                        A recuperação da economia, ainda que a passos lentos, sinaliza que alguns setores devem apresentar…

                        Executar obras país a fora é fundamental para o desenvolvimento econômico e para a geração de emprego, inclusive no mercado segurador. Em tramitação na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei nº 6814/2017, que institui normas de licitações em contratos da administração pública, prevê alterações relativas à exigência do seguro garantia, por exemplo. 

                        Para analisar esse cenário, e as implicâncias no setor de seguros, ouvimos Eduardo Cruci, Gerente de Linhas de Crédito da AIG Brasil. Confira a entrevista a seguir. 

                        Com os primeiros sinais da retomada econômica, quais têm sido as demandas em termos de obras públicas ou privadas?

                        Eduardo Cruci: Temos observado certa demanda para obras relacionadas a concessões aeroportuárias, saneamento e rodovias, no âmbito do PPI (Programa de Parceria de Investimento), mas a contratação direta pelos governos está sujeita à arrecadação e ao endividamento e, da mesma forma, as empresas esperam mais previsibilidade para voltar a investir. 

                        Acreditamos que, se houver a efetiva retomada da economia neste segundo semestre, isso irá favorecer os indicadores de confiança da indústria e dos consumidores, com potencial crescimento em 2018. 

                        E como se comporta a demanda pelos seguros de risco de engenharia e garantia?

                        O seguro garantia relacionado a projetos continuam a se concentrar em Bid e Performance Bond, mas, por conta da situação atual, a representatividade em volume ficou atrás das garantias judiciais.

                        As empresas atualmente estão mais focadas em caixa e liquidez no curto prazo, enquanto esperam um cenário mais previsível para redefinir sua estratégia. Neste ponto, as garantias judiciais estão ganhando espaço, à medida que reduzem o custo financeiro das empresas.

                        Em fevereiro deste ano, o Governo Federal sinalizou a retomada de 436 obras em todo o País, que integram 1,1 mil projetos. Quais as expectativas com esse movimento e como ele impacta diretamente no mercado de seguros?

                        No cenário econômico atual, qualquer sinalização de retomada de obras deve ser vista de forma positiva. Todavia, estamos falando de projetos de baixo valor (entre R$ 500 mil e R$ 10 milhões). Dessa maneira, a retomada de tais obras tende a contribuir de forma modesta, tanto no setor de seguros como na economia em geral, à medida que o orçamento anual para esses projetos, segundo o Ministério do Planejamento, é da ordem de R$ 840 milhões.

                        O mercado ainda aguarda esse aquecimento, que depende de financiamento de longo prazo e previsibilidade regulatória.

                        Sobre a nova Lei das Licitações, quais são as principais mudanças que beneficiarão os corretores e as seguradoras?

                        A Lei traz avanços importantes, como a exigência de um projeto executivo e de uma matriz de risco, mas é preciso que as partes continuem a dialogar para que o produto mantenha-se interessante para a seguradora e para o mercado.

                        Os corretores, por sua vez, são peça fundamental neste quebra-cabeça, e têm que garantir que seus clientes estejam preparados, ou seja, as empresas brasileiras precisarão fornecer mais informações às seguradoras para que sua capacidade seja aprovada.

                        Qual é o potencial do seguro de garantia no Brasil?

                        O potencial é enorme, sobre todos os aspectos, e está refletido no crescimento médio ponderado (CAGR) do setor, em torno de 15% a.a. desde 2010. Em 2016, o mercado atingiu R$ 2 bilhões em prêmio, um crescimento de 21% comparado ao ano anterior, de acordo com a SUSEP.

                        Sob a ótica de garantias contratuais, qualquer política que beneficie o investimento aumenta a demanda por seguro, e espera-se que, em algum momento ainda em 2017, o mercado comece a reagir de forma mais enfática

                        Quanto às garantias judiciais, seu potencial será limitado à capacidade dos entes do mercado em fornecer o apoio às empresas e a seus balanços, pois o produto foi beneficiado, tanto pela evolução da Lei de Execuções como pelo Código de Processo Civil. Segundo o Banco Mundial, o Brasil é uma das economias com maior complexidade do sistema tributário, tornando a garantia judicial um recurso importante para a realização de negócios.

                        E qual o potencial para o seguro de riscos de engenharia?

                        Tendo em vista uma possível retomada da economia, acreditamos que nos próximos meses também poderemos observar um crescimento deste ramo.

                        Por fim, quais são os principais desafios para este mercado?

                        Os desafios são muitos, mas os principais atualmente estão relacionados à gestão e ao monitoramento de riscos. Sob a ótica de gestão de risco, as seguradoras estão fortalecendo seus times de subscrição e crédito, uma vez que o cenário atual trouxe impactos severos nos balanços de todas as empresas, sejam as maiores (que contratam diretamente as grandes obras), como as de menor porte (que geralmente são subcontratadas do primeiro conjunto). Assim, notamos o fortalecimento do processo de subscrição, monitoramento e gestão de projetos.

                        Sobre a AIG Seguros 

                        A American International Group, Inc. (AIG) é uma das organizações líderes no mercado securitário internacional. Fundada em 1919, hoje em dia as empresas do grupo oferecem uma ampla gama de seguros de responsabilidade civil e patrimonial, produtos de aposentadoria e outros serviços financeiros a clientes em mais de 80 países e jurisdições. Essa oferta diversificada inclui produtos e serviços que ajudam pessoas físicas e jurídicas a protegerem seus ativos, gerenciarem seus riscos e planejarem a aposentadoria com segurança. As ações da AIG são cotadas nas bolsas de valores de Nova Iorque e de Tóquio.

                        Informações adicionais sobre a AIG em www.aig.com e www.aig.com/strategyupdate | YouTube: www.youtube.com/aig | Twitter: @AIGInsurance | LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/aig. Estas referências, com informações adicionais sobre a AIG, foram incluídas a título de colaboração e a informação contida nesses sites não estão incorporados a este press-release como referências.

                        AIG é o nome comercial das operações globais de seguros patrimoniais e de responsabilidade civil, vida e aposentadoria e seguros em geral da American International Group, Inc. Para obter mais informações, visite nosso website no endereço www.aig.com. Todos os produtos e serviços são executados ou fornecidos por subsidiárias ou afiliadas da American International Group, Inc. É possível que nem todos os produtos ou serviços estejam disponíveis em todos os países e a cobertura do seguro é regida pelo próprio texto da apólice. Certos produtos e serviços que não sejam relacionados a seguros podem ser oferecidos por provedores de serviços independentes. É possível que determinadas coberturas patrimoniais e de responsabilidade civil sejam oferecidas por uma seguradora de linhas excedentes. Geralmente, as seguradoras de linhas excedentes não participam dos fundos de garantia do estado e, portanto, não são protegidas por tais fundos.

                        AIG Seguros Brasil - Conheça mais no link: www.aig.com.br 

                        • aig


                          saiba mais »

                          14/08/2017 - SOMPO SEGUROS implanta módulo de pagamento com cartão de crédito

                          SOMPO SEGUROS implanta módulo de pagamento com cartão de crédito
                          A SOMPO Seguros, empresa do Grupo Sompo Holdings, foi fundada no Japão há mais de…

                          Hoje a SOMPO Seguros analisa e controla no ERP, 200 mil créditos de propostas, 500 mil parcelas e 30 mil lançamentos de extrato bancário por mês. Com a implantação do módulo financeiro realizado pela Accesstage, a empresa ganhou mais agilidade e transparência. ?Foi um grande desafio para a nossa equipe. Analisamos detalhadamente o ERP da SOMPO e fizemos a captura de informações, transformação de layouts, entre outras funções; para garantir à SOMPO mais eficiência na transmissão de arquivos. Com isso, nos transformamos em especialistas na área de seguros?, comenta Ana Godoy Executiva Comercial de Projetos da Accesstage.

                          Cartão de crédito para pagamento de parcelas de seguros

                          A próxima etapa do projeto de implantação do módulo de cartão de crédito já está em andamento na SOMPO Seguros. O Superintendente Financeiro da SOMPO Seguros conta que implantar o módulo de cartões para recebimento de crédito não é uma tarefa fácil, mas a solução da Accesstage isenta o cliente de preocupações e burocracias, por isso, a decisão foi bem aceita.

                          ?Estamos adaptando a operação com cartão de crédito às regras do mercado e a equipe da Accesstage trabalha no projeto com um gateway customizado para processamento das transações. Isso tranquiliza a nossa equipe, elimina problemas oriundos de recepção e guarda dos dados do cartão do cliente e agiliza a operação?, explica Marco Aurélio.

                          Sobre a SOMPO Seguros S.A

                          A Sompo Seguros S.A. é uma empresa do Grupo Sompo Holdings, um dos maiores grupos seguradores do Japão e do mundo. Resultado da integração das operações da Marítima Seguros, companhia fundada em Santos em 1943, e da Yasuda Seguros, que está no Brasil desde 1959; a companhia atua nas áreas de Seguros Corporativos (Auto Frotas, Transportes, Vida em Grupo, Acidentes Pessoais Coletivo, Empresariais Segmentados, Riscos Diversos, entre vários outros) e Pessoais (Auto, Residencial e Acidentes Pessoais); bem como na área de Seguro Saúde. Atualmente a empresa conta com filiais em todas as regiões brasileiras.

                          O Grupo Sompo Holdings tem sua origem no Japão, atua há 129 anos no mercado de seguros e hoje conta com subsidiárias nos cinco continentes. No Japão, disponibiliza uma vasta gama de seguros nas áreas de Ramos Elementares, Vida e Acidentes Pessoais, além de outros produtos financeiros e serviços a fim de propiciar incremento na segurança, saúde e bem-estar dos clientes.

                           

                          • sompo


                            saiba mais »

                            14/08/2017 - Soluções para grandes empresas, Seguro Patrimonial AIG

                            Soluções para grandes empresas, Seguro Patrimonial AIG
                            Seguro Patrimonial AIG O Seguro Patrimonial AIG se diferencia por oferecer a maior capacidade do…

                            A Quem se Destina?
                            - Empresas de serviços e comércio.
                            - Indústria de transformação e manufatura.
                            - Instituições financeiras.
                            - Hospitais.
                            - Indústria de bebidas.
                            - Gráficas e editoras.
                            - Indústrias metalúrgicas.
                            - Fábricas de equipamentos ou ferramentas.
                            - Terminais rodoviários e aeroportos.
                            - Riscos altamente protegidos.

                            Modalidades
                            - Riscos Operacionais.
                            - Riscos Nomeados.

                            Benefícios e Vantagens
                            - Maior capacidade do mercado.
                            - Maior autoridade local.
                            - Maior flexibilidade de negociação.
                            - Subscrição criativa e consistente.
                            - Programa de coberturas flexível.
                            - Modalidade ?Riscos Operacionais?.
                            - disponível também para riscos comerciais.
                            - Serviços de gestão de risco e prevenção de perdas.

                            Processo SUSEP
                            15414.000119/2009-34
                            15414.901373/2014-19
                            15414.901374/2014-63

                            Para acessar as Condições Gerais, clique aqui

                            Consulte o seu Corretor de Seguros

                            Sobre a AIG Seguros 

                            A American International Group, Inc. (AIG) é uma das organizações líderes no mercado securitário internacional. Fundada em 1919, hoje em dia as empresas do grupo oferecem uma ampla gama de seguros de responsabilidade civil e patrimonial, produtos de aposentadoria e outros serviços financeiros a clientes em mais de 80 países e jurisdições. Essa oferta diversificada inclui produtos e serviços que ajudam pessoas físicas e jurídicas a protegerem seus ativos, gerenciarem seus riscos e planejarem a aposentadoria com segurança. As ações da AIG são cotadas nas bolsas de valores de Nova Iorque e de Tóquio.

                            Informações adicionais sobre a AIG em www.aig.com e www.aig.com/strategyupdate | YouTube: www.youtube.com/aig | Twitter: @AIGInsurance | LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/aig. Estas referências, com informações adicionais sobre a AIG, foram incluídas a título de colaboração e a informação contida nesses sites não estão incorporados a este press-release como referências.

                            AIG é o nome comercial das operações globais de seguros patrimoniais e de responsabilidade civil, vida e aposentadoria e seguros em geral da American International Group, Inc. Para obter mais informações, visite nosso website no endereço www.aig.com. Todos os produtos e serviços são executados ou fornecidos por subsidiárias ou afiliadas da American International Group, Inc. É possível que nem todos os produtos ou serviços estejam disponíveis em todos os países e a cobertura do seguro é regida pelo próprio texto da apólice. Certos produtos e serviços que não sejam relacionados a seguros podem ser oferecidos por provedores de serviços independentes. É possível que determinadas coberturas patrimoniais e de responsabilidade civil sejam oferecidas por uma seguradora de linhas excedentes. Geralmente, as seguradoras de linhas excedentes não participam dos fundos de garantia do estado e, portanto, não são protegidas por tais fundos.

                            AIG Seguros Brasil - Conheça mais no link: www.aig.com.br  

                            • aig


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Previsul Seguradora faz homenagem aos pais

                              Previsul Seguradora faz homenagem aos pais
                              A Previsul Seguradora preparou uma ação de endomarketing para o Dia dos Pais. Todos os…

                              Além disso, todos os colaboradores que são pais receberam um presente especial: uma ilustração baseada em fotos dos papais com seus filhos. ?Conhecemos momentos divertidos e emocionantes vivenciados pelos colaboradores e seus familiares. A ação criou mais conexão entre todos da Previsul, pois, apesar das diferentes histórias, um ponto foi igual para todos: o amor existente entre pai e filho?, afirma Andreia Araújo, Diretora de Negócios da Previsul.

                              A ação faz parte da campanha de endomarketing ?Juntos Somos +?, que destaca que a leveza em um ambiente coorporativo está no trabalho em equipe, na simplicidade, respeito e gentileza entre os colaboradores.

                              A Previsul Seguradora possui 111 anos de atuação e é referência em seguro de pessoas no Brasil. Está presente em 12 estados brasileiros, 8 sucursais e 11 escritórios, além da matriz em Porto Alegre (RS).


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - 4º Seminário Seguros e Riscos Ambientais foi realizado pela AIDA Brasil

                              4º Seminário Seguros e Riscos Ambientais foi realizado pela AIDA Brasil
                              Evento foi organizado pelo Grupo Nacional de Trabalho Meio Ambiente, Mudanças Climáticas e Sustentabilidade

                              A AIDA Brasil (Associação Internacional de Direito de Seguros) realizou na última quinta-feira (10) o 4º Seminário Seguros e Riscos Ambientais. O evento, que lotou o auditório do Sindseg-SP, contou com a presença de colaboradores de seguradoras e resseguradoras, advogados, corretores de seguros entre outras personalidades do setor.

                              "Esse evento objetivou, principalmente, aproximar o consumidor exposto a riscos ambientais aos conceitos relacionados aos riscos, coberturas, peculiaridades e principais produtos do seguro ambiental", afirmou Pery Saraiva Neto, Presidente do GNT de Riscos, Seguros e Sustentabilidade Ambiental.

                              O evento, dividido em 4 painéis, debateu temas relacionados ao risco ambiental. O primeiro painel, presidido pelo Presidente do GNT de Riscos, Seguros e Sustentabilidade Ambiental, Pery Saraiva Neto, teve como tema "Riscos Ambientais: expectativas do mercado, principais produtos disponíveis e suas particularidades" e contou com a palestra de Alfredo Chaia, executivo da International Risk Veritas Advisors & Solutions. "O grande questionamento hoje é como lidar com o risco. Isso se dá na forma de como nos posicionamos. Por que não usamos água para fazer tinta ao invés de usar produtos tóxicos? ", questinou Chaia.

                              Katia Papaionnaou, líder para a prática de responsabilidade civil ambiental na Marsh, também participou do primeiro painel e apresentou o tema "Responsabilidade Civil Ambiental". Já Nathalia Gallinari, engenheira ambiental e especialista em seguro ambiental, da AIG, última palestrante do primeiro painel, apresentou o panorama do mercado e os principais produtos disponíveis no Brasil. "Existe um crescimento do mercado. Podemos notar um crescimento em 2016", afirmou Nathalia.

                              O segundo painel do dia presidido por Márcio Guerrero discutiu a "Análise e subscrição de riscos complexos". O painel contou com a palestra de Lívia Barreira, engenheira ambiental, Subscritora de Riscos Ambientais para a América Latina na Liberty Seguros, que apresentou os elementos gerais da subscrição de riscos ambientais e a importância de declarar riscos, pelo segurado.

                              Bruno Pieroni, Engenheiro de Riscos da JLT e consultor ambiental também integrou o segundo painel do dia e apresentou o tema "Riscos Portuários". Já Fábio G. Barreto, da Chubb,  finalizou o segundo painel do dia e falou a respeito dos riscos industriais.

                              O terceiro painel discutiu cases de sinistros atuais e teve como palestrante, Jamila Hernandes Marino, responsável pela avaliação de riscos e gestão de seguros na Ultrapar, que apresentou o tema "Experiência do segurado na regulação de sinistro vultoso".

                              A segunda palestra do painel ficou a cargo de Beatriz Cabrera Americano Fernandes,  da Terra Brasis Re, advogada com experiência jurídica e de sinistros em Seguradoras e Resseguradoras, que falou a respeito dos sinistros ambientais a partir da perspectiva do ressegurador.

                              Já Claudio Alves Galante Junior, Consultor na área de Emergências ao mercado, na área de treinamentos, elaboração de Planos de Emergências, estudos de riscos e consultorias técnicas em geral, apresentou o tema "Emergência ambiental: riscos e custos".

                              O quarto e último painel discutiu os aspectos jurídicos atuais dos riscos ambientais e teve como palestrante a Especialista em Direito Ambiental e Consultora de Direito Ambiental da Petrobrás, Margareth Michels Bilhalva, que apresentou o tema "Seguro ambiental em políticas públicas: previsões e perspectivas". A última palestra ficou por conta do advogado Pery Saraiva Neto, que abordou questões jurídicas, legais e jurisprudencias, relacionados à aproximação entre seguros e meio ambiente.

                              "O seguro pretende racionalizar sobre os riscos, colocar em uma caixa, com delimitações. O risco ambiental, no entanto, é um tema por si só muito complexo, não linear e de dimensões imprevisíveis. E foi isso que tentamos discutir aqui hoje, como lidar com essa complexidade. Tenho certeza que atingimos este objetivo com absoluto sucesso", finalizou Pery Saraiva Neto.


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Crianças e adolescentes da ABA fazem Mostra de Artes Visuais e Digitais

                              Evento contou com seis espaços e reuniu 468 obras das crianças atendidas pela instituição

                              Uma vez por semestre, a Associação Beneficente dos Funcionários do Grupo Allianz (ABA) abre suas portas para os visitantes, pais e corretores de seguros terem oportunidade de se encantar com os trabalhos das crianças da instituição. Dividida em seis espaços, a Mostra de Artes Visuais e Digitais do 1° semestre de 2017 reuniu obras das 468 crianças e adultos atendidos e aborda o tema ?Territórios Existenciais?, que tem como objetivo despertar o sentimento de pertencimento e caminhos percorridos rotineiramente pelas crianças.

                              A Mostra é resultado do trabalho desenvolvido ao longo de seis meses no Núcleo Infantil, Espaço de Convivência e Núcleo de Inovação Digital. Com monitoria das próprias crianças, a exposição explorou em um mapa ampliado os pontos de referência do bairro Engenheiro Goulart, zona Leste de São Paulo, onde está localizada a ABA, e as obras dos artistas expressionistas Anita Malfatti e Aldemir Martins.

                              Enquanto as crianças explicavam para os visitantes as ruas onde ficam a ABA, Unidade Básica de Saúde (UBS), teatro, parque da região e até mesmo a casa de seus amigos, Rose Oliveira, diretora de Projetos Sociais, contou que muitos não tinham trabalhado a ideia de mapas. ?As crianças já participaram de brincadeiras, como ?caça ao tesouro?, mas não tinham tido contato com mapas. Foi uma experiência nova desenhar a trajetória por onde caminham, eles são receptivos e curiosos por natureza?, conta.

                              No campo das artes, a pintora Anita Malfatti chamou atenção das crianças, que foram desafiadas a criar seus desenhos reproduzindo suas características artísticas. Thaynara Ferreira Coelho, de 10 anos, que não conhecia as pinturas da artista, gostou da experiência. ?Foi difícil fazer os degradês e as manchas iguais as da Anita Malfatti, mas eu gostei bastante?, afirma.

                              Uma das obras da artista brasileira foi levada para um campo até então pouco explorado: o da robótica. O desafio era transformar e reproduzir a obra ?O Farol? de maneira que ele acendesse sozinho. Orgulhosas em frente ao farol feito com isopor, pote de danone, pedrinhas, pilha e LED, Manuela Cardoso de Souza, 9 anos, e Gisele dos Santos Pereira Nunes, 10 anos, contam que o projeto foi feito a 12 mãos e levou mais ou menos um mês para ficar pronto. ?A gente não tinha alguns materiais para construir o farol, então pesquisamos na internet e substituímos por outros semelhantes, que fazem parte do nosso dia a dia?, conta Manuela.

                              Já os adolescentes do Núcleo Digital foram responsáveis pela digitalização de todas as obras produzidas. Utilizando programas como Photoshop e Corel Draw, eles mantiveram as características únicas das pinceladas e desenhos dos amigos. Para finalizar, foi feita uma apresentação que ficará disponível no site da ABA.

                              O diretor de Negócios Corporativos, Mario Jorge, que esteve na Mostra, saiu ainda mais engajado com os objetivos da associação. ?O esforço dos educadores e o conhecimento das crianças nos mostram que estamos no caminho certo para transformar a realidade por meio da educação e construir uma sociedade mais igualitária é a nossa prioridade número um?, afirma o executivo que é membro da diretoria da ABA.

                              Para Jean-Marie Monteil, que fundou a ABA, em 1993, quando era o presidente da então AGF Seguros, o grande desafio é elevar a autoestima das crianças. ?Muitas vezes eles acham que não vão conseguir, que não estão preparados ou não terão chance. Temos que mostrar a eles que sim, eles têm chance?, ressalta.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros

                               


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - BNP Paribas Cardif é uma das apoiadoras do InsurTech Brasil 2017

                              Sempre conectada com as últimas tendências do mercado, a BNP Paribas Cardif do Brasil, é…


                              O InsurTech une o mercado de seguros e tecnologia, reúne pioneiros, ícones empresariais, investidores e, principalmente, os empreendedores que estão na linha de frente da transformação global pela qual passa o mercado.

                              ?Nós fomos a primeira companhia no Brasil a comercializar um seguro para automóveis com contratação 100% online. E nunca paramos de inovar e buscar soluções para facilitar a vida de nossos clientes. Por isso, fazemos questão de apoiar um evento como este que coloca startups e empresas lado a lado para buscarem iniciativas inovadoras, que incentivam o mercado na construção de um novo ecossistema para seguros no Brasil?, diz Ronaldo França, Head de Digital, Transformação e Inovação da BNP Paribas Cardif do Brasil.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Especialista lança cursos online de seguros de linhas financeiras

                              Sucesso do Blog Linhas Financeiras levou Thabata Najdek a criar 24 cursos online, que ensinam…

                              Por falta de cursos específicos ou de tempo para frequentá-los ou até mesmo de recursos financeiros, muitos corretores de seguros estão perdendo a oportunidade de aumentar seus ganhos com a venda de seguros de linhas financeiras. Deste ramo, um dos mais conhecidos é o seguro D&O, que no ano passado movimentou R$ 373 milhões em prêmios. Percebendo essa necessidade, a experiente Thabata Najdek decidiu compartilhar seus conhecimentos em seguros de linhas financeiras por meio de cursos online, que estão disponíveis no site cursos.linhasfinanceiras.com

                              A profissional, que é autora do Blog Linhas Financeiras, produziu vídeosaula de curta duração (módulos de 30 min.), agrupadas em 24 cursos, a maioria com enfoque nos seguros de linhas financeiras. Na grade constam os cursos: ?Segurado D&O?; ?Argumentos de vendas ? D&O?; ?Conceitos básicos de Responsabilidade Civil?; ?Seguro riscos cibernéticos? e outros. Oferecidos no modo individual e corporativo (para vários usuários), os cursos podem ser adquiridos em planos mensal, trimestral e anual.

                              A vantagem é que os planos podem ser montados de acordo com a necessidade do aluno. Por exemplo: no plano individual, o interessado poderá escolher 4 cursos dos 17 disponíveis. Já o plano anual corporativo oferece 24 opções de cursos, dos quais 7 de conteúdo exclusivo (?Sinistros D&O e E&O?; ?Quadro comparativo E&O Médicos? etc.), além do suporte por e-mail e whatsapp. Outra vantagem são os preços acessíveis, que partem, por exemplo, de R$ 149,90 para o plano mensal individual, com quatro cursos.

                              Do básico ao complexo

                              Especializada em subscrição de riscos e com a experiência de dez anos de atuação em seguradoras líderes de mercado nas áreas de linhas financeiras e responsabilidade civil, Thabata Najdek desenvolveu cursos de maneira abrangente, abordando desde questões básicas até as mais complexas. No curso ?Segurado D&O?, por exemplo, ela explica quais são as pessoas amparadas por esse seguro; quando é preciso cláusula particular e como negociar com a seguradora; como é realizada a regulação de sinistros etc.

                              Segundo a especialista, o corretor de seguros é o principal alvo dos cursos, porque conhecer produtos fará a diferença para ele no momento da venda. ?Com esses conhecimentos, o corretor terá argumentos para convencer seu cliente?, diz. O conteúdo dos cursos também pode ser interessante aos segurados. ?Já vi muitos clientes frustrados porque não tiveram seus sinistros indenizados. Na maioria dos casos, o produto contratado não era o correto para aquele risco?, diz.

                              Thabata Najdek acrescenta que para os profissionais securitários que já trabalham com o produto, como técnicos de seguros, reguladores de sinistros e advogados, os cursos poderão agregar novos conhecimentos, já que o conteúdo contempla elementos técnicos, jurídicos e de produtos que, na maioria das vezes, não são do conhecimento de todos.

                              O objetivo dos cursos linhas financeiras é democratizar a capacitação, segundo ela, ampliando o alcance da matéria. Devido ao baixo valor do investimento, a especialista acredita que muitos poderão adquiri-lo, bastando ter acesso à internet. ?E ainda com a comodidade de assisti-los no momento mais conveniente?, diz.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - SulAmérica patrocina show Miraculous As Aventuras de Ladybug em Porto Alegre

                              Seguradora apoia turnê que passará por sete cidades brasileiras

                              A SulAmérica, maior seguradora independente do país, em parceria com a Chaim Produções e o canal Gloob, anunciam a turnê do espetáculo Miraculous ? As Aventuras de Ladybug. A adaptação para os palcos da famosa atração da emissora infantil chega a Porto Alegre no dia 20 de agosto, no Teatro Bourbon Country, e passará por mais seis cidades com patrocínio da companhia.

                              A atração integra o Circuito SulAmérica de Música e Movimento, programa da seguradora que tem por objetivo incentivar eventos culturais e esportivos por todo o país. ?Proporcionar bons momentos em família está totalmente em linha com o que a SulAmérica, como gestora de saúde e bem-estar, acredita?, pontua o diretor de Marketing da companhia, Zeca Vieira.

                              O espetáculo oficial da série conta com projeções, efeitos visuais e performances acrobáticas, além de trilha sonora original da animação. A história apresenta os colegas de escola Marinette e Adrien, que se tornaram os super-heróis Ladybug e Cat Noir. Enquanto vivem os dilemas comuns a qualquer adolescente, juntos, eles têm a missão de salvar a cidade de Paris dos vilões criados por Hawk Moth, o grande inimigo. Além da capital gaúcha, o espetáculo terá apresentações em Curitiba, Campinas, Brasília, Goiânia, Fortaleza e Natal.

                              O Circuito SulAmérica Música e Movimento, que completa nove anos em 2017, já patrocinou espetáculos que foram sucesso em todo o país, dentre eles Tim Maia ? Vale Tudo, As Noviças Rebeldes, Cazuza ? Pro Dia Nascer Feliz, Palavra Cantada, Turma da Mônica ? O Show e recentemente Vamp ? O Musical. A seguradora também patrocina eventos de esporte de participação, que buscam incentivar a prática de atividade física por meio de ações e iniciativas em diversas cidades, como o circuito Up Night Run.

                              Sobre a SulAmérica

                              A SulAmérica é a maior seguradora independente do Brasil, com uma rede de distribuição de mais de 30 mil corretores independentes. Fundada em 1895, a companhia possui mais de 5 mil funcionários e atua em várias linhas de seguros, como saúde e odontológico, automóveis e outros ramos elementares, vida, além de outros segmentos, como previdência privada, investimentos e capitalização. A SulAmérica tem mais de 7 milhões de clientes, de pessoas físicas a grandes empresas, em todo o país. Em 2016, a companhia registrou receitas totais de R$ 16,8 bilhões.

                              Sobre o Gloob

                              Um mundo de diversão para crianças, a qualquer hora e em qualquer lugar. Esse é o Gloob, mais do que um canal de TV por assinatura, uma marca multiplataforma de entretenimento que oferece programação para TV, VOD, site, redes sociais, games, aplicativos, eventos e produtos licenciados. Com DNA 100% brasileiro, investe e acredita em boas histórias, em produções nacionais e internacionais de alta qualidade nas quais a criança se reconheça como protagonista. O Gloob é parte do portfólio de canais Globosat, maior programadora da América Latina.

                              Miraculous ? As Aventuras de Ladybug

                              Data: 20 de agosto, às 15h e 18h.

                              Local: Teatro Bourbon Country (Av. Túlio de Rose, 80 - Passo d'Areia, Porto Alegre - RS).

                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Grupo Mulheres do Brasil convida para o lançamento do Núcleo em Brasília

                              Objetivo é estimular a liderança feminina em políticas públicas, empreendedorismo e iniciativas que beneficiem a…

                              Hoje, 14 de agosto, será lançado o novo núcleo Grupo Mulheres do Brasil em Brasília, o 12º do GMdB - uma associação idealizada pela empresária Luiza Helena Trajano, e que atua em diversas frentes, tais como combate à violência contra a mulher e à discriminação racial, incentivo ao empreendedorismo feminino, formulação de políticas públicas, educação, cultura, saúde, entre outros.

                              "As mulheres têm provado sua capacidade por meio de muito esforço e dedicação. Mas, ainda há barreiras a serem vencidas, como o preconceito e a violência", afirma Luíza . "O Grupo Mulheres do Brasil contribui para a superação desses desafios por meio do estímulo à educação, ao empreendedorismo e à participação na tomada de decisões que envolvam a sociedade?, completa.

                              O intuito do GMdB é encorajar e fortalecer o protagonismo das mulheres na formulação de propostas e soluções para o País. Além de executar projetos próprios, o grupo atua em parcerias com ONGs, e faz a interlocução com os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

                              Em Brasília, a implantação do núcleo está sendo conduzida pelas empresárias Janete Vaz e Sandra Soares Costa, pela economista Dulcejane Vaz e pela jornalista Sheila D?Amorim.

                              "As brasilienses são peças fundamentais para o grupo por morarem na Capital Federal e estarem próximas aos responsáveis por decisões importantes para o País. Todas serão bem-vindas?, diz Janete.

                              O evento é gratuito e aberto ao público feminino. As inscrições podem ser feitas por meio do link:

                              Sobre o Grupo Mulheres do Brasil

                              Criado em 2013, em São Paulo, o Grupo Mulheres do Brasil é composto por mulheres de diferentes perfis e segmentos da sociedade: empreendedoras, executivas, donas de casa, líderes comunitárias, representantes d ONGs, jornalistas e estudantes.

                              Hoje, conta com mais de 5 mil participantes no Brasil e no exterior, em países como Portugal e Holanda. ?O empoderamento feminino é uma das ferramentas mais eficazes para atingirmos o desenvolvimento sustentável. Para isso, a participação das mulheres de todos os setores do Distrito Federal será determinante para o alcance de nossos objetivos. Contamos com a sua presença?, convida Dulcejane.

                              Serviço:

                              Evento: Lançamento Grupo Mulheres do Brasil em Brasília

                              Data: 14/08, às 17h

                              Local: Centro Cultural Banco do Brasil

                              Endereço: SCES ? Setor de Clubes Esportivos Sul ? Trecho 2 ? Edifício Tancredo Neves ? Lote 22 ? Asa Sul ? Brasília-DF

                              Entrada gratuita


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - O que fazer quando um franqueado deseja encerrar a parceria com a franqueadora?

                              Especialista da NB Advogados orienta empreendedores sobre os direitos legais na hora do distrato



                              Embora o franchising esteja em franco crescimento, com aumento de 8,3% na receita no ano passado, em relação a 2015, os dados do setor também apontam que a crise econômica impactou no número de unidades, pois 5,1% das franquias encerraram suas operações em 2016, segundo pesquisa da Associação Brasileira do Franchising (ABF) divulgada no primeiro trimestre deste ano.

                              Esse número é certamente menor se comparado com a mortalidade quando se trata de um negócio próprio, mas mesmo assim, é um número significativo e que merece atenção.

                              Para Marina Bechtejew, especialista em questões jurídicas para franquias do escritório NB Advogados, há inúmeras situações que podem contribuir para o distrato entre o franqueador e o franqueado, como por exemplo, conflitos de interesses, falta de afinidade com relação ao produto, faturamento baixo, custos elevados e a crise financeira, entre outros.

                              Ainda de acordo com a especialista, as dúvidas na hora de fechar uma franquia estão relacionadas, muitas vezes, aos deveres legais tanto do franqueado como franqueador.

                              Apesar de a lei de franquia não tratar especificamente da questão do término ou da rescisão das relações de franquia, tanto o franqueado como a franqueadora precisam se ater ao contrato de franquia, que é o documento que criará lei entre as partes.

                              Na grande maioria dos casos, o contrato de franquia prevê, por exemplo, uma cláusula de não concorrência, razão pela qual o Franqueado não poderia abrir um negócio concorrente ou seguir com a operação, a não ser que a franqueadora concordasse com eventual liberação da cláusula.

                              Por tudo isso, é importante que as partes conheçam o seu contrato de franquia, que é o documento que cria as leis que devem ser respeitadas pelas mesmas, bem como que conversem com a outra no sentido de expor as suas necessidades buscando um acordo caso seja necessário o fechamento da loja.

                              Sobre a especialista - Marina Nascimbem Bechtejew Richter ? É autora do livro ?A Relação de Franquia no Mundo Empresarial e as Tendências da Jurisprudência Brasileira?, Marina é Bacharela em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, sendo especialista em Direito Societário, Contratos e Contencioso Cível, a advogada tem especialização em Direito Societário, junto à Fundação Getúlio Vargas (FGV) e também em Direito dos Contratos pelo INSPER-SP. Marina é membro da Ordem dos Advogados do Brasil, de São Paulo; Associação dos Advogados de São Paulo (AASP); e Associação Brasileira de Franchising (ABF).


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Axa Brasil Participa Da Labace 2017

                              Empresa está entre as cinco maiores em seguros aeronáuticos voltados para aviação geral com apenas…

                              São Paulo, 14 de agosto de 2017 ? A AXA Brasil, uma das cinco maiores no segmento de seguros aeronáuticos em aviação geral no país, estará presente pelo segundo ano consecutivo na LABACE, maior feira de aviação executiva da América Latina. Nos dias 15, 16 e 17 de agosto, o evento vai reunir no Aeroporto de Congonhas em São Paulo os principais fabricantes de aviões e fornecedores de produtos e serviços para empresas desse setor.

                              Para a AXA, a participação na LABACE é uma oportunidade de reforçar no mercado o posicionamento de liderança em seguros para aviação geral. A operação no Brasil teve início em junho de 2016 e encerrou o ano com prêmios 40% acima das metas esperadas. A previsão é que a companhia feche 2017 com crescimento de 30% em receitas.

                              ?Completamos o primeiro ano de atuação no mercado nacional de aviação celebrando resultados acima das perspectivas desenhadas. A operação está totalmente estruturada, com equipe comercial e de subscrição especializada, o que confere maior agilidade desde a emissão de apólices até o pagamento de sinistros. A expertise internacional da AXA também foi fundamental para conquistarmos a confiança do mercado? explica Mary Helen de Conti, superintendente de Aviação da AXA Brasil.

                              O portfólio de produtos da AXA é composto por Reta (obrigatório), Casco, Responsabilidade Civil, e o recém lançado Responsabilidade Civil para Hangar e Operações Aeroportuárias.

                              Sobre a AXA Brasil

                              A AXA, um dos maiores grupos seguradores do mundo, está presente em 64 países, emprega 166 mil pessoas e serve a 107 milhões de clientes individuais e empresariais. Em 2016, somou 100 bilhões de euros em receitas e obteve resultado de 5,7 bilhões de euros. O grupo possui a marca número 1 em seguros no mundo pela oitava vez consecutiva, segundo ranking da consultoria global Interbrand (ranking 2016).

                              O Grupo AXA também está reforçando o seu compromisso em matéria de sustentabilidade e de crescimento responsável através de importantes iniciativas como o fim do investimento na indústria do tabaco, como pesquisas sobre os riscos climáticos, socioeconômicos e de saúde, por meio do AXA Research Fund (Fundo de Pesquisas da AXA), e da CR Week, um evento chave para todos os colaboradores da AXA no mundo. Em função deste compromisso, a AXA alcançou 83% no Índice de Sustentabilidade da Dow Jones.

                              A AXA iniciou as operações no Brasil no último trimestre de 2013 e, hoje, oferta uma linha completa de seguros para empresas - Linhas Gerais, Grandes Riscos Empresariais, Vida em Grupo e Afinidades. A empresa mantém escritórios-sede em São Paulo e no Rio de Janeiro e conta com oito filiais comerciais para atendimento às cinco regiões do país. Saiba mais em www.axa.com.br.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Seguros SURA patrocina eventos da HSM sobre vendas e negociação

                              A Seguros SURA patrocina neste mês de agosto as master classes da HSM Educação Executiva…

                              SERVIÇO:

                              Master Class HSM

                              Negociação: 15 de agosto das 9h às 17h30

                              Vendas: 16 de agosto das 9h às 17h30

                              Local: Av. Nações Unidas, 18.591| São Paulo - Hotel Transamérica

                              SOBRE A SEGUROS SURA

                              Fundada há mais de 70 anos na Colômbia, a Seguros SURA é uma subsidiária do Grupo SURA, que possui investimentos em diversos setores do mercado latino-americano. Especializado em Seguros de Bens, Pessoas, Responsabilidades, Seguro Saúde e de Acidentes de Trabalho, atualmente é um dos maiores grupos seguradores da América Latina e oferece, além de soluções em seguros, gestão completa de tendências e riscos. A seguradora conta com 13 mil funcionários, mais de 15 milhões de clientes e prêmios líquidos que em 2016 atingiram US$ 3,8 bilhões.

                              SOBRE A SEGUROS SURA NO BRASIL

                              A Seguros SURA chegou oficialmente ao Brasil em 2016, após a finalização da aquisição da operação brasileira da RSA Seguros. A Seguros SURA Brasil atua com foco em seguros de Afinidades, Transportes, Frota de Automóveis, Seguros para Pequenas e Médias Empresas (Vida em Grupo, Empresarial e Pequenas Frotas), além de oferecer soluções em Seguros para Franquias e o Seguro Residencial. Ao todo, são mais de 300 funcionários distribuídos em escritórios nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Campinas e Ribeirão Preto. A Companhia adota uma série de práticas de gestão de pessoas que refletem no dia a dia da empresa e tem uma cultura corporativa orientada para Clientes, Pessoas e Inovação. Para obter mais informações sobre a Seguros SURA, acesse o site: www.segurossura.com.br.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Palestra aborda impacto da Reforma Trabalhista nas empresas

                              Para entender melhor os impactos das mudanças nas relações de trabalho no cotidiano das empresas,…

                              A Reforma entrará em vigor no próximo mês de novembro, trazendo consideráveis transformações nas rotinas trabalhistas das empresas. Um primeiro aspecto a ser abordado será a necessidade de revalidação de todos os contratos de trabalhos.

                              Assim, perante as importantes mudanças, os empresários e administradores de empresas devem já se adaptar à nova lei, descobrindo como ela poderá beneficiar o seu negócio, buscando melhorias que possibilitem a melhor relação com os colaboradores.

                              O palestrante será Gilberto Bento Jr. que é sócio da Bento Jr. Advogados, advogado, contabilista, empresário, com experiência sólida em gestão com estratégias empresariais. Ele abordará os seguintes temas:

                              O que é a Reforma Trabalhista
                              Ajustando sua empresa às novas regras
                              Principais impactos para os empregadores
                              Possibilidades de reduções de gastos
                              Como ter segurança jurídica trabalhista

                              O evento acontecerá na sede da Bento Jr. Advogados, que fica na rua Sapetuba, 187 - Butantã, São Paulo ? SP. As Vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas pelo site ou pelo telefone (11) 3037-8500.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Comstor amplia atuação em escala nacional apostando na transformação digital e no mercado de pequenas e médias empresas

                              Especializada na distribuição de soluções Cisco, Comstor cresce na casa de dois dígitos e mantém…

                              A Comstor, divisão da Westcon-Comstor especializada na distribuição de produtos Cisco e soluções de seu ecossistema, aposta em uma estratégia de crescimento no mercado das pequenas e médias empresas de todo o País como um dos principais fatores de crescimento em um momento de recessão econômica. Um outro elemento-chave é a transformação digital das empresas, que precisam adotar sistemas abrangentes para a inserção em uma nova economia baseada em redes interconectadas e aplicações de negócios.

                              A Comstor trabalha em alinhamento com a Cisco e suas revendas levando suas soluções às empresas usuárias, com foco na estratégia go to market, adequando suas ações a um novo quadro, que incluiu o relacionamento com centenas de novos parceiros de venda voltados para atender ao mercado das pequenas e médias empresas.

                              A transformação digital e a inclusão das pequenas e médias empresas

                              Humberto Menezes, diretor geral da Westcon-Comstor no Brasil, lembra que o mercado está mudando, e o distribuidor precisa estar atento, preparando-se e capacitando as revendas para uma situação de hipercompetição em que as empresas precisam passar por uma transformação digital para obter mais produtividade e eficiência, com economia de recursos.

                              Para compor o novo ambiente empresarial, a plataforma Cisco possui os recursos de rede e segurança necessários à infraestrutura digital, além de sistemas como, por exemplo, o de virtualização, automação e análise de dados. A tarefa da Comstor consiste em trabalhar em conjunto com o fabricante no sentido de apoiar os canais para vendas bem-sucedidas, com ações que vão desde a identificação de oportunidades até a oferta de estoques para demonstração, marketing cooperado e treinamento, habilitação e certificação de canais em tecnologias Cisco.

                              Como parte da estratégia entre Cisco e Comstor está o desenvolvimento de canais para verticais como saúde e educação, que vêm aceleradamente transformando seus negócios com as tecnologias digitais.

                              ?Hoje, as pequenas e médias empresas têm acesso a tecnologias que até pouco tempo eram utilizadas exclusivamente pelas grandes empresas. A TI se democratiza, o que requer uma nova abordagem por parte das revendas e obriga o distribuidor de valor, como a Comstor, a atualizar sua postura. Tratamos agora com um número bem maior de revendas, nas mais diversas regiões do país, que atendem a um mercado vasto e diversificado, com soluções pensadas, dimensionadas e entregues de uma nova maneira?, observa Humberto Menezes.

                              Além de seguir com a estratégia até agora adotada, a Comstor dará também ênfase à área de serviços, que cada vez mais ganhará importância como fonte de receita recorrente para as revendas.

                              Sobre a Westcon-Comstor

                              A Westcon-Comstor é um distribuidor de valor agregado, atuando globalmente com as principais soluções de tecnologias de segurança; comunicação unificada e colaboração; rede e data center. Está transformando a cadeia de suprimentos de tecnologia com os recursos que oferece em nuvem, implementação global e serviços. Combina conhecimento técnico e de mercado com programas de capacitação de seus parceiros, que estão entre os fabricantes líderes do setor. E entrega resultados em função do estreito relacionamento que mantém em suas parcerias. A empresa chega ao mercado com as marcas Westcon e Comstor.

                              Sobre a Cisco

                              A Cisco (NASDAQ: CSCO) é líder mundial em tecnologia, que tem feito a internet funcionar desde 1984. Seus colaboradores, produtos e parceiros ajudam a sociedade se conectar com segurança e a aproveitar hoje as oportunidades da transformação digital do futuro. Para mais informações, acesse thenetwork.cisco.com.

                              Para notícias sobre o Brasil, acesse: http://americas.thecisconetwork.com/site/index/lang/pt/. Siga a Cisco no Twitter em @CiscoDoBrasil.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Encontro gratuito em Blumenau vai debater atitudes para desenvolver alta performance e produtividade

                              PVTalks de agosto será no dia 30, às 19h30min no Instituto Gene. Consultora e life…


                              Com a tecnologia cada vez mais presente no cotidiano dos profissionais, o ritmo dos negócios também mudou. Fazer mais em menos tempo é uma exigência em alta e é preciso estar preparado para esta nova realidade de mercado.

                              Este será o foco do próximo encontro gratuito promovido pela PagueVeloz. O PVTalks de agosto será conduzido pela consultora e life coaching Priscilla Santos e acontece no dia 30, no Instituto Gene, a partir das 19h30min. Para participar, basta se inscrever através desse link. As vagas são limitadas.

                              Sobre o PVTalks
                              O projeto é uma iniciativa da PagueVeloz com o objetivo de fomentar o diálogo sobre temas diversos das realidades empresariais, gerar conteúdo de qualidade e manter o público bem informado sobre tendências de mercado, inovação, novas estratégias de gestão e tecnologia. Todos os meses ocorre um encontro gratuito, conduzido por especialistas em temas específicos ligados à inovação.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Unimed-Rio é a 3ª maior empresa de serviços de saúde no Melhores & Maiores 2017

                              Mesmo com todos os desafios enfrentados em 2016, a Unimed-Rio é a terceira maior empresa…

                              Ainda no setor de serviços de saúde, a cooperativa marcou presença na categoria Liderança de Mercado, onde ficou na terceira posição. Vale destacar ainda que entre as 500 maiores em vendas, a empresa subiu quatro posições em relação a 2015, passando da 117ª para 113ª em 2016. No ranking das 200 maiores da América Latina (receita líquida), a Unimed-Rio subiu 14 posições, de 169ª para 155ª.

                              Sobre a Unimed-Rio

                              Com 45 anos, a Unimed-Rio tem atualmente cerca de 5 mil médicos cooperados e uma carteira de 731 mil clientes sob sua assistência. Integra o maior sistema de saúde privado da América Latina. Mais informações podem ser conferidas no site www.unimedrio.com.br.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Um terço das empresas ignora risco de ameaças cibernéticas, aponta pesquisa da Control Risks

                              Levantamento com 482 executivos de negócios e TI mostra que 32% das empresas não realizou…


                              Pelo menos um terço das empresas ignora o grau de risco oferecido aos seus negócios por ameaças cibernéticas. É o que aponta uma pesquisa realizada pela Control Risks, consultoria global especializada em gestão de riscos políticos, de segurança e de integridade. Dos 482 executivos de negócios e tecnologia da informação ouvidos pelo levantamento, 32% afirmaram que as empresas nas quais atuam não realizaram no último ano uma avaliação dos riscos oferecidos por ameaças cibernéticas a seus negócios.

                              A pesquisa da Control Risks ouviu executivos nas Américas, Europa, Ásia, Oriente Médio e África no início deste ano e deu origem ao relatório Cyber Security Landscape 2017. O levantamento mostrou que a maioria das empresas não dá à área a devida importância: apesar de 77% dos entrevistados acreditarem que a diretoria da empresa é a principal responsável pela gestão de segurança cibernética, 46% acreditam que o tema ainda não recebe sua devida atenção.

                              Com o objetivo de entender como as organizações se relacionam com a segurança cibernética, a pesquisa questionou sobre a estrutura interna das corporações e suas condições de lidar com crises, ameaças e crimes virtuais.

                              Os dados da pesquisa mostram ainda que:

                              - 46% dos entrevistados acreditam que o alto escalão de executivos de suas empresas não dão a devida importância ao tema ?segurança cibernética?;

                              - 45% afirmam que avaliar e gerenciar riscos cibernéticos são seus maiores desafios em relação à segurança cibernética;

                              - 35% disseram que sua organização já sofreu com uma brecha de segurança cibernética infringida por terceiros;

                              - 43% afirmam que ataques cibernéticos resultaram na utilização indevida de dados sigilosos e 41% afirmou que informações de clientes foram perdidas;

                              - 53% das organizações avaliam as medidas de segurança cibernéticas de parceiros e provedores apenas por meio de cláusulas contratuais.

                              O relatório ressalta que os ataques cibernéticos aumentaram 11% no último ano, na América. A América Latina, em especial, ainda aparece como um alvo crítico de ameaças virtuais, segundo a pesquisa. Só no México, os ataques aumentaram 30%.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Professor da FGV analisa o papel da Inteligência Artificial no mercado de trabalho

                              A discussão sobre Inteligência Artificial (I.A.) voltou após o Facebook encerrar seu projeto que criou…

                              De acordo com o professor da FGV, o problema é como a população vai lidar com a Inteligência Artificial. Miceli alerta para o fato de que robôs diminuíram de tamanho, tiveram sua capacidade de aprendizado ampliada nos últimos anos, deixaram de ser usados apenas para atividades físicas e passaram para as intelectuais.

                              "Esse movimento trará grande impacto para as economias e deverá impulsionar a automação. Muitos profissionais serão substituídos por máquinas. Essa automação está a poucos passos de ganhar uma escala que vai mexer com todos nós", afirma o especialista.

                              André Miceli, no entanto, diz que a medicina pode ser uma das beneficiadas. "Muito provavelmente será possível checar uma radiografia ou exame de sangue logo após a coleta, e relacionar todos os testes com desdobramentos de doenças, até mesmo prevendo o que vai acontecer com o paciente no futuro", acredita.

                              O professor da FGV, porém, salienta que o processo de transformação acelerada da automação também vai mudar a estrutura organizacional das empresas e desconstruir a relação milenar que temos com o trabalho. Miceli cita o exemplo dos critérios usados pelos agentes ?tomadores de decisões?. "Que tipo de decisão que a máquina vai tomar? Ela pode criar formas excludentes de tratamento, como a diminuição de mulheres em cargos específicos ou elaborar relatórios com discursos hegemônicos sobre determinado tema", expõe Andre Miceli.

                              Por fim, o especialista afirma que será necessário pensarmos em alternativas econômicas, pelo simples fato de que não haverá emprego para todos nesse novo cenário que se aproxima. ?Precisaremos nos adaptar a um mundo novo e estar dispostos a abraçar as inovações tecnológicas, uma vez que quem não estiver liderando a mudança, poderá ser atropelado por ela", avalia o professor da FGV.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Cinco dicas para melhorar o desempenho em negócios home office

                              Cinco dicas para melhorar o desempenho em negócios home office
                              Planejamento financeiro e atenção aos horários são pontos importantes para quem quer trabalhar de casa

                              Ter o negócio próprio, definir a jornada de trabalho e traçar metas profissionais de maneira individual é o sonho de muitos brasileiros que querem empreender. Essa ideia torna-se ainda mais atrativa quando surge o Home Office, que permite fazer todas essas atividades dentro de casa. Segundo a Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades, e a International Telework Academy, 12 milhões de trabalhadores brasileiros já atuam neste setor. Além disso, uma pesquisa da SAP Consultores Associados, feita com 200 companhias, aponta que 36% das empresas brasileiras adotam práticas de home office, sendo 75,12% só em São Paulo.

                              Antenada a essa tendência, a English Talk, rede de ensino de inglês para adultos, criou o English Talk Private, um modelo home based que disponibiliza a tecnologia e o método da empresa para professores de inglês darem aulas particulares. O melhor de tudo é que tornar-se um franqueado custa apenas R$ 5 mil.

                              De acordo com César Lucchesi, diretor da English Talk, a ideia do projeto é fortalecer o micro e pequeno empreendedor para que ele se torne um profissional completo e, ao mesmo tempo, possua uma rotina flexível, que o permita dar conta de outros projetos. Tais facilidades, entretanto, devem ser encaradas com cuidado, pois segundo dados do Sebrae, em média, 80% dos negócios Home Office entram em crise ou encerram suas atividades por falta de experiência ou planejamento adequado. Nesse sentido, Lucchesi separou algumas orientações essenciais para garantir o sucesso do modelo home based.

                              - CRIAR UMA ROTINA

                              Em primeiro lugar, é preciso ter em mente que o Home based configura um trabalho e deve ser levado a sério. Assim, é importante que haja horários fixos de trabalho, incluindo o tempo de almoço, a fim de gerar uma disciplina cotidiana que, aos poucos, se transformará em costume. ?É preciso lembrar ainda que não é porque se trabalha em casa que se deve trabalhar o tempo todo. Um profissional carregado torna-se improdutivo, portanto é importante deixar as tarefas restritas ao tempo já delimitado pelo empreendedor?, pontua o executivo.

                              - APROVEITAR A FLEXIBILIDADE

                              O grande trunfo deste modelo de trabalho é a possibilidade de limitar o horário de trabalho de maneira que seja possível dar conta de outros projetos profissionais. Com o English Talk Private, isso é ainda mais concreto, pois o professor recebe as aulas prontas, poupando o tempo que seria dedicado à elaboração de conteúdo. De acordo com César Lucchesi, o grande diferencial do programa é a facilidade que apresenta ao empreendedor, ao mesmo tempo que é um método já reconhecido pelo mercado. ?Esse projeto permite que o professor entregue um serviço de qualidade com menos tempo de planejamento, pois se trata de uma plataforma já preparada e consolidada. Assim, otimiza seu tempo e se transforma em um profissional multiqualificado?.

                              - PREPARAR O AMBIENTE

                              Um ambiente específico e bem preparado é fundamental para que o trabalho flua, pois evita distrações e estimula a proatividade. Além disso, lá ficarão concentrados todos os instrumentos necessários, desde uma cadeira e mesa confortáveis, até os materiais de ensino e cronogramas de aulas. ?Uma boa dica, caso não more sozinho, é conversar com as pessoas que dividem o teto com você e traçar limites entre os ambientes da casa para que o expediente não seja interrompido?, completa.

                              - TRAÇAR METAS

                              Nenhum trabalho avança quando não há alvos claros e definidos. Aqui, entram desde o planejamento de tarefas diárias, até planejamentos a médio e longo prazo, por exemplo, em relação ao faturamento que se deseja alcançar e no que esse valor será investido.

                              - ORGANIZAR AS FINANÇAS

                              Traçadas as metas, é hora de organizar as finanças para que os objetivos sejam alcançados. Em primeiro lugar, é preciso preocupar-se com o capital de giro do negócio ? quantia de dinheiro que não deve ser mexida. De acordo com o Sebrae, o fluxo de caixa necessário para tocar um trabalho Home Office é baixo, pois não há muito gasto com pessoal e manutenção, mas é preciso que ele exista para suprir qualquer despesa não planejada.

                              Também, segundo César Lucchesi, um dos grandes problemas de professores particulares é o desconforto em cobrar mensalidade dos alunos, algo que pode levar a um problema financeiro no futuro. Essa questão também é resolvida pela English Talk, que disponibiliza um backoffice para a realização do controle financeiro dos professores. ?Nosso objetivo é facilitar a vida do pequeno empreendedor e fortalecê-la para que ele se consolide sem precisar passar por apertos financeiros ou dificuldades operacionais?, comenta Lucchesi.

                              Para saber mais sobre os modelos de negócios da English Talk, acesse www.englishtalk.com.br.

                              Sobre English Talk

                              A terceira marca da MoveEdu oferece cursos de inglês voltado ao público jovem e adulto. Com uma metodologia inovadora, desenvolvida em parceria com especialistas da Universidade de São Paulo, a USP, e do Instituto Tecnológico de Aeronáutica, o ITA, o programa adota as melhores práticas de interação presencial entre alunos e professores, combinadas com a entrega de conteúdo interativo on-line, games e aplicativos para que auxiliem no ensino, ou seja, utiliza tecnologia avançada para que os alunos dominem a fluência do idioma. Lançada em janeiro de 2015, a marca possui unidades em Catanduva, Guarantã do Norte (Mato Grosso), João Pessoa (Paraíba) e 2 na capital paulista (Tatuapé e Santana). Até o final do ano de 2017, haverá também as unidades Cuiabá e Sinop (Mato Grosso) e Indaiatuba (São Paulo).


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Reflexões sobre a gestão no relacionamento com clientes

                              Reflexões sobre a gestão no relacionamento com clientes
                              Descobri, por tentativa e erro, que abordagens diretas para a oferta de serviços jurídicos raramente…

                              Mas, alguém poderia objetar, você está defendendo uma postura de passividade frente ao cliente? Não, trata-se de um reposicionamento necessário ? eu diria até inevitável ? diante das grandes transformações a que estamos assistindo. Nas últimas décadas, por exemplo, ocorreu uma grande revolução no mercado da medicina, com o aumento da divisão do trabalho e a consequente exigência de especialistas. É verdade que essa revolução praticamente enterrou a figura do clínico geral, mas ninguém pode negar que o atendimento à saúde melhorou como um todo.

                              O mesmo processo de especialização vem acontecendo agora na advocacia, mas com dois agravantes: ele implica o fim dos trabalhos repetitivos e a utilização da Inteligência Artificial, que impõe um peso extra nas estratégias para gerenciamento do cliente. Como resolver esse impasse? Uma sugestão é usar a Inteligência Artificial para desenvolver novas ferramentas na gestão dos clientes. Esse processo exige, portanto, que coloquemos o cliente em posição de ?estrela?, de modo que ele seja o protagonista da peça que envolve todo o cenário que permite a existência do escritório.

                              Nove reflexões sobre clientes

                              Isso posto, creio que é possível elencar algumas reflexões:

                              1 - Nos anos 1990 um movimento poderoso, mas invisível, abriu um fosso entre o discurso jurídico e seus clientes. Felizmente, boa parte dos advogados tomou consciência do fenômeno, mudando de postura. Os advogados abandonaram então o juridiquês e adotaram a linguagem do cliente. Ser um especialista em Direito não se sustenta mais se o advogado não for também um especialista no negócio do cliente.

                              2 - Os advogados devem ter em mente que as empresas querem que seus advogados entendam de relacionamento com clientes, do departamento jurídico, de pessoas, do financeiro e até do marketing e da produção. Estas são habilidades requeridas para que a equipe seja ágil na solução de problemas;

                              3 - Os advogados também devem saber que os sindicatos querem que seus advogados sejam potentes representantes dos direitos dos sindicalizados. Que sejam uma voz muito além das questões jurídicas. Eles querem profissionais que realmente compreendam os desejos e as necessidades da categoria. Precisam fazer política e gerar resultados para que a entidade possa apresentar propostas concretas aos sindicalizados;

                              4 - Existem clientes teimosos (que pensam saber mais que o advogado), mas a adoção de uma postura equilibrada e racional pode quebrar a resistência de qualquer sabichão;

                              5 - O advogado deve desenvolver o conceito de sustentabilidade jurídica e ofertá-la para as empresas, sindicatos e demais carteiras de clientes que atenda;

                              6 - Deve-se construir um banco de reserva de talentos para enfrentar os receios cada vez maiores de grandes clientes em relação à segurança e à continuidade dos serviços;

                              7 - O cliente não é bobo. Sabe perfeitamente que a desorganização interna pode provocar a perda de prazos, petições sem revisões, perda de qualidade. Eles querem um escritório bem gerido e com ótimo relacionamento com a tecnologia;

                              8 - Decisões estratégicas (para o cliente) têm maior probabilidade de acerto quando temos em mãos um mapa gráfico, como se fosse uma fotografia do escritório. Tabelas e gráficos nos auxiliam a ver o futuro do cliente;

                              9 - O cliente de hoje está mais bem informado do que em qualquer outro tempo da advocacia. Isso explica, pelo menos em parte, porque é tão difícil fechar novos contratos. Para ajudar no convencimento do cliente, o advogado deve construir infográficos que expliquem em pouco tempo como será realizado o serviço jurídico;

                              Devemos aprender que as grandes ideias e os negócios estão relacionados diretamente com a forma como nos apresentamos ou como as pessoas nos conhecem.


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Planos de saúde: FenaSaúde estima que impacto com o novo Rol da ANS pode chegar a R$ 5,4 bilhões

                              Planos de saúde: FenaSaúde estima que impacto com o novo Rol da ANS pode chegar a R$ 5,4 bilhões
                              Estudo propõe reflexão sobre o peso da incorporação das tecnologias nos orçamentos das famílias e…

                              A Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde) divulga, nesta segunda-feira (14), o estudo ?Estimativas de Custo e Impacto de Tecnologias na Despesa Assistencial?, que analisa 16 das 26 novas tecnologias (medicamentos, terapias e exames) propostas para a incorporação, que podem se somar aos 3.287 procedimentos já cobertos no Rol da Agência Nacional de Saúde Suplementar, para oferecimento obrigatório pelos planos de saúde a partir de 2018. O resultado mostrou que, caso incluídas, o custo adicional poderá ser de R$ 5,4 bilhões, o equivalente a aproximadamente 4% do total das despesas assistenciais em 2016.

                              Por conta de um longo período de recessão econômica, que resulta atualmente em 13,5 milhões de desempregados, a presidente da FenaSaúde, Solange Beatriz Palheiro Mendes, alerta que o processo de incorporação de novas tecnologias precisa incluir o impacto financeiro e considerar as condições dos compradores de plano de saúde de arcar com mais despesas. O custo dos planos de saúde na folha de pagamento das empresas já representa aproximadamente 12%, perdendo apenas para o pagamento de salários. Ao mesmo tempo, crescem as despesas assistenciais por beneficiário geridas pelas operadoras a cada ano ? em 2016, esse aumento foi de 19,2%, segundo a FenaSaúde.

                              ?Hoje, o Rol para cobertura mínima obrigatória já contempla 91% da lista de procedimentos da Associação Médica Brasileira. Em paralelo, levando-se em consideração a atual conjuntura econômica do país e o orçamento das famílias e empresas contratantes de planos de saúde, é preciso questionar sobre se há capacidade de pagamento por parte da sociedade. É equivocado achar que essas despesas são das operadoras. Na verdade, a conta é de todos os compradores ? pessoas físicas e empresas. Somos nós que pagamos essa conta. A sociedade precisa fazer escolhas entre mais cobertura é maior preço ou a assistência à saúde que caiba no seu bolso?, pondera a presidente da FenaSaúde.

                              Dentre as tecnologias propostas, o implante Urológico Injetável Vantris para o refluxo vesico-ureteral é o item de maior impacto em 12 meses: R$ 2,5 bilhões para 209 mil beneficiários. Considerando os custos das tecnologias já cobertas para o mesmo tratamento, a diferença é de R$ 1,36 bilhão.

                              Já os quatro medicamentos antineoplásicos orais para tratamento do câncer e o imunobiológico para a esclerose múltipla são os itens de maior custo anual por paciente: Dabrafenibe (R$ 500 mil); Crizotinibe (R$ 468 mil); Ruxolitinibe (R$ 295 mil); Afatinibe (R$ 76 mil); Natalizumabe(R$ 87 mil). O Dabrafenibe é uma alternativa mais barata à tecnologia já coberta no Rol.

                              Outro exemplo é o Ranibizumabe ou Aflibercepte para o tratamento de doenças vasculares da retina, que têm impacto relevante na despesa assistencial, de R$ 417 milhões a R$ 1,4 bilhão em 12 meses, para uma população elegível esperada entre 22 mil a 44 mil beneficiários.

                              Análise de impacto financeiro acontece no SUS e em outros países

                              O processo de priorização de tecnologias em saúde ainda não é uma realidade na Saúde Suplementar, mas faz parte da rotina da saúde pública brasileira. A Conitec (Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias) é o braço do Ministério da Saúde que avalia a inserção ou não de novas técnicas ou insumos médicos no SUS, levando em conta a avaliação de qualidade, eficácia e segurança; custo-efetividade; e impacto orçamentário.

                              ?Há uma falsa percepção de que os recursos na Saúde Suplementar são ilimitados, o que pode se atestar com a falta de um processo orçamentário estruturado para avaliar o impacto da inclusão de cada nova tecnologia. Já no SUS, em razão dos recursos estarem restritos ao orçamento público, o processo de inclusão de nova tecnologia considera o impacto orçamentário. A saúde suplementar também deve utilizar os inúmeros atributos das avaliações da Conitec, ou seja, analise de custo, efetividade e de impacto orçamentário. Urge no sistema privado uma ação similar, porque os recursos são escassos e não há mais capacidade de pagamento por parte da sociedade?, explica Solange Beatriz, que, ainda, lembra que sistemas com as mais variadas metas de Avaliação de Tecnologia em Saúde (ATS) também ocorrem em outros países, como EUA, Suécia, Austrália, Japão, Reino Unido e Canadá.

                              A metodologia do estudo da FenaSaúde teve como critério de seleção a disponibilidade de informações sobre a prevalência das doenças, considerando as indicações propostas pela ANS para uso da tecnologia. Desta forma, o modelo estatístico, utilizado pela FenaSaúde para impacto financeiro, considerou uma estimativa do número de indivíduos na Saúde Suplementar que irão se tornar elegíveis à indicação da tecnologia. O estudo não inclui custos agregados adicionais (despesas hospitalares, insumos, taxa de uso de equipamentos etc.) em razão da dificuldade de se obter essas informações. Vale frisar que não se trata de uma Análise de Custo-Efetividade ou de Análise de Impacto Orçamentário, que são complexos e exigem mais dados.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - O segredo do sucesso

                              O segredo do sucesso
                              Palestra gratuita aborda atitudes atreladas com o sentimento de realização

                              Existe uma fórmula para alcançar o sucesso? Até que ponto o acúmulo de bens é balizador deste ?status?? E o reconhecimento público de nossas atitudes? Com o objetivo de jogar luz sobre o tema, a Fundação Logosófica realiza, no dia 24 de agosto, a palestra ?Sucesso e espiritualidade: onde se encontram??. O evento ocorre às 20h15, na sede de Botafogo (Rua General Polidoro, 36). As inscrições já estão abertas e são gratuitas.

                              Para entender melhor o conceito por trás do título, é preciso saber que a espiritualidade que vai ser abordada na palestra nada tem a ver com religião, antecipa o empresário, docente de Logosofia e mediador da palestra, Marco Cohen. ?Quando a conquista material, ou a busca por ela, se desvincula da espiritualidade, a insatisfação parece infinita, apesar dos ganhos obtidos de uma exaustiva jornada de trabalho?, analisa.

                              O advogado José da Gama Malcher, que também é docente de Logosofia e integra a equipe de palestrantes, acrescenta: ?O equívoco reside em vincular a meta exclusivamente ao plano externo ao próprio ser, aos 15 minutos de fama. Conquistas materiais e reconhecimento social são importantes e, muitas vezes, são necessários, representam uma forma de superação e ajudam a impulsionar a vida. Contudo, estas metas não devem estar desvinculadas de um propósito de alcançar um estágio superior de desenvolvimento pessoal e espiritual, que dá um sentido mais amplo e mais profundo a tudo que empreendemos?.

                              E quando ?esses desafios são enfrentados sob a ótica feminina? Para a empresária e empreendedora Carina Gewerc, a vida moderna exigem esforço e dedicação da mulher em todos os sentidos. Ela aponta que ?trabalho, casa, estudos, família, amigos, filhos, pais precisam ser atendidos e conciliados com equilíbrio e sabedoria, com a mente e com o coração? e na palestra ela vai ensina?r? como ?o conhecimento da?s? possibilidades que possuímos ?ajuda a tornar isso uma realidade?.

                              Longe do lema ?largue seus bens para ser feliz?, o que a Logosofia propõe é um "processo de autoconhecimento, que passa pelo profundo entendimento de como os pensamentos interferem no comportamento humano, para que se possa selecionar os melhores (as virtudes) e neutralizar os negativos (as deficiências psicológicas)?, pondera Cohen.

                              O empresário defende que, nessas bases, a busca pelo sucesso deixa de ser uma competição cega e passa a ser um caminho de aprendizagem para a superação de conflitos pessoais, o que facilita a conexão com a nossa essência e pode ser entendido como uma evolução espiritual.

                              ?Quando agimos assim, aprendemos a entender e a cultivar pensamentos e sentimentos que atuam como defesas mentais, pois estão conectados com um sentido mais amplo de vida, de coexistência, de corresponsabilidade, o que nos torna melhores como profissionais, como cidadãos, como parte de uma coletividade, seja ela no núcleo familiar ou social/de trabalho?, defende Gama Malcher.

                              Carina completa?: ??Unir a busca dos objetivos como ser humano, como mãe, mulher, empreendedora?,? com a espiritualidade?,? é o que me conduz ao verdadeiro sucesso. A vida passa a ter um conteúdo e um sentido que me levam a ser uma pessoa melhor e consequentemente mais feliz?.

                              As inscrições para a palestra são gratuitas (sujeitas ao número de vagas) e podem ser feitas online no site sympla.com.br/logosofia ou no local a partir de 19h45.

                              ?Serviço

                              ?Palestra gratuita ?Sucesso e espiritualidade: onde se encontram??

                              Palestrantes: José da Gama Malcher, Carina Gewerc e Tadeu Avelar

                              Mediador: Marco Cohen

                              ?Local: ?Fundação Logosófica

                              ?Endereço: Rua ?General Polidoro, 36? - Botafogo? (perto da estação do Metrô?)?.

                              ?Inscrições gratuitas: sympla.com.br/logosofia ou no local a partir de 19h45 (sujeitas ao número de vagas).


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Nunca pare de pensar! Pensamentos têm poder

                              Nunca pare de pensar! Pensamentos têm poder
                              No mundo moderno, tudo está em constante crescimento e desenvolvimento. Numa sociedade em evolução, uma…

                              É fundamental nunca parar de pensar. Os pensamentos têm poder. Nós somos influenciados por aquilo que ocorre à nossa volta, sujeitos a constantes mudanças. Uma companhia está fadada a estagnar, a sair perdedora em relação à concorrência e até acabar fechando se seus administradores, executivos e funcionários não tiverem a consciência de que vivemos numa sociedade em evolução, que exige nova mentalidade gerencial.

                              As inovações constantes são fundamentais. Os administradores precisam prover o que o mercado exige. Por isso, têm de pensar, apresentar ideias que satisfaçam a essas exigências e sejam adequadas ao propósito do negócio. As ideias também precisam gerar lucro. Cargos que não se traduzem em lucro são logo eliminados. É muito importante que você tenha abundância de ideias e que saiba concentrá-las em seu objetivo. Isso vale também para as pessoas que montam seu próprio negócio e têm em geral um monte de ideias. Para que gerem lucro, é preciso adequá?las ao propósito específico que se tem em mente.

                              *As reflexões desta coluna são extraídas de ?As Leis da Invencibilidade?, do autor e líder espiritual japonês Ryuho Okawa (IRH Press do Brasil). Seus mais de 2.200 livros publicados, traduzidos para 28 idiomas, já venderam mais de 100 milhões de exemplares no mundo todo.

                              MAIS SOBRE ?AS LEIS DA INVENCIBILIDADE?

                              Não se trata de mais um livro teórico, mas de um guia para sobreviver e vencer em tempos de recessão econômica. Baseado em palestras proferidas por Ryuho Okawa, com comentários sobre a situação econômica do Japão, o livro parece escrito sob medida para os brasileiros que hoje sofrem com a recessão ? do trabalhador desempregado aos empresários, passando por administradores e executivos, sem ignorar os governantes. O livro ?As Leis da Invencibilidade? é dividido em cinco grandes capítulos. No primeiro, ?os princípios do sucesso?, o autor apresenta suas sete regras de ouro para uma pessoa ser bem-sucedida na vida. O segundo capítulo, ?como ser vitorioso nos confrontos?, surpreende pela análise de Okawa sobre vitórias e derrotas ? e como isso ajuda a construir a própria felicidade, a inovar as empresas e a vencer a concorrência. O capítulo três, ?como desenvolver uma mente estratégica e gerencial?, é totalmente voltado para o mundo dos negócios. Apresenta cinco pontos fundamentais para o desenvolvimento e a prosperidade de uma organização. O quarto capítulo, ?como superar uma recessão?, é uma aula prática de como agir e enfrentar tempos de recessão econômica. No último capítulo, ?o modo ideal de ser?, o autor fala das armadilhas do otimismo, dos requisitos da boa administração e da importância de usar o poder da sabedoria. Acesse www.okawalivros.com.br e saiba mais.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Projeto de Lei quer coibir o comércio ilegal de seguros

                              Ainda no mês de agosto, a Câmara dos Deputados vai instalar a comissão especial que…

                              ?A justificativa do projeto de lei é a de que a Superintendência de Seguros Privados ? SUSEP vem apurando, sistematicamente, através de vários processos administrativos sancionadores, originários de denúncias a ela formalizadas, que diversas associações, cooperativas e outros, vêm atuando como se sociedades seguradoras fossem, sem a devida autorização legal?, disse, em rápida entrevista ao site Justiça Em Foco o deputado Lucas Vergílio.

                              Os líderes dos partidos devem indicar os integrantes.

                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Bate-papo seguro: Seguro para riscos cibernéticos

                              Para o bate-papo seguro dessa semana convidamos com exclusividade Cláudio Macedo Pinto, diretor presidente da…

                              Por que o seguro cibernético é importante no Brasil?

                              Praticamente todas as empresas, de todos os tamanhos, estão cada vez mais dependendo da tecnologia da informação e o Brasil é o terceiro no ranking dos país que mais sofrem ataques, são cerca de 200.000 tentativas de invasão por dia. E por mais que se invista em segurança de informação, é impossível garantir que nunca haverá uma invasão. E o seguro, é um complemento da política de segurança de informação que as empresas deveriam praticar.

                              Como as seguradoras têm visto essa modalidade de seguro?

                              O apetite das seguradoras para este tipo de risco está aumentando cada vez mais. Há pelo menos 06 seguradoras em fase de estudos para a aprovação do produto perante a SUSEP. Provavelmente serão pelo menos 10 seguradoras em 2018.

                              Essa modalidade terá grande fatia do mercado de seguros futuramente?

                              Sem dúvida, o volume de prêmio global está na casa de US$ 3 bilhões e a previsão é de chegar a US$ 20 bilhões em 2025. E o Brasil será um dos principais mercados, ou seja, ao contrário de outros seguros, que levaram vários anos para um amadurecimento no consumo, no caso de Cyber, isto ocorrerá em menos tempo, pois a tendência é que os ataques se intensifiquem, e consequentemente a contratação do seguro irá crescer exponencialmente.

                              Como foi iniciar esse tipo de seguro no Brasil quando ainda não era tão usual?

                              O começo é sempre difícil, e mesmo com as notícias diárias sobre ataques que estão ocorrendo, ainda há uma certa resistência das empresas, seja por questões culturais, seja por causa da atual situação da economia Brasileira. Ter uma despesa nova num momento de crise, não é fácil de ser aprovada. Mas a sinalização da maioria das empresas, é que irão provisionar a contração do seguro, quando da elaboração do orçamento de 2018.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Saiba quantos prepostos cada corretor pode ter

                              Você sabe informar quantos prepostos um corretor de seguros pode nomear? A resposta está na…

                              Para tanto, é preciso enviar o requerimento do registro, por meio de formulário contendo dados cadastrais do preposto, ao site da Susep.

                              De acordo com a resolução, para efeito de composição de banco de dados que ficará à disposição para posteriores fiscalizações, esse requerimento do registro deve ser acompanhado da seguinte documentação relativa a cada preposto: carteira de identidade; CPF; comprovante de quitação com a justiça eleitoral; comprovante de quitação com o serviço militar, quando se tratar de brasileiro com idade entre dezoito e 45 anos; e comprovante de residência.

                              A norma veda ao preposto de corretor de seguros atuar por conta própria no mercado de corretagem de seguros.

                              No entanto, o preposto nomeado pelo corretor de seguros, pessoa física ou jurídica, poderá substitui-lo nos impedimentos eventuais.

                              Ainda assim, esse preposto que substituir o corretor de seguros em seus impedimentos legais deverá estar registrado como corretor de seguros perante Susep.

                              Vale lembrar ainda que, por definição legal, preposto é a pessoa física designada por único corretor de seguros, atuando exclusivamente em seu nome e sob sua responsabilidade. Cabe à Susep conceder o registro para o exercício da atividade de preposto de corretor de seguros, o qual será comprovado por meio de certidão extraída do site da autarquia e será válido por tempo indeterminado.

                              O corretor de seguros poderá, a qualquer tempo, requerer o cancelamento do registro de seu preposto, mediante requerimento encaminhado à Susep.

                              Em caso de irregularidade administrativa, estará o preposto de corretor de seguros sujeito à instauração de processo administrativo sancionador pela Susep para aplicação das sanções cabíveis, previstas nas normas específicas, sem prejuízo da responsabilização do corretor de seguros que requereu a sua inscrição.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Mercado projeta Selic de 8,25% a partir de setembro

                              Inflação baixa e atividade econômica fraca asseguram trajetória de acelerada queda dos juros básicos, dizem…

                              Mais uma vez, o cenário de inflação benigno e o ritmo fraco da atividade econômica continuam no radar dos economistas consultados pela pesquisa Focus do Banco Central, para quem a Selic permanecerá sua trajetória de queda sem riscos nos próximos meses. Já em setembro, quando da próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, a Selic deverá recuar a 8,25%, taxa abaixo da previsão da semana passada, de 8,38%. Na média do mercado, a taxa de juros fechará este ano a 7,50%, devendo permanecer neste patamar até o fim de 2018.

                              No mês passado, o Copom reduziu a taxa básica de juros em um ponto percentual, atualmente em 9,25%, e sinalizou que deve manter o ritmo no curto prazo. No caso da inflação, o mercado fez uma ligeira correção de alta do IPCA para este ano, para 3,50%, em vez de 3,45%, permanecendo em 4,20% em 2018. Nos dois casos, as contas continuaram abaixo do piso da meta oficial de inflação, de 4,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual.

                              Para a atividade econômica, está mantida a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano de 0,34%, depois de dois anos seguidos de recessão, e de 2% no próximo ano. O mercado revisou a taxa de crescimento da produção industrial, prevendo expansão de 1,03% neste ano, anteriormente a taxa era de 0,81%. Para 2018, no entanto, as contas recuaram um pouco, com crescimento esperado de 2,01% sobre 2,06% previstos na semana passada.

                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Planos de previdência privada arrecadam R$ 54,46 bilhões no 1º semestre de 2017

                              Planos de previdência privada arrecadam R$ 54,46 bilhões no 1º semestre de 2017Resultado 4,81% superior…

                              As contribuições aos planos de previdência privada somaram R$ 54,46 bilhões nos seis primeiros meses de 2017. O resultado é 4,81% superior ao montante acumulado nos primeiros seis meses de 2016, quando os aportes totalizaram R$ 51,96 bilhões. Os dados são da FenaPrevi (Federação Nacional de Previdência Privada e Vida), entidade que representa 67 seguradoras e entidades abertas de previdência complementar no país.

                              A captação líquida no período apresentou um saldo positivo de R$ 24,33 bilhões, volume 4,94% inferior aos R$ 25,59 bilhões verificados de janeiro a junho do ano passado. Os resgates totalizaram R$ 30,13 bilhões, valor 14,28% maior que o contabilizado no primeiro trimestre de 2016 (R$ 26,37 bilhões).

                              ?O baixo crescimento de novos depósitos pode ser explicado por vários fatores. Em primeiro lugar, o volume de arrecadação é influenciado pela renda disponível das famílias e sua propensão a investir, variáveis que foram afetadas negativamente no primeiro semestre. O movimento da taxa de juros também promove uma redistribuição do fluxo de poupança doméstica entre os diferentes produtos de captação?, analisa Edson Franco, presidente da FenaPrevi. ?Apesar do baixo crescimento a sustentação da captação líquida positiva em níveis similares ao do ano passado não deixa de representar uma performance positiva especialmente se considerarmos a demora da recuperação do nível de emprego no mercado formal de trabalho?, complementa Franco.

                              De acordo com a entidade, o setor fechou o mês de junho com 13.204.283 milhões de pessoas com planos de previdência privada contratados, sendo 10.048.140 de planos individuais (incluindo planos para menores) e 3.156.143 de planos coletivos. O total de indivíduos com planos, ao final do período, é 5,6% superior ao identificado no ano passado, quando foram computadas 12.506.055 de pessoas ? 9.437.802 em planos individuais, incluindo menores, e 3.068.253 em planos coletivos.

                              ?Em relação a junho de 2016, 698.228 mil novos indivíduos ingressaram no sistema o que reforça a confiança do brasileiro na previdência privada como modalidade segura e transparente de formação de reservas de longo prazo?, avalia o presidente da FenaPrevi.

                              Aportes em VGBL e PGBL

                              Os planos da família VGBL, os mais representativos da indústria de previdência privada, responderam por 91,47% (R$ 49,81 bilhões) do total dos aportes feitos no primeiro semestre. Os da família PGBL responderam por 7,76% (R$ 4,22 bilhões) dos novos aportes. Já os planos tradicionais de acumulação receberam aportes de R$ 419,19, 0,77% do total verificado de janeiro a junho.

                              Na análise por tipo de contratação os planos individuais responderam por 86,25% dos novos aportes nos seis meses do ano, ou seja, R$ 46,97 bilhões. Os planos individuais para menores tiveram participação de 1,69% e receberam aportes totalizando R$ 921,45 milhões, segundo dados do balanço da FenaPrevi. O restante, ou seja, R$ 6,56 bilhões (12,06%) foram destinados aos planos coletivos de empresas, oferecidos em forma de benefícios aos colaboradores, e planos contratados por sindicatos e associações de classes para adesão de seus associados.

                              Resultado mensal

                              Na análise mensal, foram realizados R$ 8,85 bilhões em novos aportes em junho, volume 24,27% inferior aos R$ 11,69 bilhões verificados no mesmo mês do ano passado. A captação líquida no mês de junho seguiu com saldo positivo de R$ 3,79 bilhões, e o valor ficou 47,67% abaixo dos R$ 7,24 bilhões do mesmo mês em 2016.

                              De acordo com a FenaPrevi, os planos da família VGBL receberam aportes da ordem de R$ 8,12 bilhões em junho. Já nos aportes planos da família PGBL o volume de aportes foi de R$ 669,54 milhões. Os resgastes em junho de 2017 somaram R$ 5,06 bilhões, valor 13,83% maior que os R$ 4,45 bilhões verificados no mesmo mês de 2016.

                              Na análise por tipo de contratação, os aportes nos planos individuais somaram R$ 7,6 bilhões. Os planos para menores arrecadaram R$ 161,54 milhões. O restante dos aportes, de aproximadamente R$ 1,01 bilhão, foi destinado a planos coletivos contratados por empresas em favor de seus colaboradores.

                              Contribuições, Resgates, Captação Líquida, Ativos e Previsões de Janeiro a Junho

                              O Tratamento Fiscal

                              A opção por planos de previdência privada deve considerar e priorizar uma visão de longo prazo, dada a tributação diferenciada para o poupador. No PGBL, modalidade de plano indicada para quem declara o Imposto de Renda (IR) pelo formulário completo, o poupador pode deduzir anualmente da base de cálculo do tributo, o valor total das contribuições a ele efetuadas durante o exercício social, até o limite de 12% da sua renda bruta, reduzindo o imposto a pagar ou, até mesmo, podendo ter direito à restituição.

                              É o chamado diferimento fiscal, ou seja, o pagamento do IR devido sobre esses recursos, acrescidos dos rendimentos auferidos, é realizado apenas no momento do resgate total ou parcial, ou do recebimento do benefício.

                              Para usufruir da dedução, o participante desse tipo de plano tem de estar contribuindo para a previdência oficial, inclusive no caso do titular, com mais de 16 anos, ser dependente de quem faz a declaração do imposto de renda.

                              Já no VGBL, modalidade de plano indicada para quem declara o Imposto de Renda pelo formulário simplificado, para quem se encontra na faixa de isenção do IR, ou para quem já atingiu o limite de dedução previsto para a previdência complementar (12% da renda bruta), não é possível deduzir da base de cálculo do IR os valores dos aportes realizados ao plano. No entanto, no momento do resgate ou do recebimento do benefício, o IR incide apenas sobre o valor dos rendimentos auferidos, e não sobre o valor total do resgate ou do benefício recebido, como ocorre no PGBL.

                              De acordo com o presidente da FenaPrevi, é importante destacar que, para ambas as famílias de planos (PGBL e VGBL), não há cobrança do imposto de renda a cada seis meses, sobre os rendimentos obtidos, como ocorre em alguns tipos de aplicações.

                              Outra característica dessas famílias de planos (PGBL e VGBL) é a possiblidade do poupador, quando do ingresso no plano, optar pelo regime de alíquotas regressivas do imposto de renda, significando, deste modo, que, quanto mais tempo os recursos permanecerem nesses planos, menor será a alíquota do Imposto de Renda incidente quando do resgate de recursos ou de recebimento do benefício.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Os desafios de colocar a violência nos trilhos

                              ?A violência no Rio em debate?, seminário da FenSeg, elenca propostas para reduzir índices de…

                              Inicialmente, olhando dados e relatos apresentados no seminário ?A violência no Rio em debate?, promovido pela Fenseg e pela CNseg na terça-feira (8), o tom é de desalento e de desamparo no combate a este grave problema enfrentado pelo estado fluminense. Números fora de controle de roubo de cargas ou de automóveis, avanço dos latrocínios (roubos seguidos de mortes) durante a abordagem de bandidos e quadrilhas com armamento de guerra nos ataques e em seus bunkers são algumas das indicações importantes de que a sociedade organizada continuará a pagar a conta do recrudescimento da violência e se tornará cada vez mais refém do crime organizado.

                              Não há final feliz a curto prazo, e, pior, sem ações estruturais e articuladas da União, estados, municípios e iniciativa privada, o quadro de violência extrema do Rio de Janeiro poderá se reproduzir em outros estados no prazo máximo de cinco anos, tendo em vista o avanço das facções criminosas brasileiras em direção ao Paraguai e à Argentina para montagem de futuras bases de multinacionais verde e amarela do crime organizado, tendo o Brasil como o principal mercado de drogas e de armas.

                              Os prognósticos sombrios motivaram uma reflexão conjunta de lideranças, executivos e consultores do mercado segurador, representante da Polícia Rodoviária Federal e uma socióloga presentes no seminário ?A violência no Rio em debate?. Na abertura, o presidente da FenSeg, João Francisco da Costa, reconheceu a gravidade da violência no estado fluminense, a ponto de o problema já ter repercussão até no exterior, e reclamou soluções efetivas. Nesse sentido, destacou a importância da troca de experiência sobre as melhores práticas adotadas por seguradoras de automóveis e cargas, o intercâmbio de informações sobre a inteligência do crime organizado e a criação de uma lista de recomendações para segurados e demais públicos a fim de mitigar os riscos. ?O Rio sempre foi uma praça diferente das demais praças brasileiras e as taxas de seguros sempre repercutiram esta realidade de violência, mas o quadro de grande volatilidade dos prêmios é algo recente e tem a ver com o recrudescimento dos roubos no estado?, lembrou ele.

                              Presidente da FenSeg destaca momento crítico da violência no estado do Rio

                              A seu ver, partilhar as melhores práticas de mercado é um caminho para manter a oferta de produtos nas carteiras com forte aumento da sinistralidade, porque permite às companhias se adaptarem ao atual ambiente de negócios, evitando gargalos e espaços a outras atividades que concorrem ilegalmente com o mercado segurador formal, como as vendas realizadas pelas associações automotivas, o chamado seguro pirata.

                              Para ele, entender a lógica da inteligência do crime organizado é também relevante, porque, além de permitir a prisão dos criminosos, mira afetar a economia e capitais movimentados pelas quadrilhas organizadas, além de dar uma ideia mais clara à sociedade dos prejuízos gerados a todos por estes delitos.

                              Também ao participar da solenidade de abertura do seminário, o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, avaliou positivamente a iniciativa de colocar em debate o avanço da violência no Rio de Janeiro. ?É um problema gravíssimo, mas que, na verdade, não se restringe apenas ao Rio de Janeiro. Esta situação de intranquilidade em vários estados afeta muito o mercado segurador, porque sua função é proteger pessoas de toda sorte de más práticas de cidadania. Então, a expectativa é de que as novas medidas adotadas no Rio de Janeiro no combate à violência possam servir de subsídios para outros estados. O mercado de seguros, antes dos negócios, tem a missão nobre de proteger pessoas. Logo, temos de ajudar na busca de respostas a estes desafios que têm relação direta com o aprofundamento da crise econômica e com o desaparelhamento dos estados?, assinalou ele.

                              Em dois painéis- ?O aumento do roubo de veículos e os reflexos sobre o seguro auto?; e ?O roubo de cargas e suas consequências para apopulação carioca?, seis especialistas dissecaram os múltiplos impactos dos saltos da violência.

                              No primeiro painel- moderado por Eduardo Dal Ri, presidente da Comissão de Automóveis da FenSeg, e tendo como palestrantes Adhemar Fujii, consultor da FenSeg, e Hanrley Matos Martins, coordenador de Inteligência da Polícia Rodoviária Federal- foi dada uma dimensão assustadora: mais de 500 mil veículos são subtraídos dos proprietários todos os anos, consequência direta da manutenção de elevados índices de roubo em todos os estados brasileiros, disse Fujii. Para se ter uma ideia da elevada incidência de roubo e furto de carros, este montante anual poderia preencher totalmente as duas vias da rodovia Via Dutra, se esta via fosse transformada num grande estacionamento.

                              Algo assustador e ainda mais grave porque, como o arsenal tecnológico disponíveis nos carros novos dificulta os furtos, os índices de roubo lideram as ocorrências policiais e ampliam os riscos de latrocínios nessas abordagens criminosas, já que as vítimas são colocadas sob a mira de armas de todos os calibres, inclusive fuzis.

                              Minas Gerais, por exemplo, experimentou um aumento de 10% no índice de roubo e furto de automóveis no comparativo entre os anos de 2016 e 2015. Entretanto, houve um salto na taxa de latrocínios, de 62,4%. No Paraná, o número de roubo e furto de carros avançou 23,9%, e o de latrocínios, 10,6%, também na passagem de 2015 para 2016, lembrou o consultor.

                              Segundo ele, alguns fatores são responsáveis pela aceleração dos roubos, com destaque para os desmanches ilegais, encarregados de revender autopeças, incluindo itens de segurança; e veículos dublês, com forte crescimento em todo o País. Os carros dublês apresentam, externamente, as mesmas características do veículo original, como a marca, o modelo e a espécie. Em alguns casos, é usado o cadastro do veículo original para que sejam copiados os mesmos caracteres da placa e adulterados os caracteres de identificação do chassi e/ou os caracteres de identificação do motor. Geralmente, o veículo dublê é oriundo de roubo ou furto, e é utilizado o artifício citado de cópia para ?tentar manter o veículo com características de legalizado?, e não simplesmente para transferir as multas para outro veículo. A documentação do veículo também é copiada (falsificada) do original, e a cédula utilizada do Certificado de Registro de Veículo (CRV) e do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) é fruto de roubo ou furto, segundo o Detran.

                              Outra fraude ocorre na fase de pré-cadastro de veículos destinado à exportação, ao Exército e mineradoras. Tais veículos, inicialmente, não podem ser licenciados no País, mas, via adulterações, os dados dos sinais identificadores de tais veículos são incorporados por um modelo similar que, após a inclusão no sistema oficial, via cadastro dos órgãos de trânsito, é negociado por valor de mercado no País. O pior que estes veículos, com valores de mercado acima de R$ 150 mil, têm passado pelas vistorias prévias. Para controlar este crime, o Detran SP lançou mão de uma restrição administrativa para impedir a venda desses veículos. Mas os demais estados não se mexeram.

                              À lista de problemas, acrescentem-se as fraudes realizadas por segurados e, em menor escala, a ida de veículos roubados para países do Mercosul.

                              Saídas? São Paulo tem ações inspiradoras para os demais estados, segundo o consultor. A regulamentação por todos os estados da Lei do Desmonte, adotada em São Paulo antes mesmo da lei federal que trata do tema, pode ser uma das medidas para mitigar a sinistralidade. No Estado, em vigência desde o segundo semestre de 2014, esta regulametação provocou, na avaliação de Fujii, queda nos índices de roubo- de 20%, entre 2014 e 2015-, contribuindo para a baixa também dos latrocínios- 8,3% no período. No Rio Grande do Sul, outro que regulamentou a lei em 2016, já houve reflexos nos índices de roubo e furto de automóveis, de 4% sobre 2015; e de 1,1% nos latrocínios. Lá o projeto ?Cerca Eletrônica?, criado em abril de 2017, utiliza câmeras OCR de trânsito e imagens (Prefeitura e iniciativa privada, integrando-as aos sistemas de monitoramento da Secretaria de Segurança Pública), tem ajudado a baixar a sinistralidade decorrente de roubo de carros e cargas.

                              No plano federal, há boas ações idealizadas pela Polícia Rodoviária Federal, responsável pela vigilância das rodovias federais, mas afetadas pelo contingenciamento de recursos públicos. O contingenciamento provoca déficit no efetivo e retarda a implantação de projetos relevantes para o combate ao crime, como a ampliação do Sistema de Monitoramento das Rodovias, que identifica veículos envolvidos em ilícitos ou irregularidades administrativas, entre outras tarefas.

                              No painel específico de cargas- moderado por Alexandre Leal Rodrigues, presidente da Comissão de Transportes da CNseg, e com palestras de Valdo Alves da Silva, membro da Comissão de Transportes, e da socióloga Silvia Ramos- ficou evidente que as soluções para reduzir a sinistralidade são mais complexas em virtude do perfil da região metropolitana do Rio de Janeiro, o que torna a movimentação mais vulnerável aos ataques.

                              A região metropolitana do Estado do Rio de Janeiro reúne o segundo maior mercado consumidor do País- são mais de 16,7 milhões de pessoas residentes nos municípios fluminenses, que representam 10% do PIB brasileiro. Suas estradas, usadas obrigatoriamente para translado de cargas destinadas ou embarcadas dos estados do Sul e do Sudeste, apresentam os maiores índices de circulação de veículos de carga e, em consequência, atraem as quadrilhas. As estradas fluminenses atravessam regiões densamente povoadas e perigosas, além de boa parte de seu traçado ser cortado por regiões serranas, o que facilita a abordagem das quadrilhas especializadas.

                              Segundo Valdo da Silva, o aumento de roubo de cargas provoca prejuízos difusos para toda a sociedade. Para as seguradoras, eleva os desembolsos para pagar indenizações por desaparecimento de cargas e mexe no índice de sinistralidade de forma inesperada. Também provoca perda de negócios para as empresas e aumento dos custos operacionais dos embarcadores e transportadores- favorecendo a falência de grupos. Preços dos seguros de transportes mais caros, aumento dos custos das mercadorias para o consumidor final e até risco de desabastecimento são algumas das consequências mais danosas decorrentes dos roubos.

                              A presença de armas de guerra nas favelas do Rio- apenas o diminuto morro dos Prazeres, em Santa Teresa, conta com mais de 30 fuzis- é outro componente importante nessa equação de exposição ao risco, porque é um indicativo de maior ou menor predisposição à violência, avalia a socióloga Silvia Ramos. Para ela, um olhar mais atento às taxas de homicídios no estado pode servir de termômetro para aferir o potencial de outros delitos, como o roubo e furto. Desde 2012, após chegar a seu nível mais baixo em 30 anos, a taxa de homicídios no estado do Rio de Janeiro voltou a subir ano a ano, sendo acompanhado da piora de outros indicadores de violência.


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Companhias de seguros se adaptam aos testes genéticos

                              As companhias de seguros terão de se adaptar à nova realidade dos testes genéticos mais…

                              Alguém faria um teste genético que poderia indicar um risco maior de ter câncer ou Alzheimer? A resposta é sim. Como esses testes ficaram mais acessíveis, um número crescente de pessoas está se submetendo a análises laboratoriais de DNA que preveem a chance do desenvolvimento de doenças, antes que os sintomas apareçam. Assim, o acesso a informações vitais que podem mudar a contratação de um seguro tem causado problemas para as seguradoras.

                              Antes realizados apenas por razões médicas, agora os testes genéticos preventivos podem ser encomendados online por algumas centenas de dólares. A partir de 2007, a empresa 23andMe, com sede na Califórnia, coletou cerca de 4 mil litros de saliva. Com essa amostra a empresa fez testes em 2 milhões de pessoas, que descreveram seus fatores genéticos, riscos para a saúde e as doenças que podiam transmitir aos filhos. Em abril, a empresa teve autorização para detectar fatores de risco relacionados a dez doenças e a alterações no DNA, entre elas Alzheimer e Parkinson.

                              ?A informação significa poder?, dizem muitos que fazem esses testes. Mas as seguradoras receiam que por não terem acesso aos resultados dos testes, perderão clientes. Por sua vez, os clientes temem que, caso as companhias de seguros tenham acesso às informações, pessoas com genes variantes que causam doenças podem ser excluídos da cobertura.

                              As companhias de seguros argumentam que os testes genéticos preventivos influenciam a contratação de seguros. Há pouco tempo, o New York Times publicou um artigo sobre uma mulher que contratou um seguro com benefício prolongado depois que um teste genético detectou a mutação do gene ApoE4, relacionado à incidência maior da doença de Alzheimer. A seguradora testou três vezes sua memória antes de emitir a apólice, porém não sabia que era portadora de uma alteração do DNA.

                              Mas os testes também podem ajudar as seguradoras. Segundo Christoph Nabholz da Swiss Rero, os testes que detectam sinais iniciais de câncer e doenças cardiovasculares são importantíssimos para as companhias que fazem seguro de vida. A companhia sul-africana Discovery planeja oferecer aos clientes um teste que mapeia parte de seu genoma. A ideia é obter informações que indiquem que uma intervenção médica ou uma mudança de estilo de vida pode minimizar o risco de possíveis doenças, disse Jonathan Broomberg, um executivo da empresa.

                              Ainda é cedo para prever as consequências de longo prazo dos testes genéticos no setor de seguros. Mas as seguradoras terão de se adaptar à nova realidade do estudo do papel desempenhado pelos genes no desenvolvimento de doenças


                              ------------------------------------------------------------------------------------
                              Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                              saiba mais »

                              14/08/2017 - Imprensa tem denunciado mercado marginal

                              A Fenacor apresentou para a imprensa, quinta-feira passada (10/08), em São Paulo, detalhes da segunda…

                              Na oportunidade, o presidente da Fenacor, Armando Vergilio, elogiou o papel que vem sendo exercido pela imprensa em geral na orientação e advertência aos consumidores, inclusive sobre algumas questões graves e polêmicas, como a comercialização da chamada proteção veicular. ?A imprensa tem divulgado e alertado sobre a atuação irregular dessas associações, que atuam a margem da lei, causando muitos prejuízos para a sociedade?, salientou Vergilio.

                              A Fenacor acredita que muitas dessas matérias serão inscritas no prêmio, que terá algumas novidades no regulamento e na premiação na edição de 2017.

                              Armando Vergilio anunciou, por exemplo, o aumento da soma total que será destinada aos vencedores nas seis categorias da premiação. Esse valor chegará, este ano, a cerca de R$ 300 mil. Com isso, o Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguro consolida sua condição de maior premiação do Brasil voltada para o reconhecimento do trabalho executado por profissionais da imprensa e veículos de comunicação.

                              O presidente da Fenacor explicou que, além dos R$ 270 mil inicialmente fixados para premiar os 18 premiados nas seis categorias (R$ 30 mil para o primeiro colocado; R$ 10 mil para o segundo; e R$ 5 mil para o terceiro), haverá um prêmio extra, oferecido pela Generali, para o vencedor da categoria especial ?Corretores de Seguros?, que terá direito a mais mil euros e a uma viagem para a Itália, com hospedagem e passagens pagas e direito a levar acompanhante. O premiado receberá ainda o troféu ?Camilo Marina?, em homenagem ao ex-vice-presidente da seguradora, que foi também uma das maiores lideranças do mercado de seguros no País.

                              Armando Vergilio disse ainda que será reservada ?surpresa especial? para o vencedor da categoria ?Imprensa Especializada?, a qual será anunciada apenas no dia da premiação.

                              Foi aprovada também uma alteração importante no regulamento, que interessa mais diretamente aos corretores de seguros. Na categoria especial ?Corretores de Seguros?, a escolha dos vencedores será feita em conjunto pelos corretores, que poderão votar no aplicativo FENACOR ou no site da Fenacor, e pelo Comitê de Julgamento.


                              saiba mais »

                              15/08/2017 - Como a falta de conhecimento das leis trabalhistas e previdenciárias prejudica o lucro das empresas?

                              Como a falta de conhecimento das leis trabalhistas e previdenciárias prejudica o lucro das empresas?
                              *Por Antonio Carlos Vendrame Em época de crise, cada centavo é fundamental para equilibrar as…

                              A primeira delas é pagar adicional de insalubridade ou periculosidade por mero hábito ou como forma de conceder aumento salarial. Tais adicionais somente devem ser remunerados mediante laudo técnico e nunca por ato administrativo. O art. 194 da CLT prescreve que cessado o risco, cessa o pagamento do adicional, porém adicional concedido sem avaliação técnico-legal o incorpora ao salário em dois anos. 

                              Além do que, o pagamento do adicional de insalubridade ou periculosidade não se encerra em si, havendo uma cascata de efeitos e responsabilidades pelo seu reconhecimento, a exemplo da aposentadoria especial e o pagamento do SAT - Seguro de Acidente do Trabalho - suplementar (6, 9 ou 12% de acréscimo sobre a folha de pagamento). 

                              Por outro lado, deixar de pagar um adicional de insalubridade ou periculosidade que é devido, pode custar caro à empresa, especialmente se a questão se transformar num processo trabalhista, no qual a empresa arcará com honorários periciais e custos do processo. Por isso, é necessária a gestão das condições insalubres e perigosas para não se criar passivos que podem se transformar num elefante branco. 

                              Outro problema trabalhista é a elaboração do PPRA ? Programa de Prevenção de Riscos Ambientais ? e do PCMSO ? Programa de Controle Médico em Saúde Ocupacional ? os quais podem servir como confissão de culpa da empresa, caso elaborados sem observância à defesa empresarial. Tais documentos invariavelmente circulam entre vários atores sociais, ávidos em tirar proveito de quaisquer colocações que podem vulnerabilizar a empresa. 

                              Na área previdenciária, a questão ainda é mais delicada. O FAP ? Fator Acidentário de Prevenção ? é um flexibilizador do RAT ? Risco de Acidente do Trabalho (antigo SAT ? Seguro de Acidente do Trabalho). O FAP pode ser uma penalização ou recompensa em razão do desempenho da empresa em segurança e saúde no trabalho, vez que varia de 0,5 a 2,0, fazendo com que o RAT seja reduzido em 50% ou aumentado em 100%. Muitas empresas sequer acessam o site da Previdência Social, seja para conferir o seu FAP, seja para utilizá-lo como bônus, perdendo uma oportunidade de reduzir seu RAT. 

                              O NTEP ? Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário ? é o estabelecimento automático de nexo de causa em doenças ocupacionais. A empresa deve conhecer muito bem seu mecanismo, bem como diariamente consultar o site da Previdência Social para evitar surpresas desagradáveis, a exemplo de acidente ou doença sem relação com o trabalho, que acabam, por erro, gerando benefício acidentário (B91), quando deveria ser benefício previdenciário (B31), cujos reflexos para a empresa são: o pagamento do FGTS durante o afastamento, estabilidade do segurado no retorno do afastamento e possível ação de indenização, motivada pelos documentos declaratórios da Previdência Social. O NTEP deve ser contestado nas situações de estabelecimento do nexo causal presuntivo, com comprovação de que a doença não possui relação com o trabalho. 

                              Outro ponto vulnerável das empresas é quanto às ações regressivas movidas pela Previdência Social, contra as empresas que supostamente forem responsáveis por acidentes ou doenças que geraram desembolso da autarquia. O ponto chave na defesa de tais ações é a comprovação de que não houve negligência quanto às normas padrão de segurança e higiene do trabalho, nos termos do art. 120 da Lei de Benefícios da Previdência Social (Lei 8.213/91). 

                              As empresas pecam por descumprirem itens da legislação que são meras formalidades, mas que acabam por responsabilizar a empresa na ocorrência de um acidente ou doença. 

                              Ainda na seara da Previdência Social, uma questão que tem redundado em prejuízos para as empresas é a aposentadoria especial. Benefício criado em 1960, a aposentadoria especial afasta o segurado exposto ao agente nocivo precocemente (25, 20 ou 15 anos) do trabalho. No entanto, a empresa participa do custeio desta aposentadoria com 6, 9 ou 12% sobre a folha de pagamento (SAT suplementar). 

                              O documento que avalia a condição de exposição do segurado é o LTCAT ? Laudo Técnico das Condições Ambientais de Trabalho ? que frequentemente é confundido com o PPRA ? Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, que é um documento trabalhista e cuja legislação é distinta da aplicável à elaboração do LTCAT. Como resultado, o LTCAT é elaborado de forma incorreta, deixando de considerar agentes que poderiam no futuro gerar aposentadoria especial ou, considerando agentes que não concedem a aposentadoria especial, criando expectativas nos empregados e trazendo sérios dissabores à empresa, tais como multas e arbitramento do SAT suplementar para todos os segurados da empresa. 

                              Como consequência de um LTCAT mal elaborado, o PPP ? Perfil Profissiográfico Previdenciário ? não poderia ser diferente, vez que preenchido com informações do LTCAT. Dentre as armadilhas contidas no PPP podemos citar: a prova do nexo causal com relação a doenças ocupacionais, as ações de equiparação salarial em virtude da equivocada descrição de atividades, os conflitos de preenchimento do código da GFIP com a documentação existente na empresa e, finalmente o uso na Justiça Trabalhista como ratificador do pedido de insalubridade. 

                              Para finalizar, é preciso esclarecer que as empresas devem primar por elaborar documentos que sirvam como prova favorável aos seus interesses e, não o contrário, uma vez que um documento mal elaborado pode redundar em uma série de efeitos danosos e onerosos para as companhias. 

                              *Antonio Carlos Vendrame é diretor da Vendrame Consultores Associados, empresa referência nacional em consultoria e capacitação nas áreas de Saúde e Segurança do Trabalho. 


                              saiba mais »

                              15/08/2017 - Saúde em foco: como aumentar a eficiência no sistema brasileiro

                              Saúde em foco: como aumentar a eficiência no sistema brasileiro
                              Em tempos de dinheiro escasso, o setor de saúde no Brasil desperdiça recursos de todas…

                              As oportunidades para aumentar a eficiência do sistema são inúmeras. O problema é o modelo, que não incentiva a qualidade. Enquanto se faz uma reflexão sobre o novo modelo, é possível implantar pequenas ações que certamente irão contribuir com a grande e esperada mudança.

                              Segundo a OMS, mais de 50% de todos os medicamentos são incorretamente prescritos, dispensados e vendidos. A entidade ainda cita que 55% das prescrições de antibióticos seriam cientificamente desnecessárias. Medicamentos caros são frequentemente usados quando há opções mais baratas e igualmente eficazes. Uma boa saída é ter uma auditoria mais focada na qualidade da assistência, subsidiando a equipe de auditoria com indicadores da instituição e análises comparadas.

                              De acordo com dados do Cadastro Nacional de Estabelecimentos em Saúde (CNES), no Brasil, há mais de 4,5 mil mamógrafos. No entanto, segundo publicação do site do Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR), somente 113 mamógrafos têm o respeitado selo da entidade. Seria essa uma das razões pela qual descobrimos os cânceres já avançados?

                              No caso de hospitais, menos de 5% têm algum tipo de certificação. As operadoras investem em demasia em seus próprios sistemas e são raras as iniciativas compartilhadas entre as mesmas. Pensar em melhorar a qualidade na assistência à saúde, dando subsídios à rede de prestadores de serviços, agregaria uma entrega com melhor valor integrado em saúde.

                              Todos os participantes do sistema de saúde podem utilizar melhor o dinheiro gasto em saúde. E quem ganha com isso? As pessoas, que teriam melhor qualidade de vida. As empresas, que reduziriam absenteísmo e presenteísmo e, com isso, aumentariam a produtividade. Os planos de saúde e prestadores de serviços, que entregariam saúde com mais qualidade à população com recursos para investimentos no setor.

                              Irene Minikovski Hahn, especialista em gestão de planos de saúde. Fundadora e presidente na Qualirede - Gestão de Planos de Saúde.


                              saiba mais »

                              15/08/2017 - Clube dos Seguradores da Bahia recebe o Diretor Comercial Roberto Posternak da Ituran do Brasil

                              Clube dos Seguradores da Bahia recebe o Diretor Comercial Roberto Posternak da Ituran do Brasil
                              O Clube dos Seguradores da Bahia seguindo o planejamento estratégico de 2017, que é oferecer…

                              Segundo o Presidente do Clube e executivo da Previsul Seguradora, Fausto Dórea, o  intuito este ano é fazer com que os parceiros, sócios e convidados tenham conhecimento sobre novos nichos de negócios e novas oportunidades. ?Temos ainda inúmeros produtos pouco explorado na região, acredito que a Ituran pela sua pujança e o conhecimento amplo do Roberto Posternak sobre o produto possa levar estas informações aos nossos corretores e convidados?, enfatiza. 

                              Hoje , o Clube é considerada o principal fórum de debates e instrumento de confraternização da categoria no Nordeste, além de proporcionar a capacitação profissional através de palestras com grandes executivos de renome nos seus encontros mensais. São aguardados mais de 100 corretores neste evento que, com certeza, sairão com informações valiosas que vão ajudar a alcançar seus objetivos.

                              Evento: Almoço de Negócios do Clube dos Seguradores da Bahia com a participação da Ituran do Brasil.
                              Palestrante: Roberto Posternak ? Diretor Comercial -Ituran
                              Local : Hotel Fiesta ? Salvador/BA
                              Dia: 17/08/17
                              Horário : 12h


                              saiba mais »

                              15/08/2017 - Nova norma da ANS tornará fiscalização mais eficiente

                              Nova norma da ANS tornará fiscalização mais eficiente
                              Contribuições para consulta pública começam hoje (15/08); medidas incluem fortalecimento da intermediação de conflitos, tratamento…

                              A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) recebe a partir de hoje (15/08) contribuições de toda a sociedade para a Consulta Pública nº 65, que propõe um novo sistema de fiscalização para os planos de saúde. O objetivo é tornar as atividades fiscalizatórias mais eficientes, aprimorando a regulação do setor e promovendo melhoria no atendimento aos beneficiários. Além de mudanças nos fluxos dos processos fiscalizatórios, a proposta traz novidades como o tratamento diferenciado pela faixa de desempenho das operadoras, medido através de indicadores sobre o atendimento ao beneficiário, e o cumprimento da regulação, além de alterações na aplicação das penalidades.

                              ?A nova norma contempla ações e medidas para induzir à efetiva mudança de comportamento das operadoras em favor dos beneficiários de planos de saúde?, explica Simone Sanches Freire, diretora de Fiscalização da ANS. ?O novo modelo reunirá em uma única norma resoluções que tratam dos procedimentos das ações fiscalizatórias e das penalidades. Ou seja, teremos um instrumento único, um Código de Infrações da Saúde Suplementar?, destaca.

                              Clique aqui para obter mais informações e enviar a contribuição.

                              Classificação por faixa e novo Indicador de Fiscalização

                              O novo sistema de fiscalização contempla a classificação das operadoras por faixa de desempenho e a aplicação de medidas correspondentes a cada faixa. Quanto pior o desempenho, mais rigorosas serão as ações e medidas adotadas, repercutindo também na dosimetria do valor da multa pecuniária.

                              A cada ciclo de fiscalização (que tem duração de seis meses), as operadoras serão classificadas em cinco faixas de desempenho (A, B, C, D ou E) de acordo com cálculo feito através de indicador de fiscalização.

                              O indicador será composto por duas dimensões: uma relacionada ao desempenho perante a fiscalização, com dados referentes à solução prévia do conflito com os beneficiários e a sua estrutura de atendimento, incluindo o fornecimento de protocolo; e outra dimensão relacionada ao cumprimento das obrigações regulatórias de envio de informações periódicas à ANS.

                              A expectativa é que as alterações normativas reduzam o prazo máximo de duração dos processos, dos atuais 250 dias para 180 dias, meta preconizada no Projeto de Lei das agências reguladoras.

                              Proporcionalidade da multa e novas tipificações

                              Outra importante medida proposta é a proporcionalidade do valor das multas. Hoje, uma negativa de cobertura, por exemplo, tem a sua multa-base fixada no valor em R$ 80 mil, não importando se a negativa foi referente a um exame de sangue ou uma internação. A partir das conclusões extraídas do GT Debates Fiscalizatórios, houve adequação de alguns tipos infrativos de forma a estabelecer uma sanção específica e proporcional ao dano causado.

                              ?A necessidade de aprimorar a atual resolução sobre penalidades foi um ponto exaustivamente colocado nos diversos debates fiscalizatórios que realizamos. Assim, trabalhamos para construir uma proposta em que sejam considerados o porte econômico da operadora e a gravidade da infração, requisitos relacionados à proporcionalidade do valor das multas?, destaca a diretora.

                              Dessa forma, a proposta é de detalhamento de infrações hoje classificadas de forma mais ampla. Cobertura assistencial e reajuste, temas mais recorrentes, terão novas tipificações. No caso das infrações relacionadas a cobertura assistencial, os valores das sanções serão relacionados com o custo do procedimento e sua preponderância na assistência à saúde do beneficiário.

                              Houve, ainda, modificações pontuais nas circunstâncias agravantes e atenuantes. Passa a ser considerada circunstância agravante a infração ocorrida em detrimento de menor de dezoito anos, maior de 60 anos ou de pessoa com deficiência física, mental ou sensorial. Em caso de morte do beneficiário, a multa será cobrada em dobro. Já a circunstância atenuante será aplicada quando o infrator adotar voluntariamente providências suficientes para reparar os efeitos danosos da infração antes da decisão de primeira instância.

                              Construção conjunta

                              A proposta colocada em consulta pública é fruto de um processo participativo de construção promovido pela ANS desde setembro de 2016. Além de discussões internas, com servidores de todas as áreas da Agência, foram realizadas quatro reuniões do Grupo Técnico Debates Fiscalizatórios, que contou com a participação de órgãos de defesa do consumidor, Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro, Defensoria Pública, representantes de operadoras de planos de saúde e de entidades médicas. Todos os documentos relativos às discussões realizadas estão disponíveis no portal da ANS em Participação da Sociedade / Câmaras e Grupos Técnicos / Grupo Técnico de Debates Fiscalizatórios.

                              O envio de contribuições deverá ser realizado exclusivamente por meio de formulário eletrônico disponível no portal da ANS durante o período de 30 dias.

                              Clique aqui para mais informações


                              saiba mais »

                              15/08/2017 - AIDA Brasil realiza 2º Congresso Internacional de Direito do Seguro

                              AIDA Brasil realiza 2º Congresso Internacional de Direito do Seguro
                              Evento será realizado em parceria com diversos Estados da Ordem dos Advogados do Brasil

                              Estão abertas inscrições para o 2º Congresso Internacional de Direito do Seguro realizado pela Associação Internacional de Direito do Seguro (AIDA), em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil. O evento realizado entre os dias 28 e 29 de setembro em Florianópolis, na seda da OAB de Santa Catarina.

                              Organizado pelas Comissões de Seguro da OAB,  em parceria com a AIDA Brasil, o 2º Congresso Internacional de Direito do Seguro será divido em painéis que irão discutir temas relevantes ao direito do seguro.

                              Entre os temas que serão apresentados no evento está o ''Seguro de Responsabilidade Civil para Advogados'' (contexto iberolatino americano) apresentado pelo palestrante principal, Dr. Gabriel Bibas, da Colômbia.

                              Outro tema que será colocado em discussão no seminário será a "Interpretação controvertida do Judiciário quanto à alocação das coberturas do Seguro de RCF-v" e terá como palestrante Marco Antônio Moreira. Quem presidirá a mesa será Gaya Schneider Paulino.

                              O palestrante Gustavo Fleichman irá apresentar o tema "O Seguro Habitacional do Sistema Financeiro de Habitação". A mesa será presidida por Reinaldo Mirico Aronis.

                              O tema "Seguro Auto e Distribuição Digital de Seguros" também entrará em discussão e contará com a palestra do Dr. Marcos Cetim Dornelles e a presença da Dra. Flávia Amaral como presidente da mesa.

                              Os demais temas de palestras do evento ainda sendo discutidos pela organização do evento.

                              As serão feitas no site da OAB/SC e para jovens advogados e acadêmicos, a taxa de inscrição é de R$ 15,00, para advogados R$ 30,00 e outros profissionais, R$ 50,00. Os pagamentos serão feitos por meio de boleto gerado no site da OAB.

                              Informações

                              Data: 28/09/2017 a 29/09/2017
                              Horário: 19h
                              Local: Auditório da OAB/SC - Rua Paschoal Apóstolo Pítsica, 4860 | Florianópolis | CEP 88025-255
                              Inscrições: http://www.oab-sc.org.br/cursos-eventos/2017/09/28/comissoes-ii-congresso-internacional-das-direito-securitario/3346

                              Valores:
                              - Jovens advogados/acadêmicos R$ 15,00
                              - Advogados: R$ 30,00
                              - Outros profissionais: R$ 50,00


                              saiba mais »

                              15/08/2017 - Big Data e as mudanças em seguros

                              Francisco Galiza
                              Rating de Seguros ? Comentário Econômico n? 490

                              Prezados Senhores,

                              Para conhecimento e para pensar...

                              A Insurance Europe ? entidade que representa as seguradoras européias ? divulgou em julho um folheto lúdico, explicando as mudanças que o Big Data vai proporcionar nesse segmento. É um material cheio de desenhos, para um público não especialista.

                              Ver... https://www.insuranceeurope.eu/sites/default/files/attachments/Insight%20Briefing%20-%20Big%20data%20analytics%20-%20An%20insurance%20%28r%29evolution.pdf

                              Abaixo, por exemplo, o que vai acontecer com o seguro de automóvel, com a transmissão contínua das informações do risco para a seguradora e, desse modo, uma taxação mais eficiente.

                               
                                Imagem: insuranceeurope.com

                              Francisco Galiza
                              http://www.ratingdeseguros.com.br/
                              http://twitter.com/ratingdeseguros


                              saiba mais »

                              15/08/2017 - Embracon alcança crescimento de 19,37% em novos consorciados em Junho

                              Administradora registrou mais de 50% de crescimento em consórcios de imóveis e de 48% em…

                              O mercado de consórcios apresentou um crescimento de 8,4% no primeiro semestre do ano frente ao mesmo período ao ano passado. Segundo dados da ABAC ? Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios, mais de 1,1 milhão de pessoas adquiriram novas cotas de consórcio no primeiro semestre deste ano. Só no mês de junho, foram comercializadas mais de 188 mil novas cotas. Esse índice é 6,8% superior às 176 mil novas cotas comercializadas em janeiro. Além disso, volume de créditos comercializados passou de R$ 6,47 bilhões em janeiro de 2017 para R$ 7,61 bilhões em junho, o que representa um aumento de 17,6%.

                              Só no mês de junho, o Embracon, empresa que atua há 29 anos nesse mercado, alcançou um aumento de 19,37% no índice de adesão aos consórcios. O maior volume ficou por conta da categoria Imobiliário, que registrou crescimento de 50,85% frente ao mês de maio. Em seguida, vem o Autotop, consórcio voltado a carros de valor acima de R$ 100 mil, caminhões, máquinas e equipamentos pesados ou implementos agrícolas; que teve um crescimento de 48,53%. Já a categoria Automóvel registrou um aumento de 7,04% nas adesões.

                              Com a divulgação de índices positivos na economia (queda da taxa de desemprego, expansão da produção industrial, entre outros), as perspectivas são de que os resultados positivos devem continuar a serem alcançados no segundo semestre. ?As pessoas estabelecem mais planos aquisição ou troca de casa, carro e outros bens durante o segundo semestre. E, cada vez mais, o brasileiro tem efetuado seu planejamento financeiro. Além disso, o consórcio é um método de viabilizar esses objetivos de forma planejada, flexível, segura e acessível para boa parte da população?, destaca Rogério Pereira, diretor comercial do Embracon. 

                              Vantagens do Sistema de Consórcios:

                              A flexibilidade e possibilidade de crédito acessível, sem incidência dos juros praticados pelo financiamento bancário, tem atraído cada vez mais o consumidor. Veja algumas das vantagens do Sistema de Consórcios:

                              ?       O sistema conta com várias opções de crédito, prazos e parcelas que cabem no orçamento do consorciado;

                              ?       Para participar não é necessário avalista e nem comprovação de renda;

                              ?       No consórcio de Imóvel, o consorciado tem a possibilidade de usar o saldo do FGTS para dar lance ou aumentar o valor do crédito;

                              ?       A carta de crédito dá ao consorciado o poder de negociar a aquisição do bem à vista, o que lhe confere mais poder na hora de negociar;

                              ?       Após a contemplação no consórcio de imóvel ou automóvel, a carta de crédito pode ser utilizada para quitar um financiamento ou consórcio de outra administradora em nome do próprio consorciado;

                              ?       O sistema de consórcio conta com legislação específica e a administradora deve ser autorizada e fiscalizada pelo Banco Central, o que traz mais segurança ao consumidor.

                              Sobre o Embracon

                              Há 29 anos no mercado de consórcios, a empresa possui mais de 120 mil clientes ativos, 600 parceiros no território nacional, cerca de 110 filiais no país e em torno de 3 mil funcionários. É uma das maiores e mais conceituadas empresas especializada em consórcio de automóveis, motos e imóveis. A filosofia de trabalho se baseia em conhecer e atender às necessidades dos clientes que encontram na instituição solidez, credibilidade e uma vasta gama de produtos e serviços. O Embracon é autorizado e fiscalizado pelo Banco Central do Brasil e associado à ABAC (Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios). Visite o site: www.embracon.com.br


                              saiba mais »

                              15/08/2017 - Sudeste e nordeste são as regiões que mais contratam Assistência Pet, segundo pesquisa

                              Cerca de 68% dos atendimentos se concentram na região sudeste do país

                              Para quem tem um bicho de estimação, cuidar da saúde do pet é essencial para evitar maiores surpresas e gastos. Contar com os serviços de uma assistência especializada em serviços pet é uma alternativa para quem quer garantir o cuidado na hora certa para o bichinho.

                              Segundo um levantamento da Ikê Assistência, empresa de serviços de assistência 24 horas, o sudeste e o nordeste do país estão entre as regiões que mais utiliza o serviço. Somente a região sudeste concentra 68% dos atendimentos, enquanto o nordeste soma 12%. Ainda segundo o levantamento realizado pela empresa na base dos usuários dos serviços da Ikê, os perfis que mais consomem o serviço de assistência pet são os clientes das classes B e C.

                              O serviço, que existe desde 2012, sofreu um leve crescimento de utilização no último ano. Somente em 2017, a empresa registrou um aumento de 13%. "As pessoas estão vendo na assistência uma oportunidade de cuidar melhor dos seus pets, por isso, acabam contratando mais a assistência especializada", comenta Sibele, gerente de negócios da Ikê Assistência.

                              Segundo Sibele Caneloi o serviço mais utilizado na assistência pet é a marcação de consultas. "A assistência pet pode ser adquirida tanto como seguro residencial ou como assistência individual. Cobrimos funerais, consultas, exames e cirurgias, mas isso depende do produto montado pelo cliente", afirma Caneloi.

                              Entre os demais serviços oferecidos pelo pacote estão o agendamento de consultas, aplicação de vacinas, envio de ração, leva e traz para pet e internações.

                              Sobre a Ikê Assistência

                              Fundada no México em 1988 e com filiais nas Américas Latina e Central, a Ikê Assistência atua no Brasil há 11 anos, ofertando serviços de assistência 24 horas, Concierge e BPO aos setores bancário, varejista, de seguros e de cartões de crédito. É sócia da International Assistance Group (IAG), rede global de empresas independentes de assistência, presente em 180países. Entre seus principais clientes no Brasil destacam-se CHUBB, Assurant, Zurich-Santander, Zurich, CitiBank, Ipiranga, ***, ENEL, Mastercard e Sompo. Para mais informações acesse: http://www.ikeasistencia.com/br/home

                              Para mais informações acesse: http://www.ikeasistencia.com/br/home


                              saiba mais »

                              15/08/2017 - TOKIO MARINE é eleita a Melhor Seguradora para se trabalhar pelo GPTW Brasil

                              José Adalberto Ferrara - Presidente da Tokio Marine Seguradora
                              Presente no ranking há 5 anos consecutivos, Companhia é referência no mercado por benefícios e…

                              A valorização do Capital Humano e o orgulho de pertencer, que são marca registrada da Tokio Marine Seguradora, foram celebrados pelo quinto ano consecutivo: a Companhia acaba de conquistar a 8ª posição no ranking ?Melhores Empresas para Trabalhar?, organizado pelo Great Place to Work em parceria com a Revista Época.

                               ?Atingir essa posição é uma conquista que reflete o trabalho que realizamos há anos, e a muitas mãos, no sentido de promover um clima excelente entre nossos colaboradores. Como resultado, temos o oferecimento de um atendimento mais eficiente a nossos Parceiros de Negócios?. Analisa o presidente da Tokio Marine Seguradora, José Adalberto Ferrara. 

                              A premiação reflete o alinhamento dos valores corporativos ao ótimo clima no ambiente de trabalho: a última pesquisa de clima organizada pela Tokio Marine, conhecida como ?Megafone?, mostrou que o índice de satisfação dos 1.700 colaboradores que compõem o quadro da empresa, chegou a 91%. ?Quem constrói o clima são tanto os líderes quanto seus times. Por isso, estamos sempre focados em proporcionar condições para que ambos se mantenham inspirados e estimulados a crescer mediante o oferecimento de uma série de ações e programas?, explica Ferrara.

                              Alguns critérios se destacaram para colocar a Tokio Marine em evidência ao longo dos seus 5 anos de participação no ranking, tais como Desenvolver, Falar e Inspirar. Isso acontece porque a Companhia estimula continuamente a formação dos Colaboradores, através de projetos como a Tokio Saber ? Universidade Corporativa, que oferece cursos em diferentes formatos, Programas de Desenvolvimento de Líderes nas esferas Nacional e Internacional, subsídio de cursos de graduação e pós-graduação em diversas áreas, além de uma série de programas de recompensa e reconhecimento que têm em comum o intuito de promover o atingimento de metas da Companhia mediante a promoção de um ambiente motivador e engajado.

                              Ainda para o executivo, a premiação do GPTW 2017 vem coroar o Trabalho em Equipe e Espírito de Colaboração entre os colaboradores: ?trata-se de mais uma oportunidade de reforçarmos o compromisso com os chamados  3 Ps ? Pessoas, Processos e Paixão naquilo que fazemos, alicerçados pelos pilares de Crescimento, Rentabilidade e Qualidade/Inovação na entrega dos nossos Produtos e Serviços, e assim continuar construindo uma das Melhores Empresas para trabalhar no Brasil, solidificando nossa estratégia mundial de sermos reconhecidos como uma Good Company.? Completa.

                              O Great Place to Work realiza anualmente a pesquisa que elege as empresas com melhor ambiente de trabalho e, com isso, reforça o compromisso das companhias de se atentarem cada vez mais com boas práticas de gestão. A cerimônia de premiação foi realizada no dia 14 de agosto, em São Paulo e reuniu executivos das principais companhias do País.

                              Sobre o Great Place To Work®

                              O Great Place to Work® é a única empresa global de pesquisa, consultoria e treinamento que estimula organizações a identificar, criar e manter excelentes ambientes de trabalho por meio do desenvolvimento de culturas de alta confiança. Com seu papel ímpar no mercado e aprofundado conhecimento da excelência em ambientes de trabalho, o Great Place to Work® é capaz de aplicar pesquisas exclusivas e diferenciadas que levam as organizações a serem cada vez melhores, com produtos inovadores e ótimas relações de trabalho.

                              Fundada nos Estados Unidos, por Robert Levering e Amy Lyman, a empresa desenvolve as pesquisas ?Melhores Empresas para Trabalhar? em 53 países (América do Norte, América Latina, Europa, África, Oceania e Ásia), com o objetivo de construir uma sociedade melhor, ajudando empresas a transformar seu ambiente de trabalho. A edição de 2016 da pesquisa Melhores Empresas para Trabalhar ? GPTW contou com 7.000 empresas em todo o mundo, representando mais de 12 milhões de colaboradores ? sendo referência em qualidade no ambiente de trabalho.

                              Com metodologia própria, há mais de 20 anos, o Great Place to Work® estuda e identifica as ?Melhores Empresas para Trabalhar? ? pesquisa anual baseada na avaliação do nível de confiança dos funcionários em cinco dimensões: Credibilidade, Respeito, Imparcialidade, Orgulho e Camaradagem; e nas 9 Práticas Culturais de gestão de pessoas das empresas. No Brasil, a empresa foi fundada por José Tolovi Jr., hoje Chairman of the Board do Great Place to Work® Inc., e é atualmente presidida por Ruy Shiozawa. Em 2016, a empresa comemora 20 anos de atuação no País. www.greatplacetowork.com.br

                              Sobre a Tokio Marine Seguradora:

                              A Tokio Marine Seguradora S.A. é uma das maiores companhias de seguros do Brasil e do mundo. É subsidiária da Tokio Marine Holdings, o mais antigo conglomerado securitário japonês. Fundada em 1879, possui operações em 38 países e tem sua matriz mundial localizada em Tóquio, no Japão. No Brasil desde 1959, a Tokio Marine coloca à disposição do mercado nacional um amplo leque de soluções para Clientes Pessoa Física e Jurídica, por meio de uma estrutura com 72 unidades de negócios, com sucursais e escritórios em todo o País. O portfólio contempla Produtos Massificados, entre os quais seguros Automóvel, Frotas, Residencial, Pessoas, Condomínio e Equipamentos Portáteis (notebooks, aparelhos celulares, tablets, câmeras fotográficas digitais e filmadoras); e Produtos Corporativos, que inclui seguros para Pequenas, Médias e Grandes Empresas, D&O, Riscos Rurais, Habitacional, Transportes,  Empresarial, Riscos de Engenharia, Riscos Nomeados e Operacionais, Riscos de Petróleo, Garantia, Responsabilidade Civil, Obras de Arte, Eventos, Equipamentos de uso empresarial e industrial, Náutico e Aeronáutico (inclusive R.E.T.A). Em 2016, foi eleita na 8ª posição como uma das Melhores Empresas para Trabalhar, de acordo com pesquisa conduzida pelo Great Place to Work® Brasil. Para mais informações, acesse: www.tokiomarine.com.br.

                              • tokio marine


                                saiba mais »

                                15/08/2017 - D&O e Riscos Cibernéticos: proteção securitária nessas áreas deve entrar para as prioridades das corporações

                                D&O e Riscos Cibernéticos: proteção securitária nessas áreas deve entrar para as prioridades das corporações
                                A Escola Nacional de Seguros promoverá, nestas quarta e quinta-feira, 16 e 17 de agosto,…

                                O seminário Seguros D&O ? Compliance e Adaptação à Nova Regulamentação debaterá as mudanças aplicáveis especificamente aos seguros de responsabilidade civil de administradores de pessoas jurídicas (Seguros D&O) decorrentes da Circular 553/17 e MP 784. As discussões e novas regras ganham destaque em meio a uma crise política nacional motivada por escândalos de corrupção sem precedentes, com o tema sendo abordado em diversas esferas.

                                Já o seminário Riscos, Legislação e Seguros Cibernéticos partirá dos riscos e das consequências de recentes ataques cibernéticos que causaram prejuízos às organizações, abordando o contexto da legislação vigente e dos seguros disponíveis no Brasil para essa proteção. Os debatedores ressaltarão a necessidade de gestão competente por parte dos segmentos econômicos a fim de evitar ou minimizar potenciais prejuízos, mediante apresentação de modelos de coberturas usados no Brasil em comparação com os usados no exterior.

                                Serviço:
                                Evento: Seminário ? Seguros D&O ? Compliance e Adaptação à Nova Regulamentação
                                Quando e onde: dia 16 de agosto, das 8h45 às 12h45, no Auditório da Escola Nacional de Seguros ? Rua Augusta, 1.600 - 2º andar, Consolação.
                                Credenciamento: 7h45
                                Mais informações: http://www.funenseg.org.br/eventos/detalhes/seguros-do-compliance-e-adaptacao-a-nova-regulamentacao?local=2;

                                Programação:
                                9h
                                1ª palestra: A Circular 553/17: Nova Regulamentação do Seguro D&O
                                Palestrante: Gustavo Galrão - Superintendente de Financial Lines & Liability da Argo Seguros.

                                10h
                                Intervalo para café.

                                10h30
                                2ª palestra: A Medida Provisória 784: o acordo de leniência com as sociedades reguladas; aumento do teto de multa (CVM e BACEN)
                                Palestrante: Tiago Severo Gomes - advogado do escritório Pinheiro Neto.

                                11h30
                                Debate: Impactos da Circular 553/17 e da MP 784/17 no Seguro D&O
                                Mediador: Ilan Goldberg - advogado do escritório Chalfin, Goldberg, Vainboim & Fichtner Advogados.
                                Debatedor 1: Gustavo Galrão - Superintendente de Financial Lines & Liability da Argo Seguros.
                                Debatedor 2: Tiago Severo Gomes - advogado do escritório Pinheiro Neto

                                12h15
                                Perguntas da plateia.

                                12h45
                                Encerramento.

                                Evento: Seminário ? Riscos, Legislação e Riscos Cibernéticos
                                Quando e onde: dia 17 de agosto, das 8h45 às 12h45, no Auditório da Escola Nacional de Seguros ? Rua Augusta, 1.600 - 2º andar, Consolação.
                                Credenciamento: 8h
                                Mais informações: http://www.funenseg.org.br/eventos/detalhes/seminario-riscos-legislacao-e-seguros-ciberneticos?local=2.

                                Programação:
                                8h45
                                Abertura
                                Escola Nacional de Seguros
                                Walter Polido ? Coordenador Acadêmico do Seminário.

                                9h
                                1º painel - Riscos Cibernéticos: o que acontece na atualidade - gerenciamento de riscos; segurança da informação e cybercrime.
                                Palestrante: Luiz Milagres ? Ernst Young.

                                9h45
                                2º painel - Aspectos Jurídicos do Direito Cibernético e sua multiplicidade.
                                Palestrante: Marcia Cicarelli ? Demarest Advogados.

                                10h45
                                Intervalo para Café.

                                11h15
                                Painel de Debates: Os riscos cibernéticos e as coberturas securitárias comercializadas no Brasil.
                                Moderador: Walter Polido
                                Debatedores:
                                Flavio Sá - AIG Seguros
                                Gustavo Galrão - Argo Seguros
                                Mauricio Bandeira - Aon Corretora
                                Silvia Gadelha - XL Catlin Seguros.

                                12h45
                                Encerramento.


                                saiba mais »

                                15/08/2017 - Ressignificação do trabalho: como a transição de carreira pode ajudar?

                                Ressignificação do trabalho: como a transição de carreira pode ajudar?
                                Coach explica como a autorrealização profissional é extremamente importante para a geração de resultados

                                Como as pessoas se sentem no local de trabalho? Este é um assunto que vem ganhando grande repercussão nos últimos tempos, afinal, a motivação e satisfação pessoal são fatores que interferem diretamente quando se trata de emprego ou trabalho. Mas, qual a diferença entre emprego e trabalho?

                                O universo profissional está passando por uma grande mudança. Por muitos anos, quando se falava em trabalho, o emprego era seu sinônimo, e não eram notadas as diferenças entre ambos. No entanto, hoje, as formas de colocar em ação as suas potencialidades e habilidades vão além. O trabalho é efetivado através de parcerias, consultorias, como autônomos, contratos por projetos, etc. Essa mudança está em evolução, porém os modelos tradicionais ainda prevalecem.

                                Deborah Toschi, Coach de carreira e mentora para líderes e profissionais de RH, argumenta que o conceito de trabalho está diretamente ligado a objetivos e realizações profissionais, já o emprego é uma das opções ou formato do trabalho. Quando se tem um emprego, pode ser que em determinado momento aquele tipo de ambiente, cultura ou formato não sejam mais satisfatórios. A decisão por um processo de autoconhecimento acontece através de incômodos que ficam cada vez mais intenso. Um bom modo de perceber isso é quando o fato de acordar requer um esforço muito intenso para chegar ao local de trabalho, a famosa síndrome da segunda-feira, que se repete constantemente. É aí que o profissional precisa se preparar para uma nova trilha. ?É comum você ter um sonho e achar que a construção dele será por um caminho (empreender é o mais comum), mas, na verdade, é preciso se preparar antes. Nem sempre você está pronto para começar a trabalhar de forma autônoma ou como um empreendedor. É preciso se preparar e se certificar que tem este perfil?, destaca.

                                A coach ainda ressalta que quando o indivíduo se encontra nessa fase começar a refletir sobre a sua relação com o trabalho, o ideal é que ele procure ajuda de um profissional que lhe apoie durante essa transição. ?Para que uma atividade profissional valha a pena e garanta benefícios tangíveis e, principalmente, os intangíveis é necessário dar rumo correto a sua carreira, que contribuirá com a tarefa de encontrar um trabalho que proporcione maior satisfação e realização pessoal?, aponta. Estas reflexões podem acontecer até um determinado ponto, mas o Coaching trará a contribuição para ampliar este campo de potencialidades, fazer as perguntas que auxiliem na tomada de decisão, na elaboração metas e no planejamento e desenvolvimento para a transição.

                                Pontos de observação

                                Ter um senso de propósito claro é um dos principais fatores de realização profissional. Nesse sentido, a coach Deborah Toschi fala sobre 4 fatores que devem ser considerados e podem ser o ?gps? para que o profissional sinta se está realizando ou não aquilo que deseja: Aprendizado, Potencialidades e Habilidades, Estilo de Vida e Felicidade.

                                O Coaching oferece suporte em cada um destes fatores através de exercícios e ferramentas a fim de trazer clareza para cada um deles. ?Precisamos saber o que sabemos fazer, por que fazemos e o que queremos. Os profissionais precisam analisar com o devido cuidado e profundidade a sua própria trajetória, pois isto ajudará a pensar em algum momento sobre os seus passos no presente e futuro?, explica.


                                saiba mais »

                                15/08/2017 - Sincor-RJ realiza palestra sobre situação atual e perspectivas do mercado de previdência

                                Sincor-RJ realiza palestra sobre situação atual e perspectivas do mercado de previdência
                                Acontece no dia 17/08, das 9 às 12h, mais um debate no Auditório da entidade…

                                Para Arley Boullosa, que também é diretor de ensino do Sincor RJ, informa que o mercado de seguros possui muitos caminhos e possibilidades de expansão dos negócios. O corretor deve cada vez mais buscar alternativas para aumentar a rentabilidade de seu negócio, basta planejar e trabalhar para fazer acontecer. ?Estamos perto de passar por um momento de transformação na questão previdenciária no Brasil. Podemos ser contra ou à favor, mas, é inevitável e irá acontecer e os corretores precisam se preparar para aproveitar o que está por vir. Todos os brasileiros serão obrigados a discutir e se preocupar com o planejamento financeiro e como chegar a aposentadoria da melhor maneira possível e seremos parte importante nesse processo. Sei o quanto é difícil ampliarmos a forma de atuação de uma corretora, mas, é importante atuarmos também como consultores financeiros, pois, a oportunidade está ali na esquina?.

                                Graduado em Gestão de Pessoas pela Universidade Estácio de Sá, Renato Caiaffa é palestrante e possui larga experiência como Gestor Comercial. Foi Supervisor de Seguros na Bradesco Seguros atuando com Seguro de Vida supervisionando as vendas nas agências do banco e ministrava treinamentos do produto Vida. Trabalhou com Consultoria Financeira no HSBC, foi Menager na Golden Goal Sports Ventures, Diretor de Planejamento Comercial na Aurum Seguros e hoje é Gerente Comercial na Enox Brasil.

                                Para se inscrever, é só entrar em contato com o Sincor-RJ através do telefone (21) 3505-5900 ou através do site www.sincor-rj.org.br. Para os corretores associados à participação é gratuita. Já para os não-sócios, a inscrição custa R$ 20,00 por pessoa. 

                                 


                                saiba mais »

                                15/08/2017 - Certificação digital traz segurança ao setor de corretagem de seguros

                                Alexandre Camillo - Presidente do Sincor -SP
                                Há 12 anos o Sindicato dos Corretores de Seguros no Estado de São Paulo (Sincor-SP)…

                                Com postos de validação e unidades estrategicamente localizadas para atender o maior número de pessoas e empresas, com a  garantia das principais autoridades certificadoras do mercado de seguros, a ID garante uma nova possibilidade de negócios aos corretores de seguros. ?Nessa nova fase da iniciativa temos como  objetivo a ampliação da rede de distribuição e a popularização do uso dos certificados digitais pelo Brasil?, ratifica o presidente do Sincor -SP, Alexandre Camillo. 

                                O gerente de certificação digital da ID Seguro, José Camilo Nagano, explica que as Autoridades Certificadoras são responsáveis por emitir, distribuir, renovar, revogar e gerenciar certificados digitais. ?O certificado emitido pelas Autoridades referencia a identidade digital de uma pessoa ou organização, garantindo a legitimidade do processo. Elas têm a responsabilidade de verificar se o titular do certificado possui a chave que faz parte do produto, além de criar e assinar digitalmente o certificado do assinante, emitir listas dos materiais revogados, manter registros de suas operações sempre obedecendo às práticas definidas na Declaração de Práticas de Certificação (DPC), além de estabelecer e fazer cumprir, pelas Autoridades de Registro (ARs) a elas vinculadas, as políticas de segurança necessárias para garantir a autenticidade da identificação realizada?, complementa Nagano. 

                                Além da garantia  de legitimidade  assegurada pelas ARs, as ACs são subordinadas à hierarquia da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil), do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI). Por isso, são fiscalizadas periodicamente, submetendo-se a rigorosos processos de auditoria, tudo isso para que somente usuários devidamente identificados no mundo real recebam a identidade virtual.


                                saiba mais »

                                15/08/2017 - Osmar Bertacini comemora 55 anos de atuação no ramo de pessoas

                                Osmar Bertacini
                                55 ANOS DE VIDAOsmar Bertacini celebra atuação dedicada ao ramo de pessoas e relembra acontecimentos…

                                Por Camila Alcova

                                ?Na Copa de 70, éramos 90 milhões em ação. Hoje, somos mais de 200 milhões?.

                                ?O seguro de vida é o único seguro em que o sinistro é certo?.

                                ?A lenda viva do mercado de seguros?.

                                ?Para quem não me conhece, sou o Osmar Bertacini?.

                                Participar dos eventos do mercado de seguros significa ter ouvido uma dessas frases pelo menos uma vez. Seu autor, Osmar Bertacini, é uma figura marcante e alçou uma carreira de destaque no mercado de seguros de pessoas, que, inclusive, completou 55 anos no mês de junho.

                                A base para a trajetória sólida, como ele frisa, é sua estrutura familiar e as amizades conquistadas no mercado segurador no decorrer de mais de meio século de atuação.

                                Osmar Bertacini deu os primeiros passos para sua formação em São José do Rio Preto, interior de São Paulo. Após o término do colégio, aos 19 anos, ele decidiu mudar-se para a capital, o que causou reprovação inicial de seus pais, já que ele não conhecia a cidade. Sua única referência era uma tia, que o abrigara anos antes, em seu primeiro ano na cidade de São José do Rio Preto e, naquela época, estava morando em São Paulo, no bairro do Belém.

                                Dessa maneira, no ano de 1962, ele mudou-se para São Paulo e começou a graduação. Além dos estudos, a mudança foi motivada pela possibilidade de Osmar ter uma carreira como jogador de futebol, já que no interior chegou a fazer parte do time do América de São José do Rio Preto. Na capital paulista, aliás, ele passou por duas peneiras do São Paulo.

                                Seguro?

                                Depois de algum tempo hospedado e estudando em São Paulo, o jovem Osmar foi chamado em uma agência de empregos para uma vaga de auxiliar de escritório. Tudo perfeito, exceto por um detalhe que o preocupou, o ramo de atuação, do qual ele não tinha sequer conhecimento de ouvir falar: uma seguradora, a Companhia Internacional de Seguros. ?No dia 7 de junho de 1962 foi meu primeiro dia de emprego na vida e na área de seguros?, relembra sobre o emprego no qual ele permaneceria por 22 anos.

                                Em pouco tempo, ele tomou gosto pela área e traçou como objetivo seguir carreira no mercado de seguros, especificamente quando começou a ter contato com a área de seguro de vida e a pesquisar sobre o assunto.

                                Com a experiência acumulada, o profissional alçou o cargo de gerente de vida e acidentes pessoais da área, e, posteriormente, superintendente de benefícios em São Paulo, que incluiu um período de trabalho na sede da seguradora, no Rio de Janeiro, para aprimoramento e maior autonomia da área em São Paulo.

                                O fim da trajetória de Osmar na Internacional ficou marcado por uma homenagem surpresa que reuniu todos os funcionários da empresa em São Paulo no Circolo Italiano, tradicional ponto de encontro dos profissionais de seguros da cidade. Ele recorda, emocionado, que ao entrar no salão, foi recebido pelos companheiros de trabalho ao som da música Amigo, de Roberto e Erasmo. ?Aquilo me marcou muito. Esse meu estilo começou na Internacional, buscando fazer amigos, ajudar, me dedicar profissionalmente?, reflete.

                                Novos voos

                                Após esse período, surgiu a oportunidade de ser sócio da Libra, função que ele exerceu por sete anos. Nessa mesma época, se formou como corretor de seguros na Escola Nacional de Seguros, onde leciona até hoje.

                                No ano de 1991, Osmar iniciou sua empreitada como dono de seu próprio negócio, a Humana Seguros Pessoais, como clube de seguros. No decorrer dos anos, a empresa ganhou sucursais no interior de São Paulo, Rio de Janeiro e em Belo Horizonte (Minas Gerais) e incluiu o atendimento ao corretor em auto e ramos elementares, para o qual contou inicialmente com o trabalho conjunto de Adevaldo Calegari, atual mentor do Clube dos Corretores de São Paulo, pela Humana Assessoria.

                                A Humana completou 26 anos esse ano e se destaca como uma das maiores assessorias do Brasil. Osmar comenta que atualmente são 1,5 mil corretores cadastrados. ?A área de automóvel tem bastante representatividade, até mesmo pelo fato de a maior parte dos corretores parceiros da assessoria ser de médio porte e, consequentemente, focada em automóvel?. Entretanto, ele salienta que essa característica tem mudado e os corretores já estão mais atentos às oportunidades de negócios com os seguros de pessoas.

                                Atuação em entidades

                                Osmar Bertacini sempre foi participante assíduo de iniciativas das entidades do setor, desde os tempos de Internacional de Seguros, em que atuou como integrante da comissão técnica de seguros de vida do Sindseg-SP.

                                Ele também é um dos fundadores do Clube Vida em Grupo São Paulo (CVG-SP), do qual, inclusive, já foi presidente, e um dos fundadores da Associação das Empresas de Assessoria e Consultoria de Seguros de São Paulo (Aconseg-SP), sendo o primeiro presidente da entidade.

                                Hoje, ele atua novamente como presidente da Associação Paulista dos Técnicos de Seguros (APTS); diretor da Sociedade Brasileira de Ciências do Seguro (SBCS); da Academia Nacional de Seguros e Previdência (ANSP); da Câmara dos Corretores de Seguros de São Paulo (Camaracor-SP); da União dos Corretores de Seguros (UCS) e como 2º secretário do Sincor-SP.

                                Osmar também é figura conhecida e faz questão de participar dos eventos do setor, que possibilitam maior interação com os profissionais e algo que ele adora: relacionamento com as pessoas. Para se dedicar a isso, ele frisa que o apoio dos colaboradores da Humana é fundamental no dia a dia da empresa.

                                Ele se orgulha por ser reconhecido em boa parte do mercado de maneira positiva, fato que atribui à sua trajetória profissional no setor e à educação dada por seus pais.

                                Estrutura familiar

                                O mercado de seguros também teve participação em um importante acontecimento da vida pessoal de Osmar, pois em uma festa de um colega da Companhia Internacional de Seguros ele conheceu sua esposa, Regina. Casados há 44 anos, eles são pais do Rodrigo e da Soraia, e avós de Luiggi e Gael, de seis e três anos.

                                Com uma empresa consolidada no mercado de seguros, uma atual preocupação de Osmar é a continuidade de seu legado, até mesmo pelo fato de os filhos, por exemplo, não terem feito carreira no mercado segurador. Soraia é responsável pelo Consulado do Canadá no Brasil, e Rodrigo é comandante de voo.

                                A linha sucessória é uma decisão difícil, mas necessária e ainda em fase de decisão. Parar de trabalhar não é uma opção para ele. No caso de venda, por exemplo, a condição seria que pudesse continuar trabalhando.

                                O ritmo de sua rotina, garante ele, já não é baseado em preocupações ou burocracias a serem resolvidas, mas sim, em amizades, relacionamento e participação nos eventos. ?Isso me faz bem?.

                                Ele opina que o sucesso profissional está em função de se fazer o que gosta. ?Eu entrei em seguros por acaso, mas a partir do momento que senti gostinho pelo negócio, procurei entrar de corpo, alma e coração. E hoje digo com muito orgulho que faço o que gosto?.

                                Com 55 anos de profissão, Osmar Bertacini fez escola no mercado segurador e não tem pretensão de parar de trabalhar.

                                ?Enquanto eu tiver saúde, disposição, vou trabalhar, continuar frequentando os eventos e passando para os jovens o que aprendi?.


                                saiba mais »

                                15/08/2017 - Ituran: crescimento constante nos últimos anos

                                A Ituran, multinacional com ações negociadas na bolsa de valores NASDAQ, líder mundial no mercado…

                                Amit reportará diretamente a Yaron Littan, o CEO do Grupo Ituran na América Latina e à Matriz em Israel. Yaron Littan comandará as empresas do Grupo que englobam a Ituran Brasil e Argentina, a IRT (Ituran Road Track) Brasil e Argentina e a 55 Guinchos. Juntas, estas empresas já ultrapassaram a marca de 800 mil clientes ativos.

                                Amit Louzon trabalhou por 17 anos na Ituran Israel e, deixou a Ituran Israel após um mandato de 7 anos como vice-presidente da Divisão de Gestão de Frotas e Clientes Cooperativos. Amit assumirá seu novo cargo no Brasil para ampliar o time de gestores.

                                No Brasil a Ituran têm mantido um ritmo de crescimento superior aos 20% nos últimos anos. A Ituran Brasil já recuperou mais de 60 mil veículos, o que equivale a um patrimônio aproximado de R$ 2,5 bilhões. Esses números impressionantes tornaram-se referência mundial e, podemos dizer que no Brasil nenhuma outra empresa apresenta resultados desta magnitude. Os planos da Ituran incluem expandir no mercado varejo, onde já é líder e, também, investir no setor de gestão de frotas, Automotivo, APPs, entre outros.

                                Mesmo com a crise e a estagnação do mercado, a Ituran decidiu apostar no Brasil e fez um investimento de mais de R$100 Milhões nos últimos anos. A Ituran está participando do maior projeto Telemático da América Latina e recentemente criou a 55 guinchos um APP para celular que ajuda você, de uma maneira muito simples, solicitar seu guincho ou assistência técnica, localizando o reboque mais próximo.

                                Recentemente, a Ituran ampliou o Ituran com Seguro com novas parcerias com Seguradoras, coberturas adicionais contra Terceiros e Perda Total por colisão. ?Sempre tivemos confiança no Brasil, apesar das dificuldades, e isso nos ajudou a conquistar o mercado que consideramos ser o mais importante nas Américas e até no Mundo. A nossa aposta no Brasil, feita há 20 anos foi a melhor decisão tomada pelo Grupo Ituran e vamos continuar investindo aqui?, afirma Littan

                                Sobre Ituran:

                                A Ituran é uma multinacional israelense que atua no Brasil e em outros países, como Israel, Estados Unidos e Argentina oferecendo produtos para a proteção contra roubo e furto de veículos, cargas e frotas, entre outros. A empresa, que chegou ao Brasil em 2000, apresenta resultados significativos e índices imbatíveis de eficiência. Desde então, cresce continuamente, contando com mais de 600 mil clientes ativos, 1.000 funcionários e recuperou mais de 60 mil veículos, o que equivale a um patrimônio aproximado de R$ 2,8 bilhões.


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                15/08/2017 - Conheça os Seguros Gerais ? O desafio do seguro automotivo

                                Adevaldo Calegari, mentor do Clube dos Corretores de Seguros de São Paulo, fala, em entrevista…


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                15/08/2017 - Sindicato dos Securitários-RS completa 81 anos

                                Fundado em 1936 com a finalidade de ?congregar os trabalhadores na área de Seguros e…

                                Criado onde hoje se encontra o Mercado Público, o Sindicato surgiu em uma época de grandes transformações políticas no Brasil. Os securitários sempre lutaram por questões fundamentais, como horas extras, salário, políticas econômicas e sociais, entre muitas outras.

                                Para o presidente da instituição, Valdir Brusch, o reconhecimento da luta constante e do papel fundamental do Sindicato dão forças para a instituição continuar sua trajetória. ?Sabemos do nosso papel fundamental na vida dos trabalhadores do mercado de seguros. Somos nós que mediamos a relação entre funcionários, seguradoras e corretoras. O Sindicato está sempre presente no dia a dia buscando um equilíbrio que possibilite o melhor funcionamento do nosso mercado segurador?, garante o presidente.

                                Para Valdir Brusch, o resgate da sede própria em Porto Alegre foi uma das maiores conquistas do sindicato nos últimos anos, pois possibilita a realização de várias atividades. ?Conseguimos resgatar a nossa casa própria, então agora podemos fazer trabalhos diferenciados, pois temos auditório, fazendo parceria com a Escola Nacional de Seguros e realizando alguns cursos e palestras. Estamos conseguindo trazer a categoria para dentro do Sindicato?, destaca.

                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                15/08/2017 - SindSeg-RS comemora 122 anos de atuação

                                Com um Happy Hour e a presença dos principais líderes do mercado segurador gaúcho, o…

                                O presidente do Sincor-RS, Ricardo Pansera, aproveitou a oportunidade para ressaltar o que o SindSeg-RS representa para o Estado. ?Em momentos tão adversos não só no Brasil, mas no mundo inteiro, podemos ver quais são aquelas instituições que efetivamente se preocupam com seu setor. E estamos aqui hoje comemorando mais um ano desta entidade que sempre foi capaz de propor, lutar e construir mecanismos pela melhoria da qualidade do setor de Seguros. Que venha mais um século pela frente e que continuem lado a lado com a gente nesta luta?, finalizou ele.


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                15/08/2017 - Encontro do Setor de Seguros com a Diversidade & Inclusão acontece hoje em São Paulo

                                Evento é palco do lançamento do Grupo de Trabalho de Diversidade e Inclusão do Setor…

                                A CNseg realiza a partir das 14 horas de hoje, 15 de agosto, em São Paulo, o ?Encontro do Setor de Seguros com a Diversidade & Inclusão?, quando ocorrerá o lançamento do Grupo de Trabalho de Diversidade e Inclusão do Setor de Seguros, que integra a Comissão de Sustentabilidade e Inovação.
                                Contando com palestra magna ministrada pela presidente da FenaSaúde, Solange Beatriz Palheiro Mendes, o encontro se propõe a compartilhar experiências e aprendizados do setor de seguros e de outros setores na construção de um ambiente de negócios que reflita e respeite a diversidade presente na sociedade, para melhor atendê-la.
                                Confira abaixo a programação:
                                14h
                                Credenciamento
                                14h30
                                Lançamento do Grupo de Trabalho de Diversidade & Inclusão do Setor de Seguros
                                Ana Paula de Almeida Santos, coordenadora do GT de Diversidade & Inclusão da CNseg, Presidente da Comissão de Assuntos Jurídicos da Fenseg e Diretora Jurídica da Assurant Seguradora
                                14h45
                                Palestra Magna ? ?Fazer o que é certo?
                                Solange Beatriz Palheiro Mendes, presidente da Federação Nacional de Saúde Suplementar ? FenaSaúde, Vice-Presidente da CNseg
                                15h15 às 15h45
                                Apresentação da Pesquisa: Participação da Mulher no Mercado de Seguros
                                Maria Helena Monteiro, diretora da Escola Nacional de Seguros
                                15h45 às 16h15
                                Coffee Break
                                16h15 às 17h
                                A informar
                                Perguntas e respostas
                                17h às 18h15
                                Mesa Redonda: Diversidade & Inclusão no Setor de Seguros
                                Moderadora: Vera Carvalho Pinto, general Counsel Brazil da Chubb Seguros Brasil
                                Valeria Schmitke, diretora Regional Legal & Compliance América Latina da Zurich Minas Brasil
                                Oswaldo Nardini, gerente executivo do Grupo Segurador Banco do Brasil e ******
                                Vinicius Mercado, financial Lines Underwriter da AIG Seguros Brasil
                                Thereza Moreno, CFO e CRO da Prudential do Brasil
                                Camila Calais, Sócia do escritório de advocacia Mattos Filho Advogados
                                Perguntas e Respostas
                                18h ? 18h30
                                Próximos Passos
                                Viviane Elias Moreira, Business Continuity Coordinator/ Women?s & Allies Leader da AIG Seguros Brasil
                                Ana Paula de Almeida Santos, Coordenadora do GT de Diversidade e Inclusão da CNseg, Presidente da Comissão de Assuntos Jurídicos da Fenseg e Diretora Jurídica da Assurant Seguradora

                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                15/08/2017 - Angélica Carlini esclarece dúvidas sobre o Contrato de Seguro no Código Civil

                                 Tema é parte do conteúdo programático da próxima edição da Certificação profissional CNseg

                                Advogada, mestre em História Contemporânea e em Direito Civil, doutora em Educação e em Direito Político e Econômico, Angélica Carlini é militante em direito do seguro desde 1984 e docente do ensino superior desde 1988. Também é ex-presidente da Associação Internacional de Direito de Seguros (AIDA) e ex-diretora do Instituto Brasileiro de Política e Direito do Consumidor (Brasilcon).
                                Palestrante assídua em eventos do mercado segurador, a professora Angélica Carlini, em entrevista para o hotsite da Certificação Profissional CNseg, esclarece dúvidas em relação aos artigos do capítulo sobre o Contrato de Seguro no Código Civil, que faz parte do conteúdo programático para a terceira edição da prova que acontece em 19 de outubro e cujas inscrições vão até o dia 15 de setembro. Confira.
                                Art. 764. Salvo disposição especial, o fato de se não ter verificado o risco, em previsão do qual se faz o seguro, não exime o segurado de pagar o prêmio.
                                O que significa ?não ter verificado o risco?? Que simplesmente o sinistro não ocorreu ou que se descobriu o objeto segurado não estava exposto a nenhum risco?
                                Esse artigo é a comprovação plena de que ninguém paga prêmio de seguro para receber indenização, mas para poder pertencer a uma mutualidade da qual, eventualmente, sairão recursos para pagamento de indenizações caso o risco coberto se materialize. Assim, se durante o período de vigência do contrato o risco não se materializar, ninguém poderá pedir a devolução do prêmio porque, a rigor, o prêmio pago foi acrescido ao fundo mutual e dele saíram os recursos necessários para o pagamento de muitas outras indenizações. A expressão ?não ter se verificado o risco? se refere ao fato de durante a vigência do contrato de seguro o risco não ter se tornado um sinistro.
                                Art. 773. O segurador que, ao tempo do contrato, sabe estar passado o risco de que o segurado se pretende cobrir, e, não obstante, expede a apólice, pagará em dobro o prêmio estipulado.
                                Pode citar um exemplo de risco que foi ?passado??
                                O Código Civil brasileiro foi aprovado em 2002 e entrou em vigor em 2003, mas mesmo assim, existem alguns artigos que se referem a um momento em que as comunicações não eram tão rápidas como são agora. No passado, era possível que o segurador tivesse conhecimento de que o risco não existia mais e o segurado não soubesse disso, mas na atualidade isso é praticamente impossível. Por exemplo: o segurado deseja contratar seguro para a proteção de bens que se encontram guardados em um depósito de mercadorias, por temer que possam ser furtados, roubados ou perdidos em um incêndio. No entanto, a seguradora tem conhecimento de que aquele local já foi atingido por um incêndio e se encontra totalmente destruído e, mesmo assim, permite a contratação do seguro para depois de recebido o prêmio, negar o pagamento da indenização pelo fato do sinistro ter ocorrido antes da contratação. Evidentemente, se a seguradora agisse dessa forma teria faltado com a boa-fé, aspecto fundamental para todos os contratos de seguro. Mas na atualidade, com a facilidade de comunicação entre as partes, é impossível que o segurado não tenha informações completas sobre seu risco no momento da contratação da apólice.
                                Art. 792. Parágrafo único. Na falta das pessoas indicadas neste artigo, serão beneficiários os que provarem que a morte do segurado os privou dos meios necessários à subsistência.
                                Isso é comum? Como é a forma mais usual de se provar que a morte do segurado privou a pessoa dos meios necessários de subsistência? Isso valeria, eventualmente, para um funcionário do segurado?
                                Não é usual, mas também não é totalmente incomum. De fato, basta imaginarmos que o sobrinho possa comprovar que seus estudos e sua subsistência eram custeados pelo tio que faleceu; ou, que o filho da empregada do segurado possa comprovar que era sustentado pelo falecido, que lhe custeava estudos, alimentação, vestuário e transporte, por exemplo. Ou, ainda, que o segurado (a) tivesse um filho afetivo, criado por ele (a) apesar de não ter sido feita uma adoção legal. E tantas outras situações semelhantes, como a de um amigo ou amiga que durante um tempo precisa ser auxiliado porque está doente ou em más condições financeiras.
                                Art. 798. O beneficiário não tem direito ao capital estipulado quando o segurado se suicida nos primeiros dois anos de vigência inicial do contrato, ou da sua recondução depois de suspenso, observado o disposto no parágrafo único do artigo antecedente.
                                E se for provado que o segurado esperou, de propósito, o período de dois anos para se matar, a seguradora ainda assim tem que pagar?
                                Esse artigo do Código Civil já foi muito discutido mas, na atualidade, é pacífico que o prazo de dois anos deve ser inteiramente respeitado pelo segurado. Decorrido esse prazo, a seguradora estará obrigada ao pagamento do capital segurado em qualquer hipótese, salvo os casos de fraude. As razões que levam alguém a cometer suicídio não serão mais tema para ser discutido pela seguradora, após o decurso de prazo de 2 anos. Se ficar provado que o segurado esperou dois anos para se suicidar não haverá fraude, porque o prazo foi regularmente cumprido como determina a lei.
                                Art. 799. O segurador não pode eximir-se ao pagamento do seguro, ainda que da apólice conste a restrição, se a morte ou a incapacidade do segurado provier da utilização de meio de transporte mais arriscado, da prestação de serviço militar, da prática de esporte, ou de atos de humanidade em auxílio de outrem.
                                Existe algum limite para atividades arriscadas, ainda que sem intenção de morrer, que a seguradora poderia se negar a pagar a indenização?
                                Todas essas circunstâncias deverão ser compreendidas como seguradas se mantidos os níveis de normalidade de sua prática. Todas as vezes que a morte ou acidente pessoal do segurado for decorrente de prática muito mais arriscada, fora do normal, então se poderá discutir sobre os limites de aceitação, em defesa da mutualidade que fará o pagamento do valor do capital segurado. É de se destacar que os esportes radicais, por exemplo, são muito mais comuns na atualidade e praticados com alto índice de segurança. Também o transporte mais arriscado realizado em enduros ou provas de rally, também é legalizado e cercado de grande preocupação com segurança. Assim, os limites a serem observados deverão ser os do bom senso e da normalidade.


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                15/08/2017 - Insurance Europe avalia ações protecionistas em três mercados

                                Medidas regulatórias adotadas na Indonésia, Turquia e Argentina afetam seguradoras e resseguradoras europeias

                                Um paper produzido pela Insurance Europe chama a atenção de medidas protecionistas adotadas em três mercados relevantes para seguradoras e resseguradoras europeias. O texto avalia, especificamente, decisões regulatórias da Indonésia, Turquia e Argentina, destacando os potenciais prejuízos para todos os players.

                                Como exemplo, o estudo comenta a exigência de colocação do resseguro de contratos de automotivo, saúde, acidentes pessoais, crédito, vida e garantia apenas com resseguradores nacionais indonésios.
                                Para a Insurance Europe, tais disposições não são apenas uma barreira de acesso ao mercado para as companhias europeias, mas também criam consequências significativamente negativas para o desenvolvimento econômico do mercado local, diminuindo a possibilidade de diversificação de riscos, além de criar uma elevada exposição local no caso de um desastre natural, por exemplo.
                                No mercado de automóvel e de Responsabilidade Civil (MTPL) turco, os reguladores promoveram mudanças que ameaçam severamente a capacidade das (re) seguradoras de continuar colocando negócios em uma base econômica e em linha com práticas adequadas de negócios e gerenciamento de riscos.
                                A partir de abril de 2017, o governo turco começou a impor tampões premium para o seguro MTPL para todos os tipos de veículos. Como os limites estão abaixo dos custos econômicos, estima-se que sua introdução levará a perdas significativas para players europeus ativos naquele mercado. As autoridades turcas também introduziram recentemente um sistema de pool que, além dos limites premium, redistribui o risco subscrito a todos os operadores do mercado em ações prescritas, reduzindo ainda mais a concorrência livre.
                                Também são preocupantes as demais restrições à atividade de resseguradores transfronteiriços que operam na Argentina. Embora tenham sido tomadas medidas positivas para permitir que as seguradoras argentinas acessem o resseguro internacional, o ritmo dessa mudança ainda era muito lento e as medidas ainda não preveem a abertura total do mercado.


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                15/08/2017 - Crises política e econômica e violência estimulam contratação de seguros

                                Em 2016, quem contratou seguro teve acesso a indenizações, benefícios, resgates e sorteios no valor…

                                A personalização dos seguros para atender nichos específicos de consumidores, coberturas extras de bens e capacitação dos corretores são exemplos de iniciativas desse mercado.

                                Brasileiro mais preocupado em proteger vida e patrimônio

                                As corretoras enxergam que cada vez mais o brasileiro está preocupado em proteger sua vida, seu patrimônio e também garantir uma renda futura, por meio do seguro. A Corretora de Seguros Bancorbrás, por exemplo, exibe em sua carteira uma variedade de planos aderentes a essas estratégias, como: seguro residencial com cobertura para bicicleta, seguro para festas, seguro de vida para portadores de diabetes ou produtos específicos voltados para mulheres e praticantes de esportes radicais.

                                Seguro permite ?pensar no futuro? de forma planejada

                                Segundo Alessandra Monteiro, Gerente Executiva da Corretora de Seguros Bancorbrás, o objetivo das corretoras é reforçar a mensagem ao público de que há a opção vantajosa de ?pensar no próprio futuro? tendo respaldo na contratação de um ou mais planos de seguro. ?Contratar um seguro não deve ser encarado como uma despesa. É um exercício financeiro em que é possível planejar a contratação de acordo com a capacidade de pagamento de modo a resguardar qualquer um de nós em momentos críticos, afirma Luiz Carlos.?

                                A Corretora de Seguros Bancorbrás também investe continuamente na capacitação dos Consultores, todos com certificação técnica pela Funenseg (Escola Nacional de Seguros), para prestarem orientações aos consumidores interessados em saber mais sobre as proteções tradicionais e inovadoras no mercado.

                                Crescimento na venda de seguros em 2016

                                A estratégia da Corretora de Seguros Bancorbrás guarda relação com o desempenho do setor em âmbito nacional em 2016. No ano passado houve crescimento na contratação de seguros em segmentos como o de ?vida individual? e ?acidentes pessoais? (27,4%) e também no de ?previdência privada? (21,9%). Segundo o presidente da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), Marcio Coriolano, este desempenho positivo teve como um dos motivadores a postura mais preventiva e preocupada das pessoas em garantir uma renda no futuro para si ou seus familiares.

                                Segundo a CNseg, o mercado de seguros, sem considerar o ramo de saúde, teve expansão de 9,2% em 2016 sobre os resultados de 2015, totalizando R$ 239,3 bilhões em prêmios, segundo dados da Susep.

                                No ano passado, o setor de seguros pagou R$ 121,6 bilhões em indenizações, benefícios, resgates e sorteios, um crescimento de 7,6% ante 2015. Já as chamadas reservas técnicas, recursos que as seguradoras acumulam para fazer frente a essas obrigações, alcançaram R$ 785 bilhões, aumento de 19,3%, na mesma base de comparação.

                                Dicas para contratação de seguros

                                Os especialistas em seguros listam algumas dicas para o consumidor ser bem-sucedido na hora de contratar um ou mais seguros. Confira algumas:

                                ? é importante lembrar que é fundamental que o segurado tenha o apoio de um corretor de seguros habilitado pela Susep. Este profissional é capacitado para indicar as opções de planos adequados a cada perfil de cliente, além de orientá-los sobre outros produtos complementares.

                                ? se a contratação ocorrer diretamente por meio de uma corretora de seguros, o consumidor deve se informar se a empresa em questão é habilitada pela Suspep. O consumidor deve evitar fechar negócio com empresas não habilitadas, pois estas não seguem as regras de gestão financeira e nem oferecem garantias de reservas para o pagamento dos valores contratados.

                                ? muita atenção às corretoras on-line, que proliferaram nos últimos anos. Neste modelo, não há contato da corretora ou do corretor durante o processo de contratação. Assim, aumentam os riscos de erros por parte do cliente e de problemas para o eventual recebimento de valores em caso de sinistro.

                                ? o consumidor não deve esconder ou dar informações incompletas ao corretor de seguros. Do contrário, estará sujeito a não receber o pagamento dos valores contratados quando algum evento negativo (chamado ?sinistro?) ocorrer.

                                Cada vez mais pessoas estão contratando seguros no Brasil, conforme as estatísticas da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg). As crises política e econômica e o aumento da violência afligem os brasileiros, mas servem de combustível para as corretoras de seguro inovarem nas estratégias para atrair mais clientes


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros

                                 


                                saiba mais »

                                16/08/2017 - VIACORP Administradora passa a atender corretores de seguros como Assessoria especializada em Benefícios

                                ?Rosa Antunes, diretora da VIACORP e presidente da Acoplan
                                Preparando corretores para atuarem no segmento de benefícios ? saúde, odonto e vida ? desde…

                                Em ambos os sistemas, a VIACORP possibilita aos corretores que estão iniciando no ramo, e que por isso ainda não têm grande produção, o acesso às operadoras de saúde. O diferencial é que, como assessoria, os corretores são cadastrados diretamente nas operadoras, o que faz com que recebam suas comissões sem intermediação; e também passa a oferecer seus serviços aos corretores de seguros em geral.

                                ?Sozinho, o corretor que está começando não consegue abrir código de cadastro em uma operadora, pois ela não tem braços para atender a todos. As assessorias são esses braços, atuam como representantes da operadora?, afirma Rosa Antunes, diretora da VIACORP e presidente da Acoplan (Associação dos Corretores de Planos de Saúde).

                                A VIACORP já atende um grande número de corretores de planos de saúde e, como Assessoria, quer alcançar também os corretores de seguros, contribuindo com aqueles que não têm familiaridade com o saúde. ?O trabalho de uma Assessoria não é apenas para os corretores de pequeno porte, mas também para aqueles que querem iniciar em um novo ramo?, explica Rosa.

                                A empresa oferece todo o suporte comercial pré e pós venda, e uma completa grade de treinamentos para a atuação no ramo saúde, desde o curso básico, para aquele corretor ou funcionário da corretora que não conhece nada de saúde, até para cada produto do mercado, ministrado em parceria com executivos das operadoras. Dependendo da necessidade, os treinamentos podem ser levados às empresas que contratam os planos de saúde.  Na parte de tecnologia, a VIACORP oferece gratuitamente um sistema para gestão e cálculos, que são enviados aos clientes de forma personalizada com as informações e logotipo do corretor de seguros.

                                ?Somos focados e especialistas em benefícios, prontos para ajudar quem está começando ou quem atua com seguros de forma generalista e não tem expertise nos detalhes do saúde?, defende Rosa. ?Oferecemos as estratégias de como captar cliente, como o corretor de seguros pode fazer cross-selling em sua carteira e oferecer o saúde. Para se cadastrar em uma operadora o profissional precisa ter um histórico de vendas, por isso não consegue iniciar sozinho. Oferecemos todo o suporte para que ele se desenvolva, e então possa seguir carreira solo?.

                                A expansão está distribuindo a empresa pelo estado de São Paulo. Atualmente, a VIACORP conta com unidades no Centro da capital (matriz), no bairro de Pirituba e na cidade de Santo André; e se prepara para inaugurações no bairro da Penha e em Campinas.

                                 


                                saiba mais »

                                16/08/2017 - Começa consulta pública para mudanças no modelo de fiscalização da ANS

                                Começa consulta pública para mudanças no modelo de fiscalização da ANS
                                Para Fenasaúde o modelo atual penaliza e onera empresas

                                A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) começa a receber nesta terça-feira (15/08) contribuições da sociedade para a Consulta Pública nº 65, que propõe um novo sistema de fiscalização para os planos de saúde. Entre as medidas propostas estão o estímulo a intermediação de conflitos, tratamento diferenciado por faixa de desempenho e proporcionalidade no valor das multas.

                                Segundo Solange Beatriz Palheiro Mendes, presidente da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), o modelo atual apresenta desajustes de dosimetria das penas e desproporcionalidade entre conduta e infração. ?Com o modelo atual, a agência está apenando e onerando as empresas e não está alcançando o objetivo de induzir práticas melhores, e de levar maior contribuição para o beneficiário. Há uma desproporcionalidade enorme na aplicação de valores de multas. Por exemplo, o atraso no agendamento de uma consulta pode penalizar a operadora com uma multa de R$ 80 mil. Isso acaba prejudicando também o consumidor. É importante que haja adequação dessa legislação, considerando algumas premissas e exemplos de outros órgãos reguladores, como o próprio Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), onde a multa é revertida para o Fundo de Defesa de Direitos Difusos (FDD) e os valores são utilizados em favor da coletividade, aos danos causados ao meio ambiente e ao consumidor, entre outras ações.?

                                De acordo com a presidente da FenaSaúde, o modelo atual está desajustado, com punição desproporcional, que incentiva o conflito e não estimula mudança de comportamento das operadoras. ?A revisão desse modelo deve fazer com que as próprias empresas busquem a mediação com o consumidor?, ressalta.

                                A proposta colocada em consulta pública partiu do Grupo Técnico Debates Fiscalizatórios, que contou com a participação de órgãos de defesa do consumidor, Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro, Defensoria Pública, representantes de operadoras de planos de saúde e de entidades médicas. O envio de contribuições deverá ser realizado exclusivamente por meio de formulário eletrônico disponível no portal da ANS durante o período de 30 dias.

                                Clique aqui para informações http://www.ans.gov.br/participacao-da-sociedade/consultas-e-participacoes-publicas/consulta-publica-65-nova-fiscalizacao-e-codigo-de-infracoes-no-ambito-da-saude-suplementar-ciss


                                saiba mais »

                                16/08/2017 - Escritório de Advocacia Perez & Rezende debate reforma da CLT 

                                Escritório de Advocacia Perez & Rezende debate reforma da CLT 
                                O desembargador Sérgio Pinto Martins do Tribunal Regional do Trabalho 2ª Região, um dos maiores…

                                A Reforma Trabalhista entra em vigor em novembro. O tema é polêmico e traz muitas dúvidas ao meio jurídico. Pensando nisso, o Escritório de Advocacia Perez & Rezende, referência em assessoria jurídica em Direito do Trabalho no Brasil, realizará no próximo dia 18.08 (sexta-feira) uma palestra com o desembargador do Tribunal Regional do Trabalho 2ª Região, Sérgio Pinto Martins. "O objetivo é trazer conhecimento e debater as principais questões do novo texto. É uma mudança importante e deverá aprimorar as relações trabalhistas daqui por diante?, explica o advogado e sócio do escritório Bruno Rezende.

                                A reforma altera mais de 100 pontos da CLT, como a contribuição sindical facultativa, férias fracionadas em três períodos e extensão da jornada. E traz ainda novas modalidades de trabalho como a possibilidade de trabalho remoto e de trabalho intermitente.

                                Rezende explica que as alterações passam a valer em novembro, mas o governo já estuda a possibilidade de uma Medida Provisória para regulamentar alguns pontos polêmicos como o que permite o trabalho de grávidas e lactantes em ambientes de baixa ou média insalubridade. ?São muitas modificações trazidas pela nova legislação e que influenciarão diretamente o dia a dia do trabalhador e das empresas do país. Esse é o momento e, por isso, decidimos convidar o desembargador Sérgio Pinto Martins para explicar melhor as mudanças que estão por vir?, confirma Bruno.

                                Ele ressalta que a Consolidação das Leis trabalhistas é de 1943, promulgada por Getúlio Vargas. ?As alterações são positivas. Regulará questões importantes, unificando, inclusive, o posicionamento dos magistrados em relação a pontos que antes estavam sujeitos a julgamentos diversos entre diferentes órgãos do Judiciário. Era comum entendimentos distintos, e causas com o mesmo motivo terem decisões diferentes. E a Lei irá balizar muitos desses pontos?, explica o advogado.

                                O evento será em São Paulo, no Hotel Golden Tulip. Negociação salarial entre patrão e empregado, contrato por determinado período de tempo ou por

                                projeto, enfim, todos os assuntos que mais preocupam os empresários e trabalhadores estarão sendo dissecados para os participantes.

                                Novas Regras

                                - Dano Moral

                                A previsão de pagamento de danos morais estará agora na CLT e, expressamente, é prevista a possibilidade de a empresa processar o empregado, caso, por exemplo, o trabalhador cause danos à imagem da companhia.

                                O dano será classificado como leve, médio, grave e gravíssimo e os valores são agora estabelecido com base no valor do salário do empregado.

                                - Jornada 12x36 ? Algumas categorias, como vigilantes, por exemplo, muitas vezes já têm uma jornada de trabalho chamada de 12x36, ou seja, 12 horas de trabalho por 36 horas de descanso, estabelecida em convenção coletiva. Nos tribunais trabalhistas alguns juízes aceitavam a jornada 12x36, estabelecida na convenção coletiva, enquanto outros consideravam ilegal o estabelecido. Agora, a CLT expressamente permitirá essa jornada, o que gera segurança jurídica para todos.

                                - Convenção coletiva

                                Pela Nova Lei, a Convenção Coletiva terá força de Lei entre as partes. E mais, no caso dos trabalhadores de nível superior ou com salário acima de dois tetos dos benefícios da previdência (atualmente de R$ 11.062,62), terão direito à livre pactuação das condições de trabalho com seus empregadores. ?A ideia é que o Estado interfira mais nas condições contratuais do trabalhador de baixa renda, que é mais vulnerável e, por isso, precisa da proteção. Os demais estarão livres para negociação com seus patrões, limitados apenas por premissas mínimas constitucionais?, explica Bruno Rezende.

                                - Possibilidade de acordo para rescisão contratual

                                A lei permitirá que patrão e empregado façam um ?acordo? para rescindir o contrato de trabalho, por interesse mútuo, com as seguintes premissas:

                                1. Aviso prévio reduzido à metade;
                                2. Multa sobre o FGTS de 20%;
                                3. Liberação de 80% do FGTS;
                                4. Sem concessão de seguro desemprego

                                Atualmente, o empregador muitas vezes mantém o empregado sem precisar, porque não tem dinheiro para pagar a rescisão. Ou o empregado, também muitas vezes, não quer continuar, mas não pede demissão, para não perder benefícios.

                                A alteração permite uma solução de meio termo, que pode ser interessante para ambas as partes, atendendo a um interesse mútuo.

                                - Contribuição sindical ? Fim da contribuição sindical compulsória. Com a entrada em vigor da reforma trabalhista, o sindicato só receberá a contribuição sindical caso o empregado expressamente autorize o desconto.

                                 - Trabalho remoto

                                Via de regra, não haverá hora extra no teletrabalho ou trabalho remoto. A não ser em casos em que a empresa possa fiscalizar a jornada do empregado.

                                - Plano de Demissão Voluntária - PDV

                                A adesão ao chamado PDV implicará quitação do contrato do trabalho. Ou seja, caso o trabalhador faça adesão ao Plano, não mais poderá processar a empresa. Atualmente, mesmo aderindo ao PDV, em condições muito favoráveis, o empregado pode pleitear outras verbas, inclusive contestando os próprios termos do PDV.

                                Sobre o Perez & Rezende - O escritório Perez & Rezende, com atuação desde 1941, é, hoje, referência em assessoria jurídica em Direito do Trabalho no Brasil. Mais informações no site https://www.perezerezende.com.br.


                                saiba mais »

                                16/08/2017 - Log In Pantanal ? identificação dos containers

                                Aparecido Mendes Rocha
                                O acidente de navegação ocorrido na madrugada do dia 11/08/2017 no Porto de Santos envolveu…

                                Container perdidos ao mar (overboard) ? perda total:

                                SUDU6228682 / BSIU9575066 / ZCSU8750737 / FSCU8218451 / HASU4057130 / ZCSU8588647 / FCIU8130309 / FESU5113934 / UETU5348053 / TCNU7551063 / TCNU5326572/ TCNU8079440 / HASU4996945 / ZCSU8909900 / TEMU8222801/ SUDU8655620 / ZCSU8440259 / ZCSU8476061 / ZCSU6511836 / TTNU4259343 / TCNU4951580/ TGHU6055899 / TCNU5778119 / CRSU9174083 / TCNU8698280 / SUDU5926837 / TCLU8701509 / SUDU5741155 / HASU5006543 / HASU5041837/ TCNU7992109 / HASU4354061 / TCLU8699886 / SEGU4047068 / SUDU8755810 / TEMU7722377 / TCNU8696185 / SUDU8761411 / TEMU8333045 / CRXU0938120 / TCLU8168658 / SUDU9201047 / SUDU8874260 / TEMU8500780 / GLDU7697449/ SUDU6931627 / CAIU8763675

                                Containers que sofreram tombamento das pilhas sobre o convés e sobre outras unidades (prováveis avarias parciais):

                                BAY 14

                                TTLU-486483-0 / SUDU-671723-5 / BMOU-492955-7 / ZCSU-867114-0 / HASU-466184-9 / SUDU-627540-5 / TCNU-534879-9 / HASU-426918-5 / ZCSU-703650-9 / ZCSU-885198-5 / TCNU-811542-3 / SUDU-894089-1 / SUDU-581414-3 / ZCSU-864595-8 / TCNU-538173-3 / ZCSU-824593-0

                                BAY 34

                                TCLU-820784-1 / SEGU-405116-0 / TCNU-799000-3 / TCLU-869878-7 / TEMU-667277-5 / SUDU-816797-1 / HLBU-902199-2 / BMOU-921582-4 / CAIU-881085-9 / CGMU-513655-9/ TGHU-789262-6 / TCLU-816770-7 / AMFU-895200-6 / CRTU-090825-6 / TCLU-869820-0

                                Aparecido Mendes Rocha, especialista em seguros internacionais


                                saiba mais »

                                16/08/2017 - Os desafios da jornada digital dos clientes

                                Topázio Silveira Neto
                                *Por Topázio Silveira NetoO segredo do nosso mercado sempre foi fazer gestão de relacionamentos, ou…

                                O que vemos é que o setor de contact center passou a atender diferentes mercados e tornar-se um fornecedor de soluções de tecnologia para marcas consolidadas e startups de tecnologia que também passaram a demandar canais de relacionamento integrados com voz. As empresas que continuam crescendo foram as que investiram em inovação de produtos e soluções e na criação de modelos diferenciados de atendimento para operações complexas com integração de canais e foco na jornada e experiência do cliente.

                                Acredito que temos que viver o hoje, mas estar de olho no futuro. Há três anos a Flex buscou um fundo de investimento (Stratus) que garantiu, ainda mais, a sustentabilidade da empresa, possibilitando a ampliação das suas unidades no interior do estado de Santa Catarina e também a expansão do ciclo de serviços nas unidades de São Paulo. Quando nos perguntam como chegamos até aqui (entre as 10 maiores empresas do setor no País) com apenas oito anos de existência, posso afirmar que focamos em pessoas e em inovação, seja na tecnologia com desenvolvimento de produtos diferenciados como o ZAAS ? Contact Center na Nuvem, por exemplo, ou na forma de fazer, mas principalmente com foco em pessoas, com programas de retenção de talentos e investimento na educação e desenvolvimento constante dos nossos mais de 13 mil profissionais.

                                Preocupados com a capacitação, sempre preparamos nossa equipe para assumir novas desafios. Temos mais de 1 mil alunos no nosso programa de educação superior com bolsas 100% subsidiadas pela Flex e em parcerias com grandes universidades. De forma inédita no Brasil, montamos uma unidade de operação dentro de uma universidade no interior de São Paulo. Tudo isso porque acreditamos que o conhecimento é a base do processo de inovação.

                                Diante deste cenário em constante evolução, a complexidade dos relacionamentos requer não somente novos processos, mas também um novo profissional capaz de lidar com essas mudanças e tecnologias com foco na experiência do consumidor. Vivemos na era digital, mas é importante lembrar que ser digital não significa ser menos humano!

                                *Topázio Silveira Neto ? Administrador de empresas com especialização nas áreas Financeira, de Auditoria e PGA na Fundação Dom Cabral/INSEAD (FR). Empresário do setor de contact center desde 1998, foi sócio e executivo de empresas nacionais e multinacionais, atuando também como Presidente da Associação Brasileira de Telesserviços (ABT) de 2003 a 2007. Desde 2009 é acionista fundador e CEO da Flex Contact Center S.A., empresa especializada em Gestão de Relacionamentos com Clientes, posicionada entre as 10 maiores do setor no Brasil. A Flex emprega 13 mil profissionais nos estados de Santa Catarina e São Paulo, com mais de 60 grandes clientes, líderes em seus segmentos.
                                www.flexcontact.com.br


                                saiba mais »

                                16/08/2017 - Swiss Re Corporate Solutions escolhe fluig para transformar seu atendimento ao cliente


                                saiba mais »

                                16/08/2017 - Pesquisa Global da Deloitte aponta tendências em tecnologia, talentos e transformação para a área financeira

                                Pesquisa Global da Deloitte aponta tendências em tecnologia, talentos e transformação para a área financeira
                                A Deloitte Global realizou no primeiro trimestre deste ano o levantamento ?Financial Services Survey Snapshot?,…

                                Cerca de dois terços dos participantes da pesquisa disseram acreditar que a área de tecnologia vai provocar grande impacto na indústria financeira nos próximos dois anos. Essa expectativa é ainda mais forte entre executivos da América Latina, onde 75% tem a mesma opinião. Entre os ouvidos da região Ásia/Pacífico, apenas 50% apostam na tendência.

                                Enquanto os agentes de todas as áreas do setor financeiro já identificam a escassez de mão de obra nos segmentos de inovação, desenvolvimento de produtos e Tecnologia da Informação, na média, 60% dos participantes acreditam que suas empresas planejam reter o atual staff, apesar da tendência de automação de atividades. Por outro lado, 33% imaginam que haverá cortes no quadro funcional. Vale destacar que em relação às duas conclusões há diferenças de resultados de acordo com o segmento de atuação dentro da área financeira.

                                Grande parte dos entrevistados espera que, no curto prazo, haja um impacto significativo de tecnologias como blockchain e processos robóticos de automação. ?O setor financeiro, por tradição, costuma liderar tendências tecnológicas. Com certeza, essas novas tecnologias já vêm transformando a maneira como os agentes desse setor atendem e interagem com clientes e demais públicos. É certo que essa evolução tende a acelerar no curto prazo ? especialmente a partir de soluções como blockchain, computação cognitiva e robotics ? e mudar a maneira como os negócios e as interações são feitas?, afirma Paschoal Baptista, sócio-líder de TI para a Indústria de Serviços Financeiros da Deloitte.


                                saiba mais »

                                16/08/2017 - Advogada esclarece dúvidas sobre contrato de seguro

                                Advogada esclarece dúvidas sobre contrato de seguro
                                Advogada, mestre em História Contemporânea e em Direito Civil, doutora em Educação e em Direito…

                                Palestrante assídua em eventos do mercado segurador, a professora Angélica Carlini, em entrevista para o hotsite da Certificação Profissional CNseg, esclarece dúvidas em relação aos artigos do capítulo sobre o Contrato de Seguro no Código Civil, que faz parte do conteúdo programático para a terceira edição da prova que acontece em 19 de outubro e cujas inscrições vão até o dia 15 de setembro. Confira.

                                Art. 764. Salvo disposição especial, o fato de se não ter verificado o risco, em previsão do qual se faz o seguro, não exime o segurado de pagar o prêmio.

                                O que significa ?não ter verificado o risco??

                                Que simplesmente o sinistro não ocorreu ou que se descobriu o objeto segurado não estava exposto a nenhum risco? Esse artigo é a comprovação plena de que ninguém paga prêmio de seguro para receber indenização, mas para poder pertencer a uma mutualidade da qual, eventualmente, sairão recursos para pagamento de indenizações caso o risco coberto se materialize. Assim, se durante o período de vigência do contrato o risco não se materializar, ninguém poderá pedir a devolução do prêmio porque, a rigor, o prêmio pago foi acrescido ao fundo mutual e dele saíram os recursos necessários para o pagamento de muitas outras indenizações. A expressão ?não ter se verificado o risco? se refere ao fato de durante a vigência do contrato de seguro o risco não ter se tornado um sinistro.

                                Art. 773. O segurador que, ao tempo do contrato, sabe estar passado o risco de que o segurado se pretende cobrir, e, não obstante, expede a apólice, pagará em dobro o prêmio estipulado.

                                Pode citar um exemplo de risco que foi ?passado??

                                O Código Civil brasileiro foi aprovado em 2002 e entrou em vigor em 2003, mas mesmo assim, existem alguns artigos que se referem a um momento em que as comunicações não eram tão rápidas como são agora. No passado, era possível que o segurador tivesse conhecimento de que o risco não existia mais e o segurado não soubesse disso, mas na atualidade isso é praticamente impossível. Por exemplo: o segurado deseja contratar seguro para a proteção de bens que se encontram guardados em um depósito de mercadorias, por temer que possam ser furtados, roubados ou perdidos em um incêndio. No entanto, a seguradora tem conhecimento de que aquele local já foi atingido por um incêndio e se encontra totalmente destruído e, mesmo assim, permite a contratação do seguro para depois de recebido o prêmio, negar o pagamento da indenização pelo fato do sinistro ter ocorrido antes da contratação. Evidentemente, se a seguradora agisse dessa forma teria faltado com a boa-fé, aspecto fundamental para todos os contratos de seguro. Mas na atualidade, com a facilidade de comunicação entre as partes, é impossível que o segurado não tenha informações completas sobre seu risco no momento da contratação da apólice.

                                Art. 792. Parágrafo único. Na falta das pessoas indicadas neste artigo, serão beneficiários os que provarem que a morte do segurado os privou dos meios necessários à subsistência.

                                Isso é comum? Como é a forma mais usual de se provar que a morte do segurado privou a pessoa dos meios necessários de subsistência? Isso valeria, eventualmente, para um funcionário do segurado?

                                Não é usual, mas também não é totalmente incomum. De fato, basta imaginarmos que o sobrinho possa comprovar que seus estudos e sua subsistência eram custeados pelo tio que faleceu; ou, que o filho da empregada do segurado possa comprovar que era sustentado pelo falecido, que lhe custeava estudos, alimentação, vestuário e transporte, por exemplo. Ou, ainda, que o segurado (a) tivesse um filho afetivo, criado por ele (a) apesar de não ter sido feita uma adoção legal. E tantas outras situações semelhantes, como a de um amigo ou amiga que durante um tempo precisa ser auxiliado porque está doente ou em más condições financeiras.

                                Art. 798. O beneficiário não tem direito ao capital estipulado quando o segurado se suicida nos primeiros dois anos de vigência inicial do contrato, ou da sua recondução depois de suspenso, observado o disposto no parágrafo único do artigo antecedente.

                                E se for provado que o segurado esperou, de propósito, o período de dois anos para se matar, a seguradora ainda assim tem que pagar?

                                Esse artigo do Código Civil já foi muito discutido mas, na atualidade, é pacífico que o prazo de dois anos deve ser inteiramente respeitado pelo segurado. Decorrido esse prazo, a seguradora estará obrigada ao pagamento do capital segurado em qualquer hipótese, salvo os casos de fraude. As razões que levam alguém a cometer suicídio não serão mais tema para ser discutido pela seguradora, após o decurso de prazo de 2 anos. Se ficar provado que o segurado esperou dois anos para se suicidar não haverá fraude, porque o prazo foi regularmente cumprido como determina a lei.

                                Art. 799. O segurador não pode eximir-se ao pagamento do seguro, ainda que da apólice conste a restrição, se a morte ou a incapacidade do segurado provier da utilização de meio de transporte mais arriscado, da prestação de serviço militar, da prática de esporte, ou de atos de humanidade em auxílio de outrem.

                                Existe algum limite para atividades arriscadas, ainda que sem intenção de morrer, que a seguradora poderia se negar a pagar a indenização?

                                Todas essas circunstâncias deverão ser compreendidas como seguradas se mantidos os níveis de normalidade de sua prática. Todas as vezes que a morte ou acidente pessoal do segurado for decorrente de prática muito mais arriscada, fora do normal, então se poderá discutir sobre os limites de aceitação, em defesa da mutualidade que fará o pagamento do valor do capital segurado. É de se destacar que os esportes radicais, por exemplo, são muito mais comuns na atualidade e praticados com alto índice de segurança. Também o transporte mais arriscado realizado em enduros ou provas de rally, também é legalizado e cercado de grande preocupação com segurança. Assim, os limites a serem observados deverão ser os do bom senso e da normalidade.


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/08/2017 - Diversidade e inclusão no setor segurador são debatidas em SP

                                Diversidade e inclusão no setor segurador são debatidas em SP
                                Evento buscou a construção de um ambiente de negócios que reflita e respeite a diversidade…

                                A coordenadora do Grupo de Trabalho de Diversidade e Inclusão, Ana Paula de Almeida Santos

                                Usem o celular. Postem que vocês estão aqui. É isso que queremos. Que as pessoas assumam suas posições. Assim foi a abertura do Encontro do Setor de Seguros com a Diversidade & Inclusão, que marca o lançamento do Grupo de Trabalho de Diversidade e Inclusão do Setor de Seguros, vinculado à Comissão de Sustentabilidade e Inovação da CNseg. ?Inclusão só acontece se tratarmos todos com justiça?, enfatizou Ana Paula de Almeida Santos, que além de ser a coordenadora do grupo de trabalho, também é diretora Jurídica da Assurant Seguradora.

                                A proposta do evento foi compartilhar experiências e aprendizados do setor de seguros e de outros setores na construção de um ambiente de negócios que reflita e respeite a diversidade presente na sociedade, para melhor atendê-la. Antes das palestras, as organizadoras do evento fizeram homenagem a Solange Beatriz Palheiro Mendes, presidente da FenaSaúde, e a Maria Elena Bidino, superintendente de Acompanhamento de Conduta de Mercado da CNseg. ?Vocês foram vitais para a criação deste grupo e deste evento. Nossa gratidão por todo o apoio?, disse Ana Paula ao entregar placas condecorativas às duas executivas que se dedicam há décadas ao setor de seguros, que até pouco tempo atrás era formado predominantemente por homens.

                                A presidente da FenaSaúde, Solange Beatriz Palheiro Mendes

                                Solange Beatriz agradeceu e destacou que fomentar a cultura ? e a politica ? de boas práticas, inclusivas, além de ser mais humano, auxilia as seguradoras a fomentar seus negócios. ?Temos um enorme dever de casa para fazer e se cada um de nós fizer a sua parte bem feita, vamos avançar e conseguir construir um Brasil melhor. Tenho certeza de que o mercado segurador vai ter uma imagem muito positiva. Apesar de o setor ser marcado por seu conservadorismo, garanto que ele abraça causas que valem a pena. E a diversidade certamente é uma delas?.

                                Ressaltou ainda que o mercado segurador é um setor que passa credibilidade de seus propósitos por meio da equipe que o compõe. ?São pessoas generosas e isso fica evidente nos grupos de trabalhos. Todos são concorrentes e todos estão de mãos dadas perseguindo metas de sucesso para o setor?, acrescentou ela.

                                Sobre as mulheres - Maria Helena Monteiro, diretora da Escola Nacional de Seguros, apresentou a segunda edição da pesquisa sobre o papel da mulher no mercado segurador. Em 2013, 76 entrevistas. Em 2015, 316. ?Isso mostra que temos um longo caminho para percorrer?, disse.

                                O ?2º Estudo Mulheres no Mercado de Seguros no Brasil? mostra que elas se tornaram maioria. Hoje, 56,3% dos cargos no setor de seguros são ocupados por mulheres, percentual que se iguala a alguns segmentos da economia quando analisada a progressão profissional e a distribuição dos salários. Segundo ela, porém, a chance de um homem se tornar executivo de seguros, por exemplo, é quase 3,5 vezes maior do que a de uma mulher. Isso, apesar dos avanços e iniciativas de muitas empresas pela igualdade.

                                Em remuneração, os progressos são lentos. Uma amostra com 18 seguradoras brasileiras, com 85% a 90% dos funcionários do setor, o salário médio mensal é de R$ 4.520. Homens ganham R$ 5.371, contra R$ 3.858 para elas ? 72% do rendimento deles. Em âmbito mundial, as mulheres ganham entre 60% e 75% dos salários dos homens, enquanto que, no Brasil, elas recebem 74% dos ganhos masculinos.

                                Outro aspecto é a múltipla jornada feminina: vida profissional, cuidados domésticos, com os filhos e atenção aos idosos, sendo que 53% das entrevistadas concordam plenamente que enfrentam um desafio maior que o dos homens, pois têm de conciliar o trabalho com a jornada do lar. Segundo a ONU, mulheres dedicam de uma a três horas a mais por dia à casa do que os homens e até dez vezes mais tempo para cuidar de crianças, idosos e doentes. ?Não abra mão, não se faça de vitima e enfrente o preconceito. Vamos continuar a trabalhar pela igualdade e pelo seguro. Sempre?, finalizou Maria Helena, com base nos comentários das entrevistadas.

                                O exemplo do Canadá ? A diversidade faz parte da fundação da sociedade canadense e por isso os organizadores convocaram Paulo Perrotti, presidente da CCBC (Câmara de Comércio Brasil Canadá) para dividir com a plateia um pouco da experiência do país para construir uma sociedade mais equânime. Segundo ele, o Canada é visto como um mosaico, onde todo individuo pode manter a sua identidade e, ainda assim, ser parte do todo.

                                A atenção à diversidade no Canadá começou na primeira constituição do país, em 1867, e vem até os dias de hoje, sendo, o país, um dos principais do mundo no tema diversidade, estando aberto para qualquer tipo de movimento de refugiados. Além de toda a parte filosófica de direito humanos, o Canadá atualmente conta com mais uma razão para ampliar as boas práticas da diversidade: a previdência.

                                O índice de fertilidade do país está abaixo de dois filhos por casal. Por isso, o governo tem estimulado a migração de outros povos para manter uma sociedade mais equilibradas entre jovens, adultos e idosos. Uma curiosidade citada por ele é que entre os imigrantes atraídos pelo Canadá, o Brasil se destaca. Segundo ele, o brasileiro gosta de se misturar à sociedade, diferente de outros que formam guetos.

                                ?Nós precisamos da diversidade e isso é tratado no dia a dia. Não é uma retórica. O primeiro ministro canadense tem o compromisso de construir um serviço público para servir de modelo de inclusão para todos. Ou seja, um exemplo que vem de cima para baixo?. Perrotti enfatizou que o Canadá fala de diversidade em todos os campos, e não apenas sexual. ?Quanto mais entendemos, melhores produtos podemos oferecer para todas as comunidades?.

                                Publicidade ? Heads, uma agência de publicidade que visa colaborar para o desenvolvimento da sociedade, convidou Kofi Annan, conhecido como o embaixador da Paz, dentro da ONU, para uma palestra aos clientes no Brasil. A expectativa era de que ele falaria sobre pobreza, guerra e conflitos. Mas não. Ele disse que a ferramenta mais poderosa é a equidade de gêneros e, para atingir isso, é preciso empoderar as mulheres. E foi assim que a agência se especializou em desenvolver publicidade para mulheres.

                                Foi quanto a agência percebeu que as mulheres são a maioria em várias pesquisas, representando 51% da população do Brasil, 56% das estudantes universidades e 53% das pessoas conectadas nas redes sociais, sendo 12 milhões as que pagam as contas da casa. E, mesmo assim, 65% das mulheres não se sentem representadas pela mídia. ?Isso mostra que ter e comunicar uma causa de marca gera valor para os negócios e aumenta as vendas?, afirmou Isabel Aquino, uma das publicitárias da Heads, em sua apresentação no evento.

                                Entre os aprendizados da agência, estão o da importância de dar voz a grupos que lutam por visibilidade, como trans e negras. Multiplicidade de papeis ser diferente de acúmulo de papeis é outro aprendizado. ?Boa profissional, boa esposa, mãe perfeita. Tudo isso gera uma pressão muito forte?, enfatizou Isabel. ?Empoderamento é dar escolha e jamais menosprezar outro grupo como os homens. Empoderar é uma relação ganha ganha. É a liberdade de ser. As seguradoras estão preparadas para esta nova sociedade??, questiona. ?Se não, precisam estar.?

                                Mesa redonda ? A mesa redonda mostrou que há um longo caminho a ser percorrido por todos. Não só no mercado segurador, mas em toda a sociedade mundial. ?Nos sensibilizamos muito quando nos colocamos no lugar do outro. Fazer isso traz mais consciência de que a esta causa precisa muito de todos nós?, disse a moderadora do debate, Vera Carvalho Pinto, general Counsel Brazil da Chubb Seguros Brasil.

                                Valeria Schmitke, diretora regional Legal & Compliance para a América Latina da Zurich, cita que todos precisam se conscientizar das pequenas atitudes. Segundo ela, há um leque de proteção que não deixa as mulheres se desenvolverem. Exemplos simples mostram isso, como deixar de escolher um mulher com filho pequeno para participar de um evento fora da cidade. ?Uma atitude simples dessa é fruto da educação e do hábito e precisamos nos conscientizar dessas atitudes com uma simples frase: a escolha é da profissional?, comentou.

                                O mercado de seguros é ?careta?, afirmou Vinicius Mercado, financial Lines Underwriter da AIG Seguros Brasil, arrancando risadas da plateia, que concordou em gênero, número e grau. ?Por mais que tentemos um estilo Google, de bermuta e puffs, não vai rolar. Somos um mercado tradicional, que ainda chama os mais velhos e experientes de ?dinossauros?, comentou ele, enfatizando que a conscientização da diversidade é o caminho a ser percorrido por todos. ?Temos de quebrar paradigmas. Se não tocarmos as pessoas que estão decidindo as regras, como CEO, chefes de governo e de famílias, não vamos conseguir avançar no nosso objetivo de amor. Se eu não puder ser eu, não vou conseguir ser feliz e isso certamente afetará o meu desenvolvimento profissional?.

                                Ele afirmou que as seguradoras devem investir na diversidade. Na AIG Brasil, o CEO abraçou a causa: ?O mundo se transforma diariamente e precisamos atrair talentos com percepções e opiniões múltiplas para estimularmos ainda mais a criatividade, visando a obtenção de novas ideias e inovação?, ressaltou Paride Della Rosa, CEO da AIG Brasil, em recente entrevista.

                                Vinicius citou como exemplo a AIG nos Estados Unidos, onde desenvolve um produto específico de seguro viagem para LGBT. ?A diferença está no suporte diferenciado, como para um cliente trans que pode estar em risco em um país que não aceita a diversidade?. No Brasil, a empresa tem movimentos internos, como os grupos Diversitas & Aliados, que iniciou suas ações em 2016 em apoio à diversidade LGBT, e Todos Pelas Mulheres & Aliados, criado em 2014 com a missão de promover o desenvolvimento profissional das mulheres na companhia.

                                Oswaldo Nardini, gerente executivo do grupo segurador Banco do Brasil e ******, deficiente físico, afirma que a sociedade não encara esse grupo com limitações de forma também limitada. Já estamos num período de inclusão dos deficientes na sociedade, mas em passos muito lentos. ?Temos menos de 50% das vagas que deveriam ser destinadas por lei para os deficientes?, citou.

                                Nardini trouxe números que chamam a atenção do grupo de diversidade para um esforço conjunto para ajudar a melhorar o atual cenário. ?São 7 milhões de pessoas com deficiência aptas a trabalharem, que poderiam deixar de ser um peso em casa ou deixar de ser um beneficiário da previdência para ser contribuinte. Temos a lei de cotas, estatutos, garantias constitucionais e não conseguimos cumprir 1 milhão de pessoas com deficiência trabalhando?, acrescentou.

                                Participaram ainda do evento Thereza Moreno, CFO e CRO da Prudential do Brasil, e Camila Calais, sócia do escritório de advocacia Mattos Filho Advogados.

                                CNseg


                                saiba mais »

                                16/08/2017 - APTS promoverá debate sobre o seguro popular de automóvel

                                APTS promoverá debate sobre o seguro popular de automóvel
                                A situação atual e as perspectivas para esse seguro serão discutidas por seguradoras, corretores de…


                                A Associação Paulista dos Técnicos de Seguro (APTS) realizará o debate ?Seguro popular de automóvel ? situação atual e perspectivas? no dia 29 de agosto, das 9h às 12h, no auditório do Sincor-SP, na Rua Líbero Badaró, nº 293, 29º andar, centro da capital. A entrada é franca, mediante a doação de um quilo de alimento não perecível.

                                O evento contará com a participação de seguradoras que operam no seguro popular de automóvel, entidades representantes dos corretores de seguros e do segmento de reparação de peças. O objetivo do evento é discutir caminhos para disseminar o seguro popular de automóvel, cujo potencial estimado é de 30 milhões de veículos com mais de cinco anos de uso.

                                A sucessiva queda na venda de veículos novos nos últimos anos (46% desde 2012) e a consequentemente redução da penetração do seguro de automóvel (de 36% em 2010 para 32% em 2016) aumentam a expectativa do setor de seguros em torno do seguro popular de automóvel. Até porque vem se confirmando a tendência de envelhecimento da frota nacional - desde 2010 a quantidade de veículos com até cinco anos diminui 4% a cada ano.

                                Entretanto, para disseminar o seguro popular de automóvel, o setor de seguros pleiteia a integração entre as autoridades públicas, sobretudo do setor de trânsito e de segurança pública dos estados, para garantir a aplicação da Lei 12.977/2014. A Lei do Desmonte, como é conhecida, viabiliza o seguro popular de automóvel na medida em que permite a utilização de peças usadas na reparação dos veículos, reduzindo em cerca de 30% o valor do seguro.

                                Informações e inscrições para o evento no e-mail: aptseventos [AT] gmail [DOT] com

                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/08/2017 - Sincor-RJ realiza palestra sobre previdência


                                saiba mais »

                                17/08/2017 - Seguro Viagem AIG é a solução exclusiva e diferenciada para sua viagem de negócios

                                Seguro Viagem AIG é a solução exclusiva e diferenciada para sua viagem de negócios
                                Seguro de Viagem AIG Cubra a sua viagem de negócios, devido a eventos inesperados ou…

                                Uma central de atendimento própria oferece suporte em todos os continentes, trezentos e sessenta e cinco dias por ano, sete dias por semana, vinte quatro horas por dia.

                                Nossa tradição mundial no segmento é a garantia de produtos e serviços exclusivos.

                                - Banco de Dias

                                A Quem se Destina

                                Produto indicado para empresas que querem ter o controle da quantidade de dias utilizados em viagens. O cliente contrata uma determinada quantidade de dias que ficam disponíveis num banco de dados. O Segurado faz a emissão dos certificados de viagem através de uma ferramenta web. À medida que as viagens vão ocorrendo e os certificados sendo emitidos, os dias utilizados são abatidos do saldo de dias disponível no banco de dados. Por meio da ferramenta on-line, o cliente pode ainda emitir relatórios a respeito das viagens realizadas.

                                Coberturas

                                Assistência 24 horas
                                Assistência médica por acidente ou doença
                                Assistência odontológica por acidente ou doença
                                Prorrogação de estadia
                                Seguro de bagagem
                                Atraso de voo
                                Despesas legais e jurídicas
                                Assistência em caso de perda de documentos
                                Carteira protegida
                                Residência do Titular protegida no período da viagem
                                E diversas outras para tranquilidade durante a sua viagem

                                - Annual Multiviagens

                                A Quem se Destina

                                Este produto é especialmente indicado para empresas que possuem executivos que viajam constantemente.
                                A vantagem deste tipo de plano é que o Segurado pode não precisa validar a cobertura da sua apólice a cada viagem, tornando o seu dia a dia mais prático.

                                Coberturas

                                Assistência 24 horas
                                Assistência médica por acidente ou doença
                                Assistência odontológica por acidente ou doença
                                Prorrogação de estadia
                                Seguro de bagagem
                                Atraso de voo
                                Despesas legais e jurídicas
                                Assistência em caso de perda de documentos
                                Carteira protegida
                                Residência do Titular protegida no período da viagem
                                E diversas outras para tranquilidade durante a sua viagem

                                - Customizado

                                A Quem se Destina

                                A cobertura deste seguro é estabelecida com a empresa contratante de acordo com o histórico de viagens dos executivos nos anos anteriores.
                                Com este plano, o cliente tem a comodidade de ter um plano especial para a necessidade de sua empresa.

                                Coberturas

                                Assistência 24 horas
                                Assistência médica por acidente ou doença
                                Assistência odontológica por acidente ou doença
                                Prorrogação de estadia
                                Seguro de bagagem
                                Atraso de voo
                                Despesas legais e jurídicas
                                Assistência em caso de perda de documentos
                                Carteira protegida
                                Residência do Titular protegida no período da viagem
                                E diversas outras para tranquilidade durante sua viagem
                                Benefícios e Vantagens
                                Uma central de assitência altamente profissional em caso de doença súbita ou acidente, assim como problemas com bagagens é parte integrante do nosso produto de seguro viagem.

                                Nós oferecemos uma solução completa de Seguros de Viagem, incluindo:

                                Capacidade de Atender as Necessidades dos Clientes;
                                Forte Reputação na Indústria do Turismo;
                                Excelente Qualidade de Serviço;
                                Capacidade Geográfica Global;
                                Soluções Tecnológicas;
                                Inovação de Produtos Comprovada;
                                Sucesso Contínuo com os Parceiros no Mercado de Viagem;

                                Diferenciais:
                                Atendimento ao Cliente e Suporte na Língua Nativa do Cliente;
                                Serviços de Assistência Médica;
                                Serviços Concierge;
                                Vendas e Atendimento;

                                Processo SUSEP
                                Viagem Nacional e Internacional a partir de 1/4/2014 (Processo SUSEP n° 15414.900.952/2013-63).
                                Viagem Corporativo (Processo SUSEP n° 005.196/00).
                                Viagem Internacional (Processo SUSEP n° 005.160/00).
                                Viagem Nacional (Processo SUSEP n° 005.204/00).
                                Bilhete de Seguro Viagem Individual- Afinidades (Processo SUSEP n° 15414.900762/2015-16).
                                Bilhete Seguro Viagem (Processo SUSEP n° 15414.901069/2015-52).

                                Para acessar as Condições Gerais, clique aqui.

                                Consulte o seu Corretor de Seguros

                                Sobre a AIG Seguros 

                                A American International Group, Inc. (AIG) é uma das organizações líderes no mercado securitário internacional. Fundada em 1919, hoje em dia as empresas do grupo oferecem uma ampla gama de seguros de responsabilidade civil e patrimonial, produtos de aposentadoria e outros serviços financeiros a clientes em mais de 80 países e jurisdições. Essa oferta diversificada inclui produtos e serviços que ajudam pessoas físicas e jurídicas a protegerem seus ativos, gerenciarem seus riscos e planejarem a aposentadoria com segurança. As ações da AIG são cotadas nas bolsas de valores de Nova Iorque e de Tóquio.

                                Informações adicionais sobre a AIG em www.aig.com e www.aig.com/strategyupdate | YouTube: www.youtube.com/aig | Twitter: @AIGInsurance | LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/aig. Estas referências, com informações adicionais sobre a AIG, foram incluídas a título de colaboração e a informação contida nesses sites não estão incorporados a este press-release como referências.

                                AIG é o nome comercial das operações globais de seguros patrimoniais e de responsabilidade civil, vida e aposentadoria e seguros em geral da American International Group, Inc. Para obter mais informações, visite nosso website no endereço www.aig.com. Todos os produtos e serviços são executados ou fornecidos por subsidiárias ou afiliadas da American International Group, Inc. É possível que nem todos os produtos ou serviços estejam disponíveis em todos os países e a cobertura do seguro é regida pelo próprio texto da apólice. Certos produtos e serviços que não sejam relacionados a seguros podem ser oferecidos por provedores de serviços independentes. É possível que determinadas coberturas patrimoniais e de responsabilidade civil sejam oferecidas por uma seguradora de linhas excedentes. Geralmente, as seguradoras de linhas excedentes não participam dos fundos de garantia do estado e, portanto, não são protegidas por tais fundos.

                                AIG Seguros Brasil - Conheça mais no link: www.aig.com.br  

                                • aig


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Seguro vs Proteção Veicular

                                  Seguro vs Proteção Veicular
                                  [+] SOBRE A minuto seguros A Minuto Seguros é uma corretora de seguros que possui…


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Corretores de Araçatuba e Nova Alta Paulista recebem o Fórum de Oportunidades

                                  Corretores de Araçatuba e Nova Alta Paulista recebem o Fórum de Oportunidades
                                  Percorrendo as regionais do Sincor-SP em todo o Estado, o Fórum de Oportunidades chega a…

                                  A programação conta com uma pocket palestra do Prof. Marins, que fala sobre as oportunidades no mercado de seguros. Em seguida, o painel ?Tecnologia a serviço do corretor de seguros ? Ameaças e Oportunidades? aborda o perfil dos consumidores de seguros na internet, assuntos relacionados à tecnologia, além das possíveis ameaças.

                                  O módulo ?Oportunidades diferenciadas e negócios pouco explorados? traz os executivos das companhias parceiras discutindo o atual momento para o corretor. O painel ?Seguro de benefícios? conta com especialistas em produtos para pessoas físicas.

                                  Para encerrar o Fórum, um talk show com executivos do mercado responde aos questionamentos da plateia.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Um bom líder deve aprender a aceitar críticas

                                  Um bom líder deve aprender a aceitar críticas
                                  Muitos empresários e governantes têm dificuldade para aceitar críticas e ouvir o que as pessoas…

                                  Ter a humildade suficiente para ouvir sugestões e reclamações era um dos segredos de administração do imperador Tang Taizong, um dos maiores líderes da história. Responsável por transformar a China em um dos países mais poderosos do mundo, ele costumava dizer que um líder esclarecido escuta opiniões diferentes, dá atenção a diversos pontos de vista e escuta os conselhos dos outros.

                                  No governo de Taizong, a tarefa de supervisionar os funcionários era do censor imperial, que tinha autoridade para investigar queixas e até remover do cargo qualquer homem que violasse a lei, não agisse com justiça, deixasse de implementar políticas públicas ou gastasse demais. Mas não apenas os funcionários eram supervisionados: existia também o contestador, que tinha como função criticar o imperador por comportamentos impróprios e políticas equivocadas. Isso garantia que Taizong escutasse queixas e refletisse sobre seus próprios erros, além de incentivar os funcionários a falar com franqueza.

                                  Mas o que essas práticas de um longínquo império chinês podem nos ensinar em pleno século 21? Em tempos de democracia, a liberdade de expressão é valorizada e as leis protegem os direitos das pessoas de expressar sua opinião com franqueza. No entanto, há muitos ?feudos? em uma sociedade democrática (corporações, hospitais, escolas, faculdades, agências governamentais e organizações de caridade) nos quais os administradores têm um poder enorme sobre os administrados.

                                  Um chefe exerce uma ampla influência sobre a vida de seus funcionários, já que tem o poder de contratar, demitir, promover ou rebaixar as pessoas, cujos meios de vida dependem dele. Mesmo que os colaboradores saibam que o comportamento de seu empregador é ilegal ou antiético, eles podem realmente falar o que pensam? Podem expressar opiniões sem se preocupar com a reação de seus superiores e colegas? Podem ser sinceros, independentemente de interesses próprios? Qual a probabilidade de fazerem denúncias?

                                  Nos dias atuais, quantos chefes incentivariam seus subordinados a criticá-los, como Taizong fez, além de recompensar aqueles que se manifestavam? Ao refletir sobre os abusos de poder de governos e de corporações com os quais nos confrontamos hoje, pergunto-me se um contestador não mereceria um lugar em nossa sociedade. Isso, certamente, ajudaria a reparar muitos dos males de nossas instituições.

                                  *Chinghua Tang fez graduação na London School of Economics e foi o primeiro chinês a conseguir um MBA em Harvard. É autor do livro ?O guia do líder?, lançado em 2017 pelo selo Planeta Estratégia, da Editora Planeta.


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Companhias de seguros se adaptam aos testes genéticos

                                  Companhias de seguros se adaptam aos testes genéticos
                                  As companhias de seguros terão de se adaptar à nova realidade dos testes genéticos mais…

                                  Alguém faria um teste genético que poderia indicar um risco maior de ter câncer ou Alzheimer? A resposta é sim. Como esses testes ficaram mais acessíveis, um número crescente de pessoas está se submetendo a análises laboratoriais de DNA que preveem a chance do desenvolvimento de doenças, antes que os sintomas apareçam. Assim, o acesso a informações vitais que podem mudar a contratação de um seguro tem causado problemas para as seguradoras.

                                  Antes realizados apenas por razões médicas, agora os testes genéticos preventivos podem ser encomendados online por algumas centenas de dólares. A partir de 2007, a empresa 23andMe, com sede na Califórnia, coletou cerca de 4 mil litros de saliva. Com essa amostra a empresa fez testes em 2 milhões de pessoas, que descreveram seus fatores genéticos, riscos para a saúde e as doenças que podiam transmitir aos filhos. Em abril, a empresa teve autorização para detectar fatores de risco relacionados a dez doenças e a alterações no DNA, entre elas Alzheimer e Parkinson.

                                  ?A informação significa poder?, dizem muitos que fazem esses testes. Mas as seguradoras receiam que por não terem acesso aos resultados dos testes, perderão clientes. Por sua vez, os clientes temem que, caso as companhias de seguros tenham acesso às informações, pessoas com genes variantes que causam doenças podem ser excluídos da cobertura.

                                  As companhias de seguros argumentam que os testes genéticos preventivos influenciam a contratação de seguros. Há pouco tempo, o New York Times publicou um artigo sobre uma mulher que contratou um seguro com benefício prolongado depois que um teste genético detectou a mutação do gene ApoE4, relacionado à incidência maior da doença de Alzheimer. A seguradora testou três vezes sua memória antes de emitir a apólice, porém não sabia que era portadora de uma alteração do DNA.

                                  Mas os testes também podem ajudar as seguradoras. Segundo Christoph Nabholz da Swiss Rero, os testes que detectam sinais iniciais de câncer e doenças cardiovasculares são importantíssimos para as companhias que fazem seguro de vida. A companhia sul-africana Discovery planeja oferecer aos clientes um teste que mapeia parte de seu genoma. A ideia é obter informações que indiquem que uma intervenção médica ou uma mudança de estilo de vida pode minimizar o risco de possíveis doenças, disse Jonathan Broomberg, um executivo da empresa.

                                  Ainda é cedo para prever as consequências de longo prazo dos testes genéticos no setor de seguros. Mas as seguradoras terão de se adaptar à nova realidade do estudo do papel desempenhado pelos genes no desenvolvimento de doenças.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Pesquisa revela que 82% dos brasileiros desejam empreender

                                  Pesquisa revela que 82% dos brasileiros desejam empreender
                                  Apesar de ser um dos maiores índices entre os 100 países analisados, somente 1 /3…

                                  ?82% dos entrevistados querem ter seu negócio nos próximos cinco anos. No mundo, esta média é de 56%. Local: São Paulo, SP

                                  Realizada pela Universidade Técnica de Munique (TUM) e validada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), a pesquisa Amway Global Entrepreneurship Report (AGER)*, revela que os brasileiros possuem a maior média global em relação ao desejo de empreender. 82% dos entrevistados querem ter seu negócio nos próximos cinco anos. No mundo, esta média é de 56%.

                                  Para os próximos cinco anos, a maioria dos brasileiros (61%) acredita que há maior probabilidade de se tornem autônomos (média mundial: 39% esperam um aumento, 30% acreditam que se manterá igual e 22% apostam na queda). Quando perguntados como se sentem caso tivessem de procurar e conseguir seus clientes, os entrevistados brasileiros mostraram confiança. 71% estão à vontade, resultado maior que a média dos entrevistados no mundo (56%). Já em relação ao gênero, 68% das mulheres e 74% dos homens responderam que se sentem prontos para procurar e conseguir clientes.

                                  Com respeito à idade, os entrevistados com menos de 35 anos (76%) são mais confiantes para conseguir seus próprios clientes que os entre 35 e 49 (72%) e os que têm mais de 50 anos (63%). No que diz respeito à escolaridade, os entrevistados com curso superior estão mais convencidos de que as pessoas terão maior probabilidade de se tornarem autônomas nos próximos cinco anos, em comparação com os que não possuem grau superior: com curso superior, 66%, e sem curso superior, 59%.

                                  No entanto, todo este potencial brasileiro é frustrado, pois somente 1/3 consegue tirar o projeto de empreender do papel e torná-lo realidade. Isto porque quase 70% dos brasileiros não consideram o País favorável ao empreendedorismo. Outros obstáculos encontrados para empreender são: 51%, falta de conhecimento em liderança e gestão; 43% falta de conhecimento em finanças, marketing, TI e 38% não conseguem realizar um plano de negócios.

                                  A conclusão é que embora os brasileiros tenham um alto potencial empreendedor, falta conhecimento para que realmente possam empreender. As empresas de venda direta, por exemplo, atuam neste espaço, já que oferecem treinamento e capacitação para seus revendedores. Na Amway, maior empresa de vendas diretas do mundo, foram treinadas gratuitamente mais de 35 mil pessoas em 2016, nas áreas de liderança, gestão do negócio próprio, princípios do marketing, vendas e finanças. Treinamentos esses que auxiliam quem deseja ser dono do próprio negócio a tirar a ideia do papel e concretizar o potencial empreendedor.

                                  * No Brasil, foram entrevistados 1.000 homens e mulheres, com mais de 18 anos, em todas as capitais brasileiras. No mundo foram ouvidas mais de 50.000 pessoas, em mais de 100 países.


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Icatu Seguros ultrapassa Bradesco e Santander em previdência

                                  Icatu Seguros ultrapassa Bradesco e Santander em previdência
                                  Registrando captação líquida de R$ 1,7 bilhão nos planos PGBL e VGBL durante o primeiro…

                                  Atualmente, a seguradora conta com R$ 14 bilhões em reservas de previdência.

                                  A Icatu Seguros é parceira do Sincor-SP em diversos projetos.

                                  Além de sempre apoiar os eventos realizados pela entidade, a seguradora também oferece um benefício aos corretores de seguros associados, o seguro de vida complementar.


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Leia o 30º informativo CCS-RJ

                                  Já está circulando a 30ª edição do informativo do Clube de Corretores de Seguros do…

                                  A publicação também traz o reconhecimento da importância do corretor pelo diretor geral da Bradesco Seguros, Marco Antonio Gonçalves. O executivo conta ainda que a seguradora passará a atuar também em grandes riscos, graças a parceria com a Swiss Re.

                                  Por fim, o CCS-RJ compila as matérias da grande mídia sobre os perigos da proteção veicular e apoia a ida de corretores ao 20º Congresso brasileiro da Fenacor, que acontece este ano em Goiás, entre outras notícias.

                                  O informativo está disponível no site do CCS-RJ: www.ccsrj.com.br.

                                  Sobre o CCS-RJ |

                                  Fundado em 1980, o Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro tem como objetivo estimular encontros e debates que contribuam para o desenvolvimento do setor e da categoria. A entidade promove também a articulação estratégica e contínua com os demais participantes do sistema nacional de seguros privados. [http://ccsrj.com.br/]


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Grupo Tracker lança rastreador via radiofrequência totalmente autônomo que traz mais comodidade ao segurado

                                  Dispositivo possui detecção automática de jammer e funciona com bateria própria, o que reduz o…

                                  O Grupo Tracker, empresa multinacional especializada em soluções contra roubo e furto e gerenciamento logístico, passou a instalar apenas rastreadores de radiofrequência totalmente autônomos em automóveis, pick-ups, motos e maquinários. O novo equipamento, conhecido como SLD, abreviatura para Smart Locating Device, apresenta como uma de suas grandes novidades uma bateria interna com durabilidade de até 3 anos, que permite seu funcionamento sem a necessidade de qualquer conexão elétrica com o veículo ?A utilização deste novo dispositivo elimina definitivamente qualquer tipo de preocupação em relação a desgaste na bateria do veículo ou mesmo perda de garantia de fábrica por interferências na parte elétrica?, destaca o vice-presidente Comercial Seguradoras do Grupo Tracker, Ronaldo Megda.

                                  Outro grande benefício do SLD é na instalação. ?Por ser totalmente autônomo, o tempo necessário para instalar o dispositivo é muito menor, reduzindo o período de espera do segurado para a execução do serviço em até 50%. Esse ganho de tempo possibilita ampliar a quantidade de horários disponíveis para a instalação, trazendo muito mais flexibilidade e comodidade ao segurado?, esclarece Megda.

                                  O novo rastreador autônomo apresenta ainda novas funcionalidades, mas continua utilizando a eficiente tecnologia de radiofrequência (RF). ?A RF é a melhor solução contra roubo e furto, uma vez que não sofre interrupção de sinal em lugares fechados como túneis, garagens, subsolos ou galpões, sendo imune a ação de inibidores de sinais, mais conhecidos como jammers?, explica o CEO do Grupo Tracker, Alvaro Velasco, CEO do Grupo Tracker. ?Somos a única empresa do mercado brasileiro com tecnologia de radiofrequência com cobertura em todo o território nacional e países vizinhos?, salienta.

                                  Detecção automática de jammer

                                  Além de não sofrer bloqueio de inibidores de sinais, o equipamento SLD tem a capacidade de detectar a interferência de jammers, automaticamente, possibilitando uma atuação proativa da Central de Operações, em caso de ameaça. ?A cada minuto, o SLD checa as transmissões das antenas. Se por 3 minutos ele não encontrar nenhuma transmissão, ele verifica se há algum ruído na frequência. O dispositivo, então, é ativado automaticamente e nosso comando de operações é alertado sobre um possível roubo ou furto?, afirma Velasco.

                                  Este recurso está diretamente relacionado com o sucesso da recuperação do bem, uma vez que quanto mais rápido as antenas forem acionadas e as equipes de pronta resposta entrarem em ação, maior a chance de localizarem o veículo sem avarias. ?Existem quadrilhas que conseguem desmontar um automóvel inteiro em 35 minutos?, ressalta Ronaldo Megda. ?Muitas pessoas estacionam o carro em ruas próximas ao trabalho ou instituição de ensino e só descobrem que foram vítimas de furto horas depois. O detector de jammers pode identificar o risco e emitir um sinal para a central, que agirá prontamente, entrando em contato com o segurado?.

                                  O Auto Reporte Inteligente é outra novidade do produto. Trata-se de um teste automático feito a cada 15 dias. A resposta é enviada no momento em que a unidade se aproxima de uma torre. Por meio dele, é possível saber a porcentagem e a tensão da bateria do equipamento, horas de funcionamento, quantidade de transmissões e temperatura. ?A informação deste ?autoteste? nos garante o normal funcionamento da peça e suas atuais condições, nos permitindo identificar um suposto problema e tomar alguma ação preventiva?, finaliza o Gerente Comercial Seguradoras, Caio Ramicelli.

                                  Sobre o Grupo Tracker

                                  O Grupo Tracker pertence ao Tracker VSR Group, que está presente em 13 países. Possui a maior rede privada de antenas de radiofrequência (RF) da América Latina e é a maior empresa de rastreamento do Brasil. Em 16 anos de atividade, já recuperou mais de 43 mil veículos, evitando um prejuízo de cerca de R$ 4 bilhões.

                                  Oferece produtos para os mercados Segurador, Transporte e Logística, Construção Civil e Agrícola, além de veículos de passeio. A tecnologia utilizada nos rastreadores do Grupo Tracker é a RF, considerada a melhor solução para roubo e furto e imune à ação de inibidores de sinais - jammers. Também oferece produtos baseados no GPS/GPRS e LBS, indicados para monitoramento e gestão de frotas.

                                  A empresa é a fornecedora oficial de rastreadores para a BMW e tem parceria com a Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP), com quem divulga regularmente o Boletim Econômico Tracker-Fecap, com análises dos prejuízos que o roubo e furto de veículos trazem ao país.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Nativa digital, Youse aposta em estratégia off-line para impactar novos clientes

                                  Com o objetivo de se aproximar cada vez mais do dia a dia das pessoas,…

                                  A Youse, plataforma de vendas de seguros online, pertencente a Caixa Seguradora, continua o processo de transformação do mercado de seguros no Brasil com uma proposta pautada em uma nova experiência para o consumidor. Dessa vez, a insurtech referência do Brasil, aposta em levar a contratação de um seguro 100% online, também para os canais de vendas off-line com a criação e implementação de 10 totens de autoatendimento que serão alocados em unidades do Instacarro, nos shoppings Morumbi Town e Granja Viana, além de lojas de rua nos bairros de Santana e Itaim Bibi na região metropolitana de São Paulo. Para quem optar pela contratação via dispositivos, a Youse oferece um desconto de 10%.

                                  ?Somos uma plataforma nativa digital que tem apostado nas mais diferentes ações de engajamento com os consumidores. O nosso perfil de cliente são pessoas que estão contratando um seguro pela primeira vez e são atraídas pela experiência digital e mobile que a Youse proporciona. Por isso, queremos impacta-los em vários momentos durante o seu dia. Da hora que ele acorda e loga na sua rede social favorita, na rádio a caminho do trabalho, no comercial de TV na hora do almoço, no elevador, e agora também no ponto de venda físico, onde ele poderá contratar um seguro de automóvel, vida e residencial em questão de minutos?, afirma o diretor da Youse, Eldes Mattiuzzo.

                                  Os totens são autoexplicativos e o processo de contratação do seguro segue a mesma jornada do celular e do desktop, na qual é possível personalizar um seguro auto, vida ou residencial do jeito que quiser, escolhendo as coberturas e assistências que mais se adequam a necessidade de cada pessoa.

                                  Por fim será possível emitir a apólice instantaneamente, de maneira rápida e fácil. O sistema é totalmente integrado, o que permite a pessoa iniciar o processo em qualquer um dos dispositivos e decidir em qual deles deseja finalizar a compra sem ter que recomeçar o procedimento.

                                  Com a expectativa de expandir a ação para outras cidades do Brasil, a Youse foca os seus esforços apenas no estado de São Paulo. Até o momento são quatro terminais já funcionando.

                                  ?A ideia é levar as estações de autotendimento para outras capitais nos próximos meses. O mais importante é proporcionar ao consumidor uma experiência jamais vista no mercado segurador, na qual ele pode sair com uma apólice emitida instantaneamente?, conclui Mattiuzzo.

                                  Sobre a Youse

                                  A Youse é uma plataforma de vendas de seguros online da Caixa Seguradora que nasce em 2016 como a InsurTech referência do Brasil.

                                  Com o propósito de ser uma marca ousada, disruptiva e colaborativa, a Youse está transformando o mercado segurador com uma nova proposta de vendas de seguros 100% online, onde o cliente pode concluir a aquisição de uma apólice totalmente personalizada sem sair de casa, pelo celular ou pelo computador.

                                  São milhares de combinações personalizáveis de seguros para carro, casa e vida.

                                  O seu planejamento de negócios prevê uma ampliação no leque de novos seguros ao longo de 2017.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Mitsui Sumitomo Seguros participa do XII Seminário Internacional de Gerência de Riscos e Seguros e da Expo Riscos 2017

                                  Evento que acontece em São Paulo, conta com conferências e exposições para discutir o mercado…

                                  A Mitsui Sumitomo Seguros participará pela terceira vez consecutiva do XII Seminário Internacional de Gerência de Riscos e Seguros e da Expo Riscos, principal evento sobre o assunto na América Latina.

                                  O evento que neste ano ocorre no WTC em São Paulo, entre os dias 22 e 23 de agosto, trará, simultaneamente, o seminário Expo Riscos, onde a companhia aproveitará para receber participantes e clientes, e expor seu portfólio de seguros e gestão de riscos em seu stand. A intenção é apresentar os diferenciais da companhia e assim alavancar os negócios neste segmento com os corretores parceiros.

                                  ?Neste ano estamos focados na melhoria e expansão dos nossos negócios corporativos. No primeiro semestre estivemos em nossas principais filiais, reunindo grupos seletos de corretores para fomentar discussões sobre nossos produtos e assim construir melhores soluções para nossos parceiros e segurados?, explica o Diretor de RE Corporate da Mitsui Sumitomo Seguros, Djalma Barros.

                                  O Gerenciamento de Riscos é uma atividade importante para a companhia, que figura entre as líderes no Japão. Com operações em 46 países, o Grupo Mitsui Sumitomo Insurance conta com uma companhia própria de gerenciamento de riscos com expertise em grandes catástrofes e grande foco em seguros de transportes e está apto a oferecer seus serviços para empresas do mundo inteiro, garantindo uma avaliação completa em gerenciamento de riscos e recomendações para minimizar perdas.

                                  ?Estamos participando deste evento para fortalecer a nossa presença no mercado de seguros corporativos, onde o Grupo Mitsui Sumitomo Insurance possui uma enorme expertise e participação global no segmento.?, explica Hélio Kinoshita, vice-presidente da companhia.

                                  Sobre o evento

                                  O evento é promovido pela Associação Brasileira de Gerenciamento de Riscos (ABGR), principal entidade do segmento no Brasil. Especialistas mundiais estarão presentes para debater temas como o momento atual, as implicações, desafios e oportunidades no mercado latino-americano.

                                  XII Seminário Internacional de Gerência de Riscos e Seguros
                                  Data: 22 a 23 de agosto
                                  Horário: 8h30h às 18h
                                  Local: WTC (Golden Hall) ? Avenida das Nações Unidas, 12.551 ? Brooklin Novo ? São Paulo/SP

                                  Expo Riscos 2017
                                  Data: 22 a 23 de agosto
                                  Horário: 10h00 às 22h00
                                  Local: WTC (Golden Hall) ? Avenida das Nações Unidas, 12.551 ? Brooklin Novo ? São Paulo/SP

                                  Sobre a Mitsui Sumitomo Seguros

                                  A Mitsui Sumitomo Seguros S.A. faz parte do MS&AD Insurance Group, que está presente em 42 países e regiões, ao redor do mundo. É o maior grupo segurador do Japão, tendo em suas linhas de negócios seguros de vida, individuais e corporativos, negócios internacionais, serviços financeiros e gestão de riscos.

                                  Com unidades operacionais espalhadas pelas Américas, Ásia e Europa, o Grupo MS&AD é reconhecido como um dos grupos seguradores mais admirados do mundo pela Revista Fortune.

                                  Há mais de 50 anos operando no Brasil, a Mitsui Sumitomo, sempre atenta às mudanças e tendências do mercado segurador, oferece produtos e serviços que buscam atender com excelência às necessidades dos seus clientes. Estrategicamente presente em 16 localidades com 20 filiais e home office, dispõe das melhores soluções e proporciona um atendimento rápido e personalizado para cada região.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Zurich fecha parceria com CNDL e SPC Brasil para vender seguro para micro e pequenos negócios

                                  A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), entidade que administra o Serviço de Proteção ao…

                                  O SPC Seguro Empresarial garante a indenização em caso de incêndio, raio e explosão além de oferecer onze tipos de serviços para imprevistos do dia a dia como assistência de chaveiro, vidraceiro, guarda-móveis, reparação hidráulica e contra vazamentos, conserto de problemas elétricos, vigilância externa, limpeza emergencial, descarte ecológico de resíduos nocivos ao meio ambiente e suporte técnico para problemas de informática. O empresário poderá acionar os serviços da assistência 24 horas por dia em todo território nacional.

                                  Para o superintendente de Novos Negócios do SPC Brasil, Magno Lima, o objetivo da parceria é levar um serviço de qualidade para as empresas de menor porte, que têm no gerenciamento de riscos um dos pontos de maior vulnerabilidade. ?Planejamento é a base de sucesso de qualquer empresa e ele deve sempre levar em conta os riscos e imprevistos.

                                  Em um mercado cada vez mais competitivo e profissionalizado, as micro e pequenas empresas precisam contar com proteção e segurança para manter o estoque e o capital físico, como máquinas, utensílios, documentos e veículos preservados em caso de acidentes naturais ou de problemas inesperados. Ter um seguro empresarial é garantia de um futuro com mais tranquilidade?, afirma Magno Lima.

                                  Seguradora multicanal que oferece soluções para indivíduos e empresas de pequeno a grande porte, a Zurich tem mais de 140 anos de existência e atesta a tranquilidade que os empresários necessitam. ?A Zurich tem experiência em atender as empresas deste mercado e o novo programa de seguros vai se mostrar um grande aliado dos associados ao sistema CNDL?, afirma Luis Reis, Diretor de Afinidades da Zurich no Brasil.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - SulAmérica Garantia de Aluguel registra crescimento em vendas novas no 1º semestre

                                  Líder de mercado, produto que substitui com vantagens fiador e caução tradicional segue em alta

                                  O SulAmérica Garantia de Aluguel, solução de garantia locatícia completa para o mercado imobiliário, fechou o primeiro semestre de 2017 com alta de 19% em vendas novas frente ao mesmo período do ano anterior. A seguradora também registrou aumento de 17% no número de imobiliárias parceiras, crescimento motivado pela estratégia de expansão adotada pela SulAmérica, maior seguradora independente do Brasil.

                                  O desempenho positivo mesmo diante das adversidades do cenário atual é resultado da atuação consistente no segmento de garantia locatícia, no qual a SulAmérica é pioneira e líder. ?O crescimento de novos contratos e a aceitação cada vez maior por parte dos corretores de seguros e imobiliárias ao SulAmérica Garantia de Aluguel demonstra claramente que a nossa proposta de valor está sendo bem recebida pelo mercado imobiliário e que estamos no caminho certo ao oferecer um serviço completo e estruturado para levar ao cliente a facilidade de que ele precisa, e isso faz toda diferença no momento da locação?, afirma o vice-presidente da SulAmérica, André Lauzana.

                                  A seguradora apresentou, ainda no primeiro semestre, um aumento de 7,3% na base de corretores parceiros em comparação ao mesmo período do ano passado. Para o vice-presidente Comercial da SulAmérica, Matias Ávila, o serviço é um importante viabilizador de negócios e apresentá-lo ao cliente é uma oportunidade para impulsionar novos contratos. ?Investimos constantemente em treinamentos e capacitação para que imobiliárias e corretores identifiquem no SulAmérica Garantia de Aluguel uma solução eficaz, que ajuda inquilinos e proprietários a eliminar a burocracia com segurança?, explica.

                                  O SulAmérica Garantia de Aluguel pode ser utilizado em contratos de locação de imóveis residenciais e comerciais. O produto substitui de forma ágil a figura do fiador e a caução por depósito, e oferece ao locatário o resgate de 100% do valor pago, além de serviços de assistência residencial. Para o locador, o produto disponibiliza o serviço de Assessoria Locatícia, que oferece auxílio para cobrança de aluguel e de taxas em atraso ou até eventual desocupação do imóvel alugado.

                                  Sobre a SulAmérica

                                  A SulAmérica é a maior seguradora independente do Brasil, com uma rede de distribuição de mais de 30 mil corretores independentes. Fundada em 1895, a companhia possui mais de 5 mil funcionários e atua em várias linhas de seguros, como saúde e odontológico, automóveis e outros ramos elementares, vida, além de outros segmentos, como previdência privada, investimentos e capitalização. A SulAmérica tem mais de 7 milhões de clientes, de pessoas físicas a grandes empresas, em todo o país. Em 2016, a companhia registrou receitas totais de R$ 16,8 bilhões.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Seguradora Líder- DPVAT divulga boletim de julho com estatísticas do trânsito brasileiro

                                  Somente no último mês, 3.620 indenizações por morte foram pagas pelo Seguro DPVAT

                                  A Seguradora Líder-DPVAT, responsável pela operação do Seguro DPVAT, pagou 33.720 mil indenizações em julho de 2017, incluindo casos de morte, invalidez permanente e despesas médico-hospitalares decorrentes de acidentes de trânsito no Brasil. A edição do Boletim Estatístico DPVAT do último mês já mostra um aumento de 42% de indenizações de morte ante ao mesmo período de 2016. Foram 3.620 indenizações pagas para herdeiros de vítimas fatais em apenas um mês.

                                  ?As análises contínuas de nossos indicadores constantes do boletim estatístico mensal podem contribuir para o desenvolvimento de ações de prevenção de acidentes mais efetivas em todo o país?, reforça Ismar Tôrres, diretor-presidente da Seguradora Líder-DPVAT. O documento de julho mostra que o Sudeste, por ter 49% da frota nacional, lidera o ranking dos estados com mais óbitos oriundos de acidentes de trânsito. Foram 1.268 indenizações pagas por morte no último mês. O Nordeste aparece logo atrás, com 1.183 casos registrados, porém com maior participação das motocicletas, que representaram 64% das indenizações por morte na região.

                                  As estatísticas do boletim são baseadas na quantidades de pagamentos das indenizações do Seguro DPVAT e referem-se às ocorrências de acidentes no período e em anos anteriores, observado o prazo prescricional de três anos da data do acidente, período em que a vítima ou herdeiro pode solicitar a indenização. O pedido do Seguro DPVAT pode ser feito, gratuitamente, em mais de 8 mil pontos oficiais de atendimento, localizados em todos os municípios brasileiros, como as agências dos Correios.

                                  Seguro DPVAT em números:

                                  Indenizações Pagas por Natureza:

                                  Morte ? 3.620 (11%)

                                  Invalidez Permanente ? 24.964 (74%)

                                  Despesas Médicas-Hospitalares (DAMS) ? 5.136 (15%)

                                  Acidentes por tipo de veículo:

                                  Motocicletas: 25.157 (75%)

                                  Automóveis: 6.222 (18%)

                                  Caminhões e picapes ? 1.145 (3%)

                                  Ônibus, micro-ônibus e vans ? 610 (2%)

                                  Ciclomotores (veículos de duas rodas até 50 cilindradas) ? 586 (2%)

                                  Indenizações por Região:

                                  Nordeste ? 10.640 (31%)

                                  Sudeste ? 9.750 (29%)

                                  Sul ? 6.612 (20%)

                                  Centro-Oeste ? 3.495 (10%)

                                  Norte - 3.223 (10%)


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Sancor Seguros adota solução Furukawa em sua nova sede no Brasil

                                  Há quatro anos no Brasil, a Sancor Seguros - empresa de origem argentina - vem…

                                  ?A área de TI é estratégica para o nosso negócio e a solução Laserway oferece segurança e confiabilidade para que a empresa possa continuar crescendo?, afirma Clovis Camozzi, coordenador de Tecnologia da Sancor Seguros do Brasil. Ele ressalta que a qualidade e a estabilidade da rede de comunicação, proporcionadas pela tecnologia óptica, são fundamentais para as atividades da empresa. ?É essencial garantir a segurança, estabilidade, alta velocidade e qualidade na comunicação de nossa rede, pois impactam diretamente na entrega de nossos serviços, tornando-se fatores competitivos?, explica.

                                  Esse é, segundo Camozzi, um dos principais ganhos obtidos com a implantação da solução Laserway: em oito meses de operação, não houve incidentes (falhas) na rede de comunicação. ?Além disso, tivemos redução no custo total de propriedade, com a centralização de toda a infraestrutura de rede nas tecnologias GPON e Laserway?, acrescenta. Atualmente, essa infraestrutura vem sendo utilizada em diversas aplicações na Sancor Seguros: monitoramento com CFTV, segurança/controle de acesso, controle de impressão, videoconferência, Wi-Fi, transmissão de voz (VoIP) e dados em geral.

                                  Camozzi destaca, ainda, a flexibilidade para futuras expansões da rede - sem necessidade de grandes investimentos - como outra vantagem da solução adotada. ?Toda gestão é feita por intermédio de um equipamento central e a rede pode ser expandida sob demanda, acrescentando um cabo de fibra óptica local e conectando ONTs (terminais de rede)?, enfatiza. Essa facilidade de expansão está sendo utilizada na própria implantação do projeto, que foi dividida em duas fases.

                                  José Vitor Bastos, diretor da Compustar Tecnologia em Redes - empresa parceira da Furukawa que atuou nesse projeto -, explica que, na primeira fase, iniciada em agosto e encerrada em novembro do ano passado, foram instaladas 114 ONTs, para atender 444 pontos de rede. Na segunda fase, que está sendo concluída em julho, o objetivo é chegar a um total de 190 ONTs e 736 pontos de rede.

                                  Sobre a Furukawa Electric LatAm

                                  Pertencente ao grupo japonês Furukawa Electric, é fabricante de soluções completas para infraestrutura de redes de Comunicação e Energia, com unidades industriais em Curitiba/PR, Sorocaba/SP e Santa Rita de Sapucaí/MG. A empresa também possui fábricas de cabos ópticos em Berazategui, na Argentina, e em Palmira, na Colômbia.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Alerte Seu Segurado Para Não Cair Na Arapuca De E-Mail Que Promete Coberturas Baratinhas

                                  Pessoas inescrupulosas estão cada vez mais ousadas. Diariamente mandam milhares de e-mails com promessas de…

                                  O Sincor-RS já fez esta advertência, mas é sempre importante repetir.

                                  O preocupante é que gente incauta vai preencher o formulariozinho com TODOS os seus dados pessoais e enviar para alguém que não conhece, na esperança de contratar um seguro auto baratinho... Sabe-se que, de posse de todas as informações pessoais de um indivíduo, um criminoso faz um belo estrago...

                                  É incrível que, em 2017, depois de inúmeros golpes e apropriações de dados divulgados amplamente até na televisão, as pessoas ainda se prestam a cair no conto do bilhete premiado.

                                  É fundamental conscientizar nosso segurado que somente um corretor de seguros devidamente habilitado na Susep (por falar nisso, você já fez seu recadastramento?) é quem tem condições de oferecer a melhor apólice para cada bem.

                                  Um dos e-mails tem como remetente parceiro [AT] abidos [DOT] com [DOT] br. O certo seria ?sabidos?.

                                  Outro tem como remetente acct [AT] descontoxemail [DOT] com


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Recadastramento Vai Até 30 De Setembro. Não Perca O Prazo!

                                  O recadastramento dos corretores de seguros Pessoa Física termina no dia 30 de setembro. Não…

                                  As empresas PJ poderão se recadastrar entre 1º de dezembro de 2017 e 30 de maio de 2018, desde que o corretor responsável tenha feito o seu recadastramento.

                                  Os corretores de seguros que iniciaram o recadastramento precisam finalizar seus respectivos pedidos, seguindo a orientação encaminhada por email pela Susep.

                                  A não finalização, em até 60 dias, implicará em cancelamento automático do pedido, conforme estabelece o art. 6º, parágrafo 1º, da Circular Susep nº 552, de 2017.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Prazo Para Inscrição No 20º Congresso Brasileiro De Corretores Encerrando

                                  As inscrições para o 20º Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros podem ser feitas com…

                                  Corretores que querem garantir a participação no principal evento do setor voltado aos profissionais de todo o Brasil devem garantir presença imediatamente.

                                  Serviço:
                                  o que: 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros
                                  quando: 12 e 14 de outubro
                                  onde: Centro de Convenções 65 ? Rua 4, 1400 ? Setor Central, Goiânia

                                  VALORES ESPECIAIS PARA INSCRIÇÃO

                                  A diretoria da Fenacor comunica que estão mantidos no mês de agosto os valores para inscrição no 20º Congresso, de ?grupo de Sindicatos?:

                                  Grupo de inscrições, realizadas até o dia 31/08/2017:

                                  Preço para Sócio e Acompanhante de Sócio - R$ 900,00
                                  Preço para Corretor Anfitrião ? exclusivo SINCOR ? GO ? R$ 800,00

                                  Esta condição de preço promocional é exclusiva para inscrições feitas através do sindicato. Fone (51) 3225-7726.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Sincor-Rs Recebe Executivos Da Pottencial Seguradora

                                  O Sincor-RS recebeu Cláudio Lendecker, Diretor de Fiança Locatícia, Jacqueline Amador, Gerente Regional, e Marcos…

                                  A seguradora é uma das principais do país no mercado de garantias e propõe um atendimento personalizado e ágil. Calcada em parceria com grandes resseguradores nacionais e internacionais, disponibiliza soluções em Seguro Garantia, Garantia Judicial, Riscos de Engenharia e Fiança Locatícia para empresas.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Colega Da Região Sul, Agende-Se Para A 14ª Confraternização Em Pelotas

                                  O delegado do Sincor-RS na Região Sul, Emílio Nunes Neto, já começou os preparos da…

                                  Como sempre, os colegas de Pelotas e cidades próximas como Bagé, Camaquã, Canguçu, Chuí, Piratini, Rio Grande, São Lourenço do Sul e Tapes vão prestigiar o evento, que é uma oportunidade de convívio.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - As 5 dicas da Aml consulting para prevenir fraudes no mercado segurador

                                  As 5 dicas da Aml consulting para prevenir fraudes no mercado segurador
                                  Um dos principais desafios do mercado de seguros é a identificação de fraudes no momento…

                                  1. Conheça o seu cliente

                                  Saiba quem é verdadeiramente o seu cliente. Solicite comprovação de rendimentos se o futuro segurado não definir claramente a sua profissão, pesquise sua situação financeira e esteja atento a eventuais contradições ou inconsistências, evitando-se assim situações de falsa comunicação de roubo, simulação de avarias, troca de condutor e outras situações comuns no ramo de automóveis. Utilize as diretrizes de um programa específico de Know Your Customer (KYC), que pode ser aplicado de forma automatizada e com baixo custo.

                                  2. Treine a sua equipe

                                  É importante que os profissionais estejam preparados para detectar possíveis situações de fraude nos primeiros contatos com o segurado, além de entenderem a importância da precisão das informações fornecidas pelo cliente e do preenchimento correto da proposta. Dessa forma, casos de simulação de morte ou acidente, omissão de doenças preexistentes e falsificação de exames nos seguros de vida podem ser combatidos de maneira mais eficaz.

                                  3. Crie e reavalie as políticas internas

                                  A Circular 344/07 da Superintendência de Seguros Privados - Susep estabelece que as sociedades seguradoras e os corretores de seguros devem desenvolver e aplicar controles internos específicos para a prevenção, detecção e correção de fraudes, com diretrizes claras sobre o assunto. Além das práticas internas, procure participar de eventos promovidos pelo setor, aprimore o seu networking, mantenha-se informado sobre a atuação das demais companhias e acompanhe as novas exigências das regulamentações.

                                  4. Tenha atenção com alguns indicadores

                                  O mercado segurador tem exigido cada vez mais condutas éticas e transparentes, por isso, ao saber que uma das etapas mais vulneráveis é a regulação do sinistro, é essencial ter atenção com alguns pontos, como: dificuldade ou demora no fornecimento de documentos solicitados; desproporção entre causas e efeitos dos sinistros; número excessivo ou ausência de testemunhas; contradições no momento da perícia e ocorrência de sinistro em ambiente familiar.

                                  5. Comunique os órgãos responsáveis

                                  As fraudes em seguros resultam nas mesmas penas previstas para quem comete o crime de estelionato, que são reclusão de até cinco anos e multa. Esse tipo de crime afeta os resultados das empresas do setor, os acionistas e os próprios segurados, afinal, o aumento das fraudes impacta diretamente no valor do seguro e pode torná-lo inviável financeiramente. É preciso comunicar os órgãos responsáveis para que as providências sejam tomadas e os envolvidos nas fraudes sejam exemplarmente punidos.

                                  As fraudes podem ser oportunistas ou premeditadas. Na segunda modalidade, os crimes são cometidos por quadrilhas especializadas e os valores são elevados, por isso, é preciso atenção para identificar outro crime extremamente relevante, que é a lavagem de dinheiro.

                                  Alexandre Botelho é diretor especialista em Prevenção à Lavagem de Dinheiro da AML Consulting.

                                  Sobre a AML

                                  A AML Consulting é líder nacional no mercado de soluções e serviços de prevenção à lavagem de dinheiro. Com um portfólio completo voltado para a gestão eficiente dos riscos operacionais e de reputação, a empresa desenvolveu o Risk Money, plataforma que organiza informações sobre pessoas físicas e empresas associadas a atividades ilícitas vinculadas a crimes financeiros ou infrações penais que podem anteceder a lavagem de dinheiro. São mais de 20 mil fontes de informações monitoradas e cerca de 750 mil perfis cadastrados nas Listas Restritivas Nacionais e Internacionais, PEPs e nos Módulos Socioambiental e de Processos Judiciais. Em outra frente complementar, a AML oferece consultoria e educação corporativa, com treinamentos presenciais e online.


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Ibracor divulga dados atualizados sobre recadastramento dos corretores de seguros

                                  Ibracor divulga dados atualizados sobre recadastramento dos corretores de seguros
                                  O Ibracor divulgou novos dados do recadastramento dos corretores de seguros. Veja abaixo:

                                  a) 4.890 corretores de seguros já estão recadastrados, após seus respectivos pedidos terem sido aprovados pela Susep;

                                  b) 3.448 pedidos ainda NÃO foram FINALIZADOS;

                                  c) 4.866 pedidos ainda estão ?EM EXIGENCIA?, ?EM EXIGENCIA PRELIMINAR? e ?REVISÃO SEGUNDA EXIGÊNCIA?.

                                  Os corretores precisam concluir seus pedidos, seguindo o passo a passo:

                                  *Ao dar entrada com o pedido de recadastramento no portal da Susep (http://www.susep.gov.br/), o corretor precisa estar atento a todos os passos do processo: preencher seus dados nos campos indicados, salvar o cadastro e verificar o recebimento de dois e-mails da Susep.

                                  **Atenção: O primeiro e-mail informará o número do seu pedido e o segundo e-mail trará um link, no qual o solicitante deverá clicar para realizar a confirmação do seu pedido e poder continuar com o processo.

                                  A não finalização, no prazo de até 60 dias, acarretará o cancelamento do pedido, conforme prevê o art. 6º, § 1º, da Circular SUSEP nº 552, de 2017.

                                  O acompanhamento do pedido de recadastramento é importante e imprescindível!

                                  O cumprimento das exigências deverá ser feito através do sítio eletrônico da SUSEP.

                                  Os corretores que não derem entrada no pedido de recadastramento até 30 de setembro de 2017, terão seus respectivos registros suspensos, e ficarão impedidos, a partir daí, de intermediar novos negócios de seguros, capitalização e previdência complementar aberta, enquanto não houver a regularização de seus respectivos cadastros.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - 10 coisas que nunca ninguém contou sobre o RH

                                  10 coisas que nunca ninguém contou sobre o RH
                                  Já me deparei várias vezes com artigos sobre o que o RH não te conta,…

                                  Nós sofremos quando temos que dar um feedback negativo para um candidato. A maioria das decisões finais não é do RH, e sim existem áreas que não compartilham conosco sua decisão. 

                                  É muito difícil saber que existe um planejamento de corte de funcionários. Ter que operacionalizar processos de demissão em massa são dias difíceis e doloridos.

                                  Muitas vezes trabalhamos arduamente para que injustiças não sejam cometidas em processos de avaliação e reconhecimento. 

                                  Contratar, Desenvolver e Reter os funcionários é a nossa missão, mas, vocês já observaram se o mesmo cuidado acontece para os próprios profissionais de RH?! Existem empresas que não cuidam do RH porque consideram uma área que gera apenas custo para a empresa. Muitas vezes a área não participa de determinados treinamentos, ou mesmo tem um orçamento baixíssimo para capacitação de seu time. 

                                  Não, não é nada fácil atender a todos. Os que estão dentro e os que estão fora da empresa. Os que estão no mesmo país ou cidade, e os que estão longe. Nem todo mundo liga ou escreve em tom educado, compreensivo. Muitas vezes despejam sua insatisfação no RH, já que não tem espaço e/ou coragem para fazê-lo com quem devia. 

                                  Existe uma falsa ilusão e fantasia que não somos funcionários também, e com isso sofremos os mesmos riscos e impactos das decisões tomadas pelos líderes das empresas. As pessoas têm a falsa impressão que somos uma área blindada. Ledo engano. 
                                  As lideranças nem sempre nos recebem com todo respeito e consideração, e sim, temos que nos provar às vezes em dobro para ter uma voz ativa.

                                  Sim, temos que lidar com candidatos que faltam, que mentem, que enganam, que desistem. Felizmente não é comum, mas não é raro você preencher uma vaga, respirar aliviado (pois o líder da vaga vai parar de cobrar a falta deste recurso) e o candidato no processo de admissão voltar atrás.  

                                  A que se ter uma postura firme e muitas vezes corajosa para não tomar para si os deveres que são de outros, pois as pessoas ?delegam? a responsabilidade sobre o seu desenvolvimento para a área de RH.

                                  O RH não é um mundo cor-de-rosa onde todas as pessoas se amam. Existe também competitividade, alegrias, decepções e diferenças. 

                                  Isto não é motivo para abafar os erros que encontramos dentro da área, mas nos faz pensar um pouco do ponto de vista cultural da realidade de quem está do outro lado da mesa.
                                   
                                  Artigo elaborado por Deborah Toschi: Coach certificada pelo ICI - Integrated Coaching Institute. Sócia-Diretora da CAPIO Desenvolvimento Humano, especializada em Coaching de Carreira, Vida e Mentoria. Atuou em posições de liderança em RH durante 10 anos. Em sua trajetória, foi responsável pela condução de diversos projetos focados em estratégia de gestão de pessoas e desenvolvimento organizacional. Deborah cursou MBA em RH na FIA-USP e é formada em Psicologia pela Universidade São Marcos. deborah [AT] capio [DOT] com [DOT] br | www.capio.com.br 


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Como alcançar o sucesso na carreira no século XXI

                                  Como alcançar o sucesso na carreira no século XXI
                                  Especialista explica como a trajetória profissional é influenciada por gatilhos do cotidiano

                                  A sociedade vive um período de transformações rápidas do mundo contemporâneo, que modificam o padrão de trajetórias profissionais, explica o especialista em Estratégia e Gestão da Inovação da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Marco Aurélio Mosch. ?Após a virada do milênio, como a velocidade com que empresas centenárias começam a fechar e novas organizações surgem e desaparecem, aparecem novos modelos de carreiras?, ressalta Mosch.

                                  Diante desse contexto, o professor explica que essa falta de previsibilidade tem reduzido a carreira organizacional em uma única organização ao longo da vida e dado origem a novas trajetórias, administradas mais pelas próprias pessoas do que pelas organizações. Por exemplo, a ?Carreira Proteana?, onde o profissional tem a capacidade de adaptação de conhecimentos, habilidades e competências ao contexto econômico, social e tecnológico e a ?Sem Fronteiras?, na qual o profissional é independente e busca oportunidades além de um único empregador.

                                  Diante disso, é comum ouvir jovens profissionais buscando se adequar ao mercado na tentativa de fugir da frustração. O estudo ?Projeto 30?, realizado em 2016 pela agência Giacometti Comunicação, que ouviu 1.200 pessoas com 30 anos, indica que 52% desses jovens brasileiros estão frustrados com a carreira, trabalham para sobreviver e não fazem o que gostam.

                                  Mosch ressalta que o sucesso, antes avaliado pelos salários e pelos níveis hierárquicos alcançados, hoje é melhor percebido por outros sonhos, como o equilíbrio entre vida profissional e pessoal, empregabilidade, desenvolvimento, identidade com o que faz, relevância da contribuição à sociedade, respeito aos seus próprios valores, fazer parte de uma equipe de sucesso, dentre outros.

                                  Mas é possível trilhar um caminho que conduza ao sucesso. O especialista afirma que é importante refletir sobre os nossos pontos fortes e fracos, em busca do autoconhecimento para conseguir desenvolver um plano de carreira sustentável, que exige uma distribuição melhor entre o tempo de trabalho atual e uma preparação constante para o trabalho futuro. 


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Estudo da PwC analisa o impacto da tecnologia no mercado de trabalho até 2030

                                  Para 60% dos entrevistados, haverá poucas ocupações estáveis no futuro; levantamento ouviu cerca de 10…
                                  Globalmente, os avanços tecnológicos estão redesenhando o ambiente de trabalho. Avanços na automação, aliados à inteligência artificial e outras inovações, vêm substituindo o ser humano, provocando efeitos relevantes no mercado de trabalho, levantando questões importantes: Quais serão as capacitações em alta no futuro? Como as empresas devem se preparar para atrair e reter talentos em um cenário de médio e longo prazos? Essas são algumas das questões levantadas no estudo Workforce of the Future ? the competing forces shaping 2030, da PwC. A pesquisa, realizada com mais de 10 mil profissionais e empresas de diversos setores em quase 140 países, traz uma análise sobre os impactos da tecnologia no dia a dia das organizações, assim como os desafios e oportunidades para as pessoas.

                                  Para 73% dos respondentes, a tecnologia não vai substituir a criação humana. No entanto, 37% deles afirmam estar preocupados com a possibilidade de a automação colocar em risco os empregos.  Além disso, 60% acreditam que poucas pessoas terão ocupações estáveis no futuro.

                                  Atividades baseadas na rotina e na repetição provavelmente passarão a ser realizadas cada vez mais por robôs e outros elementos da automação. Com isso, funções intelectuais exercidas por profissionais com características como liderança, inteligência emocional, criatividade e capacidade de resolver problemas deverão ser mais valorizadas. A possiblidade de perda de postos de trabalho em função dos avanços tecnológicos é mais evidente em países como os Estados Unidos, onde 38% dos empregos atuais estarão em risco, Alemanha (35%), Reino Unido (30%) e Japão (21%).

                                  Outros fatores também deverão influir no ambiente global de trabalho, entre eles o envelhecimento da população, o aumento da urbanização, o desenvolvimento de países emergentes e as mudanças climáticas.  Levando em conta essas tendências e os impactos do desenvolvimento tecnológico, o estudo da PwC analisa quatro cenários, que podem coexistir, com oportunidades e desafios para indivíduos e empresas. ?O futuro do mercado de trabalho será resultado de questões complexas, como o impacto de tecnologias disruptivas, a escassez de recursos naturais, mudanças no comportamento dos consumidores e novos modelos de negócios?, diz Roberto Martins, diretor da PwC Brasil.

                                  Cenários de trabalho em 2030

                                  Em um mundo com menos regulamentação e mais espaço para a inovação ? o ambiente ?vermelho?, segundo o estudo da PwC ?, as empresas se voltam cada vez mais para nichos de mercado. As startups têm possiblidade de ganhar escala e conquistar influência em termos globais. As organizações, com cada vez menos empregados, eliminam níveis hierárquicos e criam uma série de políticas para incentivar a inovação. Os gestores de recursos humanos utilizam plataformas digitais e profissionais especializados em localizar e atrair talentos para construir uma força de trabalho competitiva.

                                  No cenário ?azul?, grandes corporações realizam fusões para ganhar mercado e se proteger de novos players. A performance dos profissionais é monitorada constantemente, por meio de equipamentos inovadores, para assegurar a produtividade. A pressão por resultados é grande, e os trabalhadores mais talentosos são bem recompensados. Os profissionais se dividem entre aqueles com uma carreira corporativa e aqueles que não têm acesso ao mesmo nível de benefícios e prêmios.

                                  No ambiente ?verde?, as mudanças climáticas e a preocupação com o meio ambiente fazem com que conceitos como sustentabilidade e responsabilidade social sejam imperativos de negócios. As empresas constroem sua estratégia com base em seus valores e propósitos, além de investir em diversidade e jornadas de trabalho flexíveis. Os profissionais são orientados a controlar custos e não desperdiçar recursos. Um dos maiores desafios para as organizações é construir e manter relações de confiança com os empregados e todos os stakeholders.

                                  No mundo ?amarelo?, profissionais e empresas buscam relevância e significado crescentes em suas atividades em decorrência de uma necessidade maior de distribuição de recursos. Plataformas digitais, como o crowdfunding, são cada vez mais utilizadas na criação de novos negócios. Com isso, empresas de menor porte competem com grandes grupos. A colaboração entre diferentes grupos de funcionários é cada vez maior nas organizações e conta com o apoio de mentores. As companhias, por sua vez, precisam auferir com frequência a ética e transparência de toda a cadeia de fornecedores, sob risco de desagradar os consumidores.

                                  Sobre a PwC
                                  Na PwC, o nosso propósito é construir confiança na sociedade e resolver problemas complexos. Somos um Network de firmas presente em 157 países, com mais de 223.000 profissionais dedicados à prestação de serviços de qualidade em auditoria e asseguração, consultoria tributária e societária, consultoria de negócios e assessoria em transações. Saiba mais sobre a PwC e nos diga o que é importante para sua empresa ou carreira, visitando nosso site: www.pwc.com


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Extensões atualizam conhecimentos e promovem qualificação especializada

                                  Com o mercado de trabalho em constante evolução, uma das formas de obter qualificação especializada…

                                  Para atender os profissionais em busca de redirecionamento profissional e novos desafios na carreira, a Escola Nacional de Seguros oferece uma ampla programação voltada para o mercado de seguros.

                                  A partir da próxima semana, terão início novos cursos em Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP). As opções são na área de gestão voltada para o setor, com ênfase em Seguros de Automóvel e RE, Equipes de Vendas, Seguros de Transportes, entre outros segmentos.

                                  A área de Direito também está em destaque, com cursos como Direito Securitário, Direito Processual e Direito Societário Aplicado à Atividade Seguradora.

                                  Há ainda extensões sobre Marketing, Ética e Responsabilidade Social, Planejamento Estratégico e Estatística.

                                  O início das aulas e o investimento variam de acordo com o curso. A programação completa está disponível no site www.funenseg.org.br, que também é o canal para inscrições.


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Ibracor disponibiliza modelos de justificativas para corretores de seguros com dificuldade para apresentar certificado de habilitação

                                  Corretores de seguros de Goiás têm tido seus pedidos de recadastramento indeferidos pela Susep devido…

                                  Os corretores de seguros pessoas físicas têm até o dia 30 de setembro deste ano para realizar o recadastramento. A solicitação deve ser realizada através do portal da autarquia, onde o profissional terá de informar seus dados cadastrais e anexar os documentos digitalizados.

                                  Lista de documentos exigidos:

                                  Carteira de identidade válida em todo o território nacional;

                                  Cadastro de Pessoa Física ? C.P.F.;

                                  Comprovante de quitação com a justiça eleitoral ou recibo de votação da última eleição. Dispensável para pessoas acima de 70 anos;

                                  Comprovante de quitação com o serviço militar, quando se tratar de brasileiro com idade entre 18 e 45 anos;

                                  Comprovante de residência ou declaração firmada pelo próprio nos termos da Lei nº 7.115/1993;

                                  Certificado de aprovação no exame nacional de habilitação técnico-profissional para Corretores de Seguros ou no curso de habilitação técnico-profissional, promovido pela Funenseg ou por outra instituição autorizada pela Susep; ou comprovação de outra forma de habilitação prevista na Lei nº 4.594/1964 (pode ser substituído pelos modelos disponibilizados pelo Ibracor);

                                  Comprovação de pagamento do Imposto Sindical dos últimos 5 anos (este comprovante poderá ser por declaração de quitação, fornecida pelo sindicato e assinada pelo presidente do mesmo, referente ao período de 2013 a 2017).

                                  Como é o passo a passo?

                                  1º ? Acessar o site da Susep ou este link.
                                  2º ? Digitar o CPF; o código de verificação nos campos indicados e clicar em ?Entrar?;
                                  3º ? Clicar em ?Pedido de Recadastramento?;
                                  4º ? Preencher todos os seus dados nos campos indicados;
                                  5º ? Clicar em ?Salvar Cadastro?;
                                  6º ? Em seguida será enviado um e-mail da Susep, informando o número do pedido;
                                  7º ? Após o envio do e-mail, será enviado um segundo e-mail com um link onde deverá clicar para confirmar o pedido;
                                  8º ? Clicar em ?Incluir documentos avulsos?, onde serão inseridos os documentos digitalizados;
                                  9º ? Anexar cada documento no formato ?PDF? e em preto e branco, com uma resolução máxima de 100 DPI.
                                  10º ? Clicar em ?finalizar pedido?;
                                  11º ? Ler atentamente os termos e marcar que está ciente e concorda, para finalizar seu pedido;
                                  12º ? Clicar em ?ok? na tela que aparecerá ?Tem certeza que deseja finalizar pedido??;
                                  13º ? Clicar em ?ok? para nova mensagem;
                                  14º ? Após o pedido finalizado, ?com sucesso?, o corretor deverá acompanhar o andamento, através do número de pedido informado (6º passo).

                                  O sítio eletrônico da Susep permitirá ao corretor de seguros pessoa física a consulta do andamento do pedido de recadastramento.

                                  O pressuposto para a expedição da carteira de identidade profissional, nas condições estipuladas no normativo próprio, é o deferimento do pedido de recadastramento.

                                  Apoio do SINCOR-GO

                                  Para auxiliar nos procedimentos necessários ao recadastramento, o SINCOR-GO disponibiliza apoio gratuito aos associados. Os corretores de seguros que necessitarem de auxílio deverão agendar previamente um horário através do e-mail cadastro [AT] sincorgo [DOT] com [DOT] br ou pelo telefone 62 3945-0808.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Seguro no Rio Grande do Sul cresce 4,40%

                                  O ramo de seguros encerrou o primeiro semestre de 2017 com receita bruta de R$…

                                  Desdobrando os segmentos, o de seguros gerais, onde o principal integrante é o automotivo, gerou uma receita de R$ 2, 573 bilhões, queda de 3,33%, e o de pessoas, que compreende seguro de vida em grupo e individual, VGBL e acidentes pessoais, R$ 3, 889 bilhões, alta de 10,23%. ?Nosso mercado se mostra cada vez mais sólido e resiliente, conseguindo atravessar momentos turbulentos de maneira positiva e, o que é mais importante, auxiliando as pessoas na hora de proteger seus patrimônios?, afirma o presidente do Sindicato das Seguradoras, Guacir Bueno.

                                  As sinistralidades

                                  A sinistralidade gaúcha no segmento de seguros gerais foi de 55,52% da receita bruta no primeiro semestre de 2017, o equivalente a R$ 1,428 bilhão. Já no segmento de pessoas 8,43% da receita bruta. Em nível de Brasil, a sinistralidade do ramo de seguros em geral foi de 22% da receita bruta de R$ 100,223 bilhões.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Começa consulta pública para mudanças no modelo de fiscalização da ANS

                                  Para Fenasaúde o modelo atual penaliza e onera empresas

                                  A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) começa a receber nesta terça-feira (15/08) contribuições da sociedade para a Consulta Pública nº 65, que propõe um novo sistema de fiscalização para os planos de saúde. Entre as medidas propostas estão o estímulo a intermediação de conflitos, tratamento diferenciado por faixa de desempenho e proporcionalidade no valor das multas.

                                  Segundo Solange Beatriz Palheiro Mendes, presidente da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), o modelo atual apresenta desajustes de dosimetria das penas e desproporcionalidade entre conduta e infração. ?Com o modelo atual, a agência está apenando e onerando as empresas e não está alcançando o objetivo de induzir práticas melhores, e de levar maior contribuição para o beneficiário. Há uma desproporcionalidade enorme na aplicação de valores de multas. Por exemplo, o atraso no agendamento de uma consulta pode penalizar a operadora com uma multa de R$ 80 mil. Isso acaba prejudicando também o consumidor. É importante que haja adequação dessa legislação, considerando algumas premissas e exemplos de outros órgãos reguladores, como o próprio Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), onde a multa é revertida para o Fundo de Defesa de Direitos Difusos (FDD) e os valores são utilizados em favor da coletividade, aos danos causados ao meio ambiente e ao consumidor, entre outras ações.?

                                  De acordo com a presidente da FenaSaúde, o modelo atual está desajustado, com punição desproporcional, que incentiva o conflito e não estimula mudança de comportamento das operadoras. ?A revisão desse modelo deve fazer com que as próprias empresas busquem a mediação com o consumidor?, ressalta.

                                  A proposta colocada em consulta pública partiu do Grupo Técnico Debates Fiscalizatórios, que contou com a participação de órgãos de defesa do consumidor, Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro, Defensoria Pública, representantes de operadoras de planos de saúde e de entidades médicas. O envio de contribuições deverá ser realizado exclusivamente por meio de formulário eletrônico disponível no portal da ANS durante o período de 30 dias.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Inscrições abertas para o 3º Fórum da Saúde Suplementar

                                  Organizado pela FenaSaúde, evento reunirá palestrantes nacionais e internacionais em São Paulo

                                  As inscrições estão abertas para o 3º Fórum da Saúde Suplementar, organizado pela Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), nos dias 05 e 06 de outubro, no Hotel Sheraton, em São Paulo. Com vagas gratuitas e limitadas, o fórum promoverá o debate a partir de experiências nacionais e internacionais sobre os desafios em Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPME); combate à fraude em saúde; escolhas e comportamentos do consumidor; cobertura assistencial e concorrência de mercado; inflação médica; judicialização; e legislação.

                                  Os palestrantes do 3º Fórum da Saúde Suplementar confirmados são: Irlau Machado Filho, presidente da NotreDame Intermédica; Luiz Roberto Cunha, professor de economia da PUC-Rio; Niall Brennan, presidente do Health Care Cost Institute dos EUA; Rachel David, diretora-chefe da Private Healthcare da Austrália; Rick Munson, vice-presidente de investigações da United Health Care dos EUA. Em breve, a FenaSaúde confirmará mais nomes de participantes desta edição do fórum.

                                  Garanta seu lugar no evento que debaterá as questões cruciais para o desenvolvimento e fortalecimento da Saúde Suplementar no Brasil, com foco em uma relação equilibrada e justa entre consumidores e operadoras.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Oferta de seguro de vida para funcionários pode ser o primeiro contato destes com a proteção securitária

                                  Medida das empresas estimula a conscientização do planejamento financeiro e pode levar à contratação de…

                                  A Revista InfoMoney publicou em seu site matéria sobre seguro de vida, afirmando que muitas pessoas entram em contato pela primeira vez com o produto quando as empresas onde trabalham oferecem aos seus funcionários. Simples de serem contratados, os seguros de vida em grupo são a modalidade geralmente oferecida pelos empregadores, o que também pode estimular o trabalhador a contratar um seguro de vida individual, que permite uma proteção mais personalizada e acesso a produtos mais sofisticados, formas de pagamento diferenciadas e análise de risco completa.

                                  De acordo com especialista ouvido na matéria, a combinação dos dois produtos permite montar um planejamento financeiro mais ajustado às necessidades das pessoas e de suas famílias, já que as coberturas de seguro de vida em grupo tendem a ser menores e, eventualmente, podem não atender a todas as necessidades dos beneficiários.

                                  E se a procura por essa proteção ainda não ocorre de forma massificada, deve-se, segundo o especialista, à cultura herdada pela hiperinflação dos anos 1990, que impossibilitava um planejamento financeiro de longo prazo. Entretanto, afirma ele, essa realidade está mudando, o que pode ser constatado pelo aumento da procura pelo produto, evidenciando que "os brasileiros estão despertando para a necessidade de proteger financeiramente suas vidas".

                                  CNseg


                                  saiba mais »

                                  17/08/2017 - Rádio CNseg: a arbitragem como forma alternativa de solução de conflitos

                                  Confira a entrevista do desembargador Alexandre Freitas Câmara, do TJ-RJ

                                  O desembargador Alexandre Freitas Câmara, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, fala à Rádio CNseg sobre a arbitragem como forma alternativa e moderna de resolução de conflitos. As vantagens do método vão, desde a rapidez com que transcorre o processo arbitral, até a escolha de árbitros especialistas na matéria objeto do litígio. As próprias seguradoras podem resolver problema judicial por meio da arbitragem.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  18/08/2017 - SOMPO apresenta soluções em gerenciamento de riscos durante Seminário Internacional da ABGR

                                  Adailton de Oliveira Dias - Diretor Executivo de Transportes e Sinistros
                                  São Paulo, 18 de Agosto de 2017 ? A Sompo Seguros S.A., empresa do Grupo…
                                  • sompo


                                    saiba mais »

                                    18/08/2017 - AUTOGLASS conquista selo de certificação GPTW 2017

                                    AUTOGLASS conquista selo de certificação GPTW 2017
                                    A Autoglass recebeu, no último dia 16, o selo de Certificação GPTW 2017, concedido pela…

                                    Este reconhecimento veio em função do nosso ótimo índice de engajamento na pesquisa realizada pela revista, e isto reforça o nosso desejo de sermos sempre uma excelente empresa nossos colaboradores, clientes e acionistas.

                                    Estamos muito felizes e com muito mais #orgulhodeserautoglass

                                    Sobre a Autoglass

                                    A Autoglass é uma empresa que tem como foco duas áreas de negócios: a prestação de serviços junto ao mercado segurador e o comércio de vidros e peças automotivas para consumidores, oficinas e lojistas. Ela entende o mercado como o setor automotivo de forma ampla, buscando sempre ser solução para seus clientes. Comercializa para-brisas, vidros vigias, vidros laterais, película de controle solar, película de segurança, palhetas, faróis, lanternas, lâmpadas, retrovisores, para-choques, higienização de ar condicionado e muito mais. Também realiza o serviço de reparo no para-brisa.?

                                    http://www.autoglass.com.br/ 

                                     

                                    • autoglass


                                      saiba mais »

                                      21/08/2017 - TOKIO MARINE participa do XII Seminário Internacional de Gerência de Riscos e Seguros da ABGR

                                      Felipe Smit - Diretor Executivo de Produtos Pessoa Jurídica
                                      Seguradora apresentará novidades na área

                                      Como uma das cinco maiores seguradoras do segmento de Produtos Pessoa Jurídica do País, a Tokio Marine participará do XII Seminário Internacional de Gerência de Riscos e Seguros da ABGR, que acontece em São Paulo, nos dias 22 e 23 de agosto. A Companhia vai apresentar as inovações que está implementando para aprimorar a oferta de produtos e serviços no segmento, especialmente as relacionadas a Gerenciamento de Riscos. Executivos das áreas Técnicas e Comercial representação a Tokio Marine no evento, o maior do gênero na América Latina.

                                      ?O seminário da ABGR é sempre uma grande oportunidade para demonstrarmos nossa solidez e expertise internacional, além do amplo leque de soluções que oferecemos para o mercado de seguros corporativos. Este ano, dobramos o tamanho do nosso estande e vamos mostrar o quanto estamos preparados para atender as novas demandas que surgem com o desenvolvimento de tecnologias?, afirma o Diretor Executivo de Produtos Pessoa Jurídica, Felipe Smith.

                                      Os participantes que visitarem o espaço da Tokio Marine poderão conhecer iniciativas como o Alert Driving, um treinamento online para motoristas de caminhões. A ideia é contribuir para a redução de perdas causadas por acidentes por meio de uma simulação de possíveis riscos em uma estrada. ?Esta é apenas uma das novidades que estamos implementando em gerenciamento de riscos e apresentaremos em primeira mão no evento. A Tokio Marine é uma das poucas seguradoras do mercado a manter um time exclusivamente dedicado à gestão de riscos, focado em prestar uma consultoria voltada a ações e planos de contingência que ajudam a mapear e evitar perdas dos negócios segurados pela Companhia?, conta Smith.

                                      O XII Seminário Internacional da ABGR, cujo tema é ?A Gerência de Riscos na Atualidade?, tem como objetivo reforçar o compromisso das empresas e profissionais do mercado brasileiro em aprimorar os recursos em gerenciamento de riscos para se aproximarem cada vez mais aos padrões internacionais.

                                      Serviço:
                                      XII Seminário Internacional de Gerência de Riscos e Seguros da ABGR
                                      Data: 22 e 23 de agosto
                                      Local: WTC Golden Hall SP -  Av. das Nações Unidas, 12551 - Brooklin Novo, São Paulo - SP 
                                      Mais informações: http://www.abgr.com.br/XIIseminario2017/
                                      Sobre a Tokio Marine Seguradora:

                                      A Tokio Marine Seguradora S.A. é uma das maiores companhias de seguros do Brasil e do mundo. É subsidiária da Tokio Marine Holdings, o mais antigo conglomerado securitário japonês. Fundada em 1879, possui operações em 38 países e tem sua matriz mundial localizada em Tóquio, no Japão. No Brasil desde 1959, a Tokio Marine coloca à disposição do mercado nacional um amplo leque de soluções para Clientes Pessoa Física e Jurídica, por meio de uma estrutura com 72 unidades de negócios, com sucursais e escritórios em todo o País. O portfólio contempla Produtos Massificados, entre os quais seguros Automóvel, Frotas, Residencial, Pessoas, Condomínio e Equipamentos Portáteis (notebooks, aparelhos celulares, tablets, câmeras fotográficas digitais e filmadoras); e Produtos Corporativos, que inclui seguros para Pequenas, Médias e Grandes Empresas, D&O, Riscos Rurais, Habitacional, Transportes,  Empresarial, Riscos de Engenharia, Riscos Nomeados e Operacionais, Riscos de Petróleo, Garantia, Responsabilidade Civil, Obras de Arte, Eventos, Equipamentos de uso empresarial e industrial, Náutico e Aeronáutico (inclusive R.E.T.A). Em 2017, foi eleita pelo segundo ano consecutivo como a 8ª colocada entre as Melhores Empresas para Trabalhar, de acordo com pesquisa conduzida pelo Great Place to Work® Brasil. Para mais informações, acesse: www.tokiomarine.com.br 

                                      • tokio marine


                                        saiba mais »

                                        21/08/2017 - AIG discute Seguros D&O, Riscos Cibernéticos e Ambiental no 12º Seminário Internacional da ABGR

                                        AIG discute Seguros D&O, Riscos Cibernéticos e Ambiental no 12º Seminário Internacional da ABGR
                                        A AIG, uma das organizações líderes no mercado securitário internacional e presente em mais de…

                                        Reforçando sua atuação no segmento, a AIG reunirá no encontro seu time de especialistas para discutir com o mercado os temas mais sensíveis na atualidade, como Riscos Cibernéticos, D&O e Seguro Ambiental.

                                        No dia 22, Flavio Sá, Gerente de Linhas Financeiras da AIG, participará do painel D&O: Caso Prático, e falará sobre as coberturas e vantagens do seguro. ?Nos últimos anos, com o cenário econômico mais instável e o aumento de litígios, as empresas têm enxergado o D&O como um produto de extrema importância?, comenta.

                                        No dia seguinte (23), Flávio também contribuirá no painel Gerência de Riscos e TI. Desta vez, ele comentará como os ataques cibernéticos que vêm se tornando constantes no mundo inteiro e qual o papel das empresas e profissionais na proteção de seus dados. ?A AIG tem auxiliado corretores e clientes na implementação de um plano de transferência de riscos por meio da utilização do seguro e de serviços relacionados à proteção de dados?, ressalta.

                                        Neste mesmo dia, Nathália Gallinari, Gerente de Seguro Ambiental da AIG, estará no painel Gerência de Riscos e o Seguro Ambiental para discutir os desafios dos gerentes de riscos e a devida aplicação do seguro para as necessidades da organização. ?Até alguns anos atrás, as empresas contratavam basicamente a apólice de Responsabilidade Civil Geral, com cláusula de poluição súbita, que apresenta certas limitações com relação aos diversos riscos ambientais existentes. Hoje, em função dos grandes sinistros ocorridos no Brasil, a demanda por apólices específicas tem evoluído bastante?, explica Nathália.

                                        O estande da AIG. No evento, a companhia se inspirou nos tradicionais pubs neozelandeses e nos All Blacks, o time tricampeão mundial de rúgbi da Nova Zelândia patrocinado pela AIG. Este ano, a novidade adicional ficará por conta da banda de pop rock GrooveStorm, atração convidada pela AIG e pela ABGR para descontrair a primeira noite do evento (22).

                                        Os seminários da ABGR reúnem historicamente as principais autoridades e lideranças especializadas em gestão de riscos em nível internacional. ?Eventos como este são imprescindíveis para o nosso mercado. É fundamental trazermos as nossas percepções, bem como ouvir dos nossos parceiros quais são as principais carências atuais?, ressalta Fábio Cabral, Diretor Comercial da AIG.

                                        SERVIÇO:
                                        12º Seminário Internacional da ABGR
                                        Data: 22 e 23 de Agosto de 2017
                                        Horário: das 10h às 22h
                                        Local: WTC - Golden Hall (Av. das Nações Unidas, 12.551 - Brooklin Novo, São Paulo/SP)
                                        Estande AIG: 15
                                        Mais Informações: http://www.abgr.com.br/XIIseminario2017/

                                        Sobre a AIG Seguros 

                                        A American International Group, Inc. (AIG) é uma das organizações líderes no mercado securitário internacional. Fundada em 1919, hoje em dia as empresas do grupo oferecem uma ampla gama de seguros de responsabilidade civil e patrimonial, produtos de aposentadoria e outros serviços financeiros a clientes em mais de 80 países e jurisdições. Essa oferta diversificada inclui produtos e serviços que ajudam pessoas físicas e jurídicas a protegerem seus ativos, gerenciarem seus riscos e planejarem a aposentadoria com segurança. As ações da AIG são cotadas nas bolsas de valores de Nova Iorque e de Tóquio.

                                        Informações adicionais sobre a AIG em www.aig.com e www.aig.com/strategyupdate | YouTube: www.youtube.com/aig | Twitter: @AIGInsurance | LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/aig. Estas referências, com informações adicionais sobre a AIG, foram incluídas a título de colaboração e a informação contida nesses sites não estão incorporados a este press-release como referências.

                                        AIG é o nome comercial das operações globais de seguros patrimoniais e de responsabilidade civil, vida e aposentadoria e seguros em geral da American International Group, Inc. Para obter mais informações, visite nosso website no endereço www.aig.com. Todos os produtos e serviços são executados ou fornecidos por subsidiárias ou afiliadas da American International Group, Inc. É possível que nem todos os produtos ou serviços estejam disponíveis em todos os países e a cobertura do seguro é regida pelo próprio texto da apólice. Certos produtos e serviços que não sejam relacionados a seguros podem ser oferecidos por provedores de serviços independentes. É possível que determinadas coberturas patrimoniais e de responsabilidade civil sejam oferecidas por uma seguradora de linhas excedentes. Geralmente, as seguradoras de linhas excedentes não participam dos fundos de garantia do estado e, portanto, não são protegidas por tais fundos.

                                        AIG Seguros Brasil - Conheça mais no link: www.aig.com.br  

                                        • aig


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - ANS assina sua adesão à Rede InovaGov

                                          ANS assina sua adesão à Rede InovaGov
                                          A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), representada por seu diretor-presidente substituto, Leandro Fonseca, assinou…

                                          ?A adesão da ANS formaliza a sua participação na iniciativa, favorecendo a consolidação de arranjo institucional diferenciado de estímulo à inovação. A Rede InovaGov possibilitará a troca de experiências inovadoras entre diversas organizações, incentivando a construção conjunta de soluções para problemas públicos, e auxiliando no desenvolvimento de uma cultura de inovação no serviço público brasileiro?, afirmou Leandro Fonseca.

                                          Metas da Rede InovaGov

                                          1. Desenvolver ações de fomento e apoio à adoção de práticas inovadoras, a partir da identificação institucional de prioridades comuns e do desenvolvimento de estratégias conjuntas;

                                          2. Promover mecanismos corporativos de divulgação com vistas a difundir boas práticas de inovação na administração pública e operacionalizar atividades de capacitação com esse foco;

                                          3. Implementar ações de capacitação entre os partícipes, com alocação ou disponibilização de pessoal e de recursos e materiais didáticos próprios, visando ao conhecimento mútuo sobre suas atividades e esferas de atuação, ao intercâmbio de experiências, à habilitação para atividades decorrentes da atuação da Rede InovaGov e ao aperfeiçoamento de seus quadros;

                                          4. Disponibilizar aos demais participantes e, quando for o caso, adaptar material de interesse relativo a metodologias e ações educacionais presenciais ou à distância;

                                          5. Propiciar a troca de experiências em inovação com órgãos e entidades de outras esferas, instituições de ensino e pesquisa, organizações do terceiro setor, instituições privadas e pesquisadores independentes, em conformidade com regulamento próprio de funcionamento da Rede InovaGov, inclusive mediante proposição de alterações normativas.

                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - 2º Café e Seguros reúne mercado, entidades e órgão regulador em goiânia nesta quarta e quinta, 23 e 24 de agosto

                                          2º Café e Seguros reúne mercado, entidades e órgão regulador em goiânia nesta quarta e quinta, 23 e 24 de agosto
                                          Evento promovido pelo SINCOR Goiás receberá em torno de 400 profissionais do setor. Em pauta,…

                                          O SINCOR-GO promove, nesta quarta e quinta, dias 23 e 24 de agosto, a última etapa do 2º Café e Seguros, desta vez em Goiânia. Para esse evento, que encerra ciclo de debates iniciado em março deste ano, espera-se a participação de mais de 400 profissionais do setor. Em pauta, inovação, tecnologia e empreendedorismo no mercado de seguros.

                                          O evento tem presenças confirmadas de representantes das principais companhias seguradoras com atuação em Goiás, como o diretor Comercial Sul/Centro-Oeste da Porto Seguro Seguros, Marcelo Zorzo, e o superintendente Executivo Matriz da Bradesco Seguros, Duílio Varnier Junior; de líderes do setor, como Armando Vergilio, presidente da Fenacor, e Lucas Vergilio, deputado federal; e de autoridades públicas, como o superintendente da Susep, Joaquim Mendanha de Ataídes.

                                          O 2º Café e Seguros de Goiânia promete ser uma prévia das discussões que serão realizadas no 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, que ocorre em outubro, em Goiânia. O congresso tem como tema central O Setor de Seguros na Era Digital.

                                          O evento já passou este ano por Catalão, Rio Verde, Itumbiara e Anápolis.


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - Oferta de seguro de vida para funcionários pode ser o primeiro contato destes com a proteção securitária

                                          Oferta de seguro de vida para funcionários pode ser o primeiro contato destes com a proteção securitária
                                          Medida das empresas estimula a conscientização do planejamento financeiro e pode levar à contratação de…

                                          A Revista InfoMoney publicou em seu site matéria sobre seguro de vida, afirmando que muitas pessoas entram em contato pela primeira vez com o produto quando as empresas onde trabalham oferecem aos seus funcionários.

                                          Simples de serem contratados, os seguros de vida em grupo são a modalidade geralmente oferecida pelos empregadores, o que também pode estimular o trabalhador a contratar um seguro de vida individual, que permite uma proteção mais personalizada e acesso a produtos mais sofisticados, formas de pagamento diferenciadas e análise de risco completa.

                                          De acordo com especialista ouvido na matéria, a combinação dos dois produtos permite montar um planejamento financeiro mais ajustado às necessidades das pessoas e de suas famílias, já que as coberturas de seguro de vida em grupo tendem a ser menores e, eventualmente, podem não atender a todas as necessidades dos beneficiários.

                                          E se a procura por essa proteção ainda não ocorre de forma massificada, deve-se, segundo o especialista, à cultura herdada pela hiperinflação dos anos 1990, que impossibilitava um planejamento financeiro de longo prazo.

                                          Entretanto, afirma ele, essa realidade está mudando, o que pode ser constatado pelo aumento da procura pelo produto, evidenciando que ?os brasileiros estão despertando para a necessidade de proteger financeiramente suas vidas?.


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros

                                           


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - Como alcançar o sucesso na carreira no século XXI

                                          Como alcançar o sucesso na carreira no século XXI
                                          Especialista explica como a trajetória profissional é influenciada por gatilhos do cotidiano

                                          A sociedade vive um período de transformações rápidas do mundo contemporâneo, que modificam o padrão de trajetórias profissionais, explica o especialista em Estratégia e Gestão da Inovação da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Marco Aurélio Mosch. ?Após a virada do milênio, como a velocidade com que empresas centenárias começam a fechar e novas organizações surgem e desaparecem, aparecem novos modelos de carreiras?, ressalta Mosch.

                                          Diante desse contexto, o professor explica que essa falta de previsibilidade tem reduzido a carreira organizacional em uma única organização ao longo da vida e dado origem a novas trajetórias, administradas mais pelas próprias pessoas do que pelas organizações. Por exemplo, a ?Carreira Proteana?, onde o profissional tem a capacidade de adaptação de conhecimentos, habilidades e competências ao contexto econômico, social e tecnológico e a ?Sem Fronteiras?, na qual o profissional é independente e busca oportunidades além de um único empregador.

                                          Diante disso, é comum ouvir jovens profissionais buscando se adequar ao mercado na tentativa de fugir da frustração. O estudo ?Projeto 30?, realizado em 2016 pela agência Giacometti Comunicação, que ouviu 1.200 pessoas com 30 anos, indica que 52% desses jovens brasileiros estão frustrados com a carreira, trabalham para sobreviver e não fazem o que gostam.

                                          Mosch ressalta que o sucesso, antes avaliado pelos salários e pelos níveis hierárquicos alcançados, hoje é melhor percebido por outros sonhos, como o equilíbrio entre vida profissional e pessoal, empregabilidade, desenvolvimento, identidade com o que faz, relevância da contribuição à sociedade, respeito aos seus próprios valores, fazer parte de uma equipe de sucesso, dentre outros.

                                          Mas é possível trilhar um caminho que conduza ao sucesso. O especialista afirma que é importante refletir sobre os nossos pontos fortes e fracos, em busca do autoconhecimento para conseguir desenvolver um plano de carreira sustentável, que exige uma distribuição melhor entre o tempo de trabalho atual e uma preparação constante para o trabalho futuro.

                                          O especialista está disponível para comentar o assunto.


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - 10 razões para adotar imediatamente uma rede social corporativa

                                          10 razões para adotar imediatamente uma rede social corporativa
                                          As plataformas de comunicação interna estão revolucionando o ambiente de diversas empresas de pequeno, médio…

                                          ?A comunicação interna tem desempenhado um papel muito importante nas empresasLocal: Rio de Janeiro

                                          Todo gestor que caminha lado a lado com sua equipe de trabalho hoje compreende a importância de um bom ambiente interno na empresa. Um ambiente dinâmico, produtivo, que proporcione não só bons resultados, mas que facilite o crescimento profissional de cada colaborador.

                                          A comunicação interna tem desempenhado um papel muito importante neste processo, seja nas empresas de pequeno, médio ou grande porte. Afinal, os colaboradores são os pilares de sustentação de qualquer negócio. E se a base não está boa, certamente esse fator influenciará na venda final.

                                          Se você já pensou sobre o assunto, mas ainda não se convenceu da verdadeira necessidade de implementar um sistema moderno e eficaz de comunicação interna na sua empresa, nós te damos algumas razões para começar agora mesmo.

                                          1.Tenha mais produtividade
                                          Quando temos todas as informações que precisamos para desempenhar nossas tarefas, o trabalho fica mais produtivo. Com a rede social corporativa na sua empresa, os colaboradores ganham mais tempo no dia a dia.

                                          2.Integre a equipe
                                          Muitas pessoas que ocupam cargos diferentes em uma empresa acabam convivendo pouco e às vezes, alguns colaboradores podem nem se conhecer tão bem. A rede social corporativa também fomenta a integração entre todos da empresa.

                                          3.Promova participação
                                          Já pensou que você pode ter colaboradores com grandes ideias na sua equipe? Por meio do diálogo em um sistema de comunicação interna é possível estabelecer a troca entre as pessoas.

                                          4.Centralize a comunicação
                                          O tal ruído de comunicação dentro das empresas, muitas vezes, é causado pela falta de um procedimento interno para a troca de informações importantes. Esse problema pode ser solucionado com implementação de uma rede social corporativa e um local único para se comunicar.

                                          5.Seja mais ágil
                                          Às vezes, você precisa apenas de uma informação corriqueira sobre algum projeto e ao se comunicar por e-mail, muitas pessoas demoram a abrir ou deixam para responder mais tarde. O chat é um recurso com a finalidade de ser instantâneo e facilitar a sua rotina.

                                          6.Alinhe seu discurso
                                          Como foi dito no comecinho desse texto, é fundamental criar um ambiente interno organizado e passar uma boa imagem para os seus stakeholders. Definir um discurso para a empresa transmite uma postura profissional que destaca o seu negócio no mercado.

                                          7.Valorize a informação
                                          As informações de uma empresa são essenciais para o funcionamento dela, não é mesmo? Dividir com os seus colaboradores melhora o desempenho do trabalho e evita que algo importante seja esquecido ou deixado de lado.

                                          8.Motive seus colaboradores
                                          Uma pessoa motivada renderá muito mais para a empresa. Com a rede social corporativa você pode realizar elogios à sua equipe ou à um profissional pelo sucesso de algum projeto e mostrar que ele tem reconhecimento dentro da corporação.

                                          9.Compartilhe comunicados
                                          Fica muito mais fácil conversar com os seus colaboradores em um local que você possa compartilhar notícias, fazer um convite ou dividir alguma conquista da empresa. Com a rede social corporativa você fala para todos.

                                          10.Divulgue as regras
                                          A divulgação de procedimentos internos ou novas regras de convivência na empresa é um dos recursos da rede social corporativa. Rapidamente você torna ao conhecimento de todos e estimula a participação e cumprimento da equipe.

                                          Agora que você já conhece mais os benefícios de uma rede social corporativa, que tal começar a usar? A Intrasocial, por exemplo, é uma ótima opção para quem está pensando em investir em comunicação interna. Além de uma interface intuitiva, fácil de ser utilizada, ela possui ferramentas valiosas que vão ajudar você a melhorar os resultados da sua empresa.


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - Feira de Santana recebe CSP Pergunta sobre previdência privada nesta quinta (24)

                                          Feira de Santana recebe CSP Pergunta sobre previdência privada nesta quinta (24)
                                          Os profissionais do mercado de seguros baiano ampliarão seus conhecimentos sobre o segmento de Previdência…

                                          ?É uma honra para a diretoria do CSP-Bahia poder retornar a Feira de Santana com mais uma edição do CSP Pergunta. Estivemos na cidade no ano passado para discutir os segmentos de Vida e Saúde e o evento foi um sucesso. Queremos reforçar a importância da parceria com o Clube do Seguro de Feira de Santana para alcançarmos esse objetivo. Tenho certeza que teremos mais um belo encontro neste ano para discutir um tema que está à tona no mercado: Previdência Privada?, destaca Gelasio Souza, presidente do CSP-Bahia.

                                          Faça a sua inscrição gratuitamente. As vagas são limitadas: www.cspbahia.com.br/evento

                                          Evento: Workshop CSP Pergunta ? Tema: Previdência Privada
                                          Data: 24/08
                                          Horário: 16h30 às 19h00 (credenciamento até 17h00)
                                          Local: Auditório do Multiplace, no Boulevard Shopping ? Av. João Durval Carneiro, 3665 - Feira de Santana


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - Danos elétricos lidera como principal causa de sinistro em condomínios

                                          Danos elétricos lidera como principal causa de sinistro em condomínios
                                          Levantamento realizado por seguradora mostra as principais ocorrências

                                          Quase metade (48,2%) dos sinistros acionados por condomínios ocorre devido a danos elétricos, segundo levantamento realizado pela SulAmérica. Outra ocorrência que também causa dor de cabeça a síndicos, e administradores é a quebra de vidros, mármores e granitos, que totaliza 14,1% dos sinistros (eventos que demandam atendimento por parte da seguradora).

                                          O levantamento feito pela SulAmérica em sua base de clientes do produto SulAmérica Condomínio em 2017 mostra que, diferentemente do que se imagina, os eventos da natureza, tais como vendavais, tornados e granizos, respondem por um em cada dez (9,7%) sinistros. A seguradora aponta ainda que 6,5% dos acionamentos registrados estão relacionados a problemas ocorridos nas garagens dos edifícios, como danos ocasionados por impactos de veículos.

                                          O SulAmérica Condomínio pode ser customizado para atender às necessidades de cada cliente. O produto é composto pela garantia básica de incêndio, queda de raios, explosão, fumaça e queda de aeronaves, e conta com a possibilidade de contratação de cerca de 30 garantias adicionais, como danos elétricos, perda de aluguel, desmoronamento, quebra de vidros, colisão de veículos, incêndio e roubo nas dependências dos condôminos, e vida de empregados, além de diversos serviços de assistência 24 horas , tais como encanador, eletricista, chaveiro, vidraceiro,, entre outros.

                                          ?Os números ressaltam a importância de levar em consideração as garantias adicionais disponíveis em nosso produto no momento de contratar o seguro. A SulAmérica oferece uma gama abrangente de opções para atender às mais diferentes necessidades de nossos clientes?, afirma o vice-presidente de Auto e Massificados, Eduardo Dal Ri.

                                          Já que cada condomínio tem necessidades específicas, é fundamental o auxílio do corretor no mapeamento das coberturas mais indicadas para cada caso

                                          Dicas

                                          O problema mais comum enfrentando pelos condomínios são os curtos circuitos provocados, geralmente, por variação de energia e queda de raio, e que afetam televisões e outros equipamentos. Para evitar danos maiores, os condomínios podem adotar medidas preventivas que incluem desde revisão da rede elétrica e sistema de para raios até a manutenção do imóvel.

                                          Em relação aos vidros, presentes em áreas comuns, como bancadas, janelas, vitrines, portas e similares, são diversas situações que podem causar danos. A principal é o descuido no manuseio de objetos, especialmente durante a limpeza. Para evitar, a dica é sempre contratar serviços de pessoal capacitado e licenciado para desempenhar a função, além de treinamento das equipes.


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - Capitalização distribui R$ 561,8 milhões em prêmios no semestre

                                          No primeiro semestre de 2017, os títulos de capitalização das modalidades Tradicional, Incentivo e Popular…

                                          Na distribuição de prêmios os clientes do Sudeste ganharam R$ 271,6 milhões; em segundo lugar no ranking dos estados estão os contemplados da Região Sul, que já acumulam R$ 198,2 milhões em prêmios no semestre; R$ 47,8 milhões foi o montante distribuído em prêmios para os sortudos da Região Nordeste; portadores de títulos das Regiões Centro-Oeste e Norte ganharam R$ 36,4 milhões e R$ 7,8 milhões, respectivamente, no período.

                                          Os dados divulgados pela FenaCap revelaram ainda que os resgates realizados antecipadamente, ou ao fim do prazo de vigência dos títulos, registraram um decréscimo de 8,13%, somando R$ 9,3 bilhões no período. ?Isso mostra que, em razão das incertezas na economia, as pessoas estão mais cautelosas, consumindo menos e procurando manter suas economias guardadas por mais tempo?, diz Marco Antonio Barros, presidente da Federação. Segundo ele, cada vez mais os títulos de capitalização, especialmente os da modalidade Tradicional, de acumulação com sorteios, vêm cumprindo o papel de instrumentos para desenvolvimento da disciplina financeira, pois os clientes preferem aguardar o fim do prazo para resgatar 100% da reserva formada, atualizada pela TR, e participar de todos os sorteios programados para o período.

                                          As provisões técnicas ? valores acumulados pelos clientes com títulos de capitalização ativos ? alcançaram R$ 28,3 bilhões, apresentando um pequeno recuo em relação ao primeiro semestre de 2016 (R$ 29,7 bilhões). O faturamento das 17 empresas autorizadas a comercializar títulos de capitalização no Brasil foi de R$ 9,7 bilhões no período.


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - Detran.SP dá dicas para dirigir com segurança durante a chuva

                                          Se atentar à visibilidade, seguir com boa distância do veículo à frente e diminuir a…

                                          Os últimos dias têm sido de muita chuva e frio em boa parte do Estado de São Paulo. Várias cidades, como a capital paulista, estão em estado de atenção para alagamentos. E nesses dias de chuva forte e pista molhada, dirigir requer cuidados especiais e atenção redobrada. Pensando nisso, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) traz dicas de segurança em dias chuvosos.

                                          Assim que a chuva começar, a primeira ação é ligar o limpador de para-brisa. A dica é ajustar a velocidade do limpador de acordo com a intensidade da chuva. Esse equipamento é essencial para melhorar a visibilidade, por isso, é importante sempre verificar a condição das borrachas. Um limpador de para-brisa com a borracha desgastada pode prejudicar a visibilidade, aumentando o risco de acidente.

                                          Outra postura importante é manter a distância. Se mesmo em dias ensolarados manter a distância do veículo à frente é importante, em dias de chuva ou tempestade ampliar a distância é fundamental, já que a pista tende a ficar escorregadia.

                                          Caso a chuva esteja muito forte e o motorista fique sem nenhuma visibilidade, é indicado parar em um local seguro e aguardar a chuva diminuir.

                                          ?O motorista deve redobrar sua atenção em dias chuvosos, considerando que a pista fica mais escorregadia e, consequentemente, mais perigosa. Por conta disso, é essencial que o condutor utilize todas as recomendações de segurança a fim de evitar acidentes?, pontua Maxwell Vieira, diretor-presidente do Detran.SP.

                                          Confira abaixo outras dicas do Detran.SP:

                                          Vidros embaçados ? Em dia chuva, com os vidros fechados, a tendência é o para-brisa embaçar e piorar a visibilidade. Para desembaçar, quem tem ar condicionado basta acionar o botão do desembaçador, colocar a ventilação no máximo na direção do para-brisa e acionar a passagem de ar externo. O ar quente também serve para desembaçar.

                                          Farol baixo ? Manter o farol baixo ligado melhora a visualização dos veículos, principalmente se houver neblina. Nestas condições, nunca use farol alto, pois o reflexo da luz vai ofuscar a visão dos demais motoristas. Também nunca use o pisca-alerta com o carro em movimento, pois o motorista de trás pensará que seu veículo está parado.

                                          Aquaplanagem ? Ocorre quando o pneu do veículo perde o contato com o asfalto por causa de uma lâmina de água, provocando o deslizamento do veículo. Alguns dos fatores que favorecem o fenômeno são a quantidade de água sobre a pista, a velocidade do automóvel e o estado dos pneus.

                                          A melhor forma de prevenir é sempre trafegar com pneus em bom estado (sem estar liso) e reduzir a velocidade em dias de chuva forte. Mas, se ainda assim o seu carro aquaplanar, a orientação é manter a calma, retirar o pé do acelerador, não pisar nos freios nem virar a direção até que os pneus voltem a entrar em contato com a pista.

                                          Motos ? Para os motociclistas os riscos ao dirigir durante a chuva são ainda maiores, já que a visibilidade fica prejudicada, o que pode dificultar manobras para desviar de eventuais obstáculos na via, como buracos ou objetos.

                                          O ideal é evitar enfrentar a chuva e esperar, em algum local seguro, que ela passe. Se isso não for possível, é imprescindível que o motociclista esteja bem equipado, utilizando capacete com viseira adequada ou óculos de proteção, capa de chuva, jaqueta com proteções, além de luvas e botas.

                                          Outra dica é ter cuidado ao acelerar ou fazer uma curva em cima de uma pintura no asfalto. A tinta diminui a aderência do pneu, então é preciso evitar passar em cima delas quando possível.

                                          DETRAN.SP:

                                          O Detran.SP é uma autarquia do Governo do Estado de São Paulo, vinculada à Secretaria de Planejamento e Gestão. Para obter mais informações sobre o papel do Detran.SP, clique neste link: http://scup.it/aanx

                                          INFORMAÇÕES AO CIDADÃO:

                                          Portal ? www.detran.sp.gov.br

                                          Disque Detran.SP ? Capital e municípios com DDD 11: 3322?3333. Demais localidades: 0300?101?3333. Atendimento: de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e aos sábados, das 7h às 13h.

                                          Fale com o Detran.SP e Ouvidoria (críticas, elogios e sugestões) ? Acesso pelo portal, na área de "Atendimento".


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - Corretores que aceitaram estelionatário como produtor perdem cadastro em seguradora

                                          Os danos causados aos sócios de Corretoras de Seguros que aceitaram estelionatário como produtor, podem…

                                          Outro corretor envolvido no caso foi o diretor da LiveCorp Corretora, Valter Souza Dias. Ouvido pelo CQCS, ele lamenta o fato de ter sido essa praticamente a sua primeira experiência na carteira de veículos. ?Meu foco nunca foi automóveis, sempre atuei com benefícios. Aí, fui abrir um pouco a minha carteira e me deparei com isso. Hoje, parei. Não trabalho mais com auto?, diz o corretor. Ele classifica Hugo Cardoso como um ?larápio profissional?, que usa o código de cotação de corretoras para aplicar seus golpes. ?Não sei como consegue, deve ter mais gente envolvida nisso?, suspeita.

                                          Dias também teve o seu código de acesso bloqueado pela seguradora, embora a companhia já o tenha chamado para conversar após ele ter aberto queixa crime contra o falso corretor.

                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - No Canal Seguro, presidente dos Procons Brasil enaltece relação das ouvidorias do setor com os consumidores

                                          No programa ?Papo Seguro Especial?, no YouTube, o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, entrevista Claudia…

                                          Em entrevista ao programa ?Papo Seguro Especial?, do Canal Seguro, da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg), a diretora do Procon do Paraná, Claudia Silvano, que também preside a Procons Brasil, que reúne Procons de todo o território nacional, enaltece os colóquios realizados pela Confederação, cuja finalidade é estreitar a relação das ouvidorias do setor com os órgãos de defesa do consumidor. Durante entrevista concedida ao presidente da CNseg, Marcio Serôa de Araujo Coriolano, Claudia define os colóquios como um ?marco? na relação dos Procons com o mercado de seguros. ?O colóquio é um primeiro passo muito positivo e tenho que dizer que não existe nenhum modelo como esse em outros segmentos?, assinala Claudia.

                                          O número de reclamações do mercado segurador é pequeno, destaca a presidente dos Procons. Ela reforça, contudo, que os colóquios abriram uma possibilidade de diálogo que tende a evoluir. ?Não penso só nos Procons das grandes áreas, mas em todos os Procons do país. Eles precisam ter acesso a quem são os ouvidores, às formas de atendimento mais fáceis. O ?olho no olho? é fundamental. Até para dizer quando o consumidor não tem direito e por que não tem direito?, pondera a entrevistada.

                                          Claudia ressaltou que a função das ouvidorias é fundamental, porque são elas que identificam os problemas que levam o consumidor aos Procons e, de certa forma, tornam mais ágil a busca por soluções. ?Temos um feedback muito positivo em relação aos trabalhos das ouvidorias. A nossa recomendação é que não se perca esse contato, pois ele tem construído pontes ao longo dos últimos dois, três anos. Quando conhecemos quem é o ouvidor de determinada empresa, os Procons sabem a quem recorrer quando o consumidor está na ponta. Quando a gente identifica quais são as falhas, melhor para todo mundo, sobretudo para o consumidor?, diz a presidente dos Procons Brasil.

                                          A íntegra da entrevista do ?Papo Seguro Especial? pode ser vista no ?Canal Seguro?, no YouTube, em https://youtu.be/O_t-5mJruTk.

                                          CNseg ? O canal seguro

                                          O ?Canal Seguro? tem a missão de esclarecer a população acerca dos produtos e serviços oferecidos pelo setor de seguros, com uma programação com entrevistas, debates e colunas de especialistas. Integrado ao Programa de Educação em Seguros, o canal conta atualmente com dois quadros: o boletim ?Entenda o Seguro? e o ?Papo Seguro?, apresentado pelo presidente da CNseg, Marcio Serôa de Araujo Coriolano. Os programas são voltados para o esclarecimento de conceitos-chave do setor e o diálogo direto com o consumidor.

                                          ?Com o ´CNseg ? O canal seguro`, não apenas ampliamos a comunicação com a sociedade como esperamos incrementar o interesse do cidadão comum pelo seguro. Acreditamos que essa aproximação é fundamental para ampliar e difundir a cultura do seguro entre os brasileiros. É preciso desenvolver continuamente essa cultura?, diz o presidente da CNseg, Marcio Coriolano.

                                          A CNseg

                                          A Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg) congrega as empresas que compõem setor, reunidas em suas quadro Federações (FenSeg, FenaPrevi, FenaSaúde e FenaCap). É missão primordial da CNseg representar as suas associadas em seu relacionamento com sociedade, os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além das entidades nacionais e internacionais do setor, disseminando, assim, a cultura do seguro por meio do Programa de Educação em Seguros e de outras ações de amplo alcance para a sociedade.

                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - AIDA realiza 2º Congresso Internacional de Direito do Seguro

                                          Entre os dias 28 e 29 de setembro acontece, em Florianópolis, o 2º Congresso Internacional…

                                          O evento já está com as inscrições abertas e será divido em painéis que irão discutir temas relevantes ao direito do seguro. Entre os temas que serão apresentados no evento está o ?Seguro de Responsabilidade Civil para Advogados? (contexto iberolatino americano) apresentado pelo palestrante principal, Dr. Gabriel Bibas, da Colômbia.

                                          O palestrante Gustavo Fleichman irá apresentar o tema ?O Seguro Habitacional do Sistema Financeiro de Habitação?. A mesa será presidida por Reinaldo Mirico Aronis. O tema ?Seguro Auto e Distribuição Digital de Seguros? também entrará em discussão e contará com a palestra do Dr. Marcos Cetim Dornelles e a presença da Dra. Flávia Amaral como presidente da mesa.

                                          Outro tema que será colocado em discussão no seminário será a ?Interpretação controvertida do Judiciário quanto à alocação das coberturas do Seguro de RCF-v? e terá como palestrante Marco Antônio Moreira. Quem presidirá a mesa será Gaya Schneider Paulino.

                                          As inscrições serão feitas no site da OAB/SC e para jovens advogados e acadêmicos, a taxa de inscrição é de R$ 15,00, para advogados R$ 30,00 e outros profissionais, R$ 50,00. Os pagamentos serão feitos por meio de boleto gerado no site da OAB.

                                          Serviço: O que: 2º Congresso Internacional de Direito do Seguro Quando: 28/09/2017 a 29/09/2017, 19h Onde: Auditório da OAB/SC ? Rua Paschoal Apóstolo Pítsica, 4860 | Florianópolis Inscrições: http://www.oab-sc.org.br/cursos-eventos/2017/09/28/comissoes-ii-congresso-internacional-das-direito-securitario/3346


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - Mais de 3 mil pessoas participam do Circuito da Longevidade Bradesco Seguros em Porto Alegre

                                          Porto Alegre recebeu ontem (20), a segunda etapa da temporada 2017 do Circuito da Longevidade,…

                                          A manhã de atividades contou com duas provas: a tradicional corrida de 6 km que possui caráter competitivo e contou com a participação de atletas de elite brasileiros e estrangeiros, além de amadores e iniciantes. Nesta etapa disputada pela elite, o atleta Bradesco Seguros, Ederson Vilela Pereira, foi o grande campeão em Porto Alegre do Circuito da Longevidade. Ele venceu a corrida com o tempo de 17?32?. O queniano Kripop Mutai ficou em segundo lugar, com 17?43?. A terceira colocação foi de David Benedito de Macedo, com 17?49?.

                                          Já na disputa feminina a vencedora foi Tatiele Roberta de Carvalho, com o tempo de 20?05?, seguida de Jenifer Nascimento Silva, com 20?12? e em terceiro lugar ficou Tatiana Souza de Araújo com 20?14?.

                                          Após a corrida, saiu o grupo da caminhada, que percorreu 3 km no parque Marinha do Brasil. Ao todo, mais de 3 mil pessoas participaram da etapa, apesar do frio e do vento gelado. Para os inscritos, foram oferecidos teste de pisada, avaliação física, massagem e bicicletário. Por meio de um equipamento de última geração, os interessados tiveram acesso a uma série de dados sobre sua condição física e receberam orientações de profissionais especializados para potencializar o treino e ganhar mais qualidade de vida. Já no teste da pisada, os participantes foram orienta dos a utilizar o tênis mais adequado ao seu passo.

                                          O valor equivalente ao da renda obtida com as inscrições ? R$ 10 para a caminhada, em todas as faixas etárias, e de R$ 20 e R$ 10 para a corrida, nas categorias até 49 anos e acima, respectivamente ? será destinado à AAGITES (Associação dos Amigos do Ginásio Tesourinha ). A ação se repete em todas as cidades onde o Circuito da Longevidade é realizado e tem como objetivo canalizar recursos para projetos que privilegiem a inclusão e o atendimento de pessoas carentes.

                                          Ao final do evento, os mais longevos da corrida e da caminhada receberam troféus e homenagens no palco. Ari Velasques, de 92 anos, foi o participante mais longevo da etapa Porto Alegre do Circuito da Longevidade. ?Não dá para ficar parado. Nosso corpo é como uma vela, que precisa estar sempre em boas condições para aproveitar o vento e seguir em frente?, aconselhou Ari Velasques. Destaque também para o casal Luiz (80) e Maria Inês Oliveira (71) que, juntos, já conquistaram mais de 700 medalhas em corridas e caminhadas. Na manhã fria às margens do Guaíba o público foi animado com aula de zumba fitness e ritmos variados.
                                          Sobre o Circuito da Longevidade

                                          O Circuito é promovido pelo Grupo Bradesco Seguros na Bahia, Distrito Federal, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo. Desde a primeira edição, o evento já foi realizado em 19 cidades, reunindo mais de 350 mil inscritos.


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - GBOEX recebe Troféu Gaivota de Ouro

                                          Com mais de um século de atuação no setor de seguros, o GBOEX segue conquistando…

                                          O GBOEX recebeu o prêmio na categoria ?Destaque em EAPC ? Entidade Aberta de Previdência Complementar sem Fins Lucrativos? A escolha dos ganhadores tem como critério a performance econômico-financeira e de arrecadação em prêmios, segundo dados disponibilizados pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP).

                                          Segundo dados da Superintendência de Seguros Privados ? SUSEP as EAPCs obtiveram R$ 232,7 milhões de receita bruta de contribuições no 1º semestre de 2017. Desse montante, R$ 136,7 milhões foram auferidos pelo GBOEX, que representa uma participação de mercado na ordem de 59%. Isso evidencia e reforça a importância da Entidade em seu segmento. Nesse primeiro semestre, foram pagos uma média de R$ 15,8 milhões/mês em benefícios.

                                          ?Estamos muito felizes com este prêmio. Este reconhecimento nos incentiva ainda mais a buscarmos sempre o melhor para facilitar o dia a dia do corretor e satisfazer os nossos associados.? Destacou Marco Mattos, gerente Nacional Comercial, que representou o GBOEX na entrega.

                                          O ?Troféu Gaivota de Ouro? é uma iniciativa da Revista Seguro Total, publicação especializada na cobertura da indústria nacional de seguros, e está em sua 17ª edição. O prêmio é entregue para empresas em quatro categorias distintas, incluindo companhias de seguros e resseguros, fundos de previdência privada e de capitalização, corretores, prestadores de serviços em seguros e da área médica e odontológica.


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - Presidente dos Procons Brasil enaltece relação das ouvidorias do setor segurador com os consumidores

                                          No programa ?Papo Seguro Especial?, o presidente da CNseg entrevista Claudia Silvano, que também preside…

                                          Em entrevista ao programa ?Papo Seguro Especial?, do Canal Seguro, da CNseg, no YouTube, a diretora do Procon do Paraná, Claudia Silvano, que também preside a Procons Brasil, que reúne Procons de todo o território nacional, enaltece os Colóquios de Proteção do Consumidor de Seguros, realizados pela Confederação, cuja finalidade é estreitar a relação das ouvidorias do setor com os órgãos de defesa do consumidor. Durante entrevista concedida ao presidente da CNseg, Marcio Serôa de Araujo Coriolano, Claudia define os Colóquios como um ?marco? na relação dos Procons com o mercado de seguros. ?O Colóquio é um primeiro passo muito positivo e tenho que dizer que não existe nenhum modelo como esse em outros segmentos?, assinala ela.

                                          O número de reclamações do mercado segurador é pequeno, destaca a presidente dos Procons. Ela reforça, contudo, que os Colóquios abriram uma possibilidade de diálogo que tende a evoluir. ?Não penso só nos Procons das grandes áreas, mas em todos os Procons do país. Eles precisam ter acesso a quem são os ouvidores, às formas de atendimento mais fáceis. O ?olho no olho? é fundamental. Até para dizer quando o consumidor não tem direito e por que não tem direito?, pondera a entrevistada.

                                          Claudia ressaltou que a função das ouvidorias é fundamental, porque são elas que identificam os problemas que levam o consumidor aos Procons e, de certa forma, tornam mais ágil a busca por soluções. ?Temos um feedback muito positivo em relação aos trabalhos das ouvidorias. A nossa recomendação é que não se perca esse contato, pois ele tem construído pontes ao longo dos últimos dois, três anos. Quando conhecemos quem é o ouvidor de determinada empresa, os Procons sabem a quem recorrer quando o consumidor está na ponta. Quando a gente identifica quais são as falhas, melhor para todo mundo, sobretudo para o consumidor?, diz a presidente dos Procons Brasil.


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - As provisões técnicas e sua importância para a saúde das organizações e para os consumidores

                                          Presidente da Confederação explica como funciona o mecanismo em entrevista para a Rádio CNseg

                                          O presidente da CNseg, Marcio Coriolano, explica, em entrevista para a Rádio CNseg, o que são as provisões técnicas de uma seguradora e sua importância para a saúde das organizações e como garantia para o consumidor. Coriolano explica que todo segmento de negócios que trabalha com promessas, deve constituir provisões técnicas. No caso do mercado segurador, a promessa é que a seguradora ressarcirá o beneficiário, do valor segurado, em caso de sinistro. ?Se a seguradora não tiver calculado de forma correta, não tiver constituído essas reservas, ela pode quebrar?. O mercado segurador brasileiro possui R$ 840 bilhões de reais somente de reservas técnicas vinculados ao governo, afirmou o presidente.

                                          --------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - Criminalidade no Rio precisa reforçar as investigações

                                          Análise feita pela cientista social Silvia Ramos durante palestra no seminário ?A violência no Rio…

                                          O efetivo da Força Nacional no Rio de Janeiro, em torno de 800 agentes no momento, talvez não seja a melhor solução para reduzir a criminalidade no Estado, principalmente em relação aos roubos de carga e de automóveis. A afirmação foi feita pela cientista social, Silvia Ramos, durante palestra no seminário ?A violência no Rio em debate?, realizado este mês pela Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg).

                                          Silvia Ramos questiona a eficácia de se colocar um grande número de policiais nas ruas e estradas do Rio, enchendo o Estado com um efetivo da Polícia Rodoviária Federal e da Força Nacional que não terá condições de parar e revistar todos os veículos que trafegam pelas vias cariocas. ?Vão parar todos os carros e caminhões??, pergunta ela. Para a socióloga e diretora do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade Candido Mendes (Cesec), a solução para o combate à criminalidade no Rio deve começar por uma profunda e bem feita investigação desses crimes e o principal problema, aponta ela, são as armas de grosso calibre dos morros cariocas.

                                          O armamento pesado nas favelas, afirma Silvia, começou a surgir ainda nos anos 80 e se acentuou pelas décadas seguintes, usadas na proteção e controle do território dos traficantes. A socióloga ressalta que apenas no Rio, e em nenhum outro lugar do Brasil, se vê essa situação, nem mesmo no México, onde a violência também explodiu nos centros urbanos. ?Esses grupos usam armas longas, de guerra, dentro da urbanidade. Estamos falando dentro de Ipanema e Copacabana, que possui um dos maiores PIBs do Brasil?, afirmou ela.

                                          Além do armamento pesado, diz Silvia Ramos, a população do Rio está testemunhando um novo fenômeno do crime organizado, formado principalmente por traficantes, que estão começando a atuar fora de seus territórios. Até o início da criação das Unidades de Polícias Pacificadoras (UPPs), afirma a socióloga, a atuação mais forte do crime tinha nas favelas o ponto de apoio para a maior parte de suas atividades, como negócios com produtos roubados e vendas de drogas feitas nesses territórios, fortemente protegidos pelos fuzis, de uso mais comum em guerras.

                                          ROUBO DE CARGAS

                                          Silvia Ramos afirma que os roubos de cargas atualmente estão sendo feitos por grupos ?muito poderosos, muito violentos e também muito covardes?. Ao mesmo tempo, diz ela, são pessoas extremamente precárias, com pouca ou nenhuma alfabetização e que, fora de seus territórios, perdem toda a esperteza e capacidade de articulação.

                                          ?O cenário é esse e é muito preocupante a migração desses crimes para fora das favelas. Fala-se em máfia chinesa, máfia isso, máfia aquilo, mas com certeza está havendo uma articulação nova. Esses caras estão saindo das favelas e estão se articulando em espaço de cidade com outros grupos que não são os grupos de garotos semianalfabetos, usando chinelos, bermuda, sem camisa e com fuzil estendido no peito. É impressionante quando se vê os roubos de carga que não são um episódio aqui e ali, não é uma aventura local, o que tem havido é uma coisa mais consistente?, afirma Silvia.


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - Valorização da vida no trânsito é tema do 7º Prêmio Detran de Jornalismo

                                          Foi publicado, o edital do 7° Prêmio Detran de Jornalismo. Poderão concorrer trabalhos publicados de…

                                          Dados preliminares do Datasus apontam que, em 2015, 1.837 pessoas morreram em decorrência de acidentes de trânsito em Goiás. Goiânia (32,27%), Anápolis (7,2%) e Aparecida de Goiânia (4,36%) concentram 43,83% das fatalidades. ?Apesar do índice de morte ter caído em relação à 2014, quando foram registrados 2.110 óbitos, ainda é um número alarmante e temos utilizado todos os mecanismos possíveis para promover a redução?, explica o presidente do Detran-GO, Manoel Xavier Ferreira Filho.

                                          Estima-se que a maioria das mortes pudesse ser evitada com a simples observância das leis de trânsito e com a adoção da direção defensiva. ?Nosso lema é educar para não punir, mas nos casos em que a conscientização não mostra resultados satisfatórios, temos que intervir de forma firme com a fiscalização?, pondera.

                                          Manoel Xavier ressalta que o Prêmio Detran de Jornalismo tem se mostrado uma ferramenta eficaz na promoção e difusão de conhecimentos sobre educação para o trânsito. ?O trânsito é uma construção coletiva, resultado das escolhas diárias de cada um de nós, sejamos pedestre, ciclistas, motociclistas, motoristas e mesmo órgãos de trânsito. Por isso, precisamos estimular o debate e sensibilizar a sociedade para a necessidade de uma nova postura?, pondera.

                                          Serão premiados os três melhores trabalhos nas categorias: Jornalismo Impresso, Webjornalismo, Telejornalismo, Radiojornalismo e Fotojornalismo. Os vencedores receberão prêmio em dinheiro no valor de R$ 10 mil, R$ 8 mil e R$ 5 mil, respectivamente, para os primeiros, segundos e terceiros colocados em cada uma das cinco categorias.

                                          Dentro do tema ?Trânsito: um gesto, uma vida?, poderão concorrer trabalhos que versarem sobre os subtemas: Comportamento do condutor e seus impactos no trânsito; Custo e consequências dos acidentes de trânsito para a sociedade; Exercício da cidadania e o papel de cada um no trânsito; e Tolerância e respeito como instrumentos de proteção à vida. As inscrições poderão ser realizadas de 29 de setembro a 07 de novembro de 2017.


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          21/08/2017 - SOMPO Seguros implanta pagamento com cartão de crédito

                                          SOMPO Seguros implanta pagamento com cartão de crédito
                                          A parceria entre as empresas leva ao mercado uma nova opção para pagamentos de seguros

                                          A SOMPO Seguros, empresa do Grupo Sompo Holdings, foi fundada no Japão há mais de 129 anos. No Brasil, nasceu da união das operações da Marítima Seguros e da Yasuda Seguros e celebra uma parceria de mais dez anos com a Accesstage, especializada em soluções de intercâmbio de dados financeiros, para oferecer aos mais de 3 milhões de segurados uma plataforma segura e ágil para contratação de seguros. A Accesstage atua como integradora de serviços financeiros junto ao ERP da SOMPO Seguros, projeto iniciado em 2013 e no momento está na fase de homologação da implantação da plataforma para recebimento de pagamentos com cartões de crédito. ?Temos um parceiro com amplo conhecimento em soluções financeiras, que somada à expertise de seguros garante entrega ao mercado como um fornecedor único para soluções sob medida?, explica Marco Aurélio dos Santos, Superintendente Financeiro da SOMPO Seguros.

                                          Hoje a SOMPO Seguros analisa e controla no ERP, 200 mil créditos de propostas, 500 mil parcelas e 30 mil lançamentos de extrato bancário por mês. Com a implantação do módulo financeiro realizado pela Accesstage, a empresa ganhou mais agilidade e transparência. ?Foi um grande desafio para a nossa equipe. Analisamos detalhadamente o ERP da SOMPO e fizemos a captura de informações, transformação de layouts, entre outras funções; para garantir à SOMPO mais eficiência na transmissão de arquivos. Com isso, nos transformamos em especialistas na área de seguros?, comenta Ana Godoy Executiva Comercial de Projetos da Accesstage.

                                          Cartão de crédito para pagamento de parcelas de seguros

                                          A próxima etapa do projeto de implantação do módulo de cartão de crédito já está em andamento na SOMPO Seguros. O Superintendente Financeiro da SOMPO Seguros conta que implantar o módulo de cartões para recebimento de crédito não é uma tarefa fácil, mas a solução da Accesstage isenta o cliente de preocupações e burocracias, por isso, a decisão foi bem aceita. ?Estamos adaptando a operação com cartão de crédito às regras do mercado e a equipe da Accesstage trabalha no projeto com um gateway customizado para processamento das transações. Isso tranquiliza a nossa equipe, elimina problemas oriundos de recepção e guarda dos dados do cartão do cliente e agiliza a operação?, explica Marco Aurélio.

                                           

                                          Sobre a SOMPO Seguros S.A 

                                          A Sompo Seguros S.A. é uma empresa do Grupo Sompo Holdings, um dos maiores grupos seguradores do Japão e do mundo. Resultado da integração das operações da Marítima Seguros, companhia fundada em Santos em 1943, e da Yasuda Seguros, que está no Brasil desde 1959; a companhia atua nas áreas de Seguros Corporativos (Auto Frotas, Transportes, Vida em Grupo, Acidentes Pessoais Coletivo, Empresariais Segmentados, Riscos Diversos, entre vários outros) e Pessoais (Auto, Residencial e Acidentes Pessoais); bem como na área de Seguro Saúde. Atualmente a empresa conta com filiais em todas as regiões brasileiras. 

                                          O Grupo Sompo Holdings tem sua origem no Japão, atua há 129 anos no mercado de seguros e hoje conta com subsidiárias nos cinco continentes. No Japão, disponibiliza uma vasta gama de seguros nas áreas de Ramos Elementares, Vida e Acidentes Pessoais, além de outros produtos financeiros e serviços a fim de propiciar incremento na segurança, saúde e bem-estar dos clientes.

                                          • sompo


                                            saiba mais »

                                            21/08/2017 - Danos elétricos lideram como principal causa de sinistro em condomínios, aponta SulAmérica

                                            Danos elétricos lideram como principal causa de sinistro em condomínios, aponta SulAmérica
                                            Levantamento realizado pela seguradora mostra as principais ocorrências

                                            Quase metade (48,2%) dos sinistros acionados por condomínios ocorre devido a danos elétricos, segundo levantamento realizado pela SulAmérica, maior seguradora independente do País. Outra ocorrência que também causa dor de cabeça a síndicos e administradores é a quebra de vidros, mármores e granitos, que totaliza 14,1% dos sinistros.

                                            O levantamento feito pela SulAmérica em sua base de clientes do produto SulAmérica Condomínio em 2017 mostra que, diferentemente do que se imagina, os eventos da natureza, tais como vendavais, tornados e granizos, respondem por um em cada dez (9,7%) sinistros. A seguradora aponta ainda que 6,5% dos acionamentos registrados estão relacionados a problemas ocorridos nas garagens dos edifícios, como danos ocasionados por impactos de veículos.

                                            O SulAmérica Condomínio pode ser customizado para atender às necessidades de cada cliente. O produto é composto pela garantia básica de incêndio, queda de raios, explosão, fumaça e queda de aeronaves, e conta com a possibilidade de contratação de cerca de 30 garantias adicionais. Entre elas estão a de danos elétricos, perda de aluguel, desmoronamento, quebra de vidros, colisão de veículos, incêndio e roubo nas dependências dos condôminos, e vida de empregados, além de diversos serviços de assistência 24 horas, tais como encanador, eletricista, chaveiro, vidraceiro, entre outros.

                                            ?Os números ressaltam a importância de levar em consideração as garantias adicionais disponíveis em nosso produto no momento de contratar o seguro. A SulAmérica oferece uma gama abrangente de opções para atender às mais diferentes necessidades de nossos clientes?, afirma o vice-presidente de Auto e Massificados, Eduardo Dal Ri.

                                            Já que cada condomínio tem necessidades específicas, é fundamental o auxílio do corretor no mapeamento das coberturas mais indicadas para cada caso

                                            Dicas
                                            O problema mais comum enfrentando pelos condomínios são os curtos-circuitos provocados, geralmente, por variação de energia e queda de raio, e que afetam televisões e outros equipamentos. Para evitar danos maiores, os condomínios podem adotar medidas preventivas que incluem desde revisão da rede elétrica e sistema de para raios até a manutenção do imóvel.

                                            Em relação aos vidros, presentes em áreas comuns, como bancadas, janelas, vitrines, portas e similares, são diversas situações que podem causar danos. A principal é o descuido no manuseio de objetos, especialmente durante a limpeza. Para evitar, a dica é sempre contratar serviços de pessoal capacitado e licenciado para desempenhar a função, além de treinamento das equipes.

                                            Sobre a SulAmérica
                                            A SulAmérica é a maior seguradora independente do Brasil, com uma rede de distribuição de mais de 30 mil corretores independentes. Fundada em 1895, a companhia possui mais de 5 mil funcionários e atua em várias linhas de seguros, como saúde e odontológico, automóveis e outros ramos elementares, vida, além de outros segmentos, como previdência privada, investimentos e capitalização. A SulAmérica tem mais de 7 milhões de clientes, de pessoas físicas a grandes empresas, em todo o país. Em 2016, a companhia registrou receitas totais de R$ 16,8 bilhões.

                                             

                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            21/08/2017 - 7 passos para empreender com sucesso

                                            7 passos para empreender com sucesso
                                            Cada vez mais o sonho do negócio próprio vem encorajando os brasileiros. E se você…

                                            O Brasil apresenta uma considerável lacuna na relatividade entre população e empreendimentos ativos que geram impacto na sociedade. Em números absolutos estamos próximos da Alemanha, que por sua vez conta com população próxima a 1/3 da brasileira, portanto proporcionalmente temos muito a crescer neste ponto.

                                            Um dado alarmante do Sebrae mostra que cerca de 30% das empresas não resistem a 1 ano de vida. Grande parte porque não faz um planejamento adequado ao modelo de negócio. E para ir além, sugiro 7 dicas essenciais para quem deseja empreender. Confira:

                                            1. Estruture um plano tributário

                                            Antes mesmo de abrir um negócio, o ideal é procurar um contador. Ele vai informar em qual regime tributário a sua empresa se encaixa, tributos e impostos que serão pagos. Esse é um caminho crucial para a sua empresa.

                                            Não abra o seu negócio antes desse passo. O contador também pode te ajudar com a montagem da estrutura de apuração e do cronograma de pagamentos e evitar atrasos.

                                            2. Crie e registre sua marca

                                            Sua marca é quem você é. Definir um logo e um nome é essencial, mas é preciso checar se o nome definido já não existe e se já foi registrado anteriormente. Portanto, antes mesmo de criar um site e materiais impressos, o ideal é fazer essa pesquisa no INPI. Se o nome estiver disponível, sinal verde. Se não, você precisará repensar e definir outro.

                                            3. Tenha clareza do seu modelo de negócios

                                            Faça uma avaliação do mercado em que sua empresa estará inserida, avalie riscos, oportunidades e veja se é viável de fato entrar neste negócio. Estude, principalmente, como rentabilizar a empresa e qual a necessidade de investimento inicial e o prazo para atingir o ponto de equilíbrio. Fazer esse planejamento é crucial para ter noção dos estágios de implantação, do capital necessário para investimento e despesas, do retorno sobre o valor investido, entre outros e não entrar em pânico antes da hora.

                                            Estabeleça um modelo mínimo de governança e de controles, tenha o negócio na mão. Não assuma o risco desnecessário de lidar com o desconhecido indefinidamente, construa um modelo onde os dados se convertam em informação útil e estatisticamente estruturada que facilite e agilize a tomada de decisão com maior assertividade. Seja lógico, racional e pragmático nas decisões!

                                            4. Defina quais serão os produtos e serviços iniciais

                                            Entenda como a sua empresa pode ajudar a resolver o problema dos consumidores por meio de produtos ou serviços. Para isso, pesquise como a concorrência faz e como você quer fazer. A partir daí você pode definir seus diferenciais competitivos, criar reforço de sua marca e posicionar as ofertas de acordo com o público-alvo. Mas nada impede que você remodele posteriormente seus produtos ou serviços. Seja flexível e entenda a demanda.

                                            Mapeie a cadeia de suprimentos de seu produto ou serviço, estabeleça e estreite relacionamentos estratégicos que lhe permita diferenciar-se perante a concorrência pela customização, pelo preço, pela agilidade, pela qualidade do produto ou do atendimento etc.

                                            Identifique as competências técnica operacionais essenciais e necessárias a suportar o negócio. Isole aquelas classificadas como comodities e/ou periféricas e avalie a opção de terceiriza-las. Foque no desenvolvimento e capacitação de equipe própria para atender as competências que considere como coração do negócio -?core?- que, estrategicamente deve ser protegida e evoluída constantemente. Aí situa-se boa parte do diferencial competitivo que fará com que seu negócio se estabeleça de forma perene e sustentável.

                                            5. Estude a localização de seu negócio

                                            Nem todos os negócios depende de localização para se instalar. Mas se o seu negócio é um ponto de venda, é crucial estudar a localização, pois cada tipo de segmento funciona de forma diferente. Abrir um quiosque em um shopping ou se instalar em uma rua tranquila, próxima a uma avenida movimentada? A localização é fundamental para se obter sucesso. Se o seu modelo for um sucesso, estude replicá-lo em outras cidades. Nesse caso, considere fazer franquia.

                                            6. Entenda quem são os seus clientes

                                            Após a definição de produtos e serviços, entenda quem são de fato os seus potenciais compradores e quais as melhores formas de se relacionar com ele. Estratifique e defina o perfil ideal de seu potencial cliente, com faixa etária, hábitos de consumo, classe social, localização etc. Desta forma, você também vai conseguir entender o tamanho potencial do mercado em que vai atuar.

                                            Apresentar o seu produto ao mercado de forma eficaz e a um custo compatível com o estágio do negócio, é um outro ponto importante da estratégia para a abertura de uma empresa. Interprete como falar com seu público alvo. Conforme o perfil, defina quais canais e formatos de comunicação devem ser adotados, mensure os resultados e, se necessário, promova os ajustes.

                                            7. Defina o capital inicial a ser investido

                                            Provavelmente você começará o seu negócio com um dinheiro inicial, seja do seu bolso ou por meio de um empréstimo de terceiros. Fique atento a lucratividade nos primeiros meses para não comprometer o fluxo de caixa e se enrolar ainda mais. Evite também considerar o dinheiro da empresa como sendo seu. Separe uma quantia da forma correta e estabeleça um prazo para que receba o retorno investido. Uma outra alternativa é abrir o negócio ao lado de um sócio.

                                            Não existe uma receita pronta para abrir uma empresa de sucesso. Porém, é possível analisar modelos existentes como referência e considerar quais passos você pode dar para diferenciar-se e ser o empreendedor que tanto sonhou.

                                            A resiliência e comprometimento com o objetivo da empresa por parte de toda a equipe é fator crítico de sucesso. Lembre-se que um negócio e tão forte quanto ao elo mais frágil da sua cadeia.


                                            saiba mais »

                                            21/08/2017 - Executivo de grande Seguradora torna-se CEO de corretora focada em agronegócio, infraestrutura e transportes

                                            João Carlos Machnick Vieira, com 30 anos de experiência no mercado segurador, deixou a Bradesco…

                                            O especialista em Seguros de Transportes revelou que sua decisão foi motivada pelo projeto consistente da Atix: ?A seriedade com que a Empresa vem se posicionando, a estratégia de operar em negócios voltados ao desenvolvimento econômico do Brasil, além da honra de ser convidado para administrar o projeto, me fizeram abraçar a ideia.?

                                             ?Os diferenciais da Atix Seguros são: o programa de associados, sua vocação para a gestão de riscos e a entrega de soluções estruturadas a seus clientes?. Para explicar um pouco sobre o programa de associados, o novo CEO da Atix esclarece: ?O programa de associados da Atix oferece conhecimento a profissionais que podem estar em qualquer local do país, dando-lhes a possibilidade real de crescerem junto com a empresa?. E para finalizar, João Carlos mostra-se otimista: ?Apesar do momento adverso, acredito na contribuição da nossa atividade para a retomada do desenvolvimento sustentado do Brasil.? 


                                            saiba mais »

                                            21/08/2017 - AXA BRASIL participa da ABGR 2017

                                            Rogério Gonçalves, Superintendente de Garantia, integra o painel Seguro Garantia: As soluções e os desafios…

                                            São Paulo, agosto de 2017 ? A AXA, um dos maiores grupos seguradores do mundo, com operações no Brasil desde 2014, participa do 12º Seminário Internacional de Gerência de Riscos e Seguros da ABGR ? Associação Brasileira de Gerência de Riscos, nos dias 22 e 23 de agosto, em São Paulo (SP). A AXA terá estande no evento, com a participação de seus executivos Comerciais e das áreas de Riscos de Engenharia, Garantia, Transportes, Aviação e, ainda, da AXA Matrix ? braço da companhia dedicado à análise de riscos para os seguros da AXA e também para empresas.

                                            ?A AXA tem forte expertise local e global em seguros de grandes riscos e nossa participação na ABGR busca consolidar nossas relações com o mercado e reforçar o nosso compromisso em oferecer soluções de grandes riscos para os clientes corporativos. Temos trabalhado bem as oportunidades e estamos preparados para a retomada do volume de grandes obras no País ?, destaca Octávio Bromatti, Vice-Presidente Comercial da AXA no Brasil.

                                            Garantia

                                            No dia da abertura do seminário, 22 de agosto, o Superintendente de Garantia da AXA Brasil, Rogério Gonçalves, participa às 8h30 do painel Seguro Garantia: As soluções e os desafios deste produto que pode ser o grande aliado dos Gerentes de Riscos. Um dos objetivos do painel é detalhar o conceito do produto Seguro Garantia e como ele pode contribuir para a gestão de riscos nas companhias.

                                            Segundo Rogério Gonçalves, o Seguro Garantia Judicial ? uma das modalidades do produto ? vem sendo um dos carros-chefes da área na AXA Brasil. O seguro garante o pagamento de indenização em processos judiciais (tributário, cível e trabalhista), substituindo a caução em dinheiro, penhora de bens ou fiança bancária. ?Estamos crescendo rapidamente na oferta deste produto, cada vez mais procurado pelo setor privado. Isso é fruto do amadurecimento do mercado brasileiro que está explorando o seguro garantia para além das garantias de contratos para grandes obras?, avalia Gonçalves.

                                            A área de Garantia da AXA começou a operar no Brasil no 2º semestre de 2016. Durante os seis meses do ano passado, gerou R$ 26 milhões em prêmios. Até julho deste ano, o segmento de Garantia alcançou R$ 31 milhões em prêmios.

                                            Sobre a AXA Brasil
                                            A AXA, um dos maiores grupos seguradores do mundo, está presente em 64 países, emprega 166 mil pessoas e serve a 107 milhões de clientes individuais e empresariais. Em 2016, somou 100 bilhões de euros em receitas e obteve resultado de 5,7 bilhões de euros. O grupo possui a marca número 1 em seguros no mundo pela oitava vez consecutiva, segundo ranking da consultoria global Interbrand (ranking 2016).

                                            O Grupo AXA também está reforçando o seu compromisso em matéria de sustentabilidade e de crescimento responsável através de importantes iniciativas como o fim do investimento na indústria do tabaco, como pesquisas sobre os riscos climáticos, socioeconômicos e de saúde, por meio do AXA Research Fund (Fundo de Pesquisas da AXA), e da CR Week, um evento chave para todos os colaboradores da AXA no mundo. Em função deste compromisso, a AXA alcançou 83% no Índice de Sustentabilidade da Dow Jones.

                                            A AXA iniciou as operações no Brasil no último trimestre de 2013 e, hoje, oferta uma linha completa de seguros para empresas - Linhas Gerais, Grandes Riscos Empresariais, Vida em Grupo e Afinidades. A empresa mantém escritórios-sede em São Paulo e no Rio de Janeiro e conta com oito filiais comerciais para atendimento às cinco regiões do país. Saiba mais em www.axa.com.br.


                                            saiba mais »

                                            21/08/2017 - MEI, Simples Nacional, Lucro Presumido: Entenda de uma vez o que significam todas essas siglas

                                            Ao iniciar um novo negócio, grande parte dos novos empresários têm dificuldade em decidir como…

                                            Para ajudar neste processo Marcos Rodrigues, presidente do Contabfácil ferramenta online que trata de toda a contabilidade de empresas do Simples Nacional, Profissionais Liberais e MEIs listou quais são as principais diferenças entre o MEI, o Simples Nacional e o Lucro Presumido.

                                            MEI ? Micro empreendedor individual.

                                            O MEI foi criado para ser a opção mais simples e mais barata para se ter uma empresa no Brasil. Veja suas principais características:

                                            Opção para que o trabalhador informal e profissionais autônomos conseguissem ter uma empresa formal de muito baixo custo

                                            A empresa é individual e portanto não possui sócios

                                            Faturamento médio mensal de até 5 mil reais (R$60.000 no ano)

                                            É possível ter um único empregado que receba somente um salário mínimo ou piso da categoria (o que for maior)

                                            A atividade da empresa está limitada àquelas estabelecidas pela Receita no Anexo XIII do Simples Nacional

                                            Não é possível ter outra empresa em seu nome e nem participar de outra empresa como sócio ou administrador

                                            Os impostos são fixos e pagos mensalmente independente de ter ou não faturamento

                                            A empresa do MEI não é obrigada a emitir Nota Fiscal mas esta é uma opção disponível e que muitas vezes é valorizada já aparenta um maior profissionalismo por parte da empresa.

                                            Marcos explica que o valor do imposto a ser pago por um optante pelo MEI é de R$ 47,85 (comércio ou indústria), R$ 51,85 (prestação de serviços) ou R$ 52,85 (comércio e serviços), e que cobrem os valores da Previdência Social do ICMS ou do ISS:

                                            ?Estes valores são atualizados anualmente de acordo com o salário mínimo.Pagando regularmente estes valores, o MEI tem acesso à benefícios como auxílio maternidade, auxílio doença e aposentadoria.

                                            SIMPLES NACIONAL

                                            O Simples Nacional é uma opção criada para a Pequena Empresa que não apenas reduz os custos com impostos mas também diminui a burocracia com as obrigações que são exigidas pela Receita Federal.

                                            ?Da mesma forma que o MEI, o Simples Nacional tem um único imposto. A diferença é que neste caso o valor a ser pago depende do tipo de atividade da empresa e do faturamento do período de apuração.? alerta Marcos Rodrigues.

                                            Veja abaixo as principais características do Simples Nacional:

                                            Opção para a Pequena Empresa ou Profissionais Liberais para a formalização de uma empresa com um custo de impostos mais baixos e simplificados que a empresa tradicional

                                            A empresa pode ter mais de um sócio

                                            Faturamento anual da empresa está limitado a R$3,6 milhões e que deverá aumentar em 2018.

                                            Não há limitação em relação a quantidade de empregados

                                            Não há limitação das atividades exercidas pela empresa mas deve-se observar como a atividade será enquadrada pois às vezes pode vir a pagar mais imposto que uma empresa de Lucro Presumido

                                            É possível participar de outras empresas mas existem limitações quanto ao percentual de participação que devem ser avaliados pois afetam o enquadramento no Simples Nacional

                                            Os impostos são pagos mensalmente e como são consolidados em uma única guia chamada DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional) a Receita Federal fez uma divisão das atividades das empresas em Anexos que estipulam o percentual do faturamento a ser pago.

                                            Marcos Rodrigues lembra ainda que a empresa do Simples Nacional é obrigada a emitir Nota Fiscal e possui obrigações anuais a serem apresentadas à Receita Federal, bem como a apuração mensal dos impostos.

                                            LUCRO PRESUMIDO

                                            As empresas normalmente trabalham com o Lucro Presumido, que é a situação fiscal mais comum para as Pequenas e Médias empresas. Marcos Rodrigues explica que a sua forma de tributação é mais sofisticada que as demais mas pode ser a melhor opção para os casos de empresas de consultoria uma vez que acabam pagando um valor de impostos mais baixo que aquele estabelecido no Simples Nacional.

                                            ?Neste regime os impostos são calculados separadamente e com isto deve-se ter uma guia para cada imposto como o PIS, CONFINS, Imposto de Renda e CSLL ? Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, além do ISS, ICMS e IPI dependendo da atividade da empresa.?

                                            Veja abaixo as principais características do Lucro Presumido:

                                            Padrão de regime tributário para a Pequena e Média Empresa

                                            A empresa pode ter mais de um sócio

                                            Faturamento anual da empresa está limitado a R$78 milhões

                                            Não há limitação em relação a quantidade de empregados

                                            Não há limitação das atividades exercidas pela empresa

                                            É possível participar de outras empresas

                                            Os impostos são pagos de acordo com o estabelecido em cada legislação já que são apurados individualmente incluindo PIS, Confins, Imposto de Renda, CSLL, ISS, ICMS e IPI de acordo com a atividade exercida pela empresa.

                                            Ainda sobre o Lucro Presumido, o presidente do Contabfácil ressalta que este regime é muito utilizado em empresas que possuam lucro acima do percentual estabelecido na legislação melhorando o resultado da empresa.

                                            Para a maior parcela de atividades o Lucro Presumido apresentará um custo total de impostos maior do que o do Simples Nacional. Além disso, apresenta também uma maior complexidade na apuração dos impostos e nas obrigações que são requeridas pela Receita e Secretarias de Fazenda Estaduais ou Municipais:

                                            ?Para o optante do Lucro Presumido é importante estar atento a estas diferenças e também às constantes mudanças na legislação brasileira.? conclui Marcos Rodrigues.

                                            Sobre o Contabfácil

                                            Localizada em São Paulo, o Contabfácil está presente em todo o território nacional levando agilidade, praticidade e economia nas questões contábeis de quem está enquadrado no Simples Nacional, de quem é médico ou microempreendedor individual. A ferramenta foi desenvolvida para desburocratizar o cotidiano contábil de quem está enquadrado nestas categorias.

                                            Acesse o Contabfácil sem custos por um mês e faça o teste. Para mais informações acesse www.contabfacil.com.br

                                            Sobre a KAKOI Comunicação

                                            A KAKOI Comunicação é uma empresa cujo objetivo de proporcionar aos clientes os melhores resultados com ações simples, porém focadas em nosso compromisso de abranger qualidade X resultado. A kakoi conta com equipe especializada em diferentes áreas para garantir a pluralidade dos projetos abrangendo a maior frente possível de comunicação.


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            21/08/2017 - MDS Brasil participa do Seminário de Gerência de Riscos e Seguros em São Paulo

                                            A MDS Brasil marca presença na próxima edição do XII Edição do Seminário de Gerência…

                                            Além da participação com um estande institucional, a corretora levará executivos para compartilhar suas experiências no setor. Leandro Freitas, gerente de Riscos Financeiros da MDS Brasil participará do painel ?Seguro Garantia: as soluções e os desafios deste produto que pode ser o grande aliado dos gerentes de riscos?. Em sua palestra, no dia 22/8, às 8h30, Leandro trará o conhecimento acumulado em mais de 15 anos de atuação na área de seguros para apresentar as soluções e desafios do seguro garantia. Ainda na mesma manhã, às 10h30, o diretor de Benefícios Corporativos da MDS Brasil, Gustavo Quintão, ministra palestra sobre a relevância da gerência de riscos na gestão de saúde, abordando a importância da visão integrada de gestão de riscos em RH com o controle deste importante benefício trabalhista.

                                            Além disso, a Herco, consultoria de risco e parceira global da MDS, também marca presença nos painéis de gestão integrada de riscos para as organizações, gerência de riscos em logística e gerência de riscos e seus novos limites: bancos e seguradoras.

                                            Sobre a MDS:

                                            A MDS Brasil pertence à MDS Group, com sede em Portugal. Presente em 100 países por meio da parceria com a Brokerslink, a MDS possui uma carteira de prêmios emitidos da ordem de US$ 1,8 bilhão. No Brasil, alia alta qualidade no atendimento e ofertas de soluções inovadoras ao prestígio mundial da marca.

                                            A MDS está entre os maiores brokers de seguros do mercado brasileiro, com mais de 700 mil clientes individuais e 9 mil clientes empresariais. Sob o comando de Hélio Novaes, a operação no Brasil conta com cerca de 400 colaboradores e escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina.


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            21/08/2017 - E você, onde quer chegar?

                                            A falta de foco e de vontade têm atrapalhado a vida de muitas pessoas e…

                                            Percebo diariamente um massacre das empresas em relação aos seus colaboradores em virtude de uma busca por resultados a qualquer preço, de qualquer forma, dia após dia. Não existe um propósito, não há uma missão clara, falta sabedoria em lidar com pessoas, suas dores e seus sonhos.

                                            Sendo assim pergunto: onde sua empresa quer chegar? Antes disso, onde você quer chegar? E no papel de gestor, líder, gerente até onde você quer ir?

                                            E a reposta para todas essas questões, na maioria das vezes, é: ?Não sei?. As pessoas não sonham mais, elas vivem felicidades e realizações digitais, que estão longe de sua realidade diária, cheia de falhas e sonhos interrompidos. Existe uma nítida impotência na criação de vínculos e relações interpessoais, olho no olho, isso porque o mundo se tornou digital e a ausência de vontade está instalada na maioria dos seres humanos, o mundo agora é instantâneo e as pessoas descartáveis.

                                            Independentemente do tamanho da sua empresa, do seu mercado e se ela é uma ?startup? ou uma empresa centenária, faça com que as pessoas saibam onde querem chegar, incentive seus colaboradores a sonharem, estimule-os a viverem as suas causas de verdade, permita que eles possam ser verdadeiros, lidere pelo exemplo, pois o exemplo leva as pessoas a realizações nunca imaginadas.

                                            Faz algum tempo, em um dos meus workshops de empoderamento pessoal, perguntei a um dos participantes, um profissional de alta performance, qual era sua maior vontade. Em poucas e sinceras palavras, ele respondeu: ?minha maior vontade, todos os dias, é colher altos frutos financeiros todos os meses, através de atendimento excelente aos meus clientes, pois minha mãe tem uma doença rara e necessita viajar ao exterior a cada dois meses para se tratar e sobreviver, então é isso que me move?.

                                            Então, o que te move? Quais são suas expectativas?

                                            Tenha claramente dentro de você a resposta para essas perguntas. Saiba onde você quer realmente chegar, desenhe o seu cenário dos sonhos e visualize-o diariamente. Procure nutrir seu cérebro com informações relevantes que te possibilitem obter um posicionamento diferenciado no mercado.

                                            Procure hábitos e ações diárias que te proporcionem um diferencial. Seja um estrategista focado em resultados, mas de forma humana e verdadeira. O que te move e as suas expectativas devem estar alinhados ao que move e as expectativas dos seus clientes, dos seus parceiros, dos seus colaboradores. Entenda de pessoas e aprimore sua relação com elas. Pessoas engajadas realizam um mundo com mais propósito.

                                            André Apasse é administrador de empresas, um treinador de pessoas, equipes. Participou de cursos ministrados pela Califórnia University (Berkeley), estudioso da Programação Neurolinguística, foi treinado pessoalmente em liderança, por Jack Welch (Ex GE) e em negociação, pelo Dr. William Ury (Harvard).


                                            saiba mais »

                                            21/08/2017 - Startup de controle de gastos corporativos, Espresso é primeiro investimento do GVAngels

                                            Solução que agiliza gestão em PMEs chamou atenção de grupo de investidores-anjo formado por ex-alunos…

                                            O Espresso, plataforma que registra e controla despesas corporativas para pedido de reembolso, é a primeira startup a receber investimento do GVAngels, grupo de investidores-anjo formado por ex-alunos da Fundação Getúlio Vargas.

                                            iphone-despesasO aplicativo permite que o usuário insira de forma fácil os gastos gerados no dia a dia e durante viagens corporativas, gerando mais praticidade no processo e facilitando a gestão e controle de gastos pela empresa.

                                            O app está disponível para Android e iOS. E para usar é muito fácil. Basta tirar uma foto do comprovante, selecionar a categoria (como alimentação, transporte, hospedagem, quilometragem e outras) e indicar o valor e motivo da despesa.

                                            O relatório é gerado de forma automática e enviado à empresa. Voltado principalmente para pequenas e médias empresas, há ainda planos disponibilizados, em versão mais completa, que permitem integrar os dados diretamente com o setor responsável para controle da companhia.

                                            ?O processo normal costuma ser demorado e o Espresso vem automatizar e facilitar a prestação de contas. Isso gera mais agilidade e economia de tempo para que o colaborador possa focar mais no que precisa?, afirma Guilherme Tângari, CEO e co-fundador do Espresso. Nos últimos seis meses, o número de usuários já cresceu 53% ao mês e o número de empresas usando a plataforma aumentou em 31%.

                                            Agilidade para investir

                                            O grupo de investidores GVAngels nasceu em 2017 com a proposta de gerar oportunidades a seus membros que buscam investir em startups com potencial de crescimento. Formado por ex-alunos da FGV, todos investidores com alto gabarito e experiência nesse ecossistema, os anjos se reúnem bimestralmente para discutir e analisar propostas de soluções recém-lançadas no mercado. Nestas ocasiões, são convidados também alunos da instituição de ensino para assistirem aos pitches com o objetivo de despertar a veia empreendedora em futuros profissionais do mercado e ajudá-los a entender como avaliar uma startup.

                                            "Uma das principais características do GVAngels é a agilidade e nosso grupo conseguiu imprimir esta marca neste primeiro investimento no Espresso?, explica Ricardo Fogaça, membro associado e investidor do GVAngels, que liderou o processo de investimento do grupo no Espresso. ?Sabemos que uma rodada de captação consome um tempo precioso do empreendedor ? que poderia ser dedicado à operação da startup. Por isso, acreditamos que um processo rápido tem um enorme valor para todos os envolvidos?, acrescenta Mike Ajnsztajn, idealizador do GVAngels, sobre a importância do tempo curto de análise.

                                            A cada dois meses, o grupo convoca quatro projetos pré-selecionados em encontros chamados fóruns, quando decidem se darão prosseguimento a due diligence. A preferência é por empresas que já foram aceleradas em aceleradoras ou já tenham um MVP (mínimo produto viável) com tração inicial.

                                            O próximo fórum já está marcado para outubro. Para participar da seleção, as inscrições devem ser feitas até o dia 31 de agosto no site do grupo. Os proponentes devem enviar as informações conforme o regulamento e um vídeo de apresentação.

                                            Quem tiver a chance de ganhar a confiança do GVAngels no avanço das negociações contará com uma rede de profissionais de diferentes backgrounds e áreas distintas, como o caso da Espresso, em que um grupo de 12 pessoas resolveram entrar como investidores.

                                            "Durante todo processo de due diligence e negociação, a interlocução com o empreendedor aconteceu através de um único ponto de contato ? o investidor líder do grupo de anjos. Concluído o investimento, os investidores do GVAngels foram engajados para colocar sua expertise e sua rede de contatos à disposição da startup?, explica Fogaça.


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros

                                             


                                            saiba mais »

                                            21/08/2017 - Chubb destaca crescimento da procura por seguro de cancelamento de eventos no Brasil

                                            A Chubb, seguradora oficial do Rock in Rio, afirma que as coberturas de seguro para…

                                            De acordo com Juliana, a não realização do evento pode ainda colocar em cheque a credibilidade do organizador, uma vez que a propaganda negativa - sobretudo nas redes sociais - tende a manchar a sua reputação. ?Esse tipo de sinistro pode colocar em risco a continuidade do negócio de quem realiza o evento. Isso explica, em grande parte, o aumento da preocupação dos promotores no Brasil ? que, por isso, buscam cada vez mais a proteção securitária. A Europa vem registrando um processo semelhante há cerca de 15 anos?, assinala o executivo responsável pela área internacional de seguros de entretenimento da Chubb, Francis Hernandez. Ele esteve recentemente no Brasil para, justamente, ministrar treinamentos com foco nesse tipo de seguro.

                                            Percepção dos riscos relacionados com eventos

                                            Conforme Juliana Santos, a percepção dos riscos relacionados com eventos no Brasil começou a tomar corpo logo após a virada do milênio, quando os organizadores passaram a contratar de forma mais expressiva o seguro contra acidentes pessoais. Essa proteção dá cobertura para morte e invalidez permanente em função de acidente em shows, feiras, jogos e outros eventos - considerando as mais diferentes etapas entre a montagem e a desmontagem dos equipamentos. Depois disso, os seguros de Responsabilidade Civil também passaram a ser requisitados com mais intensidade, pois a legislação se tornou mais severa para os casos de acidentes que provocam danos e prejuízos a terceiros. ?Essas duas demandas estão agora sendo acompanhadas pelo aumento da procura pelo seguro de cancelamento?, complementa.

                                            A cobertura da Chubb que abrange cancelamento, interrupção ou adiamento do evento concede proteção em caso de indisponibilidade do local devido a incêndio, raio e explosão, além de blecaute elétrico, atrasos de entrega de material, quedas de estruturas, ausência de atrações e outras possibilidades. A proteção pode ser contratada para acontecimentos de todos os portes, desde uma festa de formatura até um grandioso show em estádio ou ao ar livre, como o Rock in Rio ? que será realizado no próximo mês de setembro.

                                            Sobre a Chubb

                                            A Chubb é a maior seguradora mundial de propriedade e responsabilidade civil de capital aberto. Com operações em 54 países, a Chubb oferece seguros corporativos e individuais de propriedade e responsabilidade civil, acidentes pessoais e seguros de saúde suplementar, resseguros e seguros de vida a diversos grupos de clientes. Como empresa de subscrição, a companhia avalia, assume e gerencia riscos com percepção e disciplina, além de atender e pagar sinistros de forma justa e rápida. A Chubb também é reconhecida por sua ampla gama de produtos e serviços, extensa capacidade de distribuição, excepcional solidez financeira e operações locais no mundo todo. Chubb Limited, a empresa controladora da Chubb, está listada na Bolsa de Valores de Nova Iorque (NYSE: CB) e integra o índice S&P 500. A Chubb mantém escritórios executivos em Zurique, Nova Iorque, Londres e outros locais. No mundo, emprega aproximadamente 31.000 pessoas. Informações adicionais podem ser encontradas em: Chubb.com/br.


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            21/08/2017 - Espaço Cultural Porto Seguro recebe exposição com obras dos vencedores do Prêmio Brasil Fotografia 2017

                                            Ministério da Cultura apresenta Prêmio Brasil Fotografia, com patrocínio da Porto Seguro

                                            O Espaço Cultural Porto Seguro apresenta a exposição Prêmio Brasil Fotografia 2017. A mostra, que este ano contempla 10 artistas e mais de 50 obras, com trabalhos impressos e multimeios, entra em cartaz no dia 17 de agosto, quinta-feira, com visitação gratuita, a partir das 10h.

                                            A homenageada desta edição é a fotógrafa Nair Benedicto, que recebe o Prêmio Especial com o ensaio Índios Molhados. Sua trajetória foi fundamental para o reconhecimento e ampliação do status profissional da fotografia no Brasil, especialmente no fotojornalismo, e desde a década de 1970 se destacou pelo engajamento com questões de cunho social. Nos anos de 1980, Nair foi comissionada pela Unicef para documentar a situação da criança e da mulher na América Latina.

                                            Com curadoria geral do artista visual Cildo Oliveira, este ano o júri foi constituído por Fábio Magalhães, Angélica de Moraes, Rubens Rewald e Evandro Teixeira, e teve cerca de mil inscritos. Definindo como critérios a preocupação com a linguagem e narrativa, qualidade técnica e visual, sensibilidade cromática, dimensão encantatória da arte e criatividade, a comissão de premiação selecionou os vencedores.

                                            O prêmio está em sua 16ª edição e é destinado a fotógrafos brasileiros ou estrangeiros residentes no Brasil. A Porto Seguro patrocina a iniciativa desde a sua criação possibilitando um canal de apresentação da produção fotográfica autoral e de incentivo a fotografia, além da formação de um acervo com a produção contemporânea brasileira.

                                            É a segunda vez que os trabalhos serão expostos no Espaço Cultural Porto Seguro. Durante esses 15 anos, já foram premiados mais de 200 fotógrafos, entre eles: Miguel Rio Branco, Rosangela Rennó, J. R. Ripper, Claudio Edinger, Thomaz Farkas, Boris Kossoy e Claudia Andujar. Já se inscreveram, desde 2001, mais de 50 mil pessoas.

                                            O Espaço Cultural Porto Seguro é parte do Complexo Cultural, que abriga em um mesmo quarteirão, o Teatro Porto Seguro, o Gemma Café e o Gemma Restaurante.

                                            Os vencedores da edição

                                            Prêmio Brasil Fotografia Especial: Nair Benedicto, por sua importante reflexão sobre a fotografia. Seu trabalho registra as minorias e a cultura popular, com especial atenção para a participação da mulher na sociedade, além de uma vasta iconografia indígena e de trabalhadores sem-terra. O caráter trágico, o pathos e o profundo engajamento pessoal podem ser destacados como traços recorrentes em suas imagens, que alçaram o fotojornalismo brasileiro a um novo patamar.

                                            Prêmio Brasil Fotografia Ensaio Impresso: Antonio Saggese, pelo ensaio Hiléia, composto por 12 fotos de florestas, tratadas de tal maneira que se assemelham a gravuras dos naturalistas do século XVII. O trabalho não se propõe como ?fotografia de natureza?, nem como documentação ou denúncia. São fotografias realizadas com um olhar despido da gramática da linguagem fotográfica moderna, prescindindo de recortes espaciais e temporais.

                                            Prêmio Brasil Fotografia Ensaio Multimeios: Gilvan Barreto, pelo trabalho O Guarani. A obra multimeios se apropria de símbolos nacionais, para refletir sobre a violência institucional no Brasil. Neste caso, faz referência especificamente à perda de direitos e violência que os povos indígenas do Brasil vêm sofrendo. Enquanto a vitrola toca uma nova versão do clássico O Guarani, lentamente um líquido vermelho-sangue inunda a radiola e distorce a sonoridade da ópera, adaptada pelo maestro Carlos Gomes em 1870 e que se tornou tema do noticiário radiofônico A voz do Brasil, de difusão obrigatória, criado em 1935.

                                            Prêmio Brasil Fotografia Revelação: Andre Arruda, pelo ensaio Clóvis, com 12 fotos de situações carnavalescas em que as fantasias lembram pierrôs e arlequins, características do subúrbio (principalmente das zonas Norte e Oeste e Baixada Fluminense) do Rio de Janeiro. As vestes, de confecção esmerada, são muito coloridas e obedecem a um rito indumentário, assim como as baianas das escolas de samba. Os Clóvis são hoje, paradoxalmente, um movimento ao mesmo tempo grande e quase marginal. Reflexo da influência da cultura pop, o samba foi trocado pelo funk como trilha sonora das turmas.

                                            Foram concedidos dois Prêmio Bolsa para Desenvolvimento de Projeto. Um deles foi para Adriano Escanhuela, com o projeto Umidus, que desenvolverá uma investigação em algumas cidades, às margens do Rio Tietê, com menos de cem mil habitantes, observando a paisagem, a arquitetura e a vida. Adriano produzirá as imagens por meio de um processo arcaico, do século XIX, em placa úmida de colódio, chamada ambrotipia, que depende da umidade para ser realizado, contrapondo a atual produção digital.

                                            O segundo Prêmio Bolsa para Desenvolvimento de Projeto foi para a Osvaldo Carvalho, pelo projeto Outras Paisagens, cujo objetivo é o levantamento de registros em filmes fotográficos descartados, as pontas de filmes, re-significando um material normalmente, mas de surpreendente capacidade imagética.

                                            Menções Honrosas: foram escolhidos dois trabalhos: o ensaio impresso de André Cunha, pela obra Semeadura, que apresenta um ensaio sobre uma família que vive da agricultura em seu pequeno espaço, alheia às comodidades atuais, produzindo seu próprio sustento (material e espiritual) e calcada em uma vida simples, porém repleta de peculiaridades que podem ser entendidas como reflexos de uma proposta alternativa; e o ensaio multimeios de Tiago Coelho, pela obra O Marketing, que propõe um jogo de estereótipos que documenta, por meio de retratos, os personagens que estão por trás de placas e cartazes de rua. Cada personagem foi retratada em seu próprio ambiente, depois de ter seu anúncio registrado no contexto urbano. A gravação dos áudios aconteceu um ano após os retratos serem captados, por meio de chamadas telefônicas para os números presentes nos anúncios.

                                            Além dos bolsistas premiados em 2017, a mostra apresenta o resultado do Prêmio Brasil Fotografia Bolsa para Desenvolvimento de Projeto 2016: Um deles foi para Dirceu Maués, pelo projeto [in]certa paisagem: imaginário de luz e prata. O artista aborda a paisagem partindo de experimentações com quimigramas (pintura/desenho químico sobre material foto-sensível). No papel impregnado de luz e portanto carregado de uma incrível potência de sombra e escuridão surge uma paisagem com imaginário de luz e prata. Explora a paisagem considerando esse jogo entre ficção e realidade.

                                            O outro foi para Leo Caobelli, pelo projeto Acesso Permitido. Traduz-se numa ?arqueologia de hard drives? em que identificou a destinação do lixo tecnológico brasileiro. O processo de apropriação se deu em galpões de reciclagem de lixo eletrônico, em capitais do Brasil e Lagos, na Nigéria (destino do lixo tecnológico dos países desenvolvidos), onde se materializa a obsolescência programada ? toneladas de material tecnológico descartados como sucata. Entre tantas peças, sua busca se restringe aos discos rígidos, componente da informática responsável pelo armazenamento de dados. Nele emergem os pequenos oásis de fatalidade perdidos: fotografias e vídeos de férias, celebrações, nascimentos, ritos dos mais diversos, além de pornografia, música, textos, documentos, a vida digital do mundo contemporâneo

                                            Espaço Cultural Porto Seguro recebe exposição com obras dos vencedores do Prêmio Brasil Fotografia 2017

                                            Ministério da Cultura apresenta Prêmio Brasil Fotografia,

                                            com patrocínio da Porto Seguro

                                            O Espaço Cultural Porto Seguro apresenta a exposição Prêmio Brasil Fotografia 2017. A mostra, que este ano contempla 10 artistas e mais de 50 obras, com trabalhos impressos e multimeios, entra em cartaz no dia 17 de agosto, quinta-feira, com visitação gratuita, a partir das 10h.

                                            A homenageada desta edição é a fotógrafa Nair Benedicto, que recebe o Prêmio Especial com o ensaio Índios Molhados. Sua trajetória foi fundamental para o reconhecimento e ampliação do status profissional da fotografia no Brasil, especialmente no fotojornalismo, e desde a década de 1970 se destacou pelo engajamento com questões de cunho social. Nos anos de 1980, Nair foi comissionada pela Unicef para documentar a situação da criança e da mulher na América Latina.

                                            Com curadoria geral do artista visual Cildo Oliveira, este ano o júri foi constituído por Fábio Magalhães, Angélica de Moraes, Rubens Rewald e Evandro Teixeira, e teve cerca de mil inscritos. Definindo como critérios a preocupação com a linguagem e narrativa, qualidade técnica e visual, sensibilidade cromática, dimensão encantatória da arte e criatividade, a comissão de premiação selecionou os vencedores.

                                            O prêmio está em sua 16ª edição e é destinado a fotógrafos brasileiros ou estrangeiros residentes no Brasil. A Porto Seguro patrocina a iniciativa desde a sua criação possibilitando um canal de apresentação da produção fotográfica autoral e de incentivo a fotografia, além da formação de um acervo com a produção contemporânea brasileira.

                                            É a segunda vez que os trabalhos serão expostos no Espaço Cultural Porto Seguro. Durante esses 15 anos, já foram premiados mais de 200 fotógrafos, entre eles: Miguel Rio Branco, Rosangela Rennó, J. R. Ripper, Claudio Edinger, Thomaz Farkas, Boris Kossoy e Claudia Andujar. Já se inscreveram, desde 2001, mais de 50 mil pessoas.

                                            O Espaço Cultural Porto Seguro é parte do Complexo Cultural, que abriga em um mesmo quarteirão, o Teatro Porto Seguro, o Gemma Café e o Gemma Restaurante.

                                            Os vencedores da edição

                                            Prêmio Brasil Fotografia Especial: Nair Benedicto, por sua importante reflexão sobre a fotografia. Seu trabalho registra as minorias e a cultura popular, com especial atenção para a participação da mulher na sociedade, além de uma vasta iconografia indígena e de trabalhadores sem-terra. O caráter trágico, o pathos e o profundo engajamento pessoal podem ser destacados como traços recorrentes em suas imagens, que alçaram o fotojornalismo brasileiro a um novo patamar.

                                            Prêmio Brasil Fotografia Ensaio Impresso: Antonio Saggese, pelo ensaio Hiléia, composto por 12 fotos de florestas, tratadas de tal maneira que se assemelham a gravuras dos naturalistas do século XVII. O trabalho não se propõe como ?fotografia de natureza?, nem como documentação ou denúncia. São fotografias realizadas com um olhar despido da gramática da linguagem fotográfica moderna, prescindindo de recortes espaciais e temporais.

                                            Prêmio Brasil Fotografia Ensaio Multimeios: Gilvan Barreto, pelo trabalho O Guarani. A obra multimeios se apropria de símbolos nacionais, para refletir sobre a violência institucional no Brasil. Neste caso, faz referência especificamente à perda de direitos e violência que os povos indígenas do Brasil vêm sofrendo. Enquanto a vitrola toca uma nova versão do clássico O Guarani, lentamente um líquido vermelho-sangue inunda a radiola e distorce a sonoridade da ópera, adaptada pelo maestro Carlos Gomes em 1870 e que se tornou tema do noticiário radiofônico A voz do Brasil, de difusão obrigatória, criado em 1935.

                                            Prêmio Brasil Fotografia Revelação: Andre Arruda, pelo ensaio Clóvis, com 12 fotos de situações carnavalescas em que as fantasias lembram pierrôs e arlequins, características do subúrbio (principalmente das zonas Norte e Oeste e Baixada Fluminense) do Rio de Janeiro. As vestes, de confecção esmerada, são muito coloridas e obedecem a um rito indumentário, assim como as baianas das escolas de samba. Os Clóvis são hoje, paradoxalmente, um movimento ao mesmo tempo grande e quase marginal. Reflexo da influência da cultura pop, o samba foi trocado pelo funk como trilha sonora das turmas.

                                            Foram concedidos dois Prêmio Bolsa para Desenvolvimento de Projeto. Um deles foi para Adriano Escanhuela, com o projeto Umidus, que desenvolverá uma investigação em algumas cidades, às margens do Rio Tietê, com menos de cem mil habitantes, observando a paisagem, a arquitetura e a vida. Adriano produzirá as imagens por meio de um processo arcaico, do século XIX, em placa úmida de colódio, chamada ambrotipia, que depende da umidade para ser realizado, contrapondo a atual produção digital.

                                            O segundo Prêmio Bolsa para Desenvolvimento de Projeto foi para a Osvaldo Carvalho, pelo projeto Outras Paisagens, cujo objetivo é o levantamento de registros em filmes fotográficos descartados, as pontas de filmes, re-significando um material normalmente, mas de surpreendente capacidade imagética.

                                            Menções Honrosas: foram escolhidos dois trabalhos: o ensaio impresso de André Cunha, pela obra Semeadura, que apresenta um ensaio sobre uma família que vive da agricultura em seu pequeno espaço, alheia às comodidades atuais, produzindo seu próprio sustento (material e espiritual) e calcada em uma vida simples, porém repleta de peculiaridades que podem ser entendidas como reflexos de uma proposta alternativa; e o ensaio multimeios de Tiago Coelho, pela obra O Marketing, que propõe um jogo de estereótipos que documenta, por meio de retratos, os personagens que estão por trás de placas e cartazes de rua. Cada personagem foi retratada em seu próprio ambiente, depois de ter seu anúncio registrado no contexto urbano. A gravação dos áudios aconteceu um ano após os retratos serem captados, por meio de chamadas telefônicas para os números presentes nos anúncios.

                                            Além dos bolsistas premiados em 2017, a mostra apresenta o resultado do Prêmio Brasil Fotografia Bolsa para Desenvolvimento de Projeto 2016: Um deles foi para Dirceu Maués, pelo projeto [in]certa paisagem: imaginário de luz e prata. O artista aborda a paisagem partindo de experimentações com quimigramas (pintura/desenho químico sobre material foto-sensível). No papel impregnado de luz e portanto carregado de uma incrível potência de sombra e escuridão surge uma paisagem com imaginário de luz e prata. Explora a paisagem considerando esse jogo entre ficção e realidade.

                                            O outro foi para Leo Caobelli, pelo projeto Acesso Permitido. Traduz-se numa ?arqueologia de hard drives? em que identificou a destinação do lixo tecnológico brasileiro. O processo de apropriação se deu em galpões de reciclagem de lixo eletrônico, em capitais do Brasil e Lagos, na Nigéria (destino do lixo tecnológico dos países desenvolvidos), onde se materializa a obsolescência programada ? toneladas de material tecnológico descartados como sucata. Entre tantas peças, sua busca se restringe aos discos rígidos, componente da informática responsável pelo armazenamento de dados. Nele emergem os pequenos oásis de fatalidade perdidos: fotografias e vídeos de férias, celebrações, nascimentos, ritos dos mais diversos, além de pornografia, música, textos, documentos, a vida digital do mundo contemporâneo


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            22/08/2017 - Sincor-RJ realiza palestra sobre o papel das Insurtechs no mercado de seguros

                                            Sincor-RJ realiza palestra sobre o papel das Insurtechs no mercado de seguros
                                            Acontece no dia 23/08, das 9 às 12h, mais um debate no Auditório da entidade…

                                            Boullosa afirma que o assunto está vivo e a cada semana o setor tem novidades e mudanças importantes, que agregam na indústria do seguro. Ele alerta que os corretores precisam estar atentos. ?Existe um descolamento enorme quando falamos sobre tecnologia entre grandes e pequenas corretoras. Essa distância vem aumentando nos últimos cinco anos de forma mais acentuada em função de novas ferramentas e dos investimentos umas podem fazer e as outras não. A crise econômica também vem sacrificando os corretores menores, principalmente no Rio de Janeiro, e o crescimento de 7% que o mercado de seguros comemorou no primeiro semestre de 2017 não é a realidade da maioria dos corretores que possuem renda mensal de até 3 mil reais?, fundamentou. 

                                            Ao considerar a tecnologia como algo que passou a ser item básico para os corretores de seguros, o Diretor de Ensino do Sincor RJ reforçou que é muito importante voltarmos ao tema e compartilharmos todo conhecimento possível sobre o assunto. ?O que queremos inicialmente é democratizar a informação, falarmos sobre o que está acontecendo, deixarmos os corretores cientes das mudanças. E em uma segunda etapa, vermos de que forma podemos avançar e tornar a tecnologia mais próxima e acessível da categoria. Os corretores pequenos e médios não possuem uma receita para investir em multicálculo, sistemas, aplicativos e até mesmo um site é ainda algo que nem todos tem acesso. É sobre sermos mais eficientes e produtivos que vamos falar e para isso a tecnologia é vital,? concluiu Boullosa.


                                            saiba mais »

                                            22/08/2017 - Presidente do Sincor-SP fala sobre ações voltadas ao seguro de pessoas em almoço do CVG-SP

                                            Alexandre Camillo
                                            O presidente do Sincor-SP (Sindicato dos Corretores de Seguros no Estado de São Paulo), Alexandre…

                                            A pedido do presidente do CVG-SP, Silas Kasahaya, Camillo apresentará o trabalho que vem sendo feito pelo Sindicato no que tange a seguros de pessoas

                                            ?Temos insistido no discurso ao corretor de seguros, seja em eventos, publicações ou comunicados, que o seguro de pessoas, sem dúvidas, exerce o grande potencial do mercado?, conta Camillo. ?Na palestra devo abordar a evolução dos produtos de vida e o maior entendimento das pessoas quanto à necessidade de se proteger com a previdência privada. Também falar sobre minha participação, representando o Sincor-SP, na Comissão de Vida e Previdência da Susep; da importância do seguro de vida oferecido pelo Sincor-SP aos associados gratuitamente com a possibilidade de ampliar a importância segurada; entre outros?, adianta.

                                            • sincorsp


                                              saiba mais »

                                              22/08/2017 - O risco frente ao lobby contrário ao PL 3139/2015

                                              ARMANDO LUIS FRANCISCO
                                              Faz tempo que eu sou contrário ao mercado marginal e costumeiro de seguros. Desde sempre…

                                              Existem boas cooperativas e associações, eu reconheço. Existem ótimas pessoas que se vestem de amarelo para interferir em Plenário Legislativo e que considerem as movimentações favoráveis ao PL 3139/2015 prejudiciais aos seus interesses. Mas existem os que se utilizam deste mercado marginal de seguros de forma inapropriada; basta acessar as reportagens sobre "Proteção Veicular" em um buscador de internet.

                                              E pasmem: Foram os corretores de seguros os que jamais aceitaram o mercado marginal de seguros. E porquê? ? Os corretores de seguros são especialistas em contratos e garantias e não aceitariam que o consumidor leigo de seguros não tivesse plena certeza de todas as condições e garantias que um seguro oferece. Hoje, o mercado marginal de seguros não oferece garantias suficientes para que um acordo entre as partes seja assinado e honrado pelo bolso do consumidor.

                                              E as seguradoras? Com todo o amor e respeito que eu presto ao mercado de seguros reconheço que a crítica é necessária. Houve um espaço de tempo e condições para legislar de forma diferente. Mas agora a cobrança é o engajamento de todas as congêneres no papel crucial de evitar que uma condição apodrecida pelos costumes interfira na indústria do seguro e em seus mais rígidos controles.

                                              Ontem foi assim, lobistas tomaram o plenário da câmara na tentativa de barrar a instalação da Comissão Especial para análise do PL 3139/2015, de autoria do deputado Federal Lucas Vergílio. Sem apoio aos movimentos de nossa representação nos resta observar mais perdas e o pavor de ver o consumidor comprar um produto não garantido. 

                                               

                                              Armando Luis Francisco


                                              saiba mais »

                                              22/08/2017 - Por que você deve buscar o empreendedorismo para a sua vida?

                                              Por que você deve buscar o empreendedorismo para a sua vida?
                                              Ser dono do próprio negócio é um dos grandes sonhos de grande parte da população…

                                              Ser dono do próprio negócio é um dos grandes sonhos de grande parte da população brasileira. O país conta com uma das maiores taxas de pessoas que possuem um empreendimento ou que ao menos projetam abrir o seu negócio nos próximos anos, atrás apenas dos Estados Unidos e do Reino Unido.

                                              Ao mesmo tempo existe certo preconceito dentro do Brasil sobre a atividade empreendedora. O risco do negócio versus a estabilidade do empregado é o principal argumento daqueles que não querem arriscar-se com o empreendedorismo.

                                              A verdade é que você deve sempre buscar o empreendedorismo para a sua vida. Isso não significa largar o seu emprego ou arriscar tudo em um negócio nessa semana, mas maturar algo que você seja dono. E existem inúmeras razões para isso, conforme veremos a seguir.

                                              A estabilidade está no seu próprio negócio

                                              É gigante o número de pessoas que optam por atuar como empregadas buscando a estabilidade. Os riscos de um negócio ou ficar sem saber quanto receberá ao final do mês assusta diversas pessoas que, por sua vez, preferem trabalhar para terceiros em troca de um salário.

                                              O problema é que a sonhada estabilidade não passa de grande ilusão quando a atuação é como empregado. A menos que o cargo seja público, nada impede que a empresa passe por uma reformulação estrutural que envolva corte de custos e, assim, optar pela demissão de diversos funcionários.

                                              Quando isso ocorre, a demissão é frustrante porque prova que não há estabilidade alguma quando você trabalha para os outros. Ao ser o dono do seu negócio a coisa muda de figura.

                                              Claro que existem riscos e dificuldades, mas o seu trabalho é para si mesmo. Ninguém irá demiti-lo e as decisões passam a ser sempre suas. O desafio está em gerenciar os problemas e as tarefas de maneira correta para conquistar os resultados desejados.

                                              Realização pessoal

                                              Não há felicidade profissional maior do que ver o próprio trabalho convertendo-se em sucesso para si ? e não para os outros como acontece com um empregado. E isso evidentemente só será possível com o seu próprio negócio.

                                              Claro também que isso dependerá muito do perfil profissional. É necessário ter certa vocação a algum risco (afinal os altos e baixos fazem sim parte da vida de um empreendedor) e coragem para a tomada de decisão. A atividade não pode se tornar estressante ou então a realização passa a ser secundária.

                                              Liberdade

                                              Por fim (e talvez mais importante) está a liberdade. O empreendedor decide a área de atuação e deve fazer algo que realmente goste. Desta forma poderá maximizar seus resultados trabalhando com sua grande paixão. Não bastasse isso, ainda há a questão dos horários, podendo trabalhar no horário que preferir.

                                              Enfim, existem diversas razões pelas quais valem muito a pena ser empreendedor. Isso não significa sair desesperadamente investindo em qualquer negócio, mas buscar algo com o seu perfil e que permita a criação de uma independência financeira.

                                              Uma boa opção para quem está decidido a empreender, mas ainda não tem certeza do segmento de mercado é trabalhar com o nicho de limpeza. E uma das melhores opções é a franquia Escritório Sempre Limpo. Com ela você poderá conhecer mais sobre o que é ser empreendedor com uma marca renomada e que permite um ótimo retorno.


                                              saiba mais »

                                              22/08/2017 - Allianz Seguros apresenta solução de gerenciamento de riscos agrícolas na ABGR

                                              Executivos da Allianz em frente ao stand da seguradora na ABGR
                                              Executivo da seguradora palestrou no painel "Seguro Agro" e abordou os diferenciais da "Estruturação de…

                                              Nesta terça-feira, 22, Joaquim Francisco, superintendente de Agronegócios da Allianz Seguros, palestrou no XII Seminário Internacional de Gerência de Riscos e Seguros da ABGR e apresentou uma solução que utiliza dados personalizados para oferecer as coberturas mais apropriadas e mitigar riscos.

                                              A penetração do seguro agrícola no Brasil é de aproximadamente 15%, índice bastante baixo em comparação a outros países do mundo, principalmente se for levado em consideração que o produto se destina ao agronegócio, um setor que representa cerca de 25% do PIB brasileiro. Nos Estados Unidos, por exemplo, quase 90% de toda a produção está segurada. Apesar do atual estágio, houve evolução desde 2006, quando foi implementado o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Em dez anos, de 2006 a 2016, o número de hectares protegidos saltou de 1,6 milhão para 10 milhões.

                                              Em meio a esse cenário de oportunidades de negócios, instabilidade do clima e necessidade de mais recursos públicos para a subvenção ao prêmio de seguro, a Allianz Seguros gerencia riscos agrícolas por regiões e produtores por meio da chamada ?Estruturação de Operações Agrícolas?. 

                                              ?O modelo, em vez de usar somente as médias do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), também leva em consideração o histórico de produtividade do agricultor e o emprego de tecnologia na propriedade para conseguir ter como principal diferencial a personalização de coberturas?, explica Joaquim Francisco. A análise do risco a partir de dados mais precisos, fornecidos por associações setoriais ligadas ao agricultor ou vindos do próprio produtor, adequa garantias, minimiza perdas e equilibra o custo, deixando o valor do prêmio mais acessível e atrativo. A ?Estruturação de Operações Agrícolas? também é uma forma de gerenciar a sinistralidade da seguradora, já que determinadas localidades são detalhadamente estudadas. Esse aspecto é bastante relevante para o seguro agrícola, uma vez que é a única modalidade correlacionada, isto é, um determinado evento pode acarretar perdas concentradas. 

                                              Ao fortalecer a relação entre o agronegócio e o setor de seguros há também um avanço nos produtos contratados. Segundo Joaquim, ?até 2015, a Allianz praticamente comercializava seguro-custeio, aquele que o agricultor usa para financiar a sua atividade. Já em 2016, 80% das apólices foram de produtividade?. Ou seja, com a ?Estruturação de Operações Agrícolas? toda produção passou a ser segurada.

                                              Sobre a Allianz Seguros

                                              No País há mais de 110 anos, a Allianz Seguros atua no Brasil em ramos elementares e saúde empresarial e está presente em todo o território nacional por meio de suas 63 filiais.

                                              A Allianz Seguros é uma empresa do Grupo Allianz, um dos líderes mundiais em seguros e o maior da Europa, com presença em mais de 70 países. Além de oferecer produtos e serviços, a Allianz também se destaca na área de pesquisa de grandes riscos, estudos de sustentabilidade e nos investimentos em fontes renováveis de energia. 

                                              A Allianz SE é membro da Transparência Internacional e apoia os princípios do Pacto Global das Nações Unidas e as Diretrizes da OCDE para Multinacionais por meio de seu Código de Conduta. A organização é uma das líderes do setor de seguros no Índice Dow Jones de Sustentabilidade, listado no FTSE4GOOD e no Carbon Disclosure Leadership Index (Carbon Disclosure Project, CDP6).

                                              • allianz


                                                saiba mais »

                                                22/08/2017 - 5 dicas para empreendedores que estão começando

                                                5 dicas para empreendedores que estão começando
                                                Saiba como dar o pontapé inicial em seus negócios

                                                Colocar um projeto em prática e começar um negócio próprio é uma ideia sedutora. O sonho de empreender atrai muitas pessoas que querem parar de trabalhar em empresas de terceiros e dar rumos a uma iniciativa própria. De acordo com uma pesquisa realizada pela Serasa Experian, somente em janeiro de 2017, foram criadas quase 200 mil novas empresas do país.

                                                No entanto, é preciso ter bastante cautela e cuidado na hora de estruturar a empresa para que ela consiga efetivamente sair do papel e alcançar sucesso em seu segmento de atuação. Não se trata de buscar uma guinada cinematográfica no curso do desenvolvimento dela, mas conseguir um lugar interessante no mercado e manter um crescimento contínuo que permita o desenvolvimento interno dos negócios.

                                                Se você quer começar a se aventurar no mundo do empreendedorismo, confira abaixo 5 dicas para quem está começando e coloque de uma vez por todas suas ideias em prática:

                                                Automação

                                                Foi-se o tempo em que realizar manualmente todos os processos de uma empresa era sinônimo de garantia de qualidade. Hoje, a grande quantidade de tecnologias permite que diversos processos e atividades sejam realizados em pouco tempo e com uma grande precisão.

                                                ?O controle do expediente por meio de relógios de ponto reduz bastante as atividades do setor de recursos humanos, da mesma forma que o etiquetamento de produtos pode simplificar bastante o trabalho em varejos. Utilizar essas ferramentas a favor de sua empresa ajuda a reduzir custos com mão de obra e deixar o dia a dia mais prático e moderno?, afirma Joannes Righetto, diretor da ZIP Automação (http://www.zipautomacao.com.br), e-commerce brasileiro do segmento de automação comercial.

                                                Infraestrutura

                                                Essencial para qualquer empresa, a sede e sua infraestrutura necessária deve sempre ter o melhor custo-benefício possível. É preciso ter o local adequado para a realização das atividades da empresa, receber clientes e fornecedores e, ao mesmo tempo, adequar-se ao orçamento inicial. Não se pode gastar muito com despesas de locação ou compra, já que isso pode comprometer de forma significativa as finanças, mas também é inviável negligenciar essa parte dos negócios.

                                                Além disso, não se esqueça de procurar saber sobre as normas de funcionamento que são necessárias para a sua empresa. Nem sempre isso é considerado durante a locação de um imóvel, mas cada segmento de empreendimento requer condições específicas e o não-cumprimento disso pode gerar complicações e punições.

                                                Gratuidade
                                                Para começar um negócio, não gaste além do necessário. Busque alternativas gratuitas de tudo o que for possível, desde softwares até licenças. Tenha sempre em mente que um de seus objetivos iniciais deve ser o de manter os gastos no mínimo possível para conseguir maximizar os seus lucros. Existem dezenas de ferramentas interessantes e grátis, como bancos de imagens ou programas de armazenamento de dados. Não tenha medo de procurar versões free de tudo o que você precisar adquirir para seu empreendimento.

                                                Networking

                                                Fazer contatos é essencial para quem começa um negócio. Eventos de empreendedorismo, seminários, atividades do segmento de sua empresa. Todos esses locais estão repletos de parceiros e clientes e potencial, além de serem ótimos espaços para aprender mais e para comparar histórias e ideias. Muitas vezes, outras pessoas já passaram pelos mesmos problemas que você enfrenta e podem ajudar na busca de uma solução.

                                                Metas

                                                Não se pode abrir uma empresa sem metas. Afinal, as metas são necessárias para medir o desenvolvimento dos negócios e para avaliar suas próprias perspectivas de como as coisas estão. Colocar metas muito ambiciosas, por exemplo, demonstra pouca precisão na avaliação do mercado atual e de sua colocação nele. Não se trata de se acomodar em resultados medianos para não decepcionar suas metas, mas de ser realista. Avalie taxas de crescimento de outras empresas e pense nisso como uma média do retorno do seu investimento.

                                                Não coloque no papel metas pessoais, como ?quanto eu gostaria de lucrar daqui a um ano?, mas sim as metas gerais, como ?quanto minha empresa pode crescer em um ano dentro de seu segmento?.

                                                Saiba mais

                                                Quer conhecer mais sobre os serviços de automação oferecidos pela ZIP Automação e saber como ela pode ajudar a sua empresa? Acesse o site: https://www.zipautomacao.com.br/.


                                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                saiba mais »

                                                22/08/2017 - Susep: inovações são bem-vindas

                                                 Joaquim Mendanha de Ataídes
                                                Amanhã, quarta-feira, dia 23 de agosto, às 19h, o titular da Superintendência de Seguros Privados…

                                                Para o superintendente da Susep, as inovações são bem-vindas, mas precisam estar alinhadas às diretrizes do setor de seguros que é um mercado regulado. ?Sem dúvidas, inovar é fundamental para o desenvolvimento sustentável do setor de seguros e para o esclarecimento dos seus consumidores, mas é preciso cautela. A Susep tem atuado e discutido muito esse tema com o mercado de forma geral?, pontuou, ressaltando a criação da Comissão Especial de Inovação e Insurtech da autarquia em 25 de julho deste ano.

                                                O 2º Café e Seguros de Goiânia acontecerá nos dias 23 e 24 de agosto no França Eventos. Mais informações: http://sincorgo.com.br/ .


                                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                saiba mais »

                                                22/08/2017 - Meditar aumenta produtividade no trabalho

                                                Meditar aumenta produtividade no trabalho
                                                Especialista ensina, em Goiânia, técnicas que também favorecem a formação de líderes

                                                Médica, master coach e diretora da Escola de Meditação Shanti Condor Blanco, Silexi Solange Maris Menta ministra, em Goiânia, no próximo dia 22 de agosto, às 20 horas, a palestra Mindfulness e Produtividade, no evento de lançamento oficial do II Congresso Internacional de Gestão Integral em Liderança e Coaching, que acontecerá em Goiânia, no mês de novembro. A especialista vai ensinar, para uma plateia formada de empreendedores, empresários e executivos, técnicas de meditação para aumentar a eficiência dos colaboradores no ambiente de trabalho. ?É uma prática que está sendo cada vez mais utilizada nas empresas, pois aumenta a produtividade, alivia o estresse, reduz o absenteísmo e melhora a qualidade de vida?, explica.

                                                Silexi Menta afirma que a meditação também favorece a formação de líderes, uma vez que promove o autoconhecimento e a autoliderança nas pessoas, além de melhorar o desempenho. A consequência, segundo ela, é um aumento da produtividade e felicidade no trabalho. ?A palestra será teórica vivencial. Uma pessoa que medita é mais focada, e toma decisões mais acertadas porque tem a mente mais clara?, acredita.

                                                Steve Jobs, fundador da Apple, revelou ao seu biógrafo Walter Isaacson que meditava. A prática, segundo ele, acalmava a mente e permitia enxergar ?as coisas? com mais clareza. ?Mindfulness ou atenção plena não tem nada a ver com religião, misticismo. É a ciência da mente que pode ser utilizada para melhorar a performance de gestores, líderes, diretores, etc., em qualquer nível da empresa?, resume.

                                                A palestra Mindfulness e Produtividade marca o lançamento oficial do segundo Congresso Internacional de Gestão Integral em Liderança e Coaching, que será realizado entre os dias 11 e 12 de novembro, em Goiânia. O evento é promovido pela Organização Condor Blanco Internacional.

                                                Harvard

                                                Estudo publicado pela Universidade de Harvard, em 2010, mostra que quase a metade do tempo (47%) em que a pessoa permanece acordada é gasto com a mente no ?mundo da lua?. Essa dispersão não só prejudica as atividades laborais, mas também influencia no humor. Com a meditação é possível desenvolver a capacidade de prestar mais atenção ao momento presente. Ela desenvolve foco e concentração, que favorecem o aumento da produtividade.

                                                No ambiente corporativo brasileiro, o método está começando a ser conhecido. No entanto, nos Estados Unidos, empresas como a seguradora Aetna, a rede social de negócios Linkedln, a gestora de fundos BlackRock, o banco Goldman Sachs e o Google já aderiram a essa prática.

                                                Serviço:

                                                Palestra Mindfulness e Produtividade, por Silexi Solange Maris Menta

                                                Data: 22 de agosto

                                                Horário: 20 horas

                                                Local: Cobertura do K Hotel ? Av. Deputado Jamel Cecílio, 2.550, Jardim Goiás, Goiânia (GO)

                                                SOBRE A CONDOR BLANCO

                                                Condor Blanco é uma organização internacional que se dedica há mais de 35 anos ao desenvolvimento integral de pessoas e empresas. Conta com oito escolas: Liderança, Coaching Express, Free Mind, Kin Forest, Kai Woman, Bodhisattva, Meditação e Yaikins, assim como Academias que atuam em focos específicos de desenvolvimento e de capacitação.

                                                As escolas entregam seus ensinamentos por meio de seminários (mais de 400 por ano) divididos em módulos, com mais de 100 horas de conteúdo teórico, prático e vivencial. Alguns seminários nas cidades, e outros na Montanha Condor Blanco, na região de Curarrehue, Pucón, no Sul do Chile. Com essa visão de desenvolvimento integral, Condor Blanco está presente em diferentes lugares do mundo, incluindo forte presença no Brasil.


                                                saiba mais »

                                                22/08/2017 - Vínculo em rede social caracteriza amizade íntima capaz de desqualificar testemunha?

                                                Vínculo em rede social caracteriza amizade íntima capaz de desqualificar testemunha?
                                                A prova testemunhal é uma das mais valiosas ao convencimento do juiz, sendo sempre admitida,…

                                                Incapazes são aqueles em relação à idade, enfermidade ou deficiência. Impedidos são aqueles que possuem algum grau de parentesco, consanguíneo ou por afinidade de qualquer das partes, a própria parte (que presta depoimento pessoal) e os que intervém em seu nome, como tutores e representantes legais. Por fim, não se permite também servirem como testemunhas os suspeitos, que de acordo com o art. 447, parágrafo 3º do Código de Processo Civil, é aquele que tiver interesse no litígio, o inimigo ou seu amigo íntimo.

                                                Agora, levando em conta que nos dias atuais as redes sociais estão cada vez mais presentes em nossas vidas, se alegado em audiência que o candidato a testemunha é amigo da parte no Facebook, ele pode ser considerado impedido?

                                                Não, segundo entendimento, a 4ª turma do TRT da 3ª região. De acordo com a relatora, desembargadora Paula Oliveira Cantelli, a mera amizade na rede social não caracteriza amizade íntima, sendo que a parte que alegou deveria ter apresentado provas contundentes a respeito da alegada amizade íntima. A decisão destacou que não há como afastar a testemunha pelo simples fato de manter uma amizade com a parte em uma rede social, inexistindo presunção de veracidade nesse sentido. Concluiu ainda que ?sabido é que as pessoas se conectam por meio de redes sociais sem haver, necessariamente, íntima conexão?.

                                                Jessica Rodrigues Duarte

                                                Graduanda em Direito, estagiária do escritório Giovani Duarte Oliveira Advogados Associados.


                                                saiba mais »

                                                22/08/2017 - Cibersegurança e as boas práticas de gerenciamento no mercado brasileiro

                                                Cibersegurança e as boas práticas de gerenciamento no mercado brasileiro
                                                * Cristina de Fiori Hoje não se discute mais se a sua empresa sofrerá um…

                                                O WannaCry elevou o tópico ?segurança digital? no ranking de preocupações executivas, afetando mais de 230 mil sistemas ao redor do mundo por meio de técnicas de phishing, como empresas, serviços de saúde, operadoras de telecomunicações, empresas de transporte, organizações governamentais, bancos e universidades, causando um prejuízo de dezenas de milhares de dólares. Mais recentemente, o Petya, outro ransomware, afetou não só os países europeus, e impactou também o Hospital do Câncer de Barretos.

                                                Muitas empresas se enganam ao achar que o seu business não é atrativo o bastante para sofrer ameaças, mas as pesquisas revelam que não existe atividade que não seja sedutora aos vários perfis de agentes criminosos. A motivação deles é variada e extensa, visando à obtenção do acesso a informações de clientes, banco de dados, plano de negócios, senhas e propriedade intelectual.

                                                Existem inúmeros tipos de malwares na prateleira dos hackers: phishing, ransomware, spyware, worm, vírus encaminhados com spams, entre outros. A lista evolui constante e rapidamente, o que requer, como primeira ação, a conscientização de todos os colaboradores sobre, por exemplo, a importância de não abrir e-mails de destinatários desconhecidos ou links e arquivos anexos que pareçam suspeitos. Esses descuidos, aliás, entram no guarda-chuva de ?ameaças internas?, em que o risco parte de dentro da própria organização, incluindo ainda os ataques propositais, como vazamento de dados.

                                                O desenvolvimento dessa cultura de mitigação de riscos é fundamental, assim como outras formas de recursos para evitar essas situações: criptografia de dispositivos tecnológicos, testes de phishing, melhoria de controle de SPAM, dupla autenticação de senhas para acesso a redes, controle efetivo e rigoroso de acessos e atualização de aplicativos e firmware. Trata-se de um trabalho conduzido por vários departamentos, envolvendo, naturalmente, a área de tecnologia, mas também risco e compliance e outras, dependendo do caso.

                                                Importante mencionar ainda que um programa de cibersegurança efetivo compreende tópicos como governança, compliance, consultoria de risco, segurança de software, gestão de segurança de rede, educação e conscientização dos colaboradores, continuidade do negócio e recuperação de desastres. Também envolve identificação dos dados (quais são, onde estão e como estão protegidos), monitoramento de segurança, governança de identidades e acessos e, dependendo do tipo de empresa, governança global.

                                                Algumas análises podem ainda fazer com que a empresa inteira tenha um entendimento comum sobre ameaças e adversários, assim como estabelece as camadas necessárias para evitá-los ou como se defender, definindo um programa de segurança da informação, política e processos bastante abrangentes, que devem ser ajustados e melhorados continuamente.

                                                Não à toa, a ANBIMA publicou em 3 de agosto de 2016 um Guia de Cibersegurança, com o objetivo de citar práticas efetivas para orientar a implantação de um programa efetivo de segurança cibernética, contribuindo para o aprimoramento da segurança digital no mercado financeiro e de capitais do Brasil. A proposta não é a de exaurir o que pode ser feito em relação ao assunto, mas, antes de tudo, ser um norte para que as instituições possam se programar e se proteger contra estas ameaças que colocam em risco toda a estrutura do negócio.

                                                Dessa forma, muitas instituições aderentes à ANBIMA já estão se adequando e definindo sua política de cibersegurança e procedimentos relacionados, de segurança preventiva ou corretiva. Além disso, está em tramitação o Projeto de Lei 5.276/2016, que dispõe sobre a privacidade de dados e estipula, dentre outros assuntos, a necessidade da proteção dos dados pessoais, medidas de segurança para protegê-los e o que deve ser feito em caso de vazamento. Todo esse cenário já tem se traduzido em ações práticas. Cerca de 40% das empresas listadas da Bolsa de Valores, por exemplo, já incluem em seus relatórios informações sobre investimentos em segurança digital.

                                                As empresas globais já vêm se adiantando e se adequando a esse cenário, garantindo segurança e conferindo tranquilidade aos seus clientes. É nítido o movimento do mercado em se preparar e proteger de forma adequada, seja pela forma de autorregulação ou por iniciativas corporativas internas, ainda que as ameaças desse setor sejam contínuas e evoluam rapidamente.

                                                * Cristina Maria de Fiori é Gerente de Compliance e do Jurídico na Claritas Investimentos.


                                                saiba mais »

                                                22/08/2017 - ABGR realiza XII Seminário Internacional de Gerência de Riscos e Seguros

                                                ABGR realiza XII Seminário Internacional de Gerência de Riscos e Seguros
                                                A Associação Brasileira de Gerência de Riscos (ABGR) promove hoje e amanhã (22 e 23/8),…

                                                O evento será realizado nas dependências da WTC, no Golden Hall (Av. das Nações Unidas, 12551 ? Entrada pelo elevador laranja), e as inscrições podem ser efetuadas no link https://www.inscricaofacil.com.br/congressos/seminario_abgr/.

                                                O seminário terá 24 painéis e contará com a participação de grandes seguradoras, como: AIG, Allianz, AXA, Chubb, Liberty Seguros, ******, Mitsui Sumitomo Seguros, QBE Seguros, Sompo Seguros, Swiss RE, Tokio Marine Seguradora, Travelers e Zurich. Também marcarão presença no evento: AON, Engeval, Escola Nacional de Seguros, JLT, Marsh, MDS, XL Catlin e Willis Towers Watson.

                                                Entre os painelistas, palestrantes e mediadores confirmados estão: Alfredo Chaia (Risk Veritas), Alfredo Saldiva Pagano (APR/AgrSeguros), Álvaro Trilho (ABGR), Ana Albuquerque (Willis Towers Watson), Antenor Ambrósio (ABGR), Bosco Francoy (****** Seguros), Cláudio Macedo Pinto (Clamapi Seguros), Cristiane França Alves (ABGR), Antonio Penteado Mendonça (ABGR), Gustavo Cruz Quintão (MDS), Mauricio Conde Tresca (RIDS), Vivien Lys (RIDS), Eduardo Figueiredo ? Willis Towers Watson), Fábio di Matteo ? Willis Towers Watson), Fernando Honorato (Bradesco), Flávio de Sá (AIG), Humberto Pita (Chubb), Javier Mirabal (Alarys), Joaquim Francisco R. Cesar Neto (Allianz), Jorge Luzzi (Herco), Juliana Casiradzi (Marsh), Leandro Freitas (MDS), Luciano Calheiros (Swiss Re), Luciano Póvoa (Herco), Luis Gutierrez (****** Seguros), Luiz Antonio Fonseca (Chubb), Marcelo D?Alessandro (ABGR), Marcia Ribeiro (ABGR), Marco Antonio Bueno (Consultor), Marco Antonio Ferreira (ABGR), Marco Aurelio de Moura (Ramboll), Marta Helena Schuh (JLT), Maurício Bandeira (AON), Paulo Polezi (WEG), Pedro Gesso (Basf), Pedro Matosinho (Zurich), Rafael Batista (BTG Pactual), Richard Jinks (XL Catlin), Roberto Zegarra (Marsh), Rodolfo Petrait (Bosch), Rodrigo Amengual (QBE), Rodrigo Protásio (JLT Re), Rogério Gonçalves (AXA), Rosimeri Nichetti (Bradesco Saúde), Sérgio Caron (Marsh), Stuart Barrowcliff (XL Catlin), Thisiani Matsumura Martins (XL Catlin), Vanderlei Moreira (WEG), Vanessa Neuman (Votorantim), Wady Cury (******), Walkiria Melo (XL Catlin) e Walter Polido (ABGR).

                                                A palestra de abertura do XII Seminário Internacional de Gerência de Riscos e Seguros será ministrada pelo navegador brasileiro, palestrante e escritor Amyr Klink. Confira a programação completa em http://www.abgr.com.br/XIIseminario2017/palestrantes.php.


                                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                saiba mais »

                                                22/08/2017 - Programa Direção Segura autua 72 motoristas em cinco cidades no fim de semana

                                                Programa Direção Segura autua 72 motoristas em cinco cidades no fim de semana
                                                Blitze de fiscalização da Lei Seca foram realizadas entre a noite de sexta-feira (18) e…

                                                O Programa Direção Segura ? ação coordenada pelo Detran.SP para a prevenção e redução de acidentes e mortes no trânsito causados pelo consumo de álcool combinado com direção ? autuou 72 pessoas em operações de fiscalização da Lei Seca realizadas entre a noite de sexta-feira (18) e a madrugada do último domingo (20).

                                                As blitze ocorreram em cinco cidades: Lorena, Olímpia, Santos, Barretos e na região central de São Paulo. Ao todo, foram fiscalizados 1.920 veículos.

                                                No total, 72 condutores foram autuados por embriaguez ao volante ou recusa ao teste do etilômetro (popularmente conhecido como bafômetro). Eles terão de pagar multa no valor de R$ 2.934,70, além de responder a processo administrativo junto ao Detran.SP para a suspensão do direito de dirigir por 12 meses.

                                                Dois desses motoristas, além da multa e da suspensão, também responderão na Justiça por crime de trânsito por apresentarem índice a partir de 0,34 miligramas de álcool por litro de ar expelido no teste do etilômetro ou por terem a embriaguez atestada em exame clínico realizado por médico-perito da Polícia Técnico-Científica. Se condenados, poderão cumprir de seis meses a três anos de prisão, conforme prevê a Lei Seca, também conhecida como ?tolerância zero?.


                                                saiba mais »

                                                22/08/2017 - Projeto de Lei que proíbe proteção veicular será analisado por Comissão Especial

                                                Projeto de Lei que proíbe proteção veicular será analisado por Comissão Especial
                                                Hoje (22/08), o Projeto de Lei 3139/2015 será discutido por uma Comissão Especial na Câmara…

                                                De acordo com o projeto, as pessoas naturais e pessoas jurídicas que desrespeitarem a lei estarão sujeitas à sanção administrativa, pelo órgão regulador de seguro, de multa igual ao valor da soma das importâncias seguradas.

                                                O texto altera o Decreto-Lei nº 73/66 e estabelece que somente as sociedades anônimas ou cooperativas devidamente autorizadas pela Susep poderão operar em seguros privados.

                                                Enquanto isso, o Projeto de Lei que permite que transportadores de pessoas ou cargas organizarem-se em associação para criar fundo próprio, avança no Congresso. O deputado Covatti Filho (PP-RS) foi nomeado relator da proposta na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara, o que é um passo decisivo para o projeto avançar até o plenário.

                                                A proposta que regulamenta a chamada ?proteção veicular? permite a criação de associações de fundo próprio, desde que seus recursos sejam destinados à prevenção e reparação de danos aos veículos ocasionados por furto, acidente, incêndio, entre outros.


                                                saiba mais »

                                                22/08/2017 - Porto Alegre é a oitava cidade com mais ocorrências de roubos e furtos de veículos em julho

                                                Porto Alegre é a oitava cidade com mais ocorrências de roubos e furtos de veículos em julho
                                                Tradicionalmente entre as primeiras, Capital apresentou significativo recuo no sétimo mês do ano

                                                Nos últimos anos, Porto Alegre figurou sempre nas primeiras colocações no ranking de cidades com maior número de roubos e furtos de veículos. Porém, desde junho, a Capital vem ocupando a oitava colocação. Com 824 ocorrências, Porto Alegre ficou no menor patamar em dois anos para o mês. Em julho de 2016 haviam sido 936 casos e, em 2015, 1.121. Para o presidente do Sindicato das Seguradoras do RS, Guacir Bueno, os números refletem as medidas que vêm sendo tomadas tanto em âmbito estadual quanto municipal para conter a violência. ?Com este recuo pelo segundo mês consecutivo, já podemos crer que as medidas adotadas estão conseguindo ser efetivas. O cercamento eletrônico, mesmo em fase piloto, vem se mostrando bastante eficiente e tendo resultados efetivos?, declara. No acumulado do ano até julho, no entanto, a Capital gaúcha, com 6.844 roubos e furtos de veículos, ocupa a quarta posição, atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

                                                Se para Porto Alegre a situação vem melhorando, para o Estado os números não são tão positivos. Isto porque, em julho, o RS teve 2.703 veículos roubados ou furtados, figurando na incômoda terceira posição. No acumulado do ano, o Estado já registrou 21.423 ocorrências, com índice de recuperação de 74,63%. ?Se compararmos com igual período dos anos anteriores, vemos uma leve retração nos dados. Mas ainda assim estamos em um patamar de criminalidade bastante elevado. O recuo na Capital que segura um pouco os dados no âmbito estadual?, explica Bueno.


                                                saiba mais »

                                                22/08/2017 - Como fazer o dia a dia de seus funcionários render mais

                                                Como fazer o dia a dia de seus funcionários render mais
                                                 Empresa de automação indica como melhorar o rendimento de equipes comerciais

                                                ? ?Automação de processos é uma facilidade que aumenta a produtividade da equipe consideravelmente" - Joannes RighettoLocal: São Paulo, SP

                                                Você sabia que a correria do dia a dia pode afetar a produtividade de sua equipe? Como consequência, tende a prejudicar a gestão ? e os resultados ? do seu negócio, impactando diretamente em seu faturamento mensal!

                                                A quantidade de informações que lidamos em nosso dia nos faz pensar que 24 horas são poucas para fazer tudo aquilo que precisamos. Mas você já parou para pensar que, na verdade, tudo o que sua empresa precisa é de organização e das ferramentas certas?
                                                É possível melhorar o desempenho de sua equipe para que cada integrante ofereça o máximo de produtividade no somatório dos dias.

                                                Separamos algumas dicas para tornar sua equipe um time de sucesso:

                                                Clareza nos objetivos

                                                Parece óbvio, mas manter os objetivos claros para o time, muitas vezes, é uma tarefa não muito bem executada pelos líderes. Quando a equipe recebe com clareza informações importantes por ordem de prioridade, fica muito mais fácil se organizar e entregar o prometido.

                                                Se houver planejamento, é possível entregar cada tarefa dentro de seu prazo. Afinal, quando não seguimos o planejamento, tudo se torna urgente, sem prioridades.

                                                Organizar uma reunião semanal para definição de pautas e objetivos pode solucionar o problema.

                                                Planejamento de ações

                                                Para que a equipe siga o planejamento, utilize ferramentas práticas. Utilize planilhas com o plano de ação da semana e compartilhe-as com todos. Nela, deve conter o descritivo da tarefa, o porquê dela, a data da entrega e o nome do integrante da equipe responsável pela execução. Você pode ainda incluir outras informações que julgar necessário.

                                                Além do Excel, existem softwares que facilitam essa tarefa e podem ser integrados com o sistema de cada empresa. Informe-se!

                                                Feedback e indicadores

                                                Para que o desempenho da equipe melhore a cada dia, o líder precisa, além de apresentar o planejamento que norteia o grupo, realizar o feedback e apresentar indicadores com dados reais que mostram o desempenho das atividades.

                                                Uma técnica que vem sendo utilizada pelos gestores são os KPIs ? Key Performance Indicators ou Indicadores-chave de desempenho. Com os KPIs o time se envolve ainda mais nos processos e entende a necessidade e importância do seu trabalho para o desenvolvimento da empresa.

                                                Existem softwares específicos para mensuração de KPIs, incluindo ferramentas online gratuitas. Basta pesquisar e testar.

                                                Ferramentas adequadas de trabalho

                                                Atualmente, tão importante quanto um bom salário e ótimos benefícios, são as ferramentas adequadas para que o colaborador execute com excelência e facilidade suas tarefas. Certifique-se sempre de que todo o material disponibilizado pela sua empresa está funcionando adequadamente.

                                                ?Automação de processos é uma facilidade que aumenta a produtividade da equipe consideravelmente?, diz Joannes Righetto, diretor da ZIPip Automação, e-commerce de automação comercial (http://www.zipautomacao.com.br).

                                                A empresa oferece produtos para automação comercial que reduzem o tempo de trabalho manual do colaborador, como leitores de códigos de barra, impressoras de etiqueta, balanças, relógio de ponto e vários outros itens para negócios de pequeno, médio ou de grande porte.

                                                Ideias valiosas

                                                É muito importante também que o gestor fique aberto para ouvir as ideias de seus colaboradores. Afinal, muitas cabeças pensam melhor do que apenas uma. A participação de seu funcionário no desenvolvimento dos processos irá garantir o sucesso da sua estratégia e melhorar a produtividade da equipe. Lembre-se: a capacidade do líder em ouvir o grupo fideliza ainda mais o colaborador, que se sente cada vez mais importante dentro da organização.

                                                A participação ativa do colaborador o transforma não apenas em um executor de tarefas, mas eleva sua autoestima e oferece motivos para que ele queira trabalhar todos os dias em sua empresa.

                                                Motive

                                                A motivação da equipe transforma a realidade dentro da empresa, proporcionando qualidade de vida, melhorias no relacionamento e, consequentemente, o aumento das vendas.

                                                Saiba mais sobre automação comercial
                                                Invista em automação comercial em sua empresa. Ferramentas simples e baratas podem transformar o dia a dia de seus funcionários, garantindo melhor rendimento e melhores resultados no faturamento mensal. Para saber mais, acesse: http://www.zipautomacao.com.br.

                                                 


                                                saiba mais »

                                                22/08/2017 - Fórum sobre saúde pública e voluntariado 

                                                Em seu 5° Fórum, o Observatório da Saúde RJ reúne médicos e representantes do poder…

                                                Com a temática ?Voluntariado na saúde: a importância da participação cidadã?, será realizado um Fórum na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, nesta quinta-feria, dia 24 de agosto, das 9h às 12h, tendo como objetivo não apenas expor a importância do trabalho voluntário, mas também debater as dificuldades de acesso à saúde, enfrentadas pela população mais carente. Além disso, o fórum irá traçar um paralelo entre a responsabilidade do poder público e o trabalho dos médicos voluntários .

                                                Entre os palestrantes do 5° fórum do Observatório da Saúde, estarão os médicos Luiz Roberto Londres, presidente do Instituto de Medicina e Cidadania (IMC) e autor do livro ?Sintomas de uma época: quando o ser humano se torna um objeto?;  João Ricardo Ribas, da Comissão de Higiene, Saúde Pública e Bem-Estar Social da Câmara Municipal do Rio; Félix Zyngier, voluntario na Comunidade do Morro Azul e Alexandre Charão, cirurgião plástico da ONG  Médicos Sem Fronteiras, que atuou em mais de dez projetos, incluindo Burundi, Iraque e Haiti.

                                                Porque falar sobre voluntariado na saúde

                                                Para o Observatório da Saúde, a abordagem de valores altruístas na atual conjuntura social é de extrema importância. Os voluntários atuam de forma complementar, doando não apenas um serviço, mas também atenção, alegria, respeito e esperança para aqueles que precisam, fatores fundamentais para promoção da saúde e do bem estar.

                                                ?Os profissionais em geral, mais especialmente aqueles das áreas de ciências exatas e de saúde, costumam ficar muito limitados a um conhecimento específico, e isso acaba nos impedindo de pensar, refletir sobre nosso trabalho. O comportamento profissional não pode ser apenas um reflexo, tem que ser uma reflexão?, destaca o médico Marcio Meirelles, diretor executivo do Observatório da Saúde.

                                                Serviço:

                                                Data: 24 de agosto de 2017

                                                5º Fórum Observatório da Saúde

                                                Tema: Voluntariado social na saúde ? a importância da participação cidadã                      

                                                Horário: De 9 às 12 horas

                                                Local: Auditório da Câmara Municipal do Rio de Janeiro

                                                Endereço: Palácio Pedro Ernesto - Praça Floriano, s/n - Centro, Rio de Janeiro 


                                                saiba mais »

                                                22/08/2017 - Isaque Farizel recebe Medalha de Mérito Pedro Ernesto neste dia 28

                                                A cerimônia para entrega da comenda ? a mais alta condecoração da Câmara Municipal do…

                                                Isaque Farizel, que atua há mais de 20 anos no mercado de seguros saúde, também está engajado em importantes organizações de representação profissional do estado, tais como: Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRHRJ); Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Estado do Rio de Janeiro (ADVBRJ) e Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado do Rio de Janeiro (FCDLRJ).

                                                Foi condecorado pela Câmara Municipal de Itaocara com o título de cidadão Itaocarense e a Câmara Municipal de Resende concedeu ao empresário o título de cidadão Resendense, em 2015, durante as comemorações dos 214 anos da emancipação política e administrativa da cidade. Em novembro de 2016 recebeu a Medalha Tiradentes da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ), conferida por intermédio do deputado estadual Flavio Bolsonaro.

                                                Para o homenageado, "o momento é de muita alegria pelo reconhecimento de uma longa jornada de trabalho dedicada ao setor de seguro saúde e aos trabalhos voluntários exercidos nos setores onde atuo. É a ocasião para compartilhar e retribuir com afeto o apoio recebido dos colegas de profissão, familiares e amigos que estiveram juntos comigo nesta trajetória e ao vereador Marcelino D´Almeida e seu gabinete. A todos, os meus sinceros agradecimentos", registrou.

                                                Serviço |

                                                Evento: Entrega da Medalha de Mérito Pedro Ernesto

                                                Local: Plenário Teotônio Villela, Palácio Pedro Ernesto, sede da Câmara Municipal do Rio de Janeiro

                                                Endereço: Praça Floriano, s/n. ? Cinelândia, Centro - RJ

                                                Data: 28 de agosto de 2017

                                                Horário: 18 horas


                                                saiba mais »

                                                22/08/2017 - Níveis altos de desemprego impactam no aumento da obesidade

                                                O Brasil lutou anos contra a desnutrição. Mas agora o que está preocupando governo, sociedade,…

                                                Pesquisa feita pelo Instituto Gallup, nos Estados Unidos, revelou que os americanos que estão um ano ou mais sem trabalhar têm muito mais chances de se tornar obesos do que aqueles que ficaram fora do mercado de trabalho por curtos períodos. A proporção é de 32,7% para 22,8%, respectivamente. O estudo também analisou o percentual de pessoas que foram diagnosticadas com doenças relacionadas à obesidade, como hipertensão, colesterol alto e diabetes. Quem está desempregado por seis meses ou mais tem duas vezes mais chances de ficar hipertenso e registrar altas taxas de colesterol.

                                                Apesar dessa associação entre desemprego e obesidade ter sido identificada, as causas ainda não estão totalmente claras. Aparentemente, o desemprego pode deixar a pessoa mais vulnerável a determinados comportamentos que geram impacto na saúde. Por outro lado, doenças pré-existentes também podem predispor a pessoa a enfrentar mais problemas para conseguir e manter um emprego formal. Seja como for, trata-se de um ciclo negativo entre carreira e saúde. Também não se pode deixar de levar em conta que pessoas obesas costumam enfrentar dificuldade para ser contratadas para ocupar funções que exigem muito esforço físico, como na indústria da construção e manufatura.

                                                Na opinião do médico Almino Cardoso Ramos, cirurgião digestivo com área de atuação em cirurgia bariátrica, é fundamental que a pessoa busque ajuda especializada assim que perceber um ganho de peso progressivo e relevante. ?Primeiramente, a pessoa atinge a faixa do sobrepeso, em que é considerada pré-obesa, com IMC entre 25 e 29,9. Nessa fase, o risco de comorbidades já é maior, predispondo-a ao diabetes e à hipertensão, entre outras doenças relacionadas à obesidade. Quando o paciente atinge IMC entre 30 e 34,9, ele já é tratado como obeso grau 1. Pessoas com IMC entre 35 e 40 geralmente são excelentes candidatas à cirurgia bariátrica?.

                                                De acordo com o especialista, a técnica de cirurgia bariátrica mais realizada em anos recentes é o Bypass Gástrico. Grosso modo, trata-se de um desvio de uma grande porção do estômago e de uma pequena porção do intestino delgado. A cada 100 mil cirurgias bariátricas realizadas no Brasil anualmente, essa técnica responde por 60%. ?Através da técnica de grampeamento, isolamos uma parte grande do estômago e ligamos a parte menor ao intestino, por onde o alimento irá transitar. A vantagem dessa técnica é a reversibilidade, além de permitir que o paciente atinja a saciedade, ao se alimentar, muito mais rapidamente do que antes?.

                                                Mas outra técnica vem ganhando cada vez mais adeptos. É a Gastrectomia Vertical (Sleeve). Partindo do mesmo pressuposto do Bypass Gástrico ? isto é, redução do estômago ?, essa cirurgia transforma o órgão num tubo afilado verticalmente, restringindo o volume de alimento ingerido. Na opinião de Almino Ramos, a grande vantagem dessa técnica é que o paciente não necessita de suplementação vitamínica, já que vai comer praticamente tudo o que comia antes, só que em porções bem menores. ?Nessa técnica, extraímos uma parte do estômago que é responsável pela produção de grelina, também conhecido como ?hormônio da fome?. Mas, se houver reganho de peso, é possível realizar novas cirurgias bariátricas. De todo modo, é fundamental um acompanhamento psicológico para tratar a compulsão alimentar ? muito comum entre pessoas obesas.?

                                                SAHA se destaca como centro de referência de cirurgias bariátricas

                                                O Hospital SAHA, em São Paulo, que é referência em cirurgias eletivas e minimamente invasivas, vem se destacando como centro de referência de cirurgias bariátricas ? que representam 35% de todas as cirurgias realizadas. Com direção executiva de May Ganme Cividanes e direção técnica do médico Arnaldo Cividanes, o hospital ocupa seis andares do edifício Central Towers, na Bela Vista (Rua Maestro Cardim, 407), conta com UTI, modernos aparelhos de anestesia, videocirurgia e toda infraestrutura planejada para proporcionar segurança e conforto a pacientes e visitantes. Mais informações: www.hospitalsaha.com.br

                                                 


                                                saiba mais »

                                                22/08/2017 - APTS discutirá soluções para disseminar seguro auto popular

                                                Evento apresentará os modelos atuais do produto e debaterá as ações necessárias para aumentar a…

                                                No atual momento de queda nas vendas do seguro de automóvel, o novo modelo de seguro popular se torna a grande aposta do setor, que tem pela frente, ainda, o desafio da tendência de envelhecimento da frota nacional de veículos. Entretanto, apesar do potencial estimado de 30 milhões de veículos, atualmente, apenas duas seguradoras operam com o novo produto. O que fazer para aumentar a demanda do seguro auto popular? Este e outros assuntos serão discutidos no debate ?Seguro popular de automóvel ? situação atual e perspectivas?, que a APTS realizará no dia 29 de agosto, das 9h às 12h, no auditório do Sincor-SP.

                                                Palestrante no evento, Felipe Milagres, diretor da Azul Seguros, apresentará o produto pioneiro da companhia, que utiliza peças de desmontagem no conserto de veículos, autorizado recentemente pela Susep. As peças são fornecidas pela Renova Ecopeças, também empresa do grupo Porto Seguro. Ele acredita no grande potencial desse produto. ?Verificamos grande interesse dos corretores em relação ao Azul Seguro Auto Popular e, portanto, já iniciamos o processo de expansão para todo o Brasil?, diz.

                                                A Tokio Marine Seguradora, que lançou o produto há pouco mais de 7 meses, já tem bons resultados para apresentar, com a geração de mais de R$ 1,2 milhão em prêmios. ?Resultado extremamente expressivo, principalmente se levarmos em conta que o produto vem sendo lançado aos poucos para veículos com 5 anos ou mais de fabricação e está disponível em dez cidades até o momento?, diz o diretor Luiz Padial. Nos próximos três anos, a expectativa é o seguro auto popular componha 15% da carteira da empresa.

                                                O evento contará com a participação de José Nogueira dos Santos, vice-presidente do Sindirepa (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos) e de Alexandre Camillo, vice-presidente da Fenacor na Região Sudeste e presidente do Sincor-SP. Atualmente, a Federação Nacional dos Corretores de Seguros compõe junto com a Susep um grupo de trabalho que se propõe a revisar ou editar normativos para viabilizar o seguro auto popular e também evitar o risco de judicialização.

                                                Programa

                                                Debate Seguro popular de automóvel ? situação atual e perspectivas

                                                Dia 29/08 ? das 9h às 12h

                                                Local: Auditório do Sincor-SP ? Rua Líbero Badaró, 293, 29º andar, centro. Inscrições: gratuitas, mediante a doação de 1 quilo de alimento não perecível.

                                                Realização: Associação Paulista dos Técnicos de Seguro (APTS)

                                                Abertura: Osmar Bertacini ? presidente da APTS

                                                Palestrantes:

                                                ? Luiz Padial ? diretor de Automóvel da Tokio Marine

                                                ? Felipe Milagres ? diretor da Azul Seguros

                                                ? José Nogueira dos Santos ? vice-presidente do Sindirepa

                                                ? Alexandre Camillo - vice-presidente da Fenacor na Região Sudeste e presidente do Sincor-SP

                                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros

                                                 


                                                saiba mais »

                                                22/08/2017 - Rede Seguralta chega a 1.000 unidades e espera conquistar 250 novos franqueados ainda neste ano

                                                Maior corretora de seguro do país não para de crescer

                                                Em tempo de instabilidade econômica, o mercado de seguros permanece firme. De acordo com os dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep) e da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais (CNseg),o setor registrou um crescimento de 7% em maio.

                                                Diante desse cenário, este ano, a Seguralta, uma das uma das maiores corretoras de seguros do país, registrou um crescimento de 30% na produção, em relação ao mesmo período do ano anterior. A expectativa para 2018 é crescer cerca de 40%. Com mais de 1.000 unidades comercializadas, a rede driblou a crise econômica e foi considerada uma das 25 maiores redes de franquias pela Associação Brasileira de Franchising (ABF). A meta é fechar o ano com 250 novos franqueados.

                                                Estes resultados se devem aos mais de 49 anos de experiência que a rede possui no mercado de seguros. Neste período, foram cerca de 200 mil clientes atendidos, produção acima de R$180 milhões, índice de renovação superior a 90%.

                                                Para quem deseja se tornar um franqueado, a empresa oferece três modelos de negócios: Home Office, Basic e Standard, com investimento inicial de R$ 22 mil, R$ 30mil e R$ 120 mil, respectivamente. No modelo Home, é possível trabalhar sozinho, em casa e a franqueadora fica responsável por todas as questões administrativas. O modelo Basic foi lançado para atender os empreendedores que buscam um local de trabalho padronizado, porém com um investimento acessível. Já no standard, a estrutura e equipe precisam ser maiores. Neste caso, a franqueadora procura sempre orientar o franqueado, tentando protegê-lo de armadilhas como aluguel muito alto, imóveis que precisam de muita reforma, gerando o menos de despesas possível. Em todas as modalidades, a Seguralta oferece total suporte operacional e treinamento ao franqueado.

                                                Além disto, um dos grandes diferenciais da marca é o fato de trabalhar com as seguradoras mais bem conceituadas do mercado, são mais de 30 companhias de seguros, o que garante ao franqueado uma gama de produtos a oferecer a seus clientes. Entre os seguros oferecidos pela rede, estão os pessoais como: seguro auto, residencial, viagem, de vida e acidentes pessoais, e os empresariais como o de frota, vida empresarial, responsabilidade civil, condomínios, garantia contratuais e transporte, além de consórcio e previdência privada.

                                                Há 7 anos franqueado da Seguralta no modelo Standard, Abilio de Oliveira Neto, comemora o sucesso de sua unidade em Rio Verde (GO). ?Eu vi na Seguralta a realização de um sonho, que é poder adquirir um negócio próprio, com o histórico de mais de 40 anos de mercado e com condições comerciais equiparados aos grandes. Estou muito satisfeito com o suporte que é oferecido aos franqueados, e, muito feliz e confiante que alcancei todos os meus objetivos?, afirma.


                                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - Comissão de Mulheres do CCS-RJ promove palestra sobre Neurolinguística

                                                Comissão de Mulheres do CCS-RJ promove palestra sobre Neurolinguística
                                                A Comissão das Mulheres do Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (CCS-RJ)…

                                                O palestrante será Sergio Montes, sócio proprietário do Instituto DNA Desenvolvimento Humano e Empresarial e Master Trainer em PNL. O encontro será na sede da Escola Nacional de Seguros, na Rua Senador Dantas, 74/3º andar, no Centro, a partir das 9h30.

                                                Os interessados em participar devem enviar um e-mail para secretaria [AT] ccsrj [DOT] com [DOT] br. As inscrições são gratuitas, já estão abertas para os associados do CCS-RJ e, para o público corretor de seguros em geral, começam na quinta-feira, dia 24 agosto. Vagas limitadas.

                                                PNL - De acordo com Montes, a Programação Neurolinguística estuda a estrutura da experiência subjetiva, ou seja, como o cérebro e a mente funcionam, como são estruturados os pensamentos, a emoção e a comunicação. Entre seus benefícios estão o controle sobre processos automáticos, como hábitos e rotinas inconscientes, e o aumento da autoestima, autoconfiança e comunicação.

                                                Serviço |

                                                Evento: Programação Neurolinguística

                                                Data: 29 de agosto de 2017

                                                Horário: 9h30

                                                Local: Escola Nacional de Seguros, Rua Senador Dantas, 74/3º andar - Centro- RJ

                                                Inscrições gratuitas: secretaria [AT] ccsrj [DOT] com [DOT] br

                                                Sobre o CCS-RJ |

                                                Fundado em 1980, o Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro tem como objetivo estimular encontros e debates que contribuam para o desenvolvimento do setor e da categoria. A entidade promove também a articulação estratégica e contínua com os demais participantes do sistema nacional de seguros privados. [http://ccsrj.com.br/]


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - Direito processual civil e direito do seguro serão temas debatidos pela AIDA Brasil

                                                Direito processual civil e direito do seguro serão temas debatidos pela AIDA Brasil
                                                Evento será realizado no auditório do Sindseg, em São Paulo

                                                Estão abertas as inscrições para o próximo seminário da Associação Internacional de Direito de Seguro, AIDA Brasil, que debaterá o tema "Considerações sobre direito processual civil e o direito do seguro". O evento será realizado nos dias 13 e 20 de setembro no auditório do Sindseg-SP.

                                                Sob a coordenação de Luís Antônio Giampaulo Sarro, Presidente do Grupo Nacional de Trabalho Processo Civil e Seguro da AIDA, o evento será divido em dois dias e contará com três palestras cada. As inscrições são gratuitas e poderão ser realizadas por meio do e-mail aidabrasil [AT] aida [DOT] org [DOT] br.

                                                Programação

                                                Data: 13/09/2017 - Quarta-feira
                                                Credenciamento e abertura: 8h30 às 9h00

                                                1ª Palestra: 09:00h
                                                Palestrante: Bárbara Bassani de Souza
                                                Tema: Aspectos Processuais do Projeto de Lei de Seguros (PL 3.555/2004, atualmente PL 29/2017) e seus Impactos para o Mercado            

                                                2ª Palestra: 09:45h
                                                Palestrante: João Calil Abrão Mustafá Assem
                                                Tema: Incidente de desconsideração da personalidade jurídica e as ações de ressarcimento

                                                3ª Palestra: 10:30h
                                                Palestrante: Cláudio Ribas
                                                Tema: Aspectos polêmicos da audiência de conciliação e mediação

                                                Data: 20/09/2017 - Quarta-feira
                                                Credenciamento e abertura: 8h30 às 9h00

                                                4ª Palestra: 09:00h
                                                Palestrante: Márcio Alexandre Malfatti
                                                Tema: Denunciação da lide. Sucessividade restrita e possibilidade de execução direta do denunciado.

                                                5ª Palestra: 09:45h
                                                Palestrante: José Carlos Van Cleef Almeida Santos
                                                Tema: Tutelas de urgência e de evidência nas ações de Seguro-Saúde

                                                6ª Palestra: 10:30h
                                                Palestrante: João Eberhardt Francisco
                                                Tema: Estratégia Processual e Eficácia Vinculante dos Precedentes Judiciais

                                                Informações
                                                Local: Avenida Paulista, 1294 - 4º andar conjunto 4B - São Paulo - Auditório do SindsegSP
                                                Datas: 13/09/2017 e 20/09/2017
                                                Horário: 8:30 às 10:30
                                                Inscrições: através do e-mail aidabrasil [AT] aida [DOT] org [DOT] br
                                                Informações: (11) 3231-1583


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - Câmara transfere para motorista habitual responsabilidade por infrações de trânsito

                                                Câmara transfere para motorista habitual responsabilidade por infrações de trânsito
                                                Atualmente, a regra é responsabilizar o dono do veículo, mesmo que ele não esteja ao…

                                                A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (22), em caráter conclusivo, proposta que assegura ao proprietário de veículo automotor o direito de indicar o nome do motorista habitual, que passará a ser responsável pelas infrações de trânsito que ocorrerem.

                                                Após aceitar a indicação, o motorista habitual terá seu nome inscrito em campo próprio do cadastro do veículo no Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam).

                                                Hoje, as penalidades, como multa e pontos na carteira, ficam em nome do dono do veículo, a menos que esse indique, dentro do prazo, a identidade do condutor que cometeu a infração.

                                                Foi aprovado o substitutivo do Senado para o Projeto de Lei 6376/09, do deputado José Mentor (PT-SP). A matéria, que altera o Código de Trânsito Brasileiro, seguirá agora para a sanção presidencial, exceto se houver recurso para que passe antes pelo Plenário da Câmara.

                                                Relator na CCJ, o deputado Valmir Prascidelli (PT-SP) apresentou parecer pela constitucionalidade, juridicidade e boa técnica legislativa do substitutivo do Senado.

                                                Mudanças no Senado
                                                Uma alteração feita pelos senadores facilita a troca do nome do motorista habitual do veículo. Basta o proprietário indicar a alteração ao Detran do seu estado.

                                                O texto incialmente aprovado pela Câmara determinava que a indicação constasse do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), obrigando a emissão de um novo documento sempre que o motorista habitual fosse designado.

                                                Os senadores também alteraram o projeto para incluir o motorista habitual ou principal condutor como responsável por receber eventual notificação da autuação e identificar o real infrator, quando for o caso.

                                                Por fim, o texto determina que o condutor habitual seja retirado do cadastro em caso de venda do veículo.

                                                ÍNTEGRA DA PROPOSTA:
                                                PL-6376/2009
                                                Reportagem ? Murilo Souza
                                                Edição ? Marcelo Oliveira
                                                FONTE: Agência Câmara Notícias


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - GFT desenvolve portal de gestão de sinistros para a Seguros SURA

                                                GFT desenvolve portal de gestão de sinistros para a Seguros SURA
                                                Companhia de Tecnologia da Informação especializada em Digital para o setor financeiro implementa projeto de…

                                                A política de incentivo ao crédito ao consumidor e também a ascensão da ?nova classe média? brasileira se caracterizou pelo apetite de aquisição de bens como smartphones, televisores, notebooks, enfim, aparelhos eletroeletrônicos que impulsionaram o comércio varejista. Somado ao crescimento desse mercado, a criatividade e inovação no desenho e comercialização dos produtos pelo varejo tem aberto um forte espaço para a venda de seguros e de serviços pós-venda com prestações que cabem no bolso do comprador: o chamado seguro de garantia estendida.

                                                Este cenário favoreceu o fortalecimento da linha de negócios Affinity na Seguros SURA Brasil, que conquistou contas importantes nos últimos anos, como Fast Shop, Casas Bahia e Riachuelo, ou seja, redes de varejo com forte identificação com o novo mercado consumidor. Para suportar esse quadro de crescimento, a companhia decidiu investir em um projeto de melhorias de sistemas e processos de sinistros com a GFT, companhia de companhia de Tecnologia da Informação especializada em Digital para o setor financeiro, que implementou o Portal Sinistro Affinity.

                                                Do ponto de vista da SURA, o projeto visa prover a área de sinistros com ferramentas gerenciais (dashboard) e indicadores de performance do processo, desde a abertura do sinistro até a liquidação, assim como na gestão dos documentos associados ao seguro, que desoneram o aviso, a regulação, a indenização e a reposição de sinistro. ?Espera-se que o dashboard seja um instrumento que subsidie a detecção de eventuais gargalos e atrasos no processo pela gestão de Sinistros Affinity, o que permitirá tomada de decisão com base em indicadores de performance?, resume o superintendente de tecnologia da Seguros SURA, Carlos Bacetti.

                                                Já do ponto de vista do segurado, o Portal Sinistro Affinity tem como objetivo prover ao cliente uma maneira ágil de manter seus dados atualizados, realizar avisos de sinistros e enviar documentos à seguradora, sem a necessidade de ligações em call center ou envio físico de documentos. Além disso, é possível realizar acompanhamento de todo o ciclo de vida do sinistro de forma visual, desde o momento de seu aviso até a reposição do produto. ?O portal busca oferecer uma experiência mais agradável num momento delicado em que o cliente da seguradora foi vítima de um roubo ou furto?, acrescenta o business director da GFT, Alessandro Buonopane.

                                                Além do suporte ao crescimento do segmento de Affinity, apoiando-se na transformação digital e reduzindo a carga operacional interna e necessidade do segurado a serviços de call center, o portal trouxe a redução no tempo de resposta e análise de documentações por parte da seguradora, a comunicação clara com o segurado sobre a etapa em que seu sinistro se encontra e a possibilidade de atualização cadastral realizada diretamente pelo segurado. O modelo garante melhor integridade de informações fornecidas e, por fim, o controle da expectativa do segurado por meio de uma linha do tempo voltada exclusivamente à reposição de seu equipamento e previsão de entrega.

                                                Para a GFT, o case, que é o resultado da primeira parceria realizada entre a Seguros Sura e a empresa, tem como o objetivo de oferecer mais comodidade e agilidade ao cliente da seguradora por meio da transformação digital. ?O portal está disponível para o público e com isso se torna um cartão de visita para o segurado que precisa do apoio da seguradora em um momento de fragilidade ao avisar a ocorrência de um sinistro?, pontua Buonopane.

                                                ?As vantagens competitivas são focadas tanto no segurado, que passa a ter qualidade e agilidade no atendimento recebido e a certeza de que escolheu a seguradora correta para depositar sua confiança, caso passe pela infelicidade de ter seu equipamento sinistrado, quanto para a seguradora, que tem a possibilidade de atender o cliente de forma efetiva em custo operacional e com a tecnologia trabalhando ao nosso favor?, finaliza Bacetti.

                                                Sobre a GFT

                                                A GFT Technologies SE (GFT) é uma consultoria de tecnologia com experiência em viabilizar mudanças nos negócios e que conta com a total confiança por parte de importantes instituições de serviços financeiros para resolver seus desafios de negócios mais críticos. Especificamente quanto à definição de respostas em face das constantes mudanças regulatórias atuais ? além de promover inovação para atender às demandas da revolução digital.A GFT oferece assessoria, capacidades criativas e tecnológicas aliadas a uma cultura de inovação e conhecimento especializado do setor de finanças para transformar os negócios de nossos clientes.

                                                Por meio da plataforma de inovação CODE_n, a GFT oferece às start-ups internacionais, aos pioneiros de tecnologia e às empresas estabelecidas no mercado o acesso a uma rede global, o que lhes permite aproveitar as tendências disruptivas do mercado de serviços financeiros e aproveitar ao máximo seu pensamento inovador

                                                Com sede na Alemanha, a GFT Technologies SE obteve uma receita consolidada de cerca de 374 milhões de euros em 2015 e conta com uma equipe global que abrange 12 países e mais de 4.700 colaboradores. As ações da GFT estão listadas na Bolsa de Frankfurt no TecDAX (ISIN: DE0005800601).


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - O que é realmente disruptivo na indústria de seguros

                                                O que é realmente disruptivo na indústria de seguros
                                                Autor: Augusto Rafael Muito se fala que as Insurtechs (referencia que se faz as empresas…

                                                As seguradoras maiores saem na frente pois podem de alguma maneira, financiar esse tipo de iniciativa ou até adquirir alguma Insurtech que apresente um modelo disruptivo e que faça sentido ao nicho que a seguradora atue. Isso se dá através dos braços de investimento dessas seguradoras, chamados de venture capital que tem a finalidade de investir nesse tipo de ação. Mundialmente, as empresas que mais apostam nesse modelo são AXA e MassMutual com 27 e 19 aquisições respectivamente desde 2013.

                                                Esse tipo de aquisição faz todo o sentido para essas empresas, que ganham aceleração em alguns modelos de negócio e velocidade para colher algumas oportunidades que levariam tempo para serem aproveitadas. Existe também um outro lado da moeda que diz respeito à conexão dessas insurtechs ao modelo de tecnologia existente dentro das seguradoras, que potencializam resultados ainda maiores que a operação solitária daquela insurtech no mercado.

                                                A aquisição de insurtechs através de venture capital está crescendo com muita força nos últimos anos. Em 2016 esse tipo de operação movimentou 830 milhões de dólares mundo afora e até agora (dados de julho de 2017), o mercado já movimentou 740 milhões de dólares. Ou seja, até o final do ano, os investimentos na aquisição de insurtechs deverão ser maiores do que o ano passado. Desde 2013, mais de 6 bilhões de dólares foram investidos.

                                                O Brasil, embora com algumas seguradoras com iniciativas interessantes, ainda tem um ritmo mais lento devido a questões regulatórias, econômicas e políticas. Por outro lado, há muitas insurtechs com modelos de negócio leves e disruptivos criadas por brasileiros e que podem a qualquer momento engrossar os números acima mencionados. Naturalmente, se esferas Governamentais suportassem mais as iniciativas das insurtechs, o País estaria em uma posição privilegiada nesse momento tão importante.

                                                Eventos mundiais, como o Insuretech 2017, que será realizado em outubro nos Estados Unidos são ocasiões imperdíveis tanto para as insurtechs quanto para as seguradoras estabelecerem conexões, aprofundarem o entendimento dos mercados locais e quem sabe, desenvolverem iniciativas de negócios. Marcarei presença nesse evento. Você me acompanha?

                                                Fonte: c r u n c h b a s e . c o m   e   i n s u r t e c h n e w s . c o m


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - Até quando tenho que pagar pensão alimentícia ao meu filho?

                                                Até quando tenho que pagar pensão alimentícia ao meu filho?
                                                A pensão alimentícia é um tema muito debatido no Direito de Família e um dos…

                                                A pensão alimentícia é devida entre si pelos parentes, quando necessários à subsistência. Mas, na relação de filiação, há presunção de necessidades dos filhos, enquanto menores ou incapazes, gerando obrigação aos pais em prover-lhes o sustento.

                                                Assim como dispõe o artigo 1.694 do Código Civil Brasileiro:

                                                Art. 1.694. Podem os parentes, os cônjuges ou companheiros pedir uns aos outros os alimentos de que necessitem para viver de modo compatível com a sua condição social, inclusive para atender às necessidades de sua educação.

                                                Cinge-se que, a obrigação de prestar alimentos continua mesmo depois de alcançada a capacidade civil, se este comprovar que continua estudando ou que tem necessidade que a pensão alimentícia seja mantida, ficando neste caso o alimentante obrigado a prestar alimentos até que o filho complete 24 anos.

                                                Por outro lado, caso seja alcançada a maioridade civil e exercendo atividade remunerada que suporte os ônus de sua própria subsistência, não há como impor ao alimentante a continuidade da prestação alimentícia.

                                                A respeito, proclama o Tribunal de Justiça de Santa Catarina:

                                                DIREITO DE FAMÍLIA. AÇÃO DE EXONERAÇÃO DE ALIMENTOS MOTIVADA PELA MAIORIDADE CIVIL. TUTELA DE URGÊNCIA DEFERIDA. RECURSO DA DEMANDADA DESPROVIDO.   01. Os alimentos "devem ser fixados na proporção das necessidades do reclamante e dos recursos da pessoa obrigada" (CC, art. 1.694, § 1º).    Se "sobrevier mudança na situação financeira de quem os supre, ou na de quem os recebe, poderá o interessado reclamar ao juiz, conforme as circunstâncias, exoneração, redução ou majoração do encargo" (CC, art. 1.699). Cumprir-lhe-á provar os pressupostos fáticos nos quais fundamenta a sua pretensão (CPC, art. 373, inc. I).   02. Comprovado que a ré exerce atividade remunerada e não frequenta curso superior, impõe-se confirmar a decisão que, antecipando a tutela, exonerou o autor da obrigação alimentar. (TJSC, Agravo de Instrumento n. 4009005-76.2016.8.24.0000, de Balneário Camboriú, rel. Des. Newton Trisotto, j. 30-03-2017) (grifos inseridos).

                                                Nesta guisa, extinto o poder familiar dos pais em relação aos filhos, acaba o encargo daqueles de assisti-los ou, em outras palavras, de sustentá-los, educá-los e de dever de prestar alimentos.

                                                Autora: Débora May Pelegrim, Advogada OAB/SC 45263, colaboradora do Escritório Giovani Duarte Oliveira Advogados Associados, na área de Direito de Família e Sucessões.


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - 7 passos para empreender com sucesso

                                                7 passos para empreender com sucesso
                                                Cada vez mais o sonho do negócio próprio vem encorajando os brasileiros. E se você…

                                                O Brasil apresenta uma considerável lacuna na relatividade entre população e empreendimentos ativos que geram impacto na sociedade. Em números absolutos estamos próximos da Alemanha, que por sua vez conta com população próxima a 1/3 da brasileira, portanto proporcionalmente temos muito a crescer neste ponto.

                                                Um dado alarmante do Sebrae mostra que cerca de 30% das empresas não resistem a 1 ano de vida. Grande parte porque não faz um planejamento adequado ao modelo de negócio. E para ir além, sugiro 7 dicas essenciais para quem deseja empreender. Confira:

                                                1. Estruture um plano tributário

                                                Antes mesmo de abrir um negócio, o ideal é procurar um contador. Ele vai informar em qual regime tributário a sua empresa se encaixa, tributos e impostos que serão pagos. Esse é um caminho crucial para a sua empresa.

                                                Não abra o seu negócio antes desse passo. O contador também pode te ajudar com a montagem da estrutura de apuração e do cronograma de pagamentos e evitar atrasos.

                                                2. Crie e registre sua marca

                                                Sua marca é quem você é. Definir um logo e um nome é essencial, mas é preciso checar se o nome definido já não existe e se já foi registrado anteriormente. Portanto, antes mesmo de criar um site e materiais impressos, o ideal é fazer essa pesquisa no INPI. Se o nome estiver disponível, sinal verde. Se não, você precisará repensar e definir outro.

                                                3. Tenha clareza do seu modelo de negócios

                                                Faça uma avaliação do mercado em que sua empresa estará inserida, avalie riscos, oportunidades e veja se é viável de fato entrar neste negócio. Estude, principalmente, como rentabilizar a empresa e qual a necessidade de investimento inicial e o prazo para atingir o ponto de equilíbrio. Fazer esse planejamento é crucial para ter noção dos estágios de implantação, do capital necessário para investimento e despesas, do retorno sobre o valor investido, entre outros e não entrar em pânico antes da hora.

                                                Estabeleça um modelo mínimo de governança e de controles, tenha o negócio na mão. Não assuma o risco desnecessário de lidar com o desconhecido indefinidamente, construa um modelo onde os dados se convertam em informação útil e estatisticamente estruturada que facilite e agilize a tomada de decisão com maior assertividade. Seja lógico, racional e pragmático nas decisões!

                                                4. Defina quais serão os produtos e serviços iniciais

                                                Entenda como a sua empresa pode ajudar a resolver o problema dos consumidores por meio de produtos ou serviços. Para isso, pesquise como a concorrência faz e como você quer fazer. A partir daí você pode definir seus diferenciais competitivos, criar reforço de sua marca e posicionar as ofertas de acordo com o público-alvo. Mas nada impede que você remodele posteriormente seus produtos ou serviços. Seja flexível e entenda a demanda.

                                                Mapeie a cadeia de suprimentos de seu produto ou serviço, estabeleça e estreite relacionamentos estratégicos que lhe permita diferenciar-se perante a concorrência pela customização, pelo preço, pela agilidade, pela qualidade do produto ou do atendimento etc.

                                                Identifique as competências técnica operacionais essenciais e necessárias a suportar o negócio. Isole aquelas classificadas como comodities e/ou periféricas e avalie a opção de terceiriza-las. Foque no desenvolvimento e capacitação de equipe própria para atender as competências que considere como coração do negócio -?core?- que, estrategicamente deve ser protegida e evoluída constantemente. Aí situa-se boa parte do diferencial competitivo que fará com que seu negócio se estabeleça de forma perene e sustentável.

                                                5. Estude a localização de seu negócio

                                                Nem todos os negócios depende de localização para se instalar. Mas se o seu negócio é um ponto de venda, é crucial estudar a localização, pois cada tipo de segmento funciona de forma diferente. Abrir um quiosque em um shopping ou se instalar em uma rua tranquila, próxima a uma avenida movimentada? A localização é fundamental para se obter sucesso. Se o seu modelo for um sucesso, estude replicá-lo em outras cidades. Nesse caso, considere fazer franquia.

                                                6. Entenda quem são os seus clientes

                                                Após a definição de produtos e serviços, entenda quem são de fato os seus potenciais compradores e quais as melhores formas de se relacionar com ele. Estratifique e defina o perfil ideal de seu potencial cliente, com faixa etária, hábitos de consumo, classe social, localização etc. Desta forma, você também vai conseguir entender o tamanho potencial do mercado em que vai atuar.

                                                Apresentar o seu produto ao mercado de forma eficaz e a um custo compatível com o estágio do negócio, é um outro ponto importante da estratégia para a abertura de uma empresa. Interprete como falar com seu público alvo. Conforme o perfil, defina quais canais e formatos de comunicação devem ser adotados, mensure os resultados e, se necessário, promova os ajustes.

                                                7. Defina o capital inicial a ser investido

                                                Provavelmente você começará o seu negócio com um dinheiro inicial, seja do seu bolso ou por meio de um empréstimo de terceiros. Fique atento a lucratividade nos primeiros meses para não comprometer o fluxo de caixa e se enrolar ainda mais. Evite também considerar o dinheiro da empresa como sendo seu. Separe uma quantia da forma correta e estabeleça um prazo para que receba o retorno investido. Uma outra alternativa é abrir o negócio ao lado de um sócio.

                                                Não existe uma receita pronta para abrir uma empresa de sucesso. Porém, é possível analisar modelos existentes como referência e considerar quais passos você pode dar para diferenciar-se e ser o empreendedor que tanto sonhou.

                                                A resiliência e comprometimento com o objetivo da empresa por parte de toda a equipe é fator crítico de sucesso. Lembre-se que um negócio e tão forte quanto ao elo mais frágil da sua cadeia.


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - Prescrição de dívida

                                                Prescrição de dívida
                                                Atualmente é comum alguns consumidores e também profissionais da área de cobrança terem dúvidas sobre…

                                                Embora essa prática, considerando que as dívidas relativas a títulos de crédito (cédula de crédito bancário, nota promissória, duplicata) prescrevem em três anos e aquelas relativas a contratos em geral prescrevem em cinco anos. No caso dos cheques, o prazo de prescrição é de seis meses. O fato de a dívida prescrever, porém, não significa que o consumidor não deva fazer o pagamento, mas apenas que seu nome não pode constar nos órgãos de proteção ao crédito.

                                                Como define a legislação, a prescrição representa a perda do exercício de recorrer através de ação judicial ? um direito que o credor tem em face ao devedor num determinado prazo. Para facilitar o entendimento, quando falamos, por exemplo, de um contrato de concessão de crédito, o prazo prescricional passa a ser contado a partir da inadimplência do devedor.

                                                Embora seja verdade que a dívida prescreva em 5 (cinco) anos, porque sai dos órgãos de proteção ao crédito, ela continua registrada na instituição a quem o devedor ficou devendo e não pagou, de modo que aquela mesma instituição não dará crédito a aquele devedor novamente, mesmo que as  dívidas tenha prescrito no prazo  no SPC/SERASA.

                                                Não quer dizer que ao passar esse prazo de cinco anos e a instituição credora não tiver ajuizado o devedor, ela poderá iniciar uma ação Monitória, embora na maioria das vezes elas informem, mas não fazem devido ao custo com advogados e custas do processo, pois às vezes à custa é maior que o valor devido.

                                                Normalmente não há dúvida que o credor é obrigado a excluir o apontamento da dívida quando completar cinco anos contados a partir da inadimplência, e não da data que a dívida é lançada nos órgãos de proteção, mas não há qualquer impedimento legal de continuar os procedimentos de cobrança e receber a dívida após o decurso do prazo, pois a divida continua ativa.

                                                Para que não prescreva o credor deve oferecer oportunidades do devedor de ter seu nome sem restrição, oferecendo condições de acordos amigáveis. Com este evento, o consumidor assina uma novação de dívida, e por se tratar de uma nova operação, a restrição anterior nos órgãos de proteção deve ser excluída, e na hipótese do consumidor inadimplir esta nova dívida, o prazo de cinco anos passa a ser contado a partir da nova inadimplência.

                                                Carla Graziela Porto, colaboradora do escritório Giovani Duarte Oliveira, Graduada em Processos Gerenciais e graduanda em Direito.


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - Oito orientações para começar a empreender

                                                Oito orientações para começar a empreender
                                                Quer ter um negócio próprio em 2017? A abrir uma empresa é uma decisão de…

                                                Veja alguns pontos que o diretor executivo da Confirp Contabilidade, Richard Domingos, selecionou para ser levado em conta antes de abrir uma empresa.

                                                Planejamento do negócio - O grande problema na maioria das empresas abertas é que isso ocorre impulsivamente, e em função disso não há um plano de negócio estabelecido, público alvo e estrutura necessária, assim, antes de qualquer coisa é necessário sentar e ver o que se pretende e como se objetiva atingir.

                                                Muitas vezes após essa primeira análise se percebe a necessidade de uma capacitação e hoje se encontra um grande número de cursos de capacitação para empreendedores, muito desses gratuitos. Também é importante pesquisar como está o mercado em que pretende atuar, para ver em qual nicho de público se encaixará.

                                                Cálculo de custos para começar a funcionar - É preciso que se tenha em mente que para colocar uma empresa para funcionar haverá custos que vão além dos que já se conhece no dia a dia de uma empresa com infraestrutura e pessoal. Dentre esses os principais são as taxas da junta comercial e da emissão do alvará, dentre outras que variam de acordo com a localidade e o ramo de atuação.

                                                Para facilitar esse processo existem profissionais especializado em resolver a burocracia, para se ter ideia, a Confirp tem uma área que apenas se responsabiliza por isso, tirando do cliente qualquer 'dor de cabeça' relacionada ao tema.

                                                Elaboração do contrato social - Para toda empresa funcionar é imprescindível que se elabora um contrato social, é nesse documento que estão relacionados os pontos práticos do funcionamento da empresa. Pontos primordiais que devem englobar são informações como nome, endereço e atividade, capital social (valor ou bens investidos), qual a relação entre os sócios e como se dá a divisão dos lucros.

                                                Importante frisar que quaisquer alterações contratuais, faz com que se tenha que refazer as inscrições federal, estadual e municipal e as licenças. As sociedades limitadas só podem alteradas se 75% do capital estiver de acordo. Geralmente o registro de um contrato social pode ser agilizado procurando o sindicato da categoria da empresa, sendo que o mesmo pode possuir um posto avançado da junta comercial. Com isso, todo esse processo pode ser finalizado em até 24 horas.

                                                Opção pelo regime tributário que a empresa seguirá - Hoje três são basicamente três os regimes de tributação existentes, Simples, Presumido ou Real. A opção pelo tipo de tributação que a empresa utilizará deve ser feita até o início do próximo ano, mas, as análises devem ser realizadas com antecedência para que se tenha certeza da opção, diminuindo as chances de erros.

                                                Outro ponto é que cada caso deve ser analisado individualmente, evidenciando que não existe um modelo exato para a realização de um planejamento. Apesar de muitos pensarem que melhor tipo de tributação é o Simples, existem até mesmo casos que esse tipo de tributação não é o mais interessante, mesmo que a companhia se enquadre em todas as especificações.

                                                Definição da estrutura física - Além de definir o local onde será o empreendimento é necessário também que se adquira toda uma estrutura para o funcionamento da empresa, e isso dependerá de cada ramo de atuação, podendo ir desde maquinário até material de escritório.

                                                Sobre o local em que será é importante que se observe também se esse se adéqua ao público que pretende atingir e, principalmente, diretrizes estabelecidas pelo município referente ao local. Hoje uma ótima opção são espaços de escritórios compartilhados, que reduzem em muito os custos.

                                                Obtenção de registros e licenças - hoje a burocracia é tanta para empresas que grande maioria não possuem todos os registros e licenças necessários para o funcionamento, no que se configura em um risco jurídicos para essas, dentre os registro necessários estão o habite-se do imóvel (autorização da prefeitura para que ele possa ser habitado) e as regras de ocupação de solo (cada cidade define regras específicas em leis de zoneamento), alvará de funcionamento, pagamento de taxas de funcionamento, dentre outras licenças necessárias dependendo da atividade da empresa.

                                                Veja todos os documentos necessários e em quais órgão buscar:

                                                Junta Comercial: registros dos atos sociais (contrato social, atas de reuniões, deliberações etc.).
                                                Receita Federal: para obtenção de registro do CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica).
                                                Prefeitura: para obtenção do Alvará de Funcionamento e nota fiscal, caso a empresa seja contribuinte do ISS (Imposto Sobre Serviços).
                                                Secretaria Estadual da Fazenda: para obtenção de inscrição Estadual.

                                                Contratação de uma contabilidade - Toda empresa necessita de uma contabilidade par funcionar. Essa que será responsável por estar gerando as informações imprescindíveis para a empresa esteja em dia com os órgãos públicos.

                                                Também são responsáveis pelo cálculo de impostos e tributos que a empresa deverá pagar, bem como análise da situação contábil da empresa e geração de informações imprescindíveis para a gestão empresarial

                                                Processo de contratação de profissionais - Sua empresa terá necessidade de funcionários? Se sim é necessário abrir processos seletivos para contratação, hoje esse ponto é um dos mais problemáticos para as empresas em função de um crescente apagão de mão de obra que passa o país. Após a contratação é necessário elaborar o contrato de trabalho, definir salários benefícios ver qual o melhor regime de trabalho e regularizar o mesmo junto ao INSS.


                                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - Cinco dicas para melhorar a experiência do cliente com feedback digital

                                                Cinco dicas para melhorar a experiência do cliente com feedback digital
                                                O feedback digital tem o potencial de impactar profundamente os negócios na definição de métricas,…

                                                De acordo com pesquisas recentes, 61% das organizações que possuem programas de Voz do Cliente bem desenvolvidos e US$ 500 milhões ou mais de receita anual acreditam que os retornos oferecem mais valor quando estão de acordo com a percepção dos clientes, o que faz sentido. Quando os consumidores iniciam uma conversa com a empresa, eles dizem exatamente como ela pode melhorar e quais são os aspectos de experiência que eles esperam para que a companhia adote uma ação para melhorar.

                                                1. Ouça o que os clientes têm a dizer

                                                Se a empresa já usa uma solução de feedback digital ou se está capturando o ponto de vista do cliente de modo on-line, é necessário estar claro que existe uma distinção sutil, mas importante, entre deixar o cliente falar com a companhia e realmente ouvir o que ele tem a dizer.

                                                Ouvir envolve uma troca de comunicação bidirecional, em que os clientes falam com a empresa e então ela demora um tempo para considerar o que eles realmente estão dizendo. À medida que mais e mais trocas entre consumidores e organizações ocorram on-line, menos oportunidades existirão para ter o mesmo nível de troca bidirecional típica da comunicação presencial.

                                                Um dos principais objetivos na coleta de feedbacks é permitir a comunicação entre a companhia e o consumidor: a informação é entregue (pelo cliente) e uma mensagem é recebida (pela empresa). E, idealmente, as mensagens dos clientes obrigam a organização a agir.

                                                2. Certifique-se de não influenciar as respostas

                                                Para obter o verdadeiro e sincero feedback digital de que a empresa precisa, é necessário garantir que as respostas dos clientes não sejam influenciadas de forma alguma. Ao solicitar o retorno digital, é importante pensar em alguns pontos. Deixe os consumidores usarem suas próprias palavras, permita que eles façam comentários reais sobre o que querem dizer. A maneira como a pergunta é feita é importante: solicite um feedback on-line com comentários para não influenciar a natureza do que os clientes querem dizer. Se, por exemplo, a questão for específica de atitude (por exemplo, ?como você se sente sobre o conteúdo do nosso site??), as chances serão de que a informação obtida foque especificamente no conteúdo.

                                                Além disso, é preciso se certificar de que o local para fornecer o comentário esteja à frente e ao centro. Ao exibir de forma proeminente a caixa de comentários quando o cliente optar por deixar comentários digitais, os consumidores contarão exatamente o que primeiro veio à mente quando escolheram falar com a empresa.

                                                O melhor e mais útil feedback é direto, puro e mais reflexivo sobre a experiência do consumidor. Então convide os clientes a fornecerem comentários que incentivem essa percepção.

                                                3. Solicite feedback em todos os pontos de contato digitais

                                                É necessário oferecer aos clientes a capacidade de fornecer feedback em todos os pontos de contato digitais. Em outras palavras, deixe-os falar com a companhia em todas as páginas do site, aplicativos móveis e outras plataformas.

                                                Em muitas situações, as empresas encontram lacunas em suas perspectivas sobre os fatores de CX (Customer Experience) ? tudo porque as principais seções do site, subdomínios ou mesmo ferramentas digitais específicas estão desprovidas de uma solução de escuta contínua. Muitas vezes, nesses momentos, as organizações assumem que não existem problemas nesses pontos de contato negligenciados simplesmente porque nenhum feedback está sendo transmitido ? o que obviamente é um grande erro.

                                                As janelas de pop-up modais para recuperação de senha são um exemplo perfeito de uma oportunidade comumente perdida de reunir feedback, particularmente em dispositivos móveis. Se o objetivo é criar uma visão abrangente de todas as trocas possíveis entre a empresa e os clientes, é preciso permitir que os usuários deixem comentários digitais em todos os pontos de contato digitais.

                                                4. Faça com que o feedback digital seja fácil para os clientes

                                                Se a empresa quer que os clientes falem com ela sobre o que eles pensam, é preciso facilitar os meios para obter esse retorno.

                                                Um exemplo é incorporar um convite para fornecer feedback por meio de uma aba no lado direito da página e no cabeçalho, que é espelhada em todo o site. Os usuários não têm dúvida em qualquer ponto da interação sobre como dizer à companhia o que eles pensam sobre ela. O convite é facilmente encontrado, acessível e sempre presente em toda a experiência.

                                                Um benefício natural de um convite altamente visível para deixar comentários é que a empresa fica com uma visão muito mais equilibrada. Por exemplo, se colocar um convite de feedback digital no rodapé de um site ou no menu em formato ?hambúrguer? das aplicações móveis, mais tendenciosos negativamente os comentários tendem a ser porque os clientes terão dificuldade para descobrir como deixar suas impressões sobre os serviços. Apenas os consumidores mais motivados deixarão registrada sua experiência ? e quanto mais difícil o acesso for, mais irritados eles ficarão.

                                                Se a companhia deseja que os comentários digitais sejam úteis e relacionados aos ?pontos de dor?, é preciso fazer com que os usuários finais falem facilmente com a empresa o mais próximo possível do ?momento da verdade? (MV - ponto crítico em que o cliente forma uma opinião sobre o nível de serviço prestado pela organização), seja esse ?momento? o próprio site ou mesmo um aspecto de uma página específica, como detalhes da conta ou resultados de busca.

                                                Essa abordagem também encoraja o feedback em canais cruzados. Onde é o primeiro lugar em que os clientes interagem com a empresa ou pesquisam sobre seus produtos ou serviços? Na maioria das vezes, é no site da companhia. Disponibilizar uma plataforma fácil de encontrar para fornecer feedback significa que a companhia não só receberá insights para melhorar a experiência digital do cliente, mas também a jornada dentro da loja ou rede de agência ou a qualidade dos produtos.

                                                Ainda sobre tornar mais fácil o feedback, implementar um ?seletor de canais? significa que a empresa pode segmentar e rastrear as informações facilmente para a tomada de ação enquanto também solicita questões específicas para cada canal ou serviço.

                                                5. Deixe os clientes serem seu guia

                                                Os comentários vindos diretamente dos clientes em suas próprias palavras capturados em feedbacks digitais ajudam a trazer as questões da experiência com os clientes à vida. Lembre-se: cada comentário representa a voz de uma pessoa real. Ouvir ajudará a incutir uma maior sensação de empatia organizacional e melhor permitirá à empresa ver realmente os processos de negócios na perspectiva das jornadas dos clientes reais.

                                                Familiarizar-se com o feedback digital em texto é a melhor maneira de desafiar os próprios pressupostos sobre a experiência do cliente, obter uma noção verdadeira dos resultados desejados desses consumidores e ajudar a esclarecer as necessidades não atendidas que a companhia nunca considerou como fatores para a satisfação geral com a empresa.

                                                Pensando desta forma, o impacto do feedback digital na experiência do cliente, tanto off-line quanto on-line, pode ser grande, apontando o potencial para descobrir as percepções tangíveis da experiência com os clientes e as melhorias nos processos de negócios.


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - APTS discute seguro auto popular com participação de Alexandre Camillo

                                                APTS discute seguro auto popular com participação de Alexandre Camillo
                                                No atual momento de queda nas vendas do seguro de automóvel, o novo modelo de…

                                                Palestrante no evento, Felipe Milagres, diretor da Azul Seguros, apresentará o produto pioneiro da companhia, que utiliza peças de desmontagem no conserto de veículos, autorizado recentemente pela Susep. As peças são fornecidas pela Renova Ecopeças, também empresa do grupo Porto Seguro. Ele acredita no grande potencial desse produto. ?Verificamos grande interesse dos corretores em relação ao Azul Seguro Auto Popular e, portanto, já iniciamos o processo de expansão para todo o Brasil?, diz.

                                                A Tokio Marine Seguradora, que lançou o produto há pouco mais de 7 meses, já tem bons resultados para apresentar, com a geração de mais de R$ 1,2 milhão em prêmios. ?Resultado extremamente expressivo, principalmente se levarmos em conta que o produto vem sendo lançado aos poucos para veículos com cinco anos ou mais de fabricação e está disponível em dez cidades até o momento?, diz o diretor Luiz Padial. Nos próximos três anos, a expectativa é que o seguro auto popular componha 15% da carteira da empresa.

                                                O evento contará com a participação de José Nogueira dos Santos, vice-presidente do Sindirepa (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos) e de Alexandre Camillo, vice-presidente da Fenacor na Região Sudeste e presidente do Sincor-SP. Atualmente, a Federação Nacional dos Corretores de Seguros compõe junto com a Susep um grupo de trabalho que se propõe a revisar ou editar normativos para viabilizar o seguro auto popular e também evitar o risco de judicialização.

                                                Programa

                                                Debate Seguro popular de automóvel ? situação atual e perspectivas
                                                Dia 29/08 ? das 9h às 12h
                                                Local: Auditório do Sincor-SP ? Rua Líbero Badaró, 293, 29º andar, centro. Inscrições: gratuitas, mediante a doação de 1 quilo de alimento não perecível.
                                                Realização: Associação Paulista dos Técnicos de Seguro (APTS)

                                                Abertura: Osmar Bertacini ? presidente da APTS
                                                Palestrantes:
                                                ? Luiz Padial ? diretor de Automóvel da Tokio Marine
                                                ? Felipe Milagres ? diretor da Azul Seguros
                                                ? José Nogueira dos Santos ? vice-presidente do Sindirepa
                                                ? Alexandre Camillo ? vice-presidente da Fenacor na Região Sudeste e presidente do Sincor-SP


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - DPVAT: Susep cria grupo de trabalho para avaliar prêmios

                                                DPVAT: Susep cria grupo de trabalho para avaliar prêmios
                                                GT deverá encaminhar proposta de reajuste para exercício de 2018 até meados de novembro

                                                A Susep, por meio da publicação da portaria 6.983, aprovou a criação de um grupo de trabalho para elaborar proposta de tarifação do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, ou por sua Carga, a Pessoas Transportadas ou não - Seguro (DPVAT), para o exercício de 2018. O GT deverá concluir o estudo em 15 de novembro de 2017.

                                                Foram designados para o GT os servidores da autarquia Cássio Cabral Kelly; Luiz Fernando Hideichi Sasaki; Roberto Suarez Seabra; Sergio Mendes Coelho; e Leonardo da Cruz Nassif.

                                                Ainda segundo a portaria, a Coordenação-Geral de Fiscalização Prudencial (CGFIP) fornecerá, por meio da equipe de fiscalização responsável pelo acompanhamento da Seguradora Líder dos Consórcios do Seguro DPVAT S.A, as informações sobre as operações do Seguro DPVAT que forem solicitadas pelo GT.


                                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - URGENTE : Combate ao Seguro Marginal, hoje em Brasilia

                                                URGENTE : Combate ao Seguro Marginal, hoje em Brasilia
                                                Dorival Alves De Souza convoca a todos os corretores de seguros: "HOJE - CONVOCAÇÃO -…

                                                *Hoje, dia 23 de agosto, quarta-feira, às 14h00*

                                                Vamos invadir a Câmara dos Deputados para Instalacao da Comissão Especial para análise do PL 3139/2015 de autoria do Depurado Federal e corretor de seguros LUCAS VERGILIO que PROÍBE a atuação das Cooperativas e Associações de Proteção Automotivas, (Seguro Pirata/Seguro Marginal).

                                                Local e horário: Hoje, 23 de agosto, quarta-feira, às 14h00 - Anexo: 02, Plenário: 02 (Câmara dos Deputados)


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - "HOJE - CONVOCAÇÃO EM BRASILIA - URGENTE"

                                                *Hoje, dia 23 de agosto, quarta-feira, às 14h00*

                                                Vamos invadir a Câmara dos Deputados para Instalacao da Comissão Especial para análise do PL 3139/2015 de autoria do Depurado Federal e corretor de seguros LUCAS VERGILIO que PROÍBE a atuação das Cooperativas e Associações de Proteção Automotivas, (Seguro Pirata/Seguro Marginal).

                                                Local e horário: Hoje, 23 de agosto, quarta-feira, às 14h00 - Anexo: 02, Plenário: 02 (Câmara dos Deputados)

                                                Dorival Alves De Souza


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - Especialista aponta o que gestores de pequenas e médias empresas devem fazer para lucrar ainda mais com a retomada da economia

                                                Especialista aponta o que gestores de pequenas e médias empresas devem fazer para lucrar ainda mais com a retomada da economia
                                                De acordo com os últimos dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgadas pelo Instituto…

                                                O segmento têxtil também teve uma melhora. A aposta é que o setor registre faturamento de R$ 135 bilhões, um aumento de 4,6% em relação ao ano passado, conforme a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit).

                                                Alexandre Slivnik, especialista em gestão de pessoas e em excelência e atendimento pela universidade de Harvard e diretor da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento ABTD, aponta que o cenário inspira otimismo para as empresas que buscam retomar o fôlego financeiro nos próximos meses. "Quem se preparou, não deixou de treinar a sua equipe, principalmente o time que atua diretamente com o público, vai conseguir multiplicar os ganhos", destaca.

                                                Uma empresa de cultura forte se preocupa em fazer com que seus valores sejam praticados em todos os momentos, principalmente em tempos de crise, apontando que existe uma coerência dos processos. Tudo deve falar a mesma língua e funcionar de maneira única: a contratação, o treinamento, a seleção, a relação com os colaboradores, só assim a entrega para os clientes terá subsídios para superar expectativas e os transformará em fãs.

                                                É primordial enaltecer o trabalho que cada um faz para o alcance das metas do grupo. A empresa é apenas uma empresa se levarmos em conta a sua estrutura física, porém, torna-se organização quando existem pessoas que trabalham de modo fluido. " Manter e trabalhar com os melhores só fará a organização se desatracar ainda mais no mercado. A retenção de talentos é um alicerce fundamental de todos os negócios, e os gestores devem atuar ajudando-os a desenvolver seus pontos fortes, ajudando a organização a formar pilares fortes e sólidos", aconselha Slivnik

                                                Mas se o gestor teve que demitir funcionários em plena crise e agora acredita que o momento é de contratação, Slivnik recomenda repensar esse passo. "Basta analisar os gastos que isto representa. Contratar demanda tempo. A saída é investir em treinamento para refinar os talentos. Mas se a saída for contratação, mantenha-se atento para escolher aqueles que gostam de apresentar resultados imediatos, gerando um ambiente competitivamente saudável e injetando uma alta dose de energia em todos", finaliza Alexandre.

                                                O especialista separou algumas dicas para que os gestores possam aplicar no dia a dia de suas equipes:

                                                Prepare a equipe
                                                Alinhar os colaboradores com a missão e propósito levará a sua empresa para uma posição de destaque.

                                                Engaje pessoas na missão da empresa
                                                Durante a contratação, é preciso encontrar quem se enquadra na missão da empresa assim, o engajamento e a motivação surgem com muito mais naturalidade.

                                                Mantenha pessoas bem treinadas e estimuladas em cargos de liderança
                                                Profissionais felizes e realizados querem deixar uma marca pessoal que, no futuro, deixe-os orgulhosos de sua obra.

                                                Comunicação transparente
                                                Mudanças, imprevistos ou até mesmo cortes em alguns investimentos ou setores. É preciso comunicar o quanto antes para não causar futuros problemas, por isso, converse abertamente com os seus colaboradores. Pode ser uma ótima opção para encontrarem, juntos, a alternativas frente a desafios.

                                                Alexandre Slivnik é autor de diversos livros, entre eles do best-seller O Poder da Atitude. É reconhecido oficialmente pelo governo norte americano como um profissional com habilidades extraordinárias. É sócio-diretor do IBEX ? Institute for Business Excellence, instituição sediada em Orlando / FL (EUA), sócio-diretor do Instituto de Desenvolvimento Profissional (IDEPRO), diretor-executivo da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD) e diretor geral do Congresso Brasileiro de Treinamento e Desenvolvimento (CBTD). Palestrante e profissional com 17 anos de experiência na área de RH e treinamento. É atualmente um dos maiores especialistas em excelência em serviços no Brasil. Leva periodicamente vários grupos de executivos brasileiros para treinamentos in loco em Orlando, nos Estados Unidos, para estudar e ensinar como as empresas podem incorporar a excelência e felicidade no trabalho, o que é também tema de suas palestras, cursos, treinamentos e seminários. Atualmente, faz especialização em experiência de clientes por HARVARD. Contatos com o autor: http://www.slivnik.com.br ou alexandre [AT] slivnik [DOT] com [DOT] br ou 11 4191-2286.

                                                 


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - Números confirmam relevância do Seguro Rural

                                                Para governo, produtores já compreendem a importância das apólices que protegem dos riscos climáticos e…

                                                Números divulgados pelo Ministério da Agricultura confirmam a crescente importância do Seguro Rural no aumento da resiliência do agronegócio nos últimos anos. Via Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), cerca de 420 mil produtores rurais tiveram sinistros atendidos, com o guarda-chuva do seguro protegendo mais de 52 milhões de hectares, sobretudo em culturas como soja, trigo, milho, maçã e uva, no período compreendido entre 2006 e 2015. No acumulado do período, as indenizações pagas em virtude da ocorrência de eventos climáticos adversos totalizaram R$ 2,92 bilhões, o equivalente a mais de 75 mil apólices de seguro rural. Os números foram apresentados nesta quarta-feira (23) durante reunião na Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em Brasília.

                                                O Departamento de Gestão de Riscos (Deger) da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento disponibilizará na página da internet do Mapa, nos próximos dias, o primeiro relatório sobre as indenizações pagas no PSR. O documento contém informações detalhadas sobre as indenizações pagas. Os dados são apresentados na forma de indicadores relacionados aos pagamentos, tais como o índice de sinistralidade e taxa de risco observado, segundo nota do Ministério.

                                                A análise da sinistralidade foi feita como um todo e também para as regiões e por atividades de maior relevância dentro do programa e das seguradoras habilitadas a operar por seu intermédio. ?É muito importante para o produtor rural conhecer bem esses números, porque demonstram a importância da contratação do seguro rural para a manutenção da atividade agrícola, à medida que evitam o endividamento. Além disso, os agricultores podem conhecer melhor os fatores de risco a que estão expostos nas diferentes culturas e regiões?, destaca o secretário de Política Agrícola, Neri Geller.

                                                Para o diretor do Deger, Vitor Ozaki, o estudo corrobora a necessidade da presença do governo, via concessão de subvenção ao prêmio, no mercado de seguro rural com a finalidade de conferir maior equilíbrio ao sistema: ?Antes o produtor não contratava o seguro porque era muito caro e o mercado não se desenvolvia em razão da baixa demanda?.

                                                De acordo com Ozaki, a partir do momento em que o Governo Federal passou a incentivar a contratação do seguro, a demanda cresceu, atraindo mais seguradoras para o mercado, contribuindo para maior competitividade e aprimoramento dos produtos.

                                                Segundo o diretor, ao longo de 10 anos, os produtores entenderam a importância do seguro rural como uma proteção ante os riscos climáticos, mas também para a manutenção da sua renda.

                                                O PSR é um programa estratégico da política agrícola brasileira. Instituído em 2005, o programa tem auxiliado milhares de produtores a contratar o seguro rural, como forma de prevenir eventuais perdas financeiras.

                                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - 8 situações para acionar o seguro viagem

                                                APRIL Brasil destaca os principais imprevistos que devem estar cobertos pelo serviço que o viajante…

                                                Chegou o tão esperado momento de embarcar em uma divertida viagem. Tudo foi planejado desde a saída para o aeroporto até os passeios pelo destino escolhido, além da aquisição do seguro viagem para todos os passageiros viajarem com tranquilidade.

                                                Após a contratação deste item, o primeiro procedimento é receber todas as formas de contato para solicitar assistência durante o passeio e deixá-las sempre em lugares de fácil acesso. A seguir, a APRIL Brasil lista oito situações em que o viajante pode acionar o seguro viagem e receber assistência.

                                                1. Gastos devido a atraso ou cancelamento de voo
                                                Imagine chegar ao aeroporto, buscar pelo guichê de check-in e descobrir que o voo foi cancelado devido a questões climáticas, e que só será possível embarcar quando o tempo estabilizar. Neste momento, respire fundo e guarde todos os comprovantes dos gastos com alimentação e hospedagem para reembolso, conforme orientações disponíveis nas instruções de uso em sua apólice.

                                                2. Extravio de bagagem
                                                Após um voo cansativo, uma das preocupações é chegar na esteira e não avistar suas malas. Se isso acontecer e o seguro contratado incluir essa indenização, não entre em pânico. Basta falar com a empresa sobre a perda da bagagem após o seu retorno e apresentar os documentos emitidos pela companhia aérea. Caso a mala seja encontrada, mas demorem para entregá-la, também é possível ter o reembolso dos gastos pelo atraso na devolução ou até por danos ao objeto.

                                                3. Necessidade de assistência médica
                                                Caso o passageiro precise de assistência médica, o recomendado é primeiro falar com a provedora do seguro viagem que, em um atendimento por brasileiros, irá encaminhá-lo aos prestadores autorizados. Isso evita que você tenha que colocar a mão no bolso e arcar com os custos do imprevisto. Caso isso aconteça, você poderá solicitar o reembolso após o retorno, de acordo com a cobertura contratada, item coberto e as condições gerais.

                                                4. Assistência odontológica
                                                Enquanto degusta uma iguaria local, você sente uma dor de dente. Não se preocupe, os procedimentos são os mesmos da assistência médica. Entre em contato com a empresa, que irá indicar uma clínica conveniada para prestar o atendimento.

                                                5. Acidente durante prática de esportes
                                                Vai esquiar nos Alpes suíços ou surfar na Austrália? É necessário informar ao seu agente de viagem ou corretor sobre a prática de esportes durante a viagem, pois nem todos os seguros básicos cobrem esse tipo de atividade. Existem opções adicionais para práticas de esporte que podem ser contratadas. Para solicitar atendimento, o procedimento é o mesmo da assistência médica: acione a empresa de seguro viagem, com o número descrito no cartão ou apólice, que ela irá encaminhá-lo ao prestador e informá-lo sobre todos os procedimentos.

                                                6. Furto qualificado de equipamentos eletrônicos
                                                Este é um adicional oferecido pela APRIL aos seus viajantes. Em caso de furto qualificado de bens eletrônicos, se este serviço for contratado, basta acionar a empresa para obter o reembolso até o limite contratado referente ao valor do aparelho. Nesse caso, é necessário ter em mãos o boletim de ocorrência, a nota fiscal, entre outros documentos solicitados.

                                                7. Extensão de hospedagem por cancelamento de voo
                                                No último dia, a nevasca toma todo o destino e os voos são cancelados. Para esse tipo de situação, é possível adquirir um adicional para extensão de hospedagem devido a cancelamento de voo, que cobrirá a sua estadia extra por até cinco dias.

                                                8. Garantia de retorno ou regresso antecipado
                                                Também é possível acionar o seu seguro viagem caso seja necessário antecipar a volta ao destino de origem. Nesses casos, a seguradora oferece os custos com a nova passagem ou assume os custos do valor da multa da companhia aérea devido a mudança das datas do retorno. Ao ativar o seguro, basta estar ciente dos motivos incluídos nas condições gerais da apólice para ter esse benefício.

                                                Sobre a APRIL

                                                Criada em 1988, a APRIL é um grupo internacional de serviços de seguros desenvolvendo a atividade em 33 países na Europa, América, Ásia, África e Oriente Médio, e o líder dos corretores grossistas na França. Cotado na Euronext Paris (Compartimento B), o grupo realizou, em 2016, um volume de negócios de 861,2 milhões de euros. Seus 3.800 colaboradores concebem, gerem e distribuem soluções especializadas de seguros (saúde-previdência, danos, mobilidade e proteção jurídica), bem como a prestação de assistência a particulares, profissionais e empresas, carregando a ambição da APRIL: tornar os seguros mais simples e mais acessíveis a todos. Impulsionado por uma forte cultura empresarial, o grupo pretende propor a seus clientes uma experiência dos seguros mais fácil através de produtos e serviços adaptados, e de uma relação personalizada. www.april.com.


                                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - Travelers Seguros participa do 12º Seminário Internacional de Gerência de Riscos e Seguros da ABGR

                                                Pela segunda vez, a Travelers Seguros participa do Seminário Internacional de Gerência de Riscos e…

                                                ?Com profissionais altamente especializados em Controle de Riscos e mais de 150 anos de experiência nesta área, estamos trabalhando para reforçar o valor que o gerenciamento de riscos adequado pode oferecer às empresas no Brasil?, disse Leonardo Semenovitch, Diretor Presidente da Travelers no Brasil.

                                                Os nossos especialistas desenvolvem relatórios customizados de avaliação de riscos, que incluem recomendações e materiais técnicos online, proporcionando ao segurado confiança e tranqüilidade para que eles possam focar no avanço de seu negócio?.

                                                A Travelers participará do seminário da ABGR como expositora, em um estande que será marcado pelo símbolo de sua marca, o guarda-chuva. A seguradora apresentará suas linhas de negócios e soluções, especialmente para os setores de energias renováveis e infraestrutura áreas nas quais atua com forte conhecimento técnico.

                                                Contando com o apoio de seus especialistas da Travelers do Reino Unido e dos Estados Unidos, a Travelers Seguros oferece o mesmo nível de qualidade no Brasil que já oferece no exterior.

                                                Considerado o maior evento de gerenciamento de riscos da América Latina, o seminário é bianual e reúne mais de 30 expositores da área de seguros. Gestores de riscos e corretores de grandes grupos industriais nacionais e internacionais, atuantes no Brasil estarão presentes.


                                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - Como romper paradigmas no mercado de seguros?

                                                Apresentadora do Mundo S/A, Maria Prata, aborda o tema em palestra na 8ª CONSEGURO

                                                Pela sua própria natureza, a atividade seguradora é conservadora. Entretanto, o mundo transforma-se em uma velocidade cada vez maior, gerando muito rapidamente novos modelos de negócio e extinguindo outros. Para se manter relevante neste novo mundo, é preciso se reinventar. Como, então, romper paradigmas no mercado de seguros? Isso é Possível? Isso é mesmo necessário? Para ajudar a refletir sobre a questão, o Insurance Service Meeting, um dos eventos integrantes da 8ª CONSEGURO, realizado pela CNseg, convidou a apresentadora do programa Mundo S/A, da GloboNews, Maria Prata, que apresentará sua palestra no primeiro dia do evento.
                                                Além de apresentadora do programa que mostra as tendências do mundo corporativo, Maria Prata é ainda comentarista de moda e comportamento nos programas 'Conta Corrente' e 'Estúdio I', também da GloboNews, colunista de estilo na Rádio CBN e da revista Vogue, onde evidencia o universo executivo feminino fora da moda e destaca mulheres que desempenham papéis importantes no mercado de trabalho.
                                                Junto com Maria, debaterão o tema Curt Cortese Zimmermann, da Bradesco Seguros e Marcos Sirelli, superintendente de TI da Porto Seguro.
                                                O Insurance Service Meesting, a Conseguro e os demais Eventos Reunidos acontecerão de 19 a 21 de setembro, no Windsor Convention Center & Expo Center, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.


                                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - Portarias confirmam novos dirigentes em cias

                                                Susep também permite redução de capital social, ratifica nomes de comitê de auditoria e reforma…

                                                A Atlântica Companhia de Seguros aprovou as principais deliberações de sua assembleia de março perante a Superintendência de Seguros Privados, incluindo a eleição de administradores e a reforma do estatuto social. À Chubb Seguros Brasil, foi endereçada portaria confirmando eleição de novos administradores.
                                                Em outra portaria, a Susep aprovou a eleição de administradores e membros do comitê de auditoria da Zurich Santander Brasil Seguros e Previdência.
                                                Por meio de portaria, a Susep aprovou ainda a redução de capital social da Capemisa Seguradora de Vida e Previdência- no montante de R$ 367.565.735,98, passando-o para R$ 270.796.933,42, representado por 638.362.669 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal; além da reforma e consolidação do estatuto social.

                                                -----------------------------------------------------------------------
                                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - Executiva da Willis Towers Watson participa do painel ?Gerência de Riscos e o Seguro Ambiental?

                                                Ana Albuquerque, gerente de Linhas Financeiras da Willis Towers Watson, participará do painel Gerência de…

                                                Na ocasião, a executiva abordará a importância crescente do seguro ambiental no dia a dia das corporações.  A modalidade é uma exigência contratual em diversos segmentos, como contratos de prestação de serviços, financiamentos, compra e venda de propriedades, concessões, grandes obras, entre outros.

                                                É também um dos parâmetros no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), da BMF&Bovespa.

                                                Além disso, a constante evolução na legislação ambiental e sua aplicabilidade são também fatores que auxiliam na popularização desse tipo de seguro.

                                                 


                                                saiba mais »

                                                23/08/2017 - Caixa Seguradora lança seguro odontológico com cobertura para procedimentos estéticos

                                                A Caixa Seguradora acaba de lançar seguro odontológico com cobertura para procedimentos estéticos. Além da…

                                                ?Essa é uma aposta na diversificação de produtos?, afirma o diretor de seguros odontológicos da Caixa Seguradora, Júlio Felipe. ?A saúde bucal vem sempre em primeiro lugar, mas temos notado um grande aumento na procura por procedimentos estéticos?, afirma.


                                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                saiba mais »

                                                24/08/2017 - SOMPO mostra como a tecnologia utilizada na jornada do cliente pode contribuir com o mercado de Seguros

                                                Wander Bringhenti - Diretor de Tecnologia da Informação da Sompo Seguros
                                                Durante o Fórum de oportunidades, diretor de TI da seguradora aponta como o uso criativo…

                                                São Paulo, Agosto de 2017 ? A Sompo Seguros S.A., empresa do Grupo Sompo Holdings ? um dos maiores grupos seguradores do mundo ? marca presença na etapa paulistana do Fórum de Oportunidades, evento promovido pelo Sindicato dos Corretores e das Empresas Corretoras de Seguros de São Paulo (Sincor-SP), que acontece no dia 25/08, no Maksoud Plaza (Rua São Carlos do Pinhal, 424 ? Bela Vista) em São Paulo (SP). Na oportunidade, o diretor de Tecnologia da Informação da Sompo Seguros, Wander Bringhenti, ministra a palestra Tecnologia a serviço do Corretor de Seguros ? ameaças e oportunidades, na qual fala sobre o impacto da tecnologia e as perspectivas para o mercado de seguros.

                                                Sob o mote Oportunidade para quem explora, ameaça para quem reage, Bringhenti apresenta o atual cenário de transformação que envolve a operação de seguros, os trâmites relacionados a sinistros etc; que cada vez mais tem exigido atenção dos agentes do mercado de seguros e que devem propiciar mudanças expressivas nos próximos anos.

                                                Na oportunidade, o executivo vai abordar como as tecnologias ajudam a aumentar vendas, reduzir custos e melhorar a qualidade. Um exemplo é o uso de tecnologias que contribuem para a troca de informações e gestão de processos junto às seguradoras, bem como facilitam a criação de novos serviços online para os clientes. Já no âmbito de perspectivas, Melo observa que as tecnologias inovadoras (chatbot inteligente, IoT, blockchain e até carros autônomos), também podem contribuir para a criação de um ambiente com oportunidades para diversos usos possíveis, por meio de mudanças em processos e regulação, além de contribuir com a gestão eficiente de corretoras de seguros e seguradoras.

                                                Esta é a quarta apresentação do Fórum de Oportunidades. A série de encontros já aconteceu em Bauru, região do ABCDMR (Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá e Ribeirão Pires) e Araçatuba. Depois de São Paulo, a próxima cidade a recepcionar o evento será Campinas, no dia 15 de setembro. 

                                                O Fórum de Oportunidades

                                                O Fórum de Oportunidades é uma iniciativa do Sincor-SP que tem como objetivo descentralizar seus eventos, para que um maior número de corretores de seguros tenha acesso a conteúdo especializado. Realizado entre os dias 4 de agosto e 27 de outubro em dez apresentações que acontecem em diferentes cidades do Estado de São Paulo, reúne especialistas de mercado, representantes de seguradoras e corretores de seguros. As inscrições estão abertas (confira abaixo). Ao todo serão 10 apresentações, sendo que cada cidade vai concentrar o público de três regionais, em média, totalizando as 30 unidades do Sincor-SP. O investimento é de R$ 45 para associados e R$ 120 para não associados

                                                Serviço:
                                                Palestra: Tecnologia a serviço do Corretor de Seguros ? ameaças e oportunidades ? Executivo da Sompo Seguros
                                                Evento: Fórum de Oportunidades
                                                Horário: Das 8h30 às 17h30
                                                Locais e datas das próximas apresentações:

                                                25 de agosto ? São Paulo
                                                Local: Maksoud Plaza
                                                Endereço: Rua São Carlos do Pinhal, 424 - Bela Vista - São Paulo (SP)
                                                Inscrições

                                                15 de setembro ? Campinas
                                                Local: Vitória Hotel Concept Campinas
                                                Endereço: Av. José de Sousa Campos, 425 - Nova Campinas - Campinas (SP)
                                                Inscrições

                                                22 de setembro ? Presidente Prudente
                                                Local: Campo Belo Resort
                                                Endereço: Estrada Vereador José Molina, km 3,7
                                                Inscrições

                                                29 de setembro ? Ribeirão Preto
                                                Local: Hotel JP
                                                Endereço:
                                                Rodovia Anhanguera, Km 307, s/n - Jardim Roberto Benedetti - Ribeirão Preto (SP)
                                                Inscrições

                                                20 de outubro ? São José do Rio Preto
                                                Local: Ipê Park Hotel
                                                Endereço: Rodovia Washington Luís, Km 428 - São José do Rio Preto (SP)
                                                Inscrições

                                                24 de outubro ? Santos
                                                Local: Mendes Plaza Hotel
                                                Endereço: Av. Mal. Floriano Peixoto, 42 ? Gonzaga - Santos (SP)
                                                Inscrições

                                                27 de outubro ? São José dos Campos
                                                Local: Novotel São José dos Campos
                                                Endereço: Av. Dr. Nelson d'Ávila, 2200 - Vila das Acacias - São José dos Campos (SP)
                                                Inscrições

                                                QUOTE:

                                                Wander Bringhenti, Diretor de Tecnologia da Informação da Sompo Seguros:

                                                ?As ferramentas tecnológicas disponibilizadas recentemente têm aberto novas possibilidades para criarmos maneiras de tornar a jornada do cliente na empresa, uma experiência marcante. Também tem viabilizado meios para que possamos incrementar a interação e suporte para que o corretor possa ser mais assertivo em seu processo de consultoria e venda?.

                                                Sobre a SOMPO Seguros S.A. 

                                                A Sompo Seguros S.A. é uma empresa do Grupo Sompo Holdings, um dos maiores grupos seguradores do Japão e do mundo. Resultado da integração das operações da Marítima Seguros, companhia fundada em Santos em 1943, e da Yasuda Seguros, que está no Brasil desde 1959; a companhia atua nas áreas de Seguros Corporativos (Auto Frotas, Transportes, Vida em Grupo, Acidentes Pessoais Coletivo, Empresariais Segmentados, Riscos Diversos, entre vários outros) e Pessoais (Auto, Residencial e Acidentes Pessoais); bem como na área de Seguro Saúde. Atualmente a empresa conta com filiais em todas as regiões brasileiras.

                                                O Grupo Sompo Holdings tem sua origem no Japão, atua há 129 anos no mercado de seguros e hoje conta com subsidiárias nos cinco continentes. No Japão, disponibiliza uma vasta gama de seguros nas áreas de Ramos Elementares, Vida e Acidentes Pessoais, além de outros produtos financeiros e serviços a fim de propiciar incremento na segurança, saúde e bem-estar dos clientes.

                                                • sompo


                                                  saiba mais »

                                                  24/08/2017 - TOKIO MARINE prestigia Fórum de Oportunidades do Sincor-SP na capital paulista

                                                  George Dutra - Superintendente Comercial Varejo SP Capital
                                                  Superintendente da Seguradora participará da edição a ser realizada na próxima sexta-feira, dia 25

                                                  Como parte de sua estratégia de relacionamento com Corretores e Assessorias, a Tokio Marine, uma das maiores seguradoras do País, participa do Fórum de Oportunidades do Sincor-SP. Nesta semana, o evento será realizado na sexta-feira, dia 25 de agosto, no Maksoud Plaza Hotel, na capital paulista. O Superintendente Comercial Varejo SP Capital, George Dutra, a Gerente Executiva da Sucursal Lapa, Thais Helena, e o Gerente Executivo da Sucursal Jardins, Alexsandro Priuli, representarão a Seguradora no evento.

                                                  ?O Fórum do Sincor-SP é uma excelente ocasião para discutirmos oportunidades de negócios e compartilharmos soluções, melhorias, investimentos e as perspectivas de crescimento do mercado. A Tokio Marine faz questão de prestigiar o evento em todas as cidades do estado devido à importância dessa interação com os Parceiros de Negócios. Temos a honra de prestigiar e parabenizamos o sindicato pela iniciativa?, afirma George Dutra.

                                                  Em São Paulo, a Tokio Marine estará na mesa sobre ?Oportunidades Diferenciadas?, mostrando o potencial de sua carteira de seguros, e no ?Talk-Show? que encerra a programação, com interatividade entre a plateia e os executivos das companhias convidadas. ?Seguindo a estratégia de ser uma seguradora Multiprodutos para atender aos mais diversos perfis de Clientes, temos investido continuamente na ampliação de nosso portfólio. Este ano, entramos no segmento de Vida Individual, que deve representar, nos próximos três anos, 10% da carteira de Pessoas, e também lançamos o seguro Vida Convenções Coletivas, para atender as necessidades de sindicatos e empresas. São muitas as opções que nossos corretores têm para realizar negócios nesse momento de recuperação econômica?, analisa o Superintendente Comercial Varejo SP Capital.

                                                  Com o apoio ao Fórum de Oportunidades, a Tokio Marine reforça sua representatividade no mercado e demonstra a importância dos Corretores que atuam no estado de São Paulo.

                                                  Sobre o Fórum de Oportunidades

                                                  O Fórum de Oportunidades é uma realização do Sindicato dos Corretores de Seguros no Estado de São Paulo (SP) e tem como objetivo levar ao Corretor de os produtos e serviços oferecidos pelo mercado segurado. O investimento para o corretor de seguros associado à entidade participar do evento é de R$ 45, e de R$ 120 para não sócios.

                                                  Mais detalhes da programação no site do Sincor-SP: https://www.sincor.org.br/vem-ai-o-forum-de-oportunidades/

                                                  Serviço:

                                                  Edição Capital do Fórum de Oportunidades do Sincor-SP

                                                  Data: 25/08/2017

                                                  Horário: das 8h30 às 17h

                                                  Local: Maksoud Plaza Hotel

                                                  Endereço: R. São Carlos do Pinhal, 424 - Bela Vista, São Paulo ? SP

                                                  Sobre a Tokio Marine Seguradora

                                                  A Tokio Marine Seguradora S.A. é uma das maiores companhias de seguros do Brasil e do mundo. É subsidiária da Tokio Marine Holdings, o mais antigo conglomerado securitário japonês. Fundada em 1879, possui operações em 38 países e tem sua matriz mundial localizada em Tóquio, no Japão. No Brasil desde 1959, a Tokio Marine coloca à disposição do mercado nacional um amplo leque de soluções para Clientes Pessoa Física e Jurídica, por meio de uma estrutura com 72 unidades de negócios, com sucursais e escritórios em todo o País. O portfólio contempla Produtos Massificados, entre os quais seguros Automóvel, Frotas, Residencial, Pessoas, Condomínio e Equipamentos Portáteis (notebooks, aparelhos celulares, tablets, câmeras fotográficas digitais e filmadoras); e Produtos Corporativos, que inclui seguros para Pequenas, Médias e Grandes Empresas, D&O, Riscos Rurais, Habitacional, Transportes,  Empresarial, Riscos de Engenharia, Riscos Nomeados e Operacionais, Riscos de Petróleo, Garantia, Responsabilidade Civil, Obras de Arte, Eventos, Equipamentos de uso empresarial e industrial, Náutico e Aeronáutico (inclusive R.E.T.A). Em 2017, foi eleita pela quinta vez consecutiva entre as Melhores Empresas para Trabalhar, ocupando a 8ª posição nos últimos 2 anos, de acordo com pesquisa conduzida pelo Great Place to Work® Brasil. Com esse excelente resultado, é atualmente a melhor Seguradora para se trabalhar do País. Para mais informações, acesse: http://www.tokiomarine.com.br/ 

                                                  • tokio marine


                                                    saiba mais »

                                                    24/08/2017 - Juntos somos fortes, unidos somos imbatíveis

                                                    ARMANDO LUIS FRANCISCO
                                                    PL 3139/2015, Comissão Especial

                                                    Não basta ser corretor, tem que participar. Foi o que aconteceu no Plenário da Câmara dos Deputados hoje. Ontem, perdemos o jogo com a participação do lobby dos seguros marginais. Hoje, foi de goleada a nossa vantagem!

                                                    Não importa o time que você torça, desde que seja o time do segurado. O Brasil é maior do que a ilegalidade e o uso costumeiro de ações típicas daqueles que não querem responsabilidade.

                                                    Jamais poderíamos aceitar em silêncio a irresponsabilidade de uma apólice sem lastro, sem fiscalização, sem normas específicas, sem controle aberto e público, sem responsabilidade de dirigentes, sem atributos técnicos, sem garantias financeiras contra insolvência, sem um intermediador capacitado à demonstrar os riscos contratuais e perito em garantias e coberturas.

                                                    Seguro Pirata não existe nem na China!!!!!!

                                                    Legislador: Seguro Pirata não existe. O seguro ilegal é também o seguro marginal. É necessário entender que a sua ação contra uma indústria de seguros saudável é o caos para o cidadão neófito e comum. Ele não entende que comprar uma apólice sem lastro não é a mesma coisa que comprar um produto pirata no camelô. Quando as garantias financeiras não existirem por ocasião do sinistro, os responsáveis serão àqueles que não enxergaram o mal na sua raiz.

                                                    Um produto pirata perdido é desastroso, as vezes. Mas uma apólice sem lastro pode significar milhões de Reais que não retornarão à sociedade.

                                                    Enfim, alegria, os corretores de seguros ocuparam o Plenário. Era uma disposição tão forte que se tornou imbatível. Porque nós sempre jogaremos para o lado da legalidade, do mercado saudável, das garantias e indenizações pagas. O nosso jogo é saudável e o nosso lema é a responsabilidade. Ser corretor de seguros é fruto de estudo, competência e autorização especial

                                                    Algumas frases de efeito copiadas demonstram que o time que está ganhando não deve deixar a onda abaixar. A nossa água da vida profissional hoje é o PL 3139/2015. E se for chamado a jogar no time da profissão, esqueça o seu time regional e se una a seleção brasileira dos corretores de seguros.

                                                    Foi gol do seguro legal, foi show!


                                                    saiba mais »

                                                    24/08/2017 - Cinco dicas para esinar os filhos a empreender

                                                    Cinco dicas para esinar os filhos a empreender
                                                    Definir metas e administrar o dinheiro podem ser habilidades desenvolvidas na infância

                                                    A primeira referência comportamental de uma criança vem dos pais. Por isso, elas tendem a copiar seus trejeitos, hábitos de vida e até mesmo se inspiram em que carreira querem seguir. Segundo estudo realizado pela Fundação Kovacs, na Espanha, com mais de 4 mil adolescentes e 7 mil pais, a conduta dos pais influencia diretamente em seu futuro.

                                                    E esse fenômeno aconteceu com Rogério Gabriel, fundador e presidente da MoveEdu. Nascido em uma família de empreendedores do segmento alimentício, o empresário tinha como hobby acompanhar seu pai nas negociações do comércio. Com esse hábito, nasceu o desejo de trilhar o mesmo caminho e se tornar dono do seu próprio negócio. ?Desde muito cedo, participei de uma forma saudável da rotina de trabalho do meu pai. Naquela época, os contratos eram fechados por meio de escambo, então, a negociação foi uma das primeiras habilidades que desenvolvi. Essa parceria foi fundamental para o meu crescimento?, comenta.

                                                    Para os pais que almejam preparar seus filhos para atuar neste segmento, o empresário Rogério Gabriel, que construiu um império educacional, atualmente, com 1,2 mil franquias e faturamento de R$600 milhões, aponta quatro habilidades que podem ser aplicadas no cotidiano dos filhos, e assim, desenvolver características que ajudarão no futuro e incentivarão seu lado empreendedor.

                                                    DEFINA METAS: Um sábio empreendedor sabe que para que os negócios fluam bem, é necessário ter objetivos. Por isso, ensine na prática. ?Se ele tem como meta comprar um brinquedo, mostre que se economizar a mesada, em média, uns três meses, logo terá seu presente em mãos. Mas, se não tiver foco e gastar, deve estar ciente que vai demorar muito mais tempo para conquistar o alvo?, complementa.

                                                    ENVOLVA NAS NEGOCIAÇÕES DA FAMÍLIA: Um planejamento financeiro é fundamental para que as contas mensais estejam em dia e que os planos, como viagens, passeios e datas festivas saiam do papel. ?Sempre faça uma reunião em família, com a participação dos filhos, para que desde cedo, tenham conhecimento e habilidade com essa ação?, afirma.

                                                    NÃO IMPONHA CARREIRA: Quem gosta de fazer alguma coisa obrigatoriamente? Da mesma forma, é a definição da carreira que deve seguir. É comum, que os parentes queiram que os filhos sigam uma profissão mais consolidada no mercado ou até mesma a sua. ?Os pais precisam ouvir o filho, respeitar sua escolha e entender que ele só será bem sucedido na profissão que realmente gostar, apenas oriente para que ele consiga trilhar o próprio caminho?, afirma.

                                                    APRENDER COM OS ERROS: Crie o diálogo com as crianças, sempre mostre que é possível resgatar algo bom de alguma coisa que não deu certo. ?Desenvolver essa habilidade é fundamental para alcançar o sucesso, pois o caminho é árduo, cheio de percalços, mas é fundamental ter persistência para driblar os impasses e alcançar o resultado?, finaliza o executivo.


                                                    ------------------------------------------------------------------------------------
                                                    Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                    saiba mais »

                                                    24/08/2017 - O que micro, pequenas e grandes empresa devem fazer em caso de cliente insatisfeitos

                                                    O que micro, pequenas e grandes empresa devem fazer em caso de cliente insatisfeitos
                                                    Crise pode ser uma oportunidade para rever processos que, futuramente, resultarão em melhorias

                                                    Saber lidar com clientes insatisfeitos é extremamente estratégico para todas as organizações, independentemente do porte ou segmento. Para aqueles que não estão satisfeitos com o atendimento, ou produto adquirido, há duas saídas: a primeira, e mais desastrosa, é optar por simplesmente nunca mais voltar. A outra, é reclamar para ver se acontece alguma mudança. Então é preciso deixar de lado a antiga mentalidade de que "cliente que reclama é chato".

                                                    Alexandre Slivnik, especialista em gestão de pessoas, com experiencia em excelência e atendimento pela universidade de Harvard e diretor da associação brasileira de treinamento e desenvolvimento (ABTD), explica que entender o que houve e ouvir o cliente são dois pontos fundamentais para começar a reverter a situação. " Se ele tiver razão, não discuta. Acalme-se, respire fundo, e retome o dialogo calmamente, para entender o que ele realmente necessita e o que você pode fazer por ele. Lembre-se da importância da empatia", revela.

                                                    Entretanto, se o cliente não tem razão em manifestar-se de forma negativa, é preciso rever como foi a experiencia em adquirir o produto ou serviço. " Muitas vezes, pode ter ocorrido uma discordância durante o processo da compra ou algo não ficou exatamente claro. Nesses casos, reforce o compromisso da empresa e, se possível, absorva o prejuízo. Melhor perder em uma etapa do que comprometer toda a imagem, mesmo porque o caso, justo ou injusto, pode ganhar proporções gigantescas com a ajuda das redes sociais", aponta Alexandre.

                                                    Para todos os casos, o especialista em atendimento aponta que o método LAST pode ser facilmente aplicado. "Listen (escute sempre genuinamente o que o seu cliente tem a dizer. Apologize (peça desculpas, mesmo que você não esteja errado. Muitas vezes o que ele quer é apenas que a empresa reconheça). Solve (resolva o problema do cliente imediatamente, não terceirize responsabilidades e Thanks, (agradeça a reclamação. Assim, o cliente vai se sentir importante e voltará sempre a fazer negócios com a sua empresa", destaca.

                                                    Um dos setores que necessita passar pelo processo do LAST é, definitivamente, o alimentício. A recente crise neste setor fundamental para a economia brasileira culminou em um grande embaraço econômico, causados pelas restrições de importadores. " Agora, o problema é ainda mais grave, porque o consumidor não sabe ao certo quais marcas estão com a sua produção comprometida, o que gera ainda mais insegurança. Então, é preciso começar um trabalho de reestruturação da cultura e processos internos, em que a transparência seja o ponto principal", explica Slivnik.

                                                    Esse cenário é uma oportunidade para que as grandes marcas mostrem o seu posicionamento para o consumidor. " Será preciso ir além das habilidades técnicas e selos de qualidade conquistados ao longo do tempo. Algo extraordinário precisa ser feito para que volte a despertar a confiança perdida", conclui.


                                                    saiba mais »

                                                    24/08/2017 - Em Ramos Elementares, Brasil recua em termos mundiais

                                                    Francisco Galiza
                                                    Rating de Seguros ? Comentário Econômico n? 493

                                                    Prezados Senhores, 

                                                    A crise econômica dos últimos anos ? e todos os seus inúmeros desdobramentos ? trouxe efeitos perversos na participação da receita de seguros de Ramos Elementares do Brasil no Mundo.

                                                    O gráfico abaixo sinaliza essa situação.

                                                    De um patamar de 1,8% a 1,9%, passamos agora para 1,5%.

                                                    O mundo andou, o Brasil recuou.

                                                    Mantida a tendência atual, possivelmente só recuperaremos o patamar de quase 2% no final dessa década.

                                                    Francisco Galiza.
                                                    http://www.ratingdeseguros.com.br/
                                                    http://twitter.com/ratingdeseguros


                                                    saiba mais »

                                                    24/08/2017 - Gestão humanizada e suporte à educação colaboram para crescimento de PMEs

                                                    A Apis Flora oferece aos colaboradores de todos os setores financiamento de estudos, abono de…

                                                    Pioneirismo e inovação são duas fortes características da Apis Flora, empresa líder nacional no segmento de mel, própolis e produtos apfitoterápicos. Os bons resultados da empresa refletem as boas práticas de gestão de pessoas, que valorizam o capital humano, incentivando e colaborando financeiramente com a educação e especialização de seus colaboradores.

                                                    A empresa oferece bolsa-auxílio, arcando com 50% dos custos, para todos os colaboradores que desejam ingressar em cursos de graduação, pós-graduação, especialização, mestrado e doutorado e cursos de línguas estrangeiras, como inglês. Além disso, os pesquisadores que ingressam em programas de pós-graduação têm todas as horas/aulas abonadas pela empresa.

                                                    O reflexo dessas políticas de incentivo pode ser visto no desenvolvimento de novos produtos, tecnologias e melhorias em diferentes setores da empresa. A Apis Flora foi a primeira a comercializar extrato de própolis no país, além disso, após extensivas pesquisas, lançou no mercado o primeiro extrato de própolis sem álcool.

                                                    Segundo a atual Gerente de Pesquisa & Desenvolvimento da Apis Flora, dra. Andresa Berretta, o grande diferencial é a boa comunicação com a diretoria. ?Com um ano de empresa, eu conversei com os fundadores, o Sr. Antônio Carlos Meda e o Sr. Manoel Tavares, sobre fazer um projeto para um mestrado na unidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. De imediato tive o incentivo necessário, além de apoio na elaboração do projeto. Logo após a defesa da dissertação, iniciei o doutorado. Com o título de doutora obtido em 2007, foi possível sugerir o envio de projetos para obtenção de recursos junto aos órgãos de fomento, como CNPq, FINEP e FAPESP. Com isso, houve um grande salto tecnológico nos laboratórios da empresa e, hoje, nossa estrutura é referência de qualidade?, relata Andresa.

                                                    As oportunidades de crescimento interno também incentivam os colaboradores à buscarem desenvolver seus conhecimentos. Para o analista de custo Bráulio Augusto Berzuino, o acesso à educação é uma maneira de se preparar para futuras promoções. ?Com o crescimento da empresa as oportunidades aparecem para todos que se mostram capazes. Eu iniciei na Apis Flora em 2006 como aprendiz de produção. À medida que cursei a graduação em Administração, com bolsa de 50%, e fiz outros cursos, em que a empresa disponibiliza com bolsa integral como Excel Avançado, Gestão de Custo e Formação de Preço, o crescimento dentro da empresa aconteceu de forma natural?, comenta Berzuino.

                                                    Cerca de 20% dos colaboradores da Apis Flora contam ou contaram com algum tipo de apoio da empresa para ampliar o nível educacional. Atualmente, cinco funcionários recebem o custeio de metade do valor de cursos de graduação e se tornarão profissionais aptos em diversas áreas como Farmácia, Administração de Empresas, Publicidade e Propaganda, Engenharia Química e Gestão em Logística.

                                                    Sobre a Apis Flora

                                                    Fundada em 1982, a Apis Flora é líder no mercado nacional no segmento de própolis, mel e extratos de plantas medicinais. Com dedicação e visão empreendedora de seus fundadores, o agrônomo Manoel Eduardo Tavares Ferreira e o químico Antônio Carlos Meda, a empresa cresceu de forma organizada e sustentável. Atualmente seus produtos estão disponíveis de 6 mil pontos de revenda e está presente em todo o Brasil. Possui mais de 100 produtos acabados em seu catálogo e é fornecedora de insumos para indústria farmacêutica, de alimentos e cosméticos. Nos últimos anos, ganhou relevância entre outras empresas do segmento de apifitoterápicos e de alimentos funcionais no mundo. Hoje, exporta para 20 países, entre eles China, EUA, Japão e Argentina.


                                                    ------------------------------------------------------------------------------------
                                                    Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                    saiba mais »

                                                    24/08/2017 - Em Julho, Foram Registrados R$ 332 Bilhões Em Movimentação De Cargas No Brasil

                                                    Segundo balanço mensal da AT&M Tecnologia(www.atmtec.com.br), líder no processo de averbação eletrônica, registrou no mês…

                                                    Flademir Lausino de Almeida, em nosso país ocorre um movimento de combate à sonegação, inclusive à sonegação de impostos do seguro da carga transportada. ?Há mais de dois anos, era possível averbar todas as movimentações de cargas somente no final do mês. As últimas resoluções daANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e Sefaz de cada estado, estão fazendo com que as empresas transportadoras e embarcadoras realizem a averbação eletrônica do seguro da carga no ato da viagem. ?Com isso, todas as empresas que realizam transporte de cargas precisam cumprir as novas regras para averbação eletrônica do seguro do transporte, iniciativa que vem aumentando a cada mês, a quantidade de cargas averbadas com seguro?, ressalta Flademir da AT&M, responsável pela movimentação de cargas de quase 20 mil empresas do segmento em nosso país

                                                    ENTENDA O PROCESSO DE AVERBAÇÃO ELETRÔNICA DE CARGAS ? Averbação significa coletar todas essas informações, checar para saber se os dados da carga estão coerentes com a apólice do seguro do cliente e transmitir essa informação para a companhia de seguro. Quando uma transportadora emite o documento de Conhecimento de Transporte (CT-e), isso fica registrado no sistema da Secretaria da Fazenda (SEFAZ) de cada estado. Desta forma, o SEFAZ responde positivamente através de um protocolo que significa a liberação fiscal da mercadoria. Ao mesmo tempo, para que a carga fique devidamente coberta pelo seguro, de forma online e automática, o emitente desse documento disponibiliza informações do conhecimento de transporte para o sistema de averbação eletrônica que checa o tipo de carga e consiste as informações básicas desse documento com o registro eletrônico da apólice (tipo de seguro trajeto da carga e valores). Tudo isso é checado em frações de segundos, para que, caso ocorra algum acidente, a carga esteja devidamente assegurada e a transportadora possa receber o ?prêmio? da seguradora e não ter prejuízos. Por isso, que é importante que todas as cargas sejam averbadas, e nos casos de roubo ou perda, o segurado não tem prejuízo.

                                                    Hoje, a AT&M Tecnologia atende quase 20 mil empresas no mercado de transporte de cargas e seguros, sendo responsável pelo registro e movimentação de mais de 80 milhões de documentos por mês, que são emitidos pelas empresas de transportes e embarcadores na realização do transporte de suas cargas. A AT&M detém em torno de 40% do mercado de sistemas e serviços para a averbação do seguro de transporte de carga. É responsável pela quase totalidade das companhias de seguros que atuam no segmento de transporte de cargas e em torno de 800 corretores, destaca Flademir Lausino de Almeida.

                                                    SOBRE A AT&M (ww2.atmtec.com.br) - A AT&M foi criada em 1996, pelos sócios Vagner Toledo e Flademir Lausino de Almeida. Nesse mesmo ano, foi criada o processo de averbação eletrônica. Há muitos anos, o processo de averbação das cargas no Brasil era feito manualmente. ?As pessoas faziam o cálculo das cargas para o seguro, separando por origem e destino e enviavam cópias e conhecimento de transporte das guias de transportes para as seguradoras calcularem o valor dos prêmios dos seguros. ?Como um profissional de tecnologia, identifiquei uma grande necessidade do setor e tive a ideia de informatizar esse processo. ?Por meio da tecnologia EDI, criei uma base para o processo de averbação eletrônica no país, de forma inédita?, explica Flademir Lausino de Almeida.

                                                    Hoje, por mês, a AT&M controla mais de 80 milhões de documentos de seguros e possibilitando a troca de informações entre transportadoras, corretores, embarcadores e companhias de seguro. É especializada na tecnologia EDI (Electronic Data Interchange) com forte atuação em sistemas e serviços de averbação eletrônica para o transporte de cargas. A empresa também atende todos os segmentos da economia para a troca de informações de forma eletrônica e segura, entre fornecedores, clientes, parceiros, empresas e filiais.

                                                    Disponibiliza 10 soluções diferentes para atender todo o mercado brasileiro e seus diferentes setores, desde a digitação de dados até a integração de redes de computadores.Além disso, a AT&M desenvolve sistemas de TI para os segmentos da indústria, comércio e serviços, e quaisquer outros segmentos de empresas que buscam a tecnologia EDI. Atualmente, são quase 20 mil empresas que utilização soluções AT&M. A AT&M possui escritórios localizados nas cidades de São Paulo e Indaiatuba (SP) e conta com equipes de outsourcing que presta serviços ?in company? para diversas empresas do mercado segurador. É altamente treinada e especializada em soluções, com destaque para um suporte 24 horas com alto grau de personalização no atendimento aos seus usuários e clientes.


                                                    ------------------------------------------------------------------------------------
                                                    Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                    saiba mais »

                                                    24/08/2017 - Projeto Jovem Empresário une grandes empreendedores e startups

                                                    Recém-lançado em Curitiba, a iniciativa tem por objetivo capacitar jovens empresas e destacar ideais inovadoras

                                                    Com apoio de grandes empresários de Curitiba, acaba de ser lançado o projeto Jovem Empresário, idealizado pela Melhore Consultoria & Marketing. A proposta visa capacitar jovens empresas e destacar ideias inovadoras em suas áreas e ramo de atuação, dissiminando informações e propondo uma troca de experiência em ações empreendedoras. Não são poucas as vezes em que boas ideias acabam não saindo do papel devido a falta de orientação e apoio para quem ainda não tem experiência de mercado.

                                                    O projeto conta com adesão de empresários de sucesso em diferentes áreas na capital paranense, que vão selecionar as propostas inscritas em áreas afins de sua expertise para orientar os jovens empreendedores no período de incubação. Durante todo o período, os empresários vão atuar como mentores dos jovens. Estão confirmados nomes como Heitor Côrtes, Leonardo Petrelli, Marcelo Woellner Pereira, Cristiano Malucelli, Rogério Mainardes, Eduardo Jonscher, Angelo Zagonel, Charles Bonissoni, Cleber Medeiros, Douglas Meneses, Eduardo Aisengart Accioly, Filipe Ghignone, João Baggio, Marcos Pedri, Thayza Melo, Rodrigo Mazuchowski, Rogério Afonso, Augusto Koech, Wagner Noda, Marcos Bertoldi, Arnaldo Dias dos Reis, Guilherme Baruch, Mario Cesar Busatto, Amado Osman, Nilson Filatieri, Laura Zagonel, Luciana Veronese, Virgilio Moreira, Luciano Calil, Rodrigo de Alvarenga, Leandro Lorca, Cristina Pirv, Rafael Narciso, Bruno Narciso, Ronie Pires e Ronaldo Cavalheri.

                                                    ?Existem ideias que são muito boas para um novo negócio, mas que encontram uma dificuldade inicial em como fazer. Nossa iniciativa é para fomentar essas ideias, estimular a inovação com apoio e parceria de grandes empresários de Curitiba. É um serviço de mentoria para fortalecer a autonomia dos profissionais liberais, a inovação e o empreendedorismo?, explica Kauana Vissotto, gestora do projeto Jovem Empresário.

                                                    De acordo com os idealizadores, a proposta é em um ano formar 40 empresas, startups e ideias inovadoras, com a possibilidade de apresentar a ideia de negócio para investidores e reunir as experiências registradas no projeto em um livro a ser lançado com o título ?Erros de uns, Sucesso de outros...Ideias Compartilhadas?. O Centro Europeu, uma das principais escola de profissões da América Latina, é co-realizador do projeto, e será responsável pelas atividades de capacitação empreendedora e de gestão de empresas.

                                                    ?Na formação serão abordados temas como Desenvolvimento Pessoal, Segmentação e Mercado, Estruturação Financeira, Modelo de Negócio, Marketing Digital entre outros. Durante o projeto, os selecionados também terão a oportunidade de apresentar suas ideias para investidores?, detalha Kauana.

                                                    Além dos cursos e encontros presenciais, o projeto também contará com uma plataforma on-line que também terá cursos e espaço para a trocar de informações e experiências. A partir das inscrições no site, aproximadamente 60 ideias serão pré-selecionadas. Na próxima terça-feira, dia 29 de agosto, haverá um evento com e