Home / Notícias /

26/09/2017 - 5 dicas para começar uma vida de freelancer

5 dicas para começar uma vida de freelancer
Para se tornar o seu próprio chefe e ter sucesso, o ?freela? deve, a princípio,…

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), o desemprego no Brasil atingiu 13,5 milhões, no segundo trimestre de 2017. Como alternativa, muitos brasileiros estão migrando para a atividade freelancer. Porém, essa opção traz algumas vantagens e desvantagens e muitas pessoas têm medo de deixar o emeprego fixo para exercer a atividade de freelancer.

Pensando nisso, a WeLancer (http://welancer.com.br/), maior comunidade de profissionais criativos do país, elencou 5 dicas para ajudar quem está pensando em ingressar na vida de freelancer e ter sucesso em sua carreira.

1 - Valorize o seu trabalho
Ser iniciante na área não implica que o preço cobrado para fazer um trabalho deva ser baixo. Por mais que a ansiedade de fechar os primeiros contratos seja grande, tenha sempre em mente um valor mínimo para determinado tipo de serviço e, caso o interessado em contratá-lo ofereça um valor menor, não aceite. É importante também que você valorize a sua própria aparência e apresente-se como um profissional sério. Desse modo, não se atrase para reuniões e vista-se adequadamente para cada ocasião.

2 - Não tente agradar todo mundo
O desejo de agradar a todos pode trazer grandes arrependimentos, pois ao tentar fazer isso, você poderá assumir a responsabilidade de fazer jobs sem nexo ou mesmo que você ainda não é qualificado para fazer. Aprenda a dizer não, pois caso contrário, ao final do trabalho você e seu cliente podem ter uma grande dor de cabeça.

3 - Avalie cuidadosamente os orçamentos
Procure sempre passar seus orçamentos por escrito e, antes de enviá-los, avalie os valores com cuidado para que o valor final cubra seus custos e você não perca dinheiro. Por isso, nada de pressa. É recomendado que você só comece a trabalhar depois de ter recebido alguma parte do combinado, por segurança. Se o cliente diz que prefere pagar quando tiver certeza de que seu trabalho é bom, mostre a ele seu portfolio e garanta que o projeto dele terá tanta qualidade quanto os anteriores.

4 - Lembre-se sempre de seus clientes
Ao fechar seus contratos, principalmente os primeiros, você criará laços com seus clientes. Por isso, mesmo depois de ter entregado os projetos, mantenha contato com sua clientela mandando e-mails, ligando para saber como estão ou se precisam de alguma coisa. Você pode, inclusive, fazer visitas regulares a eles para mostrar as novidades da área. Essa atitude passará segurança e credibilidade, além da possibilidade de você ser indicado para outras empresas que precisem dos seus serviços.

5 - Procure aprender com seus erros
Ninguém é perfeito. Em determinado ponto da sua carreira, você com certeza cometerá algum erro, como estourar prazos, cometer gafes nas reuniões e perder clientes. Quando isso acontecer, procure aprender as lições que vêm junto com esses erros para que você esteja cada vez mais preparado e não erre nas próximas vezes. Lembre-se de que o aprendizado deve ser constante.

Sobre a WeLancer:
A WeLancer.com, maior comunidade de profissionais criativos do país, surgiu em setembro de 2010 com a missão de conectar profissionais interessados em apresentar seus trabalhos a clientes de todo o Brasil que buscam pessoas capacitadas a criar logos, website, papelaria, cartão de visita, tudo relativo a identidade visual. A WeLancer conta com 100 mil designers cadastrados, mais de 40 mil clientes atendidos e mais de 3 milhões de artes enviadas para todo o Brasil.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - Clube dos Seguradores apoia lançamento da Lojacorr na Bahia

Clube dos Seguradores apoia lançamento da Lojacorr na Bahia
O Clube dos Seguradores da Bahia sempre com o foco em promover e apoiar eventos…

Segundo o presidente do Clube e executivo da Previsul, Fausto Dórea, a Lojacorr tem um modelo de negócio que deu certo com uma gestão comercial de sucesso. ? O presidente Diogo Arndt é um grande empreendedor e tem uma Diretoria muito competente, o representante local Henrique Müller é um grande empresário, tem tudo para dar certo aqui na boa terra.O Clube apoia este modelo de negócio para os corretores baianos, visto tratar-se de uma iniciativa muito bem-sucedida?, enfatiza.

O próximo encontro do Clube será dia 10 de novembro tendo a participação da MBM, encerrando as atividades profissionais do ano de 2017, após teremos o CELEBRASEG a maior festa de confraternização do Brasil.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - Sincor-RJ realiza palestra sobre parceria entre corretores

Sincor-RJ realiza palestra sobre parceria entre corretores
Acontece no dia 28/09, na próxima quinta-feira, das 9 às 12h, mais um debate no…

De acordo com Boullosa, os corretores podem consolidar parcerias onde todos saem ganhando. ?Os corretores precisam olhar para frente. Temos um mercado cada vez mais competitivo e somente com parcerias estratégicas avançaremos. Tenho percebido através de corretores que nos procuram na consultoria uma grande demanda por novos canais de captação, reestruturação das operações para melhorar produtividade e resultados e também por soluções para ampliação nas linhas de negócios comercializadas. Sobre o último item, o corretor não precisa necessariamente investir em estrutura para explorar novos segmentos onde tem oportunidades de negócios. Temos operações que se complementam e desde que feita com a corretora certa e de forma acordada, duas corretoras podem colher ótimos resultados com uma parceria. É sobre isso que iremos falar. Sobre não termos medo de fazer parcerias.?

Para se inscrever, é só entrar em contato com o Sincor-RJ através do telefone (21) 3505-5900 ou através do site www.sincor-rj.org.br. Para os corretores associados à participação é gratuita. Já para os não-sócios, a inscrição custa R$ 20,00 por pessoa.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - 10 direitos dos trabalhadores em caso de demissões depois da reforma trabalhista

Apesar da economia já apresentar melhoras, ainda é grande o temor de muitos trabalhadores em…

Ponto importante a ser lembrado é que as mudanças só devem começar a valer em novembro deste ano. Contudo, mesmo que ocorra a demissão depois desse prazo o trabalhador continuará a ter uma série de direitos que permitem um fôlego inicial para retomar a busca por uma melhor colocação profissional.

?Esses são direitos trabalhistas garantidos pela constituição, contudo, existem os casos das demissões por Justa Causa, nas quais os trabalhadores perdem parte dos direitos citados abaixo quando ocorre alguma conduta considerada inaceitável pelo empregador, desde que seja comprovado que ela ocorreu?, conta Gilberto Bento Jr., sócio da Bento Jr. Advogados.

Contudo, fora as exceções, após a reforma trabalhista, quais os direitos trabalhistas garantidos aos trabalhadores em caso de demissão? Gilberto Bento Jr., detalhou esses:

Quando o empregador deve pagar o valor da rescisão: Salvo se empresa combinar por escrito data diferente com o trabalhador, quando o aviso prévio for indenizado, deve pagar até 10 (dez) dias após a dispensa, e quando o aviso prévio for trabalhado, tem que pagar no 1º (primeiro) dia útil após a dispensa.
Saldo de salário: deve ser pago na proporção aos dias trabalhados no mês da demissão. Isto é, o salário mensal, dividido por 30 e multiplicado pelo número de dias trabalhados. Com ou sem justa causa.
Aviso prévio: pode ser indenizado ou trabalhado, o empregador tem a opção de avisar ao trabalhador sobre a demissão com 30 dias de antecedência ou, pagar o salário referente a esses 30 dias sem que o empregado precise trabalhar.
Aviso prévio indenizado proporcional: instituído por lei no fim de 2011, quando a dispensa é sem justa causa, para cada ano trabalho, há acréscimo de 03 (três) dias no aviso prévio, com limite de adicional de até 60 (sessenta) dias, portanto, no máximo o aviso prévio poderá ser de 90 (noventa) dias.
Férias e adicional constitucional de um terço:todo mês trabalhado dá direito à uma proporção de férias, que equivale a um salário inteiro, mais um terço, após 1 ano de trabalho, este valor deve ser pago independente do motivo da dispensa. Só não será pago caso haja faltas não justificadas e outras infrações constatadas.
13º salário: deve ser pago todo fim de ano ou em época combinada em convenção coletiva, caso ocorra dispensa, com ou sem justa causa, deve ser pago na proporção dos meses trabalhados, ou seja, divida o valor do salário por 12 meses para saber o valor proporcional de 1 mês trabalhado, e multiplique pela quantidade dos meses que trabalhou para chegar o valor correto. Lembrando que as datas de pagamento podem ser negociadas.
Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS: só para quem foi dispensado sem motivo, nasce o direito de sacar os valores do FGTS, incluindo o depósito correspondente ao aviso prévio e outras verbas pagas na rescisão. O FGTS atualizado corresponde a aproximadamente um salário por ano.
Multa de 40% sobre o saldo do FGTS: Nas demissões sem justa causa, o empregador por lei deve pagar uma multa de 40% do valor depositado no FGTS do trabalhador. Após a reforma trabalhista esse direito continua igual e não pode ser alterado por acordo entre empresa e trabalhador, mas observamos que agora nasce o direito de demissão acordada onde a empresa paga multa de 20% e o trabalhador pode sacar 80% do valor depositado.
Liberação de guias para saque de seguro desemprego: nos casos de dispensa sem justa causa, se o empregado trabalhou o tempo necessário exigido por lei, tem o direito de solicitar as guias para receber seguro desemprego, estas guias devem vir junto com o TRTC ? termo de rescisão do contrato de trabalho. Esse direito pode sofrer alterações após a reforma trabalhista, e vai variar de acordo com os novos contratos de trabalho.
Obrigação de homologação da rescisão: A obrigação de homologação sindical após a reforma trabalhista não existirá mais. No entanto, sobre a obrigação de homologação da dispensa após 12 meses no Ministério do Trabalho a nova lei ainda não é clara.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - O profissional para o futuro

O setor de transporte em geral ganhou um novo profissional de nível universitário o tecnólogo…



O desafio das universidades para atender às necessidades do setor é capacitar os profissionais para o futuro com qualidade acompanhando a evolução do conhecimento em aprimoramento constante, definiu o professor Jesuíno Júnior, diretor do Programa de Pós-Graduação Latu Sensu da Universidade Paulista ? UNIP, instituição que abrigou a 23ª Semana de Tecnologia Metroferroviária, no período de 19 a 22 de setembro, em São Paulo.

Enquanto o professor Edegar Keretch coordenador do custo de Tecnologia em Transportes, da Fatec do Tatuapé, São Paulo, enalteceu o curso e sua praticidade para atender o setor, Paulo Sabbag, engenheiro com mestrado na USP e doutorado pela Fundação Getúlio Vargas na área de administração e especializado em resiliência, propôs preparar o profissional para a sociedade do conhecimento.

Durante o painel 7, do congresso realizado pela Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô ? AEAMESP, Sabbag definiu resiliência como a capacidade de superar grandes dificuldades, utilizando o stress a favor da busca das soluções. A sociedade do conhecimento é aquela que supera o aprendizado formal e avança para o acesso às novas informações, novas tecnologias de onde surgem novas carreiras onde a criatividade se desenvolve. A sociedade do conhecimento deixa para trás o generalista para surgir o multiespecializado. ?Nunca se para de estudar. É o caso do professor que se aposenta e aos 80 anos ainda está lecionando na universidade?, exemplificou. E citou uma frase de Albert Einstein: ?Quando para de aprender começa-se a morrer?.

Tradicionalmente a universidade preparava o profissional de engenharia para o mercado de trabalho e seguir uma carreira. Da atividade técnica o profissional evoluía para a área gerencial, mas a faculdade não lhe havia ensinado administração. Hoje a educação formal deve ensinar a pensar, e o profissional tem nas universidades corporativas o ensino das habilidades profissionais, sem contar o conhecimento informal da formação cultural e diletante, que traz sabedoria.

O especialista - A Fatec Vitor Civita, do bairro Tatuapé, em São Paulo oferece o curso de graduação em Tecnologia em Transporte Terrestre em cinco semestres em turmas de manhã e à noite. O tecnólogo é preparado para atender empresas públicas e privadas que operam transporte ferroviário e rodoviário, de cargas, passageiros, logística, planejamento e concessão de rodovias, cuja formação atende a especificidades que nem sempre o engenheiro consegue, como explica o professor Edegar Keretch, coordenador do curso.

O tecnólogo pode também seguir a carreira acadêmica por meio de pós-graduação mestrado e doutorado. Keretch diz que tem entre seus alunos metroviários, ferroviários e pessoas que já trabalham com logística e transporte de cargas, como de passageiros e busólogos (pessoas aficionadas por ônibus).


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - Previsul Seguradora investe na qualidade de vida de seus colaboradores

Ginástica laboral, quick massage, yoga e reembolso da mensalidade da academia contribuem para a saúde…

Está mais que comprovado que praticar uma atividade física com regularidade só traz benefícios para a saúde, a mente e o bem-estar. Além de melhorar a qualidade de vida, exercitar-se com regularidade tem efeitos positivos na produtividade do colaborador. A Previsul, atenta a estes benefícios, possui o projeto Vida + Leve que conta com uma série de ações que visam promover a qualidade de vida e a saúde de seus colaboradores.

Para manter um bom ambiente de trabalho, as empresas têm proporcionado momentos de relaxamento e atividades físicas aos funcionários. ?Na Previsul, incentivamos a prática de exercícios e possibilitamos, por meio das ações internas, que os colaboradores experimentem os benefícios de diferentes atividades, o que colabora não somente para a qualidade de vida, mas para o bem-estar da equipe, deixando o ambiente mais leve?, afirma o diretor de RH, Fernando Moraes.

Uma novidade é o reembolso da mensalidade de academia de todos os colaboradores da matriz, assim como já ocorre nas sucursais. A cada 15 dias, todos os colaboradores recebem uma quick massage (10 minutos) no próprio setor, durante o expediente, para relaxar, dar uma pausa nas atividades, contribuir para a produtividade e para o bem-estar. As pausas realizadas ao longo da jornada diária de trabalho aumentam o foco do colaborador, que se sente mais concentrado para desenvolver as atividades e comprometido com a produtividade da empresa.

Todas as quartas-feiras, a Previsul oferece para seus colaboradores da Matriz aula de yoga na Companhia. A prática da modalidade, além de contar como um ótimo exercício que evita as principais doenças responsáveis pelo afastamento do escritório, também aumenta a concentração e a capacidade de cognição.

Uma vez por semana, uma educadora física conduz a ginástica laboral de forma leve e descontraída, o que promove integração entre as áreas da Previsul. A ginástica laboral é baseada em técnicas de alongamento, respiração, reeducação postural, com uma série de exercícios praticados no local de trabalho, com o objetivo de proporcionar boas condições físicas e mentais à equipe.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - Seguros SURA lança o CONFRARIA, programa pioneiro no mercado de seguros para corretores parceiros

A Seguros SURA lança neste mês o programa CONFRARIA, iniciativa inédita no mercado de seguros…

Ao participar do CONFRARIA, o corretor parceiro de negócios da Seguros SURA terá uma proposta de valor diferenciada na companhia com o objetivo de crescer fortalecendo relações de longo prazo. Esta proposta de valor inclui capacitação (participação em cursos e parcerias com universidades), reconhecimento dos corretores com o intuito de premiar a performance operacional desses parceiros com a seguradora (com convites para eventos, jogos de futebol, etc.) e prestação de serviços que vai aprimorar o atendimento aos clientes por meio de SLA´s diferenciadas em cotações, endossos e sinistros. Outra facilidade é a participação do corretor em grupos de discussão para criação de melhorias em processos.

?Acreditamos muito neste modelo de negócios, que tem como objetivo, além de reconhecer os destaques, oferecer uma proposta que será construída continuamente com nossos parceiros para que eles realmente se sintam especiais e motivados a trabalhar com a Seguros SURA. Vamos entregar para os corretores uma proposta de valor diferenciada e aprofundar parcerias de longo prazo que tanto prezamos?, afirma Cristiano Saab, diretor Geral de Vendas, Canais e Subscrição da Seguros SURA.

Segundo Saab, atualmente a Seguros SURA conta com 30 parceiros dentro do CONFRARIA. ?Nosso objetivo é que cada vez mais corretores façam parte deste programa. Estamos trabalhando neste sentido e logo nos uniremos a novos aliados ?, afirma Saab.

SOBRE A SEGUROS SURA

Fundada há mais de 70 anos na Colômbia, a Seguros SURA é uma subsidiária do Grupo SURA, que possui investimentos em diversos setores do mercado latino-americano. Especializado em Seguros de Bens, Pessoas, Responsabilidades, Seguro Saúde e de Acidentes de Trabalho, atualmente é um dos maiores grupos seguradores da América Latina e oferece, além de soluções em seguros, gestão completa de tendências e riscos. A seguradora conta com 13 mil funcionários, mais de 15 milhões de clientes e prêmios líquidos que em 2016 atingiram US$ 3,8 bilhões.

SOBRE A SEGUROS SURA NO BRASIL

A Seguros SURA chegou oficialmente ao Brasil em 2016, após a finalização da aquisição da operação brasileira da RSA Seguros. A Seguros SURA Brasil atua com foco em seguros de Afinidades, Transportes, Frota de Automóveis, Seguros para Pequenas e Médias Empresas (Vida em Grupo, Empresarial e Pequenas Frotas), além de oferecer soluções em Seguros para Franquias e o Seguro Residencial. Ao todo, são mais de 300 funcionários distribuídos em escritórios nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Campinas e Ribeirão Preto. A Companhia adota uma série de práticas de gestão de pessoas que refletem no dia a dia da empresa e tem uma cultura corporativa orientada para Clientes, Pessoas e Inovação. Para obter mais informações sobre a Seguros SURA, acesse o site: www.segurossura.com.br.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - Etapa São Paulo do Circuito da Longevidade contará com 23 atletas no pelotão de elite

O Parque da Independência, espaço onde se localiza o tradicional Museu do Ipiranga, receberá no…

No grupo masculino, os destaques são os atletas Bradesco Seguros Ederson Vilela Pereira (que venceu as três primeiras etapas do Circuito em 2017), Damião Ancelmo de Souza (segundo lugar nas provas de Marília e Rio de Janeiro), Cosme Ancelmo de Souza e Leandro Prates Oliveira. Já entre as mulheres, a representante do Grupo Bradesco Seguros é Adriana Cristina Silva da Luz.

CORRIDA E CAMINHADA

A prova de corrida tem caráter competitivo e conta com participação de atletas de elite brasileiros e estrangeiros, além de amadores e iniciantes. Os cinco primeiros colocados, nos pelotões masculino e feminino de elite, recebem R$ 23 mil em prêmios, divididos da seguinte forma: R$ 5 mil (1º lugar), R$ 3 mil (2º lugar), R$ 2 mil (3º lugar), R$ 1 mil (4º lugar) e R$ 500 (5º lugar), livres de impostos, além de troféus e medalhas. Desde o início do projeto, foi pago mais de R$ 1,8 milhão em premiações.

Já a caminhada é indicada para os que ainda não praticam atividade física com regularidade, e conta com a presença de participantes de todas as faixas etárias, de crianças a idosos. O objetivo é estimular os que caminharam para que, em uma próxima oportunidade, possam participar correndo. Os mais longevos têm destaque especial. Os cinco primeiros colocados são homenageados, no pódio, com troféus e medalhas. Com essa ação, o Grupo Bradesco Seguros dá visibilidade aos longevos que, por meio do exercício físico, conquistaram uma vida saudável.

O Circuito da Longevidade conta também com a participação de pessoas com deficiência, que marcam presença nas pistas com frequência. A elas, é reservada uma largada diferenciada, que acontece antes da oficial.

KIT DE PARTICIPAÇÃO

A entrega dos kits de participação ocorre sempre na véspera do evento, sábado, na arena do evento, das 9h às 17h. Na ocasião, e também na data da prova, os inscritos poderão realizar, gratuitamente, avaliação física e teste de pisada. Por meio de um equipamento de última geração, os interessados têm acesso a uma série de dados sobre sua condição física e recebem orientações de profissionais especializados para potencializar o treino e ganhar mais qualidade de vida. Já no teste da pisada, o participante é orientado a utilizar o tênis mais adequado ao seu passo.

Todas as etapas do Circuito da Longevidade contam também com um bicicletário especial do ?Movimento Conviva?, uma iniciativa do Grupo Bradesco Seguros para incentivar a convivência harmoniosa entre ciclistas, motoristas, motociclistas e pedestres.

SOBRE O GRUPO BRADESCO SEGUROS

O Grupo Bradesco Seguros, conglomerado segurador da Organização Bradesco, lidera o mercado de seguros brasileiro, com atuação multilinha em âmbito nacional nos segmentos de Seguros, Capitalização e Previdência Complementar Aberta. No primeiro semestre de 2017, o Grupo Segurador registrou faturamento de R$ 36,5 bilhões, evolução de 12,4% sobre os primeiros seis meses de 2016, mantendo market share em torno de 25%. Nesse período, seus ativos financeiros somaram R$ 256 bilhões e o volume de provisões técnicas atingiu R$ 233,6 bilhões. Já o total pago em indenizações e benefícios pelo Grupo Bradesco Seguros atingiu, no primeiro semestre, R$ 28,8 bilhões - evolução de 15,5% em relação ao primeiro semestre de 2016 -, o que corresponde a uma média diária de R$ 225 milhões. Há 15 anos consecutivos, o Grupo é apontado como Top of Mind pelo Instituto Data Folha.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - Axa É A Marca De Seguros Nº1 Do Mundo, Segundo A Interbrand

Seguradora também está entre as três marcas de serviços financeiros mais reconhecidas no mundo

O ranking das Melhores Marcas Globais da Interbrand 2017 (Best Global Brands), divulgado hoje, confirma a AXA como a marca número 1 em seguros no mundo pelo 9º ano consecutivo, com um valor de marca superior a US$ 11 bilhões. No ranking geral, a empresa subiu 4 posições e já está na 42ª posição entre todas as marcas globais avaliadas pelo ranking. A AXA é considerada, ainda, a 3ª melhor marca entre todas de serviços financeiros. Esta é a 18ª edição do ranking, realizado pela Interbrand, empresa global de consultoria de marca presente em 17 países. Acesse o ranking aqui.

Na composição do ranking, são avaliados três pontos principais: a performance financeira dos produtos e serviços da marca; a influência da marca na escolha do consumidor; e a força que a marca tem para administrar preços ou ganhos seguros para a empresa. ?A AXA mudou seu propósito para capacitar as pessoas a viver uma vida melhor, e estamos desenvolvendo uma profunda transformação do nosso modelo de negócio para criar mais valor para os nossos clientes e nos tornarmos parceiros para a vida?, destaca Amélie Oudéa-Castera, Chefe de Marketing e Digital do Grupo AXA.

A AXA está presente no Brasil desde 2014, com uma forte expansão na sua carteira de clientes e na oferta de produtos ao mercado. ?Estamos crescendo com solidez no Brasil e a força da marca AXA é um diferencial. Temos uma marca próxima, humana e simples, que reflete o propósito de entregar mais do que um ressarcimento financeiro. Trabalhamos com soluções completas para corretores, parceiros e clientes na prevenção, na gestão de riscos e na construção de uma cultura de segurança?, reforça Erika Médici, diretora de Marketing e Comunicação da AXA Brasil. Para 2017, a AXA pretende alcançar R$ 1,1 bilhão em prêmios no Brasil.

Sobre a AXA Brasil

A AXA, um dos maiores grupos seguradores do mundo, está presente em 64 países, emprega 166 mil pessoas e serve a 107 milhões de clientes individuais e empresariais. Em 2016, somou 100 bilhões de euros em receitas e obteve resultado de 5,7 bilhões de euros. O grupo possui a marca número 1 em seguros no mundo pela nona vez consecutiva, segundo ranking da consultoria global Interbrand (ranking 2017).

O Grupo AXA também está reforçando o seu compromisso em matéria de sustentabilidade e de crescimento responsável através de importantes iniciativas como o fim do investimento na indústria do tabaco, como pesquisas sobre os riscos climáticos, socioeconômicos e de saúde, por meio do AXA Research Fund (Fundo de Pesquisas da AXA), e da CR Week, um evento chave para todos os colaboradores da AXA no mundo. Em função deste compromisso, a AXA alcançou 83% no Índice de Sustentabilidade da Dow Jones.

A AXA iniciou as operações no Brasil no último trimestre de 2013 e, hoje, oferta uma linha completa de seguros para empresas - Linhas Gerais, Grandes Riscos Empresariais, Vida em Grupo e Afinidades. A empresa mantém escritórios-sede em São Paulo e no Rio de Janeiro e conta com oito filiais comerciais para atendimento às cinco regiões do país. Saiba mais em www.axa.com.br.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - Estamos ficando para trás.. e o mercado não espera!

Qual seria sua reação se eu lhe dissesse que, atualmente, oitro em cada dez operações…

Se eu dissesse que, em dez anos, tudo o que você conhece e estudou sobre mercado, economia, finanças, investimentos e rentabilidade estará ultrapassado? Mais uma: tudo isso está sendo estruturado, criado e testado hoje, em milhares de startups disruptivas e inovadores, nos quatro cantos do mundo.

Não, não estou pintando um cenário de terror e pessimismo! Isso é o que o restante do mundo está vivendo, e nós, brasileiros, precisamos correr, e muito, para não ficarmos atrás dessa nova onde tecnológica que está invadindo mercados (dos mais revolucionários aos mais tradicionais!) de forma impiedosa, maravilhosamente inovadora e assustadoramente eficiente.

Provavelmente você, ou alguém que conheça, já é usuário de serviços bancários digitais, tais como Nubank e outras plataformas praticamente sem qualquer estrutura física, taxas subsidiadas, crédito rápido e simplificação da relação cliente-banco. Nada de filas, taxas ou serviços casados. Nada de cheques, tarifas ou "serviço de banco". Tudo muito rápido, fácil, via aplicativo, direto no Smartphone e com aprovações bem rápidas.

Já deve também ter visto ou conhece um empresário ou pequena empresa que se inscreveu em plataformas de empréstimos online, de forma rápida, simples e eficiente. Análises de créditos super ágeis (mas nem por isso menos rigorosas), liberação online e pagamentos mensais que cabem no bolso.

E quem já não ouviu ou até mesmo participou de campanhas de financiamento coletivo, onde empresas e pessoas lançam um vídeo em uma plataforma, oferecem recompensas e em troca pedem o financiamento de uma ideia ou iniciativa, atingindo em pouco tempo alguns milhares de reais, além da viabilização do produto, servico ou projeto, 100% via internet e quase que totalmente livre do sistema financeiro tradicional.

E para completar, quem ja não ouviu falar das cryptomoedas? A nova febre mundial e que já está se tornando acessível diariamente a quase todos os brasileiros, e que promete, além de ganhos consideráveis, uma "fuga" segura dos trâmites e burocracias dos meios "antiquados" de investimento. Todas essas ideias resumem-se em três pilares: empoderamento financeiro, desburocratização setorial e liberdade dos bens monetários.

Vamos aos fatos...

Bem vindos ao mercado financeiro do século 21!

Vinicius Carneiro Maximiliano é Carneiro é advogado corporativo e gestor contábil. Com MBA em Direito Empresarial pela FGV e especialista em Direito Eletrônico pela PUC/MG, atuou como advogado de Propriedade Intelectual no Brasil para a Motion Picture Association (MPA), Associação de Defesa da Propriedade Intelectual (ADEPI) e também para a União Brasileira de Video (UBV). Em seguida, foi gestor de projetos especiais na Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) - e Business Software Alliance (BSA). Nomeado pela OAB/SP para a Comissão de Mercado de Capitais e Governança Corporativa. É diretor executivo da Etecon Contabilidade, escritório especializado em questões fiscais e contábeis para empresas tradicionais e da nova economia digital. Membro do Conselho curador do Instituto Lumina Educacional, que tem foco na educação diferenciada para a geração que já nasce em um mundo mecanizado e digital. Autor do livro "Dinheiro na Multidão" ? Oportunidades x Burocracia no Crowdfunding Nacional", obra em que analisa o mercado de financiamento coletivo no Brasil e as questões fiscais e burocráticas que podem impactar esse segmento de mercado. Sempre na linha de estudos e pesquisas voltados para a "vida real e prática das empresas", lança-se agora no estudo aprofundado dos impactos da Inteligência Artificial no mercado de trabalho brasileiro. A automatização, a robotização e as novidades tecnológicas, estão levantando questões que não estão sendo acompanhadas pelos governos, em especial no Brasil. Para mais informaçoes, acesse www.etecontabil.com.br


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - Executivos e profissionais recorrem ao Mindmapping para organização de ideias e solução de problemas

O método foi utilizado após os atentados de 11 de setembro e está presente no…

É muito comum os profissionais se depararem com momento de desaceleração durante o dia. A origem deste problema pode ter diversas causas, sendo as mais comuns podem estar ligadas ao cansaço, correria, falta de foco ou simplesmente pelo fato de se verem diante de várias coisas para resolver, e todas urgentes.

Esse cenário atrapalha, e muito, quando é preciso tomar alguma decisão. De acordo com Beatriz Nóbrega, psicóloga e coach, que atua há mais de 19 anos na Área de Recursos Humanos, existe uma técnica que pode ser utilizada nesses casos e tem apresentado um ótimo resultado. "O método é conhecido como mindmapping, Desenvolvido por Tony Buzan, a ferramenta é muito eficaz para organizar pensamentos e fazer registros de maneira visual e colorida utilizando os dois lados do cérebro e assim liberando a infinita criatividade", explica.

A técnica deve ser aplicada na hora de encontrar possíveis caminhos, na tomada de decisão de que caminho seguir ou toda a vez que necessitar. " Planejar próximos passos, preparar-se para uma entrevista ou fazer um plano de ação são situações que as pessoas podem alcançar o sucesso esperado aplicando o método", aponta.

Beatriz lembra que o mindmapping foi usado no restabelecimento da energia elétrica em Manhattan após os atentados de 11 de setembro, no planejamento de cidades inteiras no Golfo e está presente no design dos produtos Apple. " A partir dela é possível acrescentar novas ideias e assim aprofundar e abranger muito mais do que uma simples lista de ideias", reforça.

A técnica utiliza a lógica, atua com linhas retas, sequencias, letras, números e listas e também com a criatividade e imaginação. " Desta forma, cada lado do cérebro alimenta e fortalece simultaneamente o outro de modo a produzir um poder criativo ilimitado", destaca a especialista.

A coach e especialista em gestão de pessoas separou algumas dicas de como o mindmapping pode ser aplicado

1. Vire uma folha de papel sulfite na posição horizontal para ter espaço suficiente e assim poder expandir-se em todas as direções

2 . Desenhe no centro da página uma figura (preferencialmente) e/ou uma frase que represente a questão a ser respondida, sua ideia a ser expandida e/ou meta a ser alcançada.

3 . Escolha uma cor e desenhe um ramo curvilíneo a partir da imagem central e escreva uma palavra ou desenhe uma imagem relacionada a imagem/ideia central. Se usar palavras, use somente uma palavra por ramo, porque assim estimulará melhor o fluxo de pensamentos do que frases ou sentenças.

4. Desenhe ramos secundários derivados do ramo principal usando palavras que desenvolvam o tema.

5. Desenhe figuras em alguns pontos ? elas ajudam e estimulam a sua imaginação.

Sobre Bia Nóbrega

É coach, mentora, palestrante e atua há mais de 19 anos na Área de Recursos Humanos em empresas líderes em seus setores. Graduada em Psicologia pela USP, pós-graduada em Administração de Empresas pela FGV-SP, em formação para Conselheira, possui diversos cursos de formação, certificação e atualização. Liderou projetos de clima e cultura, estratégia, políticas, programas e práticas de RH, desenvolvimento organizacional, gestão de talentos e desenvolvimento de liderança. É afiliada à International Coach Federation (ICF), Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), Associação Brasileira de Treinamento & Desenvolvimento (ABTD) e Associação Brasileira de Qualidade de Vida (ABQV) e coautora do livro "Mapa da Vida" - Editora Ser Mais. Possui mais de 500 horas de atendimento em coaching executivo, carreira e vida. Para saber mais, acesse o canal no YouTube www.youtube.com/channel/UCx_IGHB4Cu7WomwYh3zOo3Q


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - Ensino técnico é opção para jovens driblarem o desemprego

O Brasil é um país marcado pela desigualdade social. E isso pode ser percebido em…

O Ensino Superior ainda é algo quase inatingível para brasileiros de algumas regiões do país. No Maranhão, por exemplo, apenas 7% da população entre 25 e 37 anos frequentam uma universidade. Já no Distrito Federal esse contingente sobe para 35%, o que ainda é pouco. E em todo o país, apenas 15% dos universitários conseguem se formar. De acordo com a OCDE, esse índice é mais baixo do que a metade da média mundial, que é de 37%; e também menor do que o de países vizinhos como Argentina, Colômbia e Chile ? todos na casa dos 22%.

Uma das principais causas é o alto custo para se cursar uma faculdade, visto que são muito poucas as universidades públicas do país; e para conseguir vaga em uma delas é necessária uma boa preparação ? que custa caro - para competir com outros milhares de estudantes. A solução que muitos encontram é recorrer aos financiamentos estudantis e às bolsas, tanto que 75% dos estudantes universitários brasileiros estão em instituições privadas, enquanto a média mundial é 33%.

O que muitos ainda não percebem é que ter um diploma de Ensino Superior não é a única forma de conseguir um bom emprego. É preciso que os estudantes e empresários valorizem a mão de obra técnica, que é extremamente necessária. Esse desprestígio de carreiras ligadas a um diploma de Ensino Médio Técnico gera preconceito inclusive entre os jovens, que querem estudar para trabalhar em escritórios e não para atuar como mecânicos. O Brasil ainda investe pouco em Ensino Técnico. Apenas 9% dos estudantes de Ensino Médio recebem formação técnica ? enquanto que nos países da OCDE esta média é de 46%.

Não bastasse a crise econômica que reduz as vagas em todos os setores, esse quadro educacional se reflete diretamente no alto nível de desemprego que atinge os trabalhadores com menor qualificação profissional do país. Além de salários maiores, profissionais com Ensino Superior têm taxa de desemprego menor. No segundo trimestre deste ano, a taxa de desemprego entre profissionais com Ensino Superior foi de 6,4% enquanto que entre trabalhadores com apenas o Ensino Médio foi de 14,6%.

Por isso, é fundamental valorizar o Ensino Médio Técnico, que garante aos jovens uma profissão, em setores tão carentes de mão de obra especializada. É preciso com urgência mudar esse cenário. O diploma técnico abre portas e pode mudar a cara do desemprego do país.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 -   Todo líder de segurança precisa saber responder essas questões

Nenhuma solução é capaz de prevenir todas as formas de ataque e, ao mesmo tempo,…

Os riscos trazidos pelos avanços digitais, como a dificuldade de identificar transferências de dados perigosas e a falta de visibilidade das atividades do usuário, são grandes desafios para os líderes de segurança de hoje, que precisam estar atentos a uma superfície de ataque cada vez maior e vulnerável, expondo o negócio a uma série de ameaças com alto poder de destruição.

Monitorar a rede e identificar mudanças bruscas no comportamento do ambiente de TI é essencial para garantir a segurança do negócio e evitar processos custosos de remediação, problemas com compliance e danos à reputação da empresa. Para isso, é preciso lidar com uma série de pontos cegos.

Veja abaixo três perguntas que os líderes de segurança precisam saber responder para entender o estado de maturidade da sua estratégia de segurança e sua capacidade de antecipar ameaças:

1. Você tem controle de todos os dispositivos conectados à rede?

A maioria das organizações não é capaz de detectar atividades anormais nos dispositivos conectados à rede, incluindo Internet das Coisas ou qualquer outro dispositivo não convencional. Os hackers sabem disso e têm investido cada vez mais em ataques contra esses dispositivos. É o caso, por exemplo, dos ataques DDoS usando o malware Mirai, em 2016, que, por meio de vulnerabilidades em câmeras Wi-Fi, deixaram uma série de serviços fora do ar durante horas.

Grande parte dos dispositivos de Internet das Coisas não foi feita tendo a segurança em mente ? muitos não foram feitos nem para receber atualizações, por exemplo. O fato de as empresas não terem conseguido se adequar para garantir a manutenção correta desses dispositivos também é um ponto a favor dos hackers. É comum vermos boas práticas básicas deixadas de lado, como a necessidade de alterar as credenciais de acesso de fábrica.

2. Onde estão seus dados e como são usados?

Softwares de monitoramento da rede, como soluções de SIEM, por exemplo, certamente são úteis para revelar atividades anormais, porém, devido à falta de contexto, a quantidade de alertas é tão absurda que o time pode acabar ignorando atividades críticas, como grandes volumes de dados saindo da rede ou sendo copiados para pastas desprotegidas. Qualquer hacker capaz de ultrapassar a barreira do perímetro pode ficar semanas ou meses roubando informações de uma base de clientes sem ser notado.

É claro que você não precisa receber um alerta toda vez que um vendedor faz download de uma planilha de vendas, mas certamente é importante saber que alguém de outra área, que não precisa dessa informação, fez download desse mesmo material. Isso exige contexto e um amplo entendimento do fluxo de dados.

Saber onde estão os arquivos e como são usados é fundamental para detectar movimentos ilegítimos e bloqueá-los antes que a empresa perca informações de alto valor.

3. Como seus usuários de comportam?

É claro que nem todo usuário interno tem intenções maliciosas, mas vazamentos acidentais podem ser tão destrutivos como qualquer ataque malicioso para roubar informações. Falhas humanas foram a causa de 31% dos incidentes registrados no Brasil em 2017, segundo dados do Instituto Ponemon.

Mesmo que um usuário, por exemplo, tenha acesso a 90% dos dados da empresa, caso ele resolva acessar um arquivo com uma informação sensível, é importante saber quais foram as atividades que ele executou enquanto esteve usando as informações. Isso permite que a empresa obtenha um controle maior referente ao que cada usuário pode acessar, garantindo que as correções possam ser feitas rapidamente.

Acessos em horários diferentes do habitual, atividades como grande volume de downloads e mudança no local dos arquivos devem ser analisadas com cuidado, pois certamente podem estar ligadas a alguma ação imprudente ou maliciosa.

Poucos líderes de segurança são capazes de responder essas três perguntas totalmente confiantes, por isso, esse é o primeiro passo para começar a enfrentar os pontos cegos da rede e criar estratégias para gerar mais visibilidade e proteção para os ativos de informação mais importantes para o negócio.

---------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - Porto Seguro abre inscrições para Programa de Estágio


saiba mais »

26/09/2017 - CVG-SP realiza almoço com a Escola Nacional de Seguros

CVG-SP realiza almoço com a Escola Nacional de Seguros
O Clube Vida em Grupo São Paulo (CVG-SP) irá realizar em 26 de outubro de…

Informações sobre o evento:

Local: Terraço Itália ? Sala Panorama ? Av. Ipiranga, 344 ? 42º andar ? República ? São Paulo
Público: Executivos de seguradoras, autoridades e corretores do mercado segurador paulistano.
Inscrições: Através do e-mail cvg [AT] cvg [DOT] org [DOT] br ou pelo site www.cvg.org.br, menu Eventos.

Investimento:
R$ 100,00 ? Fundadores, Funcionários/Colaboradores de Empresas associadas ao CVG/SP e Corretores de Seguro*
R$ 250,00 ? Demais Participantes

* Prestigiando nossos amigos corretores, para este evento, o CVG/SP equivalerá os mesmos à condição de associados.

As inscrições deverão ser confirmadas até o dia 21/outubro.
Mais informações ? Tel. (11) 3331.9313 e (11) 9.6308.0220.

 


saiba mais »

26/09/2017 - Previdência privada obrigatória, por que não?

Previdência privada obrigatória, por que não?
A Previdência privada?previdência privada obrigatória seria uma forma de proteger o trabalhador dele mesmo,…

Quando, 30 anos atrás, criamos o fundo de pensão da Itaipu, preparava as palestras de convencimento da necessidade de previdência privada, trabalho difícil numa época de pouca consciência previdenciária. Um diretor da Itaipu, então, me chamou e disse: ?Follador, o plano é voluntário, mas ponha todo mundo e quem não quiser que peça para sair?.

O procedimento para quem não queria permanecer era uma verdadeira maratona. Envolvia entrevistas com a assistente social, reuniões desta com a família do empregado, formalização através de carta pessoal ao RH, reuniões com o superintendente e até com o diretor administrativo. Resumo: 96% dos empregados, acomodados, permaneceram no fundo. E, hoje, agradecem de joelhos a garantia da ótima aposentadoria.

?Países europeus já adotaram algumas medidas de incentivo à previdência complementar?

Países europeus já adotaram algumas medidas de incentivo à previdência complementar que incluem a inscrição automática no plano de previdência da empresa, permitindo ao participante a solicitação de desligamento, se desejar; a filiação obrigatória; a oferta obrigatória de plano pela empresa, mesmo que essa não aporte contribuições; além, é claro, dos incentivos tributários. No Reino Unido, todo trabalhador com mais de 22 anos que ganhe mais que o equivalente a R$ 24.639 é obrigado a contribuir para uma previdência privada. A contribuição está sendo elevada até atingir 8%, sendo 4% do empregador, 3% do trabalhador e 1% do governo.

Por aqui, um grande incentivo que o governo poderia usar como moeda de troca na adesão automática ou mesmo obrigatória seria permitir que o trabalhador aplicasse parte do FGTS (que rende uma miséria) no plano de previdência de sua escolha.

Diante de casos de ingerência política e corrupção em fundos de pensão de empresas públicas brasileiras ? quatro ou cinco em um universo de quase 300 instituições e 2,5 milhões de participantes ?, alguns questionam, sem razão, a solidez de um sistema criado há 40 anos e altamente regulado e fiscalizado. Essas mesmas pessoas argumentam que preferem administrar sozinhas suas poupanças previdenciárias. Mas previdência privada não é aplicação financeira e não se compara a investimentos de curto prazo. A disciplina para poupar, os incentivos fiscais e os ganhos de escala nos investimentos são apenas algumas das vantagens com as quais rebato os argumentos daqueles que ainda não se convenceram.

Quando não há educação, nem consciência previdenciária, nem cultura de poupança, só obrigando, em benefício da própria pessoa desinformada e mal orientada. Por isso acho que previdência privada obrigatória seria uma forma de proteger o trabalhador dele mesmo. De sua falta de visão estratégica de longo prazo. Eu não teria nenhum remorso de fazer isso, pois determinação é uma atitude praticada por poucos seres humanos.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - Interesse por emprego temporário atinge nível recorde

Interesse por emprego temporário atinge nível recorde
Pesquisa da VAGAS.com mostra que 77% dos respondentes pretendem realizar algum trabalho temporário neste final…

Os altos índices de desemprego e de endividamento da população estabeleceram um nível recorde de interessados por emprego temporário. É o que revela o quinto levantamento sobre trabalho temporário realizado pela VAGAS.com, empresa líder em soluções tecnológicas para recrutamento e seleção. De acordo com o estudo, 77% dos respondentes pretendem realizar alguma atividade temporária neste final do ano ante 74% no ano passado. É o maior percentual já registrado pela série histórica da pesquisa, iniciada em 2013.

O levantamento foi realizado de 18 a 24 de agosto deste ano por meio da base de currículos cadastrados no portal de carreira VAGAS.com.br. A pesquisa contou com 2002 respondentes, sendo 52% mulheres e 48% homens, com idade média de 32 anos, 63% pertencentes à região Sudeste, 74% ocupando cargos operacionais e 70% desempregados.

?Apesar dos indicadores do emprego apresentarem alguns sinais de recuperação, ainda há um contingente de 13 milhões de desempregados. Essa massa precisa buscar uma fonte de receita que ajude a compor o orçamento familiar. Com toda essa crise, as famílias foram forçadas a abandonar alguns itens de consumo e acabaram acumulando dívidas. Diante desse cenário, a busca por uma atividade temporária torna-se mais do que necessária. Pode ser uma questão de sobrevivência para muita gente?, explica Sylvia Fernandez , coordenadora da pesquisa na VAGAS.com.

Interessados por trabalho temporário no final de ano (em %)

2013 - 60%
2014 - 67%
2015 - 70%
2016 - 74%
2017 - 77%

O levantamento quis saber qual a intenção do grupo que pretende realizar algum trabalho temporário no final do ano (77%). Entre os motivos apresentados, o que obteve maior destaque foi conseguir uma nova oportunidade de emprego (63%). Outro motivo com muitas menções foi aproveitar para se recolocar no mercado de trabalho, com 55%. Na sequência, aparece ganhar experiência profissional com 47% das intenções. Ganhar uma renda extra para pagar dívidas teve 32%. Os que pretendem pagar os estudos somam 27%. Poupar dinheiro é objetivo de 22%. São 15% os que querem juntar dinheiro para comprar algo que desejam muito. Aproveitar a oportunidade e mudar de emprego é intenção de 13%.

Cartão de crédito e contas da casa são os vilões das dívidas

A pesquisa também buscou identificar quais são os tipos de dívidas daqueles que pretendem conseguir um emprego temporário para quitar despesas (32%). Ao analisar essa massa de endividados, ficou constatado que o cartão de crédito é o maior vilão, com 54% de despesas declaradas nessa modalidade. Em seguida vem as contas da casa, como água, luz e telefone (52%). Na terceira posição aparecem os estudos (38%). Os carnês vêm na sequência, somando 18%. Depois aparecem as despesas com planos de saúde/ odontológicos e com o carro (16%, cada). Em outro patamar, temos o cheque especial com 12% do total, financiamento da casa com 11% e financiamento do carro, 10%. Por último, figura o cheque pré-datado, com 2%.

Desse mesmo estrato de endividados (32%), o levantamento conseguiu extrair o tamanho da dívida contraída. Quatro em cada dez (40%) estão com despesas que variam de R$ 1001 a R$ 3 mil. Os que declararam ter débitos de até R$ 1 mil somaram 20%. Dívidas de R$ 3001 até R$ 5 mil, 15%, e mais de R$ 5 mil, 15%. Os que não quiseram responder totalizaram 10%.

Aumenta interesse por trabalho temporário no restante do ano

O estudo mostra que vem aumentando a cada ano o percentual de pessoas interessadas em realizar um trabalho temporário no restante do ano. Daqueles que pretendem realizar uma atividade temporária neste final de ano (77%), há um grupo de 65% de olho em oportunidades temporárias no resto do ano também, ante 59% no ano passado. Em 2015 essa parcela era de 58%.

?Esses dados mostram que o trabalho temporário ganha mais força em períodos de instabilidade econômica. É um tipo de atividade que traz vantagens tanto ao empregador como ao empregado e uma excelente porta de entrada para aqueles que buscam uma recolocação?, pondera Sylvia Fernandez, da VAGAS.com

Cresce a confiança do trabalhador em conquistar vaga temporária

O estudo também traz a recuperação da confiança do trabalhador em conquistar uma oportunidade de emprego no final do ano. Os dados mostram que 79% estão totalmente confiantes ou confiantes com essa possibilidade. No ano passado essa confiança era menor: 76%.

?O brasileiro tem por característica ser um otimista nato, se superando ainda mais em períodos de crise. Essa autoestima é importante em cenários adversos e pode ajudar bastante um candidato a conseguir a tão sonhada vaga no mercado de trabalho?, finaliza Sylvia.

Sobre a VAGAS.com

Com foco no desenvolvimento e licenciamento do software VAGAS e-partner, utilizado por empresas na gestão de seus processos seletivos, a VAGAS.com oferece suas soluções tecnológicas para cerca de 3.000 clientes, 74 deles entre as 100 maiores empresas privadas do País. O ecossistema VAGAS administra em torno de 100 milhões de currículos e o VAGAS.com.br, maior site de carreira do Brasil, recebe uma média de 600 mil visitantes únicos por dia.

 


saiba mais »

26/09/2017 - FenaSaúde divulga dados assistenciais e de beneficiários durante 3º Fórum de Saúde Suplementar

FenaSaúde divulga dados assistenciais e de beneficiários durante 3º Fórum de Saúde Suplementar
Evento acontece dias 05 e 06 de outubro, em São Paulo

As estatísticas mais relevantes da produção assistencial e de beneficiários dos segmentos de planos de saúde e exclusivamente odontológicos serão apresentadas durante o 3º Fórum de Saúde Suplementar, dias 05 e 06 de outubro, em São Paulo. As informações irão mostrar um panorama do setor, que, nos dois últimos anos, perdeu 2,5 milhões de beneficiários de planos de saúde e atualmente registra 70,0 milhões de beneficiários na Saúde Suplementar.

?O levantamento da Federação mostra, entre outras informações, que os planos exclusivamente odontológicos alavancam o crescimento do setor em número de beneficiários. Atualmente, são 22,6 milhões de beneficiários, com expansão de 7,6% nos dozes meses anteriores a julho de 2017. Trata-se do maior crescimento desde março de 2013. Atualmente, a participação de beneficiários desse setor é de 32,3% do total do sistema de saúde privado?, destaca Solange Beatriz Palheiro Mendes, presidente da FenaSaúde.

Em relação à produção assistencial de planos de saúde, o aumento de 37,5% na quantidade de consultas de beneficiários de planos de saúde com psicólogos, na comparação entre 2015 e 2016, chama a atenção. Além disso, as internações psiquiátricas registraram aumento de 10,7% no mesmo período, sendo que foi o único tipo de internação que apresentou aumento. ?Cada vez mais, os beneficiários vêm procurando ajuda para cuidar da saúde mental, como combater a depressão que, infelizmente, afeta 11,5 milhões de brasileiros, segundo a OMS?, ressalta a presidente da FenaSaúde.

Planos de saúde: experiências internacionais e a realidade brasileira

Além do raio-x do setor, o 3º Fórum de Saúde Suplementar promoverá o debate a partir de experiências nacionais e internacionais sobre os principais desafios do setor: Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPME); combate à fraude em saúde; escolhas e comportamentos do consumidor; cobertura e concorrência de mercado; inflação médica; judicialização e legislação.

No primeiro dia do evento, o painel ?Experiências e desafios com Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPME): EUA e Brasil? terá a conselheira sênior da Associação Norte-Americana de Planos de Saúde (AHIP), Carmella Bocchino; o presidente da Intermédica NotreDame, Irlau Machado Filho; e o diretor-geral da Bradesco Saúde, Manoel Peres, que irão debater com Jarbas Barbosa, diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); e Edmond Barras, chefe do Serviço de Clínica e Cirurgia da Coluna Vertebral da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

No mesmo dia, o presidente do Conselho de Diretores da National Health Care Anti-Fraud Association (NHCAA), Rick Munson, faz a palestra ?Cooperação Público-Privada no Combate a Fraudes e Abusos em Saúde?, com as participações dos debatedores Sérgio Ricardo, CEO da Amil; Sidney Klajner, presidente do hospital Albert Einstein; e Claudia Cohn, presidente da Abramed (Associação Brasileira de Medicina de Diagnóstico).

Já no segundo dia, a apresentação de abertura é do ministro da Saúde, Ricardo Barros. Em seguida, a palestrante Rachel David, CEO da Private HealthCare Australia (PHA), apresenta o painel ?Cobertura, Concorrência e Escolhas?, com as presenças de Karla Coelho, diretora da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Emmanuel Lacerda, gerente-executivo de qualidade de vida do SESI/CNI e Luiz Augusto Carneiro, CEO do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS). Por fim, o presidente e CEO do Instituto Norte-Americano de Custos da Saúde Suplementar (HCCI) aborda ?Custos crescentes da saúde. O que fazer??, com a participação de Luiz Roberto Cunha, professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

Mais informações em:

https://eventos.cnseg.org.br/eventos/evento/3-forum-da-saude-suplementar/

CNseg :: 3º FÓRUM DA SAÚDE SUPLEMENTAR

eventos.cnseg.org.br

confira abaixo a programaÇÃo e inscreva-se 3º fÓrum da saÚde suplementar 5/10 a 6/10 hotel sheraton wtc


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - ANS determina cobertura obrigatória para tratamento com Rádio-223

ANS determina cobertura obrigatória para tratamento com Rádio-223
Depois de anos de esforços de entidades de pacientes e a classe médica junto a…

Considerado um dos principais avanços da última década, o Radio-223 teve seu uso aprovado em 2015 pela Anvisa, baseado na eficácia comprovada cientificamente, principalmente em tratamentos de câncer de próstata metastático. Resultados de análises mostraram que homens que receberam o radiofármaco viveram uma média de 14 meses em comparação com uma média de 11,2 meses para os homens que receberam placebo.

A segurança e a eficácia do medicamento foram avaliadas em ensaio clínico, realizado pelo Food and Drug Administration dos EUA (FDA), em 2013, com 809 homens com câncer de próstata resistente à castração sintomática, que se espalhou para os ossos, mas não para outros órgãos. Os pacientes foram distribuídos aleatoriamente para receber Rádio-223 ou um placebo com melhor padrão de atendimento.

?O posicionamento da ANS corrobora exatamente com os achados dos estudos que mostram o impacto que o tratamento com Rádio-223 tem na sobrevida de pacientes com câncer de próstata, melhorando os resultados do tratamento neste perfil de pacientes?, explica Juliano Cerci, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear (SBMN). ?Finalmente, temos uma resposta que corrobora com nossos esforços, tanto do ponto de vista político quanto dos achados científicos?, completa.

Fontes que podem repercutir o tema:

Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear (SBMN): representante nacional da Medicina Nuclear, pode comentar o contexto nacional da implantação do Rádio-223 no SUS.

Grupo Núcleos: grupo pioneiro em Medicina Nuclear no Distrito Federal pode comentar a respeito da realidade do tratamento no estado e explicar quais são as ferramentas da especialidade contra esse tipo de câncer, além de indicar personagens para pautas.

MND Campinas: clínica de MN de Campinas, também pode comentar a realidade da doença no interior de São Paulo.

------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - O trânsito ainda mata e mais em agosto

O trânsito ainda mata e mais em agosto
Indenizações por morte subiram 42% no mês passado. Motos lideram acidentes

O trânsito continua a matar, a produzir um contingente de inválidos e a deixar famílias destroçadas. É o que demonstra o novo Boletim Estatístico da Seguradora Líder, responsável pela administração do Seguro DPVAT. Em agosto, foram pagas 37.934 indenizações para casos de morte, invalidez permanente e despesas médico-hospitalares decorrentes de acidentes de trânsito no Brasil. Este número é 8% maior do que o registrado no mesmo mês de 2016. No caso das indenizações por morte, houve um aumento de 42% dos desembolsos em agosto sobre o mesmo período de 2016. Foram 4.595 indenizações pagas aos herdeiros das vítimas no mês.

Os motociclistas ainda são as principais vítimas de acidentes. Avaliando somente o mês de agosto, dos 16.977 motoristas que receberam indenização por Invalidez Permanente, 15.270 eram motociclistas. Em números percentuais, eles representaram quase 90% dos condutores indenizados neste tipo de cobertura durante o mês de agosto. ?Parece notícia antiga, mas, infelizmente, não é. Os motociclistas continuam no topo das estatísticas de trânsito e sempre com números preocupantes. A análise e disseminação das estatísticas do Seguro DPVAT pode contribuir para o desenvolvimento de ações de prevenção de acidentes mais efetivas?, alerta Ismar Tôrres, diretor-presidente da Seguradora Líder DPVAT.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - Todo líder de segurança precisa saber responder essas questões

Todo líder de segurança precisa saber responder essas questões
Nenhuma solução é capaz de prevenir todas as formas de ataque e, ao mesmo tempo,…

Os riscos trazidos pelos avanços digitais, como a dificuldade de identificar transferências de dados perigosas e a falta de visibilidade das atividades do usuário, são grandes desafios para os líderes de segurança de hoje, que precisam estar atentos a uma superfície de ataque cada vez maior e vulnerável, expondo o negócio a uma série de ameaças com alto poder de destruição.

Monitorar a rede e identificar mudanças bruscas no comportamento do ambiente de TI é essencial para garantir a segurança do negócio e evitar processos custosos de remediação, problemas com compliance e danos à reputação da empresa. Para isso, é preciso lidar com uma série de pontos cegos.

Veja abaixo três perguntas que os líderes de segurança precisam saber responder para entender o estado de maturidade da sua estratégia de segurança e sua capacidade de antecipar ameaças:

1. Você tem controle de todos os dispositivos conectados à rede?

A maioria das organizações não é capaz de detectar atividades anormais nos dispositivos conectados à rede, incluindo Internet das Coisas ou qualquer outro dispositivo não convencional. Os hackers sabem disso e têm investido cada vez mais em ataques contra esses dispositivos. É o caso, por exemplo, dos ataques DDoS usando o malware Mirai, em 2016, que, por meio de vulnerabilidades em câmeras Wi-Fi, deixaram uma série de serviços fora do ar durante horas.

Grande parte dos dispositivos de Internet das Coisas não foi feita tendo a segurança em mente ? muitos não foram feitos nem para receber atualizações, por exemplo. O fato de as empresas não terem conseguido se adequar para garantir a manutenção correta desses dispositivos também é um ponto a favor dos hackers. É comum vermos boas práticas básicas deixadas de lado, como a necessidade de alterar as credenciais de acesso de fábrica.

2. Onde estão seus dados e como são usados?

Softwares de monitoramento da rede, como soluções de SIEM, por exemplo, certamente são úteis para revelar atividades anormais, porém, devido à falta de contexto, a quantidade de alertas é tão absurda que o time pode acabar ignorando atividades críticas, como grandes volumes de dados saindo da rede ou sendo copiados para pastas desprotegidas. Qualquer hacker capaz de ultrapassar a barreira do perímetro pode ficar semanas ou meses roubando informações de uma base de clientes sem ser notado.

É claro que você não precisa receber um alerta toda vez que um vendedor faz download de uma planilha de vendas, mas certamente é importante saber que alguém de outra área, que não precisa dessa informação, fez download desse mesmo material. Isso exige contexto e um amplo entendimento do fluxo de dados.

Saber onde estão os arquivos e como são usados é fundamental para detectar movimentos ilegítimos e bloqueá-los antes que a empresa perca informações de alto valor.

3. Como seus usuários de comportam?

É claro que nem todo usuário interno tem intenções maliciosas, mas vazamentos acidentais podem ser tão destrutivos como qualquer ataque malicioso para roubar informações. Falhas humanas foram a causa de 31% dos incidentes registrados no Brasil em 2017, segundo dados do Instituto Ponemon.

Mesmo que um usuário, por exemplo, tenha acesso a 90% dos dados da empresa, caso ele resolva acessar um arquivo com uma informação sensível, é importante saber quais foram as atividades que ele executou enquanto esteve usando as informações. Isso permite que a empresa obtenha um controle maior referente ao que cada usuário pode acessar, garantindo que as correções possam ser feitas rapidamente.

Acessos em horários diferentes do habitual, atividades como grande volume de downloads e mudança no local dos arquivos devem ser analisadas com cuidado, pois certamente podem estar ligadas a alguma ação imprudente ou maliciosa.

Poucos líderes de segurança são capazes de responder essas três perguntas totalmente confiantes, por isso, esse é o primeiro passo para começar a enfrentar os pontos cegos da rede e criar estratégias para gerar mais visibilidade e proteção para os ativos de informação mais importantes para o negócio.

---------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - As vantagens de se contratar um profissional mais maduro para sua empresa

As vantagens de se contratar um profissional mais maduro para sua empresa
O mercado está mudando e a busca por profissionais com larga experiência já é realidade!…

Para a Master Coach, Bianca Caselato, pessoas que já passaram dos sessenta anos de vida podem contribuir para o mercado de trabalho e essa experiência não pode ser descartada, afinal todos querem se sentir úteis e ficar dentro de casa sem nada para fazer não é mais uma opção tão atraente.

As empresas entenderam essa realidade e já estão absorvendo essa mão de obra:

"A realização profissional e a necessidade de passar a sua experiência adiante motivam quem possui experiência. As empresa terão contratado um profissional que dificilmente terá necessidade de mudança de emprego durante a sua jornada." explica a Bianca Caselato.

Estabilidade emocional pesa positivamente

Mais do que ter emprego por sobrevivência, estes profissionais buscam novas jornadas por uma questão de propósito. Caselato explica que estamos diante profissionais com mais estabilidade na vida pessoal - com menos preocupações ou vínculos com filhos pequenos - e são mais comprometidos e engajados com as suas funções:

"Do ponto de vista emocional, isso se traduz em profissionais mais centrados e assíduos. É uma força de trabalho que sabe lidar com outros colegas no ambiente pela experiência adquirida e não são impulsivos, com maturidade para entender situações e contribuir com os demais funcionários da empresa. Toda esta experiência é repassada para os demais."

Experiência e juventude: Uma simbiose que funciona

A relação entre profissionais maduros e uma equipe mais jovem traz muitos ensinamentos e benefícios para ambos os lados já que aprendem com as suas realidades. A empresa que consegue dosar o vigor da juventude com a experiência de um profissional maduro sai na frente dos concorrentes:

"O trabalhador mais experiente pode tanto ensinar quanto aprender com os mais jovens. Não existe idade para aprender e muitos profissionais com anos de mercado estão motivados para novos conhecimentos.? afirma Caselato.

Seja ensinando os mais novos ou absorvendo novos conhecimentos, um profissional maduro vai trazer mais vantagens do que desvantagens para a companhia.

Sobre Bianca Caselato

Bianca Caselato é Master Coach formada em Administração de Empresas com ênfase em Comércio Exterior pela Faculdade de Estudos Sociais do Paraná- FESP. É especialista em SELF coaching, Executive Coaching e Master Coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching, com certificação internacional, pela ECA ? European Coaching Association, GCC- Global Coaching Community, BCI- Behavioral Coaching Institute e IAC ? International Association of Coaching.

Após uma bem sucedida carreira dentro de instituições bancárias, Bianca Caselato começou a atuar há dois anos em seu escritório Bianca Caselato Coaching com palestras motivacionais, coaching individual e empresarial com acompanhamento e diagnóstico de empresas de todos os portes.

Bianca Caselato Master Coach Trainer

Rua Padre Anchieta, 2540 - Sala 1115, Champagnat - Curitiba, Paraná

http://biancacaselato.com.br/

Sobre a KAKOI Comunicação

A KAKOI Comunicação é uma empresa cujo objetivo de proporcionar aos clientes os melhores resultados com ações simples, porém focadas em nosso compromisso de abranger qualidade X resultado. A kakoi conta com equipe especializada em diferentes áreas para garantir a pluralidade dos projetos abrangendo a maior frente possível de comunicação.

------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - X Congresso Anual da ABDE aborda a judicialização da saúde

Superintendente de Regulação da FenaSaúde preside mesa sobre o tema

O aumento de ações judiciais contra os sistemas público e privado de saúde foi tema de debate durante o X Congresso Anual da Associação Brasileira de Direito e Economia (ABDE), nesta quinta-feira (21), em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. O superintendente de regulação da FenaSaúde, Sandro Leal, presidiu a mesa que reuniu o desembargador federal João Pedro Gebran Neto; a pesquisadora e consultora, nas áreas de economia da saúde e farmacoeconomia, Márcia Godoy; o juiz federal Saulo Bahia; e o desembargador do TJ do Rio Grande do Sul Ney Wiedemann.

Leal descreveu o cenário da judicialização no Brasil, que aponta o crescimento de ações judiciais contra planos de saúde. Segundo o executivo, o acesso mais fácil ao Poder Judiciário e decisões que concedem ganhos aos consumidores - mesmo que desrespeitando contratos firmados e extrapolando procedimentos listados no Rol determinado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) - são um dos fatores que explicam esse aumento nos últimos anos. A sinalização é de que a chance de êxito é alta.

Entretanto, essa tendência da Justiça traz desequilíbrio para todo o sistema de saúde. "Os planos de saúde são regidos pelo sistema de mutualismo, ou seja, todos os beneficiários pagam as despesas. E a judicialização é um dos fatores que pressionam a chamada inflação médica. A variação das despesas assistenciais per capita no Brasil crescem a um ritmo de 17% ao ano. Isso é grave. Para efeito de comparação, o IPCA aponta para 3%", explica Leal.

O superintendente de regulação da FenaSaúde, ainda, demonstrou outro tipo de desequilíbrio: a iniquidade de direitos entre os beneficiários de uma mesma carteira, que tem como consequência direta mais custos ao sistema. "É preciso reconhecer que a judicialização traz uma vantagem individual que se sobrepõe ao coletivo. Vale lembrar que o custo é da coletividade, e não da operadora que apenas gerencia os recursos pagos pelos seus beneficiários. Estima-se que na iniciativa privada há um gasto de R$1,2 bilhão por conta da judicialização. Desse montante, R$ 320 milhões são relacionados a procedimentos não cobertos no Rol, da ANS. Ou seja, não é uma obrigação contratual", afirma.

O congresso reuniu estudiosos e interessados na área de análise econômica do Direito, com o objetivo de fomentar a produção e permitir a divulgação de conhecimento ao reunir economistas, juristas e demais pesquisadores.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - A cinco dias do fim do prazo, apenas 9,4 mil corretores atualizaram os dados junto à Susep

Restam apenas cinco dias para o final do prazo para o recadastramento dos corretores de…

Em relação ao último levantamento, feito no início da semana passada, mais 853 corretores concluíram o seu recadastramento. Ainda de acordo com a autorreguladora, 4.349 pedidos ainda não foram finalizados e outros 4.188 estão ?em exigência?, ?em exigência preliminar? e ?revisão segunda exigência?.

O Ibracor, mais uma vez, alerta que os corretores precisam concluir seus pedidos.

Assim, ao dar entrada com o pedido de recadastramento no portal da Susep, esteja atento a todos os passos do processo, preencha seus dados nos campos indicados e salve o cadastro.

Em seguida, verifique o recebimento de dois e-mails da Susep. O primeiro informará o número do seu pedido e o segundo trará um link, no qual o solicitante deverá clicar para realizar a confirmação do seu pedido e poder continuar com o processo.

A não finalização, no prazo de até 60 dias, acarretará o cancelamento do pedido, conforme prevê a Circular 552/17 da Susep. Portanto, o acompanhamento do pedido de recadastramento é importante e imprescindível.

Além disso, a autorreguladora adverte que quem não der entrada no pedido de recadastramento até 30 de setembro terá seu registro suspenso e ficará impedido, a partir daí, de intermediar novos negócios de seguros, capitalização e previdência complementar aberta, enquanto não regularizar o seu respectivo cadastro.

E mais: corretores de seguros que são responsáveis técnicos em sociedades corretoras precisam fazer o recadastramento (pessoa física). Caso não gerem o respectivo pedido dentro do prazo, ficarão impedidos de atuar como corretor responsável.

O processo de recadastramento para pessoas jurídicas terá início no dia 1º de dezembro de 2017.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - Conselho aprova resolução que libera mais risco na previdência privada

O Conselho Nacional de Seguros Privados aprovou nesta sexta-feira (22) mudanças que permitem que fundos…

A principal delas é a definição do proponente qualificado, baseado na figura do investidor qualificado da instrução 554 da CVM (Comissão de Valores Mobiliários). A autarquia define o qualificado como pessoas físicas ou jurídicas com aplicações financeiras que superem R$ 1 milhão.

Esse participante poderá comprar fundos que invistam até 100% em ações. Antes, o máximo percentual de exposição do risco era de 49%. Sem essa definição, as seguradoras hesitavam em desenhar produtos voltados a esse público.

?Essa mudança dá maior flexibilidade para a criação de produtos especialmente neste ambiente de taxa de juros mais baixa, em que o investidor vai ter que buscar ganho maior?, afirma Edson Franco, presidente da Fenaprevi (federação das entidades do setor).

Os demais participantes poderão comprar planos que invistam em fundos com até 70% de exposição a renda variável.

Outra mudança é a possibilidade de cobrança de taxa de performance pelos fundos de previdência, taxa que já é comum em outras categorias de fundos, como multimercados e ações. Antes, só era possível cobrar taxa de administração e outras, como taxa de entrada e saída.

A taxa de performance é vista por especialistas como uma maneira de estimular o gestor a obter um desempenho superior ao das referências do mercado.

?É uma modernização para ajudar a colocar produtos com outro perfil no mercado, a desenhar produtos mais modernos, que já são comuns em outras indústrias de fundos e que vão ter oportunidade de ter esses produtos no arcabouço da previdência?, afirma Franco.

Novos Produtos

Houve mudança também na contratação de benefício, com famílias de produtos chamadas PGBL Programado e VGBL Programado. O cliente poderá mudar a forma de recebimento dos recursos ao longo do período de acumulação, afirma Franco.

?São produtos que dão mais flexibilidade para os clientes na contratação de aposentadorias. Hoje, quando contrata, o cliente fica engessado. Será possível contratar renda vitalícia tradicional e fazer ajustes no meio do caminho, diminuindo ou aumentando o valor da aposentadoria?, ressalta o presidente da Fenaprevi.

Para entrar em vigor, as resoluções devem ser convertidas ainda em circulares, mas Franco acredita que a partir do ano que vem já haverá no mercado produtos desenhados com as novas configurações.

Segundo Carlos de Paula, diretor de Supervisão de Conduta da Susep, as novas regras buscam desenvolver o mercado de previdência no Brasil. ?Esse é mais um passo importante para o setor e para a sociedade, além de tornar o sistema mais ágil, menos burocrático e em certa medida inovador.?

Algumas alterações são mais técnicas, como a atualização da tábua biométrica.

Para César da Rocha Neves, titular da coordenação-geral de monitoramento de conduta da Susep, as regras podem ajudar a diminuir a concentração no mercado de seguradoras. ?No caso do PGBL, em 2016, dez seguradoras eram responsáveis por 97% do total de contribuições e em relação ao VGBL, quatro seguradoras respondem por 92% dos prêmios?, diz.

Raio-X da Previdência

As discussões em torno da reforma da previdência têm impulsionado as transferências de planos entre seguradoras. A chamada portabilidade, que é quando o cliente pede para transferir seus recursos de uma seguradora para outra, cresceu 7,5% no semestre em relação ao mesmo período do ano passado.

Em volume, o aumento nessa mesma comparação é mais expressivo: 42,8%, somando R$ 7 bilhões.

No primeiro semestre do ano, a captação líquida -diferença entre aportes e saques ? nos planos de previdência privada ficou positiva em R$ 24,3 bilhões, de acordo com dados da Fenaprevi (federação das entidades do setor). Apesar disso, o número representou queda de 4,9% na comparação com os seis primeiros meses do ano passado.

A indústria ainda é bastante concentrada em planos VGBL, que responderam por 91,47% dos aportes no primeiro semestre. Os PGBL representaram 7,76% -os planos de acumulação tradicionais receberam o 0,77% restante.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - Liberty Seguros reúne corretores pelo Brasil para lançarem em conjunto a Aliro Seguro

Em seis eventos realizados nas principais capitais do país, seguradora apresentou um panorama sobre a…

Durante o mês de setembro, a Liberty Seguros realizou seis eventos regionais para corretores, onde lançou oficialmente sua nova marca, a Aliro Seguro, com produtos que já podem ser comercializados em todo Brasil. São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Sorocaba, Recife e Rio de Janeiro receberam os encontros que, ao todo, reuniram 700 corretores.

Desenvolvida a partir de um trabalho colaborativo com corretores e extensas pesquisas com consumidores brasileiros, a Aliro Seguro apresentou seus dois primeiros produtos: o Aliro Seguro Auto M, que conta com coberturas completas para indenização integral e parcial, além de garantir a cobertura a terceiros; e o Aliro Seguro Auto P, que oferece coberturas exclusivamente para indenização integral, além de garantir a cobertura a terceiros. Ambos os seguros terão assistência 24h em todo Brasil, com reboque, chaveiro, socorro mecânico e taxi para retorno a domicílio. As assistências são ofertadas em pacotes P e M, onde o cliente pode optar pela variedade de serviços disponíveis. Eles se encaixam exatamente no perfil dos clientes que buscam seguros simplificados e acessíveis e oferecem mais oportunidades de negócio.

"Além da análise do mercado e tendências de consumo, a parceria com os corretores foi fundamental para a construção da Aliro", diz Carlos Magnarelli, CEO do Grupo Liberty Seguros no Brasil. ?Nosso foco com a nova marca é oferecer um seguro auto descomplicado e acessível para estes consumidores, mantendo a confiança e a qualidade do Grupo Liberty Seguros?, destaca.

Sobre a Aliro Seguro
Para consumidores que buscam produtos e serviços simples, acessíveis e de qualidade, a Aliro Seguro foi anunciada em 2017 e faz parte do Grupo Liberty Seguros Brasil.

Sobre a Liberty Seguros
A Liberty Seguros atua no mercado brasileiro desde 1996 e está entre os dez maiores grupos seguradores do país. Com prêmios de R$ 2,7 bilhões e uma carteira com mais de 1,5 milhão de segurados, tem cerca de 1,8 mil funcionários, em 69 filiais em todo Brasil. Com mais de 13 mil corretores em todo o território nacional, a Liberty Seguros possui um portfólio com soluções de seguros para pessoas físicas, empresas e grandes riscos e está presente em diversos canais de venda. É pioneira em seguros personalizados para funcionários de empresas, o seguro de afinidade (Affinity) e é especialista na venda no canal Concessionária, por meio da marca Indiana Seguros.


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

26/09/2017 - JLT Patrocina Festival Mundial Pela Diversidade Nos Seguros

Evento debate inclusão e diversidade no mercado de seguros em 32 cidades do mundo

?Começou hoje o Dive In Festival, o evento global que desde 2015 reúne toda a indústria de seguros para discutir a inclusão e a diversidade nos locais de trabalho. De 26 a 28 de setembro, uma série de apresentações, painéis, webinars e fórums serão realizados em 32 cidades do mundo, incluindo o Rio de Janeiro e São Paulo. O JLT Group é um dos patrocinadores globais.

As empresas do setor de seguros estão abertas para novas ideias que permitam ampliar as oportunidades em locais de trabalho plurais e inclusivos. O tema do festival neste ano é Diversity Dividend. "O que buscamos é uma força de trabalho diversificada e com uma cultura inclusiva em nosso segmento. Estamos amadurecendo neste tema e o Dive In é uma excelente oportunidade para fomentar a discussão", afirma Nicolau Daudt, membro do comitê de diversidade do JLT Group.

Hoje, a JLT tem em sua política de recrutamento e seleção o apoio irrestrito a candidaturas independentemente de raça, religião, gênero, deficiência, idade ou orientação sexual. Ao mesmo tempo em que foca nas habilidades, experiências e potencial dos candidatos, onde todos são julgados por seus méritos. Para conhecer mais sobre Diversidade e Inclusão na JLT, clique aqui.

DIVE IN BRASIL

Rio - 26 e 27/09

Rua da Quitanda, 86 ? 2 andar, Centro

Saiba mais

São Paulo - 27/09

Hotel Radisson Vila Olímpia, Rua Fidêncio Ramos, 420, Vila Olímpia


------------------------------------------------------------------------------------
Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


saiba mais »

27/09/2017 - SOMPO SEGUROS lança websérie que debate relação da sociedade com a pessoa com deficiência

SOMPO SEGUROS lança websérie que debate relação da sociedade com a pessoa com deficiência
 Seguradora reuniu entrevistas em que pessoas com deficiência abordam suas perspectivas sobre os temas Sociedade,…

São Paulo, setembro de 2017 ? A Sompo Seguros S.A., empresa do Grupo Sompo Holdings ? um dos maiores grupos seguradores do mundo ? lança nesta quarta-feira, dia 27, uma nova Websérie, que tem como objetivo trazer a público o debate sobre a relação da coletividade com a pessoa com deficiência. Sob o conceito Todos Diferentes e Todos Iguais, vai contar com quatro episódios semanais nos quais pessoas com deficiência física comentam suas percepções sobre os temas Sociedade, Lazer, Trabalho e Amor & Sexo.

O primeiro episódio trata do tema Sociedade e já está disponível para ser assistido no canal do Youtube da Sompo Seguros (http://bit.ly/TDTIguais). Na quarta-feira da próxima semana, dia 4/10, será disponibilizado o episódio Lazer, que será seguido por Trabalho e, por último, Amor & Sexo. Os episódios também serão compartilhados em todas as redes sociais da Sompo Seguros.

Criada pela RMA Comunicação, a Websérie se vale das opiniões para apresentar as percepções dos convidados sobre cada um dos temas. O resultado é a construção de uma narrativa que busca mostrar que a deficiência física é uma condição, mas não é o que determina quem a pessoa é enquanto indivíduo e cidadão ativo na sociedade. ?Em outras palavras, podemos dizer que somos todos diferentes, por sermos indivíduos com identidade própria e única. Mas também somos todos iguais, por que somos seres humanos com desejos, necessidades específicas e aspirações pessoais?, considera André Gouw, gerente de comunicação e marketing da Sompo Seguros. 

Para isso, foram reunidas em entrevistas, as opiniões de quatros pessoas de diferentes origens e profissões, que em comum, têm apenas o fato de serem pessoas com deficiência (cadeirantes ou que utilizam prótese) e de sempre terem de lidar com os conceitos pré-estabelecidos e com os obstáculos físicos ou sociais normalmente encontrados por quem integra esse grupo. Cada episódio trata de um tema específico, no qual as opiniões dos entrevistados se intercalam.

 


Ana Kelly

Os entrevistados convidados a contribuir com a iniciativa são a blogueira Ana Kelly (www.bloganak.com.br), o atleta profissional de rugby em cadeira de rodas Lucas Junqueira (www.facebook.com/lucasjunqueirarugby), o humorista Paulo Fabião (https://www.facebook.com/PauloFabiao) e o mágico ilusionista Vagner Molina, mais conhecido como Mágico Burke (http://www.magicoburke.com.br/).


Lucas Junqueira

Webséries Sompo Seguros

Todos Diferentes e Todos Iguais é a terceira Websérie lançada pela Sompo Seguros. A companhia passou a trabalhar com novas ferramentas narrativas em seus canais de comunicação a fim de estabelecer um ciclo de comunicação com o consumidor, traduzindo o conceito da companhia ?Você Sempre Bem? por meio de histórias de empoderamento, que estimulem atitudes positivas que mudam o mundo.


Paulo Fabião

A primeira Websérie de oito episódios, lançados entre novembro e dezembro de 2015, apresentou histórias reais de seis pessoas que fazem a diferença na vida do próximo com atitudes simples, mas essenciais. Os seis personagens são pessoas comuns que decidiram realizar ações voluntárias em prol de uma causa. Estimulados por diferentes motivações, mas tendo em comum a ideia de que pequenas atitudes podem gerar grandes transformações, os personagens são exemplos de que uma pessoa com vontade e iniciativa para se dedicar parte de seu tempo em benefício do próximo pode influenciar seu entorno e contribuir com mudanças fundamentais na sociedade e na vida de outras pessoas.


Mágico Burke

Já a segunda Websérie, também apresentou em seis episódios veiculados entre 25 de janeiro e 1 de março deste ano, relatos de seis pessoas que superaram dificuldades, conquistaram objetivos que não só mudaram suas vidas, mas também os estimularam a fazer do próprio exemplo uma ferramenta de transformação.

?A ideia é mostrar que somos todos agentes de transformação, que podemos contribuir com nossas atitudes com uma sociedade mais inclusiva, justa e que propicie o bem-estar das pessoas?, ressalta Gouw.

Todos os episódios das Webséries podem ser conferidos no Canal do Youtube da Sompo Seguros.

Sobre a SOMPO Seguros S.A

A Sompo Seguros S.A. é uma empresa do Grupo Sompo Holdings, um dos maiores grupos seguradores do Japão e do mundo. Resultado da integração das operações da Marítima Seguros, companhia fundada em Santos em 1943, e da Yasuda Seguros, que está no Brasil desde 1959; a companhia atua nas áreas de Seguros Corporativos (Auto Frotas, Transportes, Vida em Grupo, Acidentes Pessoais Coletivo, Empresariais Segmentados, Riscos Diversos, entre vários outros) e Pessoais (Auto, Residencial e Acidentes Pessoais); bem como na área de Seguro Saúde. Atualmente a empresa conta com filiais em todas as regiões brasileiras.

O Grupo Sompo Holdings tem sua origem no Japão, atua há 128 anos no mercado de seguros e hoje conta com subsidiárias nos cinco continentes. No Japão, disponibiliza uma vasta gama de seguros nas áreas de Ramos Elementares, Vida e Acidentes Pessoais, além de outros produtos financeiros e serviços a fim de propiciar incremento na segurança, saúde e bem-estar dos clientes. 

  • sompo


    saiba mais »

    27/09/2017 - TOKIO MARINE é eleita uma das Empresas que Melhor se Comunicam com Jornalistas pelo segundo ano consecutivo

    Flavio Otsuka, Superintendente de Estratégia de Crescimento e Marketing.
    Premiação reconhece empresas com melhor qualidade no relacionamento e fornecimento de informações à imprensa

    A excelência no atendimento que constitui o DNA da Tokio Marine não se restringe a seus Colaboradores, Corretores e Clientes: a Seguradora acaba de conquistar pelo segundo ano consecutivo o prêmio Empresas que Melhor se Comunicam com jornalistas. Atualmente em sua 7ª edição, o prêmio visa reconhecer a qualidade do relacionamento cultivado pelas Companhias com os jornalistas e o mercado através de critérios como: nível de tratamento dedicado aos profissionais da imprensa, acesso e troca de informações, disponibilização e facilidade de apuração de informações sobre a marca e a empresa.

    ?Desde 2011 a Tokio Marine vem investindo mais fortemente na divulgação da marca da Companhia. Ao longo do tempo, começamos a intensificar nossas estratégias e ações em Relações Públicas, pois entendemos que, além de investir em exposição da Marca precisamos ser uma marca relevante para todos os nossos públicos. Desde então, temos intensificado muito nossas ações junto à imprensa, no sentido de nos tornarmos fonte relevante de conteúdo sobre o Mercado de Seguros. É ótimo saber que esse trabalho tem gerado resultados tão gratificantes!? explica o superintendente de estratégia de crescimento e marketing Flavio Otsuka.

    O Prêmio Empresas que Melhor se Comunicam com Jornalistas é realizado anualmente pelo Centro de Estudos da Comunicação, da Revista Negócios da Comunicação. Para chegar nos resultados que culminam com a eleição das empresas vencedoras, são consultadas as opiniões de mais de 25 mil jornalistas de todo Brasil, que revelam quais as companhias que proporcionam o melhor atendimento. São avaliadas companhias de 31 categorias diferentes, tais como agroindústria, Petróleo e Gás, Logística e Transporte, Siderurgia, Educação, Varejo, Seguros, entre outras.

    Sobre a Tokio Marine Seguradora:

    A Tokio Marine Seguradora S.A. é uma das maiores companhias de seguros do Brasil e do mundo. É subsidiária da Tokio Marine Holdings, o mais antigo conglomerado securitário japonês. Fundada em 1879, possui operações em 38 países e tem sua matriz mundial localizada em Tóquio, no Japão. No Brasil desde 1959, a Tokio Marine coloca à disposição do mercado nacional um amplo leque de soluções para Clientes Pessoa Física e Jurídica, por meio de uma estrutura com 72 unidades de negócios, com sucursais e escritórios em todo o País. O portfólio contempla Produtos Massificados, entre os quais seguros Automóvel, Frotas, Residencial, Pessoas, Condomínio e Equipamentos Portáteis (notebooks, aparelhos celulares, tablets, câmeras fotográficas digitais e filmadoras); e Produtos Corporativos, que inclui seguros para Pequenas, Médias e Grandes Empresas, D&O, Riscos Rurais, Habitacional, Transportes,  Empresarial, Riscos de Engenharia, Riscos Nomeados e Operacionais, Riscos de Petróleo, Garantia, Responsabilidade Civil, Obras de Arte, Eventos, Equipamentos de uso empresarial e industrial, Náutico e Aeronáutico (inclusive R.E.T.A). Em 2017, foi eleita pela quinta vez consecutiva entre as Melhores Empresas para Trabalhar, ocupando a 8ª posição nos últimos 2 anos, de acordo com pesquisa conduzida pelo Great Place to Work® Brasil. Com esse excelente resultado, é atualmente a melhor Seguradora para se trabalhar do País. Para mais informações, acesse: http://www.tokiomarine.com.br/

    • tokio marine


      saiba mais »

      27/09/2017 - José Adalberto Ferrara recebe ?Oscar do Seguro? pelo CVG-RJ

      José Adalberto Ferrara, Presidente da Tokio Marine.
      Presidente da Tokio Marine é eleito na categoria Homem de Seguro do Ano

      José Adalberto Ferrara, Presidente da Tokio Marine, uma das maiores seguradoras do Brasil, é o grande homenageado da 41ª edição do ?Oscar do Seguro?, concedido pelo Clube Vida em Grupo do Rio de Janeiro (CVG-RJ). O executivo foi reconhecido como ?Homem de Seguro do Ano? por sua atuação no setor e liderança à frente da Companhia. A cerimônia de premiação acontecerá nesta quarta-feira, dia 27 de setembro, às 18h, no Windsor Guanabara Hotell, Rio de Janeiro, e reunirá os principais players do mercado de seguros e entidades do setor.

      ?Temos muitos motivos para celebrar esse prêmio. Ele reconhece todo o trabalho que vem sendo feito não só por mim, mas por todos os 1,7 mil Colaboradores da Tokio Marine, com os quais eu divido a honraria. Esse reconhecimento é ainda mais significativo porque em julho completamos 58 anos de atuação no País, com um desempenho bastante sólido, uma prova da satisfação dos nossos Corretores e Clientes com os produtos e serviços que ofertamos. Agradeço muito ao CVG-RJ pela homenagem?, afirma o Presidente da Tokio Marine Seguradora.

      De acordo com os últimos dados oficiais da Susep, a Tokio Marine registrou um desempenho extremamente positivo até julho, com um crescimento sólido de 15,1%, em comparação ao mesmo período de 2016. Neste intervalo, o mercado evoluiu 5% (sem VGBL, Saúde e Previdência).

      Considerado o ?Oscar do Seguro?, o prêmio do CVG-RJ presta homenagens a personalidades e organizações que desenvolveram trabalho relevante em prol do crescimento do mercado segurador. Ao todo, serão 25 categorias de premiação para empresas, entidades e profissionais que se destacaram na atuação e desempenho de suas funções em 2017, agregando ainda mais reconhecimento e credibilidade ao mercado de seguros.

      Serviço:

      Oscar do Seguro ? CVG-RJ

      Local: Windsor Guanabara Hotel - Av. Pres. Vargas, 392 - Centro, Rio de Janeiro

      Horário: 18h

      Sobre a Tokio Marine Seguradora:

      A Tokio Marine Seguradora S.A. é uma das maiores companhias de seguros do Brasil e do mundo. É subsidiária da Tokio Marine Holdings, o mais antigo conglomerado securitário japonês. Fundada em 1879, possui operações em 38 países e tem sua matriz mundial localizada em Tóquio, no Japão. No Brasil desde 1959, a Tokio Marine coloca à disposição do mercado nacional um amplo leque de soluções para Clientes Pessoa Física e Jurídica, por meio de uma estrutura com 72 unidades de negócios, com sucursais e escritórios em todo o País. O portfólio contempla Produtos Massificados, entre os quais seguros Automóvel, Frotas, Residencial, Pessoas, Condomínio e Equipamentos Portáteis (notebooks, aparelhos celulares, tablets, câmeras fotográficas digitais e filmadoras); e Produtos Corporativos, que inclui seguros para Pequenas, Médias e Grandes Empresas, D&O, Riscos Rurais, Habitacional, Transportes, Empresarial, Riscos de Engenharia, Riscos Nomeados e Operacionais, Riscos de Petróleo, Garantia, Responsabilidade Civil, Obras de Arte, Eventos, Equipamentos de uso empresarial e industrial, Náutico e Aeronáutico (inclusive R.E.T.A). Em 2017, foi eleita pela quinta vez consecutiva entre as Melhores Empresas para Trabalhar, ocupando a 8ª posição nos últimos 2 anos, de acordo com pesquisa conduzida pelo Great Place to Work® Brasil. Com esse excelente resultado, é atualmente a melhor Seguradora para se trabalhar do País. Para mais informações, acesse: http://www.tokiomarine.com.br/


      saiba mais »

      27/09/2017 - 7 dicas para ser um líder e melhorar os resultados dos negócios

      7 dicas para ser um líder e melhorar os resultados dos negócios
      Em mercados competitivos, são muitos os pontos que devem estar ajustados para a obtenção do…

      Temos que ter em mente que o lider não se faz por imposição, ele é aquele o qual os demais elementos de um grupo(família, empresa, associação, etc.) optam por seguir. Isso faz com que o sucesso da atuação de um grupo dependa da atuação dessa liderança, que necessita ter real condição e preparo para conduzir os demais membros para a direção mais assertiva para o sucesso.
      Dentro disso, cabe uma reflexão, hoje muitos se apressam em querer exercer imediatamente a função de liderança e, nesse momento, já ocorre um primeiro erro: um líder não é imposto, ele conquista seu espaço junto aos liderados.
      Outro erro muito comum é acreditar que manter o caminho que todos acham ideal é o certo, a famosa política da boa vizinhança. Na realidade, estar à frente de um grupo, muitas vezes, é ser contestado em suas decisões, mas saber que o rumo a ser tomado é de extrema importância para chegar aos objetivos finais.

      Veja as dicas que preparamos para você se tornar um bom líder:
      1. O primeiro ponto do líder é a paixão, pois, ao ver que ele realmente realiza suas ações com prazer, os liderados acreditarão no projeto. Se isso não ocorre, não haverá inspiração e entusiasmo;

      2. Não pense apenas na popularidade, pois muitos profissionais podem confundir os papéis de amizade e liderança. Na verdade, o líder deve ser um guia que todos querem caminhar junto. É especialmente nas dificuldades que um líder se destaca, mostrando os caminhos certos a serem seguidos;

      3. Sinceridade e ética são essenciais. É fundamental ser um profissional em que as pessoas confiem. Também é relevante demonstrar maturidade, com base em experiências passadas e teóricas, pois a busca pela melhoria e reciclagem deve ser contínua;

      4. O líder não é perfeito, mas busca sempre se aprimorar. Ninguém sabe tudo e todos possuem muito a aprender. O líder sabe que deve ouvir os liderados e ter uma troca saudável de ideias;

      5. Estar à frente é, muitas vezes, não ter medo de arriscar. Um líder que não busca o diferente está fadado a ser ultrapassado. É fundamental que se tenha audácia e posicionamento de opinião. Também é preciso assumir responsabilidade e culpas;

      6. Autoconhecimento e autocontrole são fundamentais, pois se deve saber os próprios limites e a hora de se retirar para que não prejudique o projeto. Um grande problema das lideranças pode ser o ego, que leva a uma perda de controle. É preciso estar pronto para mudar de rota sem perder o foco, conduzindo sua equipe nas mudanças do mercado;

      7. Uma boa comunicação é fundamental. Um dos grandes erros dos ?chefes? é não deixar claro para a equipe os caminhos tomados. É preciso saber se posicionar, fazer reuniões e convencer.
      Capacitação e troca de experiências são o caminho para a excelência
      Não existe caminho melhor para se tornar um grande líder do que a capacitação. Cursos, treinamentos, workshops e a troca de experiências com outros profissionais do ramo são essenciais para a construção de um novo profissional, capaz de coordenar uma equipe e caminhar para a evolução.

      Paulo Roberto O. da Costa, diretor geral da Farmarcas, associação criada para administrar agrupamentos farmacêuticos e redes associativistas com 500 farmácias associadas




      saiba mais »

      27/09/2017 - Seguro viagem: item obrigatório mesmo se você não utilizar

      Seguro viagem: item obrigatório mesmo se você não utilizar
      Países que fazem parte do Tratado de Schengen exigem seguro-viagem com cobertura mínima de 30…

      Contratar um seguro para uma viagem à Europa não é opção, mas obrigatoriedade. Os 27 países que integram o Tratado de Schengen ? acordo internacional assinado em 1985 para estabelecer uma política de abertura das fronteiras e livre circulação de pessoas na Europa ? exigem que o turista tenha um seguro-viagem com cobertura de, pelo menos, 30 mil euros para entrar no continente. Apesar de não fazerem parte da União Europeia, Islândia, Noruega e Suíça assinaram o acordo. Fora do tratado estão Bulgária, Croácia, Irlanda, Reino Unido e Romênia.

      E foi na Romênia que a veterana agente de viagens Vilma Alagiyawanna experimentou a sensação de nascer de novo. Em junho do ano passado, ela organizou uma excursão por quatro países da Europa ? Albânia, Macedônia, Bulgária e Romênia ? e aconselhou aos clientes contratar um seguro-viagem. Apesar da exigência do seguro, nenhum país cobra do viajante o documento na entrada. ?Mas se cobrar na imigração e não tiver, o turista pode ser barrado e ter de voltar ao Brasil?, comenta.

      Desmaio

      No voo de São Paulo a Amsterdã, na Holanda, Vilma teve uma síncope na porta do banheiro da aeronave. Quando acordou no aeroporto de Schiphol, já estava sendo atendida por uma equipe médica. Retida por quatro horas, só foi liberada para continuar a viagem depois de recuperar todos os sentidos.

      Horas depois, Vilma foi ao encontro do grupo em Roma, na Itália, e de lá seguiu de ônibus para Tyrana, capital da Albânia. Por causa de intensas dores de dente e de cabeça, acionou o seguro na Macedônia e foi encaminhada a um hospital na capital Skopje. ?Não desembolsei um centavo e fui muito bem-atendida por um médico armênio.?

      Romênia

      Próximo de Bran, onde se localiza o castelo do Conde Drácula, na Transilvânia, na Romênia, ela começou a perder a memória. ?Não me lembrava quem era, nem quem eram as pessoas que me acompanhavam. Quando me viram com olhar estranho, não falando coisa com coisa, pediram ao guia para acionar o seguro de novo?. A agente de viagens foi encaminhada a um hospital especializado em neurologia em Iasi, onde passou por uma cirurgia para retirada de um coágulo no cérebro. ?Era um aparato de CTI?, recorda ela do comentário de uma cliente no retorno ao Brasil. O resultado foi três dias no hospital romeno.

      ?O valor do seguro-viagem é baixo para você ter tranquilidade e segurança, principalmente se está em um país estranho?, destaca Vilma Alagiyawanna, diretora da VTours, representante da operadora Queensberry em Minas Gerais
      Só despesas com bilhetes aéreos custaram R$ 24 mil
      Para acompanhar Vilma Alagiyawanna, o seguro April Brasil pagou passagem e hospedagem para a amiga Ana Maria Barbosa. ?As passagens de Ana Maria custaram cerca de R$ 13 mil e as minhas, R$ 11 mil?, comenta Vilma.

      A despesa no hospital na Romênia foi barata, cerca de US$ 1.000, mas ela não pagou nada.
      ?Se o ocorrido fosse nos Estados Unidos ou no Reino Unido, onde a saúde é muito cara, o tratamento teria um valor absurdamente alto?, salienta.

      Vilma considera fundamental um seguro em toda viagem internacional, especialmente em destinos exóticos, onde não se conhece o idioma, os costumes e a gastronomia. ?Nesses casos, o cuidado deve ser redobrado?, enfatiza.

      Para uma viagem de 27 dias, com a parte terrestre custando 6.371 euros e US$ 35 mil de cobertura, Vilma desembolsou R$ 414,70 pelo seguro-viagem.

      ?O valor do seguro é baixo para você ter tranquilidade e segurança, principalmente se está em um país estranho. Basta você ligar a cobrar para a seguradora e ela toma todas as providências. Você não precisa se preocupar com nada?, salienta.

      EUA têm os custos médicos mais caros do mundo

      Uma vez que o custo médio diário de uma internação hospitalar nos Estados Unidos pode chegar a US$ 2.200, segundo dados do site Kaiser Family Foundation, especializado em pesquisas sobre saúde, o seguro-viagem em solo norte-americano é indispensável, mesmo sem ser uma exigência. Além de alto, esse custo é normalmente multiplicado pela diferença de câmbio.

      ?Cobertura de R$ 10 mil para despesas médico-hospitalares não dá para nada?, reconhece Ana Paula, da Affinity Seguro. Menos que US$ 70 mil, adianta Agnaldo Abrahão, diretor da April Brasil, o viajante fica em situação muito frágil. ?Um seguro com cobertura de US$ 70 mil vai custar US$ 7,95 ao dia. É muito barato?, exemplifica o executivo.
      Abrahão recorda da queda que sofreu na Riviera Maya, no México, ainda nos anos 70. ?Fiquei quatro horas no hospital e recebi uma conta de US$ 8.500, tudo pago pelo seguro?.

      Por ser o destino mais procurado pelos brasileiros, os exemplos nos Estados Unidos se multiplicam facilmente. Sérgio Frade, da Solutions Gestão de Seguros, recorda de um cliente que se assustou com uma conta de US$ 50 mil por conta de uma cirurgia para tratar de uma fratura da clavícula.

      ?Estou há 27 anos nesse segmento e entendo que o grande desafio ainda é o cliente adquirir um produto completo para as necessidades dele, principalmente em viagens ao exterior?, conclui Evandro Correa, da Bekup Corretora de Seguros.

      ------------------------------------------------------------------------------------
      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


      saiba mais »

      27/09/2017 - Somente 2 em cada 10 trabalhadores acreditam que seus chefes os motivam a fazer um trabalho de alta qualidade e rendimento A

      Somente 2 em cada 10 trabalhadores acreditam que seus chefes os motivam a fazer um trabalho de alta qualidade e rendimento A
      Em todos os níveis de empregos, observa-se grande rotatividade, talentos desperdiçados e insatisfação constante. Para…

      A demanda por um novo tipo de gestão e liderança é global. O trabalhador atual quer algo diferente do que nas décadas passadas. "Ele busca um trabalho significativo, ou seja, que faça sentido dentro da sua vida e espera que seu empregador lhe proporcione essa significância", diz Flora Victoria, Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela Universidade da Pensilvânia e fundadora da SBCoaching, maior rede de formação e treinamentos de alta performance, com 72 unidades em todo o país.

      Mas como fica essa questão no Brasil, com 13 milhões de desempregados e uma séria crise político-econômica? Nesta situação, o lógico seria praticamente não termos rotatividade e observarmos um aumento de produtividade e engajamento. "A realidade do País é outra. Temos o aumento da informalidade, das microempresas que fecham antes de um ano, da alta rotatividade, principalmente, mas não somente em cargos de base. Vivemos o mesmo problema, a falta de um sistema de liderança efetivo para os dias de hoje, seja para uma microempresa, multinacional ou um autônomo. Esse gap faz com que uma massa de trabalhadores e talentos não seja retida, muita energia gere poucos resultados e, num momento difícil como vive o País, as empresas acumulem perdas. É um ciclo pouco saudável", analisa Flora Victoria, que realizou um estudo baseado em pesquisas e levantamentos de respeitados institutos e consultorias internacionais, como Gallup, Deloitte, Hay Group e teóricos, como Martin Seligman, para trazer ao Brasil este debate e propor a importância de um novo tipo de comando, a liderança positiva. Confira os dados abaixo.

      Trabalhadores

      Somente 30% dos trabalhadores acreditam que seus líderes os envolvem no desenvolvimento das metas e objetivos A
      Trabalhadores que participam deste desenvolvimento das metas e objetivos são 3,6 vezes mais engajados que os demais A
      O custo para substituir um funcionário pode variar entre 50% a 150% do salário que ele recebia B
      Empresas com funcionários mais engajados crescem até 2,5 vezes mais que as demais B
      Empresas com colaboradores mais engajados são 22% mais lucrativas e 21% mais produtivas C

      Empregadores/ Líderes

      90% dos líderes de empresas e de RH acreditam que entender e construir as "empresas do futuro" é um problema importante (para 60% deles, muito importante) D
      83% dos pesquisados acreditam que experiências de aprendizado e desenvolvimento para que os funcionários adquiram habilidades facilmente são importantes D
      81% dos pesquisados acreditam que encontrar talentos que se encaixem em cargos e atribuições que mudam constantemente é importante/ muito importante. Eles acreditam numa espécie de revolução do recrutamento que se utiliza de redes sociais, ferramentas analíticas e cognitivas para selecionar profissionais de forma completamente diferente D
      79% dos pesquisados acreditam que a experiência oferecida aos empregados é importante/ muito importante. Isso inclui analisar as necessidades do seu quadro, a configuração do ambiente de trabalho, bem-estar, análise de horas, sistemas de avaliação de performance D

      De acordo com todas as pesquisas realizadas no exterior e nacionalmente, mudanças positivas na gestão geram impactos muito significativos. É o caso da loja eletrônica Atacado Games, com sede em São Paulo, que passou por um processo de desenvolvimento de Gestão e Liderança, além de um treinamento da equipe de vendas na SBCoaching. O resultado foi o aumento de 27,3% de faturamento, aumento de 10% da margem de lucro e rentabilidade sobre o capital investido e redução da jornada diária de trabalho do CEO em 22%.

      Outro exemplo de resultados efetivos após capacitação de líderes pela empresa, é o Studio W, conhecida rede de cabeleireiros, que cresceu 21% em faturamento e ganhou uma estratégia de marketing com mais foco.

      Líder positivo, o líder do futuro

      O líder positivo exerce a liderança com base em três pilares: no desvio positivo (o que excede a performance comum); nas ações virtuosas (uso das forças de caráter e virtudes que geram mais resultados e satisfação); e no viés afirmativo (foco no que funciona, no que dá certo, nas forças e qualidades).

      "É uma forma de liderança alinhada ao mundo que vivemos. É uma liderança que visa performance, mas considera as múltiplas dimensões biológicas, pessoais, relacionais, institucionais, culturais, globais, assim como a psicologia positiva. O líder positivo conduz a empresa e/ou seu ambiente de trabalho a um florescimento humano, que por sua vez gera resultados além dos esperados", explica Flora Victoria, maior especialista do País em Psicologia Positiva Aplicada.

      O líder positivo é capaz de entender que o trabalhador atual não é mais seduzido apenas por um plano de carreira, ele passou a exigir um certo tipo de "experiência laboral", em que antigos valores como "pagamento e satisfação", são substituídos por "minha proposta, meu desenvolvimento".


      saiba mais »

      27/09/2017 - A importância da liderança humanizada

      A importância da liderança humanizada
      A relação entre o chefe e os funcionários é um dos fatores mais determinantes para…

      Atualmente, a falta de liderança e o autoritarismo afetam grande parte dos funcionários ao redor do mundo. Para se ter uma ideia, de acordo com a Associação de Psicologia dos Estados Unidos, 75% dos trabalhadores americanos mencionam seus chefes como a maior causa de estresse no trabalho. Outra pesquisa feita pela empresa de gestão de projetos Wrike, com 1400 profissionais, indicou que 44% dos entrevistados consideram a liderança confusa uma das principais causas do estresse.

      Um fator que pode explicar essa crescente insatisfação é o modo como os chefes exercem a sua autoridade: muitos agem mais como donos do poder do que como gestores de pessoas. Poucos sabem, mas existe uma diferença entre ser chefe e ser, de fato, um líder. Um chefe comanda as pessoas, é autoritário, centraliza as tarefas e não dá abertura para que os funcionários expressem suas opiniões.

      O líder, ao contrário, atua como um desenvolvedor de pessoas e busca inspirar os colaboradores, estimulando a inovação, a criatividade e o trabalho em equipe. Mais do que dar ordens, o líder tem um interesse genuíno no bem-estar dos funcionários, tratando as pessoas como seres humanos integrais. É o que chamamos de gestão humanizada.

      O que acontece, muitas vezes, é que a pessoa no cargo de liderança acaba reproduzindo as atitudes que a incomodava quando estava em uma posição inferior. Com isso, dá continuidade a um ciclo vicioso que contribui para reforçar a falta de motivação da equipe.

      Em uma empresa do século XXI, os chefes precisam entender que a liderança humanizada é fundamental não apenas para atingir resultados, mas para garantir a saúde mental de seus funcionários. Um verdadeiro líder deve alinhar o discurso de gestão de pessoas com a prática, se colocando no lugar do outro e entendendo que seus funcionários são, acima de tudo, seres humanos. Quando o colaborador sente confiança em seu líder e sabe que pode expressar suas opiniões com liberdade, valoriza mais o seu trabalho e se sente motivado para alcançar melhores resultados.

      *Claudia Regina Araujo dos Santos é especialista em gestão estratégica de pessoas, palestrante, coach executiva e diretora da Emovere You (www.emovereyou.com.br).


      saiba mais »

      27/09/2017 - Consultor sugere previdência privada obrigatória

      Consultor sugere previdência privada obrigatória
      Previdência Social é obrigatória no mundo todo porque é uma previdência básica, e porque o…

      Quando, 30 anos atrás, criamos o fundo de pensão da Itaipu, preparava as palestras de convencimento da necessidade de previdência privada, trabalho difícil numa época de pouca consciência previdenciária. Um diretor da Itaipu, então, me chamou e disse: ?Follador, o plano é voluntário, mas ponha todo mundo e quem não quiser que peça para sair?.

      O procedimento para quem não queria permanecer era uma verdadeira maratona. Envolvia entrevistas com a assistente social, reuniões desta com a família do empregado, formalização através de carta pessoal ao RH, reuniões com o superintendente e até com o diretor administrativo. Resumo: 96% dos empregados, acomodados, permaneceram no fundo. E, hoje, agradecem de joelhos a garantia da ótima aposentadoria.


      ?Países europeus já adotaram algumas medidas de incentivo à previdência complementar?
      Países europeus já adotaram algumas medidas de incentivo à previdência complementar que incluem a inscrição automática no plano de previdência da empresa, permitindo ao participante a solicitação de desligamento, se desejar; a filiação obrigatória; a oferta obrigatória de plano pela empresa, mesmo que essa não aporte contribuições; além, é claro, dos incentivos tributários. No Reino Unido, todo trabalhador com mais de 22 anos que ganhe mais que o equivalente a R$ 24.639 é obrigado a contribuir para uma previdência privada. A contribuição está sendo elevada até atingir 8%, sendo 4% do empregador, 3% do trabalhador e 1% do governo.

      Por aqui, um grande incentivo que o governo poderia usar como moeda de troca na adesão automática ou mesmo obrigatória seria permitir que o trabalhador aplicasse parte do FGTS (que rende uma miséria) no plano de previdência de sua escolha.

      Diante de casos de ingerência política e corrupção em fundos de pensão de empresas públicas brasileiras ? quatro ou cinco em um universo de quase 300 instituições e 2,5 milhões de participantes ?, alguns questionam, sem razão, a solidez de um sistema criado há 40 anos e altamente regulado e fiscalizado. Essas mesmas pessoas argumentam que preferem administrar sozinhas suas poupanças previdenciárias. Mas previdência privada não é aplicação financeira e não se compara a investimentos de curto prazo. A disciplina para poupar, os incentivos fiscais e os ganhos de escala nos investimentos são apenas algumas das vantagens com as quais rebato os argumentos daqueles que ainda não se convenceram.

      Quando não há educação, nem consciência previdenciária, nem cultura de poupança, só obrigando, em benefício da própria pessoa desinformada e mal orientada. Por isso acho que previdência privada obrigatória seria uma forma de proteger o trabalhador dele mesmo. De sua falta de visão estratégica de longo prazo. Eu não teria nenhum remorso de fazer isso, pois determinação é uma atitude praticada por poucos seres humanos.


      ------------------------------------------------------------------------------------
      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


      saiba mais »

      27/09/2017 - Seis características essenciais para se tornar um profissional do futuro

      Seis características essenciais para se tornar um profissional do futuro
      Independentemente da carreira escolhida, habilidades comportamentais preparam um bom profissional para o mercado de trabalho

      As constantes mudanças socioeconômicas e o surgimento de novas tecnologias modificaram o mercado de trabalho, principalmente em relação ao perfil do profissional procurado pelas empresas. Hoje, vive-se em um contexto chamado de Quarta Revolução Industrial, período de tendência à automatização, utilização de inteligência artificial e da robótica avançada, com o objetivo de acelerar e trazer melhores resultados para os processos e atividades gerais das organizações.

      No entanto, a tecnologia não se sobrepõe ao contato pessoal. ?A tendência é de que haja um investimento cada vez maior em processos humanizados, e, por isso, é preciso que o profissional invista em habilidades que fujam do caráter operacional?, afirma Guilherme Maynard, diretor da Prepara Cursos, maior rede de cursos profissionalizantes do Brasil.

      Isso significa que apenas o conhecimento técnico não será suficiente, o profissional deverá desenvolver também suas capacidades comportamentais para que se adapte melhor ao atual cenário corporativo. O executivo aponta as características essenciais que devem ser exploradas para enfrentar os novos moldes do mercado de trabalho:

      Resiliência

      Com o cenário corporativo passando por grandes transições, é importante que o profissional seja flexível e consiga encontrar soluções estratégicas para enfrentar e superar as adversidades em seu ambiente de trabalho. ?Ser capaz de resistir à pressão em meio a uma situação de estresse e tensão é algo que destaca o profissional?, explica Maynard.

      Criatividade

      As áreas criativas tendem a ser valorizadas mesmo com tanto desenvolvimento tecnológico, já que não podem ser automatizadas. Portanto, ideias criativas e formas inusitadas de se resolver um problema serão sempre apreciadas pelo mercado.

      Inteligência emocional

      Algo que era pouco explorado nos últimos anos agora entra como uma das mais importantes competências profissionais. ?A gestão das emoções permite que o profissional lide com o estresse e os obstáculos do dia a dia corporativo com tranquilidade, porém sem perder a vontade de ser bem-sucedido em suas atividades?, comenta Maynard.

      Pensamento crítico

      Ter a habilidade de se comunicar claramente, fazer questionamentos relevantes e analisar problemas e situações por ângulos diferentes são capacidades de extrema importância e procuradas pela maioria dos recrutadores e equipes de Recursos Humanos.

      Proatividade

      ?Estar sempre disposto a ajudar e ter iniciativa são grandes qualidades no meio de trabalho. As organizações estão sempre à procura de profissionais que queiram contribuir para a performance da empresa como um todo?, diz o diretor da Prepara Cursos.

      Conhecimento amplo

      Todo profissional deverá ter sua área de expertise, porém, o conhecimento diversificado estimula a criatividade e a capacidade de inovação do indivíduo. ?Portanto, destacam-se no mercado de trabalho aqueles que estão atualizados sobre acontecimentos não só de sua área, mas também sobre assuntos variados?, conclui o executivo.

      Sobre a Prepara Cursos

      A Prepara Cursos, que foi a primeira rede a ser criada pela MoveEdu, oferece mais de 80 cursos profissionalizantes e conta com mais de 500 unidades. A rede já formou mais de 1 milhão de alunos em todo o país. Além de contribuir para a formação de jovens de todo o Brasil, a Prepara Cursos ainda os auxilia por meio do Programa Mais Empregos, na busca pelo primeiro emprego ou por uma colocação melhor no mercado de trabalho. O Programa Mais Empregos atua como um facilitador entre empresas que procuram profissionais qualificados e candidatos em início de carreira que buscam uma oportunidade no mercado. Com essa iniciativa, a rede já beneficiou mais de 100 mil alunos em todo país. A Prepara Cursos é uma marca premiada no mercado nacional. Por três anos, foi eleita pela revista Pequenas Empresas & Grandes Nego?cios a melhor franquia do Brasil e, em 2015, conquistou pelo sétimo ano consecutivo, o Selo de Excelência em Franchising - SEF, da Associação Brasileira de Franchising (ABF). www.prepara.com.br


      ------------------------------------------------------------------------------------
      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


      saiba mais »

      27/09/2017 - A reforma trabalhista está chegando e será que seu RH está preparado?

      A reforma trabalhista está chegando e será que seu RH está preparado?
      Em novembro deste ano entra em vigor as novas regras da reforma trabalhista. Entre as…

      A nova lei traz uma série de novidades que irão aumentar a gestão por parte do RH. A flexibilidade na jornada de trabalho, que impactará o controle diário e consequentemente o período de férias; a permissão para trabalhos intermitentes; o controle sobre graus de insalubridade para grávidas e lactantes; mudanças na forma de rescisão contratual dos empregados; e mudanças quanto às regras de benefícios como auxílios, prêmios e abonos que deixam de integrar a remuneração.

      As questões burocráticas que envolvem o serviço de RH são muitas. Diariamente, os funcionários desse setor precisam lidar com a folha de pagamento, controle de horas trabalhadas, além de atender aos trabalhadores no que eles precisam. Toda essa rotina estressante sempre deu muita dor de cabeça e tomou horas de serviço. Imaginem agora tendo que se readaptar a novas regras? As empresas agora terão que se adaptar às férias, trabalho autônomo e diferentes jornadas. Confira algumas dessas mudanças:

      Férias: poderão ser parceladas em até três vezes, desde que nenhum dos períodos seja inferior a cinco dias corridos e um deles seja maior que 14 dias (as férias não poderão começar dois dias antes de feriados ou no fim de semana).
      Home office: a nova legislação permite que ocorra a alteração de regime presencial para o regime de home office desde que haja acordo entre as partes. Mas o inverso, a mudança do home office para presencial, poderá ser determinada pelo empregador, com prazo mínimo de transição de 15 dias.
      Hora do almoço: o funcionário poderá reduzir seu horário de almoço para 30 minutos podendo sair meia hora mais cedo do trabalho. Tudo depende obviamente de acordo coletivo ou convenção coletiva.
      Acordos coletivos: as empresas poderão contratar autônomos sem vínculo empregatício, mesmo que haja relação de exclusividade e continuidade.
      Jornada parcial: poderá ser de até 30 horas semanais, sem hora extra, ou de até 26 horas semanais, com acréscimo de até seis horas (nesse caso, o trabalhador terá direito a 30 dias de férias).
      Bancos de horas: as horas poderão ser negociadas individualmente com a empresa. Nesse caso, o prazo para compensar as horas é reduzido para seis meses.

      Os exemplos acima são apenas algumas das mudanças que os departamentos de RH terão que lidar. Portanto, além das empresas investirem para que seus Recursos Humanos tenham a eficiência operacional necessária, agora é preciso que consigam ficar em conformidade com todas as novas regras da legislação. Todo tipo de mudança exige adaptações e com a reforma trabalhista não seria diferente. Ela estabelecerá uma nova postura das empresas para que seja possível se adequar e oferecer bem-estar à população. Você já está pensando em como fazer com que seu RH tenha a eficiência operacional necessária e ainda sim cumpra todas as novas regras da legislação? Fique atento!


      ------------------------------------------------------------------------------------
      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


      saiba mais »

      27/09/2017 - Emprego: encare o entrevistador como seu cliente

      Emprego: encare o entrevistador como seu cliente
      Em mais de 15 anos de carreira, já participei de dezenas de entrevistas de emprego,…

      1. Estude quem irá te entrevistar (e o que a empresa faz)
      Faça uma pesquisa sobre o perfil do entrevistador: interesses, trajetória na empresa, formação acadêmica etc. Use as redes sociais como fonte e também conhecidos em comum (se houver). Seu estresse diminui e sua confiança aumenta se você sabe com quem irá conversar e o que a companhia faz. Aliás, estude muito bem a atividade da empresa, entenda como ela apoia seus clientes e seus desafios. Esteja preparado para responder duas perguntas fundamentais: por que quer vir trabalhar aqui? Como esta oportunidade se alinha ao seu plano de carreira?

      2. Quebre o gelo
      Com certeza surge uma forte apreensão ao entrar em uma sala com alguém que tem o poder de determinar algo tão importante na sua vida. Contudo, saiba: quem entrevista também está tenso, porque levar alguém novo para a empresa pode ou não funcionar, e isso depende da escolha dele. Conhecer alguns detalhes pessoais e profissionais sobre as pessoas da empresa, como o time do coração ou a cidade natal, pode ser ótimo para quebrar o gelo e iniciar a conversa de forma amigável.

      3. Saiba vender o seu peixe
      Não importa se você será entrevistado para o cargo de estagiário ou de diretor, provavelmente a primeira pergunta que te farão será ?Me conte mais sobre você?, mas esse momento não deve ser um monólogo cansativo de 5 minutos. O ideal é fazer uma breve introdução sobre você, com foco em suas melhores habilidades e sucessos relacionados à posição que você busca, de modo que o entrevistador tenha vontade de te conhecer melhor.

      4. Ensaie suas melhores histórias
      As pessoas se sentem mais à vontade quando estão contando histórias, mas pode ser difícil lembrar daquelas que resumam suas experiências durante uma entrevista. Por isso, pense e selecione com antecedência oito ou dez histórias mais impactantes sobre seus sucessos pessoais e no trabalho. E treine contá-las para amigos e familiares, assim você se sentirá mais confiante na entrevista. Quando for contar suas histórias, foque em três pontos: Qual era o desafio enfrentado pela empresa? O que você fez? Qual foi o resultado alcançado?

      5. Faça uma lista de perguntas realmente úteis
      Em uma entrevista de emprego não se deve apenas responder, mas também perguntar. Infelizmente, muitos candidatos fazem perguntas superficiais e que não acrescentam muito (senão, nada) para a conversa. Para se destacar, prepare questões inteligentes e leve-as para a entrevista. Nessa hora o entrevistador irá perceber que você realmente se interessa pela vaga e que se preparou para a entrevista.

      6. Ouça ? e não tenha medo do silêncio
      Ao longo da sua carreira, você vai perceber que é muito mais importante ouvir do que falar. Seja no trabalho ou numa entrevista de emprego, nenhum silêncio é constrangedor. Aliás, falar demais pode demonstrar excesso de nervosismo ou insegurança ? além de aumentar o seu risco de dizer o que não devia.

      7. Tenha paciência, mas não desapareça do mapa
      Após a entrevista, aguarde o retorno com calma e toque sua vida. Mas não suma! Contate o recrutador ou um dos entrevistadores da seleção vez ou outra para dar um "olá?, compartilhar uma informação que possa ser relevante para a rotina profissional dele ou enviar alguma atualização relevante sobre sua vida, como a conquista de uma certificação relacionada ao cargo desejado.
      Sobre a Salesforce
      A Salesforce (NYSE: CRM), líder global em CRM, possibilita às empresas se conectarem aos seus clientes de uma forma completamente inovadora. Para mais informações ligue 0800-891-1887 ou visite http://www.salesforce.com/br. Quaisquer serviços ou recursos ainda não lançados que tenham sido mencionados neste ou em outros comunicados de imprensa ou declarações públicas podem não estar disponíveis no momento ou até mesmo não ser entregues. Os clientes que adquirirem aplicativos Salesforce devem tomar suas decisões de compra com base em características que estão atualmente disponíveis. A Salesforce possui sede em São Francisco e escritórios em todo o mundo, com ações na Bolsa de Valores de Nova York com código de negociação ?CRM?.


      ------------------------------------------------------------------------------------
      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


      saiba mais »

      27/09/2017 - Atraso no pagamento de seguro não suspende eficácia do contrato

      Atraso no pagamento de seguro não suspende eficácia do contrato
      O juiz titular do 7º Juizado Especial Cível de Brasília julgou parcialmente procedente o pedido…

      A autora pleiteou danos materiais e morais, sustentando que realizou um contrato de seguro com a ré, cujo objeto é o pagamento de R$ 14 mil em caso de afastamento temporário de suas atividades laborais, denominado no contrato como ?diária por incapacidade temporária?. Afirma que por duas ocasiões foi acometida de incapacidade temporária e mesmo assim teve negado seu pleito junto à seguradora. Por essas razões, pleiteia as referidas condenações.

      Em sua defesa, a ré esclarece que o primeiro afastamento da autora se deu em virtude de complicações no parto do filho da autora, e que, no contrato, existe cláusula restritiva que afasta o pagamento do seguro nessa hipótese. Já o segundo evento foi negado visto que a autora estava inadimplente por dois meses e, por força do contrato, os benefícios estavam suspensos diante de tal situação.

      Ao analisar o caso, o juiz observa, quanto ao primeiro evento, que a cláusula restritiva é clara e, portanto, não vê nela nenhuma abusividade aparente. ?O contrato de seguro é eminentemente de risco onde são avaliadas algumas circunstâncias. A excludente é um mecanismo que depura o risco e diante de sua contratação clara não pode a autora se rebelar contra dispositivo contratual que foi incluído na contabilidade do risco?, diz ele.

      No tocante ao segundo evento, relativo à recusa de pagamento por inadimplência, o magistrado registra: ?Não obstante estar contratado esta hipótese de suspensão dos benefícios diante da inadimplência das mensalidades, a verdade é que se trata de uma mora que se liquida com o pagamento de juros e multa. (?) A autora estava em atraso, liquidou a mora na forma do contrato, portanto, a suspensão dos benefícios foi retirada com o pagamento da mora, fazendo jus a autora ao recebimento da indenização?.

      Por fim, no que tange ao pedido de indenização por danos morais, o juiz entendeu que este não se aplica ao caso, uma vez que configura mero ilícito contratual, com interpretação diversa entre as partes.

      Em sede recursal, o Colegiado ratificou o entendimento do juiz quanto ao segundo evento, acrescentando que, ?conforme entendimento pacificado do STJ, o mero atraso no pagamento do prêmio não implica suspensão ou cancelamento automático do contrato de seguro, sendo necessário, ao menos, a interpelação do segurado, comunicando-o da suspensão dos efeitos da avença enquanto durar a mora?. Desse modo, prossegue o relator, ?não vingam as alegações do recorrente, pois não demonstrou que a consumidora foi efetivamente notificada acerca da mora, pois não consta qualquer indicativo de recebimento, por parte da autora, o que, em tese, legitimaria a suspensão do contrato de seguro?.

      No que concerne à incidência de juros moratórios fixados na sentença, no entanto, a Turma concluiu que eles deverão incidir a partir da citação da autora e não do momento em que ela liquidou a mora, conforme decidiu o juiz originário.


      saiba mais »

      27/09/2017 - ANSP concede Comenda a personalidades do Seguro no Rio de Janeiro

      ANSP concede Comenda a personalidades do Seguro no Rio de Janeiro
      A Academia Nacional de Seguros e Previdência (ANSP) fará a entrega da Comenda ANSP no…

      Os homenageados serão os Acadêmicos João Gilberto Possiede e Mário José Gonzaga Petrelli.

      A primeira Comenda ANSP foi outorgada em 2012 ao Acadêmico Manuel Sebastião Soares Póvoas (in memoriam). O Conselho da Comenda é formado por diretores da Academia, responsáveis pela decisão de outorgar a quem foi indicado para receber a comenda.

      Sobre a ANSP

      A Academia Nacional de Seguros e Previdência é uma associação sem fins lucrativos, voltada para o aperfeiçoamento institucional do seguro, da previdência privada e das instituições afins. Sua estratégia de atuação contempla a pesquisa, o estudo, o debate, o arquivo e a informação, sendo, portanto, um centro permanente de estudos e pesquisas.


      ------------------------------------------------------------------------------------
      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


      saiba mais »

      27/09/2017 - Da Reforma Trabalhista destaques e comentários

      Destaques e comentários

      Foi sancionada a tão polêmica reforma trabalhista, projeto de lei que altera mais de cem pontos da CLT. Dentre os diversos aspectos da mudança alguns merecem, neste momento, especial destaque:

      Primeiro deles é a Prevalência dos Acordos e Convenções Coletivas sobre as regras estabelecidas na CLT, exceto para questões envolvendo normas de identificação profissional, salário mínimo, remuneração do trabalho noturno superior ao diurno, repouso semanal remunerado, remuneração do serviço extraordinário no mínimo 50% superior ao normal, número de dias de férias, saúde, segurança e higiene do trabalho, FGTS, 13º salário, seguro-desemprego, salário-família, licença-maternidade de 120 dias, aviso prévio proporcional ao tempo de serviço, entre outros.

      No tocante às férias, abre-se a possibilidade de fracionamento em até 3 períodos, sendo que um deles não poderá ser inferior a 14 dias corridos e os demais não poderão ser inferiores a 5 dias corridos, cada um. Ainda em relação às férias, os empregados sob o regime de tempo parcial passam a ter direito a férias de 30 dias após cada período de 12 meses de trabalho, não mais estando sujeitos às regras de férias proporcionais ao número de horas trabalhadas. Também há, agora, a possibilidade de fracionamento de férias aos menores de 18 anos e maiores de 50 anos.

      Sobre a jornada, o sistema de compensação conhecido como "Banco de Horas", anteriormente autorizado somente via norma coletiva, passa a ser autorizado por acordo individual com o trabalhador, desde que a compensação ocorra no período máximo de 6 meses. Também há a extinção do direito às horas "in itinere", assim consideradas aquelas que o trabalhador incorria no percurso entre sua residência e o local de trabalho, quando o empregador fornecia transporte até local de difícil acesso ou não servido por transporte público.

      Ainda neste aspecto, as horas extras decorrentes da ausência de concessão de intervalo intrajornada, antes consideradas como pagamentos de natureza salarial, passam a ser expressamente tratadas como verba de natureza indenizatória, não refletindo no cálculo de outros direitos trabalhistas. Paralelamente, o tempo de intervalo intrajornada poderá ser alvo de negociação coletiva desde que respeitado o período mínimo de 30 minutos.

      Da mesma forma os períodos em que o empregado permanecer nas dependências da empresa para realização de atividades particulares, assim como alimentação, descanso, lazer, estudo, relacionamento pessoal, troca de uniforme quando não houver a obrigatoriedade de realizar a troca dentro da empresa, entre outros, passam a ser expressamente considerados como tempo em que o empregado não está à disposição do empregador, não sendo devido o pagamento de horas extras pelo período correspondente caso ocorra fora da jornada

      Passa a ser regulamentado o home office e os empregados sob tal sistema passam a ser expressamente excluídos do regime de controle de jornada, desde que tal condição esteja devidamente prevista em contrato de trabalho.

      Deixam de ter natureza salarial os pagamentos feitos a título de diárias para viagem, abonos, auxílio-alimentação (desde que não pago em dinheiro) e prêmios (liberalidades concedidas em razão de desempenho superior ao ordinariamente esperado no desempenho das atividades), os quais deixam de incorporar o contrato de trabalho e de constituir base para incidência de encargos trabalhistas e previdenciários.

      Passa-se a ter previsão expressa quanto à possibilidade de terceirização de quaisquer atividades, inclusive da atividade principal da empresa que assegura aos empregados da empresa prestadora de serviços, quando e enquanto os serviços forem prestados no estabelecimento da tomadora, as mesmas condições oferecidas aos empregados da tomadora em relação à alimentação quando oferecida em refeitório; serviços de transporte; atendimento médico ou ambulatorial; treinamento; condições sanitárias e medidas de proteção à saúde e segurança do trabalho.

      Por fim, a partir de novembro, a contribuição sindical passa a ser facultativa, dependendo totalmente da autorização do empregado. A mudança está sincronizada com o Direito Internacional do Trabalho, onde a liberdade de associação é privilegiada. Enquanto muitos interpretam a desobrigação como um alívio, a retirada imediata, da contribuição aos sindicatos ? tanto em um de grande porte, quanto em um de representação menor - como uma ação que vai causar sérios abalos financeiros, uma vez que a estrutura administrativa e a atuação dos sindicatos é bastante complexa, e com compromissos financeiros proporcionais às suas receitas

       

      ------------------------------------------------------------------------------------
      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


      saiba mais »

      27/09/2017 - Estamos ficando para trás.. e o mercado não espera!

      Qual seria sua reação se eu lhe dissesse que, atualmente, oito em cada dez operações…

      Se eu dissesse que, em dez anos, tudo o que você conhece e estudou sobre mercado, economia, finanças, investimentos e rentabilidade estará ultrapassado? Mais uma: tudo isso está sendo estruturado, criado e testado hoje, em milhares de startups disruptivas e inovadores, nos quatro cantos do mundo.

      Não, não estou pintando um cenário de terror e pessimismo! Isso é o que o restante do mundo está vivendo, e nós, brasileiros, precisamos correr, e muito, para não ficarmos atrás dessa nova onde tecnológica que está invadindo mercados (dos mais revolucionários aos mais tradicionais!) de forma impiedosa, maravilhosamente inovadora e assustadoramente eficiente.

      Provavelmente você, ou alguém que conheça, já é usuário de serviços bancários digitais, tais como Nubank e outras plataformas praticamente sem qualquer estrutura física, taxas subsidiadas, crédito rápido e simplificação da relação cliente-banco. Nada de filas, taxas ou serviços casados. Nada de cheques, tarifas ou ?serviço de banco?. Tudo muito rápido, fácil, via aplicativo, direto no Smartphone e com aprovações bem rápidas.

      Já deve também ter visto ou conhece um empresário ou pequena empresa que se inscreveu em plataformas de empréstimos online, de forma rápida, simples e eficiente. Análises de créditos super ágeis (mas nem por isso menos rigorosas), liberação online e pagamentos mensais que cabem no bolso.

      E quem já não ouviu ou até mesmo participou de campanhas de financiamento coletivo, onde empresas e pessoas lançam um vídeo em uma plataforma, oferecem recompensas e em troca pedem o financiamento de uma ideia ou iniciativa, atingindo em pouco tempo alguns milhares de reais, além da viabilização do produto, servico ou projeto, 100% via internet e quase que totalmente livre do sistema financeiro tradicional.

      E para completar, quem ja não ouviu falar das cryptomoedas? A nova febre mundial e que já está se tornando acessível diariamente a quase todos os brasileiros, e que promete, além de ganhos consideráveis, uma ?fuga? segura dos trâmites e burocracias dos meios ?antiquados? de investimento. Todas essas ideias resumem-se em três pilares: empoderamento financeiro, desburocratização setorial e liberdade dos bens monetários.

      FONTE:Vinicius Maximiliano via Revista Cobertura


      saiba mais »

      27/09/2017 - Corretora de seguros apresenta os benefícios do seguro residencial

      A contratação do seguro residencial tem crescido nos últimos anos, mas o percentual ainda é…

      De acordo com Alcir Batista Camillo, proprietário daSeguro-Residencial2 Losangulo Corretora de Seguros, que atua há mais de 30 anos no segmento, o investimento em um seguro residencial é fundamental. ?Além de proteger o patrimônio contra roubos e furtos, o segurado conta com assistências 24 horas e benefícios que ajudam a manter a manutenção de imóvel, em alguns casos, a seguradora oferece serviços simples de instalação de varão de cortina, suporte de TV, quadros, trocas de lâmpadas?, destaca.

      Há ainda coberturas adicionais e assistências que pode contratar para fazer com que o seguro fique de acordo com suas necessidades, algumas delas são vazamentos de tubulação, danos elétricos, impacto de veículos, subtração de bicicletas, assistências de linha branca, assistência de Help Desck, Assistência funeral entre outras. ?Além disso, esse seguro pode ser contratado não só para residência habitual e também para imóveis de veraneio, isso é bom, pois quando chegar a hora de aproveitar aquele lugar, longe da correria do dia a dia imprevistos como um vazamento de torneira, lâmpada queimada, por exemplo não vão atrapalhar seu descanso. Lembrando que o seguro residencial tem um preço acessível a todos. ?, explica Alcir.


      saiba mais »

      27/09/2017 - Operadora de saúde ganha destaque na classificação de qualidade da ANS pelo segundo ano

      A Plena Saúde obteve aumento de 8% em relação ao Índice de Desempenho de Saúde…

      De acordo com os dados divulgados pela ANS (Agência Nacional de Saúde) sobre o Índice de Desempenho de Saúde Suplementar (IDSS) de 2016, a Plena Saúde alcançou um aumento de 8% na qualidade dos seus planos médicos. O resultado de 0,7625, de um total de 1, coloca a empresa como líder do ranking entre as operadoras do mesmo porte. É o segundo ano que a corporação fica em uma posição de destaque.

      A pontuação está ligada aos critérios avaliados pela ANS, que incluem a garantia de acesso e o atendimento das necessidades dos usuários, o equilíbrio econômico-financeiro da empresa, a conformidade às normas estabelecidas pela Agência, entre outros. A nota, portanto, reflete as melhorias que a Plena Saúde tem feito nos últimos anos, como a renovação e ampliação de todas as unidades da rede referenciada.

      Para os próximos anos, a expectativa é de que a empresa continue ultrapassando seus próprios recordes no IDSS. O planejamento até 2019 da Plena Saúde inclui abrir mais uma unidade da rede referenciada em Cajamar e levar a operadora para outras regiões de São Paulo, além de investir mais nos planos dentais. ?Uma boa odontológica é uma necessidade básica. A Plena Saúde se compromete a trazer um atendimento de qualidade com preço acessível para aqueles que mais precisam?, afirma Roberto Ranieri, Diretor Financeiro da Plena Saúde.

      O Grupo Plena tem mais de 30 anos no mercado e hoje atende mais de 50 mil vidas e possui quatro unidades da rede referenciada, localizadas em Franco da Rocha, Parada de Taipas, Francisco Morato e Caieiras.

      ------------------------------------------------------------------------------------
      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


      saiba mais »

      27/09/2017 - Liberty Seguros lança chamada criativa com o Instituto Criar para apoiar jovens de comunidades

      Em parceria com o Instituto Criar (instituição que promove o desenvolvimento profissional, sociocultural e pessoal…

      A iniciativa faz parte do projeto Isso Tem Valor, programa de responsabilidade social da Liberty Seguros que incentiva atuam em 3 pilares estratégicos: educação e empreendedorismo, boas práticas e preservação e conscientização de seguros. Serão selecionados dois vídeos vencedores que terão destaque nas redes sociais da Liberty e nas ações do programa Isso Tem Valor. Os vencedores receberão câmeras digitais de última geração da Canon para continiarem investindo no seu crescimento.

      ?A Liberty Seguros tem o compromisso de causar impacto positivo na sociedade," diz Patricia Chacon, diretora de marketing e estratégia da Liberty Seguros. "Com essa ação, continuamos apoiando a formação e a capacitação de jovens das comunidades brasileiras, além de compreender cada vez mais a perspectiva deles sobre o mundo."

      As chamadas criativas acontecem pela Usina Criar, que disponibiliza aos educandos e veteranos do instituto estrutura para produção de vídeos autorais. Além disso, contam com uma plataforma digital - a Usina Digital Criar, para a realização dessas chamadas e a divulgação de oportunidades de trabalho, projetos e editais.


      ------------------------------------------------------------------------------------
      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


      saiba mais »

      27/09/2017 - Saiba quando o corretor pode ser suspenso ou perder habilitação

      A legislação vigente lista várias situações em que o corretor de seguros pode ser suspenso,…

      É o caso da Resolução do 243/11 do CNSP, que dispõe sobre sanções administrativas aplicáveis às pessoas naturais ou jurídicas por infrações relativas à legislação concernente às atividades de seguro, incluindo a corretagem.

      Essa norma determina ainda que, ao cometer uma irregularidade, a pessoa natural ou jurídica responsável estará sujeita às seguintes sanções: advertência; multa de R$ 5 mil a R$ 1 milhão, multa no valor igual à importância segurada, no caso das operações de seguro sem autorização; suspensão do exercício de atividade ou profissão e cancelamento de registro de corretor de seguros, pessoa natural ou jurídica.

      Ao corretor de seguros são aplicáveis as penalidades previstas nessa resolução sem prejuízo daquelas estabelecidas no âmbito da autorregulação, sendo que essas sanções poderão, sempre que couber e de forma fundamentada, ser aplicadas cumulativamente.

      Contudo, não haverá infração quando o descumprimento de norma ocorrer por motivo de caso fortuito ou força maior devidamente comprovado.

      O órgão encarregado pela instauração do processo sancionador poderá, emitindo decisão circunstanciada, deixar de instaurá-lo quando verificar que todas as consequências da conduta supostamente infracional já foram sanadas, não tendo sido verificado dano direto a consumidor, nem mesmo provisório, e, simultaneamente, avaliar que a conduta não acarretou prejuízo ao atendimento dos objetivos da regulação setorial.

      A Susep poderá considerar como agente responsável pela suposta infração, no caso de pessoa natural, na medida de sua culpabilidade, o corretor responsável, bem como qualquer outro que, comprovadamente, concorra para a prática da infração, ou deixe de impedir a sua prática, quando podia agir para evitá-la.

      A pena de advertência poderá ser aplicada quando a infração, relacionada à autorregulação do mercado de corretagem, for, a juízo da Susep, de menor gravidade, desde que o infrator não seja reincidente.

      Já a multa será aplicada sempre que, a juízo da Susep, a aplicação exclusiva da pena de advertência for inadequada ou insuficiente para cumprir com os objetivos da repressão e da prevenção da pena.

      As multas deverão ser pagas no prazo de trinta dias, contados a partir da data de recebimento da intimação, por meio da Guia de Recolhimento da União ? GRU e, quando não forem recolhidas no prazo, serão atualizadas monetariamente e sofrerão os acréscimos.

      É facultado ao interessado pagar a multa com desconto de até 25%, com redução limitada ao valor mínimo previsto em lei, desde que renuncie ao direito de recorrer e efetue o pagamento dentro do prazo de 30 dias, contados da intimação da decisão condenatória.

      A sanção administrativa de suspensão temporária do exercício da profissão quando aplicada ao corretor de seguros pessoa natural ou jurídica, que não mantiver atualizado perante a Susep seus atos constitutivos e endereço, bem como quando não comunicar qualquer outra alteração relativa a sua atividade, perdurará enquanto a irregularidade não for sanada.

      A pena de inabilitação, pelo período mínimo de dois e máximo de dez anos, será aplicada à pessoa natural que tiver sido punida com pena de suspensão nos últimos cinco anos por infração da mesma natureza ou, em qualquer caso, sempre que a infração cometida também for capitulada como crime ou, ainda, quando o infrator tiver sofrido condenação criminal, com transito em julgado, por ato praticado no exercício da profissão.

      A pena de cancelamento de registro será aplicada ao corretor de seguros, pessoa natural ou jurídica, que tenha sido, nos últimos cinco anos, condenado à pena de suspensão por infração da mesma natureza ou quando a infração cometida também for capitulada como crime ou, ainda, quando o infrator tiver sofrido condenação criminal, com transito em julgado, por ato praticado no exercício da profissão.

      A Susep não concederá novo registro ao corretor de seguros, pessoa natural ou jurídica, penalizado durante o prazo de cinco anos, contados da data do cancelamento do registro.

      Outro ponto importante é que estabelece multa de R$ 10 mil a R$ 100 mil a quem firmar contrato com corretor ou representante de seguros em desacordo com a legislação. O valor da multa pode chegar a R$ 50 mil nos casos em a comissão de corretagem for paga a pessoa natural ou jurídica que não seja corretor registrado na Susep e autorizado a atuar no respectivo ramo.


      ------------------------------------------------------------------------------------
      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


      saiba mais »

      27/09/2017 - Ilan: recuperação depende de avanço das reformas

      Perspectiva de alta dos juros americanos pode mudar humor de investidor estrangeiro com mercados emergentes

      Apesar de o aperto monetário anunciado na semana passada pelo Fed, o banco central americano, não ter causado os impactos habituais no mercado brasileiro desta vez- alta de juros, saída de recursos e disparada de dólar- o Brasil não pode deixar de insistir nas reformas estruturantes, principalmente a da Previdência, para não ser surpreendido por uma mudança do humor dos investidores estrangeiros mais à frente.

      A opinião é do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, para quem, sem as reformas, uma mudança no cenário de política monetária externa poderá ter impactos negativos para o Brasil. ?Esse é o risco: é mudar o cenário internacional sem que nós tenhamos feito o dever de casa aqui?, disse em entrevista à rádio CBN, nesta quarta-feira.

      O Fed projeta aumento dos juros até o fim do ano. Para Ilan, uma alta moderada dos juros não chega a afetar muito o Brasil neste momento. Até porque os investidores estrangeiros demonstram confiança com a recente recuperação da economia brasileira, cuja continuidade, porém, dependerá das reformas. Segundo ele, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil poderá crescer de 2% a 3%, ampliando a oferta de empregos.


      ---------------------------------------------------------------------------------
      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


      saiba mais »

      27/09/2017 - Jovens e mulheres beneficiados com reforma trabalhista

      Jovens e mulheres beneficiados com reforma trabalhista
      Modernização da legislação trabalhista exige protagonismo da área de Recursos Humanos, diz especialista

      Magda Hruza Alqueres, diretora jurídica da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-RJ), diz que a modernização trabalhista, inaugurada a partir da aprovação da Lei 13.467/2017, colaborará para reduzir o desemprego entre jovens e mulheres. Este movimento de queda da taxa de desemprego de forma global ocorrerá à medida que os pares recorram às negociações coletivas e individuais para harmonizar os interesses de todos os atores sociais. A lei é uma contribuição importante para aumentar a eficiência e reduzir a insegurança jurídica. Veja a entrevista abaixo.

      A partir de novembro, passa a vigorar a reforma trabalhista. Como esta modernização poderá beneficiar o emprego de jovens e mulheres, justamente os dois grupos mais afetados pelo desemprego?

      A modernização das Relações de Trabalho, trazida pela Lei 13.467/2017, apresenta modalidades de contratação que possibilitarão a formalização e a segurança jurídica, bem como oferece alternativas de jornada, e também de teletrabalho, que podem atender grupos diversos de trabalhadores, como mulheres e jovens, dependendo do comportamento do mercado.

      A senhora concorda que as mudanças vão reduzir também a informalidade e a alta rotatividade? Explique como a modalidade intermitente poderá contribuir nesse sentido?

      A modalidade intermitente gera a formalização do contrato de trabalho porque só pode ser pactuado por contrato escrito e com parâmetros claros quanto ao valor do salário que será calculado por hora. Não é uma espécie de contrato a ser utilizado em todos os segmentos econômicos, mas com direitos preservados de discriminação de valores, comprovantes de recolhimento de FGTS, de férias e eventualmente, de outros direitos garantidos em contrato ou nos instrumentos coletivos de sua categoria profissional.

      De que forma estes dois fatores (informalidade e alta rotatividade) prejudicam a eficiência das empresas e a competitividade?

      Informalidade gera insegurança e autuação por parte do Poder Público, com prejuízo para a sociedade e para a própria Previdência Social, porque não recolhe quaisquer tributos. Já a alta rotatividade impede o aperfeiçoamento do processo produtivo, porque não gera desenvolvimento da mão de obra nem engajamento no processo produtivo das empresas

      A senhora diz que a reforma trabalhista colocará o RH das empresas em um novo patamar. Como isso se dará?

      A modernização reforça de forma bem clara o processo de negociação, seja diretamente com o empregado, hipótese, por exemplo, da adoção do sistema de teletrabalho e das condições de trabalho do empregado hiperssuficiente, seja com a comissão de empregados ou com as entidades sindicais, tanto patronais como profissionais, visto a prevalência destes instrumentos sobre o legislado, excetuando-se os direitos cuja negociação não pode ser feita por expressa determinação legal prevista no artigo 611-A, que alerta sobre a ilicitude de sua inclusão tanto ao suprimir como a reduzir tais direitos.

      Entre as inovações, há o teletrabalho. A senhora acredita em forte avanço do trabalho a distância?

      Sim, porque atende diversos interesses e situações e já sendo adotado em muitos segmentos econômicos, cabendo aqui ressaltar que deve ser inserida esta modalidade expressamente no contrato de trabalho ou em termo aditivo, onde deverão constar também todas as atividades a serem exercidas. Nesse sentido, vale chamar a atenção para a instrução sobre os cuidados na execução das tarefas a fim de prevenir doenças e acidentes que recomendamos seja feita por escrito e com detalhamento e linguagem adequada ao perfil do trabalhador, o que atende à lei que exige que esta instrução seja expressa e ostensiva.

      Quando o mercado de trabalho começará a reagir a partir das novas regras?

      A reação ocorrerá à medida que os atores sociais, compatibilizando interesses e tendo entendimento técnico dos novos institutos ou alterações legais, adotem as negociações coletivas e individuais para ter acesso a profissionais e às novas habilidades exigidas deles neste novo momento do mercado de trabalho.


      ------------------------------------------------------------------------------------
      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


      saiba mais »

      28/09/2017 - Para riscos ambientais relacionados ao transporte de materiais e resíduos faça um Seguro AIG Ambiental Transportes

      Para riscos ambientais relacionados ao transporte de materiais e resíduos faça um Seguro AIG Ambiental Transportes
      AIG Ambiental Transportes Produto focado nos riscos ambientais relacionados ao transporte de materiais e resíduos,…

      O Que Está Coberto?

      Cobertura Básica
      Cobertura extensiva aos danos a terceiros em função da poluição (inclusive lucros cessantes de terceiros).
      A cobertura de clean-up ampara todos os custos de remediação (não somente limpeza de pista).
      Custos de defesa, investigação (monitoramento) e restauração, amparados automaticamente até o L.M.I da apólice, sem limitação para tipo de tratamento e descarte.
      Cobertura automática para o tanque de combustível do veículo transportador.

      Coberturas Adicionais - Caso a Caso
      Danos Morais: Diretamente decorrentes de Danos Materiais e/ou de Danos Corporais causados a terceiros em função da Poluição.
      Não Acidente: Condições de Poluição decorrentes de eventos relacionados à quebra, queda, derrame, vazamento, arranhadura, amolgamento, amassamento, má arrumação e/ou má estiva, oxidação ou ferrugem.
      Percurso Fluvial: Condições de Poluição decorrentes de eventos que ocorrerem durante percursos fluviais.
      Extensão para países do MERCOSUL.

      Serviços Agregados
      O serviço agregado é oferecido a todos os Segurados, sem custo adicional e inclui:

      Estrutura de assistência 24 horas no atendimento emergencial ? Pronto Atendimento.
      EPAE - Equipe de Pronto Atendimento Emergencial.
      Emissão do Certificado de Pronta Resposta.
      Emissão PAEB - Plano de Atendimento de Emergências Básico.

      Diferenciais Exclusivos AIG
      Ampara eventos Súbitos e Graduais - não limitados a setenta e duas horas.
      Cobertura para produtos perigosos e poluentes.
      Capacidade própria de aceitação e subscrição local.
      Produto ?standalone? de riscos ambientais.
      Estrutura de prontidão e atendimento oferecida sem custo adicional para o Segurado.

      Para acessar as Condições Gerais, clique aqui.

      Processo SUSEP
      15414.004009/2011-66

      Consulte o seu Corretor de Seguros...

      Sobre a AIG Seguros 

      A American International Group, Inc. (AIG) é uma das organizações líderes no mercado securitário internacional. Fundada em 1919, hoje em dia as empresas do grupo oferecem uma ampla gama de seguros de responsabilidade civil e patrimonial, produtos de aposentadoria e outros serviços financeiros a clientes em mais de 80 países e jurisdições. Essa oferta diversificada inclui produtos e serviços que ajudam pessoas físicas e jurídicas a protegerem seus ativos, gerenciarem seus riscos e planejarem a aposentadoria com segurança. As ações da AIG são cotadas nas bolsas de valores de Nova Iorque e de Tóquio.

      Informações adicionais sobre a AIG em www.aig.com e www.aig.com/strategyupdate | YouTube: www.youtube.com/aig | Twitter: @AIGInsurance | LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/aig. Estas referências, com informações adicionais sobre a AIG, foram incluídas a título de colaboração e a informação contida nesses sites não estão incorporados a este press-release como referências.

      AIG é o nome comercial das operações globais de seguros patrimoniais e de responsabilidade civil, vida e aposentadoria e seguros em geral da American International Group, Inc. Para obter mais informações, visite nosso website no endereço www.aig.com. Todos os produtos e serviços são executados ou fornecidos por subsidiárias ou afiliadas da American International Group, Inc. É possível que nem todos os produtos ou serviços estejam disponíveis em todos os países e a cobertura do seguro é regida pelo próprio texto da apólice. Certos produtos e serviços que não sejam relacionados a seguros podem ser oferecidos por provedores de serviços independentes. É possível que determinadas coberturas patrimoniais e de responsabilidade civil sejam oferecidas por uma seguradora de linhas excedentes. Geralmente, as seguradoras de linhas excedentes não participam dos fundos de garantia do estado e, portanto, não são protegidas por tais fundos.

      AIG Seguros Brasil - Conheça mais no link: www.aig.com.br 

      • aig


        saiba mais »

        28/09/2017 - Previdência Privada ? Os 7 erros que os brasileiros cometem

        Previdência Privada ? Os 7 erros que os brasileiros cometem
        ?É possível transformar a previdência privada em um investimento altamente rentável e seguro?, afirma André…

        Existem atualmente cerca de 15 milhões de brasileiros que pagam a previdência privada com o objetivo de complementar os rendimentos na aposentadoria. Nos primeiros 6 meses deste ano, as contribuições aos planos de previdência privada somam mais de R$ 54 bilhões, resultado 4,81% maior que o montante acumulado no primeiro semestre de 2016. A previdência privada é uma aposentadoria que não tem ligação com o sistema do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), mas, complementa à previdência pública. Para pessoas sem o conhecimento devido sobre aplicações, é muito comum que cometam erros ao investir na previdência privada. Por se tratar de um investimento de longo prazo e por ser realizado, na maioria das vezes, por pessoas leigas nessa área, muitas dúvidas aparecem e acabam não sendo sanadas. Além disso, a transparência não é uma característica presente nesse tipo de investimento, devido à sua instabilidade. ?Há uma série de erros que podem ser perfeitamente evitados, transformando a previdência privada em um investimento altamente rentável e seguro?, afirma André Bona, Educador Financeiro do Blog de Valor.

         Educador Financeiro do Blog de Valor, André Bona, mostra abaixo os 7 principais erros de investimento na previdência privada que devem ser evitados.

        1. Não saber como a previdência privada funciona

        Os erros mencionados que existem nesse tipo de investimento ocorrem com pessoas que têm pouca informação e, principalmente, com quem não está acostumado a lidar com investimentos. No entanto, é um erro recorrente, não uma exclusividade de um único grupo de pessoas. Esse é um tipo de investimento em que o proprietário, inicialmente, deposita determinado valor periodicamente com o objetivo de receber, no longo prazo, uma quantia mensal em dinheiro. Ela pode ser entendida como um complemento da renda obtida na previdência social do governo, por exemplo, ou simplesmente como a fonte de recursos principal de uma pessoa. Ou seja, é imprescindível conhecer sobre esse investimento antes de adquirir um plano.

        2. Desconhecer o plano e tributação adequados

        Existem dois planos de previdência privada: o Programa Garantidor de Benefícios Livres (PGBL) e o Vida Garantidor de Benefícios Livres (VGBL), assim como existem dois tipos de tributação: a regressiva e a progressiva. A maioria das pessoas não conhecem o plano que desejam ingressar, menos ainda os tipos de tributação, deixando a escolha dessas características para o gerente do banco. Esses conceitos impactam diretamente na rentabilidade da sua aplicação, então, é muito importante dar a devida atenção a eles.

        3. Não ter conhecimento das taxas cobradas

        Outro grande erro cometido no momento de contratar um plano de previdência privada é não conhecer as taxas cobradas pelo banco ou seguradora. Isso ocorre porque as diferenças dos percentuais das taxas costumam ser pequenas aos olhos de um investidor inexperiente ou sem conhecimentos sobre a previdência privada. No entanto, essa ?pequena? diferença, ao longo dos anos, pode significar um montante de dinheiro considerável. Portanto, é necessário fazer uma pesquisa e selecione a instituição bancária que oferece as melhores taxas do mercado. Opte por um plano de previdência no qual as taxas de administração e carregamento, sejam as menores possíveis, pois isso vai impactaria diretamente na rentabilidade do seu plano. Então pesquise sobre as taxas cobradas pelas diversas instituições antes de tomar sua decisão.

        4. Não saber o melhor momento para adquirir um plano

        Muitas pessoas não sabem o momento certo de fazer um plano de previdência privada e acabam errando bastante na hora de contratar. Existem aqueles que fazem esse investimento para seus filhos, com o objetivo de garantir seus estudos ou um pouco de estabilidade quando forem adultos. Esta é, sem dúvidas, uma estratégia totalmente válida. No entanto, existem aqueles que desejam utilizar o plano de previdência privada como uma poupança justamente pelo fato de que ela apresenta uma rentabilidade mais atrativa, mas esta não é uma estratégia recomendável. Uma usabilidade interessante da previdência privada é com relação àquelas pessoas que não têm muita disciplina ou tempo disponível para cuidar do seu dinheiro. Por se tratar de um investimento de longo prazo, e geralmente com débito em conta corrente, pode ser uma excelente alternativa de investimento para aqueles que têm estes perfis.

        5. Deixar para investir quando for mais velho

        Ainda sobre o momento ideal para adquirir um plano, outro erro muito comum é se achar é novo demais para investir em previdência privada. Podemos, inclusive, destacar este como um erro grave que ainda é cometido pela maioria dos brasileiros. Muitos começam a pensar nela faltando uma margem de 15 a 10 anos para se aposentarem. Se você pensa dessa forma, é importante começar a repensar os conceitos sobre a aposentadoria. Todos desejam ter uma vida tranquila e despreocupada quando a idade chegar, afinal, após vários anos de dedicação ao exercício de suas funções, o maior desejo será levar a vida longe da conturbada e preocupante rotina de trabalho. No entanto, para que esse cenário hipotético seja uma realidade em sua vida futuramente, é preciso começar a investir na previdência privada o quanto antes.

        6. Permanecer preso ao plano que contratou

        Na previdência privada existe a opção da portabilidade, que garante ao seu possuidor a mudança de plano ou de seguradora, ou seja, ninguém é obrigado a permanecer em um plano se julgá-lo ruim. Caso queira, pode trocar por outro melhor, desde que seja do mesmo tipo. Por exemplo, um plano PGBL poderá ser trocado somente por outro PGBL ? e o mesmo ocorre com o VGBL. Além disso, o direito à portabilidade só poderá ser clamado se o investidor estiver há, no mínimo, 60 dias no plano atual.

        7. Não verificar o rendimento do investimento

        O último dos erros ao investir na previdência privada, é o não acompanhamento da rentabilidade obtida pela aplicação em determinado período. A previdência privada é uma espécie de investimento e, como tal, deve ser acompanhada e gerenciada pelo próprio proprietário ou, em caso de necessidade, por um assessor de investimentos particular. Pode ser que, em algum momento, o mercado sofra mutações que tornem os investimentos em previdência privada inviáveis, forçando o investidor a escolher outra opção para aplicar o seu dinheiro. Por isso é sempre bom ficar atento aos rendimentos e às vantagens que a previdência privada e qualquer outro investimento oferece.

        Sobre André Bona

        André Bona possui mais de 10 anos de experiência no mercado financeiro, tendo auxiliado milhares de investidores a melhorar a rentabilidade de seus ativos. Durante anos, foi sócio da Valor Investimentos, uma das maiores empresas de assessoria de investimentos no país.

        Atualmente, como um dos educadores financeiros mais conhecidos do país, chegando aos 100 mil inscritos no seu canal no YouTube. É criador do método ?O Investimento Perfeito?, cuja filosofia e diferencial constam no fato de que as decisões de investimento são tomadas em função de projetos pessoais de cada um.

        Sobre o Blog de Valor

        Criado em 2011 com a iniciativa de André Bona, o Blog de Valor, tem como missão contribuir para que as decisões financeiras de seus leitores se tornem cada vez mais conscientes, trazendo melhor qualidade de vida financeira através de uma linguagem simples e direta.

        Em 2012 iniciou o canal de vídeos na internet e em 2015 foi convidado para participar do programa de desenvolvimento do Youtube, com executivos da sede da empresa no Califórnia - USA. A sua produção educacional tem sempre como finalidade auxiliar pessoas e famílias a compreender melhor o mercado financeiro, por meio de conteúdos de fácil linguagem. Hoje seu canal possui quase 100 mil inscritos e sua página no Facebook possui mais de 85 mil seguidores. Além disso, outros 130 mil leitores recebem newsletter do blog por e-mail semanalmente.


        saiba mais »

        28/09/2017 - CVG-RJ promove ?Oscar do Seguro? em clima memorável

        CVG-RJ promove ?Oscar do Seguro? em clima memorável
        Sem dúvidas uma das mais prestigiadas, alegres e emocionantes edições da mais tradicional premiação do…

        A tradicional premiação Destaques do Ano do Clube Vida em Grupo do Rio de Janeiro (CVG-RJ) agraciou na noite desta quinta-feira, 27 de setembro, personalidades, empresas e entidades com o troféu conhecido como Oscar do Seguro. Foi a 41ª edição do evento, que reuniu cerca de 350 pessoas no Windsor Guanabara Hotel.

        Com a sensação de mais uma missão cumprida, o presidente do CVG-RJ, Carlos Ivo Gonçalves, disse que a adesão maciça e representativa do mercado revela que ?o Clube, no auge dos seus 51 anos, alcançou a maturidade e angariou definitivamente mais representatividade, respeito e reconhecimento pela sua trajetória em prol dos seguros de pessoas?.

        Em seu discurso, ele destacou que o principal comprometimento da diretoria é realizar todo o possível para manter e ampliar a disseminação do conhecimento técnico no mercado segurador, em especial no segmento de Pessoas. ?Para isto, contamos com o apoio de nossas beneméritas, hoje aqui representadas por seus melhores executivos?, frisou.

        Nesse sentido, o eleito Homem de Seguros do ano, José Adalberto Ferrara, presidente da Tokio Marine, contou que 88% da base de clientes da seguradora não possuem seguro de Vida. ?É um enorme potencial para os corretores de seguros explorarem?, afirmou. O executivo agradeceu o reconhecimento, dividindo o título com seus colaboradores.

        O presidente do Conselho do CVG-RJ, Ênio Miraglia da Silveira, fez a abertura do evento, e o encerramento ficou por conta do conselheiro Hilvelar Cunta.

        Confira a lista completa de vencedores:

        Seguradora do Ano: SulAmérica, representada pelo vice-presidente de Marketing, Zeca Vieira, e entregue por Marcello de Hollanda, conselheiro do CVG-RJ

        Homem de Seguro do Ano: José Adalberto Ferrara (Presidente da Tokio Marine), entregue por Robert Bittar, presidente da Escola Nacional de Seguros

        Mulher de Seguro do Ano: Maria Helena Monteiro (Diretora da Escola Nacional de Seguros), entregue por Laerte Tavares, diretor da Capemisa

        Personalidade Institucional: Marcio Coriolano (Presidente da CNseg), entregue por Joaquim Mendanha de Ataídes, superintendente da Susep

        Personalidade Empresarial: Alaor da Silva Junior (Presidente do Clube Pasi de Seguros), entregue por Nilo Rocha, diretor social do Sincor-RJ

        Excelência em Gestão Organizacional: Roberto Santos (Vice-Presidente da Porto Seguro), representado pela diretora de Vida e Previdência da Porto Seguro, Fernanda Pasquarelli, e entregue por Jayme Torres, presidente do CCS-RJ

        Entidade Institucional: FENACOR, representada pelo vice-presidente Robert Bittar, e entregue por Nilton Molina, presidente do Conselho de Administração da Mongeal Aegon

        Entidade Educacional: Escola Nacional de Seguros, representada por Maria Helena Monteiro, e entregue por Zeca Vieira, vice-presidente de Marketing da SulAmérica

        Empresa de Capitalização: Bradesco Seguros, representada pela assessora de produção da Bradesco Auto/RE, Cristina Faraj, e entregue por David Novloski, presidente do CVG-PR

        Empresa de Vida Coletiva: MetLife, representada pela gerente comercial Alessandra Castellano, e entregue por Altair Humberto Santos, assessor da presidência do CVG-RJ

        Empresa de Vida Individual: Prudential do Brasil, representada pelo vice-presidente de Franquia e Compensation, Humberto Madeira, e entregue pelo presidente Mauro Luiz Lapa e Silva, da Life Lapa

        Empresa de Previdência: Icatu Seguros, representada pelo vice-presidente corporativo, Alexandre Petroni Vilardi, e entregue por Delmar Pereira da Silva, diretor financeiro do CVG-RJ

        Empresa de Saúde: SulAmérica Saúde, representada pelo diretor de Vida e Previdência, Fabiano Lima, e entregue por Marcia Simplicio, presidente do Sosai

        Empresa de Saúde Dental: Bradesco Dental, representada pelo diretor Carlos Rogoginsky, e entregue por Wellington Costa, diretor financeiro adjunto do CVG-RJ

        Empresa de Acidentes Pessoais e Funeral: Mongeral Aegon, representada pelo presidente do Conselho de Administração, Nilton Molina, e entregue por Aline Motta, assessora da presidência do CVG-RJ

        Empresa de Resseguro: IRB Brasil RE, representada pelo diretor de subscrição, Daniel Veiga, e entregue por Aurelio Rodrigues, conselheiro do CVG-RJ

        Seguradora Destaque em Tecnologia: Sompo Seguros, representada pelo gerente comercial, Alexandre Henry, e entregue por Luiz Philipe Baeta Neves, presidente da Aconseg-RJ

        Empresa de Assistência 24 Horas: Ikê Assistência, representada pela presidente, Maruzia Gomes, e entregue por Osmar Bertacini, diretor do Sincor-SP

        Melhor Produto: ****** Vera Cruz Vida e Previdência, representada pelo diretor comercial, Jonson Marques de Souza, e entregue por Danilo Sobreira, conselheiro do CVG-RJ

        Campanha de Propaganda e Marketing: Conquistadores - Porto Seguro, representado pela diretora de Vida e Previdência, Fernanda Pasquarelli, e entregue por Fernando Vieira, assessor da presidência do CVG-RJ

        Prestadora Destaque em T.I.: Delphos Serviços Técnicos, entregue pelo consultor Francisco Galiza

        Corretora de Vida: Life Lapa Corretora de Seguros, representada pelo presidente, Mauro Luiz Lapa e Silva, e entregue por Marcio Coriolano, presidente da CNseg

        Corretora de Saúde: Aon Holdings Corretores de Seguros, representada pela gerente, Carla Luz, e entregue por Isaque Almeida Farizel, diretor adjunto social do CVG-RJ

        Profissional de Vida: Fábio Lessa (Diretor comercial da Capemisa), e entregue por Fabiano Francisco, assessor da vice-presidência do CVG-RJ

        Profissional de Saúde: Edson Almeida (Diretor comercial da Amil), e entregue por Octávio Colbert Pinto Amando Perissé, Conselheiro do CVG-RJ

        Veículo de Comunicação: Revista Cobertura, representada pelo diretor, Paulo Kato, e entregue por Leila Nogueira, vice-presidente do CVG-RJ

        Sobre o CVG-RJ |

        O Clube Vida em Grupo do Rio de Janeiro surgiu há 51 anos com o objetivo de estimular o crescimento dos Seguros de Pessoas no Brasil. Hoje, o Clube reúne 26 empresas beneméritas (são empresas do mercado, que colaboram  para que o CVG-RJ desenvolva as suas atividades), entre seguradoras, corretoras, consultorias e assessorias de seguro. Ao todo, são mais de 700 associados, que participam de suas atividades. Nos cursos de capacitação profissional, foram treinados milhares de alunos, que hoje ocupam postos importantes nas empresas do mercado. A diretoria 2017/2019 é composta por Carlos Ivo Gonçalves, presidente; Leila Nogueira, vice-presidente e primeira mulher a assumir um cargo de direção na entidade; Sergio Ricardo Magalhães de Souza, diretor de seguros; Delmar Pereira, diretor tesoureiro; e Alexandre Henry, diretor social.

        • cvgrj


          saiba mais »

          28/09/2017 - Como identificar abusos e impedir aumentos excessivos nas mensalidades dos planos de saúde

          Como identificar abusos e impedir aumentos excessivos nas mensalidades dos planos de saúde
          Advogada especialista em Direito à Saúde, Dra. Claudia Nakano esclarece como beneficiários acima dos 60…

          São Paulo, setembro de 2017 ? Os preços das mensalidades dos planos de saúde continuam subindo de forma exponencial. No primeiro semestre deste ano, a Agência Nacional de Saúde (ANS) concedeu à Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge) um aumento de 13,55% nas taxas cobradas pelas convênios médicos. Segundo dados do Segundo dados do IPCA ? Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo ? o reajuste superou em mais que o dobro o valor da inflação oficial acumulada em 2016, que foi de 6,2%.

          O reajuste abusivo dos planos acontece em muitas situações, inclusive em algumas inesperadas, como quando o beneficiário atinge ? ou está prestes a atingir ? a terceira idade. A pessoa ainda está com 59 anos e já recebe uma notificação do convênio médico de que a mensalidade do serviço terá aumento. E na maioria das vezes, essa elevação de preço está muito acima da média em relação às outras faixas etárias. Mas em muitos casos, inclusive nestes, é possível suspender a abusividade.

          De acordo com a Dra. Claudia Nakano, advogada especializada em Direito à Saúde do Nakano Advogados Associados, atualmente muitos juízes já reconhecem o excesso de algumas correções realizadas pelos convênios médicos para pessoas idosas e a incoerência em cobrar esse aumento de tal população. A especialista afirma que esse é mais um motivo para os interessados procurarem seus direitos, seja por meios judiciais ou via Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon). "O Estatuto do Idoso (Lei 10741/03) é claro ao dizer em seu artigo 15° (parágrafo 3) que é vedada a cobrança de valores diferenciados de idosos nos planos de saúde em razão da idade. Logo, esse usuário que teve reajuste na mensalidade tem o direito de pleitear pela anulação do novo acerto via processo judicial ou por meio do Procon. Principalmente, se esse valor superar o teto estabelecido pela ANS, que é igual a 6 vezes o preço cobrado da primeira faixa etária coberta pelos planos (até 18 anos)", afirma a especialista.

          Estão entre os principais abusos praticados pelos planos de saúde nos reajustes de taxas a cobrança de valores exorbitantes; a realização de mais correções do que o permitido por lei, a falta de informações sobre as novas mensalidades no contrato firmado com o beneficiário, entre outros. Porém, algumas dessas práticas podem ou não ser consideradas abusivas. Isso porque antes da Lei dos Planos de Saúde (9656/98), os convênios podiam ter aumentos de até 6 vezes nas 7 faixas etárias de cobertura existentes na época, entre 0 e 70 anos ou mais.

          "Nessa época, todos os acordos firmados tinham aumentos na mensalidade de acordo com o previsto no contrato, e estes últimos, por sua vez, deviam definir claramente qual seria o valor do aumento", recorda a Dra. Claudia Nakano. "Quando a legislação passou a vigorar, no entanto, os contratos coletivos (com mais de um beneficiário) passaram a ter, por ano, apenas três aumentos: anual, por mudança de faixa etária e por sinistralidade. Já as apólices individuais, tiveram dois reajustes, sendo um aquele autorizado e com valor máximo definido pela ANS, e o outro, o aumento por mudança de faixa etária", compara.

          Com a vigência do Estatuto do Idoso, em 2004, a população acima dos 60 anos ficou isenta desse último tipo de correção. Contudo, pouco tempo depois, a ANS fez um acordo com os convênios e criou a resolução que determina a diluição dos reajustes entre as faixas etárias inferiores à senil. Essa medida foi encarada por muitas operadoras de planos de saúde como a deixa para continuar corrigindo abusivamente os convênios de pessoas que já atingiram a terceira idade. Segundo a Dra. Claudia Nakano, mesmo em face da liberalização dos aumentos, a lei é soberana e os beneficiários devem continuar confrontando os planos, pois têm grandes chances de êxito no embate.

          "Há formas de suspender a abusividade. Deve-se buscar orientação especializada, a fim de identificar essas armadilhas e definir as melhores estratégias para pleitear a diminuição das taxas, como processo individual contra a operadora, ou integração da ação em causas coletivas de órgãos de defesa do consumidor, por exemplo", conclui.

          Sobre a Dra. Claudia Nakano ? Advogada especializada no Direito à Saúde, Claudia Nakano é Presidente da Comissão de Saúde Pública e Suplementar da OAB Santana/SP e membro das Comissões de Direito do Consumidor, Saúde, Planos de Saúde e Odontológico da OAB Santana/SP. Sócia e fundadora do escritório Nakano Advogados Associados, é pós-graduada em Direito Civil e Processual Civil e em Direito Médico, Hospitalar e Odontológico pela EPD ? Escola Paulista de Direito.

          Sobre o escritório Nakano Advogados Associados ? Fundado em 2010 e com escritório (sede) em Santana, em São Paulo (SP), também mantém escritórios na Avenida Paulista (São Paulo ? SP) e em Alphaville (Barueri ? SP). Atua exclusivamente na área da Saúde, atendendo o paciente, o profissional e as instituições de saúde, com a expertise de advogados especializados em Direito à Saúde, e abrangendo os âmbitos médico, hospitalar, odontológico, previdenciário, trabalhista e tributário na Saúde. Sua experiência e fidelização traduzem seu diferencial e reconhecimento no mercado. Sua equipe comprometida atende diferentes conflitos com eficiência, segurança, transparência e humanidade, respeitando a dignidade do ser humano e o direito à vida.


          saiba mais »

          28/09/2017 - SUSEP prorroga prazo para o recadastramento do corretor de seguros pessoa física

          SUSEP prorroga prazo para o recadastramento do corretor de seguros pessoa física
          Mais de 35 mil profissionais já deram início ao processo Em Circular, a autarquia também…

          Conforme disposto na Circular Susep 558, publicada hoje, quinta-feira, 28 de setembro, no Diário Oficial da União (DOU), a Superintendência de Seguros Privados alterou os prazos de recadastramento para os corretores de seguros pessoas físicas e para as sociedades corretoras. Com isso, os profissionais terão até o dia 15 de dezembro de 2017 para realizar o processo de recadastramento e manter seus registros ativos. Já para as pessoas jurídicas, o processo terá início no dia 1º de março de 2018 com data limite estipulada em 30 de agosto do mesmo ano. O não recadastramento no prazo estabelecido implica na suspensão do registro.

          De acordo com o titular da autarquia, Joaquim Mendanha de Ataídes, a medida foi tomada porque a Susep precisa manter a sua base de dados organizada e segura. ?Há nove anos esse processo não era realizado e, até o momento, já contamos com a adesão de 35.680 corretores, entre os que estão com seus pedidos deferidos, com solicitação de exigências ou em análise. Outros 4.224 profissionais não concluíram a solicitação e seus pedidos constam como não-finalizados. Ou seja, eles acessaram o site da Susep, mas não clicaram no link que receberam por e-mail. Com a ampliação do prazo, os corretores terão mais uma oportunidade para atender ao processo e manter seus registros ativos?, explicou.

          Sociedades corretoras

          Um outro ponto importante envolve os corretores de seguros que são os responsáveis técnicos em sociedades corretoras. Caso o corretor pessoa física não realize o processo de recadastramento este ano, o mesmo ficará impedido de atuar como corretor responsável.

          Passo a passo do recadastramento

          Ao dar entrada com o pedido de recadastramento no portal da Susep (http://www.susep.gov.br), o corretor precisa estar atento a todos os passos do processo: preencher seus dados nos campos indicados, salvar o cadastro e verificar o recebimento de dois e-mails da Susep. O primeiro e-mail informará o número do seu pedido e o segundo e-mail trará um link, no qual o solicitante deverá clicar para realizar a confirmação do seu pedido e poder continuar com o processo.

          A Susep esclarece que os corretores que finalizarem o pedido de recadastramento dentro do prazo e o mesmo permanecer em análise por parte da autarquia, não serão prejudicados e os seus registros continuarão ativos até a conclusão da análise.

          Em caso de dúvidas, o site do Instituto Brasileiro de Autorregulação do Mercado de Corretagem de Seguros, de Resseguros, de Capitalização e de Previdência Complementar Aberta (Ibracor) (http://www.ibracor.org.br) possui um passo a passo detalhado sobre o recadastramento e há linhas diretas para os corretores nos telefones (21) 3233-4146 e (21) 3233-4045, da Susep, e (21) 3509-7070, do Ibracor.    

           


          saiba mais »

          28/09/2017 - Infográfico As 7 estradas mais belas do Brasil

          Infográfico As 7 estradas mais belas do Brasil
          AUTORIA: Nayrison da Costa / Site: https://www.carroaluguel.com 


          saiba mais »

          28/09/2017 - Infográfico Quem é você na direção? Os diferentes tipos de motoristas

          Infográfico Quem é você na direção? Os diferentes tipos de motoristas
          AUTORIA: Nayrison da Costa | Site: https://www.carroaluguel.com 


          saiba mais »

          28/09/2017 - Infográfico Os 5 cânions mais incríveis do Canadá

          Infográfico Os 5 cânions mais incríveis do Canadá
          AUTORIA: Nayrison da Costa | Site: https://etacanadavisa.com.br/ 


          saiba mais »

          28/09/2017 - Infográfico : Só quem dirige mal faz seguro? Mito ou verdade?

          Infográfico : Só quem dirige mal faz seguro? Mito ou verdade?
          AUTORIA: Nayrison da Costa 


          saiba mais »

          28/09/2017 - INFOGRÁFICO: Proteção de dados no Brasil

          INFOGRÁFICO: Proteção de dados no Brasil
          AUTORIA: PAULO ROBERTO / DÍNAMO


          saiba mais »

          28/09/2017 - CCS-RJ NA 8ª CONSEGURO

          Diretor do CCS-RJ e da Fenacor, Amilcar Vianna, na 8ª Conseguro
          O diretor do CCS-RJ e da Fenacor, Amilcar Vianna, participou da 8ª Conseguro. O evento…

          Sobre uma das palestras que assistiu, dentro do escopo de seu maior interesse, ?Desafios da Saúde Suplementar?, ele comentou:

          ?Um segmento que perdeu quase três milhões de segurados em dois anos necessita de uma densa reflexão e debate de todos os atores envolvidos nesta atividade. Nesse aspecto, ouvir os maiores especialistas da saúde complementar com suas ideias e projetos é um passo importante para ajustarmos um novo modelo de acordo com a nova conjuntura socioeconômica do País.?

          Sobre o CCS-RJ |

          Fundado em 1980, o Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro tem como objetivo estimular encontros e debates que contribuam para o desenvolvimento do setor e da categoria. A entidade promove também a articulação estratégica e contínua com os demais participantes do sistema nacional de seguros privados. [http://ccsrj.com.br/]

          • ccsrj


            saiba mais »

            28/09/2017 - O Corretor de seguros pode encontrar uma ferramenta de CRM grátis

            O Corretor de seguros pode encontrar uma ferramenta de CRM grátis
            Conheça algumas opções pra manter sua carteira e sobrar tempo para prospectar mais

            Já parou para se perguntar ?como ganhar mais clientes sem perder os que já tenho?? Essa é uma questão que é abordada desde em reuniões semestrais de grandes multinacionais até em conversas de corredor de pequenas empresas, todo mundo quem mais clientes! Para isso existem diversas estratégias, algumas mais elaboradas e outras tão simples que as vezes passam despercebidas, que visam resolver a questão.

            Entre essas estratégias uma das que mais se destaca é o bom relacionamento com o cliente. Quem não gosta de ser tratado com exclusividade? Quantas vezes você já optou por comprar uma marca ao invés de outra simplesmente porque teve uma boa experiência com o atendimento? Se nós gostamos de sermos tratados bem é claro que nossos clientes também gostam.

            E é isso que a cultura CRM promove. O CRM (Customer Relationship Management), no português algo como Gerenciamento de Relacionamento com o Cliente, tem como objetivo trazer um aprimoramento no atendimento pessoal do cliente fazendo com que cada um deles se sintam como únicos aos olhos das empresas.

            Existem várias ferramentas tecnológicas de CRM e cada uma delas é direcionada à uma uma necessidade. Mas não pense você que é necessário um alto investimento para ter acesso a essa tecnologia, existem várias que não cobram absolutamente nada para os primeiros acessos e você só precisará investir algo se atingir um número de clientes cadastrados.

            Acesse o blog http://www.suavidamaisfacil.com.br/ ,cadastre-se e veja qual a melhor opção para sua corretora.


            saiba mais »

            28/09/2017 - Delphos é Prestadora de Destaque em TI do ano pelo Oscar do Seguro do CVG-RJ

            A DELPHOS foi a grande vencedora do Oscar do Seguro do Clube Vida em Grupo…

            Na cerimônia de entrega, que aconteceu na noite desta quinta-feira, 27 de setembro, o Superintendente Geral de Tecnologia da empresa, Carlos Trindade, representou a família DELPHOS. ?É uma honra receber este reconhecimento, especialmente no ano em que completamos 50 anos de prestação de serviços de excelência ao mercado de seguros?, discursou. O responsável pela entrega do troféu foi o economista e consultor Francisco Galiza.

            O presidente da Tokio Marine, José Adalberto Ferrara, foi nomeado Homem de Seguros do ano. A seguradora faz parte do quadro de clientes da DELPHOS. Participaram ainda do evento importantes líderes do setor, como o superintendente da Susep, Joaquim Mendanha de Ataídes, o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, um dos premiados da noite, e o vice-presidente da Fenacor e presidente da Escola Nacional de Seguros, Robert Bittar.

            Sobre a Delphos | Com 50 anos de atuação, a Delphos foi a primeira empresa de serviços criada para atender especificamente ao mercado segurador brasileiro. A companhia está capacitada para prestar serviços em qualquer atividade relacionada aos diversos ramos de seguros, desde a análise preliminar dos riscos até a regulação do sinistro, com destaque para a tecnologia da informação.


            saiba mais »

            28/09/2017 - Pellon & Associados lança publicação voltada a negócios, bancos e telecomunicações

            O escritório Pellon & Associados lança uma nova publicação: a Revista Empresarial, com ênfase nas…

            Na primeira edição, estão em pauta temas como a responsabilidade do consumidor na transferência de propriedade do veículo, a alienação fiduciária em garantia e o Decreto-Lei n.911/1969.OSCIP, e novos projetos de lei que tratam de Serviços de Atendimento Telefônico ao Cliente.

            A revista também tem as seções já tradicionais de outras publicações do escritório, como a Legisweb, o Clipping, Biblioteca.Com e Jurisprudência. Além da nova publicação, o Pellon & Associados produz as revistas eletrônicas Resseguro Online e Informe Jurídico.

            A Revista Empresarial pode ser solicitada por meio do e-mail corporativo [AT] pellon-associados [DOT] com [DOT] br.

             


            saiba mais »

            28/09/2017 - Atenção para contratar seu Seguro de Vida

            É necessário pensar nas reais necessidades antes de escolher as coberturas do seguro de vida,…

            São Paulo, setembro de 2017 - Pensar nas coberturas do seguro de vida não é uma tarefa fácil, já que envolve emoções: ninguém quer ficar pensando em acidentes ou outros imprevistos da vida, mas é importante escolher as coberturas com calma, para que se evite pagar a mais por coberturas que não serão utilizadas ou deixar de contratar alguma cobertura importante para você.

            Lembre-se de ler as condições gerais do seguro. Lá, constam os riscos excluídos, ou seja, aquilo que a seguradora não irá indenizar. A Bidu Corretora separou, abaixo, algumas coberturas do seguro de vida que são contratadas de acordo com o perfil do segurado. Confira quais se adequam mais às suas necessidades:

            Morte acidental ou natural ? Essa é a cobertura básica, sendo necessária a sua contratação em qualquer modalidade do seguro de vida. Com ela, os beneficiários da apólice recebem o valor contratado no caso de morte do segurado. Esse valor pode ser de até 120 vezes o salário do segurado, para pessoas entre 16 e 50 anos.

            Cobertura de despesas médicas ? Quando contratada, essa proteção garante reembolso de despesas médico-hospitalares e odontológicas causadas por acidentes cobertos pela apólice.

            Nunca sabemos quando um acidente pode acontecer. Portanto, essa cobertura pode ser indicada para qualquer um que deseja uma garantia financeira maior em caso de algum acidente durante a vida. Porém, principalmente se você não tem um bom plano de saúde, essa cobertura é bastante importante.

            Cobertura de invalidez permanente majorada - A cobertura de invalidez permanente majorada é indicada para quem passa por algum risco durante o trabalho. Médicos, por exemplo, que diariamente entram em contato com pessoas doentes e trabalham em um ambiente onde o risco de contaminação é alto.

            Médicos, dentistas e veterinários recebem 100% de indenização de invalidez permanente acidental para os membros e órgãos majorados. São eles: perda total da visão de um olho; perda total do uso de um dos indicadores; perda total de uso de um dos polegares; anquilose total de um dos cotovelos.

            Diária por incapacidade temporária ? A contratação desta cobertura é indicada principalmente para os profissionais liberais e autônomos. E o motivo é claro: se essas pessoas se afastarem do trabalho por causa de imprevistos, elas não recebem salário. Com essa cobertura, há uma indenização de suas diárias no caso de precisar se afastar do trabalho causado por acidentes cobertos.

            Doenças graves ? Contratando um seguro com essa proteção, o segurado recebe indenização em caso de doenças graves cobertas pela apólice e pode usar o valor para o tratamento. Ela pode ser usada em doenças como câncer, cirurgia nas artérias coronarianas, acidente vascular encefálico e outras.

            Antecipação especial por doença - Em caso de diagnóstico de fase terminal de uma das doenças cobertas, o segurado recebe de maneira antecipada a indenização por morte natural.

            Sobre a Bidu Corretora
            Criada em 2011, a Bidu é uma corretora de seguros online que simplifica a cotação, comparação e compra de seguros e serviços financeiros, visando trazer comodidade, velocidade e transparência na contratação desses serviços. Em 2011, recebeu investimentos da MBS Seguros, uma das maiores corretoras especializadas na gestão de benefícios do Brasil, e da Monashees Capital, uma das principais empresas de Venture Capital do Brasil. Em 2012, também investiram na Bidu os grupos Bertelsmann, uma das líderes globais nos segmentos de mídia e serviços, e Otto Capital Partner, empresa de investimentos sediada na Holanda. Em 2014, recebeu a terceira rodada de investimentos, liderada pela Amadeus Capital, com participação da Monashees Capital, Bertelsmann e Otto Capital Partner, atuais investidores da empresas.


            saiba mais »

            28/09/2017 - Lapa Life é eleita Corretora de Vida do Ano

            Lapa Life é eleita Corretora de Vida do Ano
            A premiação Destaques do Ano do CVG-RJ, considerada o "Oscar do Seguro", aconteceu nesta quarta-feira,…

            O Grupo Lapa - Life Corretora já investiu, desde a sua fundação, há cinco anos, mais de 4 milhões em tecnologia e sistemas próprios para a gestão de carteiras de Planos Corporativos de Saúde e Vida em Grupo. O objetivo é criar sempre soluções para facilitar as vendas, melhorar o atendimento aos clientes e criar novos canais de distribuição.

            A história da Life se funde com a trajetória do presidente da empresa, que atua há mais de 35 anos no mercado de seguros. Em 2012, ele vendeu o Grupo Padrão, que atuava em planos de saúde coletivos por adesão e, no ano seguinte, criou o Grupo Lapa de Benefícios. ?Entendi que aquele recomeço era uma grande oportunidade de atuarmos fortemente no segmento de seguro de Vida de forma estruturada em nichos específicos de mercado, principalmente na área sindical, que era um público já conhecido em função de nossas operações anteriores?, declarou o executivo.

            Em relação à premiação, Lapa afirma ?é muito importante o reconhecimento do nosso trabalho, nos dedicamos diariamente a fazer o melhor e temos um grande time, que considero hoje um dos melhores do mercado, formado por sócios com grande experiência em seguros, tecnologia e sistemas e de marketing, cada um exercendo um papel essencial no negócio. E, logicamente, esse prêmio é a consequência disso?.

            E finaliza: ?continuaremos a executar nosso planejamento programado até 2020, logicamente, fazendo as correções necessárias, investindo em novos mercados, produtos, tecnologia e serviços com grande foco em microsseguros. Atualmente, esse segmento é pouco explorado pelos canais tradicionais em função de dificuldades de distribuição e cobrança?.

            Sobre o Grupo Lapa Seguros |

            Voltado a entidades de classe, pequenas, médias e grandes empresas, o Grupo Lapa Seguros desenvolve soluções integradas de seguros com base na análise do perfil corporativo de cada cliente. Os ramos contemplados pelas quatro empresas que compõem o grupo são: Seguros de Pessoas, Propriedades e Grupos de Afinidade.


            ------------------------------------------------------------------------------------
            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


            saiba mais »

            28/09/2017 - Sincor-RJ marca presença no Oscar do Seguro

            Sincor-RJ marca presença no Oscar do Seguro
            O Clube Vida em Grupo do Rio de Janeiro (CVG-RJ) realizou a 41ª edição da…

            O Diretor Social Nilo Rocha e o Diretor Contábil Affonso d?Anzicourt estiveram presentes na solenidade. D?Anzicourt fala sobre a importância do prêmio. ?O CVG-RJ é uma entidade representativa que tem história e essa premiação é um marco no setor. A Diretoria da entidade está de parabéns em reconhecer os profissionais que agregam para o setor?, concluiu.

             


            saiba mais »

            28/09/2017 - Pedro Purm, CEO da Argo Seguros, será o entrevistado do Programa Seguro deste domingo

            Pedro Purm, CEO da Argo Seguros, será o entrevistado do Programa Seguro deste domingo
            O CEO da Argo Seguros, Pedro Purm, será o entrevistado deste domingo (dia 01/10) no…

            Na entrevista, Pedro Purm comentará sobre o atual momento da companhia no Brasil, que caminha para completar seu sexto ano de atuação no país; do crescimento da demanda por seguros digitais; e do desempenho da plataforma de distribuição Protector. Além disso, o executivo abordará também questões relativas ao mercado como um todo e as estratégias da Argo Seguros para os próximos anos.

            O Programa Seguro, idealizado por Leôncio de Arruda (in memoriam), vai ao ar todos os domingos às 20h30 na TV Gazeta e poderá ser acompanhada na Grande São Paulo pela TV aberta digital, no canal 11.1 HDTV; pela NET, no canal 521 (HD); pelo Vivo Cabo, no canal 331 (HD); e pelo Vivo Fibra, no 518 (HD).

            Sobre a Argo Seguros

            Desde 2012, a Argo Seguros oferece soluções em seguros de Responsabilidade Civil, Patrimonial e Transportes. Sediada em São Paulo, alcançou mais de R$ 160 milhões de prêmios emitidos em 2016, sendo reconhecida no mercado pela qualidade dos produtos e excelência no atendimento aos segurados e corretores parceiros.

            Está entre as cinco maiores seguradoras de Transporte Internacional e de Responsabilidade Civil Profissional. É subsidiária da Argo Group, Seguradora e Resseguradora com atuação em diversos mercados, está listada na Nasdaq (AGII) e possui classificação A pela A.M. BEST e A- pela S&P. Para saber mais, acesse: www.argo-protector.com.br.


            ------------------------------------------------------------------------------------
            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


            saiba mais »

            28/09/2017 - Estudo Seguro Transporte de Cargas

            Francisco Galiza
            Rating de Seguros ? Comentário Econômico n? 498

            Prezados Senhores,

            Para conhecimento e para pensar...

            Nesse mês, a CNseg e a FenSeg lançaram o estudo ?Retrato do Seguro de Transporte de Cargas no Brasil?.

            Ver a seguir ...  http://www.ratingdeseguros.com.br/pdfs/EstudoTransportesCargasCNseg.pdf

            Francisco Galiza
            http://www.ratingdeseguros.com.br/
            http://twitter.com/ratingdeseguros


            saiba mais »

            28/09/2017 - 8 dicas para tornar as reuniões mais produtivas

            8 dicas para tornar as reuniões mais produtivas
            Gerente da Randstad Professionals, Sócrates Melo, indica algumas medidas para otimizar o tempo em reuniões…

            As reuniões são necessárias no mundo dos negócios e, muitas vezes, chegam a preencher horas e até dias nas agendas dos profissionais. Seja um meeting com a equipe, fornecedores, gestores e até possíveis clientes, elas sempre passam do horário planejado.

            O gerente regional da Randstad Professionals, Sócrates Melo, conta que tornar as reuniões mais enxutas é uma tendência. Há empresas que chegam a cobrar dos funcionários quando as conversas se estendem, fazendo com que esse atraso dê prejuízos financeiros aos envolvidos. Mas, o que fazer para que esses encontros sejam mais produtivos e, consequentemente, durem menos? Sócrates preparou oito dicas para atingir o objetivo:

            1) Antecipar aos participantes o tema central da reunião. Antes de iniciar o encontro, relembre o que será discutido;

            2) Pontualidade: chegar no horário combinado é essencial e educado com todos presentes;

            3) Eleger um líder e centralizar a condução dos temas, alterações e dúvidas;

            4) Ter clareza dos objetivos do encontro e, quando terminar, o que se espera dela. Ex.: Ao final da reunião esperamos definir a contratação de dois novos funcionários etc.;

            5) Não fugir do assunto mesmo que seja sobre trabalho. Ex.: Se o tema é expansão, não vamos falar de ações de marketing.

            6) Não dar abertura para conversas paralelas ou abordar assuntos pessoais;

            7) Comunicar ao líder da reunião se precisar sair mais cedo ou chegar um pouco atrasado. Ao iniciar, avisar a equipe que vai precisar se ausentar um tempo antes do término. Isso faz parte da etiqueta das reuniões e precisa ser respeitada. Ou, se alguém vai chegar atrasado, o líder precisa comunicar aos envolvidos.

            8) Respeite o horário final.

            As reuniões se tornam mais produtivas quando seguimos algumas premissas e, de uma hora ou mais, podem durar apenas 30 minutos.

            Sobre Randstad: A Randstad é a segunda maior companhia de Recursos Humanos no mundo, presente em 39 países e com mais de 4.400 escritórios distribuídos pelos cinco continentes do mundo. A corporação emprega cerca de 29 mil colaboradores em seus países de operação. Com posicionamento inovador focado em tecnologia, a empresa está no Brasil há mais de 20 anos, com 20 filiais localizadas em todas as regiões do país, desenvolvendo serviços especializados para o mercado nacional, como: recrutamento & seleção; recrutamento especializado; outplacement; soluções em RH; gestão do talento temporário; gestão integrada do talento alocado e Outsourcing. A Randstad está posicionada como a companhia de RH mais conceituada de acordo com a publicação BusinessWeek e conquistou o prêmio de melhor empresa para se trabalhar em vários países onde está presente. Pelo segundo ano consecutivo, a Randstad foi listada no Dow Jones de Sustentabilidade como referência em sua área.

             


            saiba mais »

            28/09/2017 - LLOYD?S anuncia lucro de USD ,58 bilhões no 1º semestre de 2017

            O Lloyd?s, mercado mundial especializado em seguros e resseguros, anunciou hoje um lucro de USD…

            O Lloyd's também registrou uma redução no índice combinado para 96,9%, bem como um aumento nos prêmios brutos emitidos para USD 23,8 bilhões. Houve um retorno anual sobre o capital de 8,9% no mesmo período.

            Os destaques financeiros são:

            • Lucro antes dos impostos de USD1,58 bilhões (GBP1,22bi) (Junho 2016: GBP1,46bi)
            • Retorno sobre o capital de 8,9% (Junho 2016: 11,7%)
            • Índice combinado de 96,9% (Junho 2016: 98,0%)
            • Retorno sobre o investimento de 1,5% (Junho 2016: 1,8%)
            • Recursos Líquidos de USD36,4 bilhões (GBP28,0bi) (Junho 2016: GBP26,6bn)

            Esses números não consideram as recentes tempestades enfrentadas pelo Caribe e Estados Unidos e, em vez disso, refletem o que foi, até recentemente, um período de perda relativamente brando. No entanto, apesar da pressão contínua sobre os preços causada pelo excesso de capital e baixas taxas de juros, o desenvolvimento de novos produtos tem apresentado um aumento no volume de negócios.

            O período reportado também apresenta uma melhoria de 78% no resultado de subscrição de até USD 0,46 bilhão (Junho 2016: GBP 0,21 bilhão). Isso foi obtido pelos baixos incidentes de grandes sinistros, ações tomadas para abordar linhas de negócios de baixo desempenho, juntamente com a concorrência de preços e negociação em outras linhas de negócios.

            A posição de capital do Lloyd?s continua forte e nossas classificações com as principais agências de rating foram reafirmadas, com Fitch na AA- (muito forte), Standard & Poor's em A+ (forte) e A.M. Best em A (excelente).

            A Presidente Mundial do Lloyd?s, Inga Beale, disse:

            ?Esses resultados destacam a força contínua do mercado do Lloyd's, mas refletem as condições desafiadoras que moldaram o setor nos últimos anos. Nosso foco em manter uma forte disciplina de subscrição e se concentrar em linhas de negócios lucrativas está mostrando sinais de sucesso, mas não podemos permitir que esse foco se perca se quisermos continuar a garantir que a plataforma Lloyd's seja a opção mais atraente para os clientes?.

            "Embora esses resultados não cubram a atual temporada de furacões no Caribe e nos Estados Unidos, nossas equipes da região já estão pagando sinistros para ajudar as comunidades locais e as empresas a se recuperarem o mais rápido possível. O que diferencia o mercado do Lloyd´s é nossa capacidade de responder de forma rápida e eficaz em tempos como esses, e isso é o que estamos aqui para fazer?.

            Em resumo:

             

            30 Junho 2017

            30 Junho 2016

            Lucro (antes de impostos)

            USD1,58bn (GBP1,22bi)

            GBP1,46bi

            Prêmios Bruto

            USD23,8bn (GBP18,9bi)

            GBP16,3bi

            Indice Combinado

            96.9%

            98.0%

            Retorno sobre oo Investimento

            1.5%

            1.8%

            Retorno sobre o capital (anualisado)

            8.9%

            11.7%


            Notas:

            1. O Relatório Parcial Lloyd?s 2017 pode ser acessado em:
               www.lloyds.com/interimreport2017
            2. Um índice combinado é uma medida de lucratividade de subscrição de uma seguradora com base no índice de sinistros incorridos líquidos mais despesas operacionais líquidas, em relação a prêmios ganhos líquidos. Um índice combinado de 100% é o ponto de equilíbrio (antes de levar em consideração retornos sobre o investimento). Um índice inferior a 100% representa lucro de subscrição;
            3. As métricas referidas nesse comunicado estão definidas nas seções 3.11 do Relatório Parcial de 2017, que inclui detalhes sobre métricas financeiras consideradas pelo Lloyd?s como Medidas Alternativas de Desempenho (APMs);
            4. Ativos centrais incluem os ativos do Fundo Central e os outros ativos da Companhia. No total, o valor dos ativos centrais do Lloyd?s, excluindo a faixa resgatável e a responsabilidade em relação a títulos e dívidas subordinados somou USD 3,8 bilhões em Junho de 2017. As demonstrações financeiras da sociedade são preparadas segundo os Padrões Internacionais de Elaboração de Relatórios (IFRS);
            5. O Lloyd?s é classificado como AA- (muito forte) pela Fitch, A+ (forte) pela Standard & Poor?s e A (excelente) pela A.M. Best;
            6. Os recursos dos membros operam em bases separadas e só estão disponíveis para atender à parcela de sinistros de cada membro. Os ativos centrais estão disponíveis, a critério do Conselho, para atender às obrigações de qualquer membro em bases mútuas.
            7. Este comunicado inclui demonstrações de previsões futuras. Estas demonstrações se baseiam em informações atualmente disponíveis. Elas refletem as expectativas atuais do Lloyd?s, projeções e expectativas sobre eventos futuros e performances financeiras futuras. Todas as questões referentes a demonstrações e previsões futuras envolvem riscos, incertezas e pressuposições. Com base em vários fatores, os resultados reais podem variar substancialmente em relação aos previstos nas demonstrações de previsões futuras. Esses fatores incluem, entre outros:
            • As taxas e os termos e condições das apólices podem variar em relação aos previstos.
            • Sinistros reais pagos e o cronograma desses pagamentos podem variar em relação a sinistros estimados e cronogramas de pagamentos estimados, levando-se em conta a natureza preliminar dessas estimativas.
            • A atividade de reclamações e sinistros pode ser maior ou mais grave do que o previsto, inclusive em resultados de eventos catastróficos naturais ou causados pelo homem.
            • A concorrência que afeta a base de fixação de preços, capacidade, termos de cobertura, e outros fatores podem ser maiores do que a prevista.
            • Resseguros colocados com terceiros podem não ser totalmente recuperáveis ou podem não ser pagos pontualmente; podem também não estar disponíveis ou não estar disponíveis em termos comercialmente atrativos.
            • Desdobramentos nos mercados financeiros e de capitais podem afetar investimentos de capital e prêmios ou a disponibilidade de capital em ações ou dívida.
            • Mudanças nos ambientes jurídico, regulatório, fiscal ou contábil em países relevantes podem afetar adversamente: (i) a capacidade do Lloyd?s de oferecer seus produtos ou atrair capital, (ii) a experiência de sinistros, (iii) o retorno financeiro ou (iv) a competitividade.
            • Contração econômica ou outras mudanças nas condições econômicas gerais podem afetar adversamente: (i) o mercado de seguros em geral ou de certos produtos oferecidos pelo Lloyd?s; (ii) outros fatores relevantes para o desempenho do Lloyd?s.
            • A lista de fatores acima não é abrangente e deve ser lida juntamente com outras declarações de advertência incluídas no presente ou em outros textos. O Lloyd?s não assume qualquer obrigação de atualizar ou revisar qualquer demonstração de previsões futuras proveniente da obtenção de novas informações, futuros desdobramentos ou outros.
            1. As taxas de câmbio estrangeiras podem variar substancialmente em relação às taxas prevalecentes em 30 Junho 2017 (GBP1 = USD1.30, GBP1 = EUR1.14). A receita de prêmios, sinistros e investimentos é convertida a uma taxa de câmbio média para 30 Junho 2017 (GBP1 = USD1.26, GBP1 = EUR1.16).


            Sobre o Lloyd?s

            O Lloyd's é o mercado mundial de seguros especializados que oferece uma concentração única de experiência e talento, apoiada por fortes ratings financeiros e licenças internacionais. Muitas vezes, é o primeiro a segurar os riscos novos, incomuns ou complexos, fornecendo soluções de seguros inovadores para riscos locais, além de fronteiras e globais. Sua força reside na diversidade e especialização dos corretores e agentes gestores que trabalham no Lloyd?s, apoiado por capitais de todo o mundo. Em 2016, mais de 80 sindicatos estão subscrevendo seguros e resseguros no Lloyd?s, abrangendo todas as linhas de negócios de mais de 200 países e territórios em todo o mundo.

            O Lloyd's é regulado pela Autoridade de Conduta Financeira e Autoridade de Regulação Prudente.


            saiba mais »

            29/09/2017 - Diversidade, Educação e Respeito são temas de painel promovido pela AIG SEGUROS

            Diversidade, Educação e Respeito são temas de painel promovido pela AIG SEGUROS
            Cerca de 100 convidados estiveram presentes ao evento organizado para discutir o papel da família…

            ?Estamos muito felizes com essa oportunidade de incluirmos uma iniciativa da AIG Brasil no Dive in. Assim como já acontece nas outras operações da companhia, nós temos trabalhado muito próximos a entidades do setor de seguros para fomentar e disseminar os conceitos e informações sobre diversidade e inclusão. E não poderíamos ficar de fora deste festival que mobiliza o segmento em todo o mundo?, disse Fabio Oliveira, CEO da AIG, na abertura do evento.

             - Dive In São Paulo

            Daniel Moraes, psicólogo, e Nayla Pereira, enfermeira, ambos pesquisadores da UNIFESP e integrantes do Programa de Saúde Coletiva da instituição, Eliane Malteze, diretora da ETEC Pirituba, Leandro de Abreu, estudante universitário, Neivia Justa, executiva da empresa Johnson & Johnson, foram os painelistas convidados a discutir os temas de empoderamento dos jovens, questões ligadas ao feminismo e etnia, expressão de gênero e orientação sexual, a partir de suas experiências e visões. A moderação do evento ficou por conta de Kaue Macedo, corretor sênior da Aon, que já participou do Dive In em anos anteriores, em Londres.

            Os painelistas compartilharam suas visões sobre os vários temas e responderam a questionamentos do público. E para fortalecer as discussões, foram exibidos dois vídeos sobre os desafios dos pais diante de novos paradigmas de famílias e da nova geração.

            O Dive In. Reunindo grandes empresas do setor de seguros, o evento nasceu em 2015, em Londres, na Inglaterra, por iniciativa da Inclusion@Lloyds. No ano seguinte, ganhou proporção, chegando a 10 países. Agora, em 2017, juntaram-se à agenda inclusiva importantes centros, como Nova York, Zurique, Pequim, Melbourne, Mumbai, São Paulo e Rio de Janeiro.

              - Painelistas convidados e colaboradores da AIG voluntários dos grupos de diversidade

            Diversidade na AIG. A seguradora é um exemplo de que a força de trabalho diversificada promove a criatividade, levando as pessoas e a organização à inovação e ao crescimento. ?Estimulamos nosso time para que criem discussões sobre pluralidade na companhia, inclusive sobre a minoria dentro das minorias?, comenta Nélia Soares, Diretora de Recursos Humanos da AIG Brasil.

            A empresa apoia grupos voluntários de funcionários criados com o objetivo de promover um ambiente de trabalho mais inclusivo. No mundo, já são mais de 90 grupos focados nas mais variadas causas inclusivas, como os ?Líderes Asiáticos?, ?Profissionais Negros na AIG?, ?Deficientes e Aliados?, ?Profissionais Veteranos de Guerra?, entre outros. No Brasil, as iniciativas de diversidade na AIG são lideradas pelos grupos Todos Pelas Mulheres & Aliados e Diversitas LGBT & Aliados.

            Sobre a AIG SEGUROS

            A American International Group, Inc. (AIG) é uma das organizações líderes no mercado securitário internacional. Fundada em 1919, hoje em dia as empresas do grupo oferecem uma ampla gama de seguros de responsabilidade civil e patrimonial, produtos de aposentadoria e outros serviços financeiros a clientes em mais de 80 países e jurisdições. Essa oferta diversificada inclui produtos e serviços que ajudam pessoas físicas e jurídicas a protegerem seus ativos, gerenciarem seus riscos e planejarem a aposentadoria com segurança. Os negócios principais da AIG incluem Seguros Corporativos e Seguros para Pessoas Físicas, e também outras Operações. Seguros Corporativos abrangem dois módulos: Responsabilidade Civil e Linhas Financeiras; e Patrimonial e Riscos Especiais. Seguros para Pessoas Físicas abrangem quatro módulos: Aposentadoria Individual, Aposentadoria em Grupo, Seguro de Vida e Seguros Pessoais. As ações da AIG são cotadas nas bolsas de valores de Nova Iorque e de Tóquio.

            Informações adicionais sobre a AIG em www.aig.com e www.aig.com/strategyupdate | YouTube: www.youtube.com/aig | Twitter: @AIGInsurance www.twitter.com/AIGinsurance | LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/aig. Estas referências, com informações adicionais sobre a AIG, foram incluídas a título de colaboração e a informação contida nesses sites não está incorporada a este press-release como referências.

            AIG é o nome comercial das operações globais de seguros patrimoniais e de responsabilidade civil, vida e aposentadoria e seguros em geral da American International Group, Inc. Para obter mais informações, visite nosso website no endereço www.aig.com. Todos os produtos e serviços são executados ou fornecidos por subsidiárias ou afiliadas da American International Group, Inc. É possível que nem todos os produtos ou serviços estejam disponíveis em todos os países e a cobertura do seguro é regida pelo próprio texto da apólice. Certos produtos e serviços que não sejam relacionados a seguros podem ser oferecidos por provedores de serviços independentes. É possível que determinadas coberturas patrimoniais e de responsabilidade civil sejam oferecidas por uma seguradora de linhas excedentes. Geralmente, as seguradoras de linhas excedentes não participam dos fundos de garantia do estado e, portanto, não são protegidas por tais fundos.


            AIG Seguros Brasil - Conheça mais no link: www.aig.com.br 

            • aig


              saiba mais »

              29/09/2017 - AIG Obras e Prestação de Serviços protege as empresas contra reclamações por danos ambientais

              AIG Obras e Prestação de Serviços protege as empresas contra reclamações por danos ambientais
              AIG Seguro Obras e Prestação de ServiçosProtege as empresas contra reclamações por danos ambientais, pessoais,…

              O Que Está Coberto?
              - Reclamações de terceiros relativas aos danos de poluição ambiental causados por empreiteiros: custos e despesas de limpeza, danos corporais, danos materiais e danos ambientais.
              - Coberturas adicionais para o transporte de materiais e resíduos, corresponsabilidade pelo tratamento e disposição final dos mesmos, condição especial para os proprietários da obra e extensão para operações completadas.

              Benefícios e Vantagens
              - Apólices personalizadas de acordo com as necessidades do cliente.
              - Apólices para projetos específicos, ou apólices abertas, amparando todos os projetos ao longo do ano.
              - Programa de seguro controlado pelo Segurado (proprietário da obra).
              - Autoridade local de aceitação de riscos.
              - Conhecimento e reconhecimento técnico.
              - Equipe de engenheiros ambientais dedicados.
              - Equipe de consultoria e prestação de serviços especializada.
              - Relacionamento e expertise internacional.
              - Pioneirismo e liderança mundial há mais de 30 anos.

              Processo SUSEP
              15414.002208/2010-59

              Para acessar as Condições Geraisclique aqui.

              Consulte o seu Corretor de Seguros...

              Sobre a AIG Seguros 

              A American International Group, Inc. (AIG) é uma das organizações líderes no mercado securitário internacional. Fundada em 1919, hoje em dia as empresas do grupo oferecem uma ampla gama de seguros de responsabilidade civil e patrimonial, produtos de aposentadoria e outros serviços financeiros a clientes em mais de 80 países e jurisdições. Essa oferta diversificada inclui produtos e serviços que ajudam pessoas físicas e jurídicas a protegerem seus ativos, gerenciarem seus riscos e planejarem a aposentadoria com segurança. As ações da AIG são cotadas nas bolsas de valores de Nova Iorque e de Tóquio.

              Informações adicionais sobre a AIG em www.aig.com e www.aig.com/strategyupdate | YouTube: www.youtube.com/aig | Twitter: @AIGInsurance | LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/aig. Estas referências, com informações adicionais sobre a AIG, foram incluídas a título de colaboração e a informação contida nesses sites não estão incorporados a este press-release como referências.

              AIG é o nome comercial das operações globais de seguros patrimoniais e de responsabilidade civil, vida e aposentadoria e seguros em geral da American International Group, Inc. Para obter mais informações, visite nosso website no endereço www.aig.com. Todos os produtos e serviços são executados ou fornecidos por subsidiárias ou afiliadas da American International Group, Inc. É possível que nem todos os produtos ou serviços estejam disponíveis em todos os países e a cobertura do seguro é regida pelo próprio texto da apólice. Certos produtos e serviços que não sejam relacionados a seguros podem ser oferecidos por provedores de serviços independentes. É possível que determinadas coberturas patrimoniais e de responsabilidade civil sejam oferecidas por uma seguradora de linhas excedentes. Geralmente, as seguradoras de linhas excedentes não participam dos fundos de garantia do estado e, portanto, não são protegidas por tais fundos.

              AIG Seguros Brasil - Conheça mais no link: www.aig.com.br 

              • aig


                saiba mais »

                02/10/2017 - TOKIO MARINE atinge marca de 1,5 milhão de veículos segurados

                Luiz Padial - Diretor de Automóvel da Tokio Marine Seguradora.
                Companhia celebra melhor desempenho de sua história no segmento, com crescimento de 32,4% da carteira…

                Celebrando um dos períodos mais brilhantes de sua história no Brasil, a Tokio Marine acaba de chegar a 1,5 milhão de veículos segurados ? e esse não é o único número impressionante que a seguradora tem para mostrar: só entre os meses de janeiro e agosto de 2017, a carteira de Automóvel da Companhia cresceu 32,4%, aproximadamente 26 pontos percentuais acima do incremento mercado no mesmo período. 

                ?Nossos números refletem uma estratégia calcada num posicionamento muito claro: desenvolver produtos e serviços adequados, com qualidade de entrega, colhendo um preço competitivo com base nas ações do ano passado, fazendo uma seleção de riscos e um desenvolvimento de portfólio específico em um momento de crise.? Explica Luiz Padial, diretor de Automóvel da Tokio Marine Seguradora.

                Como parte dessa estratégia, vale reforçar os lançamentos dos seguros Auto Roubo + Rastreador e Auto Popular, no segundo semestre de 2016, responsáveis por elevar as expectativas de desenvolvimento do setor. ?A Companhia criou produtos específicos para uma demanda de preços acessíveis e a linha de ação foi aplicada na hora certa.? Completa.

                Além do Auto Popular e do Auto Roubo + Rastreador, caracterizados pelos preços até 50% mais baratos que os seguros tradicionais, o portfólio da Companhia contempla os produtos Tokio Marine Auto, um dos produtos mais completos do mercado, e Auto Clássico, produto com algumas coberturas a menos que o tradicional (e, consequentemente, cerca de 6% mais barato). Uma vantagem oferecida pela Seguradora a seus Corretores consiste na possibilidade de cálculo das cotações desses quatro produtos na mesma tela, fator que garante a agilidade fundamental para a geração de novos negócios.

                ?Um de nossos diferenciais é exatamente a preocupação constante com a qualidade de entrega tanto para o Cliente quanto para o Corretor, e pensando na demanda de ambos por velocidade nas cotações, optamos por desenvolver um sistema de fácil manuseio para nossos Parceiros, no qual eles conseguem visualizar o valor de todas as possíveis cotações diferentes para um mesmo automóvel, o que proporciona mais velocidade para Corretores e nos oferece redução de custos e melhora na operação.? Finaliza Padial. 

                Sobre a Tokio Marine Seguradora:

                A Tokio Marine Seguradora S.A. é uma das maiores companhias de seguros do Brasil e do mundo. É subsidiária da Tokio Marine Holdings, o mais antigo conglomerado securitário japonês. Fundada em 1879, possui operações em 38 países e tem sua matriz mundial localizada em Tóquio, no Japão. No Brasil desde 1959, a Tokio Marine coloca à disposição do mercado nacional um amplo leque de soluções para Clientes Pessoa Física e Jurídica, por meio de uma estrutura com 72 unidades de negócios, com sucursais e escritórios em todo o País. O portfólio contempla Produtos Massificados, entre os quais seguros Automóvel, Frotas, Residencial, Pessoas, Condomínio e Equipamentos Portáteis (notebooks, aparelhos celulares, tablets, câmeras fotográficas digitais e filmadoras); e Produtos Corporativos, que inclui seguros para Pequenas, Médias e Grandes Empresas, D&O, Riscos Rurais, Habitacional, Transportes,  Empresarial, Riscos de Engenharia, Riscos Nomeados e Operacionais, Riscos de Petróleo, Garantia, Responsabilidade Civil, Obras de Arte, Eventos, Equipamentos de uso empresarial e industrial, Náutico e Aeronáutico (inclusive R.E.T.A). Em 2017, foi eleita pela quinta vez consecutiva entre as Melhores Empresas para Trabalhar, ocupando a 8ª posição nos últimos 2 anos, de acordo com pesquisa conduzida pelo Great Place to Work® Brasil. Com esse excelente resultado, é atualmente a melhor Seguradora para se trabalhar do País. Para mais informações, acesse: http://www.tokiomarine.com.br/

                • tokio marine


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - CVG-SP homenageia SEGASP pelos seus 50 anos

                  Da esq. p/dir.: César Tadeu Carloni, Silas Kasahaya e Hamilton Morgado
                  No último dia 23 de setembro, o presidente do Clube Vida em Grupo São Paulo…

                  Na ocasião, Silas Kasahaya entregou para o sócio administrador do SEGASP, César Tadeu Carloni; que também foi um dos fundadores do CVG-SP; e para Hamilton Morgado, diretor executivo e comercial do SEGASP, uma placa de homenagem em comemoração ao Jubileu de Ouro da empresa. "O SEGASP é uma de nossas associadas desde o ano passado, que foi quando mudamos o estatuto do CVG-SP, por isso é um grande prazer estar aqui comemorando essa data tão importante, afinal 50 anos de sucesso é para poucos", enfatiza Silas.

                  O SEGASP teve início em 1967, com a criação do Seguro de Vida AABB São Paulo, para atender os funcionários do Banco do Brasil em todo o país. 

                  "Eu estou envolvido com essa apólice desde 1976, e o ingrediente principal é o Seguro de Vida, aquele que indeniza a morte de alguém e que é um dos maiores atos de amor que a pessoa pode ter para com os seus", afirma César Carloni. Já em 1995 foi criado o SEGASP Sport, um seguro de responsabilidade civil exclusivo para Clubes, Academias, Escolas de Esportes e Complexos Esportivos. "Hoje nós temos cerca de 80 mil segurados na apólice de Vida e, na apólice de Esportes a gente já passa de um milhão de vidas", conclui Carloni.

                  Sobre o CVG - SP 

                  Fundado em 25 de maio de 1981, o Clube de Vida em Grupo São Paulo; CVG-SP como é amplamente conhecido; é um grande fomentador de atividades intelectuais e sociais da área de Seguros de Benefícios, canalizando todos os seus esforços para fornecer serviços dedicados à cultura do seguro, à aproximação e intercâmbio profissional e no incentivo às melhores práticas profissionais. 

                  Hoje, o CVG-SP conta com a filiação de 20 Seguradoras, 4 Resseguradoras, 14 Corretoras e 3 Empresas Prestadoras de Serviços Securitários. O Clube de Vida em Grupo possui, aproximadamente, 1.500 sócios diretos, estes, principais profissionais associados nos cargos de gestão como presidência, diretoria e gerência, profissionais ligados diretamente às áreas de foco de atuação da entidade.

                   Entre as atividades realizadas pelo CVG-SP estão a realização de cursos, a promoção de palestras, painéis e encontros mensais, reunindo algumas das personalidades mais significativas do mercado, abordando temas relevantes ao mercado de seguros e, especificamente, sobre a área de Benefícios, além da representatividade junto aos Órgãos Reguladores, por meio de sugestões e a promoção de estudos técnicos.


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Inscrições encerradas para o 3º Fórum de Saúde Suplementar

                  Inscrições encerradas para o 3º Fórum de Saúde Suplementar
                  Cerca de 500 pessoas irão acompanhar o debate sobre questões estruturais que põe em xeque…

                  A Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde) encerrou, nesta segunda-feira, dia 02, as inscrições para o 3º Fórum de Saúde Suplementar, dias 04 e 05 de outubro, em São Paulo. O evento deverá contar, aproximadamente, com 500 presentes, entre profissionais do setor de seguros, da saúde, empresários e autoridades públicas. Os principais entraves do segmento de planos de saúde serão debatidos por especialistas nacionais e internacionais, em busca de apontar caminhos em prol da sustentabilidade do atendimento privado à saúde.

                  No primeiro dia do evento, haverá a solenidade de abertura e a palestra magna ?O que esperar da política e economia do Brasil nos próximos anos?, realizada por Samuel Pessôa, professor da Escola Brasileira de Economia e Finanças da Fundação Getúlio Vargas. Em seguida, o primeiro painel ?Experiências e desafios com Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPME): EUA e Brasil? terá a conselheira sênior e vice-presidente de Planejamento Estratégico e Assuntos Clínicos da Associação Norte-Americana de Planos de Saúde (AHIP), Carmella Bocchino; o presidente da Intermédica NotreDame, Irlau Machado Filho; e o diretor-geral da Bradesco Saúde, Manoel Peres.

                  No mesmo dia, o presidente do Conselho de Diretores da National Health Care Anti-Fraud Association (NHCAA) e vice-presidente de investigações da United Health Care, Rick Munson, faz a palestra ?Cooperação Público-Privada no Combate a Fraudes e Abusos em Saúde?, tendo como debatedores o ministro do Superior Tribunal de Justiça, Saldanha Palheiro; a diretora de Normas e Habilitação dos Produtos da ANS, Karla Coelho; presidente do Hospital Israelita Albert Einstein, Sidney Klajner; e o presidente do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica, Claudia Cohn.  O último painel do primeiro dia será o ?Poder sancionador das agências reguladoras?, com a palestra de Fábio Osório, presidente do Instituto Internacional de Estudos de Direito do Estado, que terá como debatedores a presidente da FenaSaúde, Solange Beatriz Palheiro Mendes; Maria Alicia Lima, vice-presidente da UnitedHealth Group Brasil; Alessandro Cantarino, superintendente de Fiscalização dos Serviços de Geração da ANEEL; e Marcelo Nunes, coordenador geral de Mercado Regulados.    

                  Já no segundo dia, a abertura do evento será realizada pelo ministro da saúde Ricardo Barros com a palestra ?O sistema nacional de saúde brasileiro?. Posteriormente,  a palestrante Dra. Rachel David, CEO da Private HealthCare Australia (PHA), apresenta o painel ?Cobertura, Concorrência e Escolhas?, que contará com os debatedores Karla Coelho, da ANS; Stephen Stefani, oncologista e especialista em auditoria médica; Emmanuel Lacerda, gerente-executivo da Unidade de Saúde e Segurança na Indústria; e Sandro Alves, superintendente de Regulação da FenaSaúde.

                  Por fim, o presidente e CEO do Instituto Norte-Americano de Custos da Saúde Suplementar (HCCI) aborda ?Custos crescentes da saúde. O que fazer??, com os debatedores Luiz Roberto Cunha, professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio); e João Manoel de Mello, economista e assessor especial de Reformas Microeconômicas do Ministério da Fazenda. Para encerrar o evento, a presidente da FenaSaúde apresentará conclusões sobre o evento e a agenda de ações para 2018. 

                   


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Fique atento ao início do horário de verão

                  Fique atento ao início do horário de verão
                  Congressistas, fiquem atentos: o horário de verão 2017 começa às 00h00 do dia 15 de…

                  Lembramos que no dia 14 de outubro, o último show do evento, dos ?Titãs?, deve terminar bem perto desse novo horário.

                  A atenção deve ser redobrada no dia seguinte (15), quando muitos congressistas estarão deixando Goiânia (GO) para retornarem aos seus estados.

                  Assim, a partir da meia-noite do dia 15 de outubro, os relógios devem ser adiantados em 1 hora nos estados em que o Horário de Verão é válido.

                  O horário de verão terminará às 00h00 do dia 18 de fevereiro de 2018.


                  ------------------------------------------------------------------------------------
                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Curso para desenvolvimento de lideranças acontece em Belo Horizonte

                  Curso para desenvolvimento de lideranças acontece em Belo Horizonte
                  Com foco na capacitação de líderes, o curso Professional Leader Coach será realizado nos dias…

                  O workshop é destinado para líderes, gestores e profissionais que querem desenvolver suas habilidades e competências de liderança. Segundo Renata, o participante terá uma percepção única de si mesmo, de sua equipe e de sua autoridade. "O nosso propósito é capacitá-lo para aumentar sua performance. Sendo assim, ele estará apto a engajar e desenvolver sua equipe?, explica. Os pontos trabalhados, além dos já citados, são: feedback, empoderamento, controle das emoções, comunicação, melhor gestão do tempo e da produtividade, agilidade e comprometimento.

                  Serviço

                  Professional Leader Coach

                  Data: 07 e 08 de outubro de 2017

                  Horário: 09:00 às 19:00

                  Local: Hotel Max Savassi

                  Endereço: Rua Antônio de Albuquerque, 335 - Savassi, Belo Horizonte

                  Contato: (31) 2573-2008

                  Inscrição: http://www.institutoegc.com.br/turma/40/professional-leader-coach


                  ------------------------------------------------------------------------------------
                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Sua empresa não lucra? Saiba os motivos

                  Sua empresa não lucra? Saiba os motivos
                  Sua empresa está vendendo bem, e tudo parece estar sob controle e no rumo certo,…

                  A verdade é que não existe uma resposta simples para essa pergunta. É preciso levar em conta uma série de fatores, que vão desde a diferenciação do produto ou serviço, passando pela qualidade do atendimento e pelo controle da equipe, até chegar à competitividade dos preços.

                  Na prática, porém, mesmo aquelas empresas que cumprem com todos esses requisitos podem não lucrar no fim do mês. O motivo? A falta de uma gestão financeira eficiente. Nesse caso, independente do esforço e do trabalho feito, o retorno adequado simplesmente não aparece, e isso acontece porque os problemas na administração corroem todo o lucro que poderia ser conquistado.

                  Para tirar da frente esses empecilhos que acabam impedindo seu negócio de lucrar, duas estratégias são essenciais: controle e planejamento. Melhorar a gestão desses dois pontos, adotando uma administração profissional e focada em resultados, inclui considerar os seguintes passos:

                  1)Mensure o resultado do seu negócio. Faça um planejamento, e estabeleça objetivos futuros para sua empresa, definindo metas para gerar uma motivação para seguir em frente. É importante que neste planejamento estejam listadas todas as etapas a serem cumpridas, que devem ser acompanhadas de perto para saber se a organização está seguindo o rumo certo, de acordo com o que foi planejado.

                  Divida o planejamento em estratégico, tático, e de rotina. O estratégico consiste em um planejamento de longo prazo (cinco a dez anos), e busca dar uma visão global dos objetivos e metas da empresa, com base em três premissas: missão, visão e valores. Já o plano tático, deve ter planejamento de médio prazo (um a dois anos), e ser pensado como um degrau até o alcance das metas definidas no planejamento estratégico. E, por fim, o planejamento de rotina que contempla as ações de curto prazo, que podem ser mensais, trimestrais ou semestrais, afetando diretamente a rotina da empresa.

                  É importante lembrar que essas três etapas de planejamento jamais devem ser consideradas de forma isolada, mas sim alinhadas e interligadas de maneira consistente. Afinal, o planejamento estratégico direciona o tático que, por sua vez, orienta as ações do planejamento de rotina.

                  2)Identifique as ferramentas que devem ser acompanhadas. Para aprimorar a administração do negócio, utilizando métodos e dados confiáveis, sólidos o suficiente para servirem de apoio à tomada de decisão, é preciso avaliar as ferramentas de gestão que serão utilizadas.

                  Uma dessas ferramentas é construir um Orçamento coerente com sua estratégia. A dica é utilizar a metodologia OBZ (Orçamento Base Zero), que considera cada estimativa de custo, investimento ou gasto feita pela área responsável, com base em objetivos e metas traçados por setor. Dessa forma, evita-se que determinadas áreas sejam orçadas para menos ou para mais, garantindo maior assertividade no planejamento orçamentário.

                  Outra ferramenta é o Ciclo Financeiro. Saber em quais períodos sua empresa tem mais capital em caixa e em quais ela precisa honrar seus compromissos e suas dívidas é fundamental para garantir um equilíbrio a longo prazo das contas. Afinal, perder o controle das contas a pagar e a receber é a maneira mais fácil de prejudicar seu planejamento orçamentário e bloquear o alcance dos seus objetivos. Conhecendo os ciclos financeiros, é possível ter mais controle sobre o quadro geral, não perdendo o foco nem em momentos de oscilação.

                  Os Indicadores de Performance também são ferramentas que podem ser utilizadas como um meio para chegar ao lucro. Vale frisar que os índices de lucratividade e rentabilidade, embora parecidos, têm significados e funções diferentes. A lucratividade mostra se uma empresa está conseguindo gerar lucro. Já a rentabilidade tem a ver com o retorno do investimento feito pela empresa.

                  O indicador Ebtida (Earnings Before Interests, Taxes, Depreciation and Amortization (EBITDA) ou Lucro Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização (LAJIDA) é uma métrica importante para ser avaliada, pois mostra que, embora empresas de todos os portes estejam fazendo operações financeiras para melhorar sua capacidade de gerar caixa, é preciso ter foco nos negócios de fato.

                  O indicador Liquidez, ou seja, o capital que a empresa tem disponível para honrar seus compromissos a curto prazo, também deve ser analisado. Com isso, a empresa consegue ver se tem ou não uma boa área de manobra dentro de sua rotina para contrair dívidas ou fazer investimentos de emergência.

                  3)Avalie se o negócio gera valor. Após ter elaborado os planos de negócio, é hora de avaliar se o negócio gera valor, ou seja, fazer uma análise da capacidade da empresa em conseguir manter a lucratividade em crescimento de maneira equilibrada. Para isso, é preciso atingir três pontos principais:

                  Lucrar mais, mesmo sem investir mais capital: o investimento é fundamental para o crescimento dos negócios, mas não é a única saída para quem quer gerar valor. O aumento da reputação de uma empresa, por exemplo, atrai mais clientes e lucro sem elevar os custos.

                  Diminuir custos: melhorar e aumentar a produção da empresa sem aumentar os custos é um desafio orçamentário. Mas é sim viável alcançar esse objetivo, desde que fazendo a revisão dos processos, providenciando inovações e qualificando os profissionais.

                  Investir visando alto retorno: investir em renovação de maquinário ou em treinamento de profissionais é o mínimo que a empresa precisa fazer para sobreviver. Para dar um salto de patamar, é preciso que os principais investimentos realmente levem a ganhos de lucratividade e ao aumento do porte da empresa.

                  Por fim, gostaria de ressaltar que cada empresa é uma empresa, mas todos os negócios de sucesso têm um fator em comum: uma gestão financeira eficiente e profissional. Dê o primeiro passo rumo à administração de excelência, e ao conhecimento gerencial, e conquiste o tão sonhado lucro.

                  *Breno Riether é Diretor Nacional de Vendas da Sankhya.


                  ---------------------------------------------------------------------------------
                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - 9 motivos que levam os recrutadores a não chamar os candidatos para entrevistas de emprego

                  9 motivos que levam os recrutadores a não chamar os candidatos para entrevistas de emprego
                  Confira dicas da psicóloga do Quero Bolsa, Maria Fernanda Alves, para aumentar chances de conquistar…

                  Com a retomada da economia, o nível desemprego voltou apresentar queda no País. A taxa de desocupação caiu de 13,3% para 12,6% no trimestre encerrado em agosto, segundo os dados mais recentes divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

                  Embora o índice de desemprego mostre sinais de avanço, mais de 13 milhões de brasileiros ainda continuam em busca de ocupação. A fim de auxiliar esse contingente, a psicóloga do Quero Bolsa, Maria Fernanda Alves, preparou uma lista com nove erros mais cometidos pelas pessoas no momento de pleitear uma nova oportunidade de trabalho e que, consequentemente, impedem de serem chamadas para entrevistas de emprego. Confira a seguir:

                  1 - Destinatário errado

                  É preciso ficar atento ao endereço de e-mail que foi disponibilizado para envio do currículo, uma letra fora do lugar e seu currículo pode ir parar no limbo virtual. ?O candidato deve checar o endereço eletrônico no site ou páginas oficiais da empresa. Às vezes, quando alguém compartilha uma vaga no Facebook, Linkedin ou Whatsapp, pode cometer algum erro de digitação?, indica a especialista.

                  2- Falta de dados ou informações incorretas

                  Verifique se o telefone no currículo está correto. Alguns recrutadores preferem realizar ligações para agendar a entrevista de emprego. Caso o número esteja errado, a chance de perder a oportunidade é altíssima. Muitas pessoas podem pensar: ?ah, o recrutador pode mandar um e-mail??. No entanto, algumas empresas possuem vagas com grande senso de urgência e com ampla quantidade de postulantes na fila. Então esse candidato com o "número inexistente" poderá ser facilmente substituído por outro que estava com tudo correto e atendendo ao perfil da vaga.

                  3 - Currículo fora do perfil

                  Existem vagas em que os requisitos são mais flexíveis, mas muitas exigem requisitos indispensáveis ao candidato ideal. Por mais que você pense: ?Ah, me enquadro em 50%. Deve dar!?. Na maioria das vezes o candidato não é chamado para a entrevista de emprego. ?A dica é sempre inserir a vaga do seu interesse no assunto do e-mail. Algumas empresas podem estar com diversas oportunidades abertas e o recrutador pode selecionar seu currículo para o cargo mais adequado ao seu perfil?, afirma Maria Fernanda.

                  4- Objetivo do currículo difere da vaga

                  Se a empresa para qual você está se candidatando procura um Técnico em Radiologia e no objetivo do seu currículo estiver escrito "Técnico Administrativo" o arquivo provavelmente será descartado naquele instante. Talvez nem dê tempo do recrutador verificar, por exemplo, que você possui anos de experiência como Técnico em Radiologia. ?Por isso, o objetivo do currículo precisa sempre estar alinhado com a oportunidade de emprego?, revela.

                  5- Erros de português no currículo

                  Para uma vaga que exija troca de e-mails ou comunicação frequente, erros de português são inadmissíveis. Muitos candidatos enviam currículo sem pontuação e acentuação, ou erram a concordância. ?Muitas vezes estas falhas levam o recrutador a descartar o currículo. Antes de enviá-lo, revise o conteúdo e, se possível, peça para que outras pessoas deem uma verificada?, alerta a profissional do Quero Bolsa.

                  6- Envio fora do prazo

                  Muitas empresas divulgam uma data limite para envio do currículo. Se você perder o prazo, corre o risco de nem ter o documento aberto, pois simplesmente não cumpriu um requisito básico. Algumas companhias podem aproveitar o seu currículo para o banco de talentos, mas, nesse caso, o mais indicado é tentar contato direto com o recrutador e questionar se ainda consegue concorrer à oportunidade, mesmo após o prazo.

                  7- Pretensão salarial diferente do previsto

                  No caso da empresa divulgar uma determinada vaga com o salário de R$ 1.500,00 e no seu currículo, por exemplo, constar pretensão salarial de R$ 4.000,00, dificilmente o recrutador irá lhe chamar para a entrevista de emprego. ?O correto é inserir uma remuneração compatível com a vaga que está buscando. Vale lembrar que a pretensão deve seguir a lógica da remuneração praticada pelo mercado para sua área de atuação e não o quanto deseja ganhar?, argumenta.

                  8- Currículos melhores

                  Algumas vagas são muito concorridas e os RH's recebem centenas de currículos. Nesse caso, são selecionados aqueles currículos que, além de se encaixarem no perfil da vaga, apresentem diferenciais. Essas variáveis podem ser uma experiência relevante, intercâmbio, ou qualquer outra atividade adequada para a vaga e empresa. ?Por isso, é recomendável realizar cursos de atualização ou livres e trabalho voluntário. Enfim, faça o que puder para ter um plus no currículo e ser o candidato com destaque?, aconselha.

                  9- Falha no RH

                  Esse fator também pode acontecer. Muitas vezes os recrutadores recebem centenas de currículos - muitos fora do perfil - para apenas uma vaga e podem não conseguir avaliar o currículo a tempo da rodada de entrevistas presenciais, perdendo você e diversos outros talentos. ?Caso considere a vaga perfeitamente adequada ao seu no perfil, recomendo a tentativa de contato com o RH da empresa. Verifique também se não há algum funcionário dessa companhia na sua lista de amigos nas mídias sociais. Ele pode auxiliar ou até realizar a indicação ao gestor da área?, conclui Maria Fernanda.

                  Sobre o Quero Bolsa

                  O Quero Bolsa (www.querobolsa.com.br) é um marketplace que reúne bolsas de estudos em mais de 1.200 instituições de ensino do País, oferecendo descontos em cursos de graduação, pós-graduação, profissionalizantes e técnicos. A plataforma também traz aos interessados desde informações de faculdades, cursos e comparativo de preços, até dicas de estudo e carreiras. Além do site, a empresa conta com aplicativo móvel disponível nos sistemas Android e iOS.


                  ------------------------------------------------------------------------------------
                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Cliente x Empresa ? neste casamento, o cliente tem sempre razão?

                  Cliente x Empresa ? neste casamento, o cliente tem sempre razão?
                  Rogério Rodrigues Santos, gerente de marketing e inteligência de mercado do GRUPO GR

                  O relacionamento entre cliente e empresa é como um casamento e, quanto mais longo e duradouro ele for, melhor será para ambos os lados, pois isso indicará que o resultado de um bom trabalho está sendo alcançado. E para manter a harmonia é preciso ter uma relação de proximidade e confiança entre os dois, com reuniões e feedbacks constantes, sempre com foco na melhoria dos serviços prestados.

                  A relação entre empresa e cliente não pode se pautar pelo ?menor custo?, pois, quando isso acontece, muitas vezes a qualidade do serviço oferecido sofrerá impacto e poderá colocar em risco os objetivos do que se está sendo oferecido. A relação deve se basear sim na expertise da empresa contratada, em como ela ajuda o cliente a solucionar suas dificuldades e, assim, trazer segurança e comodidade.

                  Existem momentos que essa relação pode entrar em crise e o cliente se mostrar insatisfeito. Antigamente uma insatisfação não passava da rede de amigos de alguém insatisfeito. Hoje, muitas vezes a insatisfação pode ganhar repercussão, principalmente na era digital, onde as redes sociais, além de blogs e sites de defesa do consumidor, fazem com que uma experiência negativa seja conhecida por milhares, em alguns casos, milhões de pessoas.

                  Toda empresa precisa estar próxima de seu cliente, ouvi-lo constantemente. É preciso criar canais de contato: via aplicativos, via site, via celular/whatsapp e é preciso realizar pesquisas para medir a satisfação dos clientes periodicamente. Quando surge o estresse, é preciso dar atendimento rápido, sério e justo para todos os clientes.

                  Se houver o erro por parte da empresa é preciso reconhecê-lo e isso chama-se ?Transparência?. É preciso que os gestores de uma empresa sejam maduros para entender que quando se erra, é preciso corrigir o erro, com brevidade e humildade. Quanto mais tempo demora-se para reconhecer e corrigir um erro, maior será a insatisfação do cliente e maiores serão as consequências.

                  Então você pode me questionar sobre a eterna frase ?O cliente tem sempre razão?. Em alguns casos sim, outros não.

                  O cliente tem razão quando a empresa não cumpre o que foi negociado no momento da formalização do contrato, seja de prestação de serviços ou de fornecimento de produto, ou quando a empresa, através de seus colaboradores, pratica algum ato danoso ou criminoso em relação a quem o contratou.

                  Mas há outros momentos que a empresa está certa, e aí a situação fica delicada, pois muitos contratantes entendem que estão sempre certos, porque pagam pelo serviço contratado. Neste momento, é preciso muito seriedade e profissionalismo para mostrar ao cliente, por meio de provas e conteúdo adequado, o que ocorreu e como isso foi prejudicial para a empresa contratada. Por isso que é importante que desde o início da relação comercial, a mesma seja pautada por um contrato formal, assinado por ambas as partes e que também sempre aconteçam reuniões constantes de trabalho, para que se construa uma relação de afinidade e confiança entre as partes.

                  No universo acadêmico, e fora dele, existem alguns perfis de clientes, abaixo listo alguns deles:

                  Cliente decidido: Sabe o que quer e tem conhecimento do produto/serviço. Já sondou os concorrentes e, muitas vezes, está pronto para fechar um acordo.

                  Cliente indeciso: Ele busca informações que subsidiem sua decisão de compra. Compara diferentes condições oferecidas pela concorrência.

                  Cliente confuso: Tem uma vaga noção de seus desejos e necessidades. Mostra-se indeciso diante de muitas opções.

                  Cliente apressado: Dá monstras de agitação e impaciência, consultando muitas vezes o relógio.

                  Cliente sem pressa: É metódico. Raramente compra por impulso e costuma pensar duas vezes antes de tomar qualquer decisão.

                  Cliente comunicativo: Deseja apenas estabelecer um simples contato social.

                  Cliente não-comunicativo: Dificilmente procura estabelecer qualquer tipo de comunicação verbal.

                  Cliente atento: Costuma prestar muita atenção no que o funcionário diz. Tem o costume de fazer também muitas perguntas.

                  Cliente desatento: Costuma chegar acompanhado de crianças impacientes ou estar preocupado com algum outro problema. Difícil prender sua atenção.

                  Cliente que só diz sim: Deseja ser socialmente aceito e frequentemente está disposto a gastar algum dinheiro com quem o receba bem.

                  Cliente ?estrela?: Gosta de atrair as atenções para si mesmo. Faz pedidos absurdos e tentando demonstrar mais conhecimento do que realmente possui.

                  Cliente negociador: Deseja sentir que está ganhando alguma vantagem extra com a compra.


                  ------------------------------------------------------------------------------------
                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Seminário discute finança comportamental em prol de previdência

                  Seminário discute finança comportamental em prol de previdência
                  Centro de Pesquisa e Economia do Seguro promove encontro no próximo dia 23, no Rio…

                  O doutor em finanças Claudio Henrique Barbedo e o professor doutor de Ciências Atuariais da UERJ e analista da Susep, Eduardo Fraga, serão os dois especialistas que farão palestras no seminário ?Resgates em Fundos de Previdência: Avaliação Sob a Ótica das Finanças Comportamentais?, promovido pelo Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES), da Escola Nacional de Seguros, no dia 23 de outubro. O evento, no auditório da Escola, no Centro do Rio de Janeiro, ocorrerá a partir das 18h30.

                  O primeiro painel, ?Aplicações de Finanças Comportamentais em Previdência?, abordará os diferentes planos de contribuição, o planejamento dos indivíduos em suas previdências e fatores que influenciam o processo de tomada de decisão de investimento.

                  Já o painel ?Resgates em Fundos de Previdência: Avaliação Sob a Ótica das Finanças Comportamentais? pretende debater a influência de características de planos de previdência (e seguros de vida com cobertura por sobrevivência) no comportamento de resgate do investidor.


                  ------------------------------------------------------------------------------------
                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Riscos e seguros cibernéticos em debate

                  Riscos e seguros cibernéticos em debate
                  Seminário da AIDA Brasil ocorrerá no auditório do Sindseg-SP no dia 26

                  Um seminário sobre ?Inovação, seguros cibernéticos e as soluções de conflitos nos novos tempos?, promovido pela AIDA Brasil, ocorrerá no próximo dia 26, no auditório do Sindseg-SP (Av. Paulista 1.294). As inscrições estão abertas e são gratuitas (aidaeventos [AT] onecomunicação [DOT] com [DOT] br). O evento, das 9h às 12h, contará com dois painéis, reunindo conhecidos especialistas nas matérias em pauta.

                  O primeiro será dedicado ao debate sobre os riscos cibernéticos e as atuais modalidades de coberturas oferecidas, além de novos produtos que estarão nas gôndolas do mercado brasileiro. O segundo painel abordará ?O tratamento da proteção de dados no ambiente cibernético e a mediação como ferramenta eficaz para a solução dos conflitos virtuais?.


                  ------------------------------------------------------------------------------------
                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Inscrições abertas para o curso de Formação de Analista de Ouvidoria.

                  Inscrições abertas para o curso de Formação de Analista de Ouvidoria.
                  Curso é oferecido pela Escola Nacional de Seguros no Rio, São Paulo e Brasília

                  A Escola Nacional de Seguros está com as inscrições aberta para o curso de Formação de Analista de Ouvidoria.

                  De modalidade presencial e duração de 18 horas/aula, o curso será ministrado nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

                  Com o curso, os alunos aprenderão as melhores práticas de atendimento e de negociação, além de serem apresentados às normas que regulam o direito do consumidor e as determinações dos órgãos que regulam a área. Também obterão o conhecimento necessário para implantar uma Ouvidoria eficiente em uma empresa e melhorar o relacionamento com os clientes.

                  São Paulo:

                  6/11, das 8h30 às 19h30;

                  7/11, das 8h30 às 15h30;

                  8/11, das 9h às 11h.

                  Professores: Assizio Oliveira, Márcia Lagrotta e Silas Rivelle Jr.

                  Rio de Janeiro:

                  06 a 09/11/2017, das 08h às 12h15

                  Professores: Andréa de Albuquerque Araújo Barroso, Gilberto Fonseca e Stael Riani Freire

                  Brasília:

                  23 e 24/11, das 9h às 18h30

                  Professores: Andréa de Albuquerque Araújo Barroso e Gilberto Fonseca.


                  ----------------------------------------------------------------------------------
                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Saiba como ficam as Corretores com as novas regras do Simples

                  Saiba como ficam as Corretores com as novas regras do Simples
                  No que se refere às corretoras de seguros, até o momento não houve alteração

                  Como ficam as corretoras de seguros com a vigência das alterações feiras no Simples Nacional, a partir de janeiro de 2018? Segundo o consultor Affonso d?Anzicourt, na prática, foram feitas diversas alterações através da Lei Complementar 155/16, tais como: elevação do teto de receita para 2018, inclusão de outras atividades, fórmula de cálculos, anexos com parcelas de dedução, etc.

                  Mas, segundo ele, no que se refere às corretoras de seguros, até o momento não houve alteração: ?Essas mesmas continuam enquadradas no Anexo III, que tinha vinte alíquotas e passa a ter seis em 2018, mas com o aumento do limite de receita de R$ 3,6 milhões para R$ 4,8 milhões?, explica o consultor, acrescentando que a novidade foi a criação das parcelas a deduzir que serão aplicadas após o cálculo do imposto.

                  Affonso d?Anzicourt assinala ainda que a Lei Complementar 155/16, publicada em outubro do ano passado, alterou a Lei Complementar 123/06, que trata sobre o Simples Nacional, para reorganizar e simplificar a metodologia de apuração dos impostos e contribuições devidos pelas pessoas jurídicas optantes por esse regime.

                  Abaixo, vejam como ficam os cálculos para 2018, de acordo com o levantamento feito pelo consultor:

                  1 ? Corretoras de Seguros com um faturamento anual igual ou menor que R$ 180 mil, permanecem com alíquota de 6%. (Primeira Faixa).

                  2 ? Corretoras com o faturamento anual de R$ 180 mil a R$ 360 mil vão fazer o cálculo da DAS (guia de recolhimento) pela alíquota de 11,20% e parcela a deduzir no valor de R$ 9.360,00.

                  Primeiro Exemplo: Para uma receita bruta de corretagem de seguros de R$ 25 mil (mês):

                  R$25.000,00 x 12 = R$300.000,00

                  R$300.000,00 x 11,20% (alíquota) = R$33.600,00

                  R$33.600,00 ? R$9.360,00 (parcela a deduzir) = R$24.240,00

                  R$24.240,00 / 12 = R$2.020,00 (Imposto a Recolher ? DAS).

                  Na metodologia anterior, recolheria o valor de R$ 2.052,50. Portanto, neste caso, houve uma redução do imposto a pagar no montante de R$32,50 mesmo com a aplicação da nova tabela.

                  Segundo Exemplo: Para uma receita bruta de corretagem de seguros de R$ 40 mil (mês):

                  R$ 40.000,00 x 12 = R$480.000,00

                  R$ 480.000,00 x 13,50% (alíquota) = R$64.800,00

                  R$ 64.800,00 ? R$17.640,00 (parcela a deduzir) = R$47.160,00

                  R$47.160,00 / 12 = R$3.930,00 (Imposto a Recolher ? DAS).

                  Na metodologia anterior, recolheria o valor de R$3.847,50. Portanto, neste caso, houve uma majoração de imposto a pagar no montante de R$82,50.

                  Terceiro Exemplo: Para uma receita bruta de corretagem de seguros de R$ 60 mil (mês):

                  R$ 60.000,00 x 12 = R$ 720.000,00

                  R$720.000,00 x 13,50% (alíquota) = R$97.200,00

                  R$97.200,00 ? R$17.640,00 (parcela a deduzir) = R$79.560,00

                  R$79.560,00 / 12 = R$6.630,00 (Imposto a Recolher ? DAS).

                  Na metodologia anterior, recolheria o valor de R$6.786,00. Portanto, neste caso, houve uma majoração de imposto a pagar no montante de R$156,00.

                  Quarto Exemplo: Para uma receita bruta de corretagem de seguros de R$ 150 mil (mês):

                  R$150.000,00 x 12 = R$1.800.000,00

                  R$1.800.000,00 x 16% (alíquota) = R$288.000,00

                  R$288.000,00 ? R$35.640,00 (parcela a deduzir) = R$252.360,00

                  R$252.360,00 / 12 = R$21.030,00 (Imposto a Recolher ? DAS).

                  Na metodologia anterior, recolheria o valor de R$20.520,00. Portanto, neste caso, houve uma majoração de imposto a pagar no montante de R$510,00.

                  Quinto Exemplo: Para uma receita bruta de corretagem de seguros de R$ 300 mil (mês):

                  R$ 300.000,00 x 12 = R$3.600.000,00

                  R$3.600.000,00 x 21% (alíquota) = R$756.000,00

                  R$756.000,00 ? R$125.640,00 (parcela a deduzir) = R$630.360,00

                  R$630.360,00 / 12 = R$52.530,00 (Imposto a Recolher ? DAS).

                  Na metodologia anterior, recolheria o valor de R$52.260,00. Portanto, neste caso, houve uma majoração de imposto a pagar no montante de R$270,00.

                  Sexto e Último Exemplo: Para uma receita bruta de corretagem de seguros de R$ 400 mil (mês):

                  R$400.000,00 x 12 = R$4.800.000,00

                  R$4.800.000,00 x 33% (alíquota) = R$1.584.000,00

                  R$1.584,000,00 ? R$648.000,00 (parcela a deduzir) = R$936.000,00

                  R$936.000,00 / 12 = R$78.000,00 (Imposto a Recolher ? DAS).

                  Neste caso, não existe comparação, pois este valor de R$400.000,00 mês e R$4.800,000,00 ano não estava previsto na tabela anterior.


                  ------------------------------------------------------------------------------------
                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Seguro de Automóvel nos Estados Unidos: saiba as diferenças e semelhanças com o Brasil

                  Seguro de Automóvel nos Estados Unidos: saiba as diferenças e semelhanças com o Brasil
                  Existem alguns aspectos fundamentais que todo imigrante brasileiro deve saber se quiser comprar um carro…

                  Um deles é o funcionamento do seguro: Será que ele é obrigatório? Contempla as mesmas coberturas que o seguro de automóveis no Brasil? Tem alguma particularidade? Ninguém melhor do que um brasileiro residente no país das oportunidades para esclarecer todas essas questões. A seguir, acompanhe a entrevista realizada pelo canal Realidade Americana com Alessandra Gouvêa, da Premium Car Outlet, revendedora de carros na Flórida.

                  O seguro nos EUA é obrigatório?

                  Diferente do Brasil, que lá é uma República Federativa, ou seja, a maioria das leis são federais, aqui as leis são estaduais. Então, cada estado tem uma legislação (?). No estado da Flórida, o seguro é obrigatório. Que tipo de seguro é obrigatório? É um seguro que, traduzindo, a gente falaria que é um seguro básico.

                  O que é que esse seguro básico cobre? O seguro básico, aqui eles chamam de PIP e PD. O que é que é o PIP? É o que eles chamam de PERSONAL INJURY PROTECTION. O que é que é esse seguro? Esse seguro, ele vai cobrir: gastos com hospital (do dono do carro), custas médicas (remédio, visita a médicos), funeral (caso a pessoa tenha morrido); tudo do segurado e das pessoas que estão no carro. O outro seria o PROPERTY DAMAGE. O PD vai cobrir o custo de conserto ou de replacement, de dar um carro novo caso seja perda total, da terceira parte.

                  Inclui também o da tua parte?

                  Não. O seguro, ele vai cobrir o carro de terceiros, não o seu. O seguro básico, por lei, é o PIP e o PD, os dois. É o carro do outro e o seu médico. Por quê? Porque você está protegendo o bem de um terceiro, que você causou o acidente; e você não vai causar danos ao governo, porque você vai ter que usar hospital, você vai ter que fazer tudo isso e não ter dinheiro para pagar, caso você não tenha plano de saúde. É o seguro de médico do segurado e propriedade de terceiros.

                  Então, não tem minha propriedade?

                  Não tem sua propriedade. Esse é o seguro obrigatório no estado da Florida.

                  Então, se eu quiser segurar meu carro tem que fazer o seguro com extras para incluir o teu bem?

                  Isso. Aí, a gente vai fazer um seguro total. Mas, essa palavra, até mesmo na tradução para o português, ela está errada. Seguro de carros (https://www.compareemcasa.com.br/seguro-de-carros/) total cobre tudo? Não, não cobre tudo. Por quê? Porque tudo vai ter um limite; cobre tudo dentro dos seus limites, dentro das coberturas do carro.

                  Esse seguro, a gente chama de FULL COVER. O que é que é isso? É um seguro que vai cobrir o PIP e mais o PD (que já está no básico), e aí nós vamos incluir o que eles chamam de COMPREHENSIVE AND COLLISION. O que é que é isso? O COLLISION é quando você bater com o carro ou capotar com o carro, vai estar coberto. E o outro é com relação aos danos naturais, por exemplo: roubo, furto, incêndio, inundação? Alguns seguros hoje em dia estão excluindo contra furacão, mas a maioria ainda cobre (?).

                  Então, dentro desse seguro completo ? vamos dizer assim ? você tem várias opções. Quanto mais coisas você somar, mais caro vai ficar. No seguro total, você pode delimitar quanto é que vai pagar pelo serviço.

                  O que é que a gente pode incluir nesse seguro completo? Você pode estipular quem vai dirigir o carro, você pode escolher o valor da franquia (quanto mais baixo o valor da franquia, mais alto vai ficar o seu seguro).


                  FONTE: Revista Cobertura


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Previsul Seguradora recebe reconhecimento do CVG-RS

                  A Previsul Seguradora foi reconhecida no prêmio Destaques do Mercado Segurador Gaúcho 2016/2017, pelo Clube…

                   


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Escolas criativas impulsionam empreendedorismo no País

                  Instituições são voltadas a oferecer cursos com foco na inovação

                  O Brasil está entre os países mais empreendedores do mundo. Dados da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) mostram que, em 2016, a taxa total de empreendedorismo no país foi de 36%, ou seja, cerca de 48 milhões de pessoas com idades entre 18 e 64 anos estavam envolvidas na criação ou manutenção de algum negócio. No entanto, o mesmo documento aponta que ainda falta inovação no empreendedorismo brasileiro.

                  Intensificar programas de capacitação do empresário, com noções de liderança e inovação está entre as principais recomendações dos especialistas para melhoria das condições para empreender no Brasil, conforme a mesma pesquisa. E, para suprir essa lacuna, tem surgido uma nova forma de impulsionar os negócios: as escolas criativas de empreendedorismo.

                  O objetivo é impulsionar a indústria criativa, por meio da análise de tendências sociais e de mercado. Nesse tipo de estabelecimento, a premissa é de que é possível ensinar novas formas de pensar. A começar pelo fato de que, nas escolas criativas, as aulas não seguem os padrões de um curso tradicional; são momentos voltados à inspiração, com processos inovadores de aprendizado.

                  Nas escolas criativas, o aluno é estimulado por meio de construções de cenários, diferentes ambientes em sala de aula, com liberdade para expressar o que pensa sem repreensão. Assim, desenvolvem melhor capacidade de compreender as ferramentas de trabalho e colocá-las em prática.

                  ?É inspirar e preparar; romper barreiras por meio da criatividade?, comenta Douglas Panatta, idealizador da Rock3t, escola criativa com sede em Campo Bom, no Rio Grande do Sul. Fundada em agosto de 2016, a Instituição já atendeu mais de 1,5 mil participantes em cursos e eventos que ensinam novas abordagens, desde como fazer apresentações em público até análise de tendências de mercado.

                  De acordo com os fundadores, o público-alvo dos cursos são pessoas que buscam inovar e não se conformam com modelos ultrapassados, e que o único pré-requisito é a ?fome por transformação?. Ao final das capacitações, os alunos recebem um certificado de conclusão.

                  ?Nós somos o resultado da educação que tivemos. Como escola, queremos deixar o aluno seguro, porque a teoria é diferente na hora de colocar em prática?, ressalta Rodrigo Kray, idealizador da Rock3t. Segundo ele, a Escola propõe a ?quebra de velhas metodologias de ensino, para quem não quer mais do mesmo?.

                  O foco no resultado é o que embasa a metodologia de ensino da Rock3t. Esse é o mote que inspira a programação dos cursos e a escolha dos professores. Em uma das capacitações, intitulada Showtime, o participante aprende a fazer apresentações de alto nível em público, de maneira dinâmica, usando abordagens da semiótica e adaptando o conteúdo à plateia. Além disso, na Rock3t, a experiência vivencial é considerada mais importante do que a teoria. Por isso, os professores são experts do mercado, autores de projetos de referência em seus ramos, e não apenas teóricos ou pesquisadores dos conteúdos abordados.

                  ?Atualmente, somos formados por um sistema educacional fast-food, em que tudo é padronizado, industrializado. Temos de mudar isso para uma educação orgânica e pessoal e aprender que o florescimento humano não é um processo linear e mecânico?, afirma Ken Robinson, especialista britânico em educação e criatividade. Em sua visão, a educação precisa ser personalizada e customizada para diferentes circunstâncias. ?É preciso criar um sistema em que as pessoas busquem suas próprias respostas?, conclui. Robinson é professor emérito da Universidade de Warwick, na Inglaterra, e consultor dos governos europeu, asiático e americano nas áreas de criatividade, cultura e educação.


                  ------------------------------------------------------------------------------------
                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Portabilidade e resgate poderão ser feitos por meio remoto

                  O CNSP vai alterar os termos da Resolução 294/13, que dispõe sobre a utilização de…

                  A Susep já realiza, inclusive consulta pública visando a ouvir o mercado sobre a mudança proposta pela autarquia.

                  Uma das propostas em debate é a inclusão do Art. 5º-A naquela resolução, com a seguinte redação: a solicitação de resgate, portabilidade, alteração de beneficiário (s) e demais solicitações que implique m em alteração contratual poderão ser efetivadas pelo uso de meios remotos, a critério da sociedade/ EAPC. Além disso, deverão ser alterados os incisos IV, V e VI do art. 9º da Resolução 294/13, que passam a vigorar com a seguinte redação: Inciso IV ? Informação sobre a forma e a periodicidade de pagamento do prêmio; Inciso V ? alerta da não quitação do prêmio/contribuição e m até 5 (cinco) dias úteis após a efetiva data de vencimento; e Inciso VI ? instruções detalhadas para o acesso seguro aos documentos contratuais dos planos contratados.

                  Os interessados poderão encaminhar seus comentários e sugestões até o dia 27 de outubro, por meio de mensagem eletrônica dirigida ao endereço cgcom [DOT] rj [AT] susep [DOT] gov [DOT] br ou dipes [DOT] rj [AT] susep [DOT] gov [DOT] br.

                  O texto da minuta está disponível no site da Susep.


                  ------------------------------------------------------------------------------------
                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Nota de Pesar

                  O CQCS ? Centro de Qualificação do Corretor de Seguros comunica, com pesar, o falecimento…


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Bradesco Seguros se posiciona sobre o valor e a importância do Corretor de Seguros

                  Diante da imediata reação da Fenacor e dos Sincor?s, no sentido de buscar defender os…

                  O presidente da Fenacor, que encaminhou a carta aos presidentes dos Sincors, entende que essa correspondência demonstra o quanto foi eficiente a rápida movimentação das lideranças da categoria visando obter o devido esclarecimento em relação ao teor da reportagem. ?Desde sexta feira o presidente da Fenacor vinha tomando as devidas providências e se empenhando para obter uma manifestação formal da Bradesco Seguros e de seu presidente sobre a frase inserida na matéria veiculada no jornal valor Econômico, que causou tanto desconforto?, revela Armando Vergilio, acrescentando que a carta restabelece a relação de reconhecimento e respeito à categoria.

                  Veja o teor da carta enviada pelo presidente do Grupo Bradesco Seguros a FENACOR e por conseguinte aos Sincor?s :

                  Ilmo. Sr. Armando Vergílio dos Santos Jr. Presidente da Fenacor ? Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados, de Capitalização, de Previdência Privada, das Empresas Corretoras de Seguros e de Resseguros

                  Prezado Armando,

                  Em nome do Grupo Bradesco Seguros, venho saudar todos os Corretores, neste mês de outubro, quando se celebra o Dia do Corretor de Seguros, por sua importância para a difusão e fortalecimento do nosso mercado. Quero também reiterar o nosso compromisso de continuar investindo no relacionamento com os profissionais que levam proteção ao patrimônio, à saúde, ao futuro e à vida de todos os brasileiros. Ao longo de sua trajetória, o Grupo Bradesco Seguros tem valorizado o corretor, investindo em sua capacitação e atualização, seja por meio de ferramentas digitais ou de encontros presenciais sob a coordenação do Universeg ? a nossa Universidade do Seguro, programa direcionado especificamente aos profissionais que, lado a lado com as agências do Banco Bradesco, garantem nossa presença em todo o país. Destaco, ainda, as ações voltadas a reconhecer o trabalho dos Corretores que mais se destacam a cada ano junto ao nosso Grupo Segurador. Todo esse esforço é mais do que justificável: o corretor de seguros é a alma da nossa empresa, é o nosso elo vital com o segurado. Nesse sentido, aproveito a oportunidade para esclarecer minha posição com relação à matéria publicada na última sexta-feira, 29/9, pelo jornal Valor Econômico, pois jamais proferi aquela frase, daquela forma. Independentemente dos serviços que, pela conveniência e praticidade, são disponibilizados aos clientes nos canais digitais e centrais de atendimento, seguimos convictos de que o Corretor é absolutamente imprescindível na relação com o segurado, atuando como um verdadeiro consultor dos nossos clientes. Principalmente nos produtos mais tradicionais e sofisticados. Somos e continuaremos a ser parceiros dos Corretores e a respeitar a importância desse profissional na relação com nossos Segurados. Não gostaria que restassem dúvidas com relação à minha opinião e ao posicionamento do Grupo Bradesco Seguros quanto ao relevante papel do Corretor em nossa parceria. Por fim, estendo aos corretores, como compromisso, a assinatura da nossa atual campanha publicitária: ?Bradesco Seguros. Com você. Sempre?. Não seríamos o que hoje somos ? a maior empresa de seguros do Brasil ? se não fossem os Corretores. Vamos, juntos, construir um mercado de seguros ainda mais forte, capaz de gerar produtos cada vez mais alinhados às expectativas de nossos clientes e novas oportunidades aos profissionais de seguros.

                  Cordialmente, Octavio de Lazari Jr Presidente do Grupo Bradesco Seguros


                  ------------------------------------------------------------------------------------
                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - O Corretor de seguros pode encontrar uma ferramenta de CRM grátis

                  Conheça algumas opções pra manter sua carteira e sobrar tempo para prospectar mais

                  Já parou para se perguntar ?como ganhar mais clientes sem perder os que já tenho?? Essa é uma questão que é abordada desde em reuniões semestrais de grandes multinacionais até em conversas de corredor de pequenas empresas, todo mundo quer mais clientes! Para isso existem diversas estratégias, algumas mais elaboradas e outras tão simples que as vezes passam despercebidas, que visam resolver a questão.

                  Entre essas estratégias uma das que mais se destaca é o bom relacionamento com o cliente. Quem não gosta de ser tratado com exclusividade? Quantas vezes você já optou por comprar uma marca ao invés de outra simplesmente porque teve uma boa experiência com o atendimento? Se nós gostamos de sermos tratados bem é claro que nossos clientes também gostam.

                  E é isso que a cultura CRM promove. O CRM (Customer Relationship Management), no português algo como Gerenciamento de Relacionamento com o Cliente, tem como objetivo trazer um aprimoramento no atendimento pessoal do cliente fazendo com que cada um deles se sintam como únicos aos olhos das empresas.

                  Existem várias ferramentas tecnológicas de CRM e cada uma delas é direcionada à uma uma necessidade. Mas não pense você que é necessário um alto investimento para ter acesso a essa tecnologia, existem várias que não cobram absolutamente nada para os primeiros acessos e você só precisará investir algo se atingir um número de clientes cadastrados.

                  Acesse o blog http://www.suavidamaisfacil.com.br/ ,cadastre-se e veja qual a melhor opção para sua corretora.


                  ----------------------------------------------------------
                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                  saiba mais »

                  02/10/2017 - Em carta à Fenacor, presidente do Grupo Bradesco Seguros contesta reportagem do Valor e reafirma importância do corretor de seguros

                  O presidente do Grupo Bradesco Seguros, Octavio de Lazari Júnior, encaminhou nesta segunda-feira (2), carta…

                  Na mensagem, o presidente do Grupo Bradesco afirma que, ?independentemente dos servic?os que, pela convenie?ncia e praticidade, sa?o disponibilizados aos clientes (Bradesco) nos canais digitais e centrais de atendimento, seguimos convictos de que o Corretor e? absolutamente imprescindi?vel na relac?a?o com o segurado, atuando como um verdadeiro consultor dos nossos clientes. Principalmente nos produtos mais tradicionais e sofisticados?, diz.

                  Leia a íntegra da carta assinada por Octavio de Lazari Júnior.


                  ------------------------------------------------------------------------------------
                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                  saiba mais »

                  11/10/2017 - Homenagem da TOKIO MARINE aos Corretores

                  Homenagem da TOKIO MARINE aos Corretores
                  • tokio marine


                    saiba mais »

                    11/10/2017 - Mercado de Trabalho para a Pessoa com Deficiência é o tema do novo episódio da Websérie da SOMPO SEGUROS

                    Mercado de Trabalho para a Pessoa com Deficiência é o tema do novo episódio da Websérie da SOMPO SEGUROS
                     No terceiro episódio da Websérie Todos Diferentes e Todos Iguais, entrevistados comentam sobre a efetividade…

                    São Paulo, outubro de 2017 ? Já está no ar à partir desta quarta-feira, dia 11 de outubro, o terceiro episódio da Websérie, Todos Diferentes e Todos Iguais, iniciativa da Sompo Seguros S.A., empresa do Grupo Sompo Holdings ? um dos maiores grupos seguradores do mundo ?, que tem como objetivo trazer a público o debate sobre a relação da coletividade com a Pessoa com Deficiência (PcD). Nesse episódio, os participantes debatem o tema Trabalho (http://bit.ly/TDTITrab), e apontam as dificuldades e preconceitos que a PcD tem de enfrentar no dia a dia pela busca de um emprego condizente com sua formação e qualificações, bem como os conceitos pré-concebidos que determinam o julgamento de muitas pessoas ao lidar com o profissional com deficiência.

                    Por meio dos depoimentos da blogueira Ana Kelly (www.bloganak.com.br), do atleta profissional de rugby em cadeira de rodas Lucas Junqueira (www.facebook.com/lucasjunqueirarugby), do humorista Paulo Fabião (https://www.facebook.com/PauloFabiao) e do mágico ilusionista Vagner Molina, mais conhecido como Mágico Burke (http://www.magicoburke.com.br/); é possível estabelecer como o mercado de trabalho se relaciona com a PcD nos dias atuais.

                    Entre as questões apontadas pelos entrevistados, está o fato de haver casos em que o trabalhador PcD recebe propostas de emprego que não condizem com suas qualificações, principalmente porque a empresa proponente quer apenas cumprir a Lei de Cotas (Lei 8.213/1991). Isso significa que, em muitos casos, não são oferecidas vagas em que a pessoa possa construir uma carreira. Além disso, apesar de o esporte surgir como uma alternativa de reabilitação e trabalho; também é uma área em que se encontra dificuldades pela falta de investimento e políticas públicas para o setor. 

                    Paulo Fabião, que tem formação jornalística, lembra uma situação vivenciada quando recebeu uma oferta de emprego inusitada. ?Na ligação telefônica, disseram: ?É que temos uma vaga para PcD para trabalhar na confeitaria?. Aí eu respondi: ?Mas acho que você não leu meu currículo, porque eu sou jornalista, não tenho habilidade nenhuma com comida??, comenta. ?A maioria das empresas só quer cumprir a cota?, conclui o humorista.

                    ?Você acaba não sendo visto como um administrador, um psicólogo, né? Você é visto como um deficiente. Eles precisam de um deficiente?, considera o atleta profissional de rugby em cadeira de rodas Lucas Junqueira. ?No meu caso, o esporte ajudou bastante na reabilitação e, ao mesmo tempo, eu consegui alguns feitos com a seleção, como a primeira medalha de ouro?, exemplifica. Porém, mesmo para quem busca no esporte uma profissão, ainda há muitos desafios. ?O esporte olímpico já é pouco visto. O paralímpico, então, esquece! Não tem a mesma visibilidade que o futebol, onde atletas, ali, ganham milhões?, destaca Junqueira.

                    ?Eu não sofri preconceito direto, mas já vi colegas sofrerem. E a prótese machuca, enfim, tem dias que está mais calor, [tem o] suor, faz bolha. E já vi gente apontando o dedo e falando: ?Tá fazendo corpo mole, assim é fácil!??, diz a blogueira Ana Kelly, que lembra também da falta de acessibilidade nos prédios das empresas. ?Porque, a partir do momento que eu contrato um deficiente, meu prédio tem que ser acessível, tem que ter um banheiro acessível, entre outros aspectos?. 

                    ?Tirando a lei, a gente teria que mexer um pouco no preconceito. Eu acho que a empresa tem que fazer um teste [que avalie] a capacidade que ele tem de desenvolver a função dentro da empresa e não aparência física?, ressalta Mágico Burke.

                    Legislação e Mercado de Trabalho

                    Segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) 2015, divulgados pelo Ministério do Trabalho, 356.342 pessoas com alguma deficiência trabalham no país. Desses, 56,34% ou 200.794 são deficientes físicos. Estima-se que mais de 45 milhões de pessoas no Brasil tenham algum tipo de deficiência.

                    A Lei nº 8.213, de Julho de 1991, conhecida como Lei de Cotas, estabelece que as empresas com mais de 100 empregados são obrigadas a preencher entre dois a cinco por cento de seus quadros de funcionários com beneficiários reabilitados ou pessoas portadoras de deficiência. Além disso, a LBI - Lei Brasileira de Inclusão (Lei nº 13.146/2015), conhecida também como Estatuto da Pessoa com Deficiência, que entrou em vigor em janeiro de 2016, determina em seu Art. 34, § 3o  que ?É vedada restrição ao trabalho da pessoa com deficiência e qualquer discriminação em razão de sua condição, inclusive nas etapas de recrutamento, seleção, contratação, admissão, exames admissional e periódico, permanência no emprego, ascensão profissional e reabilitação profissional, bem como exigência de aptidão plena?.

                    A legislação também estabelece que o trabalhador com deficiência não pode receber salário diferente de outro trabalhador que desenvolva as mesmas funções numa carga horária equivalente. Caso contrário, a empresa pode ser autuada por discriminação no trabalho, que é considerado crime. A multa administrativa incidente nesses casos é de dez vezes o valor do maior salário pago pelo empregador, elevado em 50% em caso de reincidência e com proibição de obter empréstimo ou financiamento de instituições financeiras oficiais.

                    Websérie Todos Diferentes e Todos Iguais

                    O episódio Trabalho é o terceiro da Websérie Todos Diferentes e Todos Iguais, ação em quatro episódios da Sompo Seguros, produzida pela RMA Comunicação, que se vale das opiniões para apresentar, por meio de trechos de entrevistas intercalados, as percepções dos quatros convidados sobre diferentes temas. O resultado é a construção de uma narrativa que busca mostrar que a deficiência física é uma condição, mas não é o que determina quem a pessoa é enquanto indivíduo e cidadão ativo na sociedade.

                    Os dois primeiros episódios tratam dos temas Sociedade (http://bit.ly/TDTIguais) e Lazer (http://bit.ly/TDTILazer). No ar desde 27 de setembro, a Websérie vem amealhando índices expressivos de audiência nas redes sociais da Sompo Seguros. Na próxima semana será disponibilizado o episódio Amor & Sexo, que encerra a série de vídeos da companhia.

                    Webséries Sompo Seguros

                    https://www.youtube.com/watch?v=LUnBqC45NEY 

                    Todos Diferentes e Todos Iguais é a terceira Websérie lançada pela Sompo Seguros. A companhia passou a trabalhar com novas ferramentas narrativas em seus canais de comunicação a fim de estabelecer um ciclo de comunicação com o consumidor, traduzindo o conceito da companhia ?Você Sempre Bem? por meio de histórias de empoderamento, que estimulem atitudes positivas que mudam o mundo.

                    A primeira Websérie de oito episódios, lançados entre novembro e dezembro de 2015, apresentou histórias reais de seis pessoas que fazem a diferença na vida do próximo com atitudes simples, mas essenciais. Os seis personagens são pessoas comuns que decidiram realizar ações voluntárias em prol de uma causa. Estimulados por diferentes motivações, mas tendo em comum a ideia de que pequenas atitudes podem gerar grandes transformações, os personagens são exemplos de que uma pessoa com vontade e iniciativa para se dedicar parte de seu tempo em benefício do próximo pode influenciar seu entorno e contribuir com mudanças fundamentais na sociedade e na vida de outras pessoas.

                    Já a segunda Websérie, também apresentou em seis episódios veiculados entre 25 de janeiro e 1 de março deste ano, relatos de seis pessoas que superaram dificuldades, conquistaram objetivos que não só mudaram suas vidas, mas também os estimularam a fazer do próprio exemplo uma ferramenta de transformação.

                    ?A ideia é mostrar que somos todos agentes de transformação, que podemos contribuir com nossas atitudes com uma sociedade mais inclusiva, justa e que propicie o bem-estar das pessoas?, ressalta Gouw.

                    Todos os episódios das Webséries podem ser conferidos no Canal do Youtube da Sompo Seguros.

                    Sobre a SOMPO Seguros S.A

                    A Sompo Seguros S.A. é uma empresa do Grupo Sompo Holdings, um dos maiores grupos seguradores do Japão e do mundo. Resultado da integração das operações da Marítima Seguros, companhia fundada em Santos em 1943, e da Yasuda Seguros, que está no Brasil desde 1959; a companhia atua nas áreas de Seguros Corporativos (Auto Frotas, Transportes, Vida em Grupo, Acidentes Pessoais Coletivo, Empresariais Segmentados, Riscos Diversos, entre vários outros) e Pessoais (Auto, Residencial e Acidentes Pessoais); bem como na área de Seguro Saúde. Atualmente a empresa conta com filiais em todas as regiões brasileiras.

                    O Grupo Sompo Holdings tem sua origem no Japão, atua há 128 anos no mercado de seguros e hoje conta com subsidiárias nos cinco continentes. No Japão, disponibiliza uma vasta gama de seguros nas áreas de Ramos Elementares, Vida e Acidentes Pessoais, além de outros produtos financeiros e serviços a fim de propiciar incremento na segurança, saúde e bem-estar dos clientes.  

                    • sompo


                      saiba mais »

                      11/10/2017 - AIG debate Riscos Ambientais em Workshop do Clube Internacional de Seguros de Transporte

                      AIG debate Riscos Ambientais em Workshop do Clube Internacional de Seguros de Transporte
                      São Paulo (Outubro de 2017) ? A seguradora AIG Brasil marca presença no workshop ?Riscos…

                      ?O seguro ambiental dentro da esfera de transporte de cargas ampara lacunas de coberturas de outras apólices no que se refere à poluição ambiental. É um produto específico, desenhado para este risco?, comenta Nathália.

                      O seguro ambiental no Brasil tem crescido de forma significativa na última década nos diversos segmentos em que atende. Não apenas para a contratação em si, mas por um entendimento detalhado do produto. ?A exigência em diversos tipos de contratos, financiamentos e concessões é uma realidade que tem contribuído para o crescimento desse mercado, aliada às obrigações regulatórias e à constante evolução da legislação ambiental brasileira?, ressalta a especialista.

                      No Brasil, a AIG foi pioneira no lançamento do seguro ambiental, em 2004. Atualmente, graças à experiência em seguros e ao conhecimento específico adquirido ao longo de quase 40 anos atuando neste mercado em nível internacional,  a seguradora conta com um dos mais amplos portfólios de produtos e coberturas desse mercado. ?Além da expertise internacional na engenharia de riscos e regulação de sinistros, contamos com uma equipe técnica altamente especializada?, conclui Nathália Gallinari.

                      Serviço

                      Workshop ?Riscos Ambientais no Transporte de Cargas?
                      Realização: Clube Internacional de Seguros de Transporte
                      Data: 18 de outubro de 2017
                      Horário: das 8h30 às 12h30
                      Local: Hotel Nobile Downtown (Rua Araújo, 141 ? República ? São Paulo/SP)
                      Mais informações e credenciamento: http://cist1.hospedagemdesites.ws/workshop/

                      Sobre a AIG

                      A American International Group, Inc. (AIG) é uma das organizações líderes no mercado securitário internacional. Fundada em 1919, hoje em dia as empresas do grupo oferecem uma ampla gama de seguros de responsabilidade civil e patrimonial, produtos de aposentadoria e outros serviços financeiros a clientes em mais de 80 países e jurisdições. Essa oferta diversificada inclui produtos e serviços que ajudam pessoas físicas e jurídicas a protegerem seus ativos, gerenciarem seus riscos e planejarem a aposentadoria com segurança. Os negócios principais da AIG incluem Seguros Corporativos e Seguros para Pessoas Físicas, e também outras Operações. Seguros Corporativos abrangem dois módulos: Responsabilidade Civil e Linhas Financeiras; e Patrimonial e Riscos Especiais. Seguros para Pessoas Físicas abrangem quatro módulos: Aposentadoria Individual, Aposentadoria em Grupo, Seguro de Vida e Seguros Pessoais. As ações da AIG são cotadas nas bolsas de valores de Nova Iorque e de Tóquio.

                      Informações adicionais sobre a AIG em www.aig.com e www.aig.com/strategyupdate | YouTube: www.youtube.com/aig | Twitter: @AIGInsurance www.twitter.com/AIGinsurance | LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/aig. Estas referências, com informações adicionais sobre a AIG, foram incluídas a título de colaboração e a informação contida nesses sites não está incorporada a este press-release como referências.

                      AIG é o nome comercial das operações globais de seguros patrimoniais e de responsabilidade civil, vida e aposentadoria e seguros em geral da American International Group, Inc. Para obter mais informações, visite nosso website no endereço www.aig.com. Todos os produtos e serviços são executados ou fornecidos por subsidiárias ou afiliadas da American International Group, Inc. É possível que nem todos os produtos ou serviços estejam disponíveis em todos os países e a cobertura do seguro é regida pelo próprio texto da apólice. Certos produtos e serviços que não sejam relacionados a seguros podem ser oferecidos por provedores de serviços independentes. É possível que determinadas coberturas patrimoniais e de responsabilidade civil sejam oferecidas por uma seguradora de linhas excedentes. Geralmente, as seguradoras de linhas excedentes não participam dos fundos de garantia do estado e, portanto, não são protegidas por tais fundos.

                      AIG Seguros Brasil - Conheça mais no link: www.aig.com.br 

                      -----------------------------------------------------------------------------------------

                      Garantido por AIG Seguros Brasil S/A. CNPJ 33.040.981/0001-50

                      I? ?A aceitação do seguro estará sujeita à análise do risco?;

                      II ? ?O registro deste plano na SUSEP não implica, por parte da Autarquia, incentivo ou recomendação a sua comercialização?; e

                      III ? ?O segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros, no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na SUSEP, nome completo, CNPJ ou CPF?.

                      Central de Atendimento AIG 24 horas: 0800 726 6130

                      Atendimento AIG a Deficientes Auditivos e de fala: 0800 724 0149

                      Ouvidoria (2ª a 6ª-feira, das 9h às 18h): 0800 724 0219

                      Ouvidoria - Atendimento a Deficientes Auditivos e de fala (2ª a 6ª-feira, das 9h às 18h) 0800 200 1244

                      EIS (Processo SUSEP nº 15414.901410/2013-16) 

                      Riscos Ambientais Transporte (Processo SUSEP nº 15414.004009/2011-66)

                      RC por Danos de Poluição Ambiental Empreiteiros - COPS (Processo SUSEP nº 15414.002208/2010-59)

                      RC por Danos de Poluição Ambiental - PLL (Processo SUSEP nº 15414.002372/2010-66)? 

                      • aig


                        saiba mais »

                        10/10/2017 - O SRA Plus, exclusividade da AUTOGLASS é expandido para mais 18 unidades

                        O SRA Plus, exclusividade da AUTOGLASS é expandido para mais 18 unidades
                        O SRA Plus ? exclusividade da Autoglass que consiste no serviço de reparo de pequenos…

                        Inicialmente o serviço estava disponível apenas em quinze unidades Autoglass nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, porém a partir de 1º de outubro o SRA Plus foi expandido para mais dezoito unidades, sendo elas em Pernambuco, Ceará, Minas Gerais, Sergipe, Bahia, Alagoas, Maranhão, Paraíba, Rio de Janeiro e São Paulo.

                        Com técnicos especialmente treinados, o serviço SRA Plus é realizado de forma gratuita para os segurados que tem a cobertura para o SRA tradicional. Consulte seu corretor.

                        Sobre a Autoglass

                        A Autoglass é uma empresa que tem como foco duas áreas de negócios: a prestação de serviços junto ao mercado segurador e o comércio de vidros e peças automotivas para consumidores, oficinas e lojistas. Ela entende o mercado como o setor automotivo de forma ampla, buscando sempre ser solução para seus clientes. Comercializa para-brisas, vidros vigias, vidros laterais, película de controle solar, película de segurança, palhetas, faróis, lanternas, lâmpadas, retrovisores, para-choques, higienização de ar condicionado e muito mais. Também realiza o serviço de reparo no para-brisa.?

                        http://www.autoglass.com.br/ 

                        • autoglass


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - Com mercado em plena expansão, setor de seguros é repleto de oportunidades

                          Com mercado em plena expansão, setor de seguros é repleto de oportunidades
                          Apesar da forte turbulência econômica, o setor de seguros arrecadou R$ 117,9 bilhões no primeiro…

                          Todos já estão cansados de ouvir que o Brasil passa por um período muito difícil devido a crise política/econômica que se instalou de vez no País. Mas enquanto algumas pessoas só pensam na crise outros vivem das oportunidades que acabaram surgindo nesse tempo.

                          É o caso do mercado de seguros que continua se destacando como uma das atividades mais atrativas e promissoras. Apesar da forte turbulência econômica, o setor de seguros arrecadou R$ 117,9 bilhões no primeiro semestre de 2017 com crescimento do mercado de seguros de 3,5%, contra igual período de 2016, segundo informações divulgadas pela Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg).

                          Descontando a arrecadação do Seguro DPVAT, cujo volume de prêmios foi reduzido neste ano por norma do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), a evolução alcançou 5,3%. O resultado no período foi influenciado pelo comportamento do mercado no segundo trimestre (-5,3%), que reverteu tendência do trimestre anterior (14,0%). De maio para junho, a variação nominal do mercado foi de 0,4%.

                          Ressalte-se dado relevante no semestre: a sinistralidade geral não sofreu impacto significativo. As provisões técnicas do setor permaneceram superando com expressiva margem o crescimento da arrecadação, alcançando 17,3% e encerrando junho com montante de R$ 840,8 bilhões.

                          Pensando nesse cenário promissor que dezenas de novos empreendedores resolveram investir na Bidon Corretora de Seguros, franquia que tem conquistado o gosto de novos empreendedores devido o baixo valor de investimento: R$ 11.900,00, considerando taxa de franquia e capital de giro. Outro fato que chama atenção desse modelo de negócio é o faturamento bruto mensal de um franqueado que poderá chegar a R$ 50 mil, com lucro médio mensal de R$ 7.500,00. Enquanto o prazo de retorno do investimento está estimado entre 3 a 12 meses.

                          Até o momento atual, a Bidon Corretora de Seguros atua exclusivamente no sistema home office, outro atrativo da rede, e que tem sido uma ótima oportunidade para aqueles que estavam desempregados voltarem ao mercado de trabalho, e também ter um negócio próprio.

                          Um ano no franchising

                          Quando a Bidon Corretora de Seguros surgiu em 2010, em Campo Bom, região metropolitana de Porto Alegre (RS), o empresário Marluz Felipe Wichmann já previa um mercado em expansão no segmento de seguros, já que a empresa já é referência no setor de corretora de seguros no Estado do Rio Grande do Sul pelo tempo de mercado e fidelização de sua carteira de clientes. Após seis anos no mercado construindo um empreendimento sólido nesse segmento, a Bidon contou com a vasta experiência no mercado de franquias do empresário Henrique Mol, que em setembro de 2016 lançou a marca no franchising e também é sócio desse empreendimento.

                          Através de um modelo compacto e altamente rentável a rede conta com 105 franqueados espalhados por diversas cidades do Brasil, tendo os estados de São Paulo e Rio de Janeiro como os mais influentes. ?Com certeza obtivemos um crescimento absurdo em ralação as nossas expectativas. Em apenas um ano foram cadastrados mais de 100 franquias, um recorde total de vendas e crescimento?, comemora Marluz Felipe Wichmann, diretor de operações e corretor de seguros responsável da franquia.

                          Recorde de vendas

                          O mercado de seguros permanece em constante crescimento e o serviço mais procurado até então pelos clientes tem sido o seguro do veículo, carro-chefe da Bidon Seguradora, representando 70% das vendas na rede.

                          ?Nossos franqueados estão atuando fortemente na prospecção de clientes desse segmento, com opções de serviços inferiores a R$ 1 mil, para ao mais variados tipos de veículo: do mais básico aos executivos, os utilizados para trabalho, mais antigos, entre outros?, afirma Wichmann, que atribui a essa procura devido o aumentou do número de roubos e assaltos, principalmente nas grandes cidades, o que acaba levando os proprietários a ter maior preocupação com seus veículos.

                          Wichmann pontua que hoje a oferta até mesmo de seguros apenas para roubo é muito grande. A população está realmente preocupada com a segurança de seu bem em relação ao roubo e não apenas a colisão. Os seguros de roubo de automóvel têm a sua venda em vasto crescimento. E números comprovam isso. O Seguro de Automóvel registrou um crescimento de 5,8% (receita de R$ 16,2 bilhões no primeiro semestre de 2017) em todo o país, comparado a igual período de 2016. Variação nominal de -1,8% de maio para junho de 2017, com receita de R$ 2,8 bilhões, segundo dados da (CNseg).

                          Franqueado seguro

                          A Bidon tem como filosofia a capacitação, aperfeiçoamento e acompanhamento do desenvolver de seu franqueado. Sabendo da importância que é a contratação de um seguro, o maior diferencial da rede é com certeza contar com franqueados atuantes com segurança, com toda a tranquilidade de que seu papel está sendo prestado com qualidade e confiança. ?Os produtos de melhor qualidade a Bidon dispõem de todos, mas nossa maior qualidade é com certeza saber que nossos franqueados estão aptos para este grande mercado segurador?, diz Marluz.

                          Para o diretor de operações obter uma franquia é um ótimo negócio hoje em dia. Afinal, esse mercado oferece facilidade de atuação; infraestrutura mínima; suporte com equipe e treinamento; alta rentabilidade e baixo investimento inicial. ?São condições que deixam novos investidores mais seguros e confiantes. Além disso, atuamos em mercado tradicional, mas, com facilidade de implantação e atuação pelo franqueado?, lembra o executivo. E ainda! Os benefícios oferecidos pela rede Bidon Corretora de Seguros vão além do valor do investimento inicial, oferecendo todo suporte em marketing, central de atendimento, treinamento, sistemas e apoio jurídico.

                          Sobre a Bidon Corretora de Seguros

                          A Bidon Corretora de Seguros surgiu em 2010, em Campo Bom, região metropolitana de Porto Alegre (RS), e entrou para o mercado de franchising em setembro de 2016. Ou seja, é novidade no mercado de franchising, mas com forte atuação e experiência no mercado de seguros. A marca já possui 105 franqueados, pelo sistema home office (modelo de negócio da franquia), e atua comercializando seguros nas áreas de: acidentes pessoais, empresarial, condomínios, responsabilidade civil, risco de engenharia, imobiliário, caminhão, motos, frotas de veículos, e o carro-chefe ? seguros de automóveis. Além disso, a Bidon oferece carta verde, consórcios, previdência privada, fiança locatícia, planos odontológicos e de saúde, e seguros de vida (individual e coletivo), residencial e de viagem. E o investimento inicial da Bidon Corretora de Seguros ? aproximadamente R$10 mil ? é outro grande atrativo da rede.

                          www.bidon.com.br


                          ------------------------------------------------------------------------------------
                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - Executivos da Segurize participam da ITC 2017, nos EUA

                          Executivos da Segurize participam da ITC 2017, nos EUA
                          As formas como a tecnologia pode agregar ao dia a dia dos corretores de seguros…

                          Os criadores da insurtech, Keyton Pedreira e Renato Cordeiro, fizeram parte do seleto grupo que representou os executivos brasileiros na ITC 2017. Para Pedreira, o evento foi uma oportunidade única de aprender com empreendedores de países em fases mais avançadas do processo da transformação tecnológica vem ganhando força no Brasil desde o último ano. ?Um ambiente como o da conferência nos permite vislumbrar futuras parcerias e projetos, pensando sempre em soluções cada vez mais personalizadas e práticas para o mercado de seguros?, diz o executivo.

                          A InsureTech Connect 2017 aconteceu no Caesars Palace Las Vegas Hotel and Casino e é o maior evento voltado a tecnologia aplicada ao mercado de seguros do mundo.


                          ------------------------------------------------------------------------------------
                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - Diretor do CCS-RJ representa corretores no InsurTech Connect 2017, em Las Vegas

                          Diretor do CCS-RJ representa corretores no InsurTech Connect 2017, em Las Vegas
                          O diretor do Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (CCS-RJ), Amilcar Vianna,…

                          Ele destaca que a tecnologia tem tudo para otimizar os trabalhos de consultoria e venda realizados pelos corretores de seguros, e que seu papel diante das transformações geradas pelo ?boom? das insurtechs foi discutido durante a conferência. ?Foram apontados caminhos para unir a relevância da atuação desses profissionais aos avanços em curso?, diz Vianna.

                          Sobre o CCS-RJ |

                          Fundado em 1980, o Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro tem como objetivo estimular encontros e debates que contribuam para o desenvolvimento do setor e da categoria. A entidade promove também a articulação estratégica e contínua com os demais participantes do sistema nacional de seguros privados. [http://ccsrj.com.br/]


                          ------------------------------------------------------------------------------------
                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - Siscomex tem novas funcionalidades para exportadores e transportadores

                          Aparecido Mendes Rocha
                          Os transportadores rodoviários e seus representantes deverão solicitar a Habilitação junto à unidade da RFB…

                          A Aduana da Receita Federal implantou no dia 7 de outubro a nova versão da DE-WEB, a qual passou a exigir dos transportadores rodoviários a informação do CE Rodoviário no Siscomex Carga e a elaboração de MIC-DTA de Saída no Siscomex Trânsito.

                          Conforme a Notícia Siscomex Exportação nº 62/2017, para utilizar as novas funcionalidades os transportadores rodoviários precisam possuir Certificado Digital e Habilitação nos seguintes sistemas:

                          SISCOMEX CARGA

                          PERFIL: TRANSP-ROD

                          SISCOMEX TRÂNSITO ADUANEIRO

                          PERFIL: TETI ou TNTI.

                          VERIFICAR A REGULARIDADE DA LICENÇA JUNTO À ANTT

                          Os transportadores rodoviários e seus representantes deverão solicitar a habilitação junto à unidade da RFB de sua jurisdição.

                          O sistema Siscomex Exportação (conhecido por HOD ou ?Cara preta?) será desativado no modal terrestre em 30 (trinta) dias.

                          Aparecido Mendes Rocha, especialista em seguros internacionais


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - CIST - Encontro de Negócios - Workshop - Riscos Ambientais no Transporte de Carga

                          CIST - Encontro de Negócios - Workshop - Riscos Ambientais no Transporte de Carga


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - Acesse informações mais rápido e faça um trabalho melhor com o Google Cloud Search

                          Acesse informações mais rápido e faça um trabalho melhor com o Google Cloud Search
                          Todos nós nos perdemos no trabalho. Queremos ser o mais eficiente possível, mas, inevitavelmente, a…

                          Infelizmente, de acordo com um estudo da McKinsey, os trabalhadores gastam mais de 20% do seu tempo - um dia inteiro de trabalho por semana - procurando e consolidando informações em diversas ferramentas. No começo do ano, nós lançamos o Google Cloud Search para os clientes da versões Business e Enterprise do G Suite, facilitando e acelerando o acesso a informações importantes. Abaixo, estão algumas maneiras de como o Cloud Search pode ajudá-lo a encontrar a informação que você precisa para ser mais produtivo ao longo do seu dia.

                          1. Procure mais intuitivamente, acesse informações de maneira mais rápida

                          Se você for procurar um documento, provavelmente não lembrará o nome exato ou onde o salvou no Drive. Ao invés disso, você deve lembrar quem te enviou o documento ou algum dado específico que ele contém, como uma estatística.

                          Há algumas semanas, lançamos uma maneira nova e mais intuitiva de fazer buscas no Cloud Search usando uma tecnologia de processamento natural de linguagem (natural language processing - NLP). Digite perguntas no Cloud Search utilizando linguagem cotidiana, como ?Documentos compartilhados comigo pelo John??, ?Qual a minha agenda na próxima Terça-feira??, ou ?Quais documentos precisam da minha atenção??, e o sistema irá buscar informações úteis para você.

                          2. Priorize suas listas de afazeres, utilize seu tempo livre de forma mais sábia

                          Com tanto trabalho para fazer, decidir em qual focar e qual deixar para mais tarde não é simples. Um estudo da McKinsey mostrou que apenas 9% dos executivos entrevistados se sentem ?muito satisfeitos? com a maneira como usam seu tempo. Acreditamos que tecnologia, como o Cloud Search, deve ajudá-lo de forma mais eficiente, ao invés de somente encontrar o que está procurando - ela deveria ajudá-lo a focar no que é mais importante.

                          Imagine se sua próxima reunião é cancelada e você, de repente, tem meia hora a mais para cumprir tarefas. Você pode abrir o aplicativo do Google Search para ajudá-lo a dar atenção ao que é mais importante. Equipado com machine intelligence, o Cloud Search proativamente seleciona informações que acredita serem relevantes para você e as organiza em avisos simples que aparecem no decorrer do seu dia de trabalho. Por exemplo, ele sugere documentos ou tarefas baseados em quais materiais precisam da sua atenção ou em reuniões que você tenha no seu calendário do Google.

                          3. Prepare-se para reuniões, obtenha mais a partir delas

                          Executivos gastam bastante tempo em reuniões. De acordo com um estudo no Reino Unido, feito pelo Centre for Economics and Business, funcionários de escritórios gastam em média quatro horas por semana em reuniões. É até normal participarmos de reuniões despreparados. O mesmo grupo pesquisado sente que quase metade do tempo (47%) gasto em reuniões é improdutivo.

                          Neste quesito, o Cloud Search pode ajudar. Ele usa a inteligência para organizar e apresentar informações para prepará-lo para uma reunião bem sucedida. Além de exibir documentos relevantes, o Cloud Search também armazena informações sobre os participantes da reunião de seu diretório corporativo e até inclui links para conversas relevantes do Gmail.

                          Comece indo ao Google Search para ver informações referentes à sua próxima reunião. Se você quiser olhar outra reunião que acontecerá mais tarde neste dia, basta clicar em ?Reuniões de hoje? e ele mostrará sua agenda para o dia. A seguir, selecione um evento em sua agenda (proveniente do seu Calendário) e o Cloud Search recomendará informações que são importantes para esta reunião.

                          Economize seu tempo e foque no que é importante - use o aplicativo do Cloud Search.

                          Saiba mais sobre como o Cloud Search pode ajudar suas equipes neste link.

                           

                           


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - Mercado segurador cresce 4,8% até agosto, destaca CNseg

                          Mercado segurador cresce 4,8% até agosto, destaca CNseg
                          ?Recuperação precisa ser examinada com cautela porque o mercado de seguros, previdência e capitalização revela…

                          Alguns ramos do setor de seguros mais sensíveis ao ciclo de estabilização econômica melhoraram seus índices e a arrecadação nominal apontou um crescimento de 4,8% até agosto de 2017 em comparação com igual período do ano anterior. O volume arrecadado atingiu o montante de R$160,5 bilhões, segundo os dados divulgados pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) e reunidos pela Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg) para o boletim conjuntural Carta do Seguro, cuja edição ratifica o caminho da recuperação do setor em 2017 e aponta que os prêmios de seguros e aportes a planos de previdência e títulos de capitalização totalizaram R$ 22,3 bilhões em agosto, com crescimento de 10,2% ante o mesmo mês de 2016. ?Olhando a série de janelas de 12 meses, essa recuperação precisa ser examinada com cautela porque o mercado de seguros, previdência e capitalização revela ainda desaceleração, considerando a sua maior resiliência em 2016?, analisa o presidente da CNseg, Marcio Serôa de Araujo Coriolano, em editoria
                          l da Carta do Seguro.

                          Um dos segmentos que também denotam evolução é o de Automóveis, que no acumulado do ano já mostra aumento de 6,5% relativamente a idêntico período de 2016. Também evoluíram Crédito e Garantias (39%), Garantia Estendida (3,4%) e Rural (14,6%). No segmento de Cobertura de Pessoas, os Planos de Acumulação VGBL tiveram recuperação, tendo a taxa de crescimento passado de 4% para 5,3%,.

                          Na mesma edição da Carta do Seguro, o economia Lauro Faria, da Escola Nacional de Seguros (ENS) destaca que os últimos dados registrados no mercado de seguros ratificam o cenário de retomada do crescimento do produto com queda da inflação e, como consequência, da taxa básica de juros comandada pelo Banco Central. O IBC-BR, que é uma estimativa do PIB calculada pelo BC, teve expansão de 0,4% em julho passado sobre o mês anterior na série com ajuste sazonal e de 1,2% no acumulado do ano até julho contra os sete meses anteriores.

                          Faria assinala que a taxa de desocupação recuou para 12,6% no trimestre junho/agosto de 2017, menos 0,7 ponto percentual em relação ao trimestre março-maio anterior. Assim, a expectativa de crescimento do PIB para o ano de 2017, constante do Boletim Focus de 29/09/2017, avançou para 0,7%, a da inflação caiu para 2,95% (dez.2017 / dez.2016), e a da taxa Selic, para 7% ao final de 2017. Mostrando, contudo, que a economia ainda não se recuperou de todo, o dado de agosto da produção industrial revelou queda de 0,8% em comparação com o mês imediatamente anterior na série com ajuste sazonal, resultado que interrompeu quatro meses seguidos de expansão.

                          A forte redução das taxas de juros teve efeitos diretos e indiretos sobre as seguradoras, aponta o economista da ENS. Na área da Susep, no agregado, o resultado financeiro caiu 13,9%, e o resultado patrimonial, 16,7% no acumulado do ano em comparação com o mesmo período de 2016. ?Em compensação, melhorou a eficiência técnica das seguradoras: a chamada ?margem bruta? (sinistralidade + índice de despesas de comercialização) para o total do mercado caiu no mesmo período de 71,2% para 70,4% (em Ramos Elementares, de 77,5% para 77,1% e em coberturas de riscos de Seguros de Pessoas, de 57,6% para 56,7%). No entanto, tal melhora não foi suficiente para manter a taxa de rentabilidade do patrimônio liquido do conjunto das seguradoras, que, em termos anualizados, caiu de 23,4% no acumulado de 2016 até agosto para 20,2% no mesmo período de 2017. Note-se que ainda assim trata-se de taxa de retorno elevada, mormente se comparada à de outros setores da economia brasileira?, analisa Faria.

                          Indústria

                          A edição da Carta do Seguro traz também uma entrevista com o Presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, na qual ele aponta que o consumo das famílias é o ponto principal da retomada do crescimento da indústria. ?No momento atual, há um certo descolamento da atividade produtiva da crise política. As condições de ajuste financeiro das famílias viabilizam o retorno gradual do consumo. As empresas também realizaram ajustes de custo, ao longo do penoso processo recessivo, que as tornaram mais eficientes. Temos, assim, algum espaço para crescer, mesmo com as dificuldades políticas. No entanto, é indispensável um ambiente de previsibilidade e segurança quanto a avanços no ajuste fiscal e a reformas necessárias para melhorar o ambiente de negócios e estimular investimentos. Nesse sentido, a superação da atual crise política e as perspectivas de um novo governo comprometido com essa agenda, a partir das eleições de 2018, são fundamentais?, destaca Andrade.

                          Seguem mais números relativos ao resultado do mercado segurador no mês de agosto de 2017, comparados com o mesmo período do ano passado:

                          Seguro Habitacional: variação nominal de 11% (arrecadação de R$ 2,4 bilhões);

                          Seguros de Responsabilidade Civil: variação nominal de 3,7% (arrecadação de R$ 4,7 bilhões);

                          Seguro Viagem: variação nominal de 45,5% (arrecadação de R$ 357,4 milhões);

                          Seguro Prestamista: variação nominal de 24,6% (arrecadação de R$ 6 bilhões);

                          Seguro Rural: variação nominal de 5,6% (arrecadação de R$ 8,9 bilhões);

                          Seguro de Vida: crescimento de 14,6% (arrecadação de R$ 2,6 bilhões).


                          ------------------------------------------------------------------------------------
                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - Os cinco passos para fazer sua carreira "bombar" ainda em 2017 

                          Os cinco passos para fazer sua carreira
                          Você pode estar sentindo-se estagnado na carreira, não encontrando mais sentido em fazer o que…

                          Acredite, sempre há algo novo que pode ser feito.

                          Por isso preparei cinco dicas que farão você pensar sobre o assunto, afinal, o Carnaval está aí e o ano definitivamente vai começar. Esse é o momento adequado para avaliar o que ficou para trás, quais as lições aprendidas e determinar explicitamente que resultados queremos alcançar daqui pra frente:

                          Pergunte-se o que lhe move: Para que esse plano comece a ganhar forma, é preciso questionar o que irá instigar você a desenvolver-se e ser uma pessoa melhor e um profissional superior ao que é hoje, reconhecendo e utilizando suas melhores habilidades e levando em conta o que satisfaz suas aspirações e interesses genuínos. Esses motivos lhe trarão a inspiração necessária para seguir firme no caminho que decidir. Esteja sempre consciente deles.

                          Brinque com possíveis cenários: Entendendo o que realmente lhe inspira, é hora de usar a criatividade e fazer uma chuva de ideias, permitindo-se imaginar os possíveis cenários, sem restrições colocadas por preocupações e incertezas. Lembre-se que ao deixar sua imaginação correr solta, você pode ser capaz de ter aquele insight que fará toda a diferença na próxima fase de planejamento. É super importante também inteirar-se sobre os assuntos escolhidos, participando de eventos, fóruns na internet e tudo mais que possa lhe trazer informações precisas sobre os temas.

                          Estabeleça objetivos claros e monte seu plano: Analise tudo que você colocou no papel e defina metas e objetivos que sejam passíveis de serem alcançados e que irão impulsioná-lo a evoluir e expandir-se na carreira. O planejamento inicia na definição de onde você quer chegar e como quer estar quando estiver lá. Defina minuciosamente o que você quer e quais as ações necessárias para trilhar este caminho. Quando colocamos no papel o que está no plano das ideias, fica mais fácil de tomar atitudes efetivas em direção do que queremos.

                          Leve em conta objetivos pessoais e profissionais: Reflita sobre quais objetivos pessoais e profissionais precisam ser atendidos, já que uns irão influenciar nos outros e é preciso entender melhor o que pode ser feito para que estejam integrados. Por exemplo, se seu objetivo pessoal é ter mais tempo para seus filhos, ficará complicado matricular-se naquele MBA que lhe tomará algumas noites na semana.

                          Estabeleça prazos e defina uma forma de convergir todos seus objetivos de maneira saudável.

                          Tenha riscos calculados, mas nem tanto: Sejam financeiros ou não, estudar e definir rigorosamente seu plano irá minimizar os riscos e ajudar para que você não meta os pés pelas mãos, arrependendo-se depois. Mas é importante não ficar preso a estas incertezas, lembrando-se que qualquer tipo de mudança irá envolver dúvidas e medos. E para crescer, não existe outro meio que não seja enfrentar suas próprias dúvidas e se permitir saltar de cabeça rumo ao desconhecido.

                          *SEMADAR MARQUES é especialista em Empatia, Liderança Colaborativa, Propósito de Vida e Inteligência Emocional. www.semadarmarques.com.br


                          ------------------------------------------------------------------------------------
                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - Saiba o que é coaching e o que ele pode fazer por você e sua carreira

                          Saiba o que é coaching e o que ele pode fazer por você e sua carreira
                          A área de atuação do profissional não está restrita ao mundo dos negócios

                          Revelar o verdadeiro potencial de pessoas, equipes e organizações levando-as atingir resultados com maior efetividade. Esse é o trabalho de um coaching. Você pode utilizar as habilidades do profissional na sua carreira, empresa e até na vida pessoal.

                          Coaching executivo: Apoia o profissional na identificação de suas qualidades, seus talentos e seu papel na organização. Leva o profissional a ter mais foco em suas atividades, no relacionamento interpessoal e na motivação de sua equipe. Proporciona maior segurança para enfrentar os desafios da organização e a harmonização entre os objetivos pessoais do profissional e os da organização. A confidencialidade desta modalidade de coaching é essencial, por este motivo os objetivos da organização neste processo precisam estar claros para a organização, para o coach e para o profissional (coachee). A frequência e o local das sessões deverão ser estabelecidas na contratação dos serviços.

                          Lider Coaching: É uma ferramenta fundamental para o líder e a organização em que trabalha. Além disso, independente de sua posição na empresa ou idade você pode utilizar as habilidades de um Líder Coach em sua vida pessoal: Família, amigos. O Líder coach é aquele que utiliza os princípios do coaching para: desenvolver, motivar e engajar equipes; lidar com efetividade em situações de conflito; superar expectativas; levar sua equipe a atingir objetivos e metas utilizando todo o potencial individual de cada um, obtendo ainda mais resultados.

                          Coaching de Vida: Consiste na aplicação de uma metodologia e de ferramentas que podem levar a descobrir, acessar e desenvolver todo seu potencial para gerar mais resultados e realizações.

                          Coaching para Empresas e Negócios: Trata-se do coaching voltado para o negócio. Abordando questões cruciais acerca da sustentabilidade, longevidade, produtividade, visa potencializar resultados desejados com maior efetividade, refletindo no desenvolvimento e aumento da performance da organização.

                          Mônica Petrocelli tem experiência de mais de 20 anos em gestão de mudanças, coaching, yoga, yogaterapia, meditação, técnicas de respiração e relaxamento.

                          A profissional é pós-graduada em Gestão Estratégica pela Universidade Cândido Mendes e em Ciência do Yoga pelo IBMR ? Instituto Brasileiro de Medicina de Reabilitação; Especialista em Yogaterapia pelo Integrative Yoga Therapy - Joseph La Page; Vedanta com Gloria Arieira; Bhakti Vedanta em Uttar Pradesh - Mathura ? India; formação em Coaching pela SBCoaching, certificada em Gestão de Mudanças pela PROSCI e pelo HUCMBok.

                          Com a carreira desenvolvida na PriceWaterhouse Coopers, onde adquiriu experiência em projetos de TI-ERP, Processo e qualidade Total e qualidade de vida. Entre 2003 e 2006, Petrocelli deixou a consultoria para se dedicar aos estudos da Filosofia Védica, Yoga, meditação, técnicas de respiração e de relaxamento no Brasil e na Índia.

                          A especialidade de Mônica é o autoconhecimento e hoje ela dedica seu trabalho para apoiar esse processo e a realização, através de ferramentas de gestão de mudanças, coaching e técnicas de respiração, relaxamento, yoga e meditação.

                          Além disso, a coaching ministra aulas de meditação e yoga no Instituto Hermógenes de Yoga e no Núcleo Bhadra de Yoga; é responsável pelo quadro: Coaching, Transformação e Consciência do Eu Superior na Rádio Portal da Ascensão.


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - Zonas de risco empresarial: como proteger ativos intangíveis?

                          Zonas de risco empresarial: como proteger ativos intangíveis?
                          A ética empresarial é uma asseguradora dos valores de uma empresa. Ela ajuda a manter…

                          No entanto, para compreender como isso funciona é preciso criar um modelo mental que reflita o mundo real - e nele inserir elementos da administração e da ética, assim como os ativos da empresa em seus locais de ação.

                          Através da reflexão desse modelo é que encontraremos a discussão ética por si só, e perceberemos como é ela quem blinda o mais delicado ponto de vulnerabilidade da empresa: os seus ativos. Cada ativo se encontra no que chamamos de um cenário problema, cujas suas zonas de risco podem ser externas ou internas.

                          Quando consideramos um ativo em uma zona de risco externa, ele sempre virá acompanhado de uma esfera que o protege. São todas as ações e sistemas que o defendem no mundo físico, aliadas aos princípios éticos sociais e empresariais que deveriam ser respeitados - inclusive por serem parte da lei, em alguns casos.

                          Apesar disso, invariavelmente, toda esfera de blindagem do ativo possuirá pontos de vulnerabilidade, e estará sujeita aos ataques de um personagem conhecido como ameaça que, uma vez que invada o ponto vulnerável de um ativo, gera forças negativas no presente, com um impacto imediato, e no futuro, com as consequências.

                          Para citar um exemplo, considere um banco cujo principal ativo é o dinheiro confiado a ele por seus clientes. Esse ativo tem a finalidade de trazer lucro, pois tarifas são cobradas pela manutenção e aplicações são fomentadas para ambas as partes a fim de rentabilizar os valores aplicados por meio de investimentos e juros.

                          Ao ocorrer um roubo sobre esse ativo, advindo de alguma ameaça da zona de risco externa, o impacto se revela imediatamente, comprometendo valores da empresa, como confiança e segurança. Já a consequência vai de encontro à credibilidade do banco, que pode perder os atuais e os potenciais clientes por acreditarem que ele não é seguro.

                          No caso dos riscos externos, encontramos ferramentas tecnológicas de gerenciamento de risco, mão de obra especializada, gestão jurídica, inteligência de negócios, entre outros, que ajudam a blindar e proteger o ativo.

                          Já quando o risco é interno, as questões são melhor compreendidas com os mecanismos de compliance. Nesse caso, um ativo que podemos considerar para o modelo mental é a conduta. O ponto de vulnerabilidade é essa ação ser transformada em uma série de condutas de baixo valor agregado.

                          Toda empresa tem colaboradores que, ao lado dos parceiros e fornecedores, produzem determinadas condutas, pretendendo-se que elas se alinhem sempre ao máximo possível aos valores da organização. Apesar de muitas vezes não percebida, a conduta é o ativo mais importante de uma empresa.

                          Nesse caso, quando a ameaça atinge o ativo, ele próprio se torna a ameaça, consumindo o que poderia ser produtivo e tornando-o uma porta de risco constante. Pode parecer paradoxal, mas essa má conduta consome ativos e isso se reflete como uma doença na empresa, sistêmica e infecciosa.

                          A conduta é a própria manifestação das vontades e interesses das pessoas. Vale dizer que as coisas não se viabilizam sozinhas, por elas mesmas, e sim pelas pessoas que as conduzem. As condutas dessas pessoas, sendo boas ou más, são o que movem uma organização e definem a sua trajetória.

                          Quando uma conduta é inapropriada, ela se transforma em risco, fragilizando a empresa como um todo. Já quando ela é apropriada e de alto valor agregado, protege a empresa. A conduta de baixo valor nada mais é do que uma postura ética egoísta, imediatista e, no mínimo, irresponsável. É esse tipo de postura que gera a corrupção.

                          É aqui que chegamos a uma conclusão complexa. Na zona de risco externa, nossas defesas são mais palpáveis, acessíveis. Na zona de risco interna, ela depende muito mais de entendimento e de ações do valor humano. A ética tem como sua aliada a lei, que promete consequências pesadas em caso de descumprimento.

                          Contudo, é através do compliance, da mudança de visão ética e da adoção de uma postura que vise o bem coletivo que se conquista a preservação da empresa no longo prazo. Por meio da ética se alcança a blindagem necessária para que más condutas sejam prevenidas, combatidas e extirpadas. Elas são a maior doença que uma empresa pode enfrentar. A cura está no esclarecimento por si só.

                          Samuel Sabino é fundador da consultoria Éticas Consultoria, filósofo, mestre em bioética e professor.

                          Rodrigo de Pinho Bertoccelli é advogado e fundador/presidente do IBDEE (Instituto Brasileiro de Direito e Ética Empresarial).

                          Sobre a Éticas Consultoria: http://eticas.com.br / http://blog.eticas.com.br / 11 98642-5791

                          A Éticas Consultoria é uma empresa de Consultoria Comportamental em Ética e Desenvolvimento em Recursos Humanos. Ela tem como objetivo desenvolver competências e habilidades nas melhores práticas e condutas em ambiente empresarial. Sua consultoria oferece orientação profissional com foco em mostrar ao corporativo como lidar com situações de conflitos, especialmente com o ?O que você faria??. Suas oficinas mostram como conflitos éticos no corporativo devem ser conduzidos sem que comprometam os valores e identidade da empresa, tudo através do Inner Compliance. A empresa oferece um workshop gratuito dentro das empresas sobre o tema. Para solicitar uma apresentação basta contatar a empresa através do telefone 11 98642-5791, e verificar a disponibilidade.

                          Sobre o Instituto Brasileiro de Direito e Ética Empresarial:: http://www.ibdee.org.br / (11 ) 2679-4234

                          O IBDEE é uma entidade sem fins lucrativos com o objetivo de refletir o Direito como meio de contribuir para a integridade dos negócios e com a adequada relação dos empresários com o poder público, no sentido de um maior comprometimento ético dos agentes empresariais e políticos, ao mesmo tempo em que se incentiva o desenvolvimento econômico sustentável.


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - CCS-RJ leva 60 corretores ao 20º Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros

                          CCS-RJ leva 60 corretores ao 20º Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros
                          O Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (CCS-RJ) vai levar ao 20º…

                          Além disso, o diretor da entidade, Amilcar Vianna, que também é diretor de Saúde da Fenacor, participará como mediador do painel ?Seguro Saúde: realidade e perspectivas?, programado para o segundo dia do Congresso. Os palestrantes serão Solange Beatriz Palheiro Mendes, presidente da FenaSaúde; Manoel Peres, presidente da Bradesco Saúde; e Gabriel Portella, presidente executivo da SulAmérica.

                          Sobre o CCS-RJ |

                          Fundado em 1980, o Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro tem como objetivo estimular encontros e debates que contribuam para o desenvolvimento do setor e da categoria. A entidade promove também a articulação estratégica e contínua com os demais participantes do sistema nacional de seguros privados. [http://ccsrj.com.br/]


                          ------------------------------------------------------------------------------------
                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - ANS formaliza mais três acordos de cooperação

                          Parcerias foram firmadas com a Defensoria Pública de São Paulo e com os Tribunais de…

                          A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) assinou, nos dias 19/09, 27/09 e 02/10, mais três acordos de cooperação técnica no âmbito do Programa Parceiros da Cidadania. Os acordos foram firmados com os Tribunais de Justiça da Bahia e do Ceará e com a Defensoria Pública do Estado de São Paulo, totalizando 21 parcerias com órgãos das cinco regiões do Brasil.

                          Coordenado pela Diretoria de Fiscalização da ANS, o Programa Parceiros da Cidadania busca a integração dos trabalhos desenvolvidos pela ANS e outros órgãos públicos de forma a criar canais de comunicação e intercâmbio de informações técnicas e experiências com vistas à construção de espaços permanentes de discussão e debate, visando conferir maior eficácia na proteção e defesa do consumidor de planos de assistência à saúde.

                          A Diretora de Fiscalização da ANS, Simone Sanches Freire, enfatiza a importância desse tipo de acordo para o consumidor. "A ação conjunta da ANS com órgãos de defesa do consumidor contribui para a garantia dos direitos dos usuários de planos de saúde no país e também para a redução da judicialização no setor de saúde suplementar. Além disso, favorece o equilíbrio entre as relações que envolvem operadoras, prestadores e consumidores, que é a principal missão da ANS".

                          Dessa forma, o programa contribui para reduzir a assimetria de informação no mercado de saúde suplementar por meio da divulgação dos normativos e decisões técnicas da ANS, oferecendo ao consumidor informações necessárias para a escolha de planos de saúde que mais se ajustem às suas expectativas.

                          A iniciativa vem ao encontro com o que determina o artigo 4º da Lei nº 9.961/2000, que estabelece a competência da ANS para articular-se com os órgãos de defesa do consumidor visando à eficácia da proteção e defesa do consumidor de serviços privados de assistência à saúde.

                          Os 21 parceiros estão presentes nas cinco regiões do Brasil, sendo um deles com atuação em âmbito nacional. Confira no mapa a baixo:


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - Prudential do Brasil completa duas décadas de voluntariado  

                          Ação da companhia reuniu três mil voluntários em 35 projetos que beneficiaram mais de 16…

                          O voluntariado faz parte da história da Prudential e é um dos pilares do programa de responsabilidade social da companhia em todo mundo. No Brasil, a seguradora comemorou mais uma edição do Dia Internacional do Voluntariado (IVD) ? um dia do ano voltado para ações sociais em todas as cidades com operações físicas da companhia:  Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal.

                          A edição de 2017 do IVD envolveu 3,1 mil voluntários entre funcionários, corretores franqueados, parceiros comerciais, amigos, clientes, prestadores de serviços, familiares e os próprios colaboradores das 35 instituições eleitas neste ano, e alcançou 16.971 beneficiados. Entre as atividades realizadas estavam a melhoria nas instalações de instituições como creches e asilos, recreação infantil, palestras e oficinas, entre outras.

                          ?A doação de tempo e a dedicação em ajudar uma instituição são muito incentivadas e valorizadas aqui na Prudential do Brasil?, comenta o diretor de Marketing Office da companhia, Marcelo Eboli, destacando que a preparação para o IVD começa no início do ano e leva aproximadamente oito meses até o grande mutirão do bem.

                          Desde 1998, o IVD já executou, no Brasil, 377 projetos que beneficiaram mais de 49 mil pessoas. No total, contou com a participação de mais de 24 mil voluntários. Além disso, a ação vem mostrando crescimento constante, confirmando a adesão cada vez maior dos voluntários da Prudential do Brasil.

                          O diretor ressalta ainda a importância do voluntariado como retorno positivo para o entorno das regiões nas quais a Prudential do Brasil tem presença física, assim como uma forma de ajudar no desenvolvimento pessoal daqueles que lideram os projetos.

                          ?A preparação para um dia de ações sociais simultâneas em várias cidades e diversas instituições requer habilidades como liderança, trabalho em equipe, planejamento e execução do cronograma, entre outras tantas?, afirma, destacando que o aprendizado será útil nos desafios do dia a dia profissional e na vida. ?Além disso, é uma forma de inspirar outras pessoas a praticar o voluntariado?.

                          Ainda sobre o incentivo ao voluntariado, a Prudential do Brasil realiza, desde 2015, o Prêmio Prudential Espírito Comunitário, que chegou à sua terceira edição no país. A iniciativa tem como objetivo reconhecer jovens entre 14 e 19 anos, matriculados no Ensino Médio da região metropolitana do Rio de Janeiro, de escolas públicas ou privadas, que realizam ações voluntárias nas comunidades em que estão inseridos. 

                          As inscrições para a edição de 2017 encerraram em setembro. O prêmio bateu recorde de participantes ao registrar mais de 700 inscrições apenas nesse ano. ? Estamos muito orgulhosos com esse importante resultado. O aumento no número de inscritos, que passou de 90 (no primeiro ano) para 412, em 2016, e agora para 729, é apenas um reflexo do compromisso do jovem brasileiro com esse tema e mostra que eles estão cada vez mais engajados em causas sociais e ajudando a sociedade como um todo?, finaliza Eboli.


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - Sincor-SP comemora Dia do Corretor de Seguros com edição especial do Encontro de Empreendedores

                          O Sindicato dos Corretores de Seguros no Estado de São Paulo (Sincor-SP) promove mais uma…

                          Com o tema ?Ter um Corretor de Seguros muda tudo?, o evento também irá exaltar a importância do trabalho do corretor de seguros como garantidor da tranquilidade e serenidade das pessoas que mesmo diante da crise não tem aberto mão de ter um corretor na hora de contratar e renovar seus seguros.

                          Os Encontros acontecerão nas regionais da entidade, entre os dias 17 e 27 de outubro, e são gratuitos para os associados. Confira a agenda pelo link goo.gl/AAA9E5.

                          O presidente do Sincor-SP, Alexandre Camillo lembra que, além dos eventos comemorativos nas regionais, a entidade preparou um comercial que será transmitido em diversas mídias. ?Nossa homenagem passará durante o Bom Dia São Paulo, da TV Globo, no dia 11 de outubro, além de centenas de monitores em prédios comerciais da capital, assim como nas mídias especializadas do mercado de seguros e do Sincor-SP?, completa.


                          ------------------------------------------------------------------------------------
                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - Seguradora cria produto para atender demanda do mercado

                          Sempre atenta às necessidades dos segurados, a Bradesco Seguros acaba de lançar uma nova versão…

                          Ele lembra que apenas veículos utilizados na prestação de serviços de transporte privado urbano acionado por meio de um aplicativo para smartphone e tarifado com base na viagem percorrida poderão ser enquadrados no referido uso. ?Além disso, a contratação do seguro com esse uso só é permitida para pessoa física e veículos da categoria passeio (nacionais e importados)?, esclarece.

                          Martins destaca ainda que o objetivo da Bradesco Seguros é cada vez mais oferecer produtos flexíveis, customizáveis e ?cheios de vantagens?. ?Existem seguradoras que não estão aceitando o risco. No nosso caso é o contrário, aceitamos o risco, mas queremos classificá-lo de uma forma justa para o segurado e para a companhia?, conclui.

                          ------------------------------------------------------------------------------------
                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                          saiba mais »

                          10/10/2017 - A importância da venda consultiva de seguros

                          Entender as necessidades do seu cliente e propor uma cobertura adequada ao perfil dele são…

                          ?O corretor deve focar na etapa da venda. Para não desperdiçar tempo na busca por oportunidades, os leads são uma opção.Local: São Paulo, SP

                          Quem procura por uma apólice de seguro, na verdade, quer proteger seu patrimônio, seja um carro, uma casa, ou uma vida. E há inúmeros players no mercado, além dos corretores, que atendem esses clientes. Para se firmar diante dos concorrentes, o corretor de seguros precisa mostrar seu valor para o consumidor, e isso só é possível através do bom atendimento e oferecendo a ele o produto ideal.

                          Uma pesquisa feita pela GfK Verein , em 27 países, apontou que, em média, 51% da população confia nos agentes de seguros. O índice é preocupante, visto que este profissional, em tese, ajudará a resolver qualquer complicação que o consumidor tenha com o patrimônio segurado. Ao contrário da venda transacional, na qual o cliente entra na loja, pede um produto, paga e vai embora, a comercialização de seguros se enquadra na categoria de venda consultiva, na qual o corretor procura entender o perfil de cada cliente, para entregar a proteção ideal. Contudo, muitos agentes de seguros realizam a venda transacional de coberturas, contribuindo para a baixa confiabilidade nos profissionais do ramo.

                          Para conquistar a confiança do cliente, o corretor precisa estar ciente das necessidades que ele possui e oferecer soluções que supra todas elas, apenas com a venda consultiva a categoria se firmará no mercado. Atender com qualidade é primordial para cativar o público. Ouvir o que os consumidores têm a dizer, propor uma cobertura que seja adequada, resolver o problema deles, são requisitos de uma venda consultiva. E o atendimento não se restringe à venda, manter contato com o segurado após a assinatura da apólice estimula o crescimento da confiança que ele tem com o corretor.

                          Além disso, a venda consultiva exige, não só um atendimento de qualidade, mas também que o corretor seja um expert no que está oferecendo para os clientes. Se capacitar, participar de cursos, palestras e seminários, estar por dentro das inovações são formas de incrementar o valor profissional e conhecer a fundo a cartela de produtos. Uma vez que sabe o que está vendendo, consequentemente, o corretor vende mais.

                          Estando capacitado para realizar uma venda consultiva, o corretor deveria focar nesta etapa. Para não desperdiçar tempo na busca por oportunidades, neste ponto, a aquisição de leads qualificados se apresenta como uma solução, pois estes estão decididos a comprar um seguro e buscam pelo melhor atendimento e um corretor que os ajude a encontrar uma cobertura adequada, seja ao seu orçamento ou ao seu perfil. Sem precisar de esforços para conseguir novos prospects, o corretor pode se dedicar a conversar com os clientes, entender o que eles querem e apresentar as soluções que eles procuram.


                          -----------------------------------------------------------------------------------
                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                          saiba mais »

                          12/10/2017 - Homenagem da TOKIO MARINE aos Corretores

                          Homenagem da TOKIO MARINE aos Corretores
                          • tokio marine


                            saiba mais »

                            12/10/2017 - Mercado de Trabalho para a Pessoa com Deficiência é o tema do novo episódio da Websérie da SOMPO SEGUROS

                            Mercado de Trabalho para a Pessoa com Deficiência é o tema do novo episódio da Websérie da SOMPO SEGUROS
                             No terceiro episódio da Websérie Todos Diferentes e Todos Iguais, entrevistados comentam sobre a efetividade…

                            São Paulo, outubro de 2017 ? Já está no ar à partir desta quarta-feira, dia 11 de outubro, o terceiro episódio da Websérie, Todos Diferentes e Todos Iguais, iniciativa da Sompo Seguros S.A., empresa do Grupo Sompo Holdings ? um dos maiores grupos seguradores do mundo ?, que tem como objetivo trazer a público o debate sobre a relação da coletividade com a Pessoa com Deficiência (PcD). Nesse episódio, os participantes debatem o tema Trabalho (http://bit.ly/TDTITrab), e apontam as dificuldades e preconceitos que a PcD tem de enfrentar no dia a dia pela busca de um emprego condizente com sua formação e qualificações, bem como os conceitos pré-concebidos que determinam o julgamento de muitas pessoas ao lidar com o profissional com deficiência.

                            Por meio dos depoimentos da blogueira Ana Kelly (www.bloganak.com.br), do atleta profissional de rugby em cadeira de rodas Lucas Junqueira (www.facebook.com/lucasjunqueirarugby), do humorista Paulo Fabião (https://www.facebook.com/PauloFabiao) e do mágico ilusionista Vagner Molina, mais conhecido como Mágico Burke (http://www.magicoburke.com.br/); é possível estabelecer como o mercado de trabalho se relaciona com a PcD nos dias atuais.

                            Entre as questões apontadas pelos entrevistados, está o fato de haver casos em que o trabalhador PcD recebe propostas de emprego que não condizem com suas qualificações, principalmente porque a empresa proponente quer apenas cumprir a Lei de Cotas (Lei 8.213/1991). Isso significa que, em muitos casos, não são oferecidas vagas em que a pessoa possa construir uma carreira. Além disso, apesar de o esporte surgir como uma alternativa de reabilitação e trabalho; também é uma área em que se encontra dificuldades pela falta de investimento e políticas públicas para o setor. 

                            Paulo Fabião, que tem formação jornalística, lembra uma situação vivenciada quando recebeu uma oferta de emprego inusitada. ?Na ligação telefônica, disseram: ?É que temos uma vaga para PcD para trabalhar na confeitaria?. Aí eu respondi: ?Mas acho que você não leu meu currículo, porque eu sou jornalista, não tenho habilidade nenhuma com comida??, comenta. ?A maioria das empresas só quer cumprir a cota?, conclui o humorista.

                            ?Você acaba não sendo visto como um administrador, um psicólogo, né? Você é visto como um deficiente. Eles precisam de um deficiente?, considera o atleta profissional de rugby em cadeira de rodas Lucas Junqueira. ?No meu caso, o esporte ajudou bastante na reabilitação e, ao mesmo tempo, eu consegui alguns feitos com a seleção, como a primeira medalha de ouro?, exemplifica. Porém, mesmo para quem busca no esporte uma profissão, ainda há muitos desafios. ?O esporte olímpico já é pouco visto. O paralímpico, então, esquece! Não tem a mesma visibilidade que o futebol, onde atletas, ali, ganham milhões?, destaca Junqueira.

                            ?Eu não sofri preconceito direto, mas já vi colegas sofrerem. E a prótese machuca, enfim, tem dias que está mais calor, [tem o] suor, faz bolha. E já vi gente apontando o dedo e falando: ?Tá fazendo corpo mole, assim é fácil!??, diz a blogueira Ana Kelly, que lembra também da falta de acessibilidade nos prédios das empresas. ?Porque, a partir do momento que eu contrato um deficiente, meu prédio tem que ser acessível, tem que ter um banheiro acessível, entre outros aspectos?. 

                            ?Tirando a lei, a gente teria que mexer um pouco no preconceito. Eu acho que a empresa tem que fazer um teste [que avalie] a capacidade que ele tem de desenvolver a função dentro da empresa e não aparência física?, ressalta Mágico Burke.

                            Legislação e Mercado de Trabalho

                            Segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) 2015, divulgados pelo Ministério do Trabalho, 356.342 pessoas com alguma deficiência trabalham no país. Desses, 56,34% ou 200.794 são deficientes físicos. Estima-se que mais de 45 milhões de pessoas no Brasil tenham algum tipo de deficiência.

                            A Lei nº 8.213, de Julho de 1991, conhecida como Lei de Cotas, estabelece que as empresas com mais de 100 empregados são obrigadas a preencher entre dois a cinco por cento de seus quadros de funcionários com beneficiários reabilitados ou pessoas portadoras de deficiência. Além disso, a LBI - Lei Brasileira de Inclusão (Lei nº 13.146/2015), conhecida também como Estatuto da Pessoa com Deficiência, que entrou em vigor em janeiro de 2016, determina em seu Art. 34, § 3o  que ?É vedada restrição ao trabalho da pessoa com deficiência e qualquer discriminação em razão de sua condição, inclusive nas etapas de recrutamento, seleção, contratação, admissão, exames admissional e periódico, permanência no emprego, ascensão profissional e reabilitação profissional, bem como exigência de aptidão plena?.

                            A legislação também estabelece que o trabalhador com deficiência não pode receber salário diferente de outro trabalhador que desenvolva as mesmas funções numa carga horária equivalente. Caso contrário, a empresa pode ser autuada por discriminação no trabalho, que é considerado crime. A multa administrativa incidente nesses casos é de dez vezes o valor do maior salário pago pelo empregador, elevado em 50% em caso de reincidência e com proibição de obter empréstimo ou financiamento de instituições financeiras oficiais.

                            Websérie Todos Diferentes e Todos Iguais

                            O episódio Trabalho é o terceiro da Websérie Todos Diferentes e Todos Iguais, ação em quatro episódios da Sompo Seguros, produzida pela RMA Comunicação, que se vale das opiniões para apresentar, por meio de trechos de entrevistas intercalados, as percepções dos quatros convidados sobre diferentes temas. O resultado é a construção de uma narrativa que busca mostrar que a deficiência física é uma condição, mas não é o que determina quem a pessoa é enquanto indivíduo e cidadão ativo na sociedade.

                            Os dois primeiros episódios tratam dos temas Sociedade (http://bit.ly/TDTIguais) e Lazer (http://bit.ly/TDTILazer). No ar desde 27 de setembro, a Websérie vem amealhando índices expressivos de audiência nas redes sociais da Sompo Seguros. Na próxima semana será disponibilizado o episódio Amor & Sexo, que encerra a série de vídeos da companhia.

                            Webséries Sompo Seguros

                            https://www.youtube.com/watch?v=LUnBqC45NEY 

                            Todos Diferentes e Todos Iguais é a terceira Websérie lançada pela Sompo Seguros. A companhia passou a trabalhar com novas ferramentas narrativas em seus canais de comunicação a fim de estabelecer um ciclo de comunicação com o consumidor, traduzindo o conceito da companhia ?Você Sempre Bem? por meio de histórias de empoderamento, que estimulem atitudes positivas que mudam o mundo.

                            A primeira Websérie de oito episódios, lançados entre novembro e dezembro de 2015, apresentou histórias reais de seis pessoas que fazem a diferença na vida do próximo com atitudes simples, mas essenciais. Os seis personagens são pessoas comuns que decidiram realizar ações voluntárias em prol de uma causa. Estimulados por diferentes motivações, mas tendo em comum a ideia de que pequenas atitudes podem gerar grandes transformações, os personagens são exemplos de que uma pessoa com vontade e iniciativa para se dedicar parte de seu tempo em benefício do próximo pode influenciar seu entorno e contribuir com mudanças fundamentais na sociedade e na vida de outras pessoas.

                            Já a segunda Websérie, também apresentou em seis episódios veiculados entre 25 de janeiro e 1 de março deste ano, relatos de seis pessoas que superaram dificuldades, conquistaram objetivos que não só mudaram suas vidas, mas também os estimularam a fazer do próprio exemplo uma ferramenta de transformação.

                            ?A ideia é mostrar que somos todos agentes de transformação, que podemos contribuir com nossas atitudes com uma sociedade mais inclusiva, justa e que propicie o bem-estar das pessoas?, ressalta Gouw.

                            Todos os episódios das Webséries podem ser conferidos no Canal do Youtube da Sompo Seguros.

                            Sobre a SOMPO Seguros S.A

                            A Sompo Seguros S.A. é uma empresa do Grupo Sompo Holdings, um dos maiores grupos seguradores do Japão e do mundo. Resultado da integração das operações da Marítima Seguros, companhia fundada em Santos em 1943, e da Yasuda Seguros, que está no Brasil desde 1959; a companhia atua nas áreas de Seguros Corporativos (Auto Frotas, Transportes, Vida em Grupo, Acidentes Pessoais Coletivo, Empresariais Segmentados, Riscos Diversos, entre vários outros) e Pessoais (Auto, Residencial e Acidentes Pessoais); bem como na área de Seguro Saúde. Atualmente a empresa conta com filiais em todas as regiões brasileiras.

                            O Grupo Sompo Holdings tem sua origem no Japão, atua há 128 anos no mercado de seguros e hoje conta com subsidiárias nos cinco continentes. No Japão, disponibiliza uma vasta gama de seguros nas áreas de Ramos Elementares, Vida e Acidentes Pessoais, além de outros produtos financeiros e serviços a fim de propiciar incremento na segurança, saúde e bem-estar dos clientes.  

                            • sompo


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - Contribuições a planos de previdência privada registram R$ 10,88 bilhões em agosto de 2017, com crescimento de 13,45% frente ao mesmo mês em 2016

                              Contribuições a planos de previdência privada registram R$ 10,88 bilhões em agosto de 2017, com crescimento de 13,45% frente ao mesmo mês em 2016
                              Número de pessoas com planos de previdência privada cresceu 8,26% com o ingresso de 1.044.698…

                              Depois de experimentar desaceleração nos últimos meses, o setor de previdência complementar aberta volta a experimentar crescimento de dois dígitos. As contribuições aos planos somaram R$ 10,88 bilhões em agosto, resultado 13,45% superior ao verificado no mesmo mês do ano anterior, quando os aportes totalizaram R$ 9,59 bilhões. Os dados são da FenaPrevi (Federação Nacional de Previdência Privada e Vida), entidade que representa 67 seguradoras e entidades abertas de previdência complementar no país.

                              A captação líquida no período apresentou um saldo positivo de R$ 5,59 bilhões, volume 9,93% inferior aos R$ 5,057 bilhões verificados em agosto do ano passado. Os resgates totalizaram R$ 5,32 bilhões, valor 17,37% maior que o contabilizado em agosto de 2016 (R$ 4,53 bilhões). O crescimento do volume de resgates se explica em parte pela evolução do volume de reservas que cresceu 20,4% comparado com o ano passado alcançando R$ 718 bilhões em agosto.

                              De acordo com a federação, o setor fechou o mês de agosto com 13.691.386 milhões de pessoas com planos de previdência privada contratados no país, sendo 10.220.050 de planos individuais (incluindo planos para menores) e 3.471.336 de planos coletivos.

                              ?O movimento de recuperação pelo que o país está passando, ainda que tímido, começa a ter impacto no volume de contribuições?, analisa Edson Franco, presidente da FenaPrevi. ?E também verificamos um aumento de 8,26% no número de indivíduos com planos ao final de agosto, frente ao mesmo período do ano anterior, o que sinaliza que a consciência dos brasileiros na importância de formação de reservas de longo prazo está aumentando?, diz. Os planos na modalidade individual continuam sendo os mais representativos, correspondendo a 75% do total de participantes.

                              Na análise por tipo de contratação os planos individuais responderam por 87,42% dos novos aportes nos seis meses do ano, ou seja, R$ 9,51 bilhões. Os planos individuais para menores tiveram participação de 1,48% e receberam aportes totalizando R$ 161,28 milhões, segundo dados do balanço da FenaPrevi.

                              O restante (11,09%) dos aportes (R$ 1,20 bilhão) foi destinado aos planos coletivos de empresas, oferecidos em forma de benefícios aos colaboradores, e planos contratados por sindicatos e associações de classes para adesão de seus associados.

                              Aportes em VGBL e PGBL

                              Os planos VGBL, os mais representativos da indústria, responderam por 92,61% (R$ 10,07 bilhões) do total dos aportes. O PGBL respondeu por 6,70% (R$ 729,45 milhões) do total de novos depósitos. Já os planos tradicionais de acumulação receberam aportes de R$ 74,57 milhões, 0,69% do total verificado em agosto.

                              Resultado no acumulado do ano

                              No acumulado de janeiro a agosto, segundo a federação, as contribuições somaram R$ 74,65 bilhões e o total foi 5,70% superior ao montante de R$ 70,60 bilhões registrado em 2016. O resultado da captação líquida ficou com saldo positivo de R$ 34,17 bilhões. Saldo 3,4% abaixo dos R$ 35,35 bilhões do mesmo período em 2016.

                              De acordo com a FenaPrevi, os planos VGBL receberam contribuições de R$ 68,42 bilhões no acumulado do ano. Já no PGBL o volume de aportes foi de R$ 5,66 bilhões no mesmo período. Os planos tradicionais de acumulação registraram arrecadação de R$ 566 milhões no acumulado.

                              Na análise por tipo de contratação, os aportes nos planos individuais somaram R$ 64,55 bilhões. Os planos para menores arrecadaram R$ 1,24 bilhão. O restante dos aportes, de aproximadamente R$ 8,86 bilhões, foi destinado a planos coletivos contratados por empresas em favor de seus colaboradores.

                              O Tratamento Fiscal

                              A opção por planos de caráter previdenciário deve considerar e priorizar uma visão de longo prazo, dada a tributação diferenciada para o poupador. No PGBL, modalidade de plano indicada para quem declara o Imposto de Renda (IR) pelo formulário completo, o poupador pode deduzir anualmente da base de cálculo do tributo, o valor total das contribuições efetuadas a planos de previdência complementar, durante o exercício social, até o limite de 12% da sua renda bruta, reduzindo o imposto a pagar ou, até mesmo, podendo ter direito à restituição.

                              É o chamado diferimento fiscal, ou seja, o pagamento do IR devido sobre esses recursos, acrescidos dos rendimentos auferidos, é realizado apenas no momento do resgate total ou parcial, ou do recebimento do benefício.

                              Para usufruir da dedução, o participante da previdência complementar aberta tem de estar contribuindo para a previdência oficial, inclusive no caso do titular, com mais de 16 anos, ser dependente de quem faz a declaração.

                              Já no VGBL, modalidade de plano indicada para quem declara o Imposto de Renda pelo formulário simplificado, para quem se encontra na faixa de isenção do IR, ou para quem já atingiu o limite de dedução previsto para a previdência complementar (12% da renda bruta), não é possível deduzir da base de cálculo do IR os valores dos aportes realizados ao plano. No entanto, no momento do resgate ou do recebimento do benefício, o IR incide apenas sobre o valor dos rendimentos auferidos, e não sobre o valor total do resgate ou do benefício recebido, como ocorre no PGBL.

                              De acordo com o presidente da FenaPrevi, é importante destacar que, para ambas as modalidades de planos (PGBL e VGBL), não há cobrança do imposto de renda a cada seis meses, sobre os rendimentos obtidos, como ocorre em alguns tipos de aplicações.

                              Outra característica do PGBL e do VGBL é a possiblidade do poupador optar pelo regime de alíquotas progressivas ou de alíquotas regressivas do imposto de renda, significando, neste último caso, que, quanto mais tempo os recursos permanecerem aplicados, menor será a alíquota do Imposto de Renda incidente.


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - Produtividade e motivação: tecnologia é aliada no alcance da realização profissional

                              Produtividade e motivação: tecnologia é aliada no alcance da realização profissional
                              Solução baseada na metodologia de OKR ajuda profissionais na busca por um propósito em seus…

                              O Brasil é o país com mais casos de depressão na América Latina: cerca de 11,5 milhões de pessoas sofrem com a doença, que é a segunda maior causa de adoecimento relacionado ao trabalho no país. Falta de propósito, individualismo e assédio moral são alguns dos fatores que corroboram para o crescimento das estatísticas. Olhando para esse cenário, a CoBlue - startup que desenvolveu o primeiro software de OKR no país - percebeu uma nova funcionalidade para sua solução: ajudar as pessoas a se sentirem completas no ambiente empresarial, prevenindo males como esse. A startup está há dois anos no mercado e lança agora um novo posicionamento, focado nas pessoas .

                              George Eich, um dos sócios fundadores da solução, explica: ?percebemos que delimitando objetivos, uma das propostas do OKR, ajudávamos os colaboradores a entenderem o papel de seu trabalho nos resultados da empresa e assim, a encontrarem um propósito. A nossa ideia a partir de agora, portanto, é usar o software para auxiliar as pessoas a encontrarem seu propósito e assim ajudarem a alcançar o da empresa - como consequência?.

                              A metodologia OKR ( Objectives and Key Results) ficou famosa pela adoção em grandes empresas como Google e Twitter. A base do software é a delimitação de objetivos e  resultados chaves. A solução permite que as pessoas contribuam para os resultados dos colegas, aumentando a taxa de colaboração e horizontalidade dentro das empresas. Os benefícios do método são diretamente proporcionais ao tamanho da equipe.

                              Sobre a CoBlue

                              Por meio de suas soluções, a CoBlue já impactou mais de 30 mil pessoas em dois anos. A empresa trabalha com duas vertentes - uma tecnológica com o uso do software e outra voltada para o desenvolvimento pessoal dos colaboradores e empresários, realizada por meio de consultorias e coachings. A projeção é que em 2017 a empresa tenha um aumento de 10 vezes no seu número de clientes. Em 2016, a receita da startup foi de mais de R$ 1 milhão.


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - Dia Nacional de Prevenção da Obesidade: ANS reforça compromisso com o tema

                              Dia Nacional de Prevenção da Obesidade: ANS reforça compromisso com o tema
                              A epidemia de obesidade tornou-se um problema de saúde pública em todo o mundo, levando…

                              Diante desse cenário, a ANS criou o Grupo Multidisciplinar para Enfrentamento da Obesidade na Saúde Suplementar, com o objetivo de promover melhorias e incentivos na atenção à saúde relacionada ao combate à obesidade e sobrepeso entre beneficiários de planos de saúde.

                              ?Realizamos dois encontros bastante produtivos e agora estamos reunindo as sugestões recebidas para a produção de uma publicação com orientações e algoritmos para o rastreio do excesso de peso e conduta adequada. O material será discutido com o setor para que operadoras e prestadores de serviços possam definir a melhor forma de colocar as diretrizes em prática junto aos beneficiários de planos de saúde?, explica Karla Coelho, diretora de Normas e Habilitação dos Produtos da ANS, que reforça, neste 11/10, Dia Nacional de Prevenção da Obesidade, o compromisso da Agência com o tema.

                              Obesidade associada ao câncer

                              O que muitos não sabem é que a obesidade também está relacionada ao câncer. É o que mostra avaliação científica recente citada no relatório Energy Balance and Obesity, publicado no dia 27/09 pela Agência Internacional para Pesquisa em Câncer (IARC), da Organização Mundial da Saúde.

                              Segundo o documento (produzido em 2015 por 17 especialistas internacionais), em 2014, mais de 1,9 bilhão de adultos (cerca de 40% dos adultos do planeta) tinham sobrepeso; e destes, 600 milhões estavam obesos. O relatório aponta ainda que, em 2012, de todos os novos casos de câncer em adultos, 3,6% foram atribuídos ao aumento da massa corporal. O cenário se torna ainda mais alarmante diante da evolução da obesidade na infância: o número de crianças com sobrepeso em países com renda média (a exemplo do Brasil) mais que dobrou desde 1990 ? de 7,5 milhões para 15,5 milhões.

                              O Instituto Nacional do Câncer (INCA), que é membro do Grupo criado pela ANS, descreve em seu posicionamento sobre o tema que cerca de 13 em cada 100 casos de câncer no Brasil são atribuídos ao sobrepeso e à obesidade, sugerindo uma carga significativa de doença pelo excesso de gordura corporal. "O Inca apoia medidas intersetoriais de regulação de alimentos que objetivam a prevenção e o controle do excesso de peso corporal, com o reconhecimento que tais medidas convergem para a prevenção do câncer", explica Maria Eduarda Melo, nutricionista da Coordenação de Prevenção e Vigilância do INCA.

                              Entre as medidas a que a nutricionista se refere estão: aumento da tributação de bebidas açucaradas e adoçadas com adoçantes não calóricos ou de baixa caloria; restrição da publicidade e promoção de alimentos e bebidas não saudáveis dirigidas ao público infantil; restrição da oferta de bebidas e alimentos ultraprocessados nas escolas e aprimoramento das normas de rotulagem de alimentos, deixando assim a informação mais compreensível e acessível ao consumidor.

                              Atualmente, o excesso de peso corporal está fortemente associado ao risco de desenvolver 13 tipos de câncer: esôfago, estômago, pâncreas, vesícula biliar, fígado, intestino, rins, mama, ovário, endométrio, meningioma, tireoide e mieloma múltiplo.

                              Entre as propostas do Grupo Multidisciplinar para Enfrentamento da Obesidade na Saúde Suplementar, criado pela ANS, estão:

                              Criação de um fluxograma para rastreio do excesso de peso e conduta.

                              Diretrizes com recomendações básicas para mudança do estilo de vida, estimulando a utilização do tempo livre e a prática de atividade física, além do combate ao sedentarismo e à alimentação inadequada.

                              Orientações em relação ao tratamento medicamentoso: indicações e contraindicações.

                              Esclarecimentos sobre o tratamento cirúrgico: orientações sobre pré e pós-operatório (realização de exames e suplementação nutricional), diretrizes de utilização para a cirurgia bariátrica, indicações e contraindicações.

                              Recomendação para que o cálculo do IMC (Índice de Massa Corporal) seja realizado em todos os pacientes com menos de 60 anos que procuram assistência médica ambulatorial e hospitalar. A captação deste dado pelas operadoras de planos de saúde irá permitir o direcionamento para estratégias de prevenção e tratamento precoce.


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - Incêndios na Califórnia já danificaram mais de 2 mil residências, mas seguros contratados só cobrem 20% das perdas, em média

                              Incêndios na Califórnia já danificaram mais de 2 mil residências, mas seguros contratados só cobrem 20% das perdas, em média
                              Equipes das maiores seguradoras estão na região orientando os segurados

                              Rastros do incêndio, que destruiu bairros inteiros

                              Centenas de moradores da Califórnia, nos EUA, já perderam suas casas com os incêndios que se espalham pela região, já tendo matado 17 pessoas e danificando ou destruindo cerca de 2 mil residências.

                              De acordo com cálculos da consultoria CoreLogic, mais de 170 mil residências estão localizadas na área de risco, com prejuízos que podem chegar a US$ 65 bilhões.

                              Em declaração ao Jornal New York Times, representante da seguradora CoreLogic afirmou que 60% dessas residências possuem seguros insuficientes para cobrir as perdas, sendo que o valor médio das apólices corresponde a apenas 20% dos possíveis danos.

                              Em alguns casos, isso ocorre porque os proprietários não comunicam às seguradoras a respeito de benfeitorias nas residências, afirmou a representante no estado do Instituto de Informações sobre Seguro, Janet Ruiz. "Se eles não informam à companhia seguradora, não há como elas saberem", afirmou.

                              Mas equipes móveis das grandes seguradoras já se dirigiram para a região para orientar as vítimas do desastre. Como dicas para situações futuras, sugerem que os segurados optem por apólices que cubram não apenas a estrutura da casa, mas todo o custo de reposição do bem. Outra medida importante é se fazer um inventário com todos os bens presentes na residência, o que pode ser feito de forma simples com uma câmera de vídeo circulando pelos ambientes.

                              Fonte: CNseg


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - O médico e o monstro das vendas

                              O médico e o monstro das vendas
                              É interessante pensar em como alguns dos nossos gestores comerciais se parecem com o dr.…

                              Segundo a Wikipédia, no livro ?um advogado londrino chamado Gabriel John Utterson investiga estranhas ocorrências entre seu velho amigo, Dr. Henry Jekyll, e o malvado Edward Hyde.

                              A obra é conhecida por sua representação vívida do fenômeno de múltiplas personalidades, quando em uma mesma pessoa existe tanto uma personalidade boa quanto má, ambas muito distintas uma da outra. O impacto do romance foi tal que se tornou parte do jargão inglês, com a expressão "Jekyll e Hyde" usada para indicar uma pessoa que age de forma moralmente diferente dependendo da situação.

                              Strange Case of Dr Jekyll and Mr Hyde foi um sucesso imediato e uma das obras mais vendidas de Stevenson. Adaptações teatrais começaram a ser encenadas em Londres um ano após seu lançamento, e a partir de então o livro inspirou a realização de diversos filmes e peças.?

                              Vários estudos foram escritos sobre este livro, que inspirou muita gente (Freud teria sido um deles). Mas o que me interessa destacar neste artigo é que muitos de nós, ao assumir a Gestão Comercial de uma empresa, não conseguimos mais distinguir o nosso lado bom do lado mal. Acho que isso acontece em função de dois tipos de desequilíbrio: o profissional e o pessoal.

                              Primeiro é preciso lembrar um ditado popular que diz que se queremos conhecer uma pessoa, devemos lhe dar poder. Muitos vendedores despreparados profissional e emocionalmente são promovidos a gestores, sem que suas empresas se preocupem em desenvolver neles as necessárias competências para a função. Esses gestores despreparados não sabem como formar e liderar equipes e, consequentemente, acabam cometendo terríveis erros. Os mais comuns são:

                              a) Incentivar a concorrência, ao invés de promover colaboração

                              Chego a ficar horrorizado quando alguns de meus clientes apresentam seus programas de incentivo à força de vendas totalmente baseados em competição e sem qualquer intenção de promover ações colaborativas. Normalmente são programas inspirados em metáforas militares, do tipo ?concorrente bom é concorrente morto? ou ?missão dada não se discute?. Acho isso um perigoso engano.

                              A nova economia, com contornos eminentemente colaborativos, tem chamado nossa atenção para a importância de alianças estratégicas. Será que existiria INBEV, se Brahma e Antártica não tivessem se unido há muitos anos atrás? A JBS seria a maior processadora de carne do mundo não tivesse havido a fusão de inúmeras empresas do segmento? BRF seria a potência que é hoje, se Sadia e Perdigão não tivessem se fundido? É claro que não. Mas os exemplos da importância da colaboração não estão apenas no mundo empresarial. É preciso fazer que nossos subordinados assumam posturas cooperativas para ajudar a organização a atingir seus objetivos. Não é mais tempo de uma área concorrer com a outra, ou um vendedor não sinalizar para seu colega uma oportunidade somente porque é o outro que vai ganhar a comissão. Isto é passado.

                              b) Não saber motivar a equipe

                              Pertenço à escola que afirma que ninguém motiva ninguém. O que os gestores podem fazer é oferecer os motivos para que as pessoas se mexam. Fico me perguntando se ameaças e provocações são bons motivos para que vendedores persigam suas metas? Sinceramente acho que não. Para mim, o papel do gestor não é, apenas, dizer que a equipe tem que vender um determinado valor e depois se trancar em sua sala, esperando que o número se materialize. Acho que gestores são pessoas que estão o tempo todo discutindo com suas equipes os meios e modos (leia-se, a estratégia) que vão levar aos números. Mas não é isso que vejo acontecer no dia-a-dia de muitas empresas.

                              c) Não saber distinguir os colaboradores de alto desempenho dos de alto potencial

                              Nada mais injusto do que tratar a todos da mesma forma. Há pessoas com maior potencial, que devem ser estimuladas a aumentar sua contribuição ao negócio, através de novos desafios (o que não significa, simplesmente, maiores metas). Essas pessoas devem ser estimuladas a desenvolver seu raciocínio estratégico e, assim, passar a contribuir com maior efetividade para o atingimento de objetivos mais ousados. Infelizmente muitos gestores, ao invés de estimular essas pessoas, acabam por temê-los, preocupados com a possibilidade deles virem a ocupar seu lugar no futuro. Uma pena e, o que é pior, um enorme desperdício.

                              Se há problemas profissionais, fruto da falta de formação gerencial específica, também há os de natureza pessoal. Identifico três questões que precisam ser enfrentadas de frente por quem quiser alcançar resultados através de equipes:

                              d) Autoconhecimento

                              Sócrates muito falou sobre a importância do auto-conhecimento (lembram-se da frase ?conhece-te a ti mesmo??). Fico impressionado quando vejo pessoas que tentam fazer coisas que obviamente não são competentes para realizar. Acho que cada um de nós deve investir na descoberta de seus limites e potencialidades. Chego a pensar que saber distinguir as coisas que damos conta daquelas com as quais não conseguimos lidar é uma das maiores bênçãos do ser humano. Quando temos a humildade de reconhecer que não somos competentes para realizar uma determinada tarefa, não precisamos ignorá-la. Basta que nos cerquemos de pessoas que possam nos ajudar no desafio e, com coragem, partir para a empreitada.

                              e) Autoestima

                              Quem não gosta de si mesmo, não consegue gostar de ninguém. E se há uma coisa fundamental para o sucesso de um gestor é o quanto ele realmente gosta e admira a sua equipe. Se nos cercamos de pessoas que não respeitamos, dificilmente conseguiremos extrair o que elas têm de melhor. Juntando as duas coisas, verificamos que é preciso estar bem com nós mesmos para poder interagir de forma produtiva com os outros. Daí vem a minha tentação de te fazer uma pergunta: que tipo de sensação você tem quando se olha no espelho? Se for positiva, ótimo. Se não for, faça alguma coisa ? qualquer coisa ? imediatamente.

                              f) Autodisciplina

                              Por último a questão da disciplina. Existem pessoas que não se preocupam ? hora nenhuma ? em tratar bem os outros. Acredite, é o hábito que ajuda a fazer o monge (e não o contrário). Na medida em que insistimos com nós mesmos quanto a importância de perceber as pessoas como únicas, aprendemos a distinguir características positivas, valorizamos as relações pessoais, encontramos prazer em ajudar o outro a se desenvolver e aumentamos nossa sensibilidade para os problemas e dificuldades dos nossos colaboradores, acabamos por nos tornar gestores mais respeitados e, consequentemente, mais valiosos para nossas organizações.

                              João Batista Vilhena é consultor sênior do Instituto MVC. Tem 35 anos de experiência profissional em Treinamento, Consultoria e Coaching, nas áreas de educação, gestão, marketing, negociação, vendas e distribuição. É doutorando pela Universidade de Rennes/França, mestre em Administração pela FGV e pós-graduado em Marketing pela ESPM/RJ. É coordenador acadêmico do MBA em Gestão Comercial da FGV.

                              Já atendeu mais de 109 empresas nacionais e multinacionais de diversos setores. Como palestrante participou de importantes eventos nacionais e internacionais.

                              Colunista da Revista VendaMais, escreve regularmente artigos e resenhas em veículos especializados, entre os quais Revista Melhor e HSM e IMVC UPDATE.

                              Agora cabe a você decidir, se prefere ser o médico ou o monstro.


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - Agora é a vez da mobilidade elétrica

                              Agora é a vez da mobilidade elétrica
                              *Por Ricardo Takahira

                              Os últimos anúncios internacionais, de países como Noruega, Alemanha e França, assim como as expectativas pelo posicionamento da China exigem dos brasileiros pelo menos uma reflexão. De pequenos países a grandes potências, que são sedes de desenvolvimento das maiores marcas de automóveis do mundo, parece certa a data para o fim da comercialização e ? o mais importante e difícil de acreditar ? da circulação de automóveis a combustão nestes países.

                              Discute-se no Brasil a política industrial do setor automotivo para os próximos 12 anos, ficando restrita ao GT3 a vertical do que se fará ou não em relação aos veículos elétricos e híbridos no País.

                              No Brasil, tais veículos ainda possuem números modestos, embora tenham recentemente alcançado aumento de oferta e consumo com a isenção dos impostos de importação (de 35% para 0% no caso dos elétricos puros) e a redução dos mesmos tributos para 4% ou 7% no caso dos híbridos, a depender da eficiência energética.

                              Ainda assim, os veículos elétricos e híbridos no País são dependentes do câmbio e não somam 6 mil unidades computadas até setembro deste ano. Em sua maioria, são híbridos não plug-ins, veículos que não usam e não dependem da infraestrutura de recarga para circularem.

                              Para os elétricos puros e híbridos plug-ins, que demandam eletropostos, não há regulamentação para a comercialização de energia, restrita aos concessionários da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). No caso de uma iniciativa privada, a energia elétrica poderia ser gratuita, o que seria suportável pelo baixo custo, somado ao reduzido consumo. No entanto, novas regras serão exigidas para os modelos de negócios emergentes com as tendências de aumento no número de veículos e, consequentemente, no consumo de KW.

                              Enquanto isso, os superesportivos e os carros de luxo seguem a tendência de se tornarem híbridos sem consulta ao consumidor. O apelo tecnológico, o perfil sustentável das baixas emissões e, sobretudo, a resposta esportiva da tração elétrica tanto na aceleração (grande torque) quanto na frenagem (regeneração), alinhados às políticas públicas e industriais dos países de origem, estimulam no Brasil o consumo e o contato com a nova geração de produtos.

                              Algumas soluções poderiam levar em consideração o híbrido etanol, não como solução definitiva, mas de transição para os híbridos. Da mesma forma, a pesquisa do etanol como fonte de hidrogênio para os veículos FCV, servindo de justificativa para a adaptação dos produtos com matrizes no País, com algum P&D diferencial e apoio de fomentos e outros players importantes do agronegócio.

                              Quem tiver interesse de discutir este assunto está convidado para ir ao 6º Simpósio SAE BRASIL de Veículos Elétricos e Híbridos, que reunirá lideranças de montadoras, sistemistas, centros de pesquisa, distribuidores de energia, provedores de eletropostos e órgãos do poder público no Clube Transatlântico, em São Paulo, dia 18 de outubro.

                              *Ricardo Takahira é consultor proprietário da RTC2 Research & Technology Consulting, chairperson do 6º Simpósio SAE BRASIL de Veículos Elétricos e Híbridos e vice coordenador da Comissão Técnica de Veículos Elétricos e Híbridos da SAE BRASIL


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - Uma nova casa para os seguradores baianos, sergipanos e tocantinenses

                              Atual Diretoria do SindSeg
                              SindSeg BA/SE/TO inaugura nova sede em escritório moderno e acolhedor para as seguradoras

                              Salvador/BA, outubro de 2017 - O Sindicato das Seguradoras da Bahia, de Sergipe e Tocantins está de casa nova. A entidade de quase sete décadas acaba de se instalar em um dos corações financeiros de Salvador: a avenida Antônio Carlos Magalhães. A mudança da sede fazia parte dos planos da gestão 2016-2019 e teve seu ponto alto com a inauguração oficial, no último dia 06 de outubro.


                              Descerramento da placa de inauguração do SindSeg

                              A ocasião foi marcada por um coquetel, com a presença da Diretoria, líderes e executivos do setor, como o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, bem como os presidentes dos SindSegs regionais: Mauro Batista (SP), João Gilberto Possiede (PR/MS), Augusto Matos (MG), Rogério Spezia (SC), Guacir Bueno (RS). Os dirigentes participaram da reunião quadrimestral dos Sindicatos regionais na capital baiana durante o dia. Marcaram presenças também Wanderson Nascimento, presidente do Sincor-BA, Érico Melo, presidente do Sincor-SE, Gelásio Anubis, presidente do CSP-BA e Danubia Macêdo, coordenadora regional da Escola Nacional de Seguros.


                              Discurso de inauguração - Marcio Coriolano (CNseg)

                              Juntos, os gestores João Giuseppe, Marcio Coriolano, Wanderson Nascimento e Érico Melo, descerraram a placa de inauguração do Sindicato. Em seguida, o presidente da CNseg foi convidado para abrir a principal sala da sede, batizada de Marco Antonio Rossi.  O ambiente recebeu o nome do ex-presidente da CNseg em alusão à sua generosa atuação e contribuição para o setor. Um vídeo de homenagem foi exibido, lembrando os feitos do executivo. Os convidados puderam conferir ainda o lançamento do vídeo institucional do SindSeg BA/SE/TO.


                              Discurso de inauguração - Mauro Batista (SindSeg SP)

                              ?É uma honra perceber o crescimento que o Sindicato está alcançando. Não é à toa que a Diretoria e as associadas optaram por fazer este investimento, exatamente para ampliar e reconhecer que está havendo avanços e ampliar o relacionamento. Tive uma grata satisfação também com a nomeação da sala de reunião em memória ao saudoso companheiro Marco Antonio Rossi, uma das maiores lideranças que o setor de seguros teve nos últimos anos?, disse Coriolano.


                              Discurso de inauguração - Wanderson Nascimento (Sincor-BA)

                              ?O Sindicato das Seguradoras tem um propósito muito definido. É o braço institucional do seguro brasileiro. Então, a inauguração do Sindicato mostra a confiança do nosso setor em investimentos, sobretudo, para que as instalações sejam absolutamente condizentes com a importância de se ter a representação institucional em Salvador?, reforçou Mauro Batista.


                              Presidentes dos SindSegs de todo Brasil

                              ?A inauguração desta casa vem coroar um momento que estamos vivendo no mercado segurador baiano. Trata-se da união das entidades representativas do mercado e aproximação com outras. O trabalho do Sindicato das Seguradoras impacta na sociedade de forma muito particular, porque faz com que as seguradoras acreditem no nosso mercado?, comentou Wanderson Nascimento.


                              Marcio Coriolano e João Giuseppe descerram a placa da sala Marco Antonio Rossi

                              Para o presidente do SindSeg BA/SE/TO, João Giuseppe Esmeraldo, a nova sede representa, sobretudo um novo ciclo para a entidade, cujo projeto foi desenvolvido em um ano e meio. ?A sede anterior já não era compatível com posição que o SindSeg ocupa atualmente. A ideia de se construir uma nova casa para as seguradoras foi bem aceita pela Diretoria. Priorizamos assim uma infraestrutura moderna, localização central e conforto para ofertar um espaço diferenciado?, assinala.


                              Representantes das seguradoras associadas SindSeg e autoridades

                              Fonte: Assessoria SindSeg BA/SE/TO


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - Anfavea prevê vendas de dois dígitos em 2018

                              Anfavea prevê vendas de dois dígitos em 2018
                              O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Antonio Megale, elevou a…

                              A seu ver, a perspectiva é de que a comercialização tenha expansão de 10%, superando a taxa de 7,3% esperada para este ano.

                              No caso da produção, ele estima que a fabricação de 3 milhões de unidades em 2018, também acima dos 2,7 milhões esperados neste ano.

                              Megale fez as projeções durante apresentação gravada para Congresso Autodata Perspectivas 2018.


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - Operadoras do Sudeste e ANS discutem programas de promoção da saúde

                              Operadoras do Sudeste e ANS discutem programas de promoção da saúde
                              O 13º Workshop de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças (Promoprev), realizado no dia…

                              Na abertura, a gerente de Monitoramento Assistencial da ANS, Katia Audi, apresentou o panorama do setor e dados epidemiológicos sobre as principais causas de morte e incapacidades observadas atualmente no Brasil. Em seguida, falou sobre a importância da gestão do cuidado na saúde suplementar, demonstrando o cenário atual e as perspectivas para o setor. Na sequência, a coordenadora de Informações Assistenciais, Renata Campos, falou sobre as questões fundamentais para a construção de uma agenda de promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças na saúde suplementar.

                              Durante o encontro, operadoras presentes apresentaram experiências e projetos desenvolvidos em áreas como saúde mental, gestão da informação, compartilhamento de informações assistenciais e cuidados com a obesidade.

                              Este ano a ANS realizou encontros Promoprev em Brasília (DF), Florianópolis (SC) e Recife (PE). Em novembro está prevista a realização do workshop em Manaus (AM).


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - Unimed Fesp economiza R$1,8 milhão com AVI da Plusoft

                              Unimed Fesp economiza R$1,8 milhão com AVI da Plusoft
                              A implantação do chatbot ajudou a diminuir a taxa de abandono das ligações, que caiu…

                              A Plusoft, maior fabricante brasileira de CRM e plataformas digitais de relacionamento, está auxiliando a Unimed Fesp (Federação das Unimeds do Estado de São Paulo) a aprimorar seu canal de atendimento ao consumidor por meio da implantação de AVI (Assistente Virtual Inteligente). Em uso desde março de 2016, a Sara (nome dado ao robô) foi o primeiro chatbot a ser implantado no setor da saúde no Brasil, gerando uma economia de R$ 1,8 milhões para a Federação.

                              A Sara, juntamente com outras ações que a Unimed Fesp já estava realizando para melhorar seu canal de atendimento ao cliente, ajudou a reduzir os índices de taxa de abandono das ligações (indicador que mede a porcentagem de clientes que desligam o telefone antes de serem atendidos) e aumentou o nível de serviço (indicador que avalia se 80% das ligações são atendidas em até 20 segundos).

                              "Em março de 2016, antes do novo canal de comunicação via chatbot ser disponibilizado, a taxa de abandono das ligações da cooperativa era de 37,4% e o nível de serviço estava em 29%. Em julho do mesmo ano, após a implementação do AVI, a taxa de abandono caiu para 4,4% e a de serviço aumentou para 60%. Hoje, pouco mais de um ano usando a solução da Plusoft, o índice de abandono gira em torno de 1% a 2% e o nível de serviço varia de 95% a 98%. Algumas ações já estavam em andamento para melhoria da performance. A Sara veio para somar e impulsionar os resultados", explica Solange Poças, Gerente do SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente) da Unimed Fesp.

                              Para gerenciar a demanda que a Sara atende atualmente, seriam necessárias 17 pessoas trabalhando 24 horas por dia durante sete dias da semana, o que custaria, em média, R$ 120 mil, dependendo do mês. "Com o uso da tecnologia foi possível oferecermos um novo canal de atendimento para o cliente, além de redirecionarmos os recursos humanos para outras demandas. O AVI nos ajudou a otimizar o tempo e a valorizar o trabalho de nossa equipe, migrando esses profissionais para atividades que requerem mais preparo e atenção", diz Solange.

                              A Sara entende 88% das dúvidas e consegue solucionar, de forma autônoma, 61,8% das ligações. Os poucos casos que ocorrem sem que ela encontre resposta são transferidos para o chat de atendimento humano. As perguntas mais frequentes estão relacionadas com reajuste do plano de saúde, informações sobre médicos, solicitação de segunda via de boleto e cobertura de exames.

                              "Tudo isso tem a ver com o trabalho de tecnologia que tem sido feito. Para a Sara entender toda a terminologia de saúde é difícil. No entanto, como o AVI é um 'organismo vivo', estamos em constante amadurecimento e "treinando" a Sara para os novos questionamentos ainda desconhecidos por ela. Todo esse acompanhamento influencia diretamente em nossos resultados positivos", explica a Gerente do SAC da Unimed Fesp.

                              De acordo com Marildo Matta, Diretor da Virtual Interactions-Plusoft, a solução não só oferece mais uma opção de canal de relacionamento, como também acelera o processo de respostas. "O AVI está em constante evolução sempre atendendo às necessidades dos clientes. O processo de inserção de novas palavras é constante, gerando melhorias diárias para as empresas", explica.

                              Sobre a Plusoft

                              A Plusoft, maior fabricante brasileira de CRM e plataforma digitais de relacionamento, possui quase 30 anos de atuação no mercado, 300 clientes e 70.000 usuários, incluindo as maiores companhias de áreas como varejo, saúde, seguros, previdência, educação, telecomunicações e alimentos. Pioneira no desenvolvimento de ferramentas multicanais para o relacionamento com clientes, oferece a mais completa solução Omnichannel, reconhecida pelo mercado com mais de 50 prêmios. Foi a primeira companhia de gestão de clientes utilizando a inteligência artificial no Brasil. Possui conhecimento profundo no segmento de gestão de relacionamento com clientes, garantindo excelência nas implementações de ferramentas de CRM desde a estrutura de atendimento até as estratégias de vendas, retenção e engajamento. Suas soluções em Nuvem, no formato SaaS, e a colaboração de cerca de 1.400 funcionários, garantem qualidade de atendimento em qualquer lugar do País e no canal de preferência do cliente. A Plusoft é composta por quatro unidades de negócios: Omni Plusoft, Virtual Interactions, iCustomer e SOW Connect.


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - Atento apresenta portfólio de soluções digitais para bancos e instituições financeiras durante a Fintech America 2017

                              A Atento está presente na Fintech America 2017 com seu amplo catálogo de soluções digitais…

                              A oferta engloba soluções como: vendas online, atendimento omnichannel, geração de crédito, back office inteligente, cobrança digital, entre outras.

                              Estas soluções são parte da oferta especializada da Atento Digital para agregar valor aos bancos e provedores de serviços financeiros à nova geração de consumidores digital.

                              A Atento S.A. (NYSE: ATTO), líder em serviços de gestão de relacionamento com cliente e terceirização de processos de negócios (CRM/BPO) na América Latina e um dos cinco maiores provedores mundiais, apresentou suas soluções digitais para o setor de serviços bancários e financeiros na Fintech Americas 2017. O evento, que aconteceu nos dias 05 e 06 de outubro, em Miami, é realizado anualmente, com o objetivo de reunir empresas do setor financeiro, que enfrentam processos de transformação digital.

                              David Cardoso, VP Global da Atento Digital, unidade de negócios digital da Atento, comandou palestra com o tema "Impulsionando a experiência e a eficiência do cliente no setor bancário na era digital". Segundo o executivo, "a crescente digitalização de nossa sociedade traz mudanças disruptivas no setor de serviços bancários e financeiros, mas também excelentes oportunidades para melhorar a experiência do cliente e aumentar a eficiência em toda a cadeia de valor ". Cardoso reforçou que ?a Atento ajuda bancos e instituições financeiras a maximizarem o potencial de negócios com tecnologia digital e soluções fim-a-fim, como a nossa solução de vendas online, apoiada por ferramentas de analytics, a solução integrada de back office para geração de crédito ou recuperações digitais, entre outros ".

                              Durante o evento, a companhia apresentou algumas de suas soluções digitais implantadas com clientes do setor, tais como:

                              · Solução de vendas on-line fim a fim, apoiada por analytics, para gerenciar todo o ciclo de vendas de cartões de crédito para banco e varejo; atrair clientes (incluindo o enriquecimento e análise de leads) para a conversão de vendas e pós-venda, combinando marketing digital e atendimento omnichannel;

                              · Solução integrada de back office para geração de crédito, que cobre todo o processo de marketing digital, serviço de atendimento ao cliente completo, captura e automação de documentos, avaliação de crédito, etc;

                              · Solução baseada em tecnologia semântica para gerenciar o cliente em tempo real pelas redes sociais, monitorando o sentimento do cliente, análise de raiz/ causa e automatização no gerenciamento de clientes em redes sociais;

                              · Solução de cobrança digital para recuperação de dívidas por meio de canais digitais e tradicionais, aprimorada pelo uso de ferramentas de inteligência de negócios, analytics e autosserviço.

                              A Atento Digital integra ferramentas de marketing digital, automatização de processos de front e back office e uma completa plataforma omnichannel para gerar eficiência e os melhores resultados em aquisição, gerenciamento e retenção de clientes. Também fornece soluções para avançar os processos de transformação digital, aproveitando ao máximo os sistemas já existentes. A oferta principal da Atento Digital abrange um portfólio de serviços, incluindo vendas online, relacionamento omnichannel, suporte técnico digital, RH digital, cobrança digital, entre outros, todos fornecidos por meio da plataforma omnichannel da Atento, que integra também com canais tradicionais. A oferta também inclui recursos de consultoria e o uso de ferramentas de analytics e automação para aumentar a eficácia de processos e o relacionamento com consumidor.

                              Sobre a Atento
                              A Atento é a maior empresa de serviços de gestão do relacionamento com clientes e processos de negócios (CRM/BPO) na América Latina e um dos cinco maiores provedores mundiais com base em seu faturamento. A companhia é também líder em serviços de CRM/BPO para organizações que desenvolvem suas atividades nos Estados Unidos. Desde 1999, desenvolve seu modelo de negócio em 13 países e emprega 150 mil funcionários. Conta com mais de 400 clientes, aos quais oferece uma ampla gama de serviços de CRM/BPO por meio de múltiplos canais. Seus clientes são empresas multinacionais líderes em diversos setores, como telecomunicações, bancário e financeiro, saúde, varejo e administração pública, entre outros. As ações da Atento são negociadas sob o símbolo ATTO NYSE (New York Stock Exchange). Em 2016, pelo quarto ano consecutivo, foi reconhecida pelo Great Place to Work® como uma das 25 melhores companhias multinacionais para se trabalhar no mundo. Para mais informações, acesse www.atento.com.br


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - As 10 mudanças mais importantes da Reforma Trabalhista

                               Por Gilberto Bento Jr*

                              Falta menos de um mês para entrar em vigor a Reforma Trabalhista e o impacto será muito grande para as empresas e trabalhadores. Contudo, é importante que se receba com bons olhos a evolução das antigas leis trabalhistas, que apesar das polemicas, devem trazer influência positiva para o mercado de trabalho.

                              O caminho para o ajuste de conhecimentos é a informação, sendo importante conhecer as novidades a fundo e como essas modificarão as rotinas para empresas e trabalhadores, então separei os dez pontos que avalio como os mais relevantes:

                              Vale o que for combinado entre empresa e trabalhador

                              O caráter vai prevalecer, pois a lei explica que o que for combinado entre patrão e empregado tem força de lei, ou seja, é o que vale. Mas como determina a lei nacional, os contratos (inclusive os de trabalho) podem tratar de tudo que não seja contra a lei, e no caso dos contratos de trabalho, não podem ser negociados os direitos essenciais, que são salário mínimo, férias, décimo terceiro salário e FGTS.

                              Acabou a obrigação do empregado pagar imposto sindical

                              Cada um de nós trabalhadores, até agora éramos obrigados a ?dar? o valor de um dia de nosso trabalho para os sindicatos, mas agora isso acabou! Isso significa que podemos sim contribuir para o sindicato, desde que entendamos que isso é bom para nós, portanto, o sindicato agora tem que demonstrar o que está fazendo de bom e que merece contribuição.

                              Pode parcelar férias em até três períodos

                              A empresa, com concordância do empregado, pode conceder férias em até três períodos, desde que um período tenha pelo menos 14 dias, e os outros dois tenham mais de 5 dias corridos, por exemplo, pode ser 16 + 8 + 6 = 30. Ah, também fica proibido que o início das férias acontece em até 2 dias que antecedam feriados ou dias de descanso semanal, ou, seja, não pode dar férias para iniciar na quinta feira, por exemplo.

                              Flexibilidade da jornada diária

                              A jornada diária poderá ser ajustada e compensada desde que essa compensação aconteça no mesmo mês e se respeite o limite de dez horas diárias, já previsto na CLT. Este item, no entanto, pode ser negociado entre patrão e empregado, com força de lei. E a jornada de 12 horas também pode negociada, mas tem que respeitar as 36 horas ininterruptas de descanso.

                              Intervalo intrajornada

                              Agora é possível negociar intervalos menores que uma hora de almoço, permitindo que o trabalhador, ao fazer menor horário de almoço, entre mais tarde ou saia mais cedo. Lembre-se que é negociado ou seja, tem que ter concordância de empresa e do trabalhador.

                              Novas jornadas parciais e temporárias

                              Agora a jornada parcial de trabalho pode ser de até 30 horas (antes era de 25 horas), mas não tem possibilidade de horas extras, ou é possível tratar 26 horas com a possibilidade de até 6 horas extras. Nestes casos permanecem todos os direitos trabalhistas como férias, décimo terceiro salário, FGTS, e salário mínimo (mas neste caso o salário mínimo deve ser proporcionalizado para a jornada parcial).

                              Agora pode jornada intermitente

                              A jornada intermitente é aquele trabalho super flexível, que acontece em dias alternados da semana, ou só algumas horas por semana, que tem interrupções... E o trabalhador é convocado com pelo menos 5 dias de antecedência. Vamos observar que aeronautas não se enquadram neste tipo de jornada, são classe específica.

                              Terceirização

                              É permitida a terceirização de funcionários da atividade fim da empresa, ou seja, antes só podia terceirizar quem não era atividade fim. E para segurança do trabalhador existem mecanismos de segurança, que proíbem que o funcionário seja dispensado e logo em seguida terceirizado (por um período de 18 meses), por pessoa jurídica ou terceirizada.

                              Em relação à gestantes e lactantes

                              Agora elas poderão trabalhar em atividades de grau médio ou mínimo de insalubridade, a gestante deverá ser afastada quando apresentar atestado de saúde de um médico de sua confiança. Pela regra atual, gestantes e lactantes são proibidas de exercer qualquer atividade insalubre.

                              Demissão em acordo agora é legal

                              A demissão em comum acordo da empresa e do empregado agora passa a ser legal. Por esse mecanismo, a multa de 40% do FGTS é reduzida a 20%, e o aviso prévio fica restrito a 15 dias. Além disso, o trabalhador tem acesso a 80% do dinheiro na conta do Fundo, mas perde o direito a receber o seguro-desemprego.

                              (*) Gilberto Bento Jr é sócio da Bento Jr. Advogados, advogado, contabilista, empresário, com experiência sólida em gestão com estratégias empresariais.


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - Corretor de Seguros: do ?homem da pastinha? ao consultor de negócios e gerenciador de riscos respeitado

                              Colegas Corretores Profissionais de Seguros, nosso Sindicato completa 75 anos no dia 14 de outubro…

                              Somos vencedores em questões como o Supersimples, o fim do ?seguro grátis? nas revendas de automóveis, na valorização de nossa imagem profissional. Mantemos firme a luta contra as famigeradas seguradoras piratas, a venda casada, a precificação diferenciada.

                              Há tempos que deixamos para trás a imagem do ?vendedor de pastinha embaixo do braço?. Hoje, somos verdadeiros consultores de negócios empresariais, gerenciamos riscos, somos respeitados como profissionais necessários e representantes do cliente. Ou seja, não somos meros intermediários na venda de apólices. Somos o ele forte entre o cliente e a seguradora.

                              Nosso Sindicato luta por condições justas de remuneração dos corretores, por precificação realista, contra a concorrência desleal e predatória.

                              O Sincor-RS está sempre ao lado do pequeno e médio Corretor de Seguros e dá prioridade aos reais interesses da categoria. Promovemos congressos, encontros, ciclos de palestras voltados ao aperfeiçoamento profissional da categoria e preparando os colegas para um mercado cada vez mais exigente.

                              Oferecemos um leque de convênios exclusivos para os sócios que incluem atendimentos odontológicos, médicos, assessorias jurídicas e contábeis, seguro de vida em grupo e seguro de Responsabilidade Civil Profissional.
                              Por tudo isso, pelas lutas que já tivemos e que ainda vamos ter, deixo aqui minha saudação a toda a categoria, pelo 12 de outubro, Dia do Corretor de Seguros e pelo dia 14, aniversário do Sincor-RS. Parabéns para todos nós que acreditamos nesta profissão maravilhosa!

                              Abraço fraternal

                              Ricardo Pansera, presidente do Sincor-RS


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - Curso inédito aborda negociações de resseguro

                              Resseguro é o seguro das seguradoras. Trata-se de um contrato no qual o ressegurador assume…

                              A aprovação das renovações de resseguro depende de uma série de métodos na hora da preparação prévia e apresentação de resultados à diretoria ou C-level específico da empresa. Com o objetivo de promover a conscientização e reflexão sobre tais métodos, a Escola Nacional de Seguros desenvolveu o inédito curso de curta duração (técnico) Resultados e Impactos das Negociações do Resseguro.

                              De acordo com a docente do curso, a especialista em Ciências do Seguro, Maria Larrea, a proposta é aproximar as pessoas que têm contato com cargos do comitê da empresa para apresentar os resultados das renovações de resseguro. ?Os alunos aprenderão a lidar com explicações em conjunto não só com os conceitos de resseguro, mas traduzir isto na conta de perdas e ganhos e na visão da diretoria, dando apoio explicativo de resseguro para a tomada correta de decisões finais?, explica.

                              O conteúdo abrange desde a renovação com base na estratégia da empresa, a simulação das estruturas com um AS IF da conta de P&G, incluindo um trabalho conjunto com a área Financeira e Atuarial da companhia, até a comunicação de resultados a um CFO, CEO ou CUO e seus pontos de vista.

                              Os interessados devem ter conhecimento básico ou intermediário na área, pois não serão explicados conceitos de estruturas de resseguro, seus cálculos, vantagens e desvantagens. ?Não se trata do curso tradicional de resseguro, mas de um curso prático sobre o que as pessoas que atuam com resseguro e reinsurance managers têm que lidar em cada renovação de contratos?, garante Larrea.

                              Com realização prevista para 23 de novembro, o curso será ministrado em São Paulo (SP) e tem investimento de R$ 495,00. As inscrições se encerram impreterivelmente no dia 17 de novembro e devem ser feitas pelo www.funenseg.org.br, onde mais informações estão disponíveis.


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - Liberty Seguros participa da edição 2017 da FENACOR

                              A Liberty Seguros estará entre os expositores da edição 2017 da FENACOR, que será realizada…

                              Com um conceito institucional, o stand da seguradora este ano apresentará as campanhas de incentivo para corretores Conexão Brasil e Conexão Mundo 2018 ? que irá premiar os campeões de venda com viagens para Praia do Forte, Bento Gonçalves, Budapeste e Praga. A estimativa da seguradora é receber uma média de 2 mil corretores durante todo o evento.

                              "Para nós, é muito importante a participação da Liberty Seguros em grandes eventos do setor de seguros como a FENACOR, pois nos dá a oportunidade de oferecer uma experiência excepcional e fortalecer ainda mais o nosso relacionamento com parceiros e corretores ", diz Carlos Magnarelli, CEO do Grupo Liberty Seguros no Brasil.

                              A feira espera recepcionar mais de cinco mil profissionais do setor de seguros e irá acontecer no Centro de Convenções de Goiânia. Para mais informações, acesse o site: https://www.fenacor.org.br/ ou baixe o aplicativo da feira, já disponível para Android e iOS.


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - ANS disponibiliza pesquisa sobre mecanismos financeiros de regulação

                              A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) disponibiliza, a partir desta quarta-feira (11/10), uma pesquisa…

                              O objetivo dessa pesquisa é reunir contribuições adicionais da sociedade em relação ao documento elaborado, a fim de que a nova Diretoria de Desenvolvimento Setorial possa dar encaminhamentos finais ao Grupo Técnico de Coparticipação e Franquia.

                              O conteúdo da AIR sobre Mecanismos Financeiros de Regulação já vem sendo discutido há algum tempo na ANS, inicialmente no âmbito do Grupo de Trabalho Interáreas, que envolvia as Diretorias de Desenvolvimento Setorial, Diretoria de Normas e Habilitação dos Produtos e Diretoria de Fiscalização e, após, no âmbito do Grupo Técnico de Coparticipação e Franquia. Contudo, em razão das recentes mudanças ocorridas no corpo diretivo da ANS, optou-se pela disponibilização da minuta do documento para nova colheita de contribuições, desta vez focada nas próprias motivações apresentadas para adoção da medida regulatória proposta.

                              O relatório está dividido em cinco capítulos ? Análise Preliminar, Análises Pós-Audiência Pública, Análises de Mercado, Utilização de Serviços Médicos e Minuta. Este último ponto refere-se ao texto preliminar, não definitivo, sugerido pela coordenação anterior do citado Grupo de Trabalho a partir dos estudos e das conclusões até então empreendidos, e não representa, ainda, uma proposta efetiva e concreta de uma Resolução Normativa (RN).

                              Qualquer pessoa poderá contribuir com a pesquisa. No formulário disponibilizado na internet, há espaço para as considerações ao fim de cada item dos capítulos do documento. Cabe ressaltar que não serão divulgadas as contribuições de forma individualizada.

                              As contribuições adicionais, em conjunto com outras recebidas no âmbito do GT e da Audiência Pública, servirão de base para conclusão da medida regulatória mais adequada para tratamento do tema.

                              A minuta está disponível aqui (clique para acessar o link) e a pesquisa pode ser respondida através deste link (clique aqui para acessar o formulário) até o próximo dia 25 de outubro.


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - SulAmérica participa do 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros em Goiânia

                              Companhia marca presença em programação de palestras e na 19º ExpoSeg

                              A SulAmérica, maior seguradora independente do País, estará presente no 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros e na 19º ExpoSeg. Os eventos, realizados pela Federação Nacional dos Corretores de Seguros (FenaCor) e Sindicato dos Corretores e Corretoras de Seguros no Estado de Goiás (Sincor-GO), ocorrem de 12 a 14 de outubro no Centro de Convenções 65, em Goiânia.

                              O congresso é voltado para profissionais do setor e reúne as principais personalidades do mercado. Neste ano, completa duas décadas e terá como tema ?O Setor de Seguros na Era Digital?. Paralelamente, acontece no mesmo espaço o 4º Congresso Brasileiro de Saúde Suplementar.

                              ?A SulAmérica participa de mais esta edição do congresso reafirmando seu compromisso de estar sempre próxima dos corretores. Este evento traz a oportunidade de compartilharmos informações e oportunidades de novos negócios?, comenta o vice-presidente Comercial da companhia, Matias Ávila.

                              Para representar a companhia estarão presentes o presidente da seguradora, Gabriel Portella, os vice-presidentes de Auto e Massificados, Eduardo Dal Ri, de Investimentos, Vida e Previdência, Marcelo Mello, e de Capitalização, André Lauzana, além da área comercial, liderada pelo diretor da Regional Minas Gerais e Centro-Oeste, Marco Neves, e demais equipes.

                              Os executivos da SulAmérica darão suas contribuições na grade de palestras e painéis de discussão. Gabriel Portella estará entre os participantes do painel 4, cujo tema é ?Seguro Saúde: realidade e perspectivas? e que acontece na sexta-feira (13), às 14h30. Antes, às 11h30 do mesmo dia, Eduardo Dal Ri integra o painel 3 do congresso, com a temática ?Desafios do Seguro de Automóvel: proteção pirata e era digital?.

                              Durante toda a ExpoSeg, a SulAmérica vai promover em seu estande ações voltadas para os corretores. Em clima cinematográfico, a SulAmérica apresenta estande temático com direito a temas dos filmes mais famosos de Hollywood. A atmosfera de cinema é uma referência ao PRA Super Campeões 2017, principal campanha de vendas da companhia, que neste ano oferece uma viagem especial a Los Angeles para seus ganhadores, ou ainda uma viagem a um paradisíaco resort nacional.

                              Ao longo de todo o evento, a seguradora realizará distribuições de brindes por meio de jogos e quizes interativos. A SulAmérica também promoverá a degustação de sucos naturais e hambúrgueres em lanchonete ao estilo americano.

                              Sobre a SulAmérica

                              A SulAmérica é a maior seguradora independente do Brasil, com uma rede de distribuição de mais de 30 mil corretores independentes. Fundada em 1895, a companhia possui mais de 5 mil funcionários e atua em várias linhas de seguros, como saúde e odontológico, automóveis e outros ramos elementares, vida, além de outros segmentos, como previdência privada, investimentos e capitalização. A SulAmérica tem mais de 7 milhões de clientes, de pessoas físicas a grandes empresas, em todo o país. Em 2016, a companhia registrou receitas totais de R$ 16,8 bilhões.


                              saiba mais »

                              12/10/2017 - SINCOR-GO recebe de braços abertos, a partir desta quinta, cerca de 5 mil integrantes do mercado de seguros brasileiro

                              Tem início nesta quinta-feira (12) o 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, realizado pela…

                              ?É uma honra para os corretores de seguros de Goiás e para o SINCOR-GO recepcionar esse congresso, 20 anos depois de nosso Estado ter sido sede do evento. Será um marco para a história do mercado de seguros brasileiro, com certeza. E nós, goianos, recebemos a todos com muito entusiasmo?, destaca o presidente do SINCOR-GO, Henderson de Paula Rodrigues.

                              Durante o evento, corretores de seguros poderão acompanhar vários painéis com o tema central do congresso: O Setor de Seguros na Era Digital. Oficinas de trabalho também farão parte do cronograma. Oferecidas pela Escola Nacional de Seguros, para participar o profissional deverá se inscrever através do aplicativo da Fenacor.

                              A programação cultural ficará por conta de três grandes shows: o cantor Leonardo garantirá a animação do público no primeiro dia; ?Baile do Bem?, reunindo Simoninha, Margareth Menezes e Sandra de Sá, no segundo; e a banda Titãs será responsável pelo encerramento do evento.

                              O profissional que estiver com sorte poderá sair do evento de carro zero. A Fenacor organizou sorteios de veículos para o último dia do encontro. Vagas para o curso de MBA em Ead e Curso de Habilitação de Corretores de Seguros da Escola Nacional de Seguros também serão sorteadas.

                              Paralelamente, serão realizados também o 4º Congresso Brasileiro de Saúde Suplementar e a 19ª Exposeg, na qual as principais seguradoras do país, além de prestadores de serviços, estarão apresentando novidades para os congressistas.

                              Todas as informações sobre o evento, além de serviços de apoio, transfer, mapa da Exposeg, promoções, dados sobre a cidade, e o passaporte do congressista poderão ser conferidas no aplicativo da Fenacor, que é gratuito e está disponível para download na Apple Store e no Google Play.


                              saiba mais »

                              13/10/2017 - Abertura do Congresso de Corretores de Seguros em Goiânia

                              ARMANDO LUIS FRANCISCO
                              A abertura do Congresso de Corretores de Seguros de Goiânia foi apropriado para a realidade…
                              Entre essas medidas o cerco ao seguro marginal, a disruptura do excesso de normas, a abertura de frentes de prospecção - com a aprovação das reformas implementadas pelo governo e o compromisso de medidas únicas para implantar ferramentas de administração e cálculo na base das corretoras, com prenúncio estabelecido pelos sindicatos.
                               
                              Espera-se ainda, pelo tom dos discursos, o benefício das transformações radicais. Ademais, o conjunto da abertura estava bem estabelecido. Posso dizer que há uma expectativa muito grande em relação aos próximos dias. 
                               
                              Politicamente falando, o auditório vibrou com essas muitas mensagens. E a viabilidade me parece sustentável.



                              saiba mais »

                              13/10/2017 - SINDSEG-PR/MS parabeniza todos os securitários pelo seu dia

                              SINDSEG-PR/MS parabeniza todos os securitários pelo seu dia
                              O mercado de seguros, representa aproximadamente 4% do PIB brasileiro ...

                              O mercado de seguros alcançou a cifra de 1 trilhão de reais em reserva técnica ...

                              O mercado brasileiro de seguros está em franca evolução, quer seja em números, quer seja no compromisso de dar sustentação, de promover a poupança, e de contribuir para o desenvolvimento de toda a sociedade, até nos momentos de crises política e econômica ...

                              O mercado de seguros, além de cumprir com o quanto estabelecido no contrato de seguro, realiza ações sociais, beneficiando milhões de pessoas assistidas por entidades ...

                              O mercado brasileiro de seguros é isso e muito mais, mas não fossem os profissionais dedicados, estudiosos, responsáveis, pesquisadores, atentos, colaboradores, criativos, determinados e com iniciativa, talvez o posicionamento do setor não tivesse toda essa relevância ...

                              Assim, ao cumprimentar todos os SECURITÁRIOS, pelo seu dia, comemorado este ano em 16/10, queremos também agradecê-los pelo trabalho que realizam todos os dias, muitas das vezes extrapolando horário, muitas das vezes sendo mal interpretados.

                              Obrigado aos SECURITÁRIOS, pois pelo seu trabalho, empresas e pessoas continuam sua caminhada, oportunizando o crescimento do País!

                              SINDSEG-PR/MS
                              Diretoria


                              saiba mais »

                              13/10/2017 - TOKIO MARINE é a Seguradora oficial do 20º Congresso de Corretores de Seguros em Goiânia

                              Valmir Rodrigues - Diretor Executivo Comercial
                              Entre as ações de relacionamento, Companhia oferecerá descontos em corridas de táxi.

                              A Tokio Marine é a Seguradora oficial do 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, a ser realizado pela Fenacor e o Sincor-GO entre os dias 12 e 14 de outubro, no Centro de Convenções de Goiânia, em Goiás. Para garantir a tranquilidade e a segurança dos congressistas, a Companhia disponibilizará os Seguros Responsabilidade Civil Eventos e Acidentes Pessoais Coletivo.

                              E como já é tradição, a Tokio Marine promoverá uma série de ações para reforçar a importância dos Corretores e Assessorias como seus principais Parceiros de Negócios e estreitar o relacionamento com este público.

                              ?Estamos, mais uma vez, extremamente felizes em participar do Congresso Brasileiro, um evento tão relevante para o mercado securitário do País. Fazemos questão de prestigiar e promover iniciativas para fortalecer o relacionamento com nossos Parceiros de Negócios?, afirma o Diretor Executivo Comercial, Valmir Rodrigues.

                              Uma dessas iniciativas é a parceria com a empresa 99POP para a concessão de desconto de 10% em 6 corridas de táxi entre os dias 12 e 15 de outubro, em pagamentos feitos com cartão de crédito ou paypal na cidade de Goiânia.

                              Para ter acesso, é necessário apenas baixar o aplicativo 99 POP e utilizar o desconto 99TOKIO. A ação promovida pela Tokio Marine é válida não só para o trajeto até o Centro de Convenções, mas para qualquer viagem que seja feita na cidade durante esse período.

                              ?O abatimento vale para corridas até o aeroporto, um restaurante para jantar, etc. O benefício pode ser administrado como for mais conveniente?, explica Valmir Rodrigues.

                              Além dele, o Presidente José Adalberto Ferrara; o Diretor Executivo de Produtos Massificados, Marcelo Goldman; Diretores e Superintendentes Comerciais estarão presentes para receber os participantes no estande de 96 metros quadrados da Tokio Marine na 19ª Exposeg, que ocorre em paralelo ao Congresso. Quem visitar o espaço poderá assistir a shows do cantor Ito Moreno e desfrutar da culinária japonesa, tradicionalmente oferecida pela Companhia.

                              Além disso, a Tokio Marine aproveitará a oportunidade para homenagear os Corretores com uma ação especial que os colocará dentro da Campanha Institucional de marca lançada este ano, intitulada ?Eu Resolvo?. ?Vamos mostrar o quanto valorizamos esses Parceiros, fundamentais no processo de prover segurança para as pessoas e as empresas, que é a nossa missão?, conta o Diretor Executivo Comercial.

                              Palestra ? Durante o 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, o presidente da Tokio Marine, José Adalberto Ferrara, será um dos debatedores do painel ?Os Desafios do Seguro de Automóvel: proteção pirata e era digital?. O bate-papo acontecerá no dia 13/11, das 11h30 às 13h.

                              Sobre a Tokio Marine Seguradora:

                              A Tokio Marine Seguradora S.A. é uma das maiores companhias de seguros do Brasil e do mundo. É subsidiária da Tokio Marine Holdings, o mais antigo conglomerado securitário japonês. Fundada em 1879, possui operações em 38 países e tem sua matriz mundial localizada em Tóquio, no Japão. No Brasil desde 1959, a Tokio Marine coloca à disposição do mercado nacional um amplo leque de soluções para Clientes Pessoa Física e Jurídica, por meio de uma estrutura com 72 unidades de negócios, com sucursais e escritórios em todo o País. O portfólio contempla Produtos Massificados, entre os quais seguros Automóvel, Frotas, Residencial, Pessoas, Condomínio e Equipamentos Portáteis (notebooks, aparelhos celulares, tablets, câmeras fotográficas digitais e filmadoras); e Produtos Corporativos, que inclui seguros para Pequenas, Médias e Grandes Empresas, D&O, Riscos Rurais, Habitacional, Transportes,  Empresarial, Riscos de Engenharia, Riscos Nomeados e Operacionais, Riscos de Petróleo, Garantia, Responsabilidade Civil, Obras de Arte, Eventos, Equipamentos de uso empresarial e industrial, Náutico e Aeronáutico (inclusive R.E.T.A). Em 2017, foi eleita pela quinta vez consecutiva entre as Melhores Empresas para Trabalhar, ocupando a 8ª posição nos últimos 2 anos, de acordo com pesquisa conduzida pelo Great Place to Work® Brasil. Com esse excelente resultado, é atualmente a melhor Seguradora para se trabalhar do País. Para mais informações, acesse: http://www.tokiomarine.com.br/ 

                              • tokio marine


                                saiba mais »

                                13/10/2017 - Fábrica de Sites NetArts, relança seu portal de Serviços para o Corretor de Seguros

                                Fábrica de Sites NetArts, relança seu portal de Serviços para o Corretor de Seguros
                                A NetArts está relançando seu portal de serviços e inaugurando sua nova marca hoje.

                                Voltada para o público Corretores de Seguros, a empresa vem com força total apresentando seus com novos serviços e aplicativos exclusivos.

                                Com 08 pacotes estrategicamente desenvolvidos, a NetArts oferece otimização ao Corretor de Seguros pois seus Sites já possuem um padrão estrutural de conteúdo voltado para o público alvo do Corretor.

                                Além disso, a empresa desenvolveu diversos aplicativos para agregar valores ao trabalho do Corretor, com ferramentas que ajudam na divulgação e no atendimento ao cliente.

                                O Site da NetArts é www.netarts.com.br vale a pena fazer a visita e conhecer as novidades.


                                saiba mais »

                                15/10/2017 - Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros - A opinião de um corretor de seguros

                                Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros - A opinião de um corretor de seguros
                                Sempre ouvi o comentário do Congresso Paulista ser o melhor do Brasil. Pode até ser,…

                                Não houve, no Congresso da Fenacor, uma indicação de acomodação, mas de disrupção geral deste nosso antigo modelo de corretagem.

                                Para exemplificar, pela primeira vez, e em Goiânia, eu testei o Uber, três vezes. O resultado foi que eu fiquei com pena dos taxistas. Espero nunca ficar com pena de mim mesmo e de meus colegas, por omissões e comodismo. O Uber funciona do começo ao fim, em base tecnológica. No aplicativo eu via o carro chegar em 5 minutos. No carro, o motorista guiava pelo mapa do Uber. No final eu pontuava e recebia pontuação. E o preço? Vocês sabem, pequeno e com segurança para o consumidor e motorista, fora outros benefícios.

                                O meu maior drama, aliás, foi ter perdido a Oficina de Trabalho sobre as Insurtechs, com Fabrício Saad. Quem chegou em tempo, não pensa mais do mesmo jeito, garantem alguns.


                                ARMANDO LUIS FRANCISCO

                                 

                                As outras oficinas de trabalho foram exemplares e dinâmicas. É disso que o corretor precisa nos Congressos e Encontros Regionais, como referência. Alô Nordeste, fica a dica!

                                Alexandre Camillo, como mediador, foi muito elogiado. O Painel, comandado pelo presidente do Sincor-SP, ganhou notoriedade e consistência, na visão dos painelistas sobre O Setor de Seguros na Era Digital.

                                Goiás fez o melhor. Joaquim Mendanha demonstrou a aptidão da SUSEP pela desregulamentação e facilitação do produto seguro. Logo mais teremos um seguro popular de verdade. Ele prometeu que em 20 dias daria uma ótima notícia ao mercado. Tomara...

                                Vale destacar que superintendente da Susep entregou a primeira Carteira de Identidade Profissional do corretor.

                                Falando em Goiás, a representação desse Estado fez bonito. Estava tudo muito bom. E a adesão do corretor local foi motivo de orgulho para todos os corretores brasileiros. Inclusive, apesar de não conhece-lo, a fala do presidente do sindicato de Goiás foi um dos melhores discursos que eu ouvi.

                                O presidente da Fenacor, porém, afinou o discurso e foi muito combativo, arrancando aplausos do plenário. A fala foi para o corretor dispensar seguradoras não pactuadas com o canal corretor, com um versinho de uma canção: ?Eu não vou gostar de quem não gosta de mim?.

                                O Combate ao seguro marginal ganhou um forte aliado: O Segurador. Pode parecer estranho este comentário, mas se os corretores não tivessem entrado nesse combate, há muito não teríamos nenhuma chance de virar o jogo. Afirmo, pelo que vi, que está muito difícil ganhar a causa. Por isso, caso os Sindicatos dos Corretores e das Seguradoras não compactuem caravanas, no grande dia em que Associações defenderão seu pleito, será um caso perdido. O Deputado Lucas Vergílio fez o apelo. E cada corretor tem o dever de fazer tudo para estar no Legislativo. Vale ressaltar que os corretores e seguradores devem contatar seus conhecidos Deputados Federais, explicando a necessidade da Defesa dos interesses do segurado.

                                O presidente da Funenseg, também, não se fez de rogado. Aproveitou muito bem o pleito para demonstrar as grandes mudanças instituídas nesta escola de seguros. Além de apresentar as novas oportunidades autorizadas pelo MEC, que deu as maiores notas para a organização.

                                Os representantes dos sindicatos, também, estavam em peso e unidos. As Assembleias consumiram grande espaço de tempo, nos momentos de programação. Creio que haverá muitas novidades de gestão da Fenacor.

                                Se houve algum ponto à ser melhorado?  Podemos dizer que sempre há o que melhorar em tudo o que fazemos, mas de resto foi um show.

                                Vale destacar que houve muitos sorteios de carros e equipamentos. A comida e bebida oferecidas pelas seguradoras foram ótimas. A confraternização também excedeu as expectativas. E o show do Leonardo, stand-up de comediantes e mágicos, músicos contratados pelas seguradoras e o carinho dos colegas foram de grande repercussão no evento.

                                Mas entre todas as grandes figuras desse Congresso eu quero destacar a presença representativa do Dorival Alves de Sousa. E quero, também, destacar as poesias da vida de um novo amigo: Francisco de Assis Parente, 75 anos. 

                                Agora é estudar o que se viu lá e aplicar na vida da corretora.

                                 


                                saiba mais »

                                15/10/2017 - Cinco dicas para empresas que precisam cobrar seus clientes inadimplentes


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Os atuais valores no Brasil

                                Os atuais valores no Brasil
                                Em qualquer país do mundo, valores são aqueles conceitos morais e éticos que se sobrepõem…

                                Longe de ser uma análise contestadora sobre as minorias, sejam elas quais forem, atenho-me ao fato macrossocial típico de um país corrupto, com instituições desacreditadas, enfim, terreno fértil para um novo tipo de histeria ideológica, desta feita, ao que tudo indica, orquestrada pela esquerda, já sem discurso. Senão, vejamos: é inacreditável que não se fale mais nada a respeito dos reais problemas brasileiros, dando lugar a uma discussão sobre a chamada ?ideologia de gênero?, uma artimanha de grupos sem religião, de cunho esquerdista, que no bojo de seu discurso desclassificam algo que caracteriza o ser humano desde o surgimento da humanidade: o sexo masculino e o feminino, o ser homem e o ser mulher.

                                Com efeito, e friso mais uma vez que não me refiro especificamente a homossexuais ou outras minorias, mas, sim, a uma histeria ideológica de gênero que se inicia em novelas, artigos em revistas que se diziam conservadoras, escolas, abrangendo toda faixa etária e podendo trazer, sim, problemas de identidade sexual ao transformar a mente de crianças e jovens numa panaceia de interpretações do que é ser homem ou do que é ser mulher.

                                Talvez a intenção seja desconstruir conceitos bíblicos, como o da procriação, estabelecendo um verdadeiro ?vale tudo nesta vida?, batendo de frente com grupos religiosos, o que seria, a meu ver, uma espécie de vingança esquerdista contra os conservadores, na sua maioria evangélicos, e religiosos em geral. Diante da negação do legado religioso de que D´us criou o homem e a mulher, sobra, então, apenas o materialismo permissivo, com o qual a esquerda mundial atropela os corações dos jovens, levando-os a não consumirem o produto conservador que avança por todos os países.

                                Talvez toda essa estranheza me seja causada pelo fato de eu, quando ainda pequeno, não vivenciar tantos episódios de falta de amor à Pátria, tanta falta de louvor a D´us, tanta deslealdade para com os amigos. Ensinava-se que, apesar de existirem opções diversas que devem ser respeitadas e compreendidas, estas eram as minorias, e que havia, sim, distinção de gênero.

                                O que se vê atualmente é a inaceitável elaboração de um discurso político de combate ao conservadorismo. Como se o natural fosse errado.

                                Em que mundo estamos? Em que país vivemos? O melhor mesmo é desligar a televisão, escolher bem a escola dos nossos filhos, observar a índole dos candidatos e trancar a porta da sala...

                                *Fernando Rizzolo é Advogado, Jornalista, Mestre em Direitos Fundamentais, Professor de Direito.


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Empresas investem no coaching para manter equipe estimulada

                                Empresas investem no coaching para manter equipe estimulada
                                Brasil registra, em fevereiro deste ano, um total de 13,457 milhões de desempregados. Com o…

                                Trabalhar com o que gosta é fundamental para manter-se ativo e inspirado. No entanto, com o cenário econômico conturbado, os funcionários de uma empresa, na maioria das vezes, veem-se pressionados a alcançar metas ou, até mesmo, redobra-las. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de desempregados em fevereiro de 2014 era 6,623 milhões. Já em fevereiro deste ano, o contingente subiu para 13,457 milhões. Para manter o time unido e motivado é essencial que os líderes sejam espelhos para seus funcionários.

                                Renata Lemos, Master Coach Senior e Fundadora do Instituto Excelência & Gestão, explica que técnicas do coaching ? uma avançada metodologia de desenvolvimento humano ? podem ser aplicadas juntamente com liderança como forma de aumentar os ganhos e ampliar os resultados, tanto pessoais quanto para a organização.

                                O objetivo da Metodologia é aumentar a performance do indivíduo e acelerar os resultados, tanto individual quanto em equipe. ?O coaching em si age como um dispositivo revigorante na vida do indivíduo. É um processo que aprimora as competências e potencializa as qualidades?, explica Renata.

                                Em outubro e novembro deste ano, a Master Coach Senior comanda um curso que tem como objetivo formar alunos aptos a trabalhar com a metodologia do Coaching de forma profissional, atuando também nas organizações. O público-alvo são, também, líderes, gestores ou profissionais que queiram se tornar coaches profissionais e levar para dentro das empresas as técnicas aprendidas no treinamento, visando motivar a equipe e alcançar os objetivos institucionais mesmo no período de recessão.

                                Renata Lemos - Fundadora do Instituto Excelência Gestão & Coaching.

                                Atuou como Diretora do Instituto Brasileiro de Coaching. Master Coach Sênior e Master Executive Coach com mais de 15.000 horas de atuação em Coaching. Trainer internacional, com mais de 8.000 pessoas treinadas em Coaching e Liderança.

                                Especialista em Desenvolvimento Humano, Equipes de Alta Performance, Coaching e Liderança. Psicanalista e Administradora de Empresas, com MBA em Gestão Estratégica de Negócios, sendo também autora de livros e artigos na área. Vasta experiência como Gestora na área Comercial com uma carreira de sucesso de mais de 20 anos em empresas multinacionais. Mentora de Líderes e Coaches.


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Bons ventos da recuperação da economia brasileira devem fortalecer ainda mais o mercado de seguros no país

                                Bons ventos da recuperação da economia brasileira devem fortalecer ainda mais o mercado de seguros no país
                                O oitavo painel do último dia (14/10) do 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros,…

                                Para Denise, é preciso acertas as contas e os gastos do Governo para garantir um crescimento sustentável. Ela também observou que o mercado de seguros registrou uma evolução mesmo com a economia em baixa.

                                ?Quando o país voltar a crescer, isso vai dar um gás no segmento e será preciso ter gente boa e qualificada trabalhando. Esse é o caminho para crescer como profissional e também para ajudar o país a crescer?, afirmou

                                O presidente da CNseg, Marcio Coriolano, concordou com o cenário positivo apontado pela jornalista e disse que, com um novo crescimento da economia brasileira, teremos também um avanço no protagonismo do setor de seguros.

                                ?Temos que ressaltar a resiliência da nossa indústria que, mesmo na crise, manteve uma evolução de 7% ao ano. As perspectivas são promissoras para o nosso segmento, impulsionadas por conquistas como o auto popular, o seguro de vida universal e a revisão do VGBL e do PGBL. Entre os desafios, temos um enfrentamento importante: proteção veicular não é seguro?, observou.

                                O superintendente da Susep, Joaquim Mendanha, também participou do painel e destacou que a autarquia criou uma comissão para discutir o impacto da inovação no mercado. Ele ressaltou que o órgão não é contra mudanças tecnológicas, porém, elas precisam estar alinhadas às diretrizes do setor e suas regulações.

                                ?Somente em relação à proteção veicular, temos 180 ações civis públicas e 200 processos administrativos em apuração de indícios de irregularidades. O corretor de seguros tem um papel importante no combate ao mercado marginal?, completou.

                                O deputado federal e presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviço da Câmara dos Deputados, Lucas Vergilio, também comemorou a recuperação econômica do país. Entretanto, de acordo com ele, ainda assim o mercado de seguros não tem o espaço que merece na pauta do Governo.

                                ?É preciso destacar o impacto social do mercado de seguros para o país e mostrar que o setor gera riqueza e empregos. Temos que nos unir para chamar atenção dos demais deputados?, concluiu.

                                O presidente da Bradesco Seguros, Octavio de Lazari, reiterou a afirmação de que os corretores são fundamentais para o crescimento do mercado. Ele acrescentou que esses profissionais são o elo mais forte na cadeia, já que são eles que conhecem os clientes e os aconselham, mantendo assim uma relação duradoura e de confiança.

                                Fechando a mesa, o presidente da Fenacor, Armando Vergilio, analisou o problema do mercado marginal e destacou iniciativas como o auto popular e a Lei do Desmonte como caminhos para combater essa situação. Ele fez um breve balanço sobre o evento e agradeceu a participação de mais de 5 mil congressistas.

                                ?Acredito que conseguimos atingir os nossos objetivos no 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros. O primeiro deles foi deixar a zona de conforto nesses tempos de disruptura. Saímos daqui com várias provocações e desafios. Destaco também que o evento foi acompanhado por 19 mil pessoas nas redes sociais e 6,8 mil na internet. As oficinas foram um sucesso, contando com a participação de mais de 800 corretores diariamente?, finalizou.

                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Você gerencia o seu tempo?

                                Você gerencia o seu tempo?
                                Com certeza uma das principais reclamações do ser humano nos dias de hoje é a…

                                Administrar o tempo se tornou algo totalmente indispensável e necessário. É fato que não existe formulas mágicas que irão resolver o problema da falta de tempo do dia para a noite, porém tornar habituais algumas pequenas atitudes pode ajudar a ter uma vida com mais equilíbrio e mais foco em atividades importantes.

                                1 - Use uma ferramenta para gerenciar seu tempo: um dos grandes vilões da improdutividade humana é a mania que as pessoas têm de guardar o que deve ser feito na cabeça, pois isso gera esquecimentos e urgências. É necessário que você escolha uma ferramenta para anotar suas prioridades e liberar sua mente para pensar e não para se preocupar com o que deve ser feito. Um caderno, agenda, celular, uma planilha ou um software, enfim, algo que formalize.

                                2 ? Delegue: quanto mais você delegar, mais tempo livre você terá. Se a tarefa é repetida constantemente, escreva um processo, imprima e treine as pessoas para segui-lo.

                                3 - Coloque momentos importantes em sua semana: não deixe que os dias sejam apenas para resolver urgências e ?apagar incêndios?. Comece a colocar pequenos momentos importantes em seus dias, como por exemplo, um almoço em família, pegar seus filhos na escola, praticar um esporte ou um hobby.

                                4 - Aprenda com suas urgências: a maioria das urgências ocorridas poderia ser evitada! Da próxima vez que algo urgente acontecer, pare e pense de que forma esta situação poderia ter sido evitada, para que ela não se repita.

                                5 - Seja rigoroso: Uma olhada nas redes sociais, um lanchinho mais demorado, ou uma conversa mais animada com os colegas podem atrapalhar um dia inteiro de trabalho. Se atrasar por causa de algumas dessas distrações podem fazer com que você tenha que correr para entregar algo dentro do prazo ou não se prepare tão bem quanto poderia para uma apresentação, por exemplo.  Ser rigoroso com os cálculos de tempo que você estimou vai te ajudar a ter mais tranquilidade para produzir com qualidade e dentro dos prazos, além de garantir um melhor jogo de cintura se surgir qualquer imprevisto.

                                6 - Finais de semana são pessoais: sua família e sua vida precisam de você! Evite ao máximo utilizar seu final de semana para trabalhar. Procure desligar seu notebook, celular, esqueça a empresa. Faça passeios com a família, aproveite seu tempo com as pessoas importantes de sua vida.

                                7 - Mantenha seu ambiente organizado e limpo: organize seu local de trabalho e também seus pertences em casa.  Estima- -se que uma pessoa gasta 40 minutos por dia localizando informações, e isso é muito tempo perdido.

                                8 - Controle seus e-mails: não fique com o e-mail aberto a todo o momento. É importante estipular horários e nesses períodos limpe sua caixa de entrada, movendo informações para pastas e transformando e-mails em tarefas ou reuniões.

                                Certamente existem inúmeros outros hábitos a serem colocados em prática para que os dias sejam mais produtivos e que a falta de tempo não seja algo corriqueiro. Como cada um tem suas particularidades nas atividades profissionais e pessoais, cabe fazer uma auto-análise e encaixar algumas ações para encontrar o equilíbrio desejado.

                                Eduardo Sehnem Ferro
                                Controller do escritório Giovani Duarte Oliveira Advogados Associados.
                                Contador inscrito no CRC SC-028265/O-7, Pós-graduado em Docência do Ensino Superior.


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Cinco Dicas Infalíveis Para Se Escrever Um Bom E-Mail Em Inglês

                                Cinco Dicas Infalíveis Para Se Escrever Um Bom E-Mail Em Inglês
                                Errar uma expressão pode ser decisivo na hora de pleitear uma vaga de emprego, obter…


                                Antes visto como um diferencial, saber falar inglês tornou-se exigência básica no mercado de trabalho. O motivo é evidente: a língua inglesa está cada vez mais presente no nosso dia a dia, desde filmes, músicas tecnologia e expressões incorporadas à fala. Na hora de escrever um e-mail corporativo ou fazer reserva em um hotel para aproveitar suas férias, por exemplo, é que as dúvidas simples aparecem, inclusive para aqueles que já possuem bons conhecimentos de inglês. E errar uma expressão pode ser crucial para sua relação com o destinatário da mensagem. Por isso, Amanda Cunha, consultora acadêmica do Centro Britânico Idiomas, preparou cinco dicas que podem ajudar a escrever um bom e-mail.

                                1 - Estruture seu e-mail
                                Antes de tudo, pense para quem a mensagem será direcionada. Sabendo disso, você poderá identificar se irá usar um tom mais ou menos formal para escrever sua mensagem.

                                2 - Assunto e objetivo da mensagem
                                Como em e-mails em português, seja objetivo e claro no campo ?assunto? e na mensagem. A pessoa que recebê-la não deve ler parágrafos de textos para saber quem é você e do que se trata esse tipo de comunicação. Por isso, utilize expressões como ?I am writing to...? (Estou escrevendo para...) ou ?As I?ve told you?? (Como eu disse?). Lembre-se que o e-mail não é um teste de redação para avaliar seu vocabulário e essa é uma boa prática de comunicação para ambos os idiomas.

                                3 - Cumprimento
                                Se você estiver escrevendo para colegas de trabalho, amigos ou família, use saudações do tipo: Good morning! How are you? (Bom dia! Como você vai?). Agora, se estiver escrevendo um e-mail corporativo para clientes ou seus superiores, comece com Dear Mrs. (para mulheres) e Dear Mr. (para homens) e na sequência o sobrenome. Veja que, no inglês, sempre se utiliza o sobrenome. Só utiliza-se o primeiro nome no inglês quando há familiaridade com quem irá ler. No entanto, caso não saiba o sobrenome da pessoa, mas saiba o sexo dela, você pode optar por utilizar Dear Madam (prezada senhora) e Dear Sir (prezado senhor).

                                4 - Não traduza palavra por palavra
                                Não existe um manual de como os e-mails devem ser escritos e sua experiência em fazê-los em português pode atrapalhar mais do que ajudar. O idioma não gira em torno, apenas, de algumas palavras em sequência, ele precisa ser vivido para ser compreendido. E isso é natural, como sua mensagem deve ser, e não robótica. Um exemplo disso, para Amanda Cunha, é que os nativos de língua inglesa são mais objetivos quando comparados aos brasileiros. Isso pode gerar um estranhamento na tradução de um e-mail sucinto em inglês para o português.

                                5 ? Despedida
                                A formalidade da despedida é tão importante quanto todo o restante da mensagem. Para isso, procure utilizar expressões como ?Best regards, [seu nome]? (Saudações, [seu nome]) ou ?Sincerely? (Atenciosamente), que são bastante formais e podem ser utilizadas em seu ambiente de trabalho, por exemplo, para pessoas que conhece bem ou não. Você pode utilizar também a expressão ?Wish you a great day? (Desejo a você um ótimo dia) para situações que não exijam muita formalidade. É um jeito amistoso e simples de se despedir. Evite expressões como ?Hugs? (Abraços) ou ?Kisses? (Beijos), a não ser que seja íntimo da pessoa.



                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Diretoria do Sincor-RJ se fizeram presentes no 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros

                                Diretoria do Sincor-RJ se fizeram presentes no 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros
                                Entre os dias 12 e 14 de outubro, o staff do Sincor-RJ marcou presença no…

                                O Presidente e os diretores acompanharam os principais painéis do evento, onde a tecnologia teve total destaque em grande parte das abordagens. De acordo com o Diretor Social, Nilo Rocha, estar presente foi de suma importância para compreender como a tecnologia vem sendo abordada junto ao setor de seguros. ?Estar num congresso que aborda um assunto que já está em pauta por um bom tempo no mercado, só agrega em relação a nossa reflexão como corretores de seguros, em como encarar o futuro. As novas tecnologias estão presentes no nosso cotidiano e devemos ter todo cuidado em filtrar as referências tecnológicas que aparecem. E o mais importante: estar sempre atentos em conhecer tudo que nos apresenta?, concluiu Nilo.

                                ----------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Direito de renovar o contrato de locação comercial

                                Direito de renovar o contrato de locação comercial
                                O contrato de locação pode ser pactuado por qualquer prazo, devendo as partes respeitá-lo, sob…

                                A Lei n.º 8.245/91 (Lei de Locação) elenca três requisitos que o locatário deve preencher cumulativamente. São eles: a) o contrato a renovar deve ter sido celebrado por escrito e com prazo determinado; b) o prazo mínimo do contrato a renovar ou a soma dos prazos ininterruptos dos contratos escritos seja de cinco anos; c) o locatário esteja explorando seu comércio, no mesmo ramo, pelo prazo mínimo e ininterrupto de três anos.

                                Porém, se o proprietário do imóvel não estiver disposto a renovar o contrato, a renovação não se dará de forma automática, logicamente, devendo o locatário ingressar judicialmente com uma ação renovatória em face do locador, observando o prazo legal, que será explicado posteriormente. O direito de renovar o contrato de locação não é somente do locatário. Igualmente, poderá ser exercido pelos cessionários ou sucessores da locação. Vale destacar que, no caso de sublocação total do imóvel, o direito a renovação somente poderá ser exercido pelo sublocatário.

                                Outro ponto relevante, é que se o locatário fizer parte do quadro social de uma sociedade, e o contrato de locação prever que este sócio poderá utilizar o imóvel com o escopo de exercer atividade comercial em nome da sociedade, o direito de renovação será estendido também para a empresa, nos termos do § 2º do artigo 51 da Lei de Locação.

                                Por fim, de acordo com o art. 51, § 5º, da Lei de Locação, a ação deve ser proposta no interregno de um ano, no máximo, até seis meses, no mínimo, anteriores à data da finalização do prazo do contrato em vigor, sob pena de incorrer em decadência. Por exemplo, se o contrato possui prazo de cinco anos, a ação deverá ser ajuizada entre o início do quarto ano do contrato, até a metade desse quarto ano. Se a demanda for ajuizada faltando menos de seis meses para o término do contrato, o direito do locatário já terá decaído. Por isso, caso o locatário tenha interesse em renovar o contrato, é importante que proceda com o adendo contratual antes de findar o prazo decadencial da ação renovatória, para não perder o prazo no caso de o locador não possuir interesse em renovar o contrato. 

                                *Paulo Henrique Pelegrim Bussolo, Advogado OAB/SC 48.264, colaborador do Escritório Giovani Duarte Oliveira Advogados Associados. 


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Sincor-RJ apoia posicionamento de um corretor paulista em relação ao ZIM

                                Sincor-RJ apoia posicionamento de um corretor paulista em relação ao ZIM
                                O Sindicato tomou conhecimento em relação ao aplicativo Zim, lançado no 20º Congresso Brasileiro dos…

                                Segue diálogo na íntegra:
                                Amigos, abaixo vou colocar minha pergunta que fiz no Facebook do presidente do Sincor-SP Sr. Alexandre Camillo 

                                Sr. Presidente Alexandre Camillo, está informação certamente já chegou até o senhor sobre o ZIM e WIZ, Como o Sincor se posicionará?

                                Resposta: Alexandre Camillo
                                Boa tarde! A Fenacor apresentou para os corretores a Zim, uma plataforma digital que poderá, dependendo da estratégia e do negócio de cada um, ajudar o corretor no seu desenvolvimento. A plataforma foi desenvolvida pela Wiz, empresa com participação acionária da Caixa Seguros, que também e acionista da Youse. Vai do arbítrio de cada corretor julgar e decidir se gosta ou deve aderir. Se fosse algo imposto ou obrigatório seria diferente. A Fenacor encontrou esta solução mas está aberta para outras que forem melhor oportunidade.

                                Resposta de um amigo corretor: José Carlos Winner
                                Prezado Sr. Alexandre Camillo; 

                                Não posso me furtar de tecer alguns comentários acerca do seu post, acima. E o faço, registro, na qualidade de associado do SINCOR-SP e, também, dentro das prerrogativas que me são inerentes como Corretor de Seguros devidamente habilitado ? condições estas promulgadas que foram pela Lei 4.594/1964 e, também pelo Decreto-Lei 73/1966. 

                                Feitas as devidas apresentações, entendo que o seu texto tenta explicar o inexplicável e, pior, tenta camuflar sua responsabilidade nesta operação ? o que, convenhamos, não fica de bom tom, haja vista sua condição de ESTAR nosso representante sindical PATRONAL no Estado de São Paulo. E, é sempre bom lembrar, V.Sa. fez questão de frisar, num dos eventos dos quais foi o protagonista maior, o seguinte: ?...graças a Deus estamos alinhados com a Fenacor...?.

                                Voltando ao cerne da questão, sua afirmação ?Vai do arbítrio de cada corretor julgar e decidir se gosta ou deve aderir.? é tão paradoxal e contraditória como a afirmação de que há alguma ÉTICA entre os marginais que costumam matar seus semelhantes estupradores, ou seja, nenhum deles presta, mas se o crime imputado for o que tipifica o estupro, o caminho do inferno lhes chegará mais rapidamente. Enfim: vai da escolha de cada um ser estuprador ou não; OU, para o nosso caso, vai da escolha de cada Corretor(a) conhecer o diabo mais rapidamente ou não!

                                Entrementes, admito que numa coisa V.Sa.a acertou: é claro que JAMAIS algo como esse ?CAVALO DE TROIA?, tangível e traiçoeiro, poderia ter sua adesão imposta aos Corretores de Seguros. Para nossa sorte, as mentes que tanto procuram nos diminuir e acabar com nossa importância no Sistema Nacional de Seguros Privados, ainda não encontrou uma maneira de controlar nossa soberana vontade e acabar com os preceitos constitucionais que nos garantem o livre arbítrio. E da mesma forma que lhe chateia saber que de 100 mil Corretores de Seguros, pouco mais de 700 aderiram ao IBRACOR (ressalto: mais um ?oferecimento? das organizações Fenacor-Sincor), creio que este assunto também irá decepcionar seus parceiros sindicais e federativos, pois acredito que a ?nossa turma? (eu incluso) seguirá administrando seus negócios diretamente na intranet disponibilizada pelas sociedades seguradoras. Afinal, sabemos, preguiça é algo que não atinge nossos pares, que ?acordam desempregados todos os dias!? e precisam jogar ?nas onze? diariamente.

                                E antes que tenhamos mais uma aula bíblica de que ?nem Jesus agradou a todos?, registro: V.Sa. é muito bem remunerado para garantir que as escolhas ruins à nossa categoria já fiquem pelo caminho... SIM OU NÃO?

                                Portanto, Sr. Presidente do SINCOR-SP - "maior" sindicato patronal da nossa categoria e tão ?menor? na defesa dos nossos VERDADEIROS INTERESSES; faça seu mea culpa deste episódio; assuma suas responsabilidades; não piore o que já está ruim e peça para que seus pares federativos o preparem melhor para desastres institucionais dessa natureza: quem sabe, assim, V.Sa. terá condições de nos apresentar algo de maior e melhor consistência de sua autoria.

                                E aproveito para pontuar uma frase de Edmund Burke, adaptada a este contexto: ?QUEM NÃO CONHECE A SUA HISTÓRIA ESTÁ CONDENADO A REPETI-LA!?. 

                                Segue o ?passado?: https://www.sincor.org.br/tv-sincor/audiencia-publica-sobre-youse/

                                Respeitosamente; 

                                José Carlos N. de Souza
                                Corretor de Seguros (orgulhosamente) 


                                Fonte e Autoria:  Karem Soares / SINCOR-RJ


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Carta de Conjuntura do Setor de Seguros, setembro/2017

                                Francisco Galiza
                                Rating de Seguros ? Comentário Econômico n? 502

                                Prezados Senhores,

                                Para conhecimento e para pensar...

                                Abaixo, a Carta de Conjuntura do Setor de Seguros de setembro de 2017.

                                Ver...     http://www.ratingdeseguros.com.br/pdfs/Carta_de_Conjuntura_Setembro2017.pdf

                                 

                                Francisco Galiza.
                                http://www.ratingdeseguros.com.br/
                                http://twitter.com/ratingdeseguros


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Dr.consulta dobra o número de pacientes em seis meses com operação 100% na nuvem da Amazon Web Services

                                As mudanças nas ferramentas de cloud agilizam processos, reduzem custos e garantem o crescimento rápido…

                                Fundada em 2011, a rede dr.consulta oferece atendimento médico de forma acessível à população, em mais de 40 centros médicos espalhados por São Paulo e região, com a oferta de mais de 55 especialidades médicas. Com o objetivo de oferecer atendimento médico de qualidade e de forma simplificada, a empresa apostou em uma operação totalmente baseada em ferramentas de nuvem para suportar um crescimento rápido e dinâmico da operação, que dobrou de tamanho somente nos últimos seis meses.

                                A rede dr.consulta, que ganha espaço graças aos preços atraentes, aliado à qualidade de serviço e à facilidade de agendamento com recursos digitais e mobile, oferece uma alternativa mais acessível diante da alta nos preços dos convênios médicos. De acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), 2,7 milhões de pessoas que mantinham apólices de seguro de saúde ficaram sem o convênio entre de 2014 e 2016 em decorrência do aumento de preços.

                                Para atender a uma alta demanda desde o início, o CTO de dr.consulta, Gaston Perez, identificou que seria necessário um investimento em tecnologia na nuvem, a fim de garantir e escalar uma operação dinâmica e com altos volumes de procura. O resultado foi uma empresa 100% baseada na nuvem.

                                Número de pacientes dobrou e disponibilidade subiu para 99,6%

                                Segundo Gaston, o rápido crescimento se tornou realidade e foi necessário realizar mudanças na estrutura de TI, o que levou a empresa a adotar os serviços da Amazon Web Services (AWS) em novembro do ano passado. A principal transformação foi na automação, possibilitando que qualquer novo serviço e aumento de demandas fossem atendidas em tempo real. Como resultado, a disponibilidade de atendimento para pacientes passou de 97% para 99,6% em poucos meses, número que deve continuar crescendo com os serviços até atingir total disponibilidade.

                                Aliando os investimentos em tecnologia à qualidade do atendimento desde o agendamento até o momento da consulta, a companhia pretende bater a marca de 10 milhões de brasileiros atendidos em quatro anos.

                                Outra mudança no sistema de dr.consulta foi a redução de infraestrutura ao mínimo possível e sem perder o desempenho exigido. A velocidade de processamento de dados foi dobrada e o sistema possibilitou total estabilidade de performance em horários de pico no acesso, que antes apresentava redução de desempenho. Além da economia de recursos, o resultado foi um aumento significativo na capacidade de atendimento e o dobro de pacientes atendidos em apenas seis meses.

                                Desde o início do ano, o dr.consulta já tem se programado para incluir novos serviços e ferramentas da AWS para expandir a estrutura de TI, que prevê um crescimento no mesmo ritmo até o final de 2017. "Devido à proximidade com a AWS tanto no desenvolvimento de produtos como no alinhamento da estratégia de crescimento, dr.consulta consegue obter soluções personalizadas de acordo com seu plano de expansão", completa Perez.

                                De acordo com o CTO, os próximos investimentos serão em Analytics e Data Science, de modo a prever as demandas do serviço e antecipar necessidades dos clientes. A empresa também pretende implementar serviços de Internet das Coisas (IoT), que permitirá agilizar ainda mais suas consultas e melhorar a experiência dos pacientes de qualquer lugar e a qualquer momento.

                                Sobre a Amazon Web Services
                                Há 11 anos, a Amazon Web Services é a plataforma em nuvem mais abrangente e amplamente adotada do mundo. A AWS oferece mais de 90 serviços completos para computação, armazenamento, networking, banco de dados, lógica analítica, aplicativos de serviços, deployment, gerenciamento, desenvolvimento, mobile, Internet das Coisas (IoT), Inteligência Artificial, segurança, aplicativos híbridos e corporativos de 44 zonas de disponibilidade (AZ) em 16 regiões dos EUA, Austrália, Brasil, Canadá, China, Alemanha, Índia, Irlanda, Japão, Coreia, Cingapura e Reino Unido. Os serviços da AWS contam com a confiança de milhões de clientes ativos em todo o mundo ? incluindo as startups que mais crescem no mercado, as maiores corporações e importantes órgãos governamentais ? que contam com suas soluções para viabilizar suas estruturas, agilizá-las e reduzir custos. Para saber mais sobre a AWS, acesse http://aws.amazon.com.

                                Sobre a Amazon
                                A Amazon orienta-se por quatro princípios: obsessão pelo consumidor ao invés de foco na concorrência, paixão por invenções, compromisso com excelência operacional e visão de longo prazo. Avaliações de consumidores, compra com 1-Clique, recomendações personalizadas, Prime, Fulfillment by Amazon, Amazon Web Services (AWS), Kindle Direct Publishing, Kindle, Fire tablets, Fire TV, Amazon Echo e Alexa são alguns dos produtos e serviços pioneiros da Amazon.


                                -------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - 24 de outubro: empresa realiza assessoria gratuita para construção de currículo, em São Paulo

                                Ação é desenvolvida pela NVH Talentos Humanos e será próximo à estação Republica do Metrô

                                O currículo é mais do que o espelho das conquistas de uma pessoa em sua carreira, é também o responsável pela primeira impressão do recrutador. Saber montar um CV que seja atraente, e que amplie as chances de se conseguir colocação profissional, é imprescindível, ainda mais em um cenário de crescente desemprego nacional. Justamente para auxiliar o paulistano que está buscando uma nova vaga no mercado de trabalho, a NVH Talentos Humanos, empresa especialista em recrutamento e seleção, irá realizar, no dia 24 de outubro, uma ação gratuita de assessoria de construção currículos, próximo à estação Republica do metrô, em São Paulo.

                                Mesmo após o auge da crise econômica ter passado, ainda temos mais 13,11 milhões de brasileiros desempregados, segundo levantamento da última Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios, do IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, com dados de junho, julho e agosto. O crescimento foi de 9,25%. ?Em um momento crítico como esse, é extremamente importante que o candidato saiba organizar bem seu CV para que suas chances de se destacar aumentem, juntamente com suas chances de contratação?, conta Fernanda Andrade, Gerente de R&S da NVH Talentos Humanos.

                                A NVH Talentos Humanos é o mais antigo braço do Grupo NVH, e tem foco em recrutamento e seleção há mais de 15 anos. Seus serviços se direcionam para diversas áreas, contando com uma equipe de psicólogos especializados em seleção e possibilitando que seus clientes possam terceirizar todos os procedimentos cotidianos de recursos humanos - inclusive departamento pessoal. Além disso, possui um Departamento Jurídico que presta assessoria ao cliente e a Academia NVH, focada em aprimoramento e capacitação.

                                A assessoria irá ensinar como construir um currículo, além de mostrar ao candidato como as empresas avaliam o documento, como ele deve ser apresentado e quais os principais erros cometidos. O evento é, também, um momento de encontrar oportunidades de colocação, já que a NVH conta com mais de 1000 vagas em aberto para este período de sazonalidade (setembro a dezembro), e há a possibilidade de candidatos participarem do processos seletivos para começar a atuar em grandes marcas do varejo que são clientes da recrutadora.

                                São 50 vagas disponíveis, e é preciso realizar uma inscrição no link: https://goo.gl/zGUZrr. A ação irá das 9h às 11h na unidade da NVH Talentos Humanos, na Rua Barão de Itapetininga, 46, 7º andar, República. ?Como especialistas em contratação buscamos não só auxiliar as empresas a encontrarem o melhor talento para seu corpo de trabalho, mas também auxiliar o cidadão comum a encontrar sua vaga ideal no mercado?, conta Indianara Ferreira, Diretora de Negócios do Grupo NVH, ?ações como essa são nossa contribuição para ajudar a combater os altos índices de desemprego, levando o candidato certo à empresa certa.?

                                Serviço:

                                Assessoria de CV

                                Local: NVH Talentos Humanos - Rua Barão de Itapetininga, 46, 7º andar, República, São Paulo

                                Data: 24/10/2017

                                Horário: das 9h às 11h

                                Total de vagas: 50

                                Investimento: gratuito

                                Cadastro: https://goo.gl/zGUZrr

                                Sobre a NVH Talentos Humanos: http://nvh.com.br/2017/talentos/ - (11) 5031-6066


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Pesquisa da Catho: 82% dos brasileiros já aceitaram ou aceitariam cargo inferior ao último exercido

                                Levantamento identificou também que mais de 30% dos brasileiros já omitiram ou omitiriam qualificações do…

                                Pesquisa elaborada pela Catho mostrou que 82% dos profissionais brasileiros estão abrindo mão de cargos e salários em busca de uma recolocação profissional e mais de 30% deles omitiram ou omitiriam qualificações do currículo para concorrerem a vagas inferiores. O fato é que a recessão no mercado afetou os brasileiros de maneira geral, até mesmo aqueles que são considerados qualificados demais.

                                Você já aceitou ou aceitaria um cargo abaixo do seu último emprego?

                                Sim

                                82.46%

                                Não

                                17.54%

                                Você já omitiu ou omitiria algumas qualificações para poder concorrer a vagas inferiores à sua experiência?

                                Sim

                                30.56%

                                Não

                                69.44%

                                ?A alternativa para esse dilema é avaliar criticamente se a vaga em questão oferece os requisitos mínimos que o profissional poderia aceitar - mesmo que abaixo de sua última experiência profissional - e analisar seu grau de interesse pelos desafios que a oportunidade proporciona?, explica a psicóloga e supervisora de Assessoria de Carreira da Catho, Larissa Meiglin.

                                E se por um lado os profissionais aceitariam essas vagas inferiores, por outro, mais de 54% dos empregadores não estão dispostos a dar uma vaga a um profissional mais qualificado do que o exigido.

                                Você contrataria um profissional muito qualificado para alguma vaga que necessite de um perfil mais simples?

                                Sim

                                45.70%

                                Não

                                54.30%

                                Essa preocupação por parte do candidato se faz necessária, pois ninguém quer entrar em uma nova empresa contando os dias para sair, seja por conta de remuneração e benefícios inferiores, seja pela frustração decorrente da impossibilidade de aplicar todas competências profissionais no novo trabalho. O mesmo acontece com o recrutador: ele não quer correr o risco de ter um funcionário que pode ficar no trabalho até achar algo melhor.

                                A pesquisa identificou também que 29% dos profissionais acreditam que perderam oportunidades por ter um currículo superior à vaga que estavam concorrendo. Da parte dos recrutadores, 51% afirmaram que já precisaram baixar as exigências de uma vaga para encontrar um profissional.

                                Além disso, os profissionais de RH indicam que os candidatos devem procurar orientação especializada, a começar pelo currículo que - bem feito - fará toda a diferença. Atualmente, os recrutadores levam de 30 a 40 segundos para analisar um currículo recebido. Logo, para ser a chave de um convite para uma entrevista, ele tem de ser objetivo e atraente. ?É fundamental que ele seja atrativo para quem lê, portanto, objetivo e qualificações devem ser as primeiras informações, a fim de que o recrutador saiba de imediato se o profissional atende às demandas da vaga?, explica Meiglin.

                                Uma vez na entrevista, segurança é a palavra-chave. ?É fundamental que durante uma entrevista de emprego, o profissional saiba valorizar o que tem de melhor, a fim de impressionar o recrutador. Para isso, o candidato deve se conhecer e saber quais são as suas competências?, finaliza a psicóloga.

                                A pesquisa Catho sobre crise e mercado de trabalho foi realizada com 742 pessoas da sua base nacional.

                                Sobre a Catho

                                A Catho é o maior e mais completo site de empregos do país. São mais de 800 colaboradores que trabalham para ajudar as pessoas a se realizarem profissionalmente e as empresas a serem mais produtivas. Com uma cultura aberta à inovação, à criatividade e onde a diversidade e inclusão são estimuladas e vivenciadas de verdade, a Catho está entre as melhores empresas para trabalhar em Barueri e região, segundo o Great Place to Work (GPTW). A partir do seu site, atualmente com 230 mil vagas de emprego, a Catho promove o encontro entre candidatos e empresas, oferecendo um amplo leque de ferramentas, produtos e conteúdos.

                                A Catho faz parte do grupo SEEK, líder mundial no segmento de recrutamento online e a maior empresa do mundo em valor de mercado na sua área de atuação. Presente na Bolsa de Valores da Austrália, a Seek atua em países como China, Austrália, Índia, México, Indonésia, Nigéria, África do Sul, Hong Kong e Singapura.


                                -----------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - 4 benefícios de investir em comunicação visual em tempos de crise

                                Em tempos de crise econômica, é comum que as empresas cortem alguns investimentos com a…

                                ?Com o orçamento mais apertado, é comum que as pessoas comprem das empresas que mais se destacarem no mercado. Afinal, ?quem não é visto, não é lembrado".Local: Rio de Janeiro - RJ

                                Em tempos de crise econômica, é comum que as empresas cortem alguns investimentos com a finalidade de que sobre mais dinheiro no fechamento de caixa, ao final do mês. Isso não é errado, no entanto, é necessário cuidado ao escolher quais são as áreas da empresa que podem receber os cortes. Deixar de investir em comunicação visual, por exemplo, pode ser muito prejudicial para a organização.

                                Isso acontece pelo fato de o investimento em comunicação visual ser muito importante em qualquer época, mas, em períodos de crise, ter sua relevância ainda mais acentuada. O principal fator causador disso é que, assim como as empresas, as pessoas também estão cortando gastos.

                                Com o orçamento mais apertado, é comum que as pessoas comprem das empresas que mais se destacarem no mercado. Afinal, como diz o ditado ?quem não é visto, não é lembrado?.

                                Dentro desse contexto, nós elaboramos uma lista com 4 benefícios de investir em comunicação visual em tempos de crise. Não deixe de conferir!

                                1. Chama a atenção dos clientes

                                Dizem que uma imagem vale mais do que mil palavras e isso é verdade. É claro que o texto publicitário tem o seu valor e contribui muito para a conquista de clientes para a empresa. No entanto, é a imagem a primeira coisa a ser vista, principalmente na corrida rotina que as pessoas têm nos dias de hoje.

                                Ao desenvolver ações de comunicação visual recorrentes, como o merchandising, você chamará a atenção das pessoas, que poderão se interessar pelos produtos ou serviços que você está oferecendo.

                                2. Reforça a imagem da empresa

                                Os estrategistas de marketing e relações públicas diferenciam identidade e imagem das empresas. Nesse setor, a identidade representa o que a empresa realmente é, enquanto a imagem representa a maneira como a organização é vista pelas pessoas.

                                Assim sendo, desenvolver uma identidade visual completa e adotá-la nos materiais publicitários da empresa, bem como em uniformes, fachadas, placas, entre outros, é fundamental para reforçar a imagem positiva da organização.

                                3. Promove a sinalização correta de ambientes

                                Se a sua empresa costuma organizar exposições em feiras e outros eventos similares, você já deve ter percebido que é necessário sinalizar bem o seu estande, pois a disputa por atenção dos visitantes é muito grande.

                                Desse modo, você precisa investir na sinalização dos estandes com banners, adesivos e outros meios de comunicação visual que façam com que as pessoas parem no seu espaço e prestem atenção naquilo que você está oferecendo.

                                4. Divulga promoções

                                Nos períodos de crise, as pessoas procuram muito mais por promoções, pois querem gastar menos e garantir os produtos que gostam de consumir. Dessa maneira, muitas empresas, principalmente o setor varejista, realiza muitas promoções, como as populares queimas de estoque.

                                Em situações como essa, é importante que as promoções sejam divulgadas com a adesivação de vitrines, distribuição de folders e flyers etc.

                                E para fechar, não podemos deixar de citar a pesquisa feita pela Nielsen, onde diz que cerca de 70% das decisões de compra são tomadas no ponto de venda.


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Marketing Sensorial ou Marketing de Experiência, qual vende mais?

                                O mundo é percebido através dos cinco sentidos. Pensando nisso, estudiosos de comunicação e mercadologia…

                                Marketing Sensorial pode parecer uma prática muito simples, mas é preciso compreender bem como funciona para que você consiga alcançar os resultados desejados.

                                A palavra-chave que define essa prática mercadológica é estímulo. Ele serve para provocar as sensações do público-alvo por meio dos sentidos ? visão, audição, tato, olfato e paladar ? induzindo o consumidor à compra.

                                Em alguns casos já bem antigos, como no da Coca-Cola, o objetivo era despertar o desejo imediato pela bebida através da tonalidade exclusiva de vermelho. Outras vezes, a ideia é gerar um relacionamento mais próximo com o consumidor.

                                Por isso, a ação é mais indireta, como ajustar a temperatura de uma sala para gerar mais conforto, proporcionando, assim, um aumento na confiança do público-alvo.

                                Como explorar cada sentido?

                                Não importa se você vai gerar ações diretas ou indiretas com objetivos a curto ou longo prazo. O que realmente faz a diferença é compreender como cada um dos sentidos humanos pode responder aos estímulos provocados. Saiba melhor como cada um deles funciona.

                                Visão

                                Por ser o sentido mais acessado durante a maior parte do tempo, ele é também o mais explorado pelas ferramentas e ações de marketing. A disputa pela atenção dos olhos do consumidor é muito grande.

                                Por isso, é preciso que a sua marca consiga despertar o interesse em uma fração de segundo. Foi o que a Coca-Cola fez ao patentear o icônico tom de vermelho.

                                Audição

                                Se a visão é considerada um sentido principal, a audição é o primeiro auxiliar. Ela conquista o consumidor de uma forma mais indireta e sutil. Essa é a razão pela qual a maioria das lojas tem algum tipo de música tocando ao fundo.

                                Tato

                                O sentido responsável pela sensação de conforto é exatamente o que precisa ser estimulado para gerar confiança entre uma marca e o seu consumidor. E nem é necessário que haja toque para conseguir aplicar Marketing Sensorial através do tato. Basta ajustar a temperatura do ponto de venda.

                                Olfato

                                Ainda mais sutil que o tato, o sentido comandado pelo nariz é capaz de despertar as mais antigas memórias. É dessa forma que a indústria alimentícia consegue provocar desejos que nem você sabia que tinha.

                                Por causa dessa sutileza, entretanto, é necessário muito cuidado na hora de escolher os aromas que deverão ser utilizados como Marketing Sensorial.

                                Paladar

                                Não é preciso atuar no ramo da alimentação para despertar desejos pelo paladar. Qualquer tipo de negócio que ofereça um chá com biscoitos durante o atendimento já está estimulando esse sentido.

                                Trata-se de uma forma bastante agradável de gerar aproximação. E é justamente esse um dos maiores objetivos da maioria das empresas do mundo!

                                Isso é o mesmo que Marketing de Experiência?

                                Não. Trata-se de práticas complementares, que agregam valor uma a outra, otimizando os resultados finais.

                                Quando falamos de Marketing Sensorial, estamos lidando com uma comunicação sutil e aparentemente desinteressada, que conquista o cliente sem a necessidade de um esforço de venda muito grande.

                                Já o Marketing de Experiência acompanha o público-alvo durante todo o relacionamento com a marca, apresentando uma abordagem mais personalizada e complexa em toda jornada do cliente.

                                Trata-se de uma série de estratégias voltadas para melhorar a percepção do público em relação a uma empresa e seu produto por meio de um conjunto de interações sensoriais e emocionais mais positivas, tanto online quanto offline.

                                Vale lembrar que ambas as estratégias Sensorial ou de Experiência exigem um alto nível de conhecimento sobre a causa emocional da empresa e principalmente, do perfil do cliente.

                                Se interessou pelas estratégias? Conheça a Experiencialize, uma metodologia inédita, constituída por 7 passos fundamentais, para aplicar de forma simplificada, as estratégias do Marketing de Experiência em seu negocio.


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Quero empreender! Como saber se tenho perfil para ser franqueado?

                                Empreender no Brasil tem sido uma alternativa para muitas pessoas. A análise da aptidão e…

                                O sucesso da franquia está diretamente ligado ao perfil de comportamento e capacidade de gestão do franqueado, por isso, antes de decidir investir em modelo de negócio, que opere através de franchising o mais importante é avaliar se seu perfil é compatível com de franqueado.

                                Cada rede de franquia tem as suas peculiaridades e pra isso a análise da viabilidade de negócio deve ser a partir da sinergia entre o seu perfil e o perfil de franqueado ideal da marca escolhida. Para isso listamos abaixo alguns pontos críticos que devem ser questionados no momento da escolha de empreender por marca própria ou através de uma rede de franquias:

                                1) Você gosta de lidar com PESSOAS? Impreterivelmente e independentemente do tamanho do seu negócio, você terá contato diário e terá que fazer gestão de pessoas. Além, óbvio de ter contato com cliente. A gestão de pessoas é um dos grandes desafios dos franqueados. Pois o resultado do seu negócio é feito através do seu time.

                                2) Já teve experiência anterior com atendimento na área comercia ou de atendimento e RELACIONAMENTO COM CLIENTE? Entender seu perfil comercial, pode ajudá-lo a fazer a escolha correta e ainda a complementar o seu perfil no momento da escolha do seu time. Algumas franquias exigem um maior esforço na área de vendas e de atendimento ao cliente.

                                3) Tem afinidade com a repetição de MODELO? Gerir uma franquia está mais ligado à excelência em execução do que inovação propriamente dita, pois você estará ligado em alguns aspectos a decisão da franqueadora. Por exemplo, ao mix de produtos comercializados e uso de marca.

                                4) Possui capacitação/experiência mínima necessária para GESTÃO DO MODELO? Franquia é um modelo de negócio que deu certo, mas ainda não é receita de bolo infalível. Então, é muito importante que o franqueado tenha habilidade de gerir seu negócio. Mesmo não tendo o konw-how do segmento, a experiência em gestão de pessoas, financeira, de processos, e algumas características de comportamentos podem fazer a diferença na curva de desenvolvimento da franquia. Pois ser um bom empreendedor não é a mesma coisa que ser um bom gestor. Divida as suas dúvidas com a franqueadora, faça perguntas relacionadas a perfil de franqueado de sucesso. Hoje, existem testes que identificam o perfil de competências comportamentais (DISC, PI, etc.), se você não conhece as suas, pode ser uma boa maneira de começar.

                                5) Tem afinidade com o SEGMENTO DE ATUAÇÃO? Você se imagina vivendo e respirando esse negócio todos dos dias? Ter sinergia com a principal atividade do negócio é fator determinante. Pois acreditar no modelo e no produto é ponto de partida para uma trajetória de sucesso.

                                Se a sua resposta foi sim, para a maioria das perguntas, você pode dar os primeiros passos ao processo de análise de franqueamento de uma marca. No entanto, se as suas respostas foram não, sugerimos que você capriche na identificação do modelo de franqueado de sucesso da rede na qual você está escolhendo. Pois após essa auto avaliação, ter mais claro qual é o seu perfil de franqueado vai facilitar o início do seu desenvolvimento. Vale lembrar que que o mais importante que o aspecto financeiro é buscar uma franquia adequada ao seu perfil, pois você terá que operar esse negócio e se não tiver as características e competências básicas, pode comprometer o desempenho e mais ainda o seu sonho em tornar-se um empreendedor de sucesso.


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - No Mipcom, produtoras brasileiras apostam na diversificação de modelos de negócios e mercados

                                Interesse em novas plataformas, no mercado asiático e venda de formatos movimentam a agenda de…

                                O MIPCOM, o mais importante evento de audiovisual do mundo, está prestes a começar. De 16 a 19 de outubro, as 41 produtoras brasileiras que integram a delegação do Brazilian Content, programa de exportação da BRAVI em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), circularão em Cannes com o objetivo de movimentar os negócios, especialmente com players internacionais. Muitas preparam novidades para essa edição do evento, diversificando a área de atuação, os modelos de negócios e os mercados em foco.

                                Uma das associadas que promete um novo caminho para aproximação dos players internacionais é a Elo Company. Essa será a primeira vez que a Elo, experiente no mercado de distribuição, apresenta-se também como produtora. Além do catálogo de longas e séries, Sabrina NudelimanWagon, CEO da empresa, leva na bagagem os projetos em produção. Eles são fruto do núcleo de desenvolvimento e produção liderado pela ex-executiva da Discovery Network, Maria Carolina Telles, e das parcerias com a rede de jornalistas BRIO para a produção de conteúdos originais investigativos e com a MCN ? Rede Snack para alguns formatos multiplataformas.

                                Além dos conteúdos factuais, a Elo leva outras produções nas quais está envolvida: o longa ?O Soldado Sem Arma?, que está em produção avançada e aborda a trajetória de AndreLiohn, maior fotógrafo de guerra da América Latina, e três séries de animação que estão sendo coproduzidas com os parceiros Singular, Mono e Birdo.

                                Outra distribuidora veterana no MIPCOM que leva na bagagem uma novidade para essa edição é a Sato Company, que fechou com o canal Gloob e com a TV Pinguim a representação de todos seus conteúdos para o mercado asiático. A Ásia, por sinal, tem despertado muito interesse de produtores brasileiros. ?Temos muito interesse em fazer negócios com países da Ásia, que estão adquirindo cada vez mais obras ocidentais?, conta Nelson Botter Jr., diretor da TortugaStudios. A produtora parte para o MIPCOM com as séries produzidas "Os Under-Undergrounds", "A Mansão Maluca do Professor Ambrósio", além do longa-metragem "O Amor no Divã" edo projeto de série animada ?Alex Green?, em parceria com a Moonshot. Botter explica que também há a expectativa de que as novas plataformas estejam cada vez mais fortes e abertas à compra de conteúdo.

                                Para a Sétima Cinema, estreante no MIPCOM, especializada em realizar festivais de cinema como plataformas de exibição e de vitrine para possíveis distribuidores e produtores, uma das apostas está no potencial de novos formatos, como a realidade virtual. ?Estamos firmando parcerias para projetos que potencializem esse novo mercado no Brasil?, observa Ana Arruda Neiva, sócia-diretora da empresa.

                                A Panorâmica traz para o MIPCOM deste ano a venda de formatos de seus casos de sucesso em séries de ficção, como ?Gaby Estrella?, série Infantil realizada em coprodução com a produtora Chatrone e Globosat, e indicada a importantes prêmios internacionais como Emmy International Kids e BANFF; ?Sem Volta? série de ação realizada em coprodução com a produtora Chatrone e Record TV, que alcançou relevantes resultados de audiência na TV Aberta (Record TV) e TV Paga (A&E) e é distribuída internacionalmente pela Armoza Formats; e ?Rotas do Ódio?, drama policial que será exibida no Universal Chanel em 2018, realizada em coprodução com a produtora Modo Operante e NBC Universal e que também é responsável pela distribuição internacional.

                                Produtoras participantes

                                As produtoras 2DLab, 44 Toons, Alopra Estúdio, Animaking, Belli Studio, Boutique Filmes, Bromélia Produções, CabongStudios, Capelini Filmes, Chatrone, CINE Group, Conspiração Filmes, Copa Studio, Cygnus Media, Dogs CanFlyLicensing, DUE Produções, ELO Company, Estúdio Giz, FM Produções, Grifa Filmes, INPUT | artesonora, LUVA, MixerFilms, Moonshot Pictures, Panorâmica, Plateau Filmes, Prodigo Films, Pushstart, Raven Filmes, Red Studio Brasil, Rinaldi Produções, Sato Company, Sétima Cinema, Singular, Split Studio, Synapse, TortugaStudios, TV Pinguim,Up! ContentCo, Visom Digitale Zola integram a delegação do Brasil. Representantes do Rio Content Market também juntam-se ao grupo.

                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Você sabia que a estatística pode te ajudar no trabalho?

                                A estatística é a ciência que trabalha com dados. Confira 3 dias para aplicá-la no…

                                Você sabia que a estatística pode te ajudar no trabalho?

                                Atualmente vivemos no que chamamos de era da Big Data. Cada vez mais, empresas vem se esforçando em entender os dados de seus clientes de maneira a poder desempenhar melhor no seu trabalho. Pensando neste cenário, várias empresas, como é o caso da FM2S , uma consultoria e escola de Campinas SP, separou algumas dicas que podem nos ajudar a entender melhor os dados e atender melhor aos clientes. E todas elas têm a ver com estatística.

                                Dica número 1: analise seus dados ao longo do tempo, buscando uma tendência nos seus resultados. Suas vendas estão subindo ou descendo? Teve algum dia que você teve mais ou menos problemas de qualidade? Colocar os dados em um simples gráfico de tendência pode te ajudar a visualizar como você está indo ao longo de sua história. É uma maneira rápida e visual de ver anomalias nos seus processos e tentar corrigi-las.

                                Dica número 2: Entenda a frequência dos seus dados. Por frequência, queremos dizer, o que é normal para os meus dados. Entre quais valores ficam nossas vendas? Em média, quantos problemas de qualidade tempos por mês? Essas respostas podem te ajudar a entender melhor o seu desempenho, gerando previsibilidade. Um simples histograma pode te ajudar profundamente nessa tarefa.

                                Dica número 3: Saiba a hora de sofisticar suas análises. No mercado, existem diversos profissionais especializados em analisar dados de negócio com uma abordagem formal e prática. São os profissionais treinados no Seis Sigma , os famosos Green Belts e Black Belts. Eles certamente vão ajudar a sua empresa a alçar voos mais altos.

                                Aproveite para conhecer mais sobre estas ferramentas. Existem diversos cursos gratuitos no assunto, todos muito aplicados. A própria FM2S disponibiliza alguns em seu site.


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Por que as franquias de seguro estão em ascensão no Brasil

                                Conscientização e novos hábitos do consumidor estão entre as razões que impulsionam o setor

                                ?A nossa missão é proteger os maiores bens que as pessoas possuem: sua vida e família. Local: São Paulo, SP Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor de Serviços e Outros Negócios cresceu 8,5% em faturamento no segundo trimestre de 2017 ? em comparação ao mesmo período do ano passado. Uma das estrelas deste crescimento é o segmento de seguros. Com um amplo mercado em potencial a ser explorado, as franquias desse ramo despontam como boas alternativas de investimento pela abrangência de modalidades e pelo fato de muitas pessoas terem conquistado o acesso a bens materiais nos últimos anos e ainda não possuírem proteção.

                                Segurança financeira, proteção familiar e manutenção do padrão de vida são outros fatores que impulsionam o consumidor pela aquisição. Especificamente com relação à modalidade de seguro de vida, o público passa por um momento de conscientização de que é possível contar com indenizações não só no caso de falecimentos, mas também de invalidez, perda de renda e doenças graves, por exemplo.

                                ?Antes quando falávamos em seguro de vida, as pessoas não gostavam, acreditavam que isso não era bom. Elas tinham dificuldade de falar sobre o assunto?, afirma o fundador do Grupo Life Brasil, Alberto Júnior. Com a experiência de quase 20 anos no ramo de seguros de vida, o Grupo lançou recentemente o Life Brasil Franchising (www.minhafranquiaminhavida.com.br), um sistema de franquias especializado em proteções individuais e familiares.

                                O empresário estima que 95% da população têm recursos e condições para a compra de seguros de vida, mas mesmo com a alta demanda, ainda faltam profissionais capacitados que ofereçam e foquem nessa modalidade. ?Pela experiência do Grupo Life Brasil nos últimos cinco anos, metade das pessoas que recebem uma proposta adquirem nossos produtos?, conta Alberto Júnior.

                                Pelo lado de quem deseja investir em uma franquia, a metodologia própria, especialização, solidez da marca e sistema flexível de trabalho, que permite o home office, são alguns dos benefícios proporcionados pela rede. O modelo de vendas, inclusive, é assinado pelo próprio Alberto Júnior, que começou no setor antes mesmo de completar a maioridade. ?A nossa missão é proteger os maiores bens que as pessoas possuem: sua vida e família. Acreditamos que a nossa expertise aliada a empreendedores talentosos nos trarão resultados de sucesso?, comenta o fundador do Grupo Life Brasil.

                                Sobre o Grupo Life Brasil

                                O Grupo Life Brasil é uma holding pioneira dedicada exclusivamente ao setor de seguros de vida e conta com mais de 20 empresas controladas. Fundada por Alberto de Souza Júnior em 1998, protegeu cerca de 500 mil beneficiários ao longo dos últimos cinco anos em mais de 800 cidades espalhadas pelo país e conquistou mais de 70 prêmios de destaque no mercado segurador. Está entre os 0,2% dos profissionais de seguros e investimento do mundo ranqueados na classificação de maior categoria, chamada ?Top of the Table? do MDRT (Million Dollar Round Table), a maior associação mundial de seguros. Em agosto de 2017, aderiu ao franchising. www.grupolifebrasil.com.br.


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Você conhece o controle estatístico de processo?

                                O controle estatístico de processos usa a estatística para gerar melhoria. Entenda como ele funciona.

                                O controle estatístico de processo chegou para ficar. Apesar de ainda muito desconhecida e mistificada, esta técnica tem ajudado enormemente empresas a melhorar seus resultados e ganhar novos clientes. É um dos grandes pilares do Seis Sigma .

                                Controlar estatisticamente um processo significa acompanhar o desempenho de uma variável de interesse ao longo do tempo, observando como está a sua variação. Por exemplo, se produzimos uma peça, ela deve ter um tamanho nominal, supomos, 10 mm. Entretanto, não conseguimos produzir esta peça sempre com 10 mm. Às vezes a produzimos com 9,9, as vezes com 10,1, e assim por diante. Este é um processo que, apesar de com alguma variação, está estável. Entretanto, este processo pode sofrer alguma instabilidade e se desestabilizar. No exemplo, isso seria produzir peças com 11 mm. Esta peça é uma anomalia em nosso processo, devendo ser tratada de maneira diferente. O controle estatístico de processo nos permite identificar quando isso acontece.

                                Esta técnica importante vai além só de exemplos industriais. Ela é muito usada também em serviços. Ao invés do tamanho da peça, poderíamos monitorar o tempo para se realizar uma entrega ou então o comportamento de nossa equipe de vendas. É uma ferramenta importante, que vai além das análises simples e tradicionais (como o diagrama de Ishikawa ).

                                Quer saber mais, assista as aulas de White Belt da FM2S e aprenda de graça, ou então, faça um curso de Green Belt .


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - Como calcular quanto devo investir em uma franquia?

                                Com a retomada econômica e o crescimento expressivo no país, o franchising volta a atrair…

                                Consultora Camila Pacheco, da Blue Numbers, diz que o empreendedor deve estar atento a alguns fatores antes de investir para não ver seu negócio ir por água abaixo

                                Consultora revela que o empreendedor deve considerar em seus investimentos aspectos como taxa de franquia, ponto comercial e custos, dos fixos aos variáveis

                                Só no primeiro semestre de 2017 o setor de franchising faturou mais de R$ 74 bilhões, um crescimento de 8% quando comparado ao mesmo período do ano passado, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF). Nesse cenário mais otimista, o mercado de franquias ficará ainda mais aquecido. A expectativa, segundo a ABF, é que o segmento continue crescendo e feche a temporada com uma alta no faturamento de 7% a 9%.

                                Para Camila Pacheco, sócia-diretora da Blue Numbers, consultoria especializada em PMEs, esse é o sinal mais claro de que a economia começa a se recuperar. ?Com inflação sob controle, juros em queda e expectativa de retomada do crédito, alguns setores já começam a apresentar números mais interessantes e olham para o segundo semestre com possibilidades reais de fechar o ano com números mais animadores do que no ano passado?, revela a consultora.

                                No entanto, para Pacheco, apesar do otimismo econômico, o empreendedor interessado em franquias deve estar atento a alguns fatores antes de investir para não ver seu negócio ir por água abaixo. Confira algumas dicas importantes abaixo:

                                Taxa de franquia
                                Avalie o custo de entrada no negócio. Essa taxa justifica o uso da marca, a capacitação e o suporte necessário que você receberá da franqueadora. Veja se o investimento te dará os recursos necessários para que você possa trabalhar.

                                Custo estrutural
                                Calcule todo o investimento para, efetivamente, construir a sua franquia. Esse valor varia muito de acordo com o modelo da operação, por isso, atenção. Isso porque é um erro bastante comum lembrar das grandes coisas da unidade, como equipamentos, reformas, mobiliário e, então, esquecer das pequenas, como internet, aparelhos de telefone, TV por assinatura e miudezas de escritório. Tenha em mente que você pode ter possíveis imprevistos, como um vazamento que aparece, material de obra perdido, etc. Fique atento a essas variáveis e programe uma margem de segurança nesse investimento para evitar sustos e endividamentos.

                                Ponto comercial
                                Esse é um investimento que costuma ser alto e significativo no negócio. Avalie a melhor negociação possível e considere os meses de obra e implantação. Se possível, negocie uma carência para ganhar um fôlego financeiro. Seja qual for a negociação, não esqueça de programar um fluxo de caixa que o permita garantir no mínimo seis meses de aluguel.

                                Custos variáveis
                                Não se esqueça que, como toda empresa, você terá custos, como energia elétrica, gás, telefone e gasolina, entre outros. Faça uma estimativa desses gastos com uma margem de segurança até que tenha histórico suficiente para determinar um orçamento factível. Peça ajuda à franqueadora para ter essas referências de unidades com características parecidas com a sua.

                                Custos fixos
                                É importante ter na ponta do lápis o investimento que você também irá fazer para montar sua equipe para começar a operar. Anote custos como transporte com deslocamentos para, por exemplo, visitar a franqueadora e participar de treinamentos.

                                De acordo com Camila Pacheco, o mercado está bastante propício ao empreendedorismo, mas o profissional precisa fazer a parte dele. Para a consultora, o empreendedor deve analisar todos os pontos que farão parte da sua nova rotina. ?Todos os custos devem estar na ponta do lápis. O ideal é que se tenha capital de giro com reservas para os custos totais da operação para, pelo menos, seis meses. Tempo suficiente para seu negócio ganhar fôlego e alavancar?, finaliza.


                                ------------------------------------------------------------------------------------
                                Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                saiba mais »

                                16/10/2017 - SOMPO conquista Grupo Volkswagen e passa a liderar o Programa de Seguro de Transportes da montadora alemã

                                SOMPO conquista Grupo Volkswagen e passa a liderar o Programa de Seguro de Transportes da montadora alemã
                                Conquista resulta de investimentos da seguradora em tecnologia, processos e know how para a criação…
                                São Paulo, Outubro de 2017 ? A Sompo Seguros S.A., empresa do Grupo Sompo Holdings ? um dos maiores grupos seguradores do mundo ? acaba de conquistar a conta de Seguro Transportes do Grupo Volkswagen do Brasil. A companhia venceu uma concorrência que envolveu outras seis seguradoras e passa a ser a líder do Programa de Seguros de Transportes do Grupo - que envolve as marcas Audi, MAN e Volkswagen ? para o triênio de 2018 a 2020. O negócio foi intermediado pela Volkswagen Corretora de Seguros.

                                O resultado é consequência dos investimentos da companhia em capital humano, processos e tecnologia especialmente desenvolvida para atender às demandas próprias do segmento automobilístico, sobretudo na área de Sinistros e ferramentas de Gerenciamento de Riscos. Para tanto foram criados dashboards (painéis de indicadores) específicos para análise de performance das transportadoras e gestão da movimentação de produtos e componentes para cada concessionária. Esse recurso propicia meios para que seguradora e montadora identifiquem os pontos de atenção e estabeleçam planos tanto para o gerenciamento de riscos, que vise minimizar a possibilidade de ocorrências de sinistros; quanto para melhoria do fluxo logístico.

                                A Sompo também se valeu de sua equipe técnica de subscrição, que acumula mais de 20 anos de experiência no atendimento ao setor automobilístico. Tanto é que, hoje, a companhia conta com profissionais dedicados aos clientes da área automotiva nas áreas Comerciais, de sinistros e de gerenciamento de riscos.

                                Posição de Destaque

                                Além de atestar todo o esforço da equipe da seguradora em estabelecer soluções customizadas que atendam às necessidades dos segmentos da economia em que seus clientes atuam, a conquista do Programa de Seguros de Transporte do Grupo Volkswagen também tem uma relevância histórica para a Sompo Seguros. A área de transportes da montadora de origem alemã foi atendida por 43 anos pela Yasuda Seguros, subsidiária do grupo japonês que deu origem à Sompo Seguros no Brasil após integração com a Marítima Seguros. Passados doze anos, a montadora volta à carteira de clientes, agora atendida dentro da soluções, funcionalidades e cultura da Sompo Seguros, o que ressalta a identificação com os valores e nova fase da seguradora.

                                A chegada do Programa de Seguros de Transportes do Grupo Volkswagen também é mais um passo da Sompo para alcançar um market share ainda mais expressivo. Ano a ano, a companhia conquista mais posições no ranking geral do segmento, além de apresentar um crescimento bem acima da média do mercado. De janeiro a agosto deste ano, a Sompo registra R$ 183,1 milhões em Prêmios Emitidos, o que representa um crescimento de 26,9% frente aos R$ 144,3 milhões alcançados no mesmo período de 2016. Isso fez com que a Sompo saltasse da quinta para a segunda posição entre as maiores carteiras do mercado geral de Transportes. Porém a companhia já detém a liderança de mercado nos seguros de Transporte Nacional e Internacional da categoria Embarcador (dono da carga).

                                 

                                Adailton Dias

                                Adailton Dias, Diretor de Produtos e Sinistros da Sompo Seguros:
                                ?Investimos substancialmente em recursos, know how e tecnologia para chegar a um nível de especialização, por meio da qual a Sompo Seguros, além de ajudar seus clientes na mitigação de riscos, ainda proporciona taxas e condições altamente competitivas?.

                                Fernando Grossi

                                Fernando Grossi, Diretor Comercial da Sompo Seguros:
                                ?Estamos muito satisfeitos com essa importante conquista para a Sompo Seguros. A proposta que resultou no negócio fechado foi resultado do empenho e um forte trabalho de equipe, no qual diversas áreas da companhia estiveram envolvidas?.

                                Sobre a SOMPO Seguros S.A

                                A Sompo Seguros S.A. é uma empresa do Grupo Sompo Holdings, um dos maiores grupos seguradores do Japão e do mundo. Resultado da integração das operações da Marítima Seguros, companhia fundada em Santos em 1943, e da Yasuda Seguros, que está no Brasil desde 1959; a companhia atua nas áreas de Seguros Corporativos (Auto Frotas, Transportes, Vida em Grupo, Acidentes Pessoais Coletivo, Empresariais Segmentados, Riscos Diversos, entre vários outros) e Pessoais (Auto, Residencial e Acidentes Pessoais); bem como na área de Seguro Saúde. Atualmente a empresa conta com filiais em todas as regiões brasileiras.

                                O Grupo Sompo Holdings tem sua origem no Japão, atua há 128 anos no mercado de seguros e hoje conta com subsidiárias nos cinco continentes. No Japão, disponibiliza uma vasta gama de seguros nas áreas de Ramos Elementares, Vida e Acidentes Pessoais, além de outros produtos financeiros e serviços a fim de propiciar incremento na segurança, saúde e bem-estar dos clientes.

                                • sompo


                                  saiba mais »

                                  16/10/2017 - Modelo de plano de saúde acessível proposto pela FenaSaúde é aprovado em enquete

                                  Pesquisa de opinião organizada pela Federação aconteceu durante o 3º Fórum de Saúde Suplementar

                                  Durante a realização do 3º Fórum de Saúde Suplementar, no início do mês, 92 pessoas ? de 55 empresas e entidades ? participaram de enquete elaborada pela FenaSaúde sobre o modelo de plano acessível proposto pela Federação. Segundo o levantamento, 64% dos participantes comprariam o plano elaborado pela FenaSaúde com os seguintes dispositivos em um produto único: atendimento hierarquizado, adoção de protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas, segunda opinião médica em casos de alta complexidade, coparticipação e plano regionalizado de acordo com a infraestrutura local.

                                  ?Com essa enquete, nosso objetivo foi trazer uma percepção do setor sobre o modelo de plano de saúde acessível elaborado pela FenaSaúde. Independente da formatação do produto a ser regulamentada, o consumidor não deve mais ser tratado como incapaz de definir o que é melhor para si. O importante é que tenha informações suficientes para exercer seu direito de escolha, com plenitude. É preciso dar opções ao beneficiário, de forma clara e compatível com sua renda?, explica Solange Beatriz Palheiro Mendes, presidente da FenaSaúde.

                                  A enquete da FenaSaúde fez um levantamento sobre a aprovação ou não de cada mecanismo da proposta de plano de saúde acessível criado pela Federação. Todos os dispositivos tiveram uma avaliação positiva: atendimento hierarquizado, com médico generalista (61%); adoção de protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas (78%); segunda opinião médica em casos de alta complexidade (92%); coparticipação (63%); e plano regionalizado (74%). Com esses dispositivos em um produto único, a FenaSaúde acredita que haveria uma redução de custos na ordem de 20%.

                                  A proposta de plano de saúde acessível precisa de uma regulamentação específica, própria do produto. O relatório da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) apontou que diversos mecanismos apresentados já são comercializados. Mas é preciso que essas regras estejam compreendidas em único produto, o que dará racionalidade e transparência na relação entre consumidores, prestadores de serviço e operadoras, estimulando a concorrência e a aquisição do plano.

                                  Leia mais: http://fenasaude.org.br/fenasaude/servicos-apoio/noticias/planos-acessiveis-fenasaude-defende-regras-especificas-para-formulacao-do-produto.html


                                  saiba mais »

                                  16/10/2017 - Susep: nota de esclarecimento sobre a matéria ?Preço do seguro será definido pela forma como você dirige? da revista Quatro Rodas

                                  A Superintendência de Seguros Privados (Susep) esclarece que a fala do superintendente da autarquia, Joaquim…

                                  Joaquim Mendanha, bem como a sua diretoria colegiada, reiteram o seguinte posicionamento da Susep:

                                  ? As inovações são bem-vindas, mas precisam estar alinhadas às diretrizes do setor de seguros que é um mercado regulado. A disruptura irá acontecer, mas ela não pode atravessar um mercado no qual há regras. Sem dúvidas, inovar é fundamental para o desenvolvimento sustentável do setor de seguros e para o esclarecimento dos seus consumidores. A Susep tem atuado e discutido muito esse tema com o mercado de forma geral e criou, em 25 de julho deste ano, a sua Comissão Especial de Inovação e Insurtech.


                                  saiba mais »

                                  16/10/2017 - Empresa de tecnologia lança solução de auto vistoria

                                  A ferramenta inovadora da Planetun promete revolucionar o mercado, permitindo que os segurados realizem por…

                                  A Planetun, insurtech que desenvolve soluções disruptivas para o mercado de seguros e automotivo, acaba de lançar a solução AppWeb de Vistoria Prévia para seguradoras. Com a novidade, quem contratar seguro para seu automóvel poderá realizar a vistoria prévia por conta própria, sem a presença de um vistoriador, através de imagens enviadas via aplicativo web. A inovação promete facilitar esse processo, tanto por parte da seguradora quanto do motorista. tecnologia2

                                  Com a tecnologia, o segurado recebe uma mensagem em seu dispositivo móvel com um link que o direciona para um app web contendo as instruções e o passo-a-passo. A partir desse momento, o cliente consegue enviar imagens de pontos do seu automóvel, como a diagonal traseira e dianteira do veículo, motor, chassi e documento, por exemplo. Um dos principais diferenciais no aplicativo é o fato de não precisar de qualquer instalação no aparelho celular, o que melhora ainda mais a experiência do cliente. E o procedimento ainda pode ser realizado no horário e local de preferência do segurado, sem necessidade de deslocamento, agendamento ou perda de tempo.

                                  A tecnologia da solução AppWeb de Vistoria Prévia garante que cada foto seja utilizada apenas uma vez, pois atribui um número único a cada arquivo. Após o envio das fotos solicitadas, a Planetun realiza uma análise criteriosa e, em menos de um dia o processo de avaliação é finalizado pela seguradora. ?Nosso objetivo é simplificar o processo de vistoria, levando para as seguradoras uma tecnologia que vai proporcionar ao seu cliente uma experiência prática e ágil na contratação de seguros e também que atenda a atual realidade econômica das empresas, trazendo maior segurança, autonomia e menor custo no processo,? comenta Henrique Mazieiro, sócio fundador da Planetun.

                                  Focada em desenvolver soluções e aplicações tecnológicas para diferentes segmentos de atividades comerciais, a Planetun acumula em seu portfólio a criação de app?s web de regulação e inspeção em todos os ramos auto e elementares, robôs de automatização de processos repetitivos, sistemas de WorkFlow de regulação e de WorkFlow de Fornecimento de Peças, WorkFlow de Pagamentos e Portal de Prestadores.

                                  Sobre o Grupo Planetun

                                  Há 11 anos no mercado, o Grupo Planetun oferece uma gama de serviços e soluções para o mercado automotivo e de seguros com foco em facilitar e agilizar os processos de negócios desses setores. Atua em três frentes de forma integrada: Mediadora, empresa de e-procurement especializada na mediação do fornecimento de peças automotivas para o mercado de reposição; Regulação, que realiza regulação digital por imagem, reduzindo os custos das seguradoras; e Tecnologia, desenvolvendo soluções customizadas para o setor. O Grupo Planetun tem sede em São Paulo e conta com uma equipe altamente qualificada.

                                   


                                  saiba mais »

                                  16/10/2017 - SOM.US inicia operações no Paraguai

                                  A SOM.US Holding International, empresa do setor de seguros e resseguros, avança sua expansão sobre…

                                  A Walbaum acrescenta à SOM.US seu profundo conhecimento em riscos de Property, Energy e Benefícios no mercado paraguaio, onde opera desde 1995 e vem colocando resseguros para as mais de 30 seguradoras atuantes naquele país.

                                  A empresa gosta de destacar que ?desde sua fundação, jamais intermediou um risco sequer cujo sinistro não tenha sido honrado por seus resseguradores? e que ?até hoje mantém suas proteções de E&O isentas de questionamento?.

                                  O comando da operação paraguaia continuará a cargo de Víctor Hugo Ribon, um dos maiores especialistas em riscos no país. Corretor de seguros com experiência executiva em seguradoras do Paraguai e da Colômbia, Ribon está à frente da Walbaum desde sua fundação.

                                  Tem ampla experiência em colocação de resseguros em mercados como Argentina, Paraguai, Chile e República Dominicana, a partir de Miami. Além disso, atuou na direção de projetos e associações estratégicas com várias seguradoras.

                                  ?Na intermediação de resseguros, fazer parte de uma rede não é mais uma opção, mas, sim, uma condição?, afirma Victor Hugo. ?Vamos atuar em maior escala, reduzir riscos e atrair resseguradoras para as oportunidades existentes nas empresas paraguaias?.

                                  Com escritórios localizados no Brasil, Equador, México e Uruguai, a estrutura da holding SOM.US está organizada em três unidades de negócios transversais, sendo duas relacionadas a resseguros ? Non-marine/ Marine e Benefícios ? e uma a Assessoria em seguros (Wholesale).

                                  Em 2017, a empresa anunciou o brasileiro Fábio Basilone como CEO de Wholesale (distribuição), o colombiano Maurício Rodrigues como o CEO para Benefícios e o mexicano Alejandro Padilla para a liderança da área de Resseguros Non-Marine e Marine.

                                  Em toda América Latina, a SOM.US Holding Internacional conta com 12 escritórios e mais de 250 colaboradores. Além disso, possui uma carteira de clientes com as mais importantes empresas de seguros da região.

                                   


                                  saiba mais »

                                  16/10/2017 - ?A Fenacor jamais será parceira de algo que não seja a favor do corretor de seguros?, diz Armando Vergílio durante painel sobre o Zim

                                  ?Sou corretor de seguros na era digital, e agora??, foi o tema do segundo painel…

                                  Armando Vergilio mencionou pesquisa feita pela Federação há dois anos, segundo a qual 65% do tempo dos corretores de seguros era usado em atividades de meio e apenas 35% era destinado às atividades fins, ou seja, às vendas e relacionamento com o cliente. ?A partir deste cenário, houve a necessidade de a Fenacor desenvolver soluções inteligentes para os profissionais do mercado de seguros?, afirmou.

                                  Durante sua fala, Armando Vergílio reafirmou o posicionamento da Federação em relação à Youse, empresa que atua ilegalmente vendendo seguros online, e respondeu questões levantadas pelos corretores de seguros. ?A Fenacor se contrapõe firmemente a qualquer empresa que falte com o respeito com os corretores de seguro e que atuem de forma ilegal em nosso mercado?, afirmou.

                                  Ao mencionar a parceria firmada com a empresa Wiz, responsável pelo desenvolvimento da plataforma Zim, o presidente da Fenacor reafirmou que a união só foi possível devido à congruência de ideais de ambas, principalmente em relação à importância do papel do corretor de seguros. ?A Fenacor jamais será conivente e parceira de algo que não seja a favor do corretor?, afirmou.

                                  Segundo Armando, a adesão à plataforma é voluntária, mas aqueles que tiverem interesse contarão com todo suporte jurídico para a formatação do contrato. ?A Fenacor assegura todas as garantias, como, principalmente, a preservação e segurança dos dados inseridos na plataforma?, explicou.

                                  João Silveira, CEO da Wiz, finalizou o painel detalhando as possibilidades oferecidas pela plataforma Zim. ?A intenção é ter o corretor como centro desse atendimento, permitindo que ele tenha relacionamento com o cliente 24 horas por dia?, explicou.

                                  Segundo Silveira, a finalidade é reduzir todo trabalho que não tenha a ver com relacionamento e não geram novas vendas. ?O corretor terá acesso a um escritório virtual, em que poderá fazer gestão de todo o seu negócio, além de gerar conteúdos para serem compartilhados nas redes sociais. O cliente hoje é multicanal e o corretor de seguros também precisa ser?, afirmou.

                                  ?O futuro da distribuição de seguros se apoia na tecnologia, mas, principalmente, se sustenta nos corretores de seguros que acompanham a evolução do mercado e atua como consultor, conselheiro, assumindo um papel indispensável para o consumidor?, concluiu o CEO da Wiz.

                                  Claudia Simplicio, que também atua como youtuber, falou sobre a indispensável transformação do corretor de seguros para acompanhar a evolução tecnológica. ?O corretor de seguros que só vende será substituído por máquinas. É preciso oferecer algo a mais do que o seguro, orientar, focar nas necessidades e tocar o lado emocional e racional do cliente. Quando o cliente sentir que precisa de você e reconhecer a importância do seu trabalho, significa que você está no caminho certo?, explicou.

                                  Para a corretora de seguros, o melhor caminho para otimizar o atendimento ao cliente é investir em automação, que significa oferecer assistência de excelência ao consumidor sem a intervenção humana. ?A automação no atendimento é algo que o consumidor já espera que você proporcione a ele?, afirmou.

                                  Até o dia 31 de dezembro, o aplicativo estará disponível gratuitamente. Para profissionais associados aos SINCOR?s filiados à Fenacor, a plataforma não terá custos durante os próximos dois anos.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  16/10/2017 - Sincor-RJ realiza palestra sobre tudo que aconteceu no Congresso em Goiânia

                                  Acontece no dia 18/10, na próxima quarta-feira, das 9 às 12h, mais um debate no…

                                  Boullosa afirma a importância dos temas abordados durante o evento, que teve como tema O Setor de Seguros na era Digital. ?O Congresso cumpriu seu papel que foi despertar nos corretores interesse sobre o impacto a tecnologia no setor. Os corretores saíram cientes que a maneira antiga de fazer negócios não serve mais. Que precisam se atualizar, se modernizar, ser multicanal e deixar de ser monoproduto, mesmo com toda dificuldade que isso traz. Iremos multiplicar na palestra do Sincor RJ o que vimos de mais interessante no Congresso. Muita coisa podemos aproveitar e alguns painéis apresentados são essenciais para entendermos o que vem pela frente. É muito importante discutirmos os temas que foram abordados lá e teremos essa oportunidade na próxima palestra do sindicato. Fiz anotações, fotografei e participei de quase todas as palestras para trazer o máximo de conteúdo para os corretores do RJ?

                                  Para se inscrever, é só entrar em contato com o Sincor-RJ através do telefone (21) 3505-5900 ou através do site www.sincor-rj.org.br. Para os corretores associados à participação é gratuita. Já para os não-sócios, a inscrição custa R$ 20,00 por pessoa.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/10/2017 - Influenciadores digitais, celebridades, políticos e ativistas tem baixa influência na carreira dos jovens

                                  Influenciadores digitais, celebridades, políticos e ativistas tem baixa influência na carreira dos jovens
                                  Levantamento inédito da Page Talent e Inova Business School revela que Steve Jobs, Jorge Paulo…

                                  Figuras públicas como Kéfera, Neymar, Eduardo Suplicy ou Kim Kataguiri têm pequena influência na carreira dos jovens. É o que mostra recente e inédito levantamento produzido pela Page Talent (unidade de negócios da Page Personnel dedicada ao recrutamento de estagiários e trainees) e Inova Business School sobre tendências, relações de trabalho, atração e contratação de jovens profissionais. De acordo com a pesquisa, as pessoas que mais inspiram a geração Z (nascidos a partir da década de 90) são Steve Jobs, Jorge Paulo Lemann e Silvio Santos.

                                  ?Na era dos influenciadores digitais, anônimos que traçam tendências e ícones de relevância passageira, o nosso espectro de influência é extremamente amplo. Para o público que está imerso em diversas plataformas e aparelhos todos os dias, tornou-se ainda mais difícil identificar quem é o melhor porta-voz para esta geração?, analisa Manoela Costa, gerente-executiva da Page Talent.

                                  O estudo Carreiras em transformação foi realizado em abril e maio deste ano, contando com a participação de 4093 candidatos a programas de estágio e trainee e 310 representantes de RH de empresas de diversos setores e portes. A pesquisa tem como objetivo estimular a reflexão e o debate de profissionais de Recursos Humanos sobre o futuro da contratação, retenção e gestão de talentos para as empresas e como podem se adaptar a uma nova geração de trabalhadores.

                                  O levantamento mostra que o primeiro posto de pessoas que podem inspirar essa geração foi justamente ocupado por ausência de referências. De acordo com o estudo, 10% dos respondentes apontaram ninguém como referência. Na segunda posição aparece Steve Jobs (8%), seguido por Jorge Paulo Lemann (5%), Silvio Santos (4%), Barack Obama (3%), Jesus Cristo (3%), Bill Gates (3%), Flávio Augusto da Silva (3%), Elon Musk (2%) e Mark Zuckeberg (2%).

                                  ?Essa lista traz resultados surpreendentes. Por se tratar de uma geração amplamente conectada, esperávamos até que outros nomes mais ligados ao dia a dia desses jovens aparecessem na pesquisa. Isso mostra que essa turma procura para suas carreiras a inspiração de pessoas ligadas à inovação, empreendedorismo e sucesso. Pretendem aprender algo com eles e que os motivem a trilhar uma carreira mais vitoriosa?, explica a executiva.

                                  Profissionais e familiares têm alta influência em rumos de carreira

                                  Outro ponto de destaque no estudo refere-se à influência de figuras que cercam a vida dos jovens e impactam suas decisões na busca por emprego. Foi considerado peso 3 de máxima influência e 1 a escala de menor intensidade. De acordo com as respostas, empreendedores de sucesso (2,50) e inovadores de sucesso (2,47) são os dois maiores influenciadores para os jovens. Logo em seguida está a mãe (2,45), acompanhada por executivos de sucesso (2,42), professores/mentores (2,41), amigos (2,21), pesquisadores de sucesso (2,19) e o pai (2,18). Na outra ponta, listados aqueles com menor influência, figuram as celebridades (1,28), influenciadores digitais (youtubers e blogueiros, por exemplo - 1,54), líderes políticos (1,54) e as redes sociais (1,90).

                                  ?Dois tipos de referências convergem a curva de influência de um jovem: figuras inatingíveis, como exemplos de sucesso e história, e figuras familiares que possibilitam troca, sejam de informações, experiências ou opiniões, mas que essencialmente abrem espaço para a troca e que tenham interações quentes e reais com o jovem. Conhecendo melhor quais são as visões reais de influências dessa turma, e considerando os pontos já apresentados pelo estudo, concluímos que a aproximação ao jovem está além das impressões?, conta Manoela Costa.

                                  Jovens elegem a ?empresa dos sonhos?

                                  A pesquisa procurou saber dos jovens candidatos as características da estrutura e cultura das empresas onde trabalham, da mesma forma que expusessem quais características teriam a empresa ideal de se trabalhar, caso pudessem construí-la. Idealmente, os jovens gostariam que as empresas tivessem em seu DNA a preservação da qualidade de vida de seus colaboradores (68%), compromisso com a inovação e tecnologia (28%) e representassem caráter de cuidado e responsabilidade social (48%) e ambiental (29%).

                                  ?Não são programas e posicionamento inovador que fazem completa diferença. Mesmo em termos de estrutura física, os jovens afirmaram idealizar empresas dos sonhos em espaços mais corporativos ou co-working spaces na mesma proporção?, detalha a executiva.

                                  O que os jovens desejam e a realidade encontrada nas empresas

                                  Um outro ponto do levantamento quis entender quais são os principais atrativos em uma oportunidade de emprego. A pesquisa revela que o plano de carreira estruturado lidera essa lista, com 61% de indicações. O índice é superior ao valor do salário ou bolsa auxílio, com 45%.

                                  Ainda assim, independente dessas variáveis e alto grau de aderência dos jovens a serem mais fiéis a companhias e desenvolvimento dentro delas, 65% deles não veem possibilidades claras de crescimento nas empresas onde trabalham -traduzida pela baixa efetivação de estagiários no mercado de trabalho. De acordo com os profissionais de RH participantes da pesquisa, apenas 44% afirmaram efetivar até 30% do seu contingente de estagiários. A principal justificativa foi a falta de headcount na estrutura (66%).

                                  De acordo com os profissionais de Recursos Humanos, as características mais valorizadas em jovens estagiários são a boa relação interpessoal e desenvoltura na comunicação (53%), personalidade ativa e mão na massa (44%), dedicação (30%) e uma faceta versátil que o permita transitar e ter visão de atividades diversas (30%).

                                  ?Não à toa, 74% dos nossos respondentes que hoje trabalham como estagiários gostariam de ser efetivados, assim como mais de 39% desejam permanecer na companhia em que trabalham por mais de dois anos. Esse cenário coíbe a visão de continuidade dos jovens nas empresas em que atuam e também refuta o desejo de construção de times dos RH por meio do crescimento orgânico, desde a fase inicial da carreira ou mesmo de um depósito de talentos interno?, conta a gerente.

                                  O estudo Carreiras em transformação pediu aos jovens que elencassem as três principais características que os atraem em um gestor, além de questionar, para aqueles que estão trabalhando, apontar os pontos mais marcantes dos profissionais que os gerem. Os resultados apontaram:

                                  ?A primeira impressão nos indica que os jovens buscam gestores menos presos ao operacional diário e que trabalhem com altas ambições e ritmo. Esta projeção claramente também está ligada a quem estes jovens gostariam de se tornar quando tomarem a cadeira de gerente. Buscar realizar, transitar com facilidade e transparência, de maneira livre e rápida. Não há demérito algum os gestores terem sido reconhecidos como agentes, mão na massa, mas são pessoas capazes de expor bem feitorias e visão ampla de um horizonte aqueles que enchem os olhos desta nova geração e podem estar ligados a um mentor de sucesso que os pode levar ao mesmo caminho?, finaliza Manoela Costa.

                                  Sobre Page Talent

                                  Page Talent é a unidade de negócios da Page Personnel dedicada ao recrutamento de estagiários e trainees. É parte do PageGroup no Brasil.


                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                  saiba mais »

                                  17/10/2017 - Diretor do CCS-RJ media palestra sobre Saúde no 20º Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros

                                   Amilcar Vianna media palestra sobre Saúde. Ao seu lado, a presidente da FenaSaúde, Solange Beatriz Palheiro Mendes
                                  Durante o 20º Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros, que ocorreu de 12 a 14…

                                  Diante de um cenário mais promissor, outras tendências que ganharam destaque durante as palestras foram as transformações da era digital, o seguro pirata de automóvel e perspectivas para o seguro Saúde. Neste último, um dos painéis contou com a mediação do diretor do Clube de Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (CCS-RJ) Amilcar Vianna, também diretor de Saúde da Fenacor.


                                  Corretores associados do CCS-RJ reunidos no Congresso

                                  O mediador destaca a participação do diretor de desenvolvimento da ANS, Rodrigo Rodrigues Aguiar, que falou sobre comercialização online. E relembra que a presidente da FenaSaúde, Solange Beatriz Palheiro Mendes, discordou da posição da agência, que entende que é da operadora/seguradora a responsabilidade sobre produtos vendidos via web. ?Ela entende que o corretor é o representante do segurado e, portanto, ele deve ser o responsável pela venda também neste canal?, explica Vianna.

                                  Dando seguimento ao painel, o presidente da SulAmérica, Gabriel Portella, frisou a necessidade de corretores e seguradores serem mais criativos na busca de soluções, inventando soluções e novos produtos que aliem qualidade e custo. O presidente da Bradesco Saúde, Manoel Peres, assinou embaixo, e mencionou o desafio de manejar uma carteira na qual o médico é remunerado pela doença e não pela cura, e muitas vezes recebe comissões pela venda de próteses.

                                  Participação de peso - Com um time de 60 corretores, o CCS-RJ voou até Goiânia para participar do Congresso, promovido pela Fenacor. Os associados contaram ainda com uma camiseta personalizada do clube para usar durante os três dias de palestras, oficinas e networking.

                                  Sobre o CCS-RJ |

                                  Fundado em 1980, o Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro tem como objetivo estimular encontros e debates que contribuam para o desenvolvimento do setor e da categoria. A entidade promove também a articulação estratégica e contínua com os demais participantes do sistema nacional de seguros privados. [http://ccsrj.com.br/]

                                  • ccsrj


                                    saiba mais »

                                    17/10/2017 - CVG-RJ no 20º Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros

                                    O presidente do CVG-RJ, Carlos Ivo Gonçalves (C), com Henrique Brandão (E), presidente do Sincor-RJ, e Edson Franco, CEO da Zurich Seguros.
                                    O presidente do Clube Vida em Grupo do Rio de Janeiro (CVG-RJ), Carlos Ivo Gonçalves,…

                                    De 12 a 14 de outubro, foram abordados, em Goiânia, temas de altíssimo interesse e relevância, como perspectivas para o segmento de Vida e Saúde, a reforma da Previdência e as transformações provocadas pela era digital na atuação dos corretores de seguros. Segundo Carlos Ivo, o evento foi essencial ainda para ?atualizar o conhecimento sobre as iniciativas das principais seguradoras e demais empresas do mercado diante desse cenário e suas constantes mudanças?.

                                    Sobre o CVG-RJ |

                                    O Clube Vida em Grupo do Rio de Janeiro surgiu há 51 anos com o objetivo de estimular o crescimento dos Seguros de Pessoas no Brasil. Hoje, o Clube reúne 26 empresas beneméritas (são empresas do mercado, que colaboram  para que o CVG-RJ desenvolva as suas atividades), entre seguradoras, corretoras, consultorias e assessorias de seguro. Ao todo, são mais de 700 associados, que participam de suas atividades. Nos cursos de capacitação profissional, foram treinados milhares de alunos, que hoje ocupam postos importantes nas empresas do mercado. A diretoria 2017/2019 é composta por Carlos Ivo Gonçalves, presidente; Leila Nogueira, vice-presidente e primeira mulher a assumir um cargo de direção na entidade; Sergio Ricardo Magalhães de Souza, diretor de seguros; Delmar Pereira, diretor tesoureiro; e Alexandre Henry, diretor social.

                                    • cvgrj


                                      saiba mais »

                                      17/10/2017 - Clube dos Seguradores da Bahia marca presença no 20º Congresso dos Corretores de Seguros em Goiânia

                                      Clube dos Seguradores da Bahia marca presença no 20º Congresso dos Corretores de Seguros em Goiânia
                                      O Clube dos Seguradores da Bahia entidade com mais de 58 anos de existência ininterrupta…

                                      Segundo o Presidente do Clube e executivo da Previsul Seguradora, Fausto Dórea, foi um encontro bastante produtivo com vários debates importantes, com uma ótima feira com participação das maiores seguradoras do país. ?É bom sinalizar que o corretor tem que diversificar sua carteira e usar a tecnologia a seu favor para captar novos clientes e agilizar suas demandas?, enfatiza.

                                      O próximo Congresso da Fenacor em 2019 será na Bahia e todos os profissionais da área e mídias especializadas estão ansiosos, visto que se espera um encontro grandioso com muito AXÉ e a alegria que a boa terra sempre exala.

                                      Próximo encontro do Clube será com o Grupo MBM dia 10/11 às 12h no Hotel Fiesta- Salvador/BA.


                                      saiba mais »

                                      17/10/2017 - Essor Seguros estreita parceria com corretores no 20º Congresso da Fenacor

                                      Essor Seguros estreita parceria com corretores no 20º Congresso da Fenacor
                                      Operando com mais de 4 mil corretores especializados em todo o país, a Essor Seguros…

                                      Os corretores puderam ainda aprender mais sobre a campanha ?Parceiros da Inovação?, criada para unir ainda mais as soluções diferenciadas e inovadoras da seguradora aos seus distribuidores. O CEO da Essor, Fabio Pinho, garante que os produtos e parcerias estratégicas da companhia chamam a atenção dos clientes, melhorando os negócios para os corretores. ?Não é à toa que, ao lado desses profissionais, temos um volume de prêmios que chega a R$ 380 milhões?, diz.

                                      A Essor também aproveitou o evento para apresentar aos corretores um novo produto que será lançado no início de novembro: o seguro Penhor Rural para Equipamentos. A seguradora investiu em plataforma para cotação para os corretores e técnicos com experiências para atendê-los. ?Temos certeza de que inovaremos novamente com o lançamento de um produto já conhecido, mas com uma visão pensando em parcerias?, acrescenta Pinho.

                                      Os corretores que visitaram o stand da Essor poderão ter acesso às fotos na página da seguradora no Facebook: https://www.facebook.com/essorseguros/

                                      Sobre a Essor Seguros |

                                      A Essor Seguros iniciou suas operações no Brasil no final de 2012, com o propósito de atender a demanda no mercado de seguros por produtos diferenciados e inovadores capazes de impulsionar o setor. A empresa nasceu de uma parceria - joint venture - entre dois grupos franceses atuantes no mercado segurador internacional, liderada pela Mutuelle des Architectes Français Assurances (MAF) e pelo Grupo SCOR Global P&C SE. Com sede no Rio de Janeiro e sucursal em São Paulo, a Essor foi desenvolvida para ser uma empresa com atuação nacional e investimentos focados no mercado brasileiro.


                                      saiba mais »

                                      17/10/2017 - Previsul Seguradora faz balanço positivo de sua participação no Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros

                                      Previsul Seguradora faz balanço positivo de sua participação no Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros
                                      Companhia, que está na vanguarda da era digital e privilegia o relacionamento com o corretor…

                                      Tecnologia e soluções digitais. Estas são as palavras que marcaram a participação da Previsul Seguradora na 20ª edição Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros e na 19º Exposeg, eventos organizados pela Fenacor e que aconteceram de 12 a 14 de outubro, em Goiânia (GO). A seguradora faz um balanço positivo de sua participação. ?Foi um momento de aproximação e relacionamento com o corretor, único canal de comercialização da Previsul. Pudemos trocar experiências com corretores de todo o Brasil, o que é importante para conhecermos cada vez mais as especificidades regionais?, destaca a diretora de Negócios da Previsul Seguradora, Andréia Araújo.

                                      A Previsul Seguradora, referência em seguro de pessoas no Brasil, está sempre inovando em seus processos e produtos. A companhia oferece soluções que proporcionam + agilidade, + facilidade e + autonomia, a exemplo do novo site com o atendimento online via chatbot do Previsulino (o avatar digital da companhia), o aplicativo mobile da Previsul e os portais do Corretor, do Segurado e das Assessorias, além do cotador online Cota +, da proposta online e do investimento em uma série de plataformas para qualificar e agilizar o processo interno da companhia. ?Somos favoráveis e abraçamos a tecnologia, mas nada acontece sem o humano e, no nosso caso, sem o corretor. Visita, integração, olho no olho, sinergia com o segurado, que é o cliente final, não acontece só pela ferramenta tecnológica?, afirma Andréia.

                                      Durante os três dias de evento, a Companhia surpreendeu os visitantes de seu estande com ações que reforçaram o foco da Previsul em ser a seguradora digital do corretor. As ferramentas e ações digitais chamaram a atenção na 19ª Exposeg, atraindo centenas de pessoas ao estande, que se destacou também pelo design arrojado e leve. A Previsul faz um balanço positivo de sua participação. ?Trazer todos os nossos gerentes comerciais das sucursais para a feira é um grande diferencial da Previsul, um investimento que demonstra o quanto estamos e queremos estar cada vez mais próximos do corretor, nosso único canal de vendas?, diz a diretora.

                                      Desde agosto, a Previsul Seguradora vem apresentando ferramentas que facilitam a vida do corretor de seguros: os Portais do Corretor, do Segurado e de Associados, o cotador online Cota+, a Proposta Online, o aplicativo Previsul e o novo site da empresa, lançado no dia 12. No novo portal, é possível ter acesso a todas essas ferramentas e ainda ao atendimento online do Previsulino, um chatbot à disposição para solucionar dúvidas. A empresa trabalha para estabelecer uma relação integrada entre corretores, segurados e seus colaboradores, em busca de processos 100% digitais. Tudo em busca de + personalização, + flexibilidade e + inovação. 

                                      Tecnologia e personalização ? No estande, repleto de tecnologia e inovação, os corretores conheceram as novidades da Previsul e todas as ferramentas desenvolvidas para proporcionar + agilidade, + facilidade e + autonomia para o seu dia a dia.

                                      Uma pulseira high tech chamou muito a atenção durante a Exposeg. Após realizarem o cadastro no estande, os corretores receberam uma a Pulseira Inteligente Previsul, que funciona como um cartão de visitas virtual, porque mantém arquivados os dados pessoais do corretor ? além de permitir rápido acesso a um dashboard com informações úteis e ferramentas digitais da empresa. A leitura da pulseira, uma exclusividade da Previsul na feira, é feita por campo de proximidade, por meio das tecnologias NFC para smartphones Android e QR Code para Iphone. É uma maneira inovadora de fazer networking de forma + ágil e + personalizada.

                                      Outro destaque foi a ação de personalização, um dos diferenciais da Companhia no mercado. Os corretores receberam a revista ?O Corretor?, com artigos, informações sobre produtos e serviços da Previsul para corretores e segurados. A capa da revista foi uma foto do corretor, irada no estande e entregue para ele em tempo real. A iniciativa buscou demonstrar como cada corretor é único, importante e insubstituível.

                                      A ambientação foi um diferencial do estande, que fazia com que o público se sentisse como se estivesse na praia. A ação foi uma divulgação da Campanha de Incentivo de Vendas ?Sou + Previsul ? Você + leve muito em breve?, que premiará os 15 corretores com maior produção durante o ano de 2017 com uma inesquecível viagem com acompanhante para Cancún. O Painel Digital Cancún levou o público que estava no estande ao cenário de um dos destinos turísticos mais visitados do México por meio da tecnologia Fantastic View. O sistema cria uma realidade virtual com imagens e ilustrações temáticas do destino, numa ambientação que traz + leveza ao corretor. Cancún também estava presente no Backdrop Temático para Fotos. Outro destaque foi a Noite Mexicana, que atraiu uma multidão ao final do dia para curtir os ritmos caribenhos, com direito a um trio de música latina, doses de tequila e comida típica.

                                      Com 111 anos de atuação, a Previsul e é referência em seguro de pessoas no Brasil. Está presente em 12 estados brasileiros, 8 sucursais e 11 escritórios, além da matriz em Porto Alegre (RS).


                                      saiba mais »

                                      17/10/2017 - SulAmérica promove encontro com corretores em Chapecó (SC)

                                      SulAmérica promove encontro com corretores em Chapecó (SC)
                                      Novidades no SulAmérica Residencial foram destaque em evento realizado pela seguradora

                                      A SulAmérica, maior seguradora independente do País, promoveu no início do mês um encontro com corretores de seguros de Chapecó, em Santa Catarina. A ação teve por objetivo apresentar as novas assistências do SulAmérica Residencial, assim como, os diferenciais dos produtos e dados de atuação da companhia na região para os cerca de 100 convidados no Hotel Lang Palace.

                                      O encontro teve a presença do vice-presidente de Auto e Massificados, Eduardo Dal Ri, e do diretor da regional Sul, Gilson Bochernitsan, com a equipe local. Dal Ri discorreu sobre as novas assistências para pets e bicicletas que integram o Plano Superior de Assistência 24 horas. ?Agora o cliente pode contar com serviços que contribuam de forma significativa para o dia a dia com foco na qualidade de vida do animal de estimação do segurado ou no momento de lazer com a bike?, afirma. Em palestra, o executivo também pontuou as técnicas de vendas e diferenciais dos produtos SulAmérica Auto e Empresarial.

                                      Vice-presidente de Auto e Massificados da SulAmérica, Eduardo Dal Ri, em apresentação no evento que reuniu cerca de 100 convidados em Chapecó (SC)

                                      Para o diretor da regional Sul da SulAmérica, Gilson Bochernitsan, o encontro tende a fortalecer o relacionamento com os corretores, além de atualizá-los sobre a ampla gama de produtos da companhia. ?O contato com os corretores proporcionado por ocasiões como esta são importantes para o nosso desenvolvimento na região, pois respondemos os questionamentos levantados por estes profissionais e as opiniões e experiências são compartilhadas para agregarem valor aos nossos negócios?, diz.

                                      Voltado para consumidores que desejam mais conforto, o Plano Superior da Assistência 24 horas oferece vários serviços aos segurados. Entre eles estão troca de fechadura, instalação de olho mágico, conserto de eletrodomésticos, instalação de suporte para TV, cortinas, persianas, prateleiras e quadros, montagem de móveis, troca de resistência de chuveiro, descarte responsável de eletrodomésticos e móveis, limpeza de caixa d?água, dedetização e help desk para tirar dúvidas de informática por telefone ou através de visita

                                      Para garantir ainda mais tranquilidade ao segurado, a SulAmérica disponibiliza também nesta modalidade de plano check-ups específicos. O Check-Up Residencial realiza a revisão de instalação elétrica, troca de lâmpadas, lubrificação de fechaduras e dobradiças e verificação de possíveis vazamentos. No Check-Up Idoso e no Check-Up Residencial Kids, são feitas inspeções de segurança para identificação de potenciais locais de risco e sugestões de adaptações a serem feitas na moradia para dar mais segurança a idosos e crianças.

                                      Sobre a SulAmérica

                                      A SulAmérica é a maior seguradora independente do Brasil, com uma rede de distribuição de mais de 30 mil corretores independentes. Fundada em 1895, a companhia possui mais de 5 mil funcionários e atua em várias linhas de seguros, como saúde e odontológico, automóveis e outros ramos elementares, vida, além de outros segmentos, como previdência privada, investimentos e capitalização. A SulAmérica tem mais de 7 milhões de clientes, de pessoas físicas a grandes empresas, em todo o país. Em 2016, a companhia registrou receitas totais de R$ 16,8 bilhões.


                                      ------------------------------------------------------------------------------------
                                      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                      saiba mais »

                                      17/10/2017 - Argo Seguros realizará webinar sobre Responsabilidade Civil Profissional para Corretores

                                      Argo Seguros realizará webinar sobre Responsabilidade Civil Profissional para Corretores
                                      A Argo Seguros vai promover no próximo dia 31 de outubro um webinar sobre o…

                                      O objetivo do webinar é apresentar todas as funcionalidades do produto e esclarecer as possíveis dúvidas a respeito de seguro de RC Profissional, suas principais características e coberturas; fatores de riscos para o corretor; e exemplos de sinistros.

                                      Todos os corretores poderão interagir durante a apresentação e tirar suas dúvidas por meio de um chat. Para participar, basta acessar o endereço https://goo.gl/DMDX5h (URL encurtada) e fazer sua inscrição.

                                      ?Os corretores sempre têm dúvidas quanto as coberturas oferecidas e indenizações. No nosso caso, se um terceiro alegar que sofreu um dano por erro profissional, o segurado já pode nos acionar, mesmo que a questão ainda não tenha ido parar na justiça?, explica Carlos Berlfein, gerente de Casualty e E&O da Argo Seguros.

                                      Sobre o Protector Corretores de Seguros

                                      O Protector Corretores de Seguros possui coberturas abrangentes em todo território nacional com garantia para atender defesas jurídicas, acordos e indenizações, por exemplo. Ele garante todos os gastos necessários para a defesa do profissional, como honorários de advogados, depósitos recursais, fianças, contratação de perito, entre outros, mesmo que a reclamação seja falsa ou não tenha fundamento.

                                      O produto está disponível através da plataforma digital Protector, que permite conhecer todos os detalhes e fazer uma cotação em tempo real. Se o cliente quiser adquirir o produto, a contratação pode ser feita em apenas cinco minutos com pagamento em até 12 vezes. ?Desenvolvemos a plataforma para facilitar os negócios, mas não abrimos mão da figura do corretor de seguros dando todo o suporte até o final do processo?, garante Ana.

                                      Vantagens adicionais ao segurado

                                      Após a contratação, o segurado passa a ter acesso a ?Sala de Emergência?, um serviço de atendimento diferenciado e exclusivo, onde o cliente tem uma equipe de especialistas à sua disposição para auxiliá-lo em caso de eventuais dúvidas sobre seu seguro e coberturas, sinistros e demais casos relacionados à sua atividade profissional.

                                      Outra exclusividade do Protector Corretores de Seguros é o aplicativo móvel disponível para download na Apple Store e Google Play. Através do app ?Meu Protector?, o segurado pode visualizar todas as informações sobre seu seguro, obter cópia da apólice, alterar dados cadastrais, visualizar os boletos e status de pagamento, avisar e acompanhar os sinistros, entre outras funcionalidades.

                                      Vale lembrar ainda que a plataforma digital Protector oferece um leque de 21 produtos voltados ao segmento de Responsabilidade Civil Profissional, o que aumenta muito a possibilita de expansão de novos negócios. Os materiais disponibilizados, tais como resumo do produto, vídeos e as condições gerais, permitem que o corretor apresente propostas aos seus clientes com mais tranquilidade. Para saber mais, acesse www.argo-protector.com.br

                                      Sobre a Argo Seguros

                                      Desde 2012, a Argo Seguros oferece soluções em seguros de Responsabilidade Civil, Patrimonial e Transportes. Sediada em São Paulo, alcançou mais de R$ 160 milhões de prêmios emitidos em 2016, sendo reconhecida no mercado pela qualidade dos produtos e excelência no atendimento aos segurados e corretores parceiros.

                                      Está entre as cinco maiores seguradoras de Transporte Internacional e de Responsabilidade Civil Profissional. É subsidiária da Argo Group, Seguradora e Resseguradora com atuação em diversos mercados, está listada na Nasdaq (AGII) e possui classificação A pela A.M. BEST e A- pela S&P. Para saber mais, acesse: www.argo-protector.com.br.


                                      ---------------------------------------------------------------------------------
                                      Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                      saiba mais »

                                      17/10/2017 - Sincor-RJ promove jantar em homenagem ao Dia do Corretor de Seguros

                                      Sincor-RJ promove jantar em homenagem ao Dia do Corretor de Seguros
                                      Com objetivo de celebrar o dia da categoria, o Sincor-RJ realiza um jantar dançante com…

                                      Para o Presidente do Sincor-RJ, Henrique Brandão, o dia do corretor precisa ser comemorado. ?Sempre celebramos esse dia com um jantar para confraternizarmos com os nossos associados e suas famílias. Precisamos ter a consciência que com todas as mudanças que esse mercado nos proporciona, a interação para a troca de informações é essencial. Desejo os parabéns a todos os corretores de seguros por mais um ano em atuação?, declarou Brandão.

                                      Para participar, é só entrar em contato com o Sincor-RJ através do telefone (21) 3505-5900. O evento é gratuito para associados e o convite para acompanhante custa R$ 50,00. A retirada é feita na sede do Sindicato. Colabore com 1 kg de alimento não perecível ou 1 lata de leite em pó. 

                                      • sincorrj


                                        saiba mais »

                                        17/10/2017 - Susep: Modelos de supervisão e de regulação proativos são marcas registradas da atual gestão

                                        Superintendente da autarquia abordou as diretrizes do órgão e a importância de fortalecer o setor…

                                        Fomento à indústria, busca pela eficiência com a desburocratização de processos internos e externos e o aperfeiçoamento do modelo de supervisão alinhado às melhores práticas nacionais e internacionais. Sob a ótica desses três pilares, o titular da Superintendência de Seguros Privados (Susep), Joaquim Mendanha de Ataídes, estruturou a sua fala durante o painel ?O setor e seguros frente a frente com a realidade? do 20° Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, promovido pela Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor), em Goiânia (GO), no dia 14 de outubro.

                                        ?O órgão regulador em momento algum é contra a inovação. O que não pode ser aceito, em hipótese alguma, é que empresas entrem (no mercado de seguros) sem a autorização do Estado, devidamente calçadas pela legislação. A Susep tem agido energicamente contra isso?, acentuou Joaquim Mendanha durante o talk show, reiterando que a autarquia criou, em julho deste ano, a sua Comissão Especial de Inovação e Insurtech. À ocaisão, ele também ressaltou outras ações importantes que a Susep vem realizando, como o recadastramento dos corretores de seguros pessoa física, que já conta com a adesão de mais de 43 mil profissionais e que terá seu prazo encerrado, segundo Joaquim Mendanha, sem outra prorrogação, no dia 15 de dezembro deste ano.

                                        Há um ano e três meses à frente da Susep, Joaquim Mendanha também abordou as atuais diretrizes básicas da autarquia que têm como foco modelos de supervisão e de regulação proativos com o objetivo de se antecipar às necessidades do consumidor de seguros e do mercado supervisionado. ?A Susep precisa estimular um ambiente favorável ao desenvolvimento do mercado com a elaboração de novos produtos e monitorar as tendências nacionais e internacionais para caminhar junto com as transformações?, pontuou, ressaltando que a autarquia mantém o seu corpo técnico em constante qualificação e atualização por meio de participações em eventos e congressos de organismos nacionais e internacionais.

                                        Em sua fala, Joaquim Mendanha destacou a atuação das quatro diretorias que compõem o colegiado da Susep e destacou, no âmbito da diretoria de Supervisão de Conduta (Dicon) da autarquia, a aprovação e o aprimoramento de normativos em relação ao seguro popular de automóvel e ao marco regulatório do PGBL e do VGBL. Segundo ele, essa á uma área nova da Susep, que atua pautada no desenvolvimento do mercado por meio da elaboração e aperfeiçoamento de produtos e na proteção do consumidor. O superintendente também falou sobre o trabalho realizado pela diretoria de Solvência (Disol), que tem foco na rigidez do sistema, buscando assegurar a estabilidade econômico-financeira da indústria e da sociedade; da diretoria de Organização do Sistema de Seguros Privados (Diorg), que é responsável por autorizações e julgamentos de penalidades; e da diretoria de Administração (Dirad), que preza pelo desenvolvimento de pessoas e processos na Susep.

                                        Mercado marginal e seguro ?auto popular?

                                        Durante o painel, a exemplo do que foi anunciado na abertura do Congresso, Joaquim Mendanha reiterou que a Susep apresentará a solução final do seguro 'auto popular' ao mercado de seguros e constituirá um grupo de trabalho sobre o mercado marginal ainda este mês.


                                        saiba mais »

                                        17/10/2017 - Saiba como realizar uma viagem a negócios sem estresse

                                        Planejamento é tudo na vida de um viajante de negócios. Com algumas dicas básicas, sua…

                                        Quem viaja constantemente a negócios sabe que esta não é uma tarefa tão simples, afinal de contas, muitas vezes a ansiedade fala mais alto por conta das metas a serem cumpridas e da própria viagem em si, principalmente quando ela é de longa distância.

                                        Nesse sentido, o conteúdo de hoje é dedicado a dar dicas para diminuir o stress do viajante corporativo ? e os preparativos começam desde o planejamento da viagem até a execução da mesma. Acompanhe.

                                        Planeje tudo com antecedência

                                        O planejamento é essencial para diminuir o stress e ajudar a contornar situações inesperadas pelo caminho. Por isso, faça uma lista com todos os itens que precisam se providenciados, tais como:

                                        passagens aéreas;

                                        hospedagem;

                                        traslados;

                                        aluguel de veículo;

                                        seguro viagem;

                                        ingressos (caso a viagem seja para um evento ou feira específica);

                                        documentação;

                                        reservas de restaurantes ou cafés (em caso de reuniões nesses locais).

                                        Um ponto importante e que muitas empresas não levam em consideração é em relação à adaptação do viajante corporativo. Afinal de contas, não é adequado que ele chegue à reunião de negócios em cima da hora.

                                        Nesse sentido, considere adicionar o custo de uma noite extra no hotel para que o representante da empresa se prepare adequadamente para os encontros. Além disso, ele poderá utilizar o wi-fi do hotel para resolver alguma pendência, se for o caso.

                                        Caso essa reserva extra não seja possível, considere, ainda, adquirir passagens aéreas com assento conforto, cujas poltronas são mais largas que as convencionais. Outra possibilidade é a utilização de uma sala VIP no aeroporto para a espera do voo. E, ainda, aderir a um programa de fidelidade de uma companhia aérea, pois caso ocorra over book, o viajante tenha prioridade no check-in.

                                        Durante o voo, uma dica importante é manter-se bem hidratado com água e sucos, evitando a ingestão de bebidas alcoólicas, para evitar a desidratação e os demais sintomas que elas podem causar ao corpo.

                                        Outra dica importante para diminuir o stress é incluir no roteiro um momento de lazer para que o viajante relaxe e possa visitar alguns pontos turísticos da cidade. Essa atitude, ao contrário do que muitos podem pensar, não prejudicará a imagem profissional do viajante e lhe proporcionará a vivência de novas experiências, aguçando a criatividade.

                                        Organize com antecedência a bagagem e os documentos

                                        Uma boa dica para o viajante corporativo, caso ele fique por pouco tempo no destino, é levar apenas a bagagem de mão. Isso certamente diminuirá o stress e a ansiedade de passar pela fila para despachar a bagagem, além de lhe ajudar na locomoção, tornando a viagem mais prática. Por isso, organize a mala com antecedência e, de preferência, na véspera da viagem ou nos dias anteriores.

                                        Em relação aos documentos das reservas e passagens aéreas, uma forma mais prática é fazer o check-in online e receber o boarding pass no próprio celular. Dessa forma, você elimina parte dos documentos impressos. Apenas tenha o cuidado de manter o celular com a bateria carregada até o embarque.

                                        Faça um cronograma para não se perder em meio aos compromissos

                                        Ter um roteiro detalhado de todos os compromissos, é essencial para não se perder. Faça uma lista com informações, como:

                                        data e horário de cada reunião;

                                        nome do local, endereço e referência;

                                        nome da(s) pessoa(s) com quem vai se encontrar;

                                        telefone de contato dessas pessoas;

                                        objetivo da reunião e metas a serem cumpridas;

                                        informações importantes sobre a empresa ou o empresário com quem irá se reunir.

                                        Também procure conhecer as regras de etiquetas empresariais do lugar, principalmente se for ao exterior, e aprender algumas amabilidades do idioma local. Como ?embaixador da empresa?, o viajante corporativo deve ser cordial e respeitoso aos costumes locais e aos anfitriões.

                                        Com todas essas dicas, o viajante corporativo conseguirá focar em sua missão e trará um grande retorno à empresa.

                                        Sobre a etrip

                                        Somos uma plataforma 100% digital que oferece a pequenas e médias empresas benefícios e economia que antes só eram oferecidos a empresas com grande volume de viagens.

                                        Nascemos dentro do Grupo Tour House e, por isso, contamos com a experiência de mais de 27 anos da 6ª maior agência de viagens corporativas do Brasil.

                                        Com a gente, a compra e gestão de viagens para sua empresa não precisam ser complicadas


                                        ------------------------------------------------------------------------------------
                                        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                        saiba mais »

                                        17/10/2017 - Modernização do Logotipo ? Qual sua importância?

                                        Conheça qual a importância da modernização do Logotipo e o que muda para a cara…

                                        Uma marca quando se torna forte e ganha seu reconhecimento no mercado, quando é lembrada pelos consumidores ela precisa estar pronta para sempre enfrentar desafios e estar aberto a mudanças necessárias conforme o tempo for passando. A modernização do logotipo está diretamente ligada à necessidade de uma marca enfrentar o desafio e passar por mudanças em sua identidade visual.

                                        Todo empreendedor sabe da grande importância da construção de sua marca e também a consolidação da imagem corporativa, para que sua empresa ganhe nome no mercado de atuação, é seu logotipo que carregará toda a cara da marca e empresa, a personalidade, estilo e diretamente irá dialogar com seu público transmitindo os valores e principais diferenciais da empresa.

                                        Mas muitas pessoas ainda se perguntam: A modernização do logotipo é vaidade de uma empresa ou necessidade?

                                        Claro que muitas empresas já mudaram seu logotipo muitas vezes desde que surgiram no mercado e não ficaram passando por mudanças por necessidade, mas por vaidade e muitas vezes por trocarem de donos ou tentarem mudar de posicionamento de mercado e chegarem até um novo público-alvo.

                                        A modernização do logotipo está mais ligada à estratégia de marketing do que a vaidade da marca. A modernização do logotipo é uma necessidade que a marca possui diante do público e também para se adequar as estratégias de marketing conforme o tempo for passando.

                                        Raramente vamos ver uma marca que está no mercado de atuação a mais de 20 anos e nunca mexeu em sua identidade visual. Não é mudar o nome da marca, mas a forma do logotipo, sua imagem diante do público.

                                        A modernização do logotipo pode ser a peça chave para uma marca sempre estar ativa de modo competitivo no mercado. Cada vez mais o mundo anda acelerado, as tecnologias avançadas e o público mais exigente com as marcas, é preciso conseguir alcançar novos objetivos para atender as novas exigências do público.

                                        Qual a importância da Modernização do Logotipo?

                                        Um logotipo de sucesso passa credibilidade para seu público, com isso a importância de ao longo dos anos ir ganhando pequenas mudanças para estar lado a lado da mudança dos hábitos dos consumidores e também suas exigências. Não é por vaidade, mas modernizar um logotipo é uma necessidade que muitas empresas já tiveram e ao passar dos anos ainda terão.

                                        Claro, que quando se muda um logotipo e ele ganha uma modernização consequentemente ele ficará mais bonito, chamará mais atenção e os consumidores vão ganhar uma nova impressão da imagem da marca. Vale lembrar que essa nova impressão que os consumidores começam a ter precisa ser positiva, nem toda modernização de logotipo é bem aceita pelo público, é importante tomar cuidado do tipo de mudança que será feito em sua logomarca atual.

                                        Tipos de Modernização do Logotipo

                                        A modernização do logotipo pode ser chamada de redesign também, há diferentes formas de modernizar o logotipo da sua empresa eles são:

                                        ? Redesign parcial do logotipo ? A modernização do logotipo pode ocorrer de diversas formas, uma delas é realizar o redesign parcial da identidade visual da marca. Existem empresas que com o tempo deixam de comunicar aos seus clientes de forma clara o momento atual da empresa, e isso tem ligação com o tipo de logotipo que a marca carrega.

                                        Neste momento é preciso que as empresas entendam a importância de fazer uma modernização em seu logotipo, passar por mudanças e ajustes em sua identidade visual. Em alguns casos, quando o objetivo é comunicar o atual momento da empresa ao seu público, pequenas mudanças em seu logotipo pode ser a melhor opção. O redesign parcial entra em ação, para modernizar uma fonte ou algum elemento que acompanhe o logotipo, podendo também o logotipo passar pela modernização das cores para que melhor transmita a mensagem para o cliente.

                                        O objetivo é mostrar as pessoas que a evolução do logotipo ocorreu que sua modernização aconteceu mais sem mudar as principais características do logo inicial, a intenção é renovar, mas não mudar por completo toda a identidade visual;

                                        ? Redesign total do logotipo ? Em alguns casos tal logotipo de uma empresa já serviu o seu propósito e se encontra atrapalhando o momento atual da marca completamente. Neste momento apenas o redesign parcial não resolverá o problema, irá ser preciso passar pela modernização total do logotipo, e redesign ele por completo.

                                        É preciso a utilização de novos elementos no logotipo, transmitindo uma nova e atual imagem da marca para seus clientes. Dependendo do tamanho da mudança do logotipo irá ser preciso que a empresa mude também seu posicionamento de mercado, para condizer com a atual identidade visual dela.

                                        A modernização do logotipo é importante e necessária para uma marca se manter sempre atual no mercado. Com isso vamos deixar aqui algumas dicas de como modernização seu logotipo da melhor forma:

                                        ? Simplicidade ? Não é porque a modernização no logotipo será feita que precise perder a simplicidade, lembre-se sempre que um logo simples é facilmente memorável. Uma boa modernização transmite para os clientes mudanças mais naturais, a aceitação do público a essas novas mudanças é mais fácil;

                                        ? Utilize tendências e não se esqueça das tradições ? Uma marca já consolidada no mercado possui uma história, uma tradição. Quando esse logotipo for passar pela modernização é preciso que ele não deixe suas tradições de lado e ao mesmo tempo tenha referências às tendências de design atuais;

                                        ? Mantenha as cores importantes ? Quando um logotipo passa pela modernização ele não pode perder as cores principais dele, isso seria uma mudança muito radical para marca e a impressão do público pode ser negativa;

                                        ? Legibilidade ? Muitos logotipos antigos não costumam serem legíveis, então quando o logotipo de sua empresa passar pela modernização lembre-se de melhorar sua legibilidade.

                                        A modernização do logotipo é importante e necessária ao passar dos anos. É importante manter a ideia original, mas transmitir uma mensagem do momento atual da empresa.

                                        Quer saber mais como modernizar sua logomarca de forma rápida e fácil. Acesse o site da Sollide Logo para criar logotipo .


                                        ------------------------------------------------------------------------------------
                                        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                        saiba mais »

                                        17/10/2017 - Livro de especialista faz mapeamento de fragilidades empresariais

                                        Um dos principais nomes do Brasil em gestão de riscos corporativos, Othederaldo Jr. lança ?As…

                                        Qual é o principal ponto fraco de uma empresa, independentemente de seu tamanho, segmento de atuação e complexidades: fluxo de caixa, gestão, processos, vendas ou time de colaboradores? Todos eles ? e outros seis. As fragilidades corporativas são 11, segundo o empresário, escritor e estudioso do tema Othederaldo Jr.

                                        Considerado um dos principais especialistas do Brasil em gestão de riscos corporativos, Othederaldo acaba de lançar o livro ?As 11 Fragilidades que Derrubam sua Empresa? (autopublicação; 446p.; formato digital), obra inédita no País que identifica os calcanhares de Aquiles em negócios dos mais diferentes tipos e portes.

                                        Segundo o autor, quase todas as empresas possuem 11 aspectos que podem abalá-las - as chamadas fragilidades. São elas: Financeira, da Venda, da Imagem, da Norma, do Colaborador, do Cliente, do Gestor, da Decisão, do Evento Externo, da Tecnologia e Inovação, e da Interrupção.

                                        Em sua obra, Othederaldo Jr. detalha cada uma dessas fragilidades e ensina os caminhos para enfrentá-las, na seção Repertório de Soluções, que encerra cada capítulo. ?Este livro foi escrito, sobretudo, para o pequeno empresário, para ajudá-lo a tornar seu negócio mais firme e sustentável, na medida em que dará acesso às melhores técnicas das grandes organizações?, explica o autor.

                                        EXPERTISE
                                        O mapeamento das 11 fragilidades que atingem quase 100% das empresas é fruto de um trabalho de pesquisa que já tem mais de uma década ? período durante o qual Othederaldo Jr. estuda o tema de riscos corporativos.

                                        Na condição de empresário do segmento de tecnologia, o especialista já participou de mais de 30 projetos de gestão de riscos envolvendo instituições financeiras e grandes corporações. Em alguns, teve a oportunidade de atuar em cooperação com as mais renomadas auditorias do mundo, especializadas em mitigar riscos e corrigir fragilidades. ?Em função dessa rica experiência, passei a conhecer de perto o segredo das grandes companhias para controlar suas vulnerabilidades?, prossegue Othederaldo. ?Constatei que essas empresas não são grandes por acaso, mas porque desenvolveram metodologias eficazes para identificar suas fragilidades e controlar seus riscos.?

                                        Para mais informações sobre ?As 11 Fragilidades que Derrubam sua Empresa?, acesse http://as11fragilidades.com.br/, a fanpage da obra no Facebook (https://www.facebook.com/11Fragilidades) ou o canal no YouTube (https://www.youtube.com/channel/UCt42WaM9p78BBzW-Fb6StKQ). O livro pode ser adquirido em http://as11fragilidades.com.br/livro. O preço é R$ 17,00.

                                        CURRÍCULO
                                        Othederaldo Jr. é formado em Ciência da Computação, com especializações em Liderança e Gerenciamento de Riscos Corporativos. Em 2001, com outros dois sócios, fundou a UB Sistemas, empresa de consultoria e software que atua em dois segmentos: Gestão de Riscos Corporativos e Projetos de Sistemas, para migração de ambientes operacionais para a nuvem.


                                        ------------------------------------------------------------------------------------
                                        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                        saiba mais »

                                        17/10/2017 - Por que devemos parar de buscar aprovação?

                                        A reprovação ativa diversas regiões no cérebro, até as que têm relação com a dor…

                                        Pensamentos do tipo ?espero não ter ninguém em casa para tocar meu violão sem ter que lidar com gozação?, ou ?será que eu coloco esta ou aquela roupa... uso este ou aquele tom de voz? quando encontrar com a pessoa que estou querendo conquistar?, habitam sua cabeça? Se sim, você é um dependente de aprovação. Essa atitude é tão prejudicial quanto a de comer compulsivamente, que te divorcia da possibilidade de ser saudável, tão ruim quanto a de usar drogas, que te impede de ter lucidez. Ou seja, é perder a sua autenticidade.

                                        Nós seres humanos queremos sempre a inclusão, afinal, a rejeição nos desencadeia medo. E isso está marcado em nossos arquivos mais primórdios. Na Antiguidade, ser expulso ou ficar isolado do grupo de convivência significava risco de perder a vida. O dilema é que mesmo depois de mais de 2 mil anos esses registros ainda interferem em nossas vidas.

                                        Pesquisas mostram que a reprovação ativa diversas regiões no cérebro, até as que têm relação com a dor física. Se já não vivemos mais em cavernas, que tal fazer as pazes com a rejeição? Um dos caminhos é enxergá-la como uma possibilidade de rever o que aconteceu com você e se perguntar: eu fui autêntico em determinada situação? Lembre-se do fato e depois avalie o que pensou, sentiu e se a maneira como agiu estavam alinhados ao seu sentimento.

                                        A partir daí, perceba se a pessoa que te repeliu não te compreende ou não quer lidar com seu verdadeiro eu. Então, ou você utiliza toda sua compaixão para continuar a conviver com ela, ou escolhe manter uma distância saudável. A outra possibilidade é você perceber tudo isso e querer realinhar profundamente sua relação com este indivíduo, propondo que ambos revejam as expectativas mutuamente.

                                        Para fazer as pazes com a rejeição, abrace sua mentalidade de crescimento. Isso acontece quando você determina que irá cuidar de sua autenticidade como uma habilidade a ser desenvolvida ao longo do tempo por meio de vivências de autoconhecimento, leituras sobre autoestima e autoconfiança. Esta opção nos conecta com a consciência de que todos os dias vivemos nosso pleno potencial. Isso nos deixa mais propensos a nos desafiarmos e paramos de perceber o feedback e a desaprovação como sinais de fracasso. Ao entender que há um abundante espaço para crescimento, nos afastamos da necessidade constante de validação.

                                        *Alessandra Canuto é especialista em gestão estratégica de conflitos e negociação, facilitação e treinamento para potencializar negócios através do desenvolvimento de pessoas. É sócia e palestrante da AlleaoLado, empresa focada em palestras, treinamentos e consultoria.


                                        ------------------------------------------------------------------------------------
                                        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                        saiba mais »

                                        17/10/2017 - Gestão de crise: como agir para minimizar danos à marca e às instituições

                                        Quando um problema surgir é preciso estar atento ao amplo poder de alcance das mídias…

                                        Toda empresa, não importa o segmento ou tamanho, está sujeita a crises envolvendo sua imagem. Na era da Internet as informações passaram a ser disseminadas com alta velocidade, tornando necessárias medidas mais ágeis e dinâmicas nos casos de gestão de crise. Se antes as crises vazavam apenas para a imprensa, hoje elas podem se tornar públicas em minutos, a partir do amplo poder de alcance das mídias sociais.

                                        Informações ambíguas sobre uma produção, dados contraditórios ou incorretos sobre lançamentos, eventos ou descontos, por exemplo, podem arranhar a imagem de uma empresa. Toda informação que não for clara para o consumidor e que gera insegurança ou dúvidas sobre a seriedade ou a reputação, é uma potencial situação de crise. Na tentativa de inovar, as instituições por vezes acabam criando mensagens de duplo-sentido ou de cunho inapropriado, que podem se tornar bombásticas, negativamente. Confira as 4 medidas essenciais para tomar no sentido de evitar danos à imagem, quando um problema acontecer:

                                        1. Cuide bem da relação com o consumidor e evite desgastes

                                        Em caso de crise, o ideal é que se cuide imediatamente da relação com o consumidor, minimizando o quanto for possível os danos na imagem. Imagine, por exemplo, que um cliente compre uma passagem aérea em promoção, e logo depois percebe que existiam restrições que não estavam claras e, por conta disso, ele não consegue voar. Uma vez insatisfeito, o consumidor reclama publicamente nas redes sociais. Em uma situação como essa, a companhia deve dar o máximo de atenção e informação ao cliente, e repará-lo caso, de fato, ele tenha sido lesado.

                                        2. Preste esclarecimentos em tempo real

                                        Qualquer tema que se torne sensível para uma empresa perante a imprensa ou opinião pública demanda colocar em prática as estratégias de gestão de crise. Nesta hora, os profissionais de marketing e comunicação se reúnem para traçar o plano e a solução. Os especialistas estudam o problema, fazem o acompanhamento dos noticiários e dos envolvidos, monitoram redes sociais e garantem o imediato atendimento à imprensa. É imprescindível que a companhia preste esclarecimentos e reporte as informações disponíveis para a imprensa, com agilidade e idoneidade.

                                        3. Seja transparente e use a imprensa a seu favor

                                        Ainda que um erro de posicionamento ou uma campanha mal executada arranhem a reputação, eles não interferem na qualidade dos serviços. Após uma crise é necessário que a companhia esclareça todos os fatos que culminaram nessa situação. Cuidar da relação com a imprensa é importantíssimo. É também por meio dela que a qualidade se confirma. Por isso, não só durante um período de crise, mas também durante a vida útil de uma empresa é fundamental sustentar essa relação. Trabalhar a imagem institucional junto aos veículos de comunicação dá solidez, e agrega credibilidade. A postura do consumidor quando ele confia, acredita e defende uma instituição está diretamente associada à imagem e conhecimento público que ele tem sobre ela.

                                        4. Explore a força da comunicação

                                        Existe uma grande sinergia entre assessoria de imprensa e marketing digital. As ferramentas de marketing somadas à produção de conteúdo relevante direcionado à imprensa são artifícios poderosos para reverter um quadro de crise. As estratégias de comunicação trabalham para conter a repercussão e abrir um diálogo imediato com os públicos que se sentirem afetados, transformando o que seria negativo em algo neutro ou mesmo positivo para as instituições.

                                        * CEO da agência da Pílula Criativa, Thiago Regis é designer com especialização em Marketing Digital, Search Engine Optimization (SEO) e Inbound Marketing. Sempre de bom humor, ele é um estrategista das redes sociais e também domina a arte da criação de Sites, Landing Pages, Lojas Virtuais, Links Patrocinados, E-mail Marketing e Infográficos. Entusiasta das novas tecnologias, Regis também é fundador da DroneVIP, empresa de fotos e filmagens aéreas.


                                        ------------------------------------------------------------------------------------
                                        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                        saiba mais »

                                        17/10/2017 - Empresas investem cada vez mais em ERP

                                        Objetivos como garantir otimização operacional, diminuir incerteza na gestão e aumentar a competitividade em mercados…

                                        ? Quase 25% dos investimentos em software no mercado brasileiro é direcionado a produtos nacionais e esse volume tende a crescer nos próximos anosLocal: Belo Horizonte, MG

                                        O ano de 2017 tem sido um marco na adoção de sistemas de gestão e essa expansão tem sido importante para o aumento da eficiência e da competitividade das pequenas e médias empresas nacionais, além de proporcionar oportunidades para startups e empresas de software que atuam no mercado brasileiro.

                                        Brasil: mercado promissor

                                        O Brasil é o 9º maior mercado de software e serviços de TI do mundo (Associação Brasileira de Empresas de Software - ABES, 2017) e um verdadeiro celeiro de empresas de inovadoras de desenvolvimento e de infraestrutura de telecomunicação.

                                        Quase 25% dos investimentos em software no mercado brasileiro é direcionado a produtos nacionais e esse volume tende a crescer nos próximos anos, uma vez que informatizar empresas e processos deixou de ser considerada uma ação estratégica ?arrojada? e passou a ser uma necessidade básica para acompanhar o ritmo do mercado.

                                        Grande parte desse investimento em software tem sido realizado na implantação e adoção de ERPs, sistemas de gestão empresarial que integram processos contábeis e administrativos que, desde os anos 80, ajudam empresas no mundo todo a sistematizar boas práticas, obrigações empresariais ligadas a recolhimento de impostos, gestão de RH, gestão de estoque e várias outras atividades comuns à qualquer negócio.

                                        A pesquisa anual do PortalERP, um dos principais canais de informação sobre sistemas de gestão no país, realizada em janeiro de 2017 junto a mais de 4.000 empresas, catalogou os 60 sistemas gerenciais mais usados no país e constatou que as empresas brasileira usam mais de 320 sistemas de gestão diferentes.

                                        A pesquisa também constatou que pelo menos 44% das empresas pretendiam fazer investimento na melhoria de processos ou atualização de seus sistemas gerenciais em 2017.

                                        Particularidades do mercado brasileiro é oportunidade para empresas nacionais

                                        A peculiaridade do mercado brasileiro, com muitas leis, regulações e recentes modernizações fiscais, faz com que o software nacional acabe se destacando. Isso tem sido confirmado principalmente nos negócios de médio e pequeno porte, que não podem arcar com grandes investimentos, desenvolvimento de software próprio ou variações cambiais típicas de serviços prestados por empresas estrangeiras.

                                        Segundo o CEO da empresa mineira fornecedora do ERP GestãoClick, Ronei Marques, atender às especificidades do mercado nacional é uma vantagem que as empresas brasileiras possuem na luta contra fornecedores maiores e sistemas estrangeiros: ?Além dos preços acessíveis, o mercado nacional já oferece opções de sistemas que facilitam a gestão de empresas em conformidade com as particularidades regionais e em consonância com regulações e padrões fiscais, como o processo de emissão da Nota Fiscal Eletrônica?.

                                        De acordo com o site Convergência Digital , a TOTVS se mantém como líder de mercado e detém 35% de marketing share. Além disso, as empresas nacionais que fornecem software ERP conseguem oferecer flexibilidade na hora da contratação, um fator importante em tempos de crise: ?Hoje, planos de assinatura com benefícios variados e a possibilidade de redução de investimento em infraestrutura de TI com o uso de plataformas na nuvem facilitam muito a aquisição, que pode ser feita gradualmente?, complementa o CEO da GestãoClick.

                                        Investimento em tecnologia rende

                                        O investimento em TI tem dado resultados objetivos. Segundo a 28ª edição Pesquisa do Uso de Tecnologia nas Empresas da FGV, que traz um levantamento sobre o uso de tecnologia em empresas de vários setores no ano de 2016, aponta que mesmo com a crise o investimento em tecnologia não foi reduzido.

                                        Além disso, o estudo aponta que o aumento de 1% no investimento em tecnologia tem aumentado, após 2 anos, o lucro das empresas em 7%. À primeira vista, aumentar o investimento em tecnologia em tempos de crise pode parecer uma decisão equivocada. Contudo, os dados têm provado que a eficiência gerencial e operacional que o investimento feito em infraestrutura e sistemas de gestão proporcionam fazem a balança pesar positivamente.

                                        Sobre o GestãoClick

                                        GestãoClick é o sistema ERP online da empresa homônima, uma startup de Belo Horizonte (Minas Gerais) que integra a Associação Brasileira de Start Ups e o San Pedro Valley). A empresa apostou todas as fichas na criação de um sistema flexível, 100% online e na nuvem e com interface amigável e inteligente (inclusive com uma espécie de wizzard/tutorial que ensina o usuário dentro do próprio sistema). A participação do GestãoClick no mercado tem crescido de forma sustentável desde sua criação em 2014 e o sistema já conta com mais de 1000 clientes.


                                        ------------------------------------------------------------------------------------
                                        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                        saiba mais »

                                        17/10/2017 - 8 Ideias para superar a crise e aumentar seus lucros

                                        Toda empresa busca, diariamente, maneiras eficientes de aumentar as vendas e melhorar a lucratividade. Porém,…

                                        1. Planejamento de estoque

                                        O controle de estoque é algo fundamental para o sucesso de uma empresa. Calcular erroneamente ou ter itens indisponíveis pode representar a perda de grandes oportunidades.

                                        O contrário também é prejudicial. Manter uma quantidade excessiva de produtos no estoque pode fazer com que a empresa precise descapitalizar um valor considerável, que pode pesar em outras decisões. Além disso, se for o caso, o prazo de validade dos produtos pode vencer.

                                        Avalie alguns pontos:

                                        Fornecimento do produto

                                        Se sua empresa revende o material, avalie como é feito o envio e o tempo entre o pedido e a entrega. Verifique também se há valores de frete e qual seria a variação em compras maiores e menores. Se você é o fabricante, tenha clareza do tempo necessário para a produção.

                                        Valor de compra

                                        Registre os custos que representam cada item no seu estoque. Manter itens com alto valor sem rotatividade é deixar dinheiro parado, desvalorizando.

                                        Saída do material


                                        Verifique como é a venda dos produtos. Faça uma análise do que tem maior rotatividade e o que demora mais a sair. Lembre-se de considerar as datas sazonais, que concentram as maiores vendas.

                                        Uma boa prática para melhorar o controle do estoque é definir responsáveis para cada operação. Este processo será mais fácil se você contar com sistemas informatizados para a gestão de estoque.

                                        O bom planejamento consiste em encontrar o equilíbrio, sem deixar os itens parados e não perder vendas por falta deles.

                                        2. Desenvolva parcerias

                                        Seus fornecedores têm papel importante no seu negócio. Uma falha no fornecimento de suprimentos pode gerar grandes problemas no varejo, provocando impactos negativos na lucratividade.

                                        Por isso, trate seus fornecedores com o mesmo cuidado dedicado aos clientes. Invista nesse relacionamento e, com certeza, você colherá bons frutos.

                                        Em momentos de crise, qualquer oportunidade deve ser aproveitada. Se as empresas trabalharem em parceria, todas elas ganharão no final.

                                        3. Aspecto visual

                                        Quantas vezes você já comprou um produto simplesmente pelo visual? A arte da embalagem, o design e até mesmo o posicionamento dele na loja são fatores que influenciam muito a decisão de compra do consumidor.

                                        Avalie a apresentação dos seus produtos e o valor que ela transmite aos seus clientes. Talvez, com uma simples modificação, você consiga alterar o visual e atrair a atenção dos consumidores. Faça testes e avalie a resposta do público.

                                        No caso do e-commerce, fique atento à forma de exposição dos itens, garantindo que o material da loja tenha a qualidade necessária para passar uma imagem positiva para o cliente.

                                        4. Marketing de conteúdo

                                        O mercado se transformou. Como consumidores, buscamos informações para embasar nossas decisões de compra: não aceitamos mais aquelas vendas forçadas, com vendedores insistentes.

                                        Com o compartilhamento de informações na internet, é fácil avaliar depoimentos, comparar produtos e analisar ofertas disponíveis.

                                        Nesse sentido, o marketing de conteúdo se tornou essencial para as empresas que querem atrair novos consumidores e se estabelecer como uma referência no mercado.

                                        Por meio de um blog, é possível oferecer todas as informações necessárias para encaminhar um determinado cliente para a compra, seja ele um expert no assunto ou apenas uma pessoa que está visitando a página por curiosidade.

                                        5. Redes sociais

                                        As redes sociais são ferramentas utilizadas diariamente, para diversos fins. Comercialmente, elas apresentam a oportunidade de criar ações com um ótimo alcance ? e o melhor, com nenhum ou baixo investimento necessário.

                                        Porém, não pense que basta marcar presença nas redes sociais para que seus números cresçam de um dia para o outro. É preciso muito empenho e dedicação, acompanhando o seu público-alvo, tirando dúvidas, ouvindo as reclamações e elogios.

                                        As plataformas são acessadas por um número enorme de pessoas e as informações são públicas. Qualquer conversa e publicação podem ser facilmente compartilhadas com milhares de pessoas.

                                        Então, preze pela identidade digital da sua marca: evite discussões e assuntos polêmicos e use as redes para promover a sua empresa e mostrar os diferenciais que ela possui.

                                        6. Pós-venda

                                        Oferecer um excelente serviço de pós-venda é uma das ideias para superar a crise e aumentar os lucros do seu negócio. Infelizmente, muitas empresas acreditam que o esforço acaba quando um cliente realiza uma compra. Não pense assim.

                                        Um consumidor que tem uma boa experiência de compra, desde os primeiros contatos com a marca até soluções de possíveis problemas ou esclarecimento de dúvidas após o pedido, tem grandes chances de retornar e até indicar a empresa para os amigos.

                                        Ofereça também uma variedade nos canais de atendimento. Com as diversas ferramentas apresentadas, como aplicativos de mensagens, chat online no site ou até mesmo as redes sociais, a distância entre o cliente e a marca é reduzida.

                                        Uma empresa que deseja manter bons relacionamentos com o seu público deve prezar por atendê-lo de forma otimizada, no menor tempo possível e no ambiente mais confortável para ele.

                                        7. E-mail marketing

                                        Essa é uma das técnicas mais antigas de divulgação online. Porém, acredite: ela ainda é uma das mais eficientes. Criar e manter uma boa lista de contatos pode gerar grandes oportunidades.

                                        Uma boa dica é segmentar o seu público de acordo com o seu conhecimento sobre as soluções e o seu estágio na jornada de compra. Dessa forma, você conseguirá enviar as mensagens certas para o público adequado.

                                        8. Dispositivos móveis

                                        Nossos celulares são praticamente extensões de nossos corpos. Utilizamos os dispositivos móveis como ferramentas de trabalho, conferimos e-mails, fazemos compras, realizamos transações bancárias, tudo isso com muita praticidade e facilidade.

                                        Por isso, as empresas devem se preocupar sempre em criar ambientes responsivos, aqueles que não perdem qualidade de visualização se forem abertos em dispositivos móveis. Seu site, blog, conteúdos, tudo tem que ser adaptável para que seu público possa ter acesso onde e quando ele quiser.


                                        ------------------------------------------------------------------------------------
                                        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                        saiba mais »

                                        17/10/2017 - Por que programar é mais importante do que falar inglês?

                                        Área de TI nunca teve um papel tão fundamental nas empresas e, por isso, requer…

                                        ?"Hoje em dia, sem dúvida alguma, saber programar é mais valioso do que falar inglês?, diz Gabriel Silva, CEO da One Choice ConsultingLocal: São Paulo, SP

                                        Recentemente, Tim Cook, CEO da Apple, afirmou que ?aprender a programar é mais importante do que aprender a falar inglês?, já que a programação é, segundo ele, uma forma de falar com mais pessoas. A área de TI, que cresce vertiginosamente mesmo em meio à crise e exige profissionais cada vez mais completos e criativos, nunca teve um papel tão chave nas organizações ? e parece que o mundo se deu conta disso.

                                        Atualmente, saber programar é, sim, uma habilidade mais importante do que falar inglês, uma língua quase universal e indispensável para grande parte dos profissionais. E quem diz isso é o próprio mercado de trabalho.

                                        ?A demanda por profissionais qualificados é enorme e há, inclusive, falta de especialistas em TI. Hoje em dia, sem dúvida alguma saber programar é mais valioso do que falar inglês?, diz Gabriel Silva, CEO da One Choice Consulting http://www.onechoice.com.br, consultoria especializada em recrutamento e seleção de profissionais de TI que valida tecnicamente os candidatos para as empresas.

                                        Embora uma coisa não exclua a outra, a habilidade de programar torna um profissional completo e aumenta seu valor de mercado, ao passo que o inglês se tornou algo mais trivial com o passar dos anos.

                                        ?Isso tudo se deve à transformação digital pela qual as empresas têm passado?, completa Gabriel, enfatizando que o profissional do futuro será aquele que desenvolve, programa, é criativo e resolve problemas com rapidez, ou seja, quem trabalha com TI precisa ?sair da caixa? e atuar em todas as frentes dentro de uma companhia.

                                        Apesar do cenário promissor, o que deixa a desejar são as capacidades. Em 2016, uma pesquisa da CompTIA (Computing Technology Industry Association) apontou que 98% dos profissionais de TI no Brasil tinham deficiência de conhecimento. As empresas relataram, ainda, dificuldades para preencher as vagas da área por falta de qualificação.

                                        ?Nossos testes técnicos são muito rigorosos e identificam fraudes. O que notamos é que uma boa parte dos candidatos não consegue se qualificar para a vaga à qual se candidatou?, completa o executivo da One Choice Consulting, que permite, ainda, que o próprio cliente entre em contato com o candidato para negociar detalhes da vaga e aplicar seus testes específicos por meio do sistema HUNTER, criado pela própria consultoria.

                                        Segundo o próprio Tim Cook afirmou, a capacidade de programar permite que uma pessoa se expresse com 7 bilhões de pessoas no mundo, demonstrando sua criatividade e capacidade de inovar. ?Apoiamos a ideia de que a programação seja matéria de escolas em todo o mundo, pois é, sem dúvida, uma habilidade não do futuro, mas, sim, do presente?, conclui Gabriel.


                                        ------------------------------------------------------------------------------------
                                        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                        saiba mais »

                                        17/10/2017 - Inteligência Artificial, empreendedorismo e liderança no 'Plano de Negócio'

                                        A partir das 15 horas de hoje, acompanhe a entrevista com José Flavio Pereira, da…


                                        A partir das 15 horas de hoje, acompanhe na Rádio Mega Brasil Online o programa 'Plano de Negócio', trazendo até os ouvintes a opinião de empresários, executivos e especialistas em diferentes áreas de atuação, em torno de debates sobre temas que impactam empresas e negócios.

                                        No programa de hoje, o apresentador Daniel Schnaider recebe José Flavio Pereira, da Nuveo.

                                        Inteligência Artificial é a bola da vez. Mas o que exatamente é possível fazer com isso? A empresa de José Flavio Pereira, a Nuveo mostra na prática como empresas podem obter retornos fantásticos usando inteligência artificial. Mas não fica só nisso - esta entrevista é um exemplo de empreendedorismo e liderança, que você confere hoje na programação da Rádio Mega Brasil Online!

                                        'Plano de Negócio' vai ao ar hoje a partir das 15 horas, com reapresentação na quinta, às 9 da manhã e no sábado, a partir das oito da noite.

                                        Confira em www.radiomegabrasilonline.com.br - também disponível para mobile, nos sistemas Android e iOs.


                                        ------------------------------------------------------------------------------------
                                        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                        saiba mais »

                                        17/10/2017 - As cinco regras para conquistar de vez seus liderados 

                                        Liderança é influência e somente por meio de relacionamentos saudáveis você poderá construir uma liderança…

                                        Líderes de sucesso sabem que relacionamentos são a base de uma liderança eficaz. A verdadeira liderança só começa quando um relacionamento entre líder e liderado substitui a posição de meros chefes e empregados. Entretanto, em um mundo cada vez mais tecnológico onde as pessoas não gastam mais tempo olhando nos olhos uma das outras, gerar um relacionamento saudável com um membro da equipe tem se tornado um desafio estrondoso. Quanto mais converso com as pessoas, mais ouço as reclamações de como elas são difíceis e quão complicado é gerar harmonia no ambiente de trabalho.

                                        Embora essa seja a realidade de muitas pessoas, alguns líderes parecem navegar por essas águas sem apresentar grandes dificuldades. Com base nesses exemplos de sucesso, separei algumas regras fundamentais, porém simples e práticas para gerar um bom relacionamento com as pessoas, sejam membros de sua organização ou não.

                                        1 ? Empenhe-se em ser agradável

                                        Embora essa regra pareça óbvia, existe uma grande diferença entre ser agradável quando está tudo bem e ser agradável de forma consistente. Ser continuamente agradável com todo tipo de pessoa demanda um esforço intencional. Ser agradável com sua equipe quando as coisas em casa não estão bem, ou mesmo quando seu chefe acabou de destratá-lo, é sem dúvidas, um grande desafio. Não estou dizendo que você precisa estar feliz e alegre 365 dias por ano, mas que você não tem o direito de destratar ninguém a partir do momento em que se tornou líder. E mais que não tratar mal, seu dever é tratar intencionalmente bem.

                                        2 ? Lembre-se dos seus nomes

                                        Estudos mostram que nosso nome é o som mais agradável que ouvimos. Mas quando você chama uma pessoa pelo nome, você não somente emite um som agradável capaz de fazê-la baixar a guarda para você, mas também mostra que a valoriza. Lembrar o nome dos membros da sua equipe demonstra que você se interessa por cada um de forma individual e confirma que eles não são apenas números em uma planilha de RH.

                                        3 ? Fique atento aos seus interesses

                                        Manter o foco no interesse das pessoas demonstra um coração altruísta que não está em busca somente de lucros e de extrair até a última gota de sangue da pessoa. Ao conhecer os interesses, você demonstra que o indivíduo tem mais valor que o resultado que ele pode produzir. Todavia, o interesse legítimo é capaz de levar as pessoas a produzirem mais e de forma mais consistente.

                                        4 ? Solicite ajuda

                                        Quando se trata de gerar bons relacionamentos, as pessoas têm a tendência de pensar apenas em oferecer ajuda. O que muitos líderes não se atentam é que todo indivíduo tem um profundo desejo de se sentir importante. Quando você pede ajuda das pessoas, elas imediatamente reconhecem que possuem valor. O fato de você ter sido o gatilho para esse sentimento abrirá as portas dos relacionamentos. Muito cuidado, porém, com essa regra. Solicitar ajuda eventual das pessoas, demonstrando o quanto elas são competentes e diferenciadas em uma determinada área, é bem diferente de abusar da boa vontade das pessoas gerando sobrecarga em suas atividades.

                                        5 ? Agregue valor às pessoas

                                        Por fim o fundamento mais essencial da liderança. Se você deseja gerar bons relacionamentos e ampliar sua influência, agregue valor as pessoas. Raramente uma pessoa será resistente a um líder que intencionalmente a ajuda a crescer se tornar bem-sucedida. Porém, para que essa regra seja eficaz, é preciso colocá-la em prática de forma constante e planejada. Te sugiro, então, ao acordar todas as manhãs, fazer as seguintes perguntas: A quem vou agregar valor hoje? Como farei isso? Ao final do dia, revise suas ações com as perguntas: A quem agreguei valor hoje? Qual foi o resultado disso?

                                        Coloque em prática cada uma das regras de forma consistente, por tempo suficiente e veja verá seus relacionamentos aumentarem em quantidade e, principalmente, em qualidade. Liderança é influência e somente por meio de relacionamentos saudáveis você poderá construir uma liderança impactante e duradoura.


                                        ------------------------------------------------------------------------------------
                                        Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                        saiba mais »

                                        17/10/2017 - Como formar uma equipe comprometida e capaz de cumprir metas essenciais

                                        Marcos Biaggio
                                        Objetivos ou metas estão em todas as áreas da empresa. Não fazem parte apenas da…

                                        Afinal, vivemos a era da hipercompetição onde há muito de tudo. Muitos empresários e empresas, muitos vendedores, muitos gestores, muitos prestadores de serviços e fabricantes de produtos e por aí vai.

                                        Quer ter sucesso com o seu empreendimento? Que tal começar pelos seus colaboradores, fazendo-os entender o que é trabalhar com comprometimento em relação ao que precisa ser cumprido?

                                        A razão da existência da empresa é o desejo do empresário de ter um negócio bem sucedido e rentável. Isso passa pela estruturação de equipes eficientes e que cumpram os seus objetivos em relação à produção, ao atendimento aos clientes e principalmente em relação às metas de vendas. Portanto, formar equipes motivadas e comprometidas passa a ser o foco das lideranças.

                                        O comprometimento e a motivação estão relacionados com a capacidade de entender o negócio, assumir riscos e responsabilizar-se por objetivos ou metas. O papel da liderança, seja por parte do empresário ou dos gestores de departamentos, é fundamental para que haja o comprometimento individual e da equipe como um todo. Equipes comprometidas geralmente contam com líderes que exercem forte papel na definição de direções e objetivos, proporcionam oportunidades para fluir a criatividade e impulsionam a carreira de seus subordinados.

                                        Veja a seguir os passos essenciais para conquistar e manter o comprometimento dos funcionários para o alcance das metas. Lembre-se que todos buscam crescimento pessoal, transforme em realidade o orgulho de cada funcionário pela empresa.

                                        Tenha um plano de trabalho

                                        Defina suas metas e recursos para um período de 3 meses, 6 meses e 1 ano. Revise periodicamente, discuta o andamento do plano nas reuniões com as equipes, valorize opiniões e comemore os resultados. Os funcionários precisam saber o quanto foram importantes para o atingimento dos resultados.

                                        Promova a colaboração

                                        Passamos mais tempo no ambiente de trabalho do que com a própria família. Promova a colaboração, a cordialidade e a amizade entre os colegas de trabalho. As pessoas precisam sentir-se satisfeitas com o ambiente onde estão ? isso em termos de estrutura física e companhias.

                                        Crie lideranças fortes

                                        Inspire confiança nos gestores da sua empresa. Os funcionários precisam estar seguros de que suas carreiras estão em boas mãos. Cada líder deve atuar como um mentor de cada funcionário, promovendo aprendizagem, orientação e visão profissional. Pense que no futuro os funcionários irão dizer que alcançaram determinado nível profissional graças a um chefe que orientou e ajudou na ampliação dos conhecimentos e fixação de metas para a carreira.

                                        Distribua tarefas com clareza

                                        Dê instruções claras e possíveis de serem realizadas, para que percebam que se trata de orientações que podem resultar em sucesso para a empresa a curto, médio ou longo prazo. Acompanhe o cumprimento das tarefas e esteja disponível para auxiliar antes que a falta de compreensão ou dificuldade se torne um problema complicado de resolver. Lembre-se que ser líder é ter disponibilidade cada vez que a equipe precisar.

                                        Crie programa de recompensas

                                        Os padrões de remuneração acompanham dissídios de categorias profissionais ou os níveis médios do mercado. Crie programa adicional de recompensas ou remuneração variável por produtividade e cumprimento de objetivos. Permita que os funcionários compartilhem dos lucros do seu negócio cada vez que alcançarem objetivos ambiciosos. Faça-os sentirem-se ?donos? de um pedaço da sua empresa.

                                        Coloque em prática as dicas acima, organize e sistematize o seu processo de conquista e manutenção de clientes e terá realizado o sonho de ter um negócio de êxito: uma empresa rentável e capaz de funcionar sem a sua presença!

                                        O autor é coach empresarial e consultor de vendas.

                                        Solicite informações sobre o programa de formação de equipe de vendedores de alto desempenho para mais clientes, mais vendas e maiores lucros.

                                        Ligue 11 97594-0660 ou acesse www.mbmastercoach.com 


                                        saiba mais »

                                        17/10/2017 - SOMPO neutraliza carbono do Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros

                                        Fernando Grossi, Diretor Executivo Comercial da Sompo Seguros
                                        Além da participação de executivos e stand, a companhia minimiza impacto ambiental do evento por…

                                        São Paulo, Outubro de 2017 ? A Sompo Seguros S.A., empresa do Grupo Sompo Holdings ? um dos maiores grupos seguradores do mundo ? estabeleceu uma ação diferenciada entre as iniciativas que marcam sua participação no 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, que aconteceu entre os dias 12 e 14 de Outubro, no Centro de Convenções de Goiânia (GO). Como parte de seu programa de neutralização de carbono, a companhia vai viabilizar as iniciativas que devem compensar a emissão de dióxido de carbono (CO2) do evento, garantindo o selo Evento Neutro de Carbono ao Congresso.

                                        Por meio de uma parceria com o IBDN - Instituto Brasileiro de Defesa da Natureza, toda a emissão resultante do evento será compensada por meio de mudas a serem plantadas na floresta Sompo Seguros , localizada no Parque Ecológico do Tietê, em São Paulo ? SP. Para isso, o IBDN vai fazer um levantamento da queima de combustível fóssil e gás liberados durantes o evento, que incluem todo o trabalho de organização, equipe de segurança e de apoio etc), bem como consumo de energia elétrica, produção e descarte de resíduos.

                                        Para se ter uma dimensão da iniciativa, vale considerar que durante os três dias de evento, mais de cinco mil pessoas devem ter passado pelo Centro de Convenções de Goiânia para participar das palestras e seminários, além de visitar os 30 expositores. A área do evento contempla 3,5 mil m² do Pavilhão Verde (área de almoço, jantar e show), cinco mil m² no Pavilhão Azul (dedicado à Exposeg) e mais 2,5 mil m² reservados à plenária, credenciamento e salas de apoio. A estimativa é de que tenham sido consumidos mais de 385 KVAs de energia, além de mais de 20 mil materiais gráficos (programação, crachás, blocos, cartas de boas-vindas e tíquetes de chapelaria, por exemplo).

                                        Dessa forma, a floresta Sompo Seguros deve ganhar cerca de 250 novas mudas de espécies nativas, que devem ser plantadas numa área de 1,5 mil m² e que tem potencial de neutralizar 45 toneladas de carbono.

                                        Stand

                                        Além da neutralização de carbono do evento, a Sompo também participou do 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros com um stand durante a 19ª EXPOSEG. Toda a diretoria, além de outros executivos e uma ampla equipe vinda de diversas das regionais estiveram no local para compartilhar ideias e perspectivas do panorama atual do mercado de seguros, além de dar mais detalhes sobre as novas soluções da Sompo Seguros para o mercado brasileiro.

                                        Programa de Neutralização de Carbono da Sompo Seguros

                                        O Programa de Neutralização de Carbono da Sompo Seguros existe desde 2015, quando a companhia investiu para obter a certificação de Frota Neutra de Carbono, como parte do esforço em minimizar os efeitos dos poluentes emitidos por sua frota de veículos. A disposição em investir na ação de neutralidade de carbono faz parte da política global da Sompo Seguros, que contribui para promover a realização de uma sociedade resiliente e sustentável, abordando questões ambientais em seu negócio, bem como junto aos seus diversos públicos de interesse.

                                        O Programa de Neutralização de Carbono da Sompo Seguros já viabilizou o plantio de 15 mil mudas numa área de 200 mil m², que constitui a floresta Sompo Seguros, localizada no Parque Ecológico do Tietê, em São Paulo ? SP.

                                        As 15 mil árvores já plantadas correspondem à neutralização de 2,7 mil TCO2eq (toneladas de carbono equivalente). Só para se ter uma ideia, essa quantidade de árvores equivale à recuperação de 11 campos de futebol. Além disso, as 2,7 mil COeq. correspondem à neutralização equivalente a cinco mil carros à gasolina percorrendo o trajeto entre São Paulo e Rio de Janeiro.

                                        O Parque

                                        O PET (Parque Ecológico do Tietê), criado em 1976 e inaugurado em 1982, possui uma área de 14,1 milhões de m², uma área equivalente a 5 Central Parks ou a 11 parques do Ibirapuera. O parque foi instituído com o objetivo de preservar o rio Tietê e um pouco de suas várzeas, além de possibilitar uma área de lazer para a população da Região Metropolitana de São Paulo.

                                        QUOTE:

                                        Fernando Grossi, Diretor Executivo Comercial da Sompo Seguros:

                                        ?O Congresso é um evento imprescindível, no qual todo o mercado segurador se reúne para trocar ideias, debater sobre perspectivas de futuro e analisar panoramas e tendências. Por conta disso, decidimos contribuir neste ano implementando uma iniciativa que está na política da companhia de promoção do bem-estar e da sustentabilidade. Nada mais justo, portanto, do que viabilizar a neutralização de carbono do evento?.

                                        Sobre a SOMPO Seguros S.A.

                                        A Sompo Seguros S.A. é uma empresa do Grupo Sompo Holdings, um dos maiores grupos seguradores do Japão e do mundo. Resultado da integração das operações da Marítima Seguros, companhia fundada em Santos em 1943, e da Yasuda Seguros, que está no Brasil desde 1959; a companhia atua nas áreas de Seguros Corporativos (Auto Frotas, Transportes, Vida em Grupo, Acidentes Pessoais Coletivo, Empresariais Segmentados, Riscos Diversos, entre vários outros) e Pessoais (Auto, Residencial e Acidentes Pessoais); bem como na área de Seguro Saúde. Atualmente a empresa conta com filiais em todas as regiões brasileiras.

                                        O Grupo Sompo Holdings tem sua origem no Japão, atua há 128 anos no mercado de seguros e hoje conta com subsidiárias nos cinco continentes. No Japão, disponibiliza uma vasta gama de seguros nas áreas de Ramos Elementares, Vida e Acidentes Pessoais, além de outros produtos financeiros e serviços a fim de propiciar incremento na segurança, saúde e bem-estar dos clientes.  

                                        • sompo


                                          saiba mais »

                                          17/10/2017 - Clientes querem maior oferta de serviços de suas seguradoras, indica estudo da

                                          87% dos consumidores de seguros de automóvel e 89% dos que têm cobertura residencial estão…

                                          Com um mercado cada vez mais competitivo, em que os clientes consideram o preço com um dos principais fatores de decisão na hora da contratação, as seguradoras precisam desenvolver novas abordagens para ampliar o relacionamento e fidelizar seus consumidores. Um estudo da Bain & Company com mais de 172 mil pessoas, em 20 países, mostra que bons resultados passam por uma estratégia bem agressiva: a transformação das seguradoras em provedores de serviços que vão muito além de sua atividade principal.

                                          Nos maiores mercados, aproximadamente 90% dos consumidores se interessam pela oferta variada de serviços. Esse cenário permite às empresas do setor se posicionarem como o elo central de um ecossistema de serviços interligados, que não dizem respeito diretamente à oferta de seguros, mas que facilitam e melhoram a vida do segurado. Entre alguns exemplos, estão: instalação de monitores que detectam invasões, fumaça e vazamentos domiciliares; prestação de serviços, orientações e diagnósticos na área da saúde; instalação de sensores automotivos que premiam bons motoristas ou avisam sobre a necessidade de manutenção; e até planejamentos financeiros.

                                          O levantamento da Bain & Company apontou também que os consumidores estão dispostos a pagar prêmios mais altos para as operadoras que ofereçam serviços desejados além do seguro. Além disso, consideram trocar sua atual seguradora para outra que ofereça essas soluções complementares.

                                          "Ao oferecer esse pacote de serviços, as seguradoras abrem a possibilidade de ganhar em três frentes. Reinventam o relacionamento com seus consumidores, melhoram suas receitas e reduzem custos. Em termos práticos, essa abordagem permite impulsionar a fidelização dos clientes já existentes, atrair novos e reduzir a sensibilidade ao preço em sua base de consumidores", afirma Rodrigo Maranhão, sócio da Bain & Company.

                                          O estudo também comprovou que a oferta de novos serviços resulta numa melhor avaliação da empresa, pois clientes que usam essas soluções complementares estão majoritariamente mais satisfeitos. Em todos os mercados, o Net Promoter Score ? ? uma medida de fidelização do cliente ? de usuários satisfeitos é, em média, 50% maior do que para aqueles que não recebem nenhum serviço.

                                          Serviços desejados pelos clientes

                                          Automotivo: os serviços que os clientes das seguradoras estão mais interessados incluem assistência rodoviária, recompensas por condução segura, sensores que alertam quando seu carro está danificado e que o localizam quando são roubados, além de descontos em oficinas e alertas de segurança.

                                          Residencial: para casa, os consumidores querem serviços de consertos de emergência, monitoramento remoto, alertas sobre invasão e danos, além da interrupção automática de eletrodomésticos durante incêndios e vazamentos.

                                          Saúde: os clientes estão à procura de exames de bem-estar, triagem de doenças, diagnóstico on-line e orientação especializada durante o tratamento e a recuperação. Além disso, desejam acesso digital aos registros médicos, proteção contra o uso não autorizado e ajuda para encontrar médicos e agendamento de compromissos.

                                          Seguro de vida: os clientes de seguros de vida gostariam de ter acesso aos mesmos tipos de serviços que os clientes de seguro-saúde.

                                          Sobre a Bain & Company

                                          A Bain & Company, empresa líder global em consultoria de negócios, orienta clientes em relação a estratégias, operações, tecnologia, constituição de empresas, fusões e aquisições, desenvolvendo práticas que assegurem aos clientes transparência nos processos de mudança e tomada de decisões. A consultoria trabalha em sinergia com os clientes, vinculando seu fee aos resultados. O desempenho dos clientes da Bain superou o mercado de ações em 4 para 1. Fundada em 1973, em Boston, EUA, a Bain conta com 55 escritórios em 36 países e já trabalhou com mais de 4.900 empresas, entre multinacionais, companhias públicas e privadas, em todos os setores da economia. Para mais informações, acesse: www.bain.com.br. Twitter: @BainAlerts.

                                           


                                          saiba mais »

                                          17/10/2017 - Amil lança plano individual em São Paulo e em Guarulhos

                                          Atendimento com médico de família e parceria com rede de academia de ginástica se destacam…

                                          Para atender a uma demanda crescente de mercado, a Amil lança hoje (16/10), em São Paulo e em Guarulhos, o plano individual Next Access. Com alcance municipal e venda direta pela internet, a expectativa da empresa é que a oferta traga de volta à saúde suplementar parte dos beneficiários que perderam a cobertura do benefício oferecido pelas empresas. Nos últimos três anos, segundo os dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), cerca de 3 milhões de pessoas deixaram o sistema privado de saúde.

                                          A empresa acredita que a atratividade do produto está na relação custo-benefício, na facilidade para adquiri-lo e na coordenação de cuidados médicos com que o beneficiário passa a contar. Os valores variam a partir de R$ 126,21 (preço por beneficiário em produto familiar com coparticipação) e R$157,77 (opção sem coparticipação). Os contratantes que aderirem ao plano até dezembro de 2017 poderão usufruir da parceria com a Smart Fit, maior rede de academias da América Latina, até outubro de 2018 - observando a idade mínima de 16 anos e demais condições definidas em regulamento.

                                          Todo o processo de compra será efetivado pelo site vendas.amil.com.br, com ou sem o auxílio de um corretor de seguros. Além da rede de atendimento convencional Next, os beneficiários serão convidados a conhecer os Clubes Vida de Saúde, centros multidisciplinares de cuidado, coordenados por médicos de família. Enfermeiros, agentes de saúde, nutricionistas, fisioterapeutas e psicólogos também fazem parte da equipe de apoio ao paciente.

                                          O equilíbrio entre rede própria e credenciada de atendimento, formas alternativas de remuneração para os prestadores de serviços médicos e um consistente modelo de atenção primária foi a equação encontrada pela empresa para oferecer um plano de saúde mais econômico e com melhores resultados de saúde. ?Desenhamos esse plano para ajudar as pessoas a viver de forma mais saudável e para ter um produto sustentável, contribuindo para a ampliação do acesso à saúde de qualidade?, enfatiza Lais Perazo, diretora técnica da Amil.

                                          O Next Access é um plano individual/familiar ambulatorial e hospitalar, que atende a todas as coberturas previstas no Rol da ANS, por meio de uma rede de atendimento composta por hospitais, clínicas e laboratórios. A venda do plano está disponível pelo site vendas.amil.com.br. Dúvidas e mais informações podem ser obtidas pelo telefone 0800-608-3665.

                                           


                                          saiba mais »

                                          17/10/2017 - Empreendedorismo feminino cresce 34% em 14 anos, aponta pesquisa

                                          Mulheres passam a investir em áreas antes dominadas por homens, como o setor de tecnologia

                                          Nos últimos 14 anos, o empreendedorismo feminino cresceu 34%, de acordo com uma pesquisa do Global Entrepreneurship Monitor (GEM), em parceria com o Sebrae. As mulheres brasileiras conseguiram criar novos negócios na mesma proporção que os homens, sendo que mais de 7,9 milhões de mulheres abriram empresas. Elas também passaram a atuar em outros setores, que antes eram conhecidos por serem dominados por homens, como a área de tecnologia, segundo uma pesquisa feita pelo Linkedin, entre 2008 e 2016 aumentou para 18% o número de mulheres que ocupam cargos de liderança no setor de tecnologia.

                                          Lecivânia Martins se enquadra nesse perfil, ela é cofundadora do grupo Docsystem - empresa líder no desenvolvimento de software de Gestão de Documentos, Conteúdo e Processos -, primeira empresa genuinamente brasileira a oferecer o sistema ECM (conjunto de tecnologias usadas para gerir o ciclo de vida da informação não estruturada dentro de uma empresa). ?Eu comecei vendendo computadores, depois tive uma escola de informática, em seguida passei a trabalhar com softwares, pois enxerguei na área de TI uma oportunidade de crescer profissionalmente?, comenta Lecivânia. A empreendedora que atua há mais de 15 anos no setor, foi responsável por implementar projetos em grandes grupos, como Hospital São Camilo, Hospital do Câncer e na rede Unimed.

                                          Segundo a pesquisa do GEM, as mulheres investem mais em capacitação e têm mais acesso à informação, o que ajuda na construção de empresas mais sólidas e lucrativas. ?As mulheres têm algumas características que as favorecem, percebemos que em nossa empresa, elas são muito focadas, produtivas e responsáveis, e têm mais jogo de cintura na hora de lidar com o cliente?, acrescenta Lecivânia.

                                          Para a especialista Sônia Sacramento, da S2R Assessoria Empresarial, a participação feminina em áreas que antes não tinham tanto interesse representa uma quebra de paradigma fundamental para o crescimento do setor. ?A mulher tem uma visão mais flexível e consegue gerenciar problemas com mais facilidade, e quando esse trabalho é feito em conjunto com o homem, que também tem características bem peculiares, ambos conseguem aumentar a produtividade e gerar excelentes resultados para a empresa?, comenta.

                                          Sobre

                                          Sônia Sacramento - mestre em Administração de Empresas e pós-graduada em Gestão Empresarial, pela ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), graduada em Administração, diretora da S2R Assessoria Empresarial com mais de 30 anos de atuação em empresas de pequeno e médio porte e startups.

                                          Lecivania Martins - formada em Administração de Empresas desde 2002, é Co-Fundadora do Grupo DocSystem. Especialista no planejamento, desenvolvimento e implementação de sistemas voltados para a transformação digital e automatização de processos de negócios. A empreendedora Iniciou sua carreira no setor de consultoria para implantação de sistemas de ECM (Enterprise Content Management) há 15 anos e foi responsável por implementar projetos em grandes grupos como Rodobens, Klabin Segall (agora PDG), dentre outros. Participou ativamente da histórica transformação digital pela qual tem passado a sociedade brasileira nos últimos anos, junto com Laudemir Valente fundou em 2006 a primeira empresa do Grupo DocSystem, com foco em desenvolvimento e implantação de sistemas de ECM (Enterprise Content Management) e BPM (Business Process Management). Atualmente o grupo possui três produtos diferentes, todos voltados para a gestão empresarial, inclusive um BI (Business Intelligence), e atua fortemente no mercado brasileiro, América Latina e recentemente abriu seu primeiro escritório no Estados Unidos, de onde pretende atender a outros países.


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          17/10/2017 - CCS-RJ comemora Dia do Corretor de Seguros e do Securitário

                                          O Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (CCS-RJ) vai comemorar o Dia…

                                          Sobre o CCS-RJ |

                                          Fundado em 1980, o Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro tem como objetivo estimular encontros e debates que contribuam para o desenvolvimento do setor e da categoria. A entidade promove também a articulação estratégica e contínua com os demais participantes do sistema nacional de seguros privados. [http://ccsrj.com.br/]

                                           


                                          saiba mais »

                                          17/10/2017 - Delegacia de Investigações Gerais prova que sócio matou Thui Seba para receber seguro de vida

                                          As investigações apontaram que o corretor de seguros Cláudio Yuri Baptista, de 27 anos, pagou…

                                          Equipe de investigação do Núcleo DIG/DISE, chefiada pelo delegado Wander Luciano Solgon, conseguiu provas de que o advogado José Arthur Vanzella Seba, 32 anos, foi vítima de uma emboscada articulada pelo sócio Cláudio Yuri Baptista, 27 anos, que contratou o matador de aluguel Keyssel Eduardo de Oliveira, de 39 anos, conhecido como Boiadeiro.

                                          Naquele dia 19 de julho, Cláudio levou a vítima até o bairro Buritis sob o argumento de estar interessado na compra de um terreno. Boiadeiro já estava no local combinado e surpreendeu a vítima ainda dentro do carro, efetuando vários disparos na região do pescoço e cabeça. Thui Seba morreu no local.

                                          O sócio dele simulou ter fugido do local a pé ? como se tudo tivesse sido inesperado ? inclusive prestou declarações à Polícia Civil no dia dos fatos, apresentando vários álibis.

                                          A investigação demonstrou ser falso cada álibi alegado por ele e conseguiu identificar o matador de aluguel. Foi constatado ainda um saque em dinheiro no valor de R$50.000,00 da conta corrente que Cláudio usava e uma ligação telefônica entre ele e Boiadeiro um dia antes do homicídio.

                                          A investigação também conseguiu identificar a existência de pelo menos três apólices de seguros de vida em nome da vítima, tendo como único beneficiário o mandante do crime, seu sócio Cláudio.

                                          Ele e Boiadeiro foram presos em agosto, durante cumprimento a mandados de prisões temporárias.

                                          O Inquérito Policial foi relatado e delegado Wander Solgon pediu a prisão preventiva dos dois criminosos. A Justiça deferiu os pedidos e ambos permanecerão presos preventivamente até o dia julgamento.

                                          A equipe ainda investiga o valor da indenização que Cláudio receberia pela morte do sócio.


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          17/10/2017 - Modelo de plano de saúde acessível proposto pela FenaSaúde é aprovado em enquete

                                          Pesquisa de opinião organizada pela Federação aconteceu durante o 3º Fórum de Saúde Suplementar

                                          Durante a realização do 3º Fórum de Saúde Suplementar, no início do mês, 92 pessoas ? de 55 empresas e entidades ? participaram de enquete elaborada pela FenaSaúde sobre o modelo de plano acessível proposto pela Federação. Segundo o levantamento, 64% dos participantes comprariam o plano elaborado pela FenaSaúde com os seguintes dispositivos em um produto único: atendimento hierarquizado, adoção de protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas, segunda opinião médica em casos de alta complexidade, coparticipação e plano regionalizado de acordo com a infraestrutura local.

                                          ?Com essa enquete, nosso objetivo foi trazer uma percepção do setor sobre o modelo de plano de saúde acessível elaborado pela FenaSaúde. Independente da formatação do produto a ser regulamentada, o consumidor não deve mais ser tratado como incapaz de definir o que é melhor para si. O importante é que tenha informações suficientes para exercer seu direito de escolha, com plenitude. É preciso dar opções ao beneficiário, de forma clara e compatível com sua renda?, explica Solange Beatriz Palheiro Mendes, presidente da FenaSaúde.

                                          A enquete da FenaSaúde fez um levantamento sobre a aprovação ou não de cada mecanismo da proposta de plano de saúde acessível criado pela Federação. Todos os dispositivos tiveram uma avaliação positiva: atendimento hierarquizado, com médico generalista (61%); adoção de protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas (78%); segunda opinião médica em casos de alta complexidade (92%); coparticipação (63%); e plano regionalizado (74%). Com esses dispositivos em um produto único, a FenaSaúde acredita que haveria uma redução de custos na ordem de 20%.

                                          A proposta de plano de saúde acessível precisa de uma regulamentação específica, própria do produto. O relatório da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) apontou que diversos mecanismos apresentados já são comercializados. Mas é preciso que essas regras estejam compreendidas em único produto, o que dará racionalidade e transparência na relação entre consumidores, prestadores de serviço e operadoras, estimulando a concorrência e a aquisição do plano.


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          17/10/2017 - 20º Congresso de Corretores aposta na disrupção e agrada a todos

                                          A avaliação das principais lideranças do mercado sobre o 20º Congresso Brasileiro dos Corretores foi…

                                          Segundo ele, os congressistas deixaram Goiânia ?com várias provocações e desafios?. O presidente da Fenacor destacou ainda o grande público que participou, seja pessoalmente, como as cinco mil pessoas presentes no Congresso ou a distância. ?O evento foi acompanhado por 19 mil pessoas nas redes sociais e 6,8 mil na internet?, lembrou.

                                          Além disso, Vergilio ficou satisfeito com a grande participação dos corretores de seguros nas oficinas de trabalho desenvolvidas, ao longo do Congresso. Ele revelou que mais de 800 corretores participaram diariamente.

                                          O presidente da Escola Nacional de Seguros, Robert Bittar, também ficou feliz com o resultado final do encontro. ?Foi o Congresso mais provocativo da história dos nossos eventos?, acentuou Bittar, que também é vice-presidente da Fenacor.

                                          Para ele, a resposta do público foi positiva diante do fato de toda a programação estar diretamente ligada ao tema central do Congresso, ?o Setor de Seguros na Era Digital?.

                                          Já o presidente do Sincor-GO, Henderson de Paula Rodrigues, que recepcionou colegas de todas as regiões do País, salientou que os organizadores foram corajosos e ousados ao abordar, como temática central do congresso, as transformações tecnológicas que atingem o mercado e tornam urgentes a plena inclusão da corretagem de seguros na era digital. ?Esses são tempos de rápidas e necessárias transformações, de quebra de paradigmas. E no congresso demos aos corretores de seguros a oportunidade de romper barreiras e crescer em um ambiente, hoje, hiperconectado?, observou.

                                          Por sua vez, o superintendente da Susep, Joaquim Mendanha, disse que fez questão de convocar praticamente toda a diretoria da autarquia para prestigiar o congresso e, dessa forma, demonstrar que ?a interlocução com o mercado é nossa prioridade?.

                                          Por fim, o presidente da CNSeg, Márcio Coriolano, apontou como o fato mais relevante do Congresso a oportunidade de se discutir os desafios que seguradores e corretores de seguros enfrentam no cenário atual. ?Debatemos como transformar eventuais ameaças em oportunidades?, frisou.

                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          17/10/2017 - Seguradora vence concorrência e passa a cuidar do Programa de Seguro de Transportes da Volks

                                          Entre 2018 e 2020, a Sompo Seguros será a líder do Programa de Seguros de…

                                          A companhia venceu a concorrência da qual participaram outras seis seguradoras. A Sompo tem investido em capital humano, processos e tecnologia especialmente desenvolvida para atender às demandas próprias do segmento automobilístico, sobretudo na área de Sinistros e ferramentas de Gerenciamento de Riscos. Foram criados dashboards (painéis de indicadores) específicos para análise de performance das transportadoras e gestão da movimentação de produtos e componentes para cada concessionária. Esse recurso propicia meios para que seguradora e montadora identifiquem os pontos de atenção e estabeleçam planos tanto para o gerenciamento de riscos, que vise minimizar a possibilidade de ocorrências de sinistros; quanto para melhoria do fluxo logístico.

                                          A Sompo também se valeu de sua equipe técnica de subscrição, que acumula mais de 20 anos de experiência no atendimento ao setor automobilístico. Tanto é que, hoje, a companhia conta com profissionais dedicados aos clientes da área automotiva nas áreas Comerciais, de sinistros e de gerenciamento de riscos.

                                          Posição de Destaque

                                          Além de atestar todo o esforço da equipe da seguradora em estabelecer soluções customizadas que atendam às necessidades dos segmentos da economia em que seus clientes atuam, a conquista do Programa de Seguros de Transporte do Grupo Volkswagen também tem uma relevância histórica para a Sompo Seguros. A área de transportes da montadora de origem alemã foi atendida por 43 anos pela Yasuda Seguros, subsidiária do grupo japonês que deu origem à Sompo Seguros no Brasil após integração com a Marítima Seguros. Passados doze anos, a montadora volta à carteira de clientes, agora atendida dentro da soluções, funcionalidades e cultura da Sompo Seguros. De janeiro a agosto deste ano, a Sompo registra R$ 183,1 milhões em Prêmios Emitidos, o que representa um crescimento de 26,9% frente aos R$ 144,3 milhões alcançados no mesmo período de 2016. Isso fez com que a Sompo saltasse da quinta para a segunda posição entre as maiores carteiras do mercado geral de Transportes. Porém a companhia já detém a liderança de mercado nos seguros de Transporte Nacional e Internacional da categoria Embarcador (dono da carga).

                                          Adailton Dias, diretor de Produtos e Sinistros da Sompo Seguros, explica que a companhia investiu em recursos, know-how e tecnologia para chegar a um nível de especialização em que, além de ajudar seus clientes na mitigação de riscos, ainda proporciona taxas e condições altamente competitivas. Já o diretor comercial da companhia, Fernando Grossi, disse haver um clima de satisfação com a conquista. ?A proposta que resultou no negócio fechado foi resultado do empenho e um forte trabalho de equipe, no qual diversas áreas da companhia estiveram envolvidas?, finalizou.


                                          ------------------------------------------------------------------------------------
                                          Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                          saiba mais »

                                          17/10/2017 - Evento do IBDS terá lançamentos de livros sobre direito do seguro

                                          Evento do IBDS terá lançamentos de livros sobre direito do seguro
                                          Nesta quinta-feira, 19/10, acontecerá um lançamento duplo de duas importantes obras jurídicas durante o VII…

                                          Um dos livros é ?Beneficiário no Seguro de Vida?, de Ayrton Pimentel, com selo da Editora Roncarati. O outro será a versão em inglês da obra Seguro de Riscos de Engenharia: Instrumento de Desenvolvimento, de Ernesto Tzirulnik, também pela Roncarati, que recebeu o título de ?Construction All Risks Insurance: instrument for development?.



                                          Durante o lançamento, Ayrton Pimentel, uma das referência do País nessa matéria, fará sessão de autógrafos.

                                          O VII Fórum de Direito do Seguro acontece de 18 a 20 de outubro no UNIBES Cultural (Rua Oscar Freire 2.500).


                                          saiba mais »

                                          17/10/2017 - Fórum de Direito do Seguro reunirá especialistas brasileiros e estrangeiros para debater Lei de Contrato de Seguro

                                          Fórum de Direito do Seguro reunirá especialistas brasileiros e estrangeiros para debater Lei de Contrato de Seguro
                                          Começa nesta quarta-feira, 18/10, o VII Fórum de Direito do Seguro, promovido pelo Instituto Brasileiro…

                                          Para o presidente do IBDS, Ernesto Tzirulnik, um dos idealizadores da Lei de Contrato de Seguro, cujo projeto está em fase final de tramitação no Senado, a nova lei será boa para seguradoras e clientes. ?É uma lei para boa todos. Uma lei para solidarizar e não excluir. Ela trará mais regulação e desenvolvimento para o setor?, destaca.

                                          O homenageado do VII Fórum será o professor emérito da Faculdade de Direito de Buenos Aires, Rubén Stiglitz. Também participarão do evento o presidente da Comissão Especial de Direito Securitário da OAB e representante da CNseg, Carlos Harten; o professor titular de Direito Comercial da PUC-SP 2º e vice-presidente do IBDS, Fábio Ulhoa Coelho; o professor titular de Sociologia da Carleton University, Canadá, Aaron Doyle; o professor doutor de Direito Econômico da USP e 1º Secretário do IBDS, Alessandro Octaviani; a professora de Direito Civil e Comercial da UnB, Ana Frazão; o mestre em Direito Civil pela USP e membro do Conselho Diretor do IBDS, Ayrton Pimentel; a professora catedrática de Direito Financeiro e Tributário da Universidade de Oviedo, Begoña Sesma Sánchez; o professor de Direito privado da UFRGS e membro honorário do Brasilcon, Bruno Miragem; o vice-presidente da Terra Brasis Resseguros, Carlos Roberto De Zoppa; o professor de Direito Privado da Libera Universita Internazionale degli Studi Sociali, Itália, Francesco di Ciommo; o professor titular de Direito Econômico da USP, Gilberto Bercovici; o doutor em Direito pela PUC-SP, Gustavo de Medeiros Melo; e o professor titular de Direito Financeiro da USP, Heleno Torres.

                                          Além desses, também já estão confirmadas as participações do ex-ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo; do ministro do Superior Tribunal de Justiça, Paulo de Tarso Sanseverino; do ministro aposentado do STJ e professor da UFRGS, Ruy Rosado de Aguiar; da professora da Cornell University, Nova York, EUA, Sharon Tennyson; e do professor de Direito Privado da Université Jean Moulin Lyon III, França, Luc Mayaux, entre outros.

                                          A programação completa do evento está no site do IBDS (http://www.ibds.com.br/vii-forum/).

                                          • ibds


                                            saiba mais »

                                            17/10/2017 - Clientes querem maior oferta de serviços de suas seguradoras, indica estudo da Bain & Company

                                            87% dos consumidores de seguros de automóvel e 89% dos que têm cobertura residencial estão…

                                            Com um mercado cada vez mais competitivo, em que os clientes consideram o preço com um dos principais fatores de decisão na hora da contratação, as seguradoras precisam desenvolver novas abordagens para ampliar o relacionamento e fidelizar seus consumidores. Um estudo da Bain & Company com mais de 172 mil pessoas, em 20 países, mostra que bons resultados passam por uma estratégia bem agressiva: a transformação das seguradoras em provedores de serviços que vão muito além de sua atividade principal.

                                            Nos maiores mercados, aproximadamente 90% dos consumidores se interessam pela oferta variada de serviços. Esse cenário permite às empresas do setor se posicionarem como o elo central de um ecossistema de serviços interligados, que não dizem respeito diretamente à oferta de seguros, mas que facilitam e melhoram a vida do segurado. Entre alguns exemplos, estão: instalação de monitores que detectam invasões, fumaça e vazamentos domiciliares; prestação de serviços, orientações e diagnósticos na área da saúde; instalação de sensores automotivos que premiam bons motoristas ou avisam sobre a necessidade de manutenção; e até planejamentos financeiros.

                                            O levantamento da Bain & Company apontou também que os consumidores estão dispostos a pagar prêmios mais altos para as operadoras que ofereçam serviços desejados além do seguro. Além disso, consideram trocar sua atual seguradora para outra que ofereça essas soluções complementares.

                                            "Ao oferecer esse pacote de serviços, as seguradoras abrem a possibilidade de ganhar em três frentes. Reinventam o relacionamento com seus consumidores, melhoram suas receitas e reduzem custos. Em termos práticos, essa abordagem permite impulsionar a fidelização dos clientes já existentes, atrair novos e reduzir a sensibilidade ao preço em sua base de consumidores", afirma Rodrigo Maranhão, sócio da Bain & Company.

                                            O estudo também comprovou que a oferta de novos serviços resulta numa melhor avaliação da empresa, pois clientes que usam essas soluções complementares estão majoritariamente mais satisfeitos. Em todos os mercados, o Net Promoter Score ? ? uma medida de fidelização do cliente ? de usuários satisfeitos é, em média, 50% maior do que para aqueles que não recebem nenhum serviço.

                                            Serviços desejados pelos clientes

                                            Automotivo: os serviços que os clientes das seguradoras estão mais interessados incluem assistência rodoviária, recompensas por condução segura, sensores que alertam quando seu carro está danificado e que o localizam quando são roubados, além de descontos em oficinas e alertas de segurança.

                                            Residencial: para casa, os consumidores querem serviços de consertos de emergência, monitoramento remoto, alertas sobre invasão e danos, além da interrupção automática de eletrodomésticos durante incêndios e vazamentos.

                                            Saúde: os clientes estão à procura de exames de bem-estar, triagem de doenças, diagnóstico on-line e orientação especializada durante o tratamento e a recuperação. Além disso, desejam acesso digital aos registros médicos, proteção contra o uso não autorizado e ajuda para encontrar médicos e agendamento de compromissos.

                                            Seguro de vida: os clientes de seguros de vida gostariam de ter acesso aos mesmos tipos de serviços que os clientes de seguro-saúde.

                                            Sobre a Bain & Company

                                            A Bain & Company, empresa líder global em consultoria de negócios, orienta clientes em relação a estratégias, operações, tecnologia, constituição de empresas, fusões e aquisições, desenvolvendo práticas que assegurem aos clientes transparência nos processos de mudança e tomada de decisões. A consultoria trabalha em sinergia com os clientes, vinculando seu fee aos resultados. O desempenho dos clientes da Bain superou o mercado de ações em 4 para 1. Fundada em 1973, em Boston, EUA, a Bain conta com 55 escritórios em 36 países e já trabalhou com mais de 4.900 empresas, entre multinacionais, companhias públicas e privadas, em todos os setores da economia. Para mais informações, acesse: www.bain.com.br. Twitter: @BainAlerts. 


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Plano de saúde da CAA e OAB Paraná com Unimed alcança 10 mil beneficiários

                                            Plano de saúde da CAA e OAB Paraná com Unimed alcança 10 mil beneficiários
                                            Marca reflete o reconhecimento do trabalho em prol da saúde e bem-estar dos advogados paranaenses…

                                            Planos e condições de contratação podem ser consultados no site www.oabpr.org.br (Divulgação)

                                            Planos e condições de contratação podem ser consultados no site www.oabpr.org.br

                                            O plano de saúde coletivo por adesão da CAA e OAB com a Unimed Paraná (ANS 312720), que oferece vantagens exclusivas e valores competitivos para os advogados paranaenses, em planos individuais e familiares, ultrapassou a marca de 10 mil beneficiários, entre advogados e dependentes. A marca reflete o reconhecimento do trabalho em prol da saúde e bem-estar dos advogados e seus familiares, por meio de uma parceria que teve início em junho de 2009, atendendo a advocacia de todas as regiões do Paraná.

                                            O presidente da CAA/PR lembra que uma carteira saudável gera custos mais baixos e, consequentemente, um maior número de adesões. ?A Caixa dos Advogados trabalha intensamente em ações de prevenção à saúde, como campanhas de vacinação, consultas com Médico de Família e nutricionista, além do incentivo à prática esportiva, entre outras ações que contribuem para uma vida mais saudável e menor utilização do plano, determinando valores mais baixos tanto de mensalidade quanto do índice anual de reajuste?, destaca Artur Humberto Piancastelli.

                                            A Unimed Paraná também comemorou a marca. ?Ficamos muito honrados e felizes, pois o feito representa confiança e reconhecimento à nossa forma de cuidar da saúde de todos. Um olhar constante em momentos de necessidade, na promoção à saúde e nas atividades compartilhadas com a CAA/PR, como a estruturação da Unidade de Atenção Integral à Saúde e parcerias em eventos e ações de saúde?, salienta o diretor presidente da Unimed Paraná, Paulo Roberto Fernandes Faria.

                                            ?Este reconhecimento também temos obtido junto à Agência Nacional de Saúde Suplementar, com o selo Ouro no programa de Acreditação de Operadoras e com índices sempre elevados no Índice de Desempenho em Saúde Suplementar, o que muito nos sensibiliza. Nosso trabalho é contínuo no sentido de disponibilizar excelência no atendimento, garantido por mais de 10 mil médicos cooperados e a maior rede de prestadores de serviço em saúde no estado do Paraná. Nossos agradecimentos à OAB, à Caixa de Assistência e aos advogados associados por confiarem em nosso jeito de cuidar da saúde de todos?, completa o diretor presidente.


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Palestra sobre prevenção do Câncer de Mama ocorrerá nesta quinta na CDL

                                            Palestra sobre prevenção do Câncer de Mama ocorrerá nesta quinta na CDL
                                            O evento gratuito é uma promoção da Facial Corretora de Seguros, com apoio da CDL…

                                            Com o objetivo de orientar e conscientizar sobre a importância da prevenção do câncer que mais acomete as mulheres em todo o mundo, a CDL Parobé está apoiando o evento sobre prevenção do câncer de mama. A iniciativa realizada pela Facial Corretora de Seguros, ocorrerá nesta quinta-feira (19), às 19h30min no auditório da entidade, localizada na Rua João Alfredo Feltes, nº 115, no bairro Guarujá.

                                            O encontro contará com a participação dos seguintes palestrantes: a médica ginecologista e obstetra Joele Cristiane Brasil Lerípio, que abordará a importância de detectar precocemente a doença e a sua prevenção; o professor, psicólogo e mestre em psicologia pela PUCRS, Lucas Brandinelli, que falará sobre o tema ?Autoimagem e motivação? e a assessora comercial da também apoiadora do evento, ****** Seguros, Daniela de Oliveira Petry, tratando sobre seguros de vida com diagnóstico de câncer.

                                            A participação é gratuita e aberta ao público. Para se inscrever é preciso entrar em contato pelo e-mail cdlpar [AT] tca [DOT] com [DOT] br, ou pelo aplicativo de mensagens Whatsapp, por meio do número (51) 99509.3248. Contamos com a sua presença!


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - CCR ViaOeste, CCR RodoAnel e Porto Seguro Auto oferecem palestra gratuita sobre mecânica para mulheres no Outubro Rosa

                                            CCR ViaOeste, CCR RodoAnel e Porto Seguro Auto oferecem palestra gratuita sobre mecânica para mulheres no Outubro Rosa
                                            A atividade, em celebração ao Outubro Rosa, acontece no próximo sábado, 21, das 14h às…

                                            Até setembro de 2017, as concessionárias já registraram mais de 41 mil atendimentos à panes mecânicas no Sistema Castello-Raposo e Trecho Oeste do Rodoanel.

                                            No próximo sábado, 21, a CCR ViaOeste, CCR RodoAnel e Porto Seguro Auto oferecem palestra mecânica para mulheres, em Barueri, em celebração ao Outubro Rosa. A atividade gratuita apresenta conceitos teóricos e práticos sobre manutenção preventiva e acontecerá na Igreja Batista Memorial de Alphaville, das 14h às 16h30.

                                            A palestra sobre mecânica para mulheres, ministrada pela mecânica Roseli Oliveira da Silva do Porto Seguro Auto, apresenta o carro e seus componentes e tem como objetivo ensinar sobre a importância da manutenção preventiva. A palestrante mostrará como prolongar a vida útil do motor, qual a quilometragem recomendada para a troca de peças, óleo e fluídos, além de orientações gerais sobre refrigeração, pneus, freios, suspensão, direção e sistema elétrico. O conteúdo da apresentação faz parte de um curso maior que a empresa oferece com a mesma finalidade, promovendo os conhecimentos de como as mulheres podem aprimorar suas técnicas de direção e cuidados com o veículo.

                                            Evitando panes mecânicas nas rodovias

                                            A ação integra o Programa de Redução de Acidentes (PRA) da CCR ViaOeste e CCR RodoAnel que, durante todo o ano, estuda e coloca em prática ações estruturais e educativas visando a diminuição de ocorrências nos trechos administrados pela concessionária. O PRA é pactuado com a ARTESP (Agência Reguladora de Transportes de São Paulo). Até setembro de 2017, as concessionárias já atenderam mais de 41 mil panes mecânicas no Sistema Castello-Raposo e Trecho Oeste do RodoAnel. Além disso, no mesmo período, foram mais de 9 mil atendimentos de troca de pneus e 1,5 mil registros de baterias descarregadas.

                                            Para participar, as interessadas precisam somente comparecer no local do evento com 20 minutos de antecedência. Não são necessárias inscrições.

                                            Serviço

                                            O que: Palestra sobre mecânica para mulheres
                                            Quando: Sábado (21) ? das 14h às 16h30
                                            Onde: Igreja Batista Memorial de Alphaville - Av. Tamboré 1511, Alphaville - Barueri


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Seguro De Cargas Descomplicado

                                            Seguro De Cargas Descomplicado
                                            Proteção máxima para suas mercadorias.

                                            O Protector Cargas é um seguro completo que cobre os riscos de transporte de mercadorias novas e usadas para embarques de importação e exportação, seja por transporte aéreo, marítimo, terrestre ou ferroviário.

                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Clube dos Seguradores da Bahia investe no Seguro de Pessoas

                                            Clube dos Seguradores da Bahia investe no Seguro de Pessoas
                                            O Clube dos Seguradores da Bahia entidade tradicional do Nordeste que no próximo ano completará…

                                            Segundo o Presidente do Clube e executivo da Previsul Seguradora, Fausto Dórea, o Seguro de Pessoas é a bola da vez no mercado segurador. ?Temos ótimas oportunidades e uma demanda reprimida, principalmente no Nordeste , será mais uma chance de reciclagem para os nossos sócios, os corretores de seguros, esperamos casa cheia?, finaliza.

                                            Os convidados dos encontros do Clube durante o ano todo foram agraciados com muita informação, ampliando suas redes de relacionamentos que consequentemente trouxe grandes resultados de negócios, concretizando o objetivo da entidade, selando mais um ano de sucesso.

                                            Portanto ficamos no aguardo do encontro de encerramento com a participação do Grupo MBM, que, com certeza, será mais um grande sucesso.


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Sincor-RJ realiza V Serra Debate em Petrópolis

                                            Sincor-RJ realiza V Serra Debate em Petrópolis
                                            Com o tema ?Fazer diferente faz a diferença?, participantes aproveitam a oportunidade de planejar sua…

                                            Sabemos que a inovação transforma o cotidiano de todos, sem nenhuma exceção. E com o mercado de seguros, não seria diferente. O Sincor-RJ e a Delegacia Sindical de Petrópolis promovem o V Serra Debate, que acontece no dia 11 de novembro, no Hotel Vale Real, em Itaipava ? Petrópolis. As plenárias reunirão os principais players ligados ao setor. Com o tema ?Fazer diferente faz a diferença?, os debates vão abordar as principais tendências e oportunidades para o próximo ano.

                                            Durante o evento, os principais representantes das seguradoras vão debater sobre os diversos caminhos que constroem o desenvolvimento do setor, diante de um cenário de rápida evolução comercial e tecnológica, as demandas crescentes pela comercialização de apólices e a busca constante pela inovação. As novas relações do mercado com o consumidor e a importância de fazer a diferença para obter êxitos junto ao mercado segurador.

                                            De acordo com o Presidente do Sincor-RJ, Henrique Brandão, O Serra Debate faz parte do calendário de eventos do sindicato, com a finalidade de trazer os temas que são discutidos aos corretores de seguros da região. ?Todos os anos promovemos esses encontros para dar oportunidade à categoria de buscar o aprimoramento constante. O tema dessa edição ressalta a importância de fazer a diferença, onde o profissional precisa empreender para vencer, pois todo negócio impossível é bom, porque não tem concorrência. Nós do Sincor-RJ estamos sempre ao dispor no suporte a categoria em todos os aspectos?, explicou Brandão.

                                            A abertura dos painéis será feita pelo Presidente do Sincor-RJ, Henrique Brandão e pelo Delegado Sindical de Petrópolis, Cláudio Cristiano. Entre os participantes está o Superintendente da Susep, Joaquim Mendanha de Ataídes e os palestrantes: Arley Boullosa, Diretor de Ensino do Sincor-RJ; Roberto Santos, Vice-Presidente da Porto Seguro; Antônio Carlos Costa, Diretor Regional da *** Seguros; André Lewkovitch, Diretor Regional da Liberty Seguros; Sérgio Mendonça, Diretor Comercial RJ/ES da Porto Seguro; Solange Zaquem, Diretora Regional RJ/ES da SulAmérica; Eduardo Fazio, Diretor Comercial e Regional da Sompo Seguros; Pablo Rodrigues Guimarães, Superintendente Executivo da Bradesco Seguros; Jonson Marques de Souza, Diretor Comercial da Maprfre; e Raquel Giglio, Diretora Técnica e de Relacionamento da SulAmérica.

                                            O V Serra Debate conta com o apoio da Porto Seguro, Sompo Seguros, *** Seguros, Bradesco Seguros, SulAmérica, ****** e Liberty. As incrições são gratuitas. Para participar, é só entrar em contato com a Delegacia Sindical de Petrópolis, através do telefone (24) 2237-1123.

                                            Serviço:

                                            VI Serra Debate ? ?Fazer diferente faz a diferença?

                                            Data: 11 de novembro de 2017

                                            Horário: das 8h às 17h.

                                            Local: Hotel Vale Real Itaipava

                                            Endereço: Rodovia BR- 040, Km 62, Itaipava, Petrópolis ? Rio de Janeiro

                                            Reservas: (24) 2236-4000 info [AT] valereal [DOT] com [DOT] br

                                            Programação

                                            11:00 às 11:15 horas| Antônio Carlos Costa Diretor Regional da ***

                                            11:15 às 11:30 horas| André Lewkovitch Diretor Regional da Liberty Seguros

                                            11:30 às 11:45 horas| Sérgio Mendonça Diretor Comercial RJ e ES da Porto Seguro

                                            11:45 às 12:00 horas| Solange Zaquem Diretora de Vendas da Regional RJ e ES da SulAmérica

                                            12:00 às 12:15 horas| Eduardo Fazio Diretor Comercial e Regional da Sompo

                                            12:15 às 12:30 horas| Pablo Rodrigues Guimarães Superintendente Executivo da Bradesco Seguros

                                            12:30 às 12:45 horas| Jonson Marques de Sousa Diretor Comercial da ******

                                            12:45 às 14:00 horas| Almoço

                                            14:00 às 14:30 horas| Raquel Giglio Executiva da Área de Saúde da SulAmérica

                                            14:30 às 16:00 horas| Painel / Debate

                                            16:00 às 17:00 horas |Encerramento com sorteio de brindes e café.


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Discurso de Ernesto Tzirulnik na abertura do Fórum Internacional de Seguros.

                                            Discurso de Ernesto Tzirulnik na abertura do Fórum Internacional de Seguros.
                                            Bom dia a todos. Eu gostaria, inicialmente, de agradecer em nome do IBDS a presença…

                                            A sheynen dank!

                                            Este congresso não existiria sem a dedicação de algumas pessoas. Minhas colegas de escritório Jéssica Bastos, Júlia Lins e Luísa Arantes, assim como a Fernanda Lobo e a Gabriela Silva, suaram muito suas camisas para que o congresso dos nossos sonhos seja a mais viva e bem-sucedida realidade.

                                            Não posso deixar de mencionar os tão generosos Mestres de Cerimônia, Paulo Marracini e Vitor Boaventura.

                                            Muito obrigado!

                                            O fotógrafo Cristiano Mascaro doou as fotografias que serão presenteadas aos palestrantes e autografou os livros que serão entregues aos mediadores e mestres de cerimônia. Não apenas isso, ele nos brinda com sua presença, para a homenagem de hoje, e especialmente para vocês ele também montou uma exposição de fotografias ? Arquitetura/Detalhes, que a Unibes manterá até o fim de novembro.

                                            O arquiteto e artista gráfico Alexandre Benoit cuidou da identidade visual deste VII Fórum, inclusive dos CDs que serão lançados no final de cada uma das três noites.  Ele e o Douglas Watanabe também cuidaram, em tempo recorde, da diagramação de dois livros que serão igualmente lançados neste Fórum.

                                            Por fim, o Álvaro Razuk, grande amigo, ele é o arquiteto da Bienal de São Paulo, presenteou-nos, entre sábado e ontem à noite, com a organização e execução da exposição do arquivo histórico do IBDS.

                                            Merci beaucoup!

                                            Os músicos Hércules Gomes, Ulisses Rocha, Nelson Ayres, Toninho Ferragutti, Salomão Soares, Walmir Gil, Ivan Vilela, Raiff Dantas Barreto, Vitor Loureiro, Nahor Gomes, João Lenhari, Diego Garbin, Jeremias Bernardo, Maycon Mesquita, Rubinho Antunes, Fabio Oliva, Diego Calderoni, Joabe Reis, Werbert Dias, Cássio Ferreira, Mauro Oliveira, Lucas Macedo, Carlos Alberto Alcântara, Ubaldo Versolato, Alberto Luccas e Ricardo Mosca, a todos eles a nossa reverência, pois produziram trabalhos originais maravilhosos e gravaram os CDs que lhes serão presenteados e que lançaremos em cada fim de tarde, de hoje a sexta-feira. As gravações e o som do nosso congresso foram feitos pelo Adonias Júnior; e a iluminação pelo Silvestre.

                                            A todos eles e ao Projeto Ceará, que subsidia a cultura sem se valer dos cofres públicos,

                                            Molte grazie!

                                            Aos nossos patrocinadores e apoiadores, todos estampados nos painéis, ao nosso escritório e aos escritórios de advocacia companheiros de lutas, o BLS, o Rafael Miranda e o Warde, e principalmente aos apoiadores institucionais deste congresso, o BRASILCON, aqui representado por sua presidente .................................... e o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, aqui representado pelo meu grande amigo, o advogado Carlos Harten, Presidente da Comissão de Direito Securitário e membro do nosso Instituto,

                                            Muchas gracias

                                            À equipe da UNIBES, especialmente a Roseli, a Elaine e o Jeferson, que tanto nos apoiou que mantém viva esta icônica casa centenária. UNIBES significa União Brasileiro-Israelita de Bem-Estar Social. É uma das mais respeitadas entidades do terceiro setor, fundada em 1915, portanto, há mais de cem anos, orginalmente para receber os imigrantes judeus vindos da Europa na primeira e segunda guerras mundiais, e que hoje tem uma ação bastante ampla, baseada na dignidade, justiça social, solidariedade e legalidade.

                                            Thank you!

                                            O IBDS

                                            Há quase 17 anos criávamos o IBDS ? Instituto Brasileiro de Direito do Seguro, com o objetivo de lutar para o desenvolvimento e a máxima funcionalização social do seguro brasileiro.

                                            Procuramos reunir juristas que pensassem de fora para dentro e de dentro para fora do setor segurador. Reuni-los numa entidade livre, aberta ao pensamento crítico e em busca dos mesmos valores perseguidos pela UNIBES: dignidade, justiça social, solidariedade e legalidade.

                                            Ainda que a maioria dos primeiros empreendedores do IBDS fossem, àquela altura, advogados de companhias de seguro e resseguro ? eu próprio um deles ?, percebíamos as injustiças que reproduzíamos.

                                            Sobretudo nos preocupávamos, para falar a verdade, com a grande distância entre o seguro e o Direito, relação paulatinamente erodida pelos ventos da financeirização e pela prenunciada quebra do regime de monopólio de resseguro, que no Brasil de então prevíamos que seria feita pelos arautos da chamada abertura econômica sem a devida atenção aos interesses dos destinatários do serviço securitário, pessoas físicas ou empresas.

                                            Aos poucos tivemos de nos desapegar da empáfia com que ostentávamos o nosso sucesso profissional, o que fazíamos sem nos dar conta das desgraças que derrubávamos pelo caminho.

                                            Sabíamos em que país estávamos, e ainda estamos. Sabíamos que o acesso igualitário aos requisitos de bem-estar é fundamental para gerar uma governança que faça sentido e assegure uma vida digna.

                                            Estávamos, como estamos, muito assustados com o galope da destruição do planeta e do processo cumulativo de formação de desigualdade.

                                            Não nos empolgávamos, como não nos empolgamos, com as altas do PIB, que não expõe o drama social, não leva em conta o que se produz, nem a quem se destina e a que necessidades satisfaz o que se produz.

                                            Estávamos apavorados com o disparo com que o eixo de motivação das empresas passou a se restringir ao desespero pelo lucro urgente, sem olhar para o que acontece com o país e a sua gente, nem para o próprio porvir das atividades empresariais, um sistema preso na sua própria lógica.

                                            As regras do jogo precisavam mudar. Flertar ao menos um pouco com a funcionalização racional e de longo prazo das atividades econômicas. O país precisa crescer, mas crescer significa aumentar o bem-estar das pessoas, torna-las cidadãs, apoiar as empresas, o desenvolvimento real das atividades produtivas de bens e serviços.

                                            A meta não pode ser o Guines da intensidade do uso da máquina produtiva, ou as opulências que se formam com o lucro de curto prazo, esses fenômenos passageiros que iludem e atrasam o desenvolvimento das nações, que brilham nos noticiários enquanto o país ruma para o agravamento da miséria e da desigualdade.

                                            Queríamos entender como o direito do seguro poderia ajudar a reorientar a governança corporativa, como o seguro poderia auxiliar as pessoas a viverem dignamente, levar as empresas em geral e, em particular, as instituições seguradoras a investirem mais e especularem menos.

                                            Tínhamos em conta que o Estado e o governo cada dia mais se amiudavam e fragilizavam e que o peso que isso transferiria para as corporações precisava de um contrapeso para o bem de todos, delas próprias e da sociedade em geral.

                                            No setor de seguros tudo isso se sentia. A mudança era pejorativa, não alvissareira. Começávamos a ver a tendência à discriminação sob os regimes securitários de ?perfilização?, ainda nascentes. Víamos as estruturas locais se transformarem em atravessadoras e entregarem o comando das subscrições e das liquidações de sinistro para estranhos, sem vínculos e regras capazes de garantir a idoneidade dos ?processos? e do funcionamento do setor de seguros. Víamos apólices mencionarem testemunhas da Rainha e padrões monopolistas começarem a reproduzir textos contratuais em traduções que nem seu tradutor entende.

                                            Tínhamos em conta, entretanto, que havia uma saída a ser explorada pelos profissionais do Direito.

                                            Nosso país conta com uma Constituição Econômica, verdade que hoje meio jogada para as traças, prevendo que as instituições financeiras devem servir aos fins da República, à solidarização social e econômica, ao desenvolvimento, ao progresso tecnológico, ao fortalecimento do mercado interno, à redução das desigualdades regionais.

                                            Reconhecíamos que as normas de direito privado devem prestar-se à concretização de imperativos de tutela dos direitos fundamentais e não os evitar, como se fossem um atoleiro, na imagem utilizada por Canaris.

                                            Haviam-nos inspirado e ajudado a montar o IBDS homens como José Sollero Filho, que tive a honra de conhecer no Edifício Martinelli e que adorava conversar caminhando pelo Viaduto do Chá, por coincidência os locais retratados pelo Cristiano Mascaro nessas fotos tão belas que ilustram nosso VII Fórum.

                                            Além do Sollero, os saudosos J.J. Calmon de Passos, Ovídio Batista da Silva, Athos Gusmão Carneiro, Werter Faria e o irmão parceiro Flávio Queiroz de Bezerra Cavalcanti.

                                            Homens que sem descuidar da dedicação ao estudo da dogmática jurídica sempre tiveram o cuidado de integrá-la aos interesses da sociedade, sob o viés de que a vinculação do legislador de direito privado aos diretos fundamentais é imediata.

                                            Mas não nos restringimos a reunir forças apenas nas letras jurídicas. Contávamos também com técnicos e gestores de seguros, como o Fernando Lopes Nunes, um dos expoentes da boa escola de securitários e seguradores, do tempo em que o bom técnico e gestor de companhia seguradora procurava ajudar o segurado para a subscrição e o gerenciamento dos riscos e, ocorrido o sinistro, se esforçava para encontrar a dívida da indenização, ao invés de ler as apólices com lupa feita para negar o seu pagamento.

                                            Com essas perplexidades e propósitos, desde 2000 realizamos congressos internacionais, cursos de grande duração, inúmeros seminários, produzimos vasta bibliografia, distribuímos 17 livros com mais de 50 mil exemplares no Brasil e no exterior.

                                            Saímos do circuito da entidade. Fomos às políticas públicas. Primeiro criticando as resoluções e circulares que abundam com discutível qualidade, volúveis e, geralmente, capturadas por alguém, ora uns, ora outros.

                                            O PLCS

                                            Há 13 anos, depois de reunir críticas e contribuições, inclusive de juristas e técnicos de seguro que palestrarão neste nosso encontro, tudo isso culminou na preparação de um Anteprojeto que evoluiu para o primeiro Projeto de Lei de Contrato de Seguro da história brasileira. Seu autor foi o então deputado José Eduardo Cardozo, um dos convocados para a fundação do IBDS, que estará também conosco neste congresso.

                                            O PL 3.555/2004, não obstante a sua arrastada tramitação, já inspirou legislações de outros países, rendeu mestrados e doutorados, no Brasil e no exterior, e foi até mesmo aproveitado em normas administrativas e apólices de seguro brasileiras, ainda que em pequenas fatias.

                                            Logo no início da tramitação passamos a contar com o apoio do Instituto Brasileiro de Política e Direito do Consumidor - BRASILCON e do Instituto de Defesa do Consumidor ? IDEC. Em seguida, sobrevieram os esforços da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo - FIESP e da Confederação Nacional das Indústrias - CNI, entre outras entidades.

                                            Acompanhamos cada uma das sessões das Comissões Permanentes e das Comissões Especiais da Câmara dos Deputados incumbidas de discutir o Projeto de Lei de Contrato de Seguro. Comparecemos a todas as audiências públicas. Produzimos manifestações as mais diversas e, inclusive, contribuímos com os parlamentares para a apresentação de três outros projetos destinados à preservação do PLCS e ao seu aperfeiçoamento.

                                            Nessa caminhada vimos acontecer o que desejávamos nunca ter visto, mas também vimos seguir avante o pequeno barco de ideias, sem tombar nas enxurradas.

                                            A luta, como diz o Professor Stiglitz, foi imensa e intensa.

                                            Nenhum esforço hercúleo, na verdade, para nós que somos nada mais que advogados, como também costuma dizer nosso homenageado.

                                            Em dezembro de 2016, graças aos reforços da Confederação Nacional das Seguradoras ? CNSEG, e da Federação Nacional dos Corretores de Seguro - FENACOR, o PL 3.555/2004 vingou.

                                            Ele foi transformado em Projeto de Lei da Câmara, o PLC nº 29/2017, nos termos do voto favorável do Relator da Comissão Especial que o apreciou, Dep. Lucas Vergilio.

                                            Entre outras contribuições igualmente importantes, foram essenciais os esforços dos Drs. Luiz Tavares e Ricardo Bechara, pela CNSEG, e do Dr. Gumercindo Rocha Filho, pela FENACOR.

                                            Hoje o Projeto de Lei de Contrato de Seguro se encontra no Senado e tem como relator um político muito experiente, que também é empresário e que já conhece o Projeto de longa data. Refiro-me ao Senador Armando Monteiro, que se encontra em viagem internacional e está aqui muito bem representado pelo Doutor José Oswaldo Cândido Júnior.

                                            Professor Stiglitz, haverá luta ainda?

                                            Pode ser.

                                            Mas, estimamos que não será imensa, nem intensa.

                                            Segurados, seguradoras e corretores de seguro encontraram o caminho do meio sem colocar em risco a estrutura daquela que será uma das melhores leis de contrato de seguro da América Latina e estará entre as mais avançadas do mundo.

                                            Sem provocações, professor Stiglitz, o Brasil promete chegar um pouco atrasado, mas dominando a bola!

                                            O otimismo é grande, mas não podemos descuidar.

                                            Têm ecoado rumores de que aqueles que nunca se pronunciaram, nunca se fizeram presentes, que deliberadamente deixaram passar o trem da história, agora pretendem obstar alguns avanços importantes do Projeto.

                                            São alguns resseguradores. Poucos. Depois de conversarmos com inúmeros deles, pudemos confirmar que a maioria, na verdade, aplaude o avanço legislativo. Mas alguns realmente querem muito ficar de fora da lei, como se o resseguro não fosse condição essencial, econômica e prática, para a subscrição dos riscos e para a execução dos contratos de seguro pelas seguradoras.

                                            Para que ninguém se iluda, o mercado vive um momento muito dramático em razão do império do resseguro sobre o seguro. Nos riscos empresariais, quem deveria fazer a subscrição, constituir provisões, regular os sinistros, deveria ser a seguradora. Não é isto?

                                            Mas o mundo está de cabeça para baixo ou como dizemos na minha terra, de ponta cabeça.

                                            Poderia dar mil exemplos, colhidos ao longo de décadas, mas peço a atenção de todos para apenas uma cláusula de pagamento de sinistro que consta nas apólices de riscos operacionais ? aqueles que garantem a continuidade das atividades produtivas ? de uma seguradora de primeira linha e de atuação mundial:

                                            Cláusula de Pagamentos de Sinistros

                                            Em caso de ocorrência de sinistro, a parte referente ao resseguro facultativo no exterior somente será paga após o recebimento da importância correspondente do respectivo ressegurador do exterior.

                                            E as autoridades, o que fazem com uma cláusula como essa? Nada. Fingem-se de cegas. É o samba do laisser faire, laisser passer.

                                            Na verdade, as autoridades não apenas deixam fazer e passar, elas turbinam os resseguradores para permitir que as regulações de sinistro sejam dirigidas pelos mesmos, repita-se, ao arrepio da lei e contra toda a dogmática obrigacional. Em 2010, cedendo às pressões dos resseguradores locais, foi editado um estatuto autônomo, a Resolução CNSP 225/2010. Ela incluiu um parágrafo único no art. 39 da Resolução CNSP 168/2007. Para que? Para permitir que os resseguradores assumam o controle da regulação e liquidação dos sinistros.

                                            Isso mesmo. Embora em nenhum canto da Lei-Complementar 126/2007 conste que os resseguradores dirigirão as regulações de sinistro, o guardião do oráculo concedeu um favor para certos resseguradores e deu-lhes de bandeja as regulações.

                                            Se uns podem por estatutos autônomos absurdos, outros podem pelo poder econômico. Todos podem.

                                            Pobres seguradoras! Coitados dos intermediários que não sabem o que explicar. Miseráveis segurados e beneficiários!

                                            Os argumentos daqueles poucos resseguradores que não querem figurar na lei de contrato de seguro são muito rasos; na verdade, pela quase totalidade das críticas apresentadas, vimos que não haviam lido o projeto, nem mesmo o capítulo no qual querem passar a lima.

                                            Além dessa insatisfação de alguns resseguradores, há também, entre os especialistas em arbitragem, os que manifestam algum incômodo.

                                            Não admitem o fato de o Projeto prever que cláusulas arbitrais não poderão ser utilizadas para escapar da incidência da lei material brasileira, ou não se conformam com o fato de serem inválidas contratações de arbitragens com sede fora do país ou com resultados secretos.

                                            Se essas forças que estiveram adormecidas durante treze anos de tramitação tiverem algum sucesso e acabarem influindo no julgamento dos Senadores, então o Projeto deverá voltar para discussão na Câmara dos Deputados. Se isso acontecer, no mínimo, a demora será grande, muito grande.

                                            Mas tudo indica que assim não será. Os resseguradores querem segurança e regras claras. Não gostam de pêndulos. Os mais atinados já refizeram suas leituras e entenderam que o Projeto é bom para eles também. São poucos os que insistem em criticar, embora tenham às mãos uma entidade com sigla. E siglas às vezes impressionam.

                                            Mas, os ventos são realmente favoráveis.

                                            Como sabem, o IBDS labutou para que também existisse um Projeto de Lei do Senado, o PLS nº 477/2013. Essa outra iniciativa ? muito similar ? hoje conta com parecer favorável de seu relator, o Senador Roberto Rocha, de cujo voto saliento o seguinte:

                                            ?Por fim, deve ser ressaltado que, como bem elucida a justificação do projeto, ?não se trata de intervenção para regular quaisquer contratos, mas contratos relevantes para o conjunto social e para o desenvolvimento do país, que se caracterizam por serem de típica adesão, cujos conteúdos são predispostos pelos seguradores, ou, nos grandes riscos, pelos resseguradores?, de forma que se tornam essenciais, nesse caso, o controle e a fiscalização mais acentuados do Estado.

                                            Merece ser acrescentado ainda que, em linhas gerais, o PLS nº 477, de 2013, nos pareceu equilibrado e com acentuado cunho modernizante, com o inquestionável mérito de tornar as relações no âmbito do seguro privado mais transparentes e de mais fácil assimilação pela sociedade, ao consolidar dispositivos hoje dispersos no ordenamento jurídico, além de evitar, o tanto quanto possível, o uso de terminologia excessivamente técnica.?

                                            Homenagem.

                                            O PLC n° 29/2017, que tudo indica irá vingar, Professor Rubén Stiglitz, também é seu. Tem a sua colaboração e a de muitos como o professor, uns presentes, outros não.

                                            Um dos que não podem falar no dia de hoje, o Flávio Queiroz, eu peço me permita coloca-lo aqui no peito, para ambos representarmos o IBDS nesta homenagem.

                                            Só por isso, por ter a genética de bons homens como o professor, o bom combate, até que acabe, será imenso e intenso.

                                            Imenso e intenso como Rubén Stiglitz tem sido e continuará sendo para o IBDS. Imenso e intenso como é imensa e intensa a gratidão que todos nós temos para com o Professor, amigo, companheiro Rubén Stiglitz.

                                            Não vou aqui me estender sobre o seu currículo. Nem sei se conseguirei seguir o discurso com formalidades. Posso chama-lo Lito, é certo?

                                            Lito, sabemos que você é um advogado que muito jovem se deparou com duas maravilhas.

                                            A primeira e mais valiosa, foi a nossa tão querida Kety, por quem você ensina o que é ter devoção e com quem se juntou para partilhar com o mundo tão belos frutos como são os teus filhos e netos.

                                            Aqui estamos agraciados com a presença tão honrosa do teu filho primogênito, Gabriel Stiglitz, para a redundância familiar um jurista de tão grande envergadura como o pai.

                                            Tomo-o como exemplo das tuas construções com a Kety e valho-me, para isso, da homenagem que o prefeito de La Plata fez a Gabriel Stiglitz como professor de direito civil e construtor de sistemas de direito do consumidor na Argentina e no mundo. Disse ele:

                                            Gabriel es hoy el presidente del Instituto Argentino de Derecho del Consumidor y el especialista más importante que cuenta la Argentina en esta materia. Gabriel ha dedicado su vida a la defensa de los derechos de los demás. Es decir, se ha dedicado a los otros, tratando de formar conciencia, doctrina y legalidad a favor de la dignidad de los consumidores que es lo mismo que decir que se ha dedicado a construir ciudadanía. Gabriel es (...) un hombre valioso de la sociedad. Más allá de sus innumerables libros, sus artículos y todo tipo de publicaciones, su labor académica, sus proyectos de ley que son leyes, este hombre intenta convencer al ciudadano de que puede lo que cree que no puede, de que le corresponde lo que cree que no le corresponde, que debe hacer lo que muchos creen que no se debe hacer. Difícil su tarea en una sociedad que ha sido atropellada de todas las formas posibles. Gracias Gabriel por fundar en este Bosque la idea del derecho de las personas a la verdad, a la dignidad, al buen trato y a la justicia.

                                            Obrigado Gabriel!

                                            Lito, a segunda maravilha com a qual você se deparou na mais pujante das idades, foi o seguro. O contrato de seguro.

                                            O sólido ?patrimônio familiar construído? não é diferente do patrimônio profissional e político que edificou desde os 22 anos de idade, quando obteve o título de advogado e foi trabalhar na companhia de seguro da qual logo se tornou gerente jurídico.

                                            A tão bem-sucedida vida acadêmica veio décadas depois da riquíssima experiência na companhia de seguros, acompanhando por toda a Argentina os debates e os desenvolvimentos dos conflitos securitários e coordenando os trabalhos dos advogados externos.

                                            Você é um jurista que compreendeu o direito porque compreendeu a vida e compreendeu como o direito acontece de verdade. Certamente essa sensibilidade e experiência, envoltos pelo caráter firme e reto, pelos bons princípios que o forjaram, lhe tornaram melhor jurista e professor, para os alunos e para a sociedade.

                                            Assim é que se destacou dos demais o Professor Titular de Direito Civil III "Contratos" da Faculdade de Ciências Jurídicas y Sociais da Universidade Nacional de La Plata (1989-1996) e da Faculdade de Direito e Ciências Sociais da Universidade de Buenos Aires, onde você é Professor Emérito!

                                            Foi assim, com lutas imensas e intensas, que se tornou, sem dúvida alguma, um dos mais relevantes pensadores do direito obrigacional e do direito do seguro não apenas na Argentina, mas no sistema do direito civil continental.

                                            Suas obras falam por si. Bem cuidadas, imantam os pesquisadores e encantam os críticos. Mais do que justa, pois, a atribuição do ?Premio Academia Nacional de Direito e Ciências Sociais de Buenos Aires? ao seu ?Derecho de Seguros?, como a melhor obra jurídica editada em 1997 e 1998. Num país que é celeiro de eminentes juristas e que tem tão grande produção bibliográfica em diversas áreas do direito, esse reconhecimento é realmente muito importante.

                                            Lito, você era conhecido de todos nós, líamos seus livros de direito do seguro e direito contratual. Líamos também Gabriel Stiglitz, sobre direito do consumidor. Gabriel está pelo Código de Defesa do Consumidor Brasileiro como você está para o nosso PLCS.

                                            E como esse tão grandioso jurista se aproximou do IBDS?

                                            Contarei o nosso lado da história.

                                            Não nos conformávamos com o fato de que você não se apresentava nos encontros internacionais do direito do seguro, mesmo naqueles dos quais fomos participar na Argentina.

                                            Tantas vezes perguntamos às delegações da Argentina e de outros países e a resposta era a de que você era um jurista de muito difícil relacionamento, que não participava porque não queria participar de congressos securitários

                                            Quando no ano 2000, num evento em Cartagena de índias, na Colômbia, lançamos o IBDS, dissemos que organizaríamos para dali uns meses um congresso em São Paulo, para o qual o convidaríamos. Disseram que estávamos loucos, piantao, piantao, e nem deveríamos perder tempo, pois você certamente não compareceria. Sugeriram-nos nomes alternativos.

                                            Queríamos Stiglitz.

                                            Ousamos e certamente o seu foi o mais simples e rápido ?sim, eu aceito?. Que alegria! E como foi tão fácil conviver com você, e como foi tão proveitosa essa convivência, como alunos, como companheiros de luta por um Direito do Seguro mais justo e democrático, e como amigos que frequentam os lares, uns dos outros, e sentem não poder estar sempre e cada vez mais perto.

                                            Lito, o nosso encontro doutrinário, eu já disse, foi em 1980. Eu era estagiário de Direito e a minha filha Ilana havia acabado de nascer.

                                            Depois, Rubén Stiglitz cresceu em nossas vidas. Citávamos sempre, compreendendo o que citávamos ou turbados pela viseira posta na vida profissional a serviço de uma das partes do contrato de seguro.

                                            Até que, naquele ano, em 2000, você engrandeceu muito o nosso I Fórum.

                                            Em seguida, em 2001, novamente trouxe conteúdo ao II Fórum que realizamos em Porto Alegre.

                                            Logo depois, em 2001 também, abrilhantou o primeiro seminário do IBDS e da Escola Paulista da Magistratura: uma semana inteira no ?Seguros: uma questão atual?.

                                            Em 2003 novamente trouxe muitos ensinamentos para o Brasil, no III Fórum do IBDS, cuja palestra de abertura lhe foi confiada.

                                            Também em 2003, com irrepreensível rigor e genialidade, preparou e ministrou na sede do IBDS um curso de longa duração sobre o Contrato de Seguro no Código Civil de 2002. Foram muitos meses, praticamente o tempo de uma gestação. Aulas e aulas. Convidávamos as Escolas da Magistratura para acompanhar. A AJURIS, do Rio Grande do Sul, foi a mais presente. Os desembargadores, após interagirem com você, terminavam encantados com o contrato que sempre encararam como o ?pato feio?.

                                            Até hoje ouço advogados e diretores de seguradoras, resseguradoras e corretores de seguro dizendo que aquele foi um dos mais importantes instrumentos que utilizaram nas suas vidas profissionais.

                                            Em 2004, no IV Fórum, em Brasília, você ofereceu mais injeções de boa doutrina que ajudaram a melhorar bastante o PLCS.

                                            Em 2014, novamente em Brasília, no Congresso Internacional de Direito do Seguro realizado no Superior Tribunal de Justiça pelo Conselho da Justiça Federal, conjuntamente com o VI Fórum do IBDS, foi grande e sentido o apoio desse jurista e parceiro solidário que você é, comprometido com a construção, em nosso país, de uma lei de contrato de seguro para todos, uma lei que realmente promova a solidariedade e não a exclusão.

                                            Com essa lei que se espera seja entendida por qualquer advogado, acabando com a caixa de pandora. Essa lei que se espera transforme o seguro em instrumento de liberdade. Que possa evitar a maioria dos conflitos frequentes. Que amarre o seguro um pouco mais à sociedade e ao desenvolvimento brasileiros.

                                            Se ainda não chegamos ao final dessa jornada legislativa, e se ela se fizer ainda mais difícil, nós levaremos adiante a lição que nos deu: quando não há mais nada, é necessário recomeçar.

                                            Afinal, como já disse uma Rosa ?quem não se movimenta não percebe as correntes que o aprisionam?.

                                            Aprendemos que as lutas sempre recomeçam. Aprendemos que se com a aceitação irrestrita alguns conseguem ganhar mais dinheiro, e mais facilmente, no fim, esses ?vencedores? perdem a liberdade e o sentido, perdem a consciência. Morrem em vida.

                                            Querido Lito, você é o nosso Don Quixote, o que nos ensina que ?la libertad, Sancho, es uno de los más preciosos dones que a los hombres dieron los cielos; con ella no pueden igualarse los tesoros que encierra la tierra ni el mar encubre; por la libertad, así como por la honra se puede y debe aventurar la vida, y, por el contrario, el cautiverio es el mayor mal que puede venir a los hombres.? (Don Quijote, Libro II, LVIII)

                                            Amigo Stiglitz, somos os seus escudeiros que apreenderam que o exercício de qualquer profissão também é muito mais do que a aptidão, o desembaraço ou a destreza com as técnicas dessa profissão.

                                            Apreendemos que nossa militância profissional contribui para a formação da experiência normativa da sociedade, fazendo prevalecerem ou serem desmontadas práticas e concepções.

                                            Apreendemos que pouco importa se dificuldades iniciais são opostas a quem pensa para o futuro da sociedade e não egoisticamente para o sucesso e o conforto próprios, imediatos e efêmeros.

                                            Com o teu exemplo, Ruben Stiglitz, e o exemplo do Gabriel Stiglitz, ambos forjados à sombra da frondosa Kety, estaremos preparados para lutar, com o Direito, por uma sociedade melhor, sejam quais forem os desafios.

                                            Jamais seremos mineradores de conforto!

                                            Obrigado Maestro!

                                            Agradeço em nome do IBDS, mas também no meu próprio nome e em nome da minha família, a Lili, a Ilana, a Tayla, o André, a Eva, a Leona, o Isaac, enfim todos, em nome do Maurício, da Anna, do Paulo, do Alessandro, do Flávio, de todos os presentes e de todos aqueles que tiveram a sorte de encontra-lo.

                                            E ao fazermos este agradecimento a você, Lito, por seu intermédio o fazemos também aos demais juristas e técnicos brasileiros e estrangeiros que tanto vieram nos ajudando nestes anos tão excitantes e construtivos, tão imensos e intensos.

                                            Muito obrigado!


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Seguro de pessoas é a vitalidade do setor em 2017

                                            Alexandre Camillo
                                            Os números parciais de 2017 divulgados na Carta de Conjuntura de setembro do Sincor-SP (Sindicato…

                                            De acordo com a análise da entidade, o crescimento está em 11% contra a previsão de inflação de 3% para o ano. Na soma do faturamento até agosto deste ano as cifras alcançam R$22,5 bilhões frente a R$ 20,2 bilhões registrados em 2016.

                                            A evolução do faturamento dos seguros de pessoas (sem o ramo VGBL) sustentou um crescimento de 7% durante o triênio, 2013, 2014 e 2015. O efeito da crise só foi sentido pelo mercado em 2016, quando o percentual marcou 4% de crescimento.  Em termos acumulados nestes quatro anos, a variação estimada do faturamento do seguro de pessoas de 2013 para 2017 é de 32%.

                                            Para o presidente do Sincor-SP, Alexandre Camillo, os resultados positivos do setor denota que o mercado tem se apresentado resiliente ao enfrentar as dificuldades e ainda manter um crescente. "Mesmo o País vivendo possivelmente uma das maiores recessões da sua história, o seguro de pessoas tem conseguido superar as taxas de inflação", diz Camillo.

                                            Nos ramos elementares, o faturamento passa de 5% para 8%, respectivamente, com e sem DPVAT. A receita de 2017 com o seguro de danos foi de 46,2 bilhões frente a R$ 43,8 bi, sem a computação de DPVAT. Entanto, foi sem os números do DPVAT que o ramo registrou 8% de aumento na relação com as cifras de 2016.

                                            A rentabilidade do setor sofreu com a recessão, segundo os números trazidos na Carta de Conjuntura, as seguradoras registram -11% de lucro líquido nos anos base 2015/2016. Os valores caíram de R$ 19,7 bilhões para R$ 17,5 bi.

                                            No âmbito das projeções, as estimativas de crescimento para 2017 é alcançar R$ 289 bilhões.

                                            Nos últimos anos, as reservas têm tido a mesma taxa de variação de anos anteriores. Ou seja, no mínimo, de 15% a 20% ao ano, estimado para 2017.


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - SindSeg e Doutores Palhaços levam alegria para crianças do Hospital João XXIII

                                             Para celebrar o mês das Crianças, o Sindicato das Empresas de Seguros Privados, de Resseguros…

                                            A atividade aconteceu com oito palhaços presentes promovendo brincadeiras e distribuindo guloseimas para a criançada. Para Fernanda de Assis Andery, psicóloga da ala de pediatria do João XXIII, esse tipo de iniciativa é interessante por proporcionar um momento lúdico ao público infantil. "É muito importante esse contato com a alegria. Quando as crianças vêm para o hospital, há uma quebra na rotina que elas tinham. Esse tipo de trabalho ajuda muito na recuperação por trazer a normalidade da infância para o hospital. O bom humor e a tranquilidade que vem com essas atividades ajudam na recuperação física deles", ressalta.

                                            Segundo Juliane Belico de Faria, coordenadora do Doutores Palhaços de BH, parcerias com instituições como o SindSeg são enriquecedoras tanto para as crianças quanto para os voluntários que participam da ação. "Nós não podemos mudar os quadros clínicos que encontramos, mas podemos transformar o ambiente em que estamos. Apesar de ser um ambiente dolorido, com carinho e amor podemos fazer muita diferença?, conta a palhaça e funcionária pública.

                                            Para Augusto Frederico Costa Rosa de Matos, presidente do SindSeg MG/GO/MT/DF, apoiar essas iniciativas é gratificante para o sindicato. ?Muitos desses acidentes são causados no trânsito e nós, como sindicato das seguradoras, temos o dever de trabalhar a educação e reforçar a importância da prevenção para a sociedade em geral. Levar essa iniciativa para as crianças é uma forma de mobilizar as famílias e chamar a atenção da comunidade para essas vítimas. Motoristas e pedestres não devem nunca se esquecer de que gentileza gera gentileza e a prevenção será sempre o melhor remédio?, completa.


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Oxigênio Aceleradora participa do CASE com facilitação gráfica para startups selecionadas

                                            Profissional desenhará o modelo negócio das empresas que se apresentarem e as interessadas tem até…

                                            A Oxigênio, aceleradora de startups da Porto Seguro, participará da terceira edição do CASE, evento focado no mercado de startups da América Latina e que acontece nos dias 26 e 27 de outubro. A empresa contará com um profissional de facilitação gráfica em seu estande para desenhar o modelo de negócio das startups que forem selecionadas para se apresentar. Os empreendedores interessados terão até o dia 22 de outubro para se inscrever.

                                            Serão escolhidas as empresas que tiverem relação com as áreas de atuação da Porto Seguro e elas terão 5 minutos para falarem sobre seu negócio no estande da Oxigênio. O desenho, que resumirá de forma visual o que é a empresa, qual é o problema identificado e a solução ofertada, será digital e poderá ser compartilhado automaticamente pelos participantes nas redes sociais. Além disso, ao final do evento, a startup receberá um vídeo com o processo de construção do desenho.

                                            Em sua terceira edição, o CASE é o primeiro evento realizado no Brasil totalmente focado no mercado de startups e conta com feira de negócios, palco com grandes nomes do empreendedorismo e outros conteúdos. "A Oxigênio acaba de completar 2 anos de operação com resultados bastante significativos. Participar do CASE neste momento é muito importante para entendermos o que nos espera no futuro próximo, além de criar relacionamentos e aprender ainda mais com os novos empreendedores que vêm revolucionando mercados", diz Italo Flammia, Diretor da Oxigênio Aceleradora.

                                            As inscrições podem ser feitas por meio do formulário: oxignio1.typeform.com/to/Rwzx3X até o dia 22 de outubro de 2017.

                                            Serviço:

                                            Facilitação gráfica - estande da Oxigênio no CASE

                                            Local: Centro de Eventos PRO MAGNO

                                            Endereço: Rua Samaritá, 230 ? Casa Verde, São Paulo ? SP

                                            Data: 26 e 27 de outubro

                                            Inscrições de startups para apresentação:oxignio1.typeform.com/to/Rwzx3X

                                            Mais informações sobre a Oxigênio: www.oxigenioaceleradora.com.br

                                            Sobre a Oxigênio Aceleradora

                                            A Oxigênio Aceleradora é uma iniciativa da Porto Seguro, criada com o objetivo de estimular o empreendedorismo promovendo a interação entre a comunidade de empreendedores, a Porto Seguro e os mercados onde as startups atuam. O programa de aceleração tem duração de 3 meses e oferece aos selecionados US$ 50 mil em investimentos diretos e US$ 100 mil em recursos e benefícios, além de sessões de mentoria, workshops e palestras com executivos da Porto Seguro e renomados profissionais no mercado. Além disso, possui parceria com a aceleradora americana Plug and Play Tech Center, que permite a continuação do programa de aceleração por mais três meses no Vale do Silício, nos Estados Unidos. A Oxigênio Aceleradora está localizada no centro de São Paulo e conta com um espaço amplo, equipado com laboratório de tecnologia e auditório, local onde recebe e promove eventos sobre inovação e empreendedorismo.

                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Comunicar para melhor auditar

                                            Auditar é a arte de comunicar. Poucos relacionam o perfil de um auditor interno como…

                                            Há um imenso paradoxo entre os maciços investimentos realizados nas últimas duas décadas, em controles e regulações para evitar fraudes, com a enxurrada de barbaridades reveladas pela icônica investigação. A conta não fecha, mas há explicações: temos muitos organismos não falando a mesma língua e com lampejos perigosos de atuarem ao redor de fogueiras de vaidade.

                                            Há um emaranhado de infelizes atropelamentos burocráticos, aliado a absurdos retrabalhos que resultam na ineficácia de diversos sistemas de fiscalização e controle, gerando custos além do necessário. Qualquer grande empresa está sujeita a avaliação de inúmeros órgãos de revisão, sendo que se for estatal, a checagem quase dobra. Transações, processos, compras e vendas, quase tudo passa por gestores da área, pelo controle interno, compliance e pela própria auditoria interna, que testa o que foi fiscalizado anteriormente, além de fazer uma avaliação abrangente de toda a empresa. Ela deve interagir com todos esses organismos citados, inclusive pelo comitê de ética e pela ouvidoria.

                                            Entram agora no time de combatentes contra desvios de condutas, organismos externos como: auditoria externa, órgãos reguladores e as controladorias municipal, estadual e federal, representadas pela CGU (no âmbito federal) e por tribunais dos municípios (TCM), dos estados (TCE) e da federação (TCU). Há ainda o Ministério Público, a Polícia Federal, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), entre diversos outros.

                                            Com todo esse aparato para combater irregularidades, parece que vivemos em um cenário seguro, só que não. No país onde o termo miscelânea é fator cultural, não se torna surpresa perceber que a falta de comunicação e integração entre cada poder, dificulta o efetivo combate a corrupção. Os atributos com a definição de quem é responsável por determinada ação precisam ser mais claros e objetivos.

                                            Em meio a tantos coadjuvantes envolvidos nos processos de análise e investigação, surgem brechas que são usadas estrategicamente por fraudadores. Apesar da competência técnica dos órgãos fiscalizadores,
                                            a falta de comunicação cria uma colcha de retalhos, repleta de falhas que retratam um sistema de controle amplo, mas incapaz de dar o resultado que a sociedade espera.

                                            O excesso de burocracia também surge como um dos culpados pela fraqueza dos sistemas de controles de riscos. Enquanto áreas ficam travadas, outras se aproveitam do vácuo deixado por atuações incoerentes para cometer os mais criativos e danosos atos ilícitos, desde fraudar licitações até maquiar resultados e balanços.

                                            O retrabalho é tônica cultural em nossa sociedade. Falta agilidade em dar respostas positivas em operações e é preciso evitar que os organismos de controle se esbarrem em processos de avaliações idênticos, reduzindo atropelos e disputas de ?egos?.

                                            Se não houver qualidade em comunicação, processos e procedimentos importantes ficarão sem fiscalização, formando um limbo, um terreno vazio que criará margem para oportunidades de desvios de conduta. Em um jogo equivocado, quem perde, claro, é a sociedade que já não aguenta mais tanta ineficácia.

                                            Após a Lava Jato os órgãos fiscalizadores deverão rever a forma de atuar, em busca de uma fórmula que evite sacrificar as áreas produtivas, com excesso de pedidos redundantes e retrabalho. Se não houver um projeto macro e coeso de comunicação, com treinamento adequado, com uso de tecnologia e integração entre esses órgãos de controle, a ducha de limpeza da Lava Jato terá apenas retirado um pouco da sujeira do caos ético que atinge o país. Temos que clamar por auditorias integradas, para que sejam efetivas e que não sejam vistas apenas como geradoras de custos, incapazes de evitar graves enfermidades concebidas por fraudes corporativas.

                                            *Paulo Gomes é diretor do Instituto dos Auditores Internos do Brasil ? IIA Brasil


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Brasil fecha mais de 700 mil empresas em dois anos

                                            Leonardo Castelo, fundador e presidente da Ecoville, primeira franqueadora de produtos de limpeza no país…

                                            Recente pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de Pesquisa (IBGE), aponta que pelo segundo ano consecutivo o Brasil registrou um saldo negativo de empresas formais. Somente em 2015, 713,6 mil foram fechadas, enquanto 708,6 mil empresas novas entraram no mercado.

                                            Caso esteja repercutindo o tema, sugiro como fonte Leonardo Castelo, fudador e presidente da Ecoville, primeira franqueadora de produtos de limpeza no país. O empreendedor, que iniciou seu negócio na rua por meio de uma humilde Kombi carregada de produtos de limpeza nos bairros de Joinville, hoje, comanda a primeira franqueadora do segmento de limpeza e conservação, com 142 lojas em operação em todo país e mais de 235 unidades vendidas.

                                            Leonardo está à disposição para análise do cenário, além de falar com propriedade sobre os percalços enfrentados nesta caminhada e quais os métodos para driblar as dificuldades e conquistar sucesso.


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Os riscos da falta de controle de rastreamento nas transportadoras

                                            Gerenciar riscos no transporte de cargas implica na adoção de um conjunto de ferramentas para…

                                            A malha rodoviária no Brasil é imensa: dados de 2015 divulgados pelo Ministério dos Transportes apontam 210,6 mil quilômetros de rodovias pavimentadas. O crescimento dessa malha é constante e os investimentos para melhoria da infraestrutura e segurança, também. No entanto, quem atua no segmento conhece os desafios enfrentados, como estradas esburacadas e pavimentação e segurança precárias e as dificuldades na busca de resultados satisfatórios no indicador de desempenho logístico.

                                            Com a quantidade de roubos e assaltos a caminhões e cargas teve alta de 42% no Brasil nos últimos quatro anos, o incremento dos valores das apólices de seguro devido ao alto valor agregado das cargas, o aumento do valor dos fretes, as exigências por parte das seguradoras, quanto ao gerenciamento de riscos logísticos das empresas transportadoras rodoviárias de carga são cada vez maiores.

                                            E para que se tenha uma gestão de riscos eficaz, o monitoramento logístico torna-se uma das ferramentas mais importantes empregadas na mitigação dos riscos no transporte.

                                            Todo caminhão que deixa sua transportadora e sai em viagem para fazer uma entrega necessita da autorização da área responsável pelo gerenciamento de riscos. Isso porque toda mercadoria precisa ser monitorada, por meio de tecnologia de rastreamento das cargas e dos veículos. Esses sistemas controlam toda a movimentação dos veículos durante o transporte da carga, visando aumentar a segurança e a eficiência na gestão da frota.

                                            Segurança, ao passo que inibe a ação de quadrilhas de roubo de cargas, haja visto o controle total e absoluto de todo o percurso e paradas realizadas pelo caminhão. É possível saber, em tempo real, se o veículo faz, por exemplo, uma parada não programada para a rota. A gestão da frota também se torna muito mais eficiente com sistemas de rastreamento, pois permitem que as empresas de transporte identifiquem as rotas mais econômicas ou mais rápidas para determinado percurso.

                                            Os sistemas de rastreamento buscam a localização dos veículos por direcionamento, triangulação de antenas, por meio de GPS ou pela rede celular, e fazem a comunicação dessas informações geo-referenciadas para uma central de monitoramento logístico, que gerencia toda a frota de veículos da transportadora. Nessa central, a solução tecnológica controla as posições dos caminhões, faz a programação dos sensores, comando e mensagens a serem trocadas entre o veículo e a central de monitoramento. Dessa forma, a empresa tem sempre conhecimento do que acontece com sua frota: tempo e local de parada, rota percorrida, velocidade, horários de início de término dos percursos, entre outros.

                                            O controle da informação e monitoramento em tempo real, com interação do motorista ou não, além da otimização da gestão, representa vantagem competitiva para empresas transportadoras de carga rodoviária ao evitar problemas, tais como:

                                            Alto número de roubos de veículos e carga;

                                            Motoristas que fazem paradas ou que passam em locais de maior risco;

                                            Alteração de rota sem autorização da empresa;

                                            Perda de controle dos prazos de entrega;

                                            Maior dificuldade na contratação de apólices de seguros


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Presidente do Sincor-RJ se posiciona em relação ao aplicativo ZIM

                                            Durante o 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros que aconteceu em Goiânia, a Fenacor…

                                            O Presidente do Sincor-RJ, Henrique Brandão, comunica a categoria, as seguradoras e as empresas ligadas ao setor, que não apoia um recurso que além de efetuar a captação de novos negócios de forma abusiva, permanece com os dados do segurado caso haja desistência do corretor de usar o aplicativo. ?Aos que pensaram que usei a declaração de um corretor de seguros paulista no meu comunicado anterior como forma de me esconder, venho publicamente declarar que sou contra esse aplicativo. Lançar uma plataforma de vendas e abraçar a empresa em um congresso como um recurso tecnológico inovador, foi uma falta de respeito da Federação para com a categoria. E afirmo que não é seguro entregar seus dados a uma empresa que está aliada a Youse, pois é muito contraditório convocar a todos para as plenárias em Brasília, acionar a Susep e os principais representantes das entidades representativas do setor para combater a comercialização do seguro de forma imprudente considerando a Youse como uma seguradora, e em seguida se aliar a mesma corporação que atua com a solicitação de captar os dados do corretor e do segurado. O que eu puder fazer para combater, assim farei?, concluiu Brandão.

                                             


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Especialista cita dicas para profissionais do mercado de palestras

                                            "Cursos somente dão um direcionamento para a carreira", afirma diretora

                                            Estima-se que o mercado brasileiro de palestra movimenta em torno de 100 milhões por ano. O segmento apresentava uma curva crescente, mas, em 2017, ficou um pouco parado, principalmente devido ao atual momento da economia. A crise fez com que as empresas repensassem sobre as verbas destinadas para treinamento de suas equipes.

                                            De acordo com a diretora do Grupo Patriani, Silvia Patriani, mesmo diante deste cenário, quem está empenhando em seguir nesta carreira não deve desistir. " Algumas vezes, o palestrante pode oferecer uma apresentação gratuita, e durante esse workshop, ele consegue passar o caminho que deve ser percorrido", destaca.

                                            Outro nicho que esses profissionais podem aproveitar é o de consultoria e coach, mas para isso, em primeiro lugar, é preciso estar, acima de tudo, preparado. " Se os gestores notarem que não irão conseguir implantar as tais mudanças desejadas com o evento palestra, podem ter a opção de contratar esse mesmo especialista para executar uma mentoria, seja em grupo ou particular", aponta Silvia.

                                            Para isso, é preciso se destacar da concorrência apostando em cursos e formações com qualidade. "Hoje o número de palestrante no Brasil cresceu assustadoramente. Afinal, qualquer indivíduo que tem habilidade de falar em público se intitula como palestrante e passa acreditar que consegue tirar o funcionário da mesa de trabalho e levá-lo a um ambiente onde ele possa ouvir experiências que extrapolam as atividades do dia a dia", destaca.

                                            Para sair desta cesta, a especialista em formação de palestrante afirma que o primeiro passo é realmente dominar o assunto que escolheu. "Usar as redes sociais de forma estratégica divulgando artigos, trabalhos, cursos e formações, fazer o marketing pessoal, manter o seu network atualizado com promotores de eventos e também com responsáveis pelo RH da empresas. Ou seja, aliar conteúdo com uma boa exposição", explica a diretora do grupo.

                                            Segundo Silvia, cursos não formam palestrante e por isso é preciso avaliar atentamente os que estão disponíveis no mercado hoje. "Quais os profissionais que passaram por esta mentoria? São celebridades? Qual a profundidade e o conhecimento que esses professores possuem? Qual a sua história? Como foi o resultado que as pessoas alcançam? É importante frisar que as aulas visam somente dar um direcionamento", pontua a especialista.

                                            Silvia afirma que as ideias e pensamentos de um palestrante valem ouro. E a forma como eles são compartilhados fazem total diferença e quanto mais os argumentos de um palestrante são propagados melhor, por isso saber como criar uma marca forte é fundamental. "O conteúdo deve ter aplicação prática e transmitir ensinamento, para gerar nos ouvintes uma reflexão, abrindo assim uma visão para novas possibilidades", conclui.

                                            Sobre Silvia Patriani

                                            Diretora do Grupo Patriani, que hoje integra as empresas Patriani Eventos, Patriani Palestrantes e Patriani Produções, a especialista em formação de palestrante possui notável destaque no mercado em virtude da sua expertise conquistada ao longo dos 18 anos de experiência no segmento de palestras, treinamentos e principalmente no trabalho de mentoria para palestrantes. É pós-graduada em gestão estratégica em gestão de pessoas, empresária e mentora de nomes consagrados no mundo das palestras. Atualmente, desenvolve um trabalho específico de estratégias e construção da carreira de mais 90 palestrantes no Brasil e Exterior e atende Cesar Frazao, Marcos Scaldelai, Rafael Ilha, Sula Miranda, Luis Artur Nogueira, Mohamed Gorayeb, Jorge Lordello entre outros. Para mais informações, acesse: http://www.silviapatriani.com.br/


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Bradesco Saúde parabeniza os profissionais pelo Dia do Médico

                                            Hoje, 18 de outubro, comemora-se uma data muito especial: o Dia do Médico. A Bradesco…

                                            A Bradesco Saúde manifesta seu desejo para que estes profissionais continuem a cuidar de seus pacientes com qualidade e eficiência, atributos trabalhados no Grupo Bradesco Seguros, do qual a Bradesco Saúde faz parte. Para homenageá-los, será veiculado um vídeo institucional no Facebook e no Instagram da Bradesco Seguros, além de email marketing aos médicos referenciados.

                                            Sobre a Bradesco Saúde

                                            A Bradesco Saúde é líder consolidada do mercado de planos e seguros privados de saúde, com maior destaque no segmento de planos coletivos, para empresas de todos os tamanhos, atuando em todas as regiões geográficas do país. Hoje atendendo a cerca de 3,8 milhões de beneficiários, e presente em aproximadamente 1,4 mil municípios do país, a Bradesco Saúde e sua controlada Mediservice contam com ampla rede médica referenciada composta por mais de 107 mil médicos que atendem em consultórios e clínicas, mais de 1,7 mil hospitais e cerca de 10,3 mil serviços de diagnósticos e análises laboratoriais. No primeiro semestre de 2017, as duas empresas apresentaram, em conjunto, faturamento superior a R$ 10,95 bilhões, crescimento de 9,25% em relação ao mesmo período do ano anterior.


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Autoconhecimento é o primeiro passo para o sucesso

                                            A vida é uma oportunidade fantástica, e cabe a nós vivenciá-la da maneira mais consciente…

                                            São muitos os que enfrentam mudanças contínuas em suas vidas pessoais e profissionais. Dentro de nossa busca pelo bem-estar e crescimento interior, podemos repensar muitas coisas que nos permitem nos conhecer e nos orientar para o que nos satisfaz e para o que melhor sabemos fazer. Cada um vive, dia a dia, o próprio sonho pessoal. Mas será que o autoconhecimento depende de fatores externos? Será que trabalhar o autoconhecimento não pode ser aplicado onde quer que eu esteja?

                                            Segundo João Gonsalves, escritor, terapeuta de autoconhecimento e pesquisador, "estamos sempre enxergando fora de nós o que queremos conquistar: sucesso, fama, dinheiro, felicidade, amor, estabilidade, etc. Agimos como se tudo isso estivesse longe; como se exigisse um tempo e um esforço grandes demais, o que nos faz esquecer de olhar para dentro e refletir sobre nossas vidas", explica.

                                            Ao falar de autoconhecimento, é indispensável falar também de ?consciência?. A consciência é o que faz o ser humano poder observar e interagir com tudo o que existe dentro e fora de si. "A partir da consciência, é possível tirar suas conclusões próprias e verdadeiras do que é melhor e pior para sua vida, não tendo tanta influência de sentimentos negativos, como o medo, a raiva, o orgulho ou qualquer um que possa prejudicá-lo", que segundo João é uma das chaves desse método.

                                            A busca pelo autoconhecimento envolve diversas questões pessoais que precisam ser encaradas com verdade, sinceridade e naturalidade, pois, invariavelmente, fazem parte do nosso processo de maturação. "O que sinto? Como sinto? Por que sinto? Este é um exercício fundamental para que mergulhemos dentro de nós mesmos", finaliza João, que desenvolveu uma técnica de aprofundamento muito eficaz para facilitar esse acesso à sabedoria interior.

                                            Serviço: João Gonsalves

                                            Assessoria em autoconhecimento

                                            Terapeuta de autoconhecimento

                                            Fone: 011 - 98203-1315

                                            Email joaodedeusjd [AT] uol [DOT] com [DOT] br

                                            Fanpage: João Gonsalves

                                            Site: www.joaogonsaves.com.br

                                            Endereço: Estrada Manoel Lages do Chão 1335 - Cotia - São Paulo.


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Unimed Fortaleza promove ação especial para suas colaboradores no Outubro Rosa

                                            O Outubro Rosa chegou com muito mais força na Unimed Fortaleza. Dentre as várias ações…

                                            Esta ação tem como foco, além do cuidado com cada uma dessas mulheres, criar uma cultura de importância e conscientização acerca da real necessidade da realização de exames que são comumente protelados. O autoexame é o primeiro passo, mas a melhor forma de garantir a prevenção é a realização dos exames que avaliam em profundidade a saúde das mamas.

                                            ?Entendemos que mais que comunicar e criar campanhas internas sobre a necessidade da prevenção, era necessário gerar adesão. Nossas colaboradoras vivem a rotina de uma empresa de saúde, que tem como premissa promover a saúde e mais de 50% delas atuam na nossa rede própria. Mesmo assim, ofertando exames sem nenhum custo, ainda temos que comunicar, convidar, conscientizar. Imagine então o quanto precisamos, incansavelmente, continuar a multiplicar para a sociedade a necessidade da prevenção e sua fundamental relevância para a cura do cancêr de mama?, explica o presidente da Unimed Fortaleza, João Borges.

                                            Dados Nacionais

                                            Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca), no Brasil, as mulheres devem enfrentar, em 2017, 57.960 novos casos de câncer de mama. O tipo de câncer é o mais comum entre as mulheres no mundo e o segundo no Brasil, respondendo por cerca de 28% dos casos novos a cada ano no País. Em 2015, 15.403 mulheres morreram por conta do câncer de mama no Brasil.


                                            -------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Evento do IBDS terá lançamentos de livros sobre direito do seguro

                                            Nesta quinta-feira, 19/10, acontecerá um lançamento duplo de duas importantes obras jurídicas durante o VII…

                                            Um dos livros é ?Beneficiário no Seguro de Vida?, de Ayrton Pimentel, com selo da Editora Roncarati. O outro será a versão em inglês da obra Seguro de Riscos de Engenharia: Instrumento de Desenvolvimento, de Ernesto Tzirulnik, também pela Roncarati, que recebeu o título de ?Construction All Risks Insurance: instrument for development?.

                                            Durante o lançamento, Ayrton Pimentel, uma das referência do País nessa matéria, fará sessão de autógrafos.

                                            O VII Fórum de Direito do Seguro acontece de 18 a 20 de outubro no UNIBES Cultural (Rua Oscar Freire 2.500).

                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - Tecnologia impacta diretamente na geração de novas profissões

                                            Os efeitos da Indústria 4.0 foram abordados por Jefferson Gomes, Diretor Regional do Senai de…

                                            A Indústria 4.0 está causando uma revolução na geração de novos negócios e na possibilidade de criação de novas profissões. A constatação desafiadora foi um dos destaques da apresentação de Jefferson Gomes, diretor Regional do Senai do Estado de Santa Catarina e presidente da Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII), durante a oitava edição do Zurich Corporate Conference, realizado em São Paulo.

                                            Segundo o executivo, pelo menos 65% das profissões para a próxima geração ainda devem ser inventadas. ?A Indústria 4.0 não assusta pela tecnologia e sim pela falta de profissionais capacitados para lidar com todos os desafios impostos. Isso muda totalmente a lógica de pensamento sobre formação, desenvolvimento de novas empresas, legislações, regulações e possibilidades de infraestruturas?, alerta.

                                            A revolução industrial vem acompanhada de um processo de mudança comportamental dos consumidores, que impacta a produção em massa. Com o mundo todo conectado e as novas possibilidades oferecidas pela quantidade de informações disponibilizadas, os clientes passam a desejar produtos customizados. ?A indústria começa a mudar a sua lógica de produção e venda de produtos, passando de uma fase de produzir o que quer para o que a sociedade precisa. A tecnologia, então, deixa de ser um fim para ser um meio, puramente puxada pela demanda?, afirma Gomes.

                                            Diante deste cenário, surgem inúmeras possibilidades de atuação no mercado profissional. O executivo lembra que atualmente existem mais de 3,5 bilhões de pessoas no mundo em algum tipo de trabalho formal e um bilhão delas estão atuando em profissões que não existiam em 2011. ?Portanto, estamos diante de uma revolução também na formação de pessoas para o mercado de trabalho. O mais importante atualmente é saber como esses profissionais estão sendo desenvolvidos dentro desta ótica de revolução tecnológica. Toda esta mudança não significa que teremos menos emprego em um futuro próximo, mas sim qual tipo de trabalho e como preparar as pessoas?, ressalta o executivo.

                                            O Zurich Corporate Conference é um evento referência no segmento de seguros por reunir clientes, corretores e profissionais da área para discutir tendências e soluções que impactam a sociedade, economias e mercados. Organizado anualmente pela Zurich, empresa global de seguros com experiência de 78 anos no mercado brasileiro, o evento deste ano foi realizado no último mês de setembro e teve como tema central ?Os Principais Desafios da 4ª Revolução Industrial?.

                                            Para Glaucia Smithson, Diretora de Seguros Empresariais, Vida Corporativo, Previdência e Zurich Re e sponsor do evento, o tema e as ponderações apresentadas pelo palestrante são de extrema importância para entender os novos comportamentos e tendências para o mercado de trabalho, o que impacta diretamente a sobrevivência das empresas dentro desta 4ª Revolução Industrial. "A Zurich tem um compromisso com a difusão de conhecimento para seus clientes, ajudando-os no mapeamento dos riscos e na busca de soluções para protegerem seu negócio", afirma a executiva.

                                            Sobre a Zurich no Brasil

                                            A seguradora Zurich soma o conhecimento do mercado brasileiro, no qual tem mais de 70 anos de experiência, à expertise internacional em soluções de seguros multicanal. A Zurich atesta solidez financeira e segue rígido padrão global de conduta, praticado em todas as suas operações. Dedica-se a compreender as necessidades dos clientes e oferece soluções para pessoas físicas e jurídicas, de pequenas empresas a multinacionais. Tendo o Brasil na sua estratégia de crescimento, e decidida a contribuir com o desenvolvimento social e econômico do país, visando o médio e longo prazo, a companhia dispõe de produtos e serviços sob medida para este mercado.

                                            Zurich Insurance Group (Zurich) é uma seguradora líder multicanal que apresenta soluções para seus clientes e parceiros na esfera local e global. Com cerca de 54 mil colaboradores, fornece uma ampla gama de serviços e produtos em Seguros de Vida e de Ramos Elementares em mais de 210 países e territórios. Entre os clientes da Zurich encontram-se indivíduos, pequenas e médias empresas, assim como grandes empresas e multinacionais. O Grupo está sediado em Zurich, Suíça, onde foi fundado em 1872. O Zurich Insurance Group Ltd (ZURN) está listado no Six Swiss Exchange e tem o Nível I no programa American Depositary Receipt (ZURVY), que é transacionado fora da bolsa no OTCQX. Para mais informações sobre a Zurich, consultar www.zurich.com.


                                            ------------------------------------------------------------------------------------
                                            Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                            saiba mais »

                                            18/10/2017 - SOMPO SEGUROS estabelece plano especial para atender segurados atingidos por temporal em Porto Alegre

                                            SOMPO SEGUROS estabelece plano especial para atender segurados atingidos por temporal em Porto Alegre
                                            Levantamento aponta que, em 20 anos, desastres naturais já resultaram R$ 511 milhões em prejuízos…

                                            A Sompo Seguros S.A., empresa do Grupo Sompo Holdings ? um dos maiores grupos seguradores do mundo ? criou uma estrutura especial para atender às ocorrências relacionadas ao temporal que atingiu Porto Alegre (RS) na noite de 1 de Outubro. Na ocasião, a capital gaúcha foi atingida por um temporal que durou cerca de 35 minutos, mas que, devido à intensidade gerou estragos. Segundo divulgado pelo Centro Integrado de Comando da Cidade de Porto Alegre (CEIC), a tempestade registrou chuva torrencial, granizo e rajadas de mais de 100km/h, arrastou container, provocou bloqueios em vias por causa da queda de árvores, e queda de luz em alguns bairros.

                                            A seguradora mobilizou uma equipe técnica, que inclui profissionais vindos de outros Estados do País, com objetivo de viabilizar imediato atendimento às ocorrências. Os sinistros (acontecimento que ocasiona o prejuízo ao bem do segurado) registrados até o momento representam um aumento expressivo em relação à média geralmente registrada em período semelhante. As ocorrências mais comuns foram os destelhamentos de casas, com danos a telhados, janelas, fachadas etc, bem como danos ocasionados por chuva de granizo, danos elétricos, queda de raios, alagamento e inundação, entre outros. ?Ao tomar conhecimento da situação, estabelecemos nosso plano de contingenciamento, por meio do qual é possível atender às demandas com celeridade a fim de contribuir com o restabelecimento das condições dos nossos segurados?, considera Andreia Paterniani, diretora de Sinistros da Sompo Seguros.

                                            Cobertura do Seguro

                                            A contratação da cobertura que garante eventuais danos em decorrência de fenômenos da natureza como vendavais, furacões, tornados, ciclones ou granizo é cada vez mais comum nos seguros residenciais e empresariais. Cerca de 98% das apólices residenciais e 96% das empresariais da Sompo contam com coberturas opcionais contra vendaval, furacão, ciclone, tornado e granizo.

                                            Segundo o Relatório de Danos Materiais e Prejuízos Decorrentes de Desastres Naturais no Brasil, do CEPED UFSC ? Centro de Estudos e Pesquisas em Engenharia e Defesa Civil da Universidade Federal de Santa Catarina, entre 1995 e 2014, 135.569 habitações foram danificadas e outras 4.071 foram destruídas no Rio Grande do Sul em decorrência de desastres naturais, o que resultou num custo estimado de R$ 511 milhões. Já os danos materiais totais (infraestrutura, habitações e outras instalações) registrados em decorrências das intempéries da natureza nesse período estão estimados em R$ 1,8 bilhão.

                                            Histórico

                                            O episódio ocorrido no dia 1 de outubro ficou registrado como o pior desde o temporal do dia 29 de janeiro do ano passado, quando uma tempestade classificada como supercélula (quando há uma forte corrente de ar ascendente girando dentro da nuvem), decorrente do calor, ganhou força ao chegar à cidade e resultou em ventos de 120 km/h. Pela violência e longa duração (quase uma hora), a tempestade resultou em mais de 210 mil imóveis sem energia elétrica e várias regiões da cidade foram atingidas. Na ocasião, a Sompo também montou um esquema especial a fim de garantir celeridade nos processos de atendimento aos segurados e corretores de seguros.

                                            Prevenção

                                            O Sistema Ceic Metroclima da Prefeitura de Porto Alegre mantém o alerta para a previsão de chuva e instabilidade nos próximos dias. Além de não se descartar ocasionalmente vento forte e queda isolada de granizo em alguns pontos, a chuva deverá ser forte ou intensa, com volumes elevados em muitos momentos, gerando transtornos como queda de árvores, cheias de rios, córregos e alagamentos. A Defesa Civil de Porto Alegre elenca alguns procedimentos que podem ser adotados antes das chuvas, com objetivo de evitar danos materiais ou colocar a vida de pessoas em risco:

                                            • Faça limpeza dos telhados;
                                            • Desobstrua as calhas;
                                            • Mantenha limpos os ralos, esgotos, galerias, valas, etc;
                                            • Retire entulhos dos quintais, áreas, becos e ruas;
                                            • Providencie a poda ou corte de arvores com risco de queda nos limites da propriedade do imóvel;
                                            • Reforce (ou escore) muros e paredes pouco confiáveis.

                                            Qualquer situação de risco deve ser informada à Defesa Civil, por meio do telefone de emergência 199

                                            Sobre a SOMPO Seguros S.A

                                            A Sompo Seguros S.A. é uma empresa do Grupo Sompo Holdings, um dos maiores grupos seguradores do Japão e do mundo. Resultado da integração das operações da Marítima Seguros, companhia fundada em Santos em 1943, e da Yasuda Seguros, que está no Brasil desde 1959; a companhia atua nas áreas de Seguros Corporativos (Auto Frotas, Transportes, Vida em Grupo, Acidentes Pessoais Coletivo, Empresariais Segmentados, Riscos Diversos, entre vários outros) e Pessoais (Auto, Residencial e Acidentes Pessoais); bem como na área de Seguro Saúde. Atualmente a empresa conta com filiais em todas as regiões brasileiras.

                                            O Grupo Sompo Holdings tem sua origem no Japão, atua há 128 anos no mercado de seguros e hoje conta com subsidiárias nos cinco continentes. No Japão, disponibiliza uma vasta gama de seguros nas áreas de Ramos Elementares, Vida e Acidentes Pessoais, além de outros produtos financeiros e serviços a fim de propiciar incremento na segurança, saúde e bem-estar dos clientes.

                                            • sompo


                                              saiba mais »

                                              18/10/2017 - Protegendo colaboradores, o maior ativo das empresas

                                              Protegendo colaboradores, o maior ativo das empresas
                                              A rotina de uma empresa reserva vários imprevistos. Manter o bom funcionamento de máquinas e…

                                              Para fazer frente a situações inesperadas, a aquisição de um seguro de vida ou de acidentes pessoais é uma opção cada vez mais adotada no segmento corporativo, pois garante a tranquilidade necessária para que empresários e funcionários se preocupem apenas com o crescimento dos negócios. Essa é uma alternativa que beneficia empresas de todos os portes e segmentos.

                                              Mercado amplo

                                              As micro e pequenas empresas, por exemplo, exercem papel fundamental na economia brasileira. Segundo dados do Sebrae/SP, de setembro de 2017, existem no país cerca de 6,4 milhões de estabelecimentos, sendo que 99% desse total são micro e pequenas empresas, responsáveis por 52% dos empregos com carteira assinada no setor privado (16,1 milhões).

                                              O Seguro PME da CAPEMISA Seguradora oferece um amplo portfólio de benefícios para o segmento, com valores acessíveis, que podem ser adquiridos sem burocracia e de maneira simplificada.  

                                              As apólices podem ser contratadas em versões a partir de duas vidas a até 400 vidas, com capital segurado de até R$ 400 mil. As coberturas disponíveis à contratação variam entre morte por qualquer causa; morte acidental; despesas médicas, hospitalares e odontológicas etc.; e permitem a inclusão de cônjuges e filhos como beneficiários. O produto ainda oferece assistência funeral 24 horas e a possibilidade de contratação de sorteio de prêmios de até R$ 20 mil para os funcionários.  

                                              CAPEMISA Seguradora

                                              A CAPEMISA é uma seguradora especializada em Vida. Foi fundada há 57 anos e, desde então, vem ampliando sua participação no mercado, por meio da oferta de soluções cada vez mais customizadas, desenhadas sob medida para as necessidades de clientes pessoas físicas e jurídicas.

                                              • capemisa


                                                saiba mais »

                                                18/10/2017 - Debate de Amor & Sexo da Pessoa com Deficiência é tema da Websérie da SOMPO SEGUROS

                                                Debate de Amor & Sexo da Pessoa com Deficiência é tema da Websérie da SOMPO SEGUROS
                                                No quarto episódio da Websérie Todos Diferentes e Todos Iguais, entrevistados comentam como ideias pré-concebidas…

                                                São Paulo, outubro de 2017 ? Já está no ar nesta quarta-feira, dia 18 de outubro, o quarto episódio da Websérie, Todos Diferentes e Todos Iguais, iniciativa da Sompo Seguros S.A., empresa do Grupo Sompo Holdings ? um dos maiores grupos seguradores do mundo ?, que tem como objetivo trazer a público o debate sobre a relação da coletividade com a Pessoa com Deficiência (PcD). No episódio que encerra a Websérie, o tema é Amor & Sexo (http://bit.ly/TDTIAmor). Os participantes comentam a percepção que muitas pessoas têm em relação à sexualidade da Pessoa com Deficiência (PcD).

                                                Por meio dos depoimentos, é possível verificar que, se por um lado existe uma certa curiosidade sobre o tema, por outro, o tabu também prevalece, por meio de ideais pré-concebidas de que o cadeirante, por exemplo, não pode ter sexo casual ou só se relaciona com outro cadeirante. As observações da blogueira Ana Kelly (www.bloganak.com.br), do atleta profissional de rugby em cadeira de rodas Lucas Junqueira (www.facebook.com/lucasjunqueirarugby), do humorista Paulo Fabião (https://www.facebook.com/PauloFabiao) e do mágico ilusionista Vagner Molina, mais conhecido como Mágico Burke (http://www.magicoburke.com.br/); também contribuem para a reflexão para questões como a falta de acessibilidade em motéis ou a forma infantilizada como a questão da deficiência física é tratada.

                                                Acessibilidade em Motéis

                                                Entre as questões apontadas pelos entrevistados, está a dificuldade para encontrar hotéis e motéis com quartos adaptados e que contemplem as normas de acessibilidade necessárias para atender à Pessoas com Deficiência. A LBI - Lei Brasileira de Inclusão (Lei nº 13.146/2015), conhecida também como Estatuto da Pessoa com Deficiência, que entrou em vigor em janeiro de 2016, determina em seu Art. 45., § 1º, que ?os estabelecimentos já existentes deverão disponibilizar, pelo menos, 10% (dez por cento) de seus dormitórios acessíveis, garantida, no mínimo, 1 (uma) unidade acessível?. A demanda da população para esse quesito gera debate há anos e o assunto também conta com Projetos de Lei tramitando em casas legislativas de vários estados.

                                                A NBR 9050:2015, norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) determina que os dormitórios acessíveis com banheiros não podem estar isolados dos demais, mas distribuídos por todos a edificação e deve contar com rota acessível. A norma também estabelece as dimensões dos dormitórios, da altura das camas, entre outras especificações, como sinal luminoso e controle de volume de som em telefones e interfones

                                                Acompanhe as considerações de alguns dos entrevistados sobre os diversos pontos abordados:

                                                ?A minha opinião é você conversar sobre isso, falar mesmo, buscar a informação de um especialista, né? Muitas pessoas não têm esse acesso e não sabem o que acontece com o corpo depois de uma lesão medular? ? Lucas Junqueira

                                                ?Um cara da mesa da frente está me paquerando, por exemplo. Se eu levanto e vou ao banheiro, ele vê que eu uso prótese, quando eu sentar de novo ele não vai olhar. Teoricamente, na visão das pessoas, deficientes não podem ter sexo casual, por exemplo? ? Ana Kelly

                                                ?Os cadeirantes são tratados de forma infantilizada. Então o sexo e a parte afetiva não são vistos como algo importante ainda para o deficiente. Mas é, como é para todo mundo? ? Paulo Fabião

                                                Websérie Todos Diferentes e Todos Iguais

                                                Amor & Sexo é o quarto episódio e marca o encerramento da Websérie Todos Diferentes e Todos Iguais, ação em quatro episódios da Sompo Seguros, produzida pela RMA Comunicação, que se vale das opiniões para apresentar, por meio de trechos de entrevistas intercalados, as percepções dos quatros convidados sobre diferentes temas. O resultado é a construção de uma narrativa que busca mostrar que a deficiência física é uma condição, mas não é o que determina quem a pessoa é enquanto indivíduo e cidadão ativo na sociedade.

                                                A Websérie entrou em veiculação em 27 de setembro e os três episódios anteriores já superaram a audiência de mais de cinco milhões de pessoas. Os vídeos tratam dos temas Sociedade (http://bit.ly/TDTIguais), Lazer (http://bit.ly/TDTILazer) e Trabalho (http://bit.ly/TDTITrab).

                                                Webséries Sompo Seguros

                                                Todos Diferentes e Todos Iguais é a terceira Websérie lançada pela Sompo Seguros. A companhia passou a trabalhar com novas ferramentas narrativas em seus canais de comunicação a fim de estabelecer um ciclo de comunicação com o consumidor, traduzindo o conceito da companhia ?Você Sempre Bem? por meio de histórias de empoderamento, que estimulem atitudes positivas que mudam o mundo.

                                                A primeira Websérie de oito episódios, lançados entre novembro e dezembro de 2015, apresentou histórias reais de seis pessoas que fazem a diferença na vida do próximo com atitudes simples, mas essenciais. Os seis personagens são pessoas comuns que decidiram realizar ações voluntárias em prol de uma causa. Estimulados por diferentes motivações, mas tendo em comum a ideia de que pequenas atitudes podem gerar grandes transformações, os personagens são exemplos de que uma pessoa com vontade e iniciativa para se dedicar parte de seu tempo em benefício do próximo pode influenciar seu entorno e contribuir com mudanças fundamentais na sociedade e na vida de outras pessoas.

                                                Já a segunda Websérie, também apresentou em seis episódios veiculados entre 25 de janeiro e 1 de março deste ano, relatos de seis pessoas que superaram dificuldades, conquistaram objetivos que não só mudaram suas vidas, mas também os estimularam a fazer do próprio exemplo uma ferramenta de transformação.

                                                ?A ideia é mostrar que somos todos agentes de transformação, que podemos contribuir com nossas atitudes com uma sociedade mais inclusiva, justa e que propicie o bem-estar das pessoas?, ressalta Gouw.

                                                Todos os episódios das Webséries podem ser conferidos no Canal do Youtube da Sompo Seguros.

                                                https://www.youtube.com/watch?v=wKzQQ-ICFwY

                                                Sobre a SOMPO Seguros S.A

                                                A Sompo Seguros S.A. é uma empresa do Grupo Sompo Holdings, um dos maiores grupos seguradores do Japão e do mundo. Resultado da integração das operações da Marítima Seguros, companhia fundada em Santos em 1943, e da Yasuda Seguros, que está no Brasil desde 1959; a companhia atua nas áreas de Seguros Corporativos (Auto Frotas, Transportes, Vida em Grupo, Acidentes Pessoais Coletivo, Empresariais Segmentados, Riscos Diversos, entre vários outros) e Pessoais (Auto, Residencial e Acidentes Pessoais); bem como na área de Seguro Saúde. Atualmente a empresa conta com filiais em todas as regiões brasileiras.

                                                O Grupo Sompo Holdings tem sua origem no Japão, atua há 128 anos no mercado de seguros e hoje conta com subsidiárias nos cinco continentes. No Japão, disponibiliza uma vasta gama de seguros nas áreas de Ramos Elementares, Vida e Acidentes Pessoais, além de outros produtos financeiros e serviços a fim de propiciar incremento na segurança, saúde e bem-estar dos clientes.

                                                • sompo


                                                  saiba mais »

                                                  18/10/2017 - CVG-SP realizará almoço com a Escola Nacional de Seguros

                                                  CVG-SP realizará almoço com a Escola Nacional de Seguros
                                                  Evento será realizado no dia 26/10, às 11h45, no Terraço Itália.


                                                  A diretoria do Clube Vida em Grupo São Paulo tem o prazer de convidá-lo para participar de nosso próximo evento.

                                                  Almoço com ESCOLA NACIONAL DE SEGUROS
                                                  Tema: Novos Programas em 2018
                                                  Data : 26/outubro (quinta-feira ) - Horário : 11h45 às 14h30
                                                  Local: Terraço Itália - Sala Panorama
                                                  Av. Ipiranga, 344 - 42º andar ? São Paulo / SP

                                                  Público: executivos de seguradoras, autoridades e corretores do mercado segurador paulistano.

                                                  Inscrições : através do e-mail cvg [AT] cvg [DOT] org [DOT] br ou pelo site www.cvg.org.br, menu Eventos.

                                                  Investimento:
                                                  R$ 100,00 - Fundadores, Funcionários/Colaboradores de Empresas associadas ao CVG/SP e Corretores de Seguro*
                                                  R$ 250,00 - Demais Participantes

                                                  * Prestigiando nossos amigos corretores, para este evento, o CVG/SP equivalerá os mesmos à condição de associados.

                                                  As inscrições deverão ser confirmadas até o dia 21/outubro.

                                                  Mais informações - Tel. (11) 3331.9313 e (11) 9.6308.0220.

                                                  VAGAS LIMITADAS!!!

                                                  Será um prazer recebê-los!

                                                  Silas Kasahaya
                                                  Presidente

                                                  Marcos Kobayashi
                                                  Dir. Relações c/ o Mercado


                                                  saiba mais »

                                                  18/10/2017 - Entenda os benefícios de contratar um seguro residencial

                                                  Entenda os benefícios de contratar um seguro residencial
                                                  Segundo levantamento da Federação Nacional de Seguros Gerais (Fenseg), apenas 14,5% das casas e apartamentos…

                                                  Segundo a gerente executiva da MDS Brasil, Cláudia Rizzo, ter um seguro é importante para garantir que o imóvel esteja protegido de despesas não previstas, protegendo os moradores em situações inesperadas.

                                                  Já para quem mora em condomínios o seguro é obrigatório, mas não protege as unidades autônomas de todos os riscos. O seguro total do empreendimento garante a cobertura para o ambiente geral, em danos decorrentes de incêndios, raios, explosões de quaisquer causas e origem, além de queda de aeronaves e desmoronamento ou ruína decorrente de incêndio ou roubo e furto de equipamentos pertencentes ao condomínio. Já nas unidades autônomas, o que se cobre é a construção propriamente dita, incluindo paredes, pisos, forros, esquadrias, portas, janelas, louças e metais sanitários, tubulações elétrica e hidráulica, acabamento e pintura.

                                                  ?Em casos de sinistros, como acidentes, incêndios e até mesmo catástrofes e desmoronamentos, a seguradora dá o respaldo necessário. Alguns seguros podem englobar proteção em casos de queda de raios, enchentes, roubos, furtos e responsabilidade civil do síndico em relação ao empreendimento. Porém, é preciso muito cuidado porque algumas administradoras, para economizar nas despesas, contratam apenas as coberturas básicas, deixando os moradores descobertos em uma situação de emergência?, alerta.

                                                  Para terminar, a dica da especialista da MDS é ter muita atenção na hora de contratar uma corretora. ?A falta de uma análise correta dos riscos pode fazer a diferença na proteção do patrimônio?, finaliza.

                                                  Os condomínios que desejam uma proteção ainda maior e não apenas no âmbito físico, podem optar ainda por incluírem no seguro as responsabilidades do síndico. O produto cobre o reembolso ao condomínio por prejuízos materiais em decorrência de ato, fato, omissão ou negligência do profissional do administrador.

                                                  Sobre a MDS Brasil:

                                                  A MDS Brasil pertence a MDS Group e possui uma carteira de prêmios emitidos da ordem de US$ 1,8 bilhão. Está presente em 100 países por meio da Brokerslink. No Brasil, alia alta qualidade no atendimento e ofertas de soluções inovadoras ao prestígio mundial da marca. Posiciona-se entre os maiores brokers de seguros, com mais de 700 mil clientes individuais e 9 mil clientes empresariais.


                                                  saiba mais »

                                                  18/10/2017 - Seguro garantia: projeto de lei trará mais segurança para o poder público

                                                  EMERSON DOS SANTOS MAGALHÃES.
                                                  Nova forma de garantia pretende oferecer mais segurança para a conclusão de obras no país,…

                                                  Curitiba, - Tramitando na Câmara dos Deputados, o projeto de Lei n. 6.814/2017 objetiva a modernização de licitações e contratos da administração pública. A proposta, que prevê mudanças no seguro garantia, certifica o fiel cumprimento das obrigações assumidas pelo contratado e fornece uma importante solução para a problemática das obras paralisadas no país que, atualmente, são mais de cinco mil, num total de investimentos de aproximadamente R$ 15 bilhões, segundo dados do Tribunal de Contas da União.

                                                  A nova propostas de Lei busca prevenir casos em que uma determinada empresa sofre problemas financeiros inesperados durante a execução dos seus contratos com a administração pública, por meio das seguradoras, que deverão assumir os valores do empreendimento, indenizando o poder público ou liberando a verba necessária para a finalização do projeto.

                                                  ?Na lei vigente o seguro garantia é facultativo. Esta modificação irá acarretar em mais segurança para a administração pública, uma vez que assegura o cumprimento da obrigação?, explica o advogado Emerson Magalhães, do escritório Küster Machado.

                                                  A alteração também coloca as seguradoras como responsáveis pela fiscalização e auditoria contábil das obras seguradas, estabelece sub-rogação para garantia contratual e possibilita a exigência de garantia adicional trabalhista e previdenciária para os trabalhadores desses empreendimentos, exigidas nos editais de licitação.

                                                  SERVIÇO

                                                  Küster Machado Advogados Associados

                                                  Endereço: Rua Domingos Nascimento, 158 ? São Francisco, Curitiba ? PR

                                                  Telefone: (41) 3303-8000

                                                  Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 08:30h às 17:30h 


                                                  saiba mais »

                                                  18/10/2017 - Operadora de saúde anuncia volta ao plano individual, mas deixa corretores em alerta com novo comissionamento

                                                  Operadora de saúde anuncia volta ao plano individual, mas deixa corretores em alerta com novo comissionamento
                                                  Em comunicado enviado aos corretores de planos de saúde e de seguros na última sexta-feira,…

                                                  Enquanto tantas operadoras deixam de comercializar planos individuais ? por isso, nos últimos três anos, segundo os dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), cerca de 3 milhões de pessoas deixaram o sistema privado de saúde ? a volta da atuação, muito pleiteada e aguardada pelos corretores de seguros, deveria ser uma grande notícia. Porém, o comunicado trouxe a informação de que, neste plano, haverá um comissionamento diferenciado ? ou, melhor dizendo, bastante reduzido ? aos corretores.

                                                  Para a diretora da VIACORP Administradora de Benefícios e presidente da Acoplan (Associação dos Corretores de Planos de Saúde), Rosa Antunes, a baixa na remuneração pode representar que a Amil se prepara para uma estrutura própria de vendas. ?O valor que está sendo divulgado inviabiliza a atuação das assessorias e plataformas especialistas em planos de saúde, o que nos dá a entender que a empresa pretende atuar com estrutura própria?, diz.

                                                  Procurada, a Amil afirmou que, com alcance municipal e venda direta pela internet, a expectativa é que a oferta traga de volta à saúde suplementar parte dos beneficiários que perderam a cobertura do benefício oferecido pelas empresas. ?Todo o processo de compra será efetivado pelo site vendas.amil.com.br, com ou sem o auxílio de um corretor de seguros?, afirma a assessoria de imprensa da Amil.

                                                  De acordo com a RN413, aprovada pela ANS, as operadoras podem vender seus produtos diretamente ao consumidor final. ?Entretanto, quando a RN foi aprovada, se imaginava que a operadora usaria essa lei para vender em lugares onde a formação de uma equipe comercial não tivesse viabilidade técnica ou financeira, o que não é o caso de São Paulo, que possui aproximadamente 10 mil profissionais especializados na venda de planos de saúde?, completa a especialista. Além de Rosa Antunes, muitos corretores de planos de saúde registraram temor com o cenário e esperam reverter o modelo de negócios proposto pela operadora.


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  18/10/2017 - Títulos de capitalização: sorteios crescem, resgates diminuem

                                                  Com um aumento de 4,9% no valor de prêmios distribuídos em sorteios entre janeiro e…

                                                  Os números revelam que o segmento registrou, pela segunda vez consecutiva, uma redução de 7,6% nos resgates, em comparação a igual intervalo de 2017, sinalizando que as pessoas estão cautelosas, deixando o dinheiro guardado por mais tempo. Esse movimento se reflete no volume das reservas técnicas, recursos dos clientes com títulos ativos, que alcançaram R$ 28,5 bilhões . O pequeno recuo nessas provisões, de 3,9%, se deveu ao movimento de resgates finais e antecipados e também a uma retração de 2,8% no faturamento global do setor, que atingiu R$ 11,5 bilhões. "Esse resultado já era previsto, em razão do desempenho da economia e da retração da renda", diz o presidente da FenaCap, Marco Barros. Entretanto, segundo ele, o mercado já começa a reagir, especialmente pela melhoria de alguns indicadores, com destaque para a queda no índice de desemprego, inflação e juros baixos.

                                                  Desempenho por modalidade

                                                  Na análise de desempenho por modalidade, o título de capitalização de Incentivo, voltado para pessoas jurídicas interessadas em realizar ações promocionais de vendas, arrecadou R$1,2 bi, o que representa um crescimento de 49% em relação ao mesmo período do ano anterior. "É uma solução para alavancar vendas, que ajuda a girar estoques e tem tido enorme aceitação no mercado varejista, especialmente em momentos de incerteza econômica e queda do consumo," assinala Marco Barros, ao analisar o ritmo diferenciado de crescimento apresentado pela modalidade.

                                                  O título de capitalização Tradicional, carro-chefe do setor, registrou arrecadação de R$ 9,6 bilhões, sendo responsável por 83,8% resultado global do segmento. Dentro dessa mesma modalidade, o título de capitalização para garantia locatícia, que substitui o fiador nas transações de alugueis de imóveis residenciais e comerciais, também se destacou, com crescimento de 82,3%, quando comparado com ano anterior, resultando em R$ 819,3 milhões de receitas. O produto Popular, cujas regras de desenvolvimento e comercialização estão sendo revistas pela Susep, arrecadou R$ 629,9 milhões, representando 5,48% do faturamento.

                                                  FenaCap

                                                  A Federação Nacional de Capitalização foi fundada em 7 de fevereiro de 2007, com o objetivo de representar política e institucionalmente as empresas do setor. A entidade reúne as 17 empresas autorizadas a operar no mercado


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  18/10/2017 - Líder do setor de seguros convoca Corretores para audiência na Câmara dos Deputados

                                                  O presidente do Sincor-DF, Dorival Alves de Sousa, aproveitou o 20º Congresso Brasileiro dos Corretores…

                                                  Para o dirigente, a união da categoria é fundamental no atual momento. ?Precisamos estar juntos e, sem dúvidas, apoiar a iniciativa do nosso parlamentar no Congresso Nacional, o deputado Lucas Vergílio, que está buscando inibir a ação, a atuação e a proliferação das chamadas empresas de proteção automotiva?, finalizou.


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  18/10/2017 - Saúde suplementar oferece boas oportunidades para o Corretor

                                                  O presidente da SulAmérica, Gabriel Portella, aproveitou a sua participação no painel ?Seguro Saúde: realidade…

                                                  Portella destacou ainda o papel do corretor no desenvolvimento do segmento e enfatizou que os ?parceiros comerciais são uma rica fonte de informações e conhecimento para quem quer evoluir neste mercado?. ?O futuro da saúde suplementar traz desafios que requerem amplas discussões, e o corretor tem muito a contribuir?, competou.

                                                  Durante o painel, a gestão de saúde foi lembrada como um dos pilares do desenvolvimento sustentável do setor. ?É preciso pensar em prevenção e em gestão integrada de saúde. São investimentos que beneficiam a todos e transformam a relação do beneficiário com o seguro?, afirmou o presidente da SulAmérica, lembrando que, desde 2002, a companhia oferece aos segurados o programa Saúde Ativa, um conjunto de iniciativas de incentivo à saúde e ao bem-estar com o objetivo de estimular hábitos de vida mais saudáveis e, consequentemente, prevenir doenças.


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  18/10/2017 - Clientes de seguradora têm novo benefício em aeroporto

                                                  A Bradesco Seguros acaba de anunciar uma parceria com Pare Bem, empresa responsável pelo edifício-garagem…

                                                  Além do desconto, os clientes Bradesco Seguros Auto têm à disposição serviços especiais, como o Super Martelinho (recuperação de amassados de pequeno e médio porte, nos quais não houve dano à pintura), além de Reparo Rápido (conserto de arranhados ou amassados na lataria externa ou para-choque, com recuperação da pintura, com duração de até 4 horas). Esses dois serviços são executados pela Carglass, no terceiro andar do estacionamento, e os segurados têm 30% de desconto na tabela da empresa reparadora.

                                                  Os segurados contam ainda com 30% de desconto no Car Wash, serviço de lavagem a seco.

                                                  Todos os serviços estão disponíveis de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, das 8h às 13h, até o dia 31 de dezembro.


                                                  --------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  18/10/2017 - Insuretech Connect 2017 Post Show ? Evento exclusivo para quem participou da ITC em Vegas

                                                  O C q c s promoverá, no dia 9 de novembro, em São Paulo, um encontro destinado a…

                                                  O evento será exclusivo para participantes da ITC 2017 (com direito a um convidado por pessoa) A ideia é colocar em contato todos os profissionais brasileiros de seguros que estiveram no evento em Las Vegas e começar a traçar os planos para o Insuretech Connect Brasil. Para isso, haverá espaço para apresentações, com tempo máximo de 15 minutos por pessoa para os interessados em compartilhar os aprendizados e vivências da maior conveção de insurtechs do planeta.

                                                  ?Ter participado deste evento nos coloca em um lugar muito especial no Mercado Brasileiro de Seguros e temos a responsabilidade de posicionar o Brasil como uma potência na inovação em seguros no mercado mundial?, pondera Doria.

                                                  Confira a progrmação do evento:

                                                  Quinta-feira ? 09/11/2017

                                                  18:00 ? Início

                                                  18:30 ? Abertura oficial, com impressões do diretor executivo do C q c s, Gustavo Doria Filho, sobre a Insuretech Connect 2017 e novidades sobre o tema.

                                                  19:00 ? Espaço para participantes falarem sobre as experiências vividas na Insuretech Connect 2017. Haverá telão, microfone e projetor para apresentações. Tempo máximo: 15 minutos por pessoa.

                                                  20:00 ? Coquetel de confraternização.


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - Corretores PJ participam de Happy Hour do Grupo NotreDame Intermédica em São Paulo

                                                  Corretores PJ participam de Happy Hour do Grupo NotreDame Intermédica em São Paulo
                                                  O Grupo NotreDame Intermédica realizou, na noite do dia 17 de outubro, mais uma edição…

                                                  Já Teresa Guedes Frei, Diretora Executiva Comercial PJ do Grupo NotreDame Intermédica, lembrou a todos os presentes sobre os recentes investimentos do Grupo e a força do Programa Interligados (o programa de relacionamento do GNDI com os corretores). ?Ficamos muito felizes quando olhamos para nossa história recente e percebemos que os esforços estão valendo a pena. Enxergamos os corretores como essenciais para este sucesso e queremos ainda muitas vidas para este ano. Um bom setor comercial nunca se contenta com os números alcançados?, comentou a executiva.

                                                  Um dos participantes, o corretor Adriano Brito da TRR Inteligência em Seguros, lembrou que todos estão passando por um ano difícil, mas ressaltou a força da parceria com o GNDI e elogiou o empenho dos profissionais do Grupo em participar do dia a dia dos clientes para propor soluções. ?As fraudes e desperdícios na saúde realmente estão impactando muito nosso mercado, mas acredito que este modelo de negócios do GNDI tem ajudado muito a superarmos estes desafios?, pontuou.

                                                  Quem também esteve presente no Happy Hour GNDI foi Luiz Eduardo Gevaerd, diretor da AON Corretora. ?Este tipo de aproximação num ambiente um pouco mais leve é crucial para termos oportunidade de conversarmos sobre o nosso dia a dia e interagirmos. Ter a oportunidade de ouvir os profissionais do alto escalão do GNDI nos ajuda bastante também em nosso discurso de vendas?, reforçou o diretor da AON.

                                                  Sobre o GNDI

                                                  Reconhecidamente sólido, o Grupo NotreDame Intermédica (GNDI) possui 49 anos de atuação na área da Saúde. A companhia é pioneira em Medicina Preventiva e, por meio de programas estruturados, trabalha para oferecer saúde integral com acolhimento aos seus mais de 3,4 milhões de beneficiários, além de proporcionar qualidade de vida e bem-estar, e incentivar a adoção de hábitos saudáveis em cada etapa do atendimento. O Grupo emprega, hoje, 16,2 mil colaboradores e possui uma rede própria composta por 70 Centros Clínicos, 10 Unidades de Medicina Preventiva, 20 prontos-socorros e 17 hospitais.


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - Reputação no mercado: como nutri-la?

                                                  Nutrir uma boa reputação é fundamental para conseguir manter-se no mercado e conquistar novas oportunidades,…

                                                  Uma boa reputação garante às empresas uma série de vantagens, como mais vendas e acesso a mercado, diminuição de custos com empréstimos, aumento do valor de mercado, entre outros. Segundo dados da pesquisa feita em 2014 pelo Reputation Institute, 85% dos consumidores afirmaram aceitar pagar mais por produtos vendidos por uma empresa que tem reputação superior.

                                                  Assim sendo, como as empresas podem investir na construção de uma boa reputação? Ter uma boa gestão e processos de governança estruturados são fundamentais.

                                                  Invista na sua Governança Corporativa

                                                  A Governança Corporativa surgiu como um conjunto de mecanismos capazes de assegurar que a conduta dos executivos estivesse sempre alinhada ao interesse dos acionistas.

                                                  Ter uma boa governança gera, naturalmente, mais valor agregado de marca e mercado, facilita o acesso ao capital com custos mais baixos, contribui para a perenidade da organização e consequentemente, melhora o seu desempenho interno. Para ter uma boa reputação, porém, a empresa precisa investir em alguns princípios básicos, tais como:

                                                  TRANSPARÊNCIA

                                                  A empresa deve disponibilizar as suas informações de interesse público. Nesse contexto, é importante publicar não somente o que é exigido pelas normas ou regulamentações, mas também, tudo aquilo que for do interesse dos stakeholders.

                                                  A transparência aumenta a confiança.

                                                  EQUIDADE

                                                  Todos os sócios, investidores, colaboradores e demais partes interessadas devem ser tratados de forma equânime e a empresa deve repudiar qualquer atitude discriminatória.

                                                  PRESTAÇÃO DE CONTAS

                                                  A alta gestão deve prestar contas de suas ações a quem os elegeu e a todos os que de alguma forma dependem de seu mandato. Todos os atos praticados por eles devem ser respondidos integralmente.

                                                  SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE CORPORATIVA

                                                  As empresas devem ter consciência do impacto de suas ações no ambiente e na sociedade e devem, portanto, trabalhar para minimizar esses impactos e na promoção de ações favoráveis às gerações futuras.

                                                  Além desses quatro princípios, é importante que a empresa invista em Conselhos (de família, de administração, consultivo, fiscal), que faça um acordo formal entre os acionistas ou cotistas para garantir os direitos e deveres de cada um, além de estabelecer uma relação próxima e transparente com os investidores.

                                                  Invista tempo na sua gestão

                                                  Ter controle dos objetivos do negócio, suas metas e indicadores de sucesso permite que a empresa possa avaliar o passado e planejar os próximos passos. Além disso, com os dados em mãos, fica mais fácil visualizar os pontos de não conformidade e as necessidades de ajustes, antes de gerar uma crise.

                                                  Quando a situação está desfavorável, as empresas preocupam-se mais com a reputação de seus negócios, porém, poucos gestores podem dizer que a gestão da reputação está totalmente integrada à sua estratégia de negócios de longo prazo. É aí que se encontra o problema.

                                                  É a gestão estratégica do negócio que vai fazer com que a empresa tenha uma imagem coerente entre o que se fala e o que se faz. E saber planejar o crescimento do negócio considerando a construção de uma reputação sólida é ainda o principal desafio dos líderes empresariais.

                                                  Numa pesquisa do Reputation Leader 2013, baseado nas respostas de gestores de 292 das maiores e mais influentes corporações do mundo, apenas 20% consideram que sua empresa está preparada para tirar vantagem da reputação que construíram.

                                                  Além disso, 57% responderam que não têm um processo estruturado para integrar questões relativas a reputação no planejamento de negócios (57%), tampouco estão usufruindo do conhecimento que possuem para se tornar mais relevante para cada grupo de stakeholders (45%).

                                                  Sabendo disso, um bom ponto de partida é fazer uma análise profunda do negócio, levantando as fraquezas e as forças, as ameaças e as oportunidades de cada área da empresa.

                                                  Vale a pena investir em um diagnóstico empresarial, que possa detalhar como a organização pode melhorar seu relacionamento com todas as partes interessadas, interna e externamente. A partir daí, cabe aos gestores definir planos de ação, com a consciência de que uma boa reputação é construída ao longo de vários anos.

                                                  Sobre a Moore Stephens:

                                                  Uma das maiores redes de auditoria, consultoria e outsourcing contábil e fiscal do mundo, presente em 108 países e formada por 27,9 mil profissionais de mais de 600 escritórios. É a número 11 no ranking mundial da atividade e a número 1 em relacionamento colaborativo e proativo, com faturamento anual de US$ 2,7 bilhões.

                                                  Para mais informações: www.msbrasil.com.br


                                                  ------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - Bradesco Saúde alerta para a prevenção ao câncer de mama no Outubro Rosa

                                                  Ressaltar a importância da prevenção no combate ao câncer de mama para que haja uma…

                                                  ?Conforme levantamentos da ANS e do Ministério da Saúde (MS), estima-se que 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis, como a prática de atividade física regular, alimentação saudável, manutenção do peso corporal adequado e evitando o consumo de bebidas alcoólicas. Essas informações são difundidas pela Bradesco Saúde, por meio do Programa Juntos Pela Saúde?, explica Flávio Bitter, diretor técnico e de produtos da Bradesco Saúde.

                                                  Segundo dados do Ministério da Saúde, uma em cada oito mulheres poderá desenvolver a doença, mas 90% delas conseguem a cura, em especial nos casos de detecção precoce. Este é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres no Brasil, perdendo apenas para o câncer de pele. Estima-se que a doença faça cerca de 13 mil vítimas fatais por ano.

                                                  O câncer de mama é o crescimento descontrolado das células da mama que adquiriram características anormais por conta de mutações. Embora a patologia seja muito recorrente em mulheres, homens também podem ter câncer de mama.

                                                  Um dos desafios na detecção precoce é o fato de que, na maior parte das vezes, a doença é assintomática. Podem ocorrer, porém, nódulos ou caroços na mama ou axilas, vermelhidão, inchaço, calor, descamação ou dor na pele da mama.

                                                  Prevenção:

                                                  Praticar atividade física regularmente;

                                                  Alimentar-se de forma saudável;

                                                  Manter o peso corporal adequado;

                                                  Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

                                                  Amamentar;

                                                  Detecção precoce:

                                                  Consultas periódicas ao ginecologista (cerca de uma vez ao ano);

                                                  Autoexame de toque e observação das mamas para ver se não há mudanças em seu aspecto;

                                                  Mamografia e ultrassonografia das mamas;

                                                  A mamografia permite a detecção precoce do câncer ao mostrar lesões na fase inicial, aumentando desta forma as chances de cura;

                                                  O câncer de mama pode ser identificado por meio dos exames preventivos, por isso, torna-se fundamental sua realização periódica.

                                                  Sobre a Bradesco Saúde

                                                  A Bradesco Saúde ? empresa integrante do Grupo Bradesco Seguros, conglomerado segurador da Organização Bradesco ? é líder consolidada do mercado de planos e seguros privados de saúde, com maior destaque no segmento de planos coletivos, para empresas de todos os tamanhos, atuando em todas as regiões geográficas do país. Hoje atendendo a cerca de 3,8 milhões de beneficiários, e presente em aproximadamente 1,4 mil municípios d o país, a Bradesco Saúde e sua controlada Mediservice contam com ampla rede médica referenciada composta por mais de 107 mil médicos que atendem em consultórios e clínicas, mais de 1,7 mil hospitais e cerca de 10,3 mil serviços de diagnósticos e análises laboratoriais. No primeiro semestre de 2017, as duas empresas apresentaram, em conjunto, faturamento superior a R$ 10,95 bilhões, crescimento de 9,25% em relação ao mesmo período do ano anterior.

                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - Bolinhas reunidos marcam jantar de final de ano

                                                  O encontro dos confrades foi na terça-feira passada, 17 de outubro, e manteve o espírito…

                                                  O reitor Anselmo Abrantes Fortuna anunciou a tão esperada data do jantar de fim de ano, que será realizado no dia 9 de dezembro. ?O local ainda não foi escolhido mas será comunicado assim que fecharmos?, disse Fortuna.

                                                  Ele informou ainda que pretende continuar convidando personalidades do mercado para uma palestra no decorrer dos jantares. No último evento, o especialista Helio Portocarrero traçou o quadro atual da Previdência e destacou a necessidade da reforma.

                                                  O reitor Anselmo Abrantes Fortuna anunciou a tão esperada data do jantar de fim de ano, que será realizado no dia 9 de dezembro. ?O local ainda não foi escolhido, mas será comunicado assim que fecharmos?, disse.

                                                  Sobre o Clube da Bolinha |

                                                  É uma confraria criada por membros do mercado segurador que se reúne mensalmente para trocar ideias, estreitar o networking e ter um momento de lazer. A Reitoria 2016/2018 é composta por Anselmo Abrantes Fortuna, Jorge Carvalho e Gilberto Villela.


                                                  ---------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - Essor participa de BrasilFret e 18º Encontro das Empresas de Fretamento e Turismo

                                                  Seguradora é responsável pela proteção de 60% da frota brasileira de ônibus no segmento de…

                                                  Quais são as tendências mundiais de motorização, mobilidade urbana e tecnologia na gestão dos negócios e pessoas? Essas são algumas das questões que o 18° Encontro das Empresas de Fretamento e Turismo e a BrasilFret 2017 pretendem responder. Realizados em conjunto pela Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo (FRESP) e pela Associação Nacional dos Transportadores de Turismo e Fretamento (ANTTUR), os eventos contarão com a presença da Essor Seguros, líder no segmento de seguros de Responsabilidade Civil para ônibus.

                                                  Entre 27 e 29 de outubro, a seguradora multinacional mostrará em seu stand os diferenciais do produto, que já é responsável pela proteção de 60% da frota brasileira de ônibus. ?Além disso, lançamos no segundo semestre deste ano o Seguro Garagens - Ônibus, exclusivo para a proteção do patrimônio dos empresários de transportadores de passageiros, bem como cobertura extensiva aos ônibus nele estacionados?, explica o CEO da Essor, Fabio Pinho. Segundo ele, o empresário terá ainda mais tranquilidade com o produto, evitando prejuízos financeiros que podem trazer riscos ao empreendimento.

                                                  Tendo como título ?Fretamento: a realidade da inovação?, os encontros acontecerão no Hotel Casa Grande, no Guarujá, em São Paulo. ?Somos a seguradora da inovação: não poderíamos estar em maior sintonia com o tema do evento?, afirma Pinho. A programação completa está disponível no site www.eventofretamento.com.br.

                                                  Sobre a Essor Seguros |

                                                  A Essor Seguros iniciou suas operações no Brasil no final de 2012, com o propósito de atender a demanda no mercado de seguros por produtos diferenciados e inovadores capazes de impulsionar o setor. A empresa nasceu de uma parceria - joint venture - entre dois grupos franceses atuantes no mercado segurador internacional, liderada pela Mutuelle des Architectes Français Assurances (MAF) e pelo Grupo SCOR Global P&C SE. Com sede no Rio de Janeiro e sucursal em São Paulo, a Essor foi desenvolvida para ser uma empresa com atuação nacional e investimentos focados no mercado brasileiro.


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - Primeiro fundo de previdência com investimento no exterior chega ao mercado

                                                  Icatu Seguros e BlackRock lançam fundo em outubro

                                                  A Icatu Seguros, maior seguradora independente do pais em Vida e Previdência, e a BlackRock, maior gestora de ativos do mundo, lançam em parceria o primeiro produto de previdência do mercado com exposição no mercado internacional. Com uma expectativa de captação de R$ 100 milhões em um ano, o ICATU SEG GLOBAL EQUITY INCOME 10 FIM PREVIDENCIARIO investirá em ações globais até o máximo permitido pela legislação brasileira.

                                                  A abertura do fundo foi possível graças as oportunidades trazidas pelas novas regras do setor, como a resolução do Conselho Monetário Nacional (CNM), n° 4.444, que permitiu que fundos de previdência aberta pudessem aplicar até 10% do seu patrimônio no exterior, assim como já acontece com os fundos fechados de previdência (fundos de pensão).

                                                  ?Mais uma vez, somos pioneiros no lançamento de um novo produto de previdência, como foi com as estratégias ciclo de vida, inflação, gestores independentes e muitas outras. O fundo abre uma importante opção de diversificação na carteira do investidor em um momento de juros em patamares mais baixos. Apesar do percentual de aplicação ainda ser pequeno, os resultados de nossas simulações indicam que apenas essa parcela já agrega um diferencial nos resultados de longo prazo. Temos grande satisfação e orgulho de termos a BlackRock, maior gestora de ativos do mundo, como parceira nessa empreitada?- afirma Felipe Bottino, Diretor de Produtos de Previdência da Icatu Seguros.

                                                  ?A aposentadoria sempre foi foco da BlackRock. Um dos grandes desafios hoje é o aumento da longevidade, tendo em vista os vastos avanços na tecnologia, ciência e cuidados médicos nos últimos anos. O cidadão tem que lidar com o desafio de conciliar a aposentadoria adquirida ao longo do seu periodo de trabalho com a nova realidade de aumento da expectativa de vida. Além disso, diferentes ciclos econômicos no qual o poupador está exposto durante o seu periodo de acumulação de riqueza, faz com que novas opções de investimentos sejam criadas para auxiliá-lo no atingimento de seu objetivo de longo prazo. O lançamento desse produto é mais uma iniciativa que vem ao encontro dessa filosofia?- afirma Rodrigo Araujo, Diretor da BlackRock.

                                                  Sobre Fundo

                                                  O ICATU SEG GLOBAL EQUITY INCOME 10 FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO PREVIDENCIARIO terá aplicação mínima de R$ 500,00 mensais ou R$ 10.000,00 aporte único e taxa de administração de 1,10%.

                                                  A estratégia do fundo será composta por até 10% de ações globais com foco em qualidade (dividendos confiáveis e crescimento sustentável) gerido pela BlackRock e o restante do fundo investirá em ativos de inflação curta, buscando proteger o poder de compra do investidor no longo prazo, geridos pela Icatu Vanguarda.


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - Insurtechs Também Devem Conquistar Mercado Brasileiro? Especialista No Mercado De Seguros Analisa

                                                  O mercado de seguros também vem passando por esse movimento. Inicialmente no exterior e mais…

                                                  Que tal uma pauta sobre o tema? Sugerimos um bate-papo com um dos especialistas no mercado de seguros da American Life, tradicional seguradora brasileira com mais de 20 anos de mercado e reconhecida por atuar em nichos específicos. Eles poderão comentar como as Insurtechs vão impactar o mercado brasileiro, como enxergam esse tipo de novidade, como os consumidores devem se comportar e se há planos de um braço na própria companhia relacionado ao assunto. Que tal?


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - 4 dicas para ser um líder positivo

                                                  Ser um líder positivo não é sorrir o tempo inteiro para sua equipe ou fechar…

                                                  O trabalhador dos dias de hoje não é mais aquele funcionário resignado, capaz de tolerar diversas situações desfavoráveis pensando em seu trabalho como uma fonte de renda e alicerce de uma carreira. Atualmente, em qualquer nível de emprego, a grande maioria dos trabalhadores enxerga sua vida como o núcleo em que deve se encaixar o trabalho, e não o contrário, como era no passado. Temos também os líderes que ainda não se alinharam a esta nova realidade e insistem em exercer sua liderança e atingir metas e objetivos, sem considerar a complexidade e os novos valores de seus subordinados. Na junção destes dois universos temos a desmotivação, falta de engajamento e queda de performance.

                                                  "A liderança positiva surge como uma resposta a este dilema. É um conceito relativamente novo, com base na Psicologia Positiva Aplicada, que visa performance, mas considera as múltiplas dimensões biológicas, pessoais, relacionais, institucionais, culturais, globais, para gerar uma série de novos comportamentos no sentido do florescimento humano de um grupo, instituição. Esse desenvolvimento de cada profissional é que gera resultados além dos esperados", explica Flora Victoria, maior especialista do País sobre o tema, Mestre em Psicologia Positiva Aplicada, pela Universidade da Pensilvânia, e Master Coach fundadora da SBCoaching, rede de formação e treinamentos de alta performance, com 72 unidades em todo o País.

                                                  O líder positivo exerce a liderança com base em três pilares:

                                                  a) no desvio positivo (o que excede a performance comum);

                                                  b) nas ações virtuosas (uso das forças de caráter e virtudes que geram mais resultados e satisfação);

                                                  c) no viés afirmativo (foco no que funciona, no que dá certo, nas forças e qualidades).

                                                  Claro que não é possível ser um líder positivo seguindo apenas algumas dicas, porém elas são um bom começo para uma mudança, que talvez já seja muito aguardada na sua empresa. Estas quatro dicas da especialista Flora Victoria são baseadas no acrônimo HERO, que dá origem ao chamado "Psycap", estado psicológico positivo de desenvolvimento encontrado em empresas e líderes bem-sucedidos e longevos.

                                                  1. HOPE Garanta aos seus funcionários a oportunidade de criar planos e caminhos para conquistar suas metas. Estimule planos alternativos. Ajude-os a ter objetivos claros, a realizar e apresentar projetos bem-sucedidos para a equipe. Deixe-os entrar em ação.

                                                  2. EFFICACY Invista em feedbacks e ações de encorajamento social. Funcionários que realizam bastante devem ser reconhecidos. Não só acompanhe suas atividades, demonstre que está acompanhando e mostre-se disponível para colaborar, caso ele necessite.

                                                  3. RESILIENCE Pratique a resiliência e inspire seus funcionários a fazer o mesmo. Se exponha a situações nas quais você não tenha um roteiro definido e aumente sua capacidade de improvisar e criar soluções novas. Fazendo isso no dia a dia, sem pressão, quando a pressão ocorrer, você vai estar com a resiliência desenvolvida e sua equipe estará acostumada a lidar com isso.

                                                  4. OPTIMISM Seja otimista. Isso não significa ser alienado. Reconheça dificuldades, problemas, mas a forma como vai lidar com eles é que vai diferenciar você e sua equipe. Um desafio não dura a vida toda. Um problema profissional é um problema profissional e não de todas as esferas da sua vida. Culpados não significam soluções. Perpetrar fraquezas e dificuldades não levam ninguém para frente. "Virar a chave" e acreditar no seu potencial e de sua equipe sim. Segundo Martin Seligman, um dos criadores da Psicologia Positiva, otimismo pode ser desenvolvido. Que tal?

                                                  Sobre a SBCoaching (Sociedade Brasileira de Coaching)

                                                  Pioneira e líder absoluta em formação e treinamentos de alta performance no País, tem 18 anos de mercado. Com mais de 25 mil formados em coaching, gestão, empreendedorismo e liderança, a SBCoaching também presta serviços e soluções a cerca de 3 mil empresas por ano. Conta ainda com um núcleo com sólida formação acadêmica dedicado à pesquisa e desenvolvimento, responsável pela fundamentação de suas práticas, cursos, comprovações científicas das metodologias aplicadas e parcerias com universidades, institutos e pesquisadores reconhecidos internacionalmente. Mais informações: www.sbcoaching.com.br


                                                  --------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - Conheça 4 estratégias de gamificação para melhorar a experiência do cliente

                                                  Equipes de marketing estão sempre em busca de novas ideias que melhorem a experiência do…

                                                  Oferecer melhores experiências demanda uma mudança estratégica, baseada no completo entendimento da jornada do cliente, reunindo informações entre os diversos departamentos da empresa. A embalagem atende às necessidades do cliente? Quais são os pontos de venda preferidos? Essas e outras informações reunidas é que vão permitir identificar quais estágios da jornada do seu cliente precisam ser melhorados e quais estratégias de gamificação servem para apresentar as soluções que vão melhorar a experiência desse cliente.

                                                  E como as estratégias de gamificação podem melhorar a experiência do cliente?

                                                  1 - Incentivando recomendações

                                                  Os clientes querem ter controle sobre as suas jornadas de compras, escolhendo produtos e pontos de venda. Mas geralmente eles são ?bombardeados? com propagandas e um estudo realizado pela consultoria Accenture mostrou que mais de 40% dos consumidores compram em qualquer lugar por conta da variedade de opções.

                                                  As redes sociais, blogs especializados e sites de e-commerce estão repletos de recomendações ? ou não ? de produtos e de serviços. Essa nova forma de avaliar nada mais é do que antigo boca a boca, só que amplificado ao extremo pelo alcance das novas mídias. E até mesmo Philip Kotler, considerado o maior especialista em marketing, afirma que ?nenhum anúncio ou vendedor é tão convincente e persuasivo em relação às virtudes de um produto ou serviço quanto um amigo, um conhecido, um ex cliente ou um especialista?. Hoje também podemos acrescentar a essa lista um influenciador digital.

                                                  Então, que tal implantar estratégias de gamificação para incentivar o compartilhamento de recomendações? O serviço de armazenamento na nuvem Dropbox, por exemplo, oferece mais espaço para os clientes que compartilham uma mensagem positiva sobre o serviço em várias redes sociais.

                                                  2 - Deixando o cliente escolher como quer interagir

                                                  Campanhas de marketing são responsáveis pela sua imagem junto ao cliente assim como influenciam se a pessoa irá consumir os seus produtos ou serviços. Essas campanhas não podem prometer mais do que a empresa tem capacidade de entregar e precisam criar uma experiência positiva em relação à marca.

                                                  Mas campanhas tradicionais não permitem que o cliente escolha como, quando e onde vai interagir com a sua marca, enquanto as estratégias de gamificação entregam esse poder ao consumidor. A interação com a marca é mais personalizada, os clientes não recebem uma mensagem pronta e completa. Ele é que vai determinar como será o engajamento, criando experiências mais agradáveis.

                                                  3 - Ajudando a resolver problemas

                                                  Quer deixar um cliente irritado? Faça com que para resolver um problema ou tirar uma dúvida o contato com a sua empresa seja complicado, demorado e difícil. Agora imagine como uma estratégia de gamificação pode facilitar o acesso ao FAQ, com o uso de um questionário interativo que identifique o problema e leve o cliente até a solução.

                                                  Esse tipo de experiência interativa certamente facilita o acesso a informação que o cliente está procurando, de forma mais rápida e objetiva do que encaminhar para fóruns ou entregar um manual de uso.

                                                  4 - Oferecendo programas de lealdade mais divertidos

                                                  Gamificar o programa de lealdade melhora a experiência do cliente, fazendo com que seja mais divertido se engajar com a marca. Elementos de jogos como camadas ou avatares personalizados não só melhoram a experiência do cliente ao usar o seu programa de lealdade como também aumenta a sua eficiência, já que o cliente retorna sempre ao programa em busca de mais conquistas.

                                                  E é esse engajamento proporcionado por estratégias de gamificação que vai levar a mais compras, mais recomendações e indicações de novos membros.


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - Mulheres: 5 dicas para uma carreira de sucesso

                                                  Encontre um mentor (ou mentora) e então continue procurando

                                                  Encontrar alguém em quem se espelhar é muito importante no início de sua carreira, mas é preciso continuar procurando novos mentores por toda a vida.

                                                  Ser uma grande líder implica também em se comprometer a ser uma eterna aprendiz, e tanto ser quanto ter um mentor ou mentora é uma experiência que pode mudar sua vida. Nunca pare de aprender ? e esteja sempre disposta a ter suas ideias questionadas, pois esse é o caminho para mudar e melhorar.

                                                  Foque na visão do negócio e amplie suas conexões

                                                  Compreenda de forma profunda o negócio da sua empresa. Informe-se sobre as tendências que impactam a sua área, mudanças econômicas e relações políticas que possam influenciar o mercado em que você atua. Ser reconhecida como uma "trusted partner", que entende do negócio, e que propõe e ajuda a executar mudanças que favorecem a organização e trazem resultados, facilita promoções e possibilita à profissional navegar em diversas áreas da empresa ao dar suporte estratégico ao business.

                                                  Desta forma, você não limitará suas conexões. Não pense que porque você quer ser gerente de Marketing, por exemplo, precisa se relacionar apenas com profissionais dessa área. Muito pelo contrário: é bom se inteirar do trabalho dos mais diversos departamentos, inclusive os técnicos e o financeiro. Mantenha contato com um grupo de profissionais de fora da sua empresa e use as dicas e experiências de trabalho deles para evoluir na carreira.

                                                  Expandir seus contatos é um bom conselho para qualquer profissional, mas é especialmente importante para as mulheres, pois, convenhamos, nossa jornada costuma ser muito mais desafiadora.

                                                  A maneira como você lida com os desafios diz muito sobre você

                                                  É fato que cedo ou tarde você irá se deparar com algum problema na carreira, e o seu sucesso é determinado pela forma como você irá lidar com essas dificuldades.

                                                  O segredo é se lembrar que qualquer desafio é uma oportunidade, uma chance de mostrar do que você é capaz, resolver o problema e se posicionar como uma verdadeira líder, ajudando e inspirando a equipe.

                                                  Jamais aceite os limites impostos

                                                  Não aceite que as pessoas te imponham limites e não se autossabote com pensamentos como ?computação é uma área restrita aos homens, então nem vou perder tempo tentando aprender isso? ou ?nem adianta me candidatar para a diretoria, pois mulher nunca passa da gerência nessa empresa?.

                                                  Além de eliminar barreiras organizacionais que impedem as mulheres de chegar ao topo nas empresas, é preciso destruir a cultura machista que está impregnada na sociedade. Isso significa que é preciso encorajar cada vez mais as mulheres e meninas a se interessarem e aprenderem programação, processos e habilidades técnicas para que não haja mais profissões ou departamentos prioritariamente masculinos.

                                                  Abra caminho para as próximas gerações

                                                  Embora a nossa sociedade já tenha percorrido um longo caminho, com cada vez mais empresas se engajando contra a discriminação de gênero e as diferenças salariais, ainda há muito a fazer. A igualdade de gênero deve se tornar uma não-questão. Nossas filhas e filhos devem ver o outro gênero como igualmente capaz de fazer qualquer coisa ? e ficar constrangidos em saber que, num passado não tão distante, as mulheres não tinham as mesmas oportunidades que os homens na carreira.

                                                  Participe, aconselhe as outras profissionais, tenha orgulho de suas realizações e abra caminho para as próximas gerações de mulheres de sucesso!


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - Acordo Online apresenta ferramenta inédita que permite contraproposta do cliente

                                                  Plataforma digital de otimização de cobrança chega à versão 2.0 com ainda mais inteligência envolvida

                                                  O módulo Contraproposta é a grande diferencial da plataforma digital de cobrança Acordo Online ? versão 2.0, que será apresentada, pela primeira vez, no 13º Congresso Nacional de Crédito, Cobrança e Contact Centers, entre os dias 23 e 24 de outubro, no Expo Center Norte, em São Paulo. Com este recurso, é possível aumentar em pelo menos 5% a conversão de acordos com os devedores.

                                                  ?Com este recurso, conseguimos identificar o inadimplente que analisou o valor da dívida e as opções de acordo, mas desistiu da negociação no final. O sistema identifica quando ele está deixando o portal e, neste momento, oferecemos o módulo de negociação, perguntando se ele precisa de mais prazo para pagamento, maior parcelamento da dívida ou se gostaria de propor uma contra oferta para pagamento à vista. Esta informação é automaticamente enviada ao departamento responsável que entra em contato com o cliente?, explica o CEO da Acordo Online, Marcelo Bergasse. Segundo ele, ?em breve este módulo poderá fazer as negociações de forma autônoma, baseadas em machine learning?.

                                                  Outra novidade da versão 2.0 é a unificação das bases. A plataforma se adapta a qualquer formato de arquivo. ?O cliente passa o arquivo tal qual sai do CRM dele, os dados são importados no Acordo Online e fazemos a tradução, padronizando as informações. A partir daí, agregamos nossa inteligência à carteira para disponibilizar nossos recursos?. Um deles é imprimir a identidade do cliente dentro do sistema, de acordo com a estratégia para cada carteira. ?Outra evolução desta nova versão da ferramenta?, acrescenta Bergasse.

                                                  Recuperação de potenciais pagadores

                                                  É comum o devedor digitar o CPF e a base do cliente não encontrar a proposta para ele. O Acordo Online oferece um banco de dados com estes potenciais pagadores. ?A empresa pode levantar em suas bases se existe uma proposta para este cliente ou até mesmo customizar uma, uma vez que o consumidor está interessado em liquidar seus débitos?, finaliza.

                                                  Sobre a Acordo Online

                                                  É uma plataforma digital desenvolvida para auxiliar credores e suas assessorias a otimizar seu processo de cobrança, reduzindo custos operacionais e aumentando sua efetividade. O modelo de negócio é o SaaS ou Software como Serviço, onde o cliente paga à medida que utiliza a plataforma.

                                                  Principais diferenciais:

                                                  - Simplicidade: Não requer instalação de aplicativo. Todo o processo é feito via browser, adaptável a qualquer resolução de computador ou smartphone;

                                                  - Flexível: a carga de dados pode ser feita via arquivo ou via API. Acordo Online se adapta ao cliente, não o contrário;

                                                  - Automação: rotinas automatizadas agilizam diversos processos realizados atualmente de forma manual;

                                                  - Economia: a contratante paga apenas sobre as conversões realmente realizadas.


                                                  --------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - 6 vantagens do microcrédito produtivo para as microempresas

                                                  O capital beneficia pessoas de baixa renda e pequenos negócios, sendo utilizado também como capital…

                                                  Muito se fala em microcrédito produtivo, mas, nem todos conhecem efetivamente o que significa e para quem o recurso é destinado. No momento em que os postos de trabalho foram reduzidos no País, por conta da crise financeira, já são mais de 13 milhões de desempregados, segundo o IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. E é aí que muitas pessoas acabam abrindo o próprio negócio para ter uma fonte de renda.

                                                  Mas, onde e como levantar dinheiro para dar o primeiro passo? Quais são as linhas de financiamento disponíveis no mercado? Qual é a que atende mais o meu perfil? E as melhores taxas? Quais instituições financeiras poderão apoiar neste momento? Essas e outras perguntas passam pela cabeça de qualquer empreendedor. Para responder essas e outras questões, Ricardo Assaf, presidente da ABSCM ? Associação Brasileira das Sociedades de Microcrédito, elenca as principais perguntas dúvidas sobre o assunto.

                                                  A atividade de microcrédito passou a ser difundida no Brasil na década dos anos 70. No final dos anos de 1990, surgem as primeiras iniciativas por meio de políticas públicas e, em 2005, foi criado o PNMPO ? Programa Nacional de Microcrédito Produtivo e Orientado, com o propósito de facilitar e ampliar o acesso financeiro às pessoas físicas e pequenos empreendedores, visto a dificuldade que encontram para a comprovação de garantias.

                                                  Pela lei, o microcrédito produtivo precisa ser orientado para que o microempreendedor possa fazer o uso consciente do recurso e não de forma aleatória, sem critério. ?Por intermédio de um agente de crédito é feito o levantamento de dados socioeconômicos do microempreendedor, com o objetivo de avaliar o potencial do negócio, a necessidade do financiamento, a gestão para o desenvolvimento do empreendimento, bem como a capacidade de pagamento do tomador?, explica Ricardo Assaf, presidente da ABSCM ? Associação Brasileira das Sociedades de Microcrédito.

                                                  As SCMEEPPs - Sociedades de Crédito ao Microempreendedor e à Empresa de Pequeno Porte, regulamentadas desde 2001 pelo Banco Central do Brasil, é uma alternativa segura de financiamento, porque dependem da tutela e são supervisionadas pelo BACEN. E, além disso, são especializadas em conceder microcrédito de acordo com o tipo de negócio e perfil do cliente, a partir de uma análise minuciosa do microempresário, da família e seu negócio (atividade produtiva).

                                                  Quem pode contratar o microcrédito produtivo?

                                                  Empreendedores formais e informais, MEIs, PF ou PJ, de micro à pequena empresa, com faturamento bruto anual de até R$ 200 mil. O microcrédito tem a finalidade de financiar as atividades produtivas, conforme metodologia específica estabelecida em lei regulamento, sobretudo beneficiando pessoas de baixa renda.

                                                  Em quais situações o recurso pode ser utilizado?

                                                  Quando o microempreendedor precisa de capital de giro, ou seja, comprar insumos, matéria-prima, pagar aluguel ou investir no negócio, assim como a compra de máquinas para trabalhar, geladeira para fazer sorvetes, carrinho de pipoca, utensílios para o salão de beleza, e assim por diante.

                                                  Quais são as principais vantagens do microcrédito?

                                                  1. Capital de giro momentâneo;

                                                  2. Recurso financeiro para investimento na melhoria do negócio;

                                                  3. Taxa de juros mais baixa que a aplicada pelos bancos;

                                                  4. Assessoramento do negócio pelo agente especializado de crédito;

                                                  5. Aval Solidário (neste tipo de negociação, se uma pessoa do grupo não cumpre o pagamento do crédito, todas as outras são solidariamente responsáveis pela dívida;

                                                  6. Metodologia simplificada para a concessão do crédito.


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - Plataforma Viva a Longevidade é lançada em Fórum da Bradesco Seguros

                                                  A palavra longevidade pode afastar um pouco as pessoas do tema. Entretanto, o caminho para…

                                                  ?A longevidade traz medos e expectativas e temos interesse em conhecer esta jornada?, disse o presidente da Bradesco Saúde, Manoel Peres, externando suas próprias preocupações.

                                                  A nova plataforma lançada pela Bradesco Seguros reúne um conjunto de fóruns com significativo conhecimento estabelecido. No site Viva a Longevidade as pessoas terão a oportunidade de conhecer as iniciativas presenciais e ainda ter acesso a matérias, estudos, simuladores, artigos, tudo ligado à jornada da longevidade.

                                                  ?Há dez anos já são realizados os evento presenciais, como o Circuito da Longevidade, a Ciclofaixa de Lazer e o Programa Amigo do Idoso. Agora, é o momento de ter uma plataforma para divulgar programas e os nossos embaixadores da longevidade: Alexandre Kalache, Mara Luquet e Robson Caetano?, explica Alexandre Nogueira, diretor de marketing do Grupo Bradesco Seguros.

                                                  O objetivo é aproximar as pessoas das questões que pesam na terceira idade, para que elas estejam melhor preparadas para esta fase da vida. Por isso, cada embaixador é responsável por um pilar. Kalache fala sobre saúde, Luquet sobre educação financeira e Caetano sobre atividades físicas.

                                                  O que é importante frisar é que quanto mais cedo esta programação para futuro começar, menos difícil será o caminho para a longevidade.

                                                  A plataforma foi lançada no XII Fórum da Longevidade, que acontece nesta manhã, em São Paulo. Durante a abertura do evento, o presidente da seguradora destacou que temos que acrescentar qualidade de vida ao tempo conquistado.

                                                  ?Temos que criar instrumentos para influenciar positivamente as pessoas ao nosso redor?, destacou Otavio de Lazzari Junior. Ele terminou seu discurso com uma frase atribuída a Cora Coralina: ?tão importante quanto acrescentar dias a nossa vida é acrescentar vida aos nossos dias?.

                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - Mongeral Aegon desenvolve no Brasil insurtech que será modelo para a Aegon no mundo

                                                  Nuno David, diretor de marketing da Mongeral Aegon, está cada dia mais maravilhado com as…

                                                  Boa parte de todo o projeto está no relacionamento com seus principais clientes: o consumidor e o corretor. ?Em cooperação com o grupo Aegon, a Mongeral Aegon está desenvolvendo no Brasil uma insurtech que servirá a diferentes unidades de negócio da Aegon em todo o mundo?, contou.

                                                  Veja abaixo os principais trechos da entrevista.

                                                  Quais as tecnologias já implementadas e quais os benefícios já alcançados?

                                                  A Mongeral Aegon tem inovação em seu DNA. São vários projetos de tecnologias já implementados pela seguradora. Em 2014, a companhia lançou o primeiro e-commerce de seguros no Brasil. Hoje, já são mais de 400 lojas online ativas para os corretores parceiros da Mongeral Aegon. Elas contribuem para que o corretor atue no mundo digital em todo o território nacional, além de serem um cartão de visita.

                                                  E o portal?

                                                  Em 2016, a seguradora lançou um portal em que os candidatos podem se inscrever para participar do curso de formação. Neste novo modelo, o processo de recrutamento acontece totalmente online. De janeiro a agosto de 2016, foram 6.020 cadastros. Já no mesmo período deste ano, a companhia registrou 6.777 interessados em realizar a formação na Mongeral Aegon, representando um aumento de 12%. Desde 2002 a Mongeral Aegon forma corretores de seguros de vida e previdência em parceria com a Escola Nacional de Seguros.

                                                  O processo de venda é totalmente digitalizado?

                                                  Sim, essa é outra ação que a Mongeral Aegon desenvolveu. A ferramenta de venda digital permite que o corretor realize todo o processo de venda presencial utilizando apenas um aplicativo. Ao fim da contratação, o cliente recebe, em tempo real, a apólice no seu e-mail.

                                                  Mais que estratégias para economizar papel, a Mongeral Aegon entende que estas duas plataformas permitem uma nova experiência de compra e de venda, para cliente e corretor, respectivamente, além de contribuírem com uma maior agilidade no processo de implantação de propostas e um menor impacto ambiental.

                                                  E a Machine learning?

                                                  Neste ano, a Mongeral Aegon já realizou testes de regulação de benefícios com machine learning, tendo aumentado significativamente a eficiência do seu processo de regulação.

                                                  O que está previsto para o fechamento de 2017 e primeiro semestre de 2018 em termos de inovação, estratégias e resultados financeiros?

                                                  Até o fim de 2017, a Mongeral Aegon pretende finalizar os testes com a ferramenta de venda digital e iniciar a sua implementação em toda a sua força de vendas. Treinamentos estão sendo realizados para os diferentes perfis de usuários, de forma que possamos chegar em 2018 com 90% do total das nossas vendas de forma 100% digital.

                                                  Já sobre resultados financeiros, para 2017 a companhia tem como objetivo crescer 25% em vendas em relação aos resultados do ano anterior. Para 2018, a Mongeral Aegon seguirá investindo na evolução do seu e-commerce, focando sempre na valorização da experiência do usuário na plataforma.


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - Posicionamento institucional da CNseg sobre proteções mutualismos que não são seguro

                                                  1) O momento atual exige esclarecimentos contundentes sobre o grave equívoco de uma certa visão,…

                                                  2) Essa visão só pode ser fruto do desconhecimento mais básico da missão do seguro, lacuna que o programa de educação em seguros, da CNseg, vem buscando incessantemente preencher.

                                                  3) Como, falta de apetite? As estatísticas do mercado de seguros demonstram fartamente que taxas anuais de crescimento do seguro acima de dois dígitos, mesmo durante a recessão recente, só foram possíveis pela crença de seguradores e corretores na capacidade de recuperação do país.

                                                  4) Agora, quem pode duvidar de que a elevação dos níveis da violência e a progressiva piora da infraestrutura viária do país inviabilizam a oferta do seguro em áreas desprovidas das menores condições de segurança?

                                                  5) E mais, se as próprias seguradoras, que são sociedades historicamente capacitadas a exercer a atividade de proteção, deixam eventualmente de oferecer coberturas, será que o farão as alegadas modalidades de mútuos desprovidas de mínimas condições técnicas e econômicas, e aquém da fiscalização do estado?

                                                  6) O sistema segurador brasileiro levou mais de seis décadas para firmar sua credibilidade, aportando investimentos, capital, gente, tecnologia e sendo submetido à dura regulação estatal. Há enormes custos de instalação e de manutenção de suas atividades, em benefício da segurança dos consumidores.

                                                  7) Esses custos do exercício da atividade seguradora são naturais no mundo inteiro, e são as exigências regulatórias que dão as condições de permanência longeva das garantias aos consumidores. Foi assim que a seguridade pública e privada contribuiu para a civilização moderna, que sobreviveu duas vezes ao pós-guerra mundial, e às crises cíclicas desde 1929, 1945 e 2008. E até os nossos dias.

                                                  8) Ora, se este nosso sistema securitário brasileiro sólido não pode eventualmente suportar tecnicamente determinados riscos ? que ultrapassam a capacidade agregada de fundos garantidores ? que atingem globalmente 1 trilhão de reais, serão os aventureiros piratas a alternativa da sociedade?

                                                  9) Pensar assim é fazer pouco dos milhões de consumidores que desejam e precisam de proteção. É também fazer pouco de estruturas sólidas de acionistas, dirigentes e equipes treinadas das seguradoras, dos corretores, do aparelho do estado e da imensa cadeia de valor dos especialistas na área do direito, das finanças, da governança do seguro.

                                                  10) Vamos ao ponto. Tenhamos a coragem de evitar um retrocesso que retire a confiança da população na rede de proteção da sociedade brasileira. Uma ameaça que coloca em risco suas poupanças duramente acumuladas.

                                                  11) Essa onda de desproteção da população, sob o subterfúgio dos supostos preços baixos, é lamentavelmente previsível. Ela vem da relativa incapacidade atual das instituições brasileiras de preservar as conquistas históricas da sociedade, da qual o sistema securitário faz parte.

                                                  12) Mas temos que olhar para a frente. E esclarecer sistematicamente aos cidadãos quais os riscos da proteção barata e enganosa. Em todos os campos. O barato sai caro.

                                                  13) Para começar, o seguro não tem limites de indenização, além do pactuado nos contratos. Há uma imensa rede de suporte técnico, tecnológico e operacional, com milhares de profissionais qualificados. Há um suporte da regulação do estado, que dá conforto aos que contratam a seguridade privada.

                                                  14) Já do lado dos piratas, aventureiros, que se escondem atrás da venda de facilidades, comparando-as com o seguro, nada há de proteção aos cidadãos.

                                                  15) Ao contrário. Essas falsas proteções tornam duvidosa a promessa de repor os bens e as rendas pactuados, na ausência de lastro econômico, de governança e proteção regulatória. Essas inconsistências levarão ao imprevisível ?rateio de despesas?. A antítese do seguro, já que este é baseado no previsível cálculo atuarial. E nas melhores práticas de submissão à regulação pública e à governança corporativa.

                                                  16) O danoso ?rateio?, inafastável dessa forma extravagante de mútuo, significará, é certo, a frustração do recebimento de uma indenização esperada e devida. Só na forma da seguridade a indenização contratada é a garantia justa, calculada e suportada por um sistema validado conforme práticas mundialmente aceitas.

                                                  17) O combate às tais proteções piratas deve ser um mantra de todo o sistema securitário legalizado. Devemos preservar o sistema de seguros. Devemos preservar a imagem do setor, ameaçada pela comparação entre desiguais. Estamos lutando pela verdadeira proteção, atributo de uma sociedade justa, sustentável e solidária.


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - IRB Brasil Re faz estudos para melhorar oferta de produtos para o segmento de agronegócios

                                                  O agronegócios é um segmento da economia que está no radar do presidente do IRB…

                                                  Veja abaixo os principais trechos da entrevista:

                                                  Quais as perspectivas da sua empresa com a venda de seguro para o mundo rural?

                                                  A venda do seguro para este segmento já apresenta volume significativo, entretanto, o potencial de crescimento ainda é muito grande, considerando a baixa penetração do seguro e a representatividade do agronegócio no PIB brasileiro. O IRB vê com entusiasmo e grande interesse as perspectivas da indústria e as oportunidades no setor de seguros.

                                                  O que já vende hoje para esse público e o que pretende lançar?

                                                  Atualmente, oferecemos produtos tradicionais ou combinados com a variação de preço para certas commodities, proporcionando maior proteção para riscos climáticos. O IRB vem estudando novas possibilidades de negócios em segmentos ainda pouco explorados, como os seguros de pastagens e de renda.

                                                  Amplamente utilizados no exterior, os seguros paramétricos ainda são incipientes no Brasil, e o IRB vem trabalhando no desenvolvimento de soluções específicas voltadas à realidade de cada setor. Nossa estratégia consiste em entender como pensa o produtor no seu dia a dia, quais são seus riscos e ameaças e, assim, identificar novas oportunidades para nossa empresa.

                                                  Em quais carteiras do agronegócio a sua empresa atua?

                                                  O IRB atua em todos os segmentos do agronegócio, incluindo seguro para lavouras, florestas, pecuário, máquinas e equipamentos, implementos agrícolas, entre outros.

                                                  Qual o perfil deste comprador rural? Que tipo de seguros prioriza?

                                                  O perfil varia de acordo com a região. O mercado tem maior penetração na Região Sul e avança para o Centro-Oeste, em menor escala, porém com um enorme potencial. Nesta região está localizada uma fatia significativa dos compradores, formada por grandes produtores e empresas, inclusive com forte presença do capital internacional.

                                                  Para se ter uma ideia, hoje, menos de 15% da área plantada e menos de 5% do valor bruto de produção é segurado no Brasil. Atualmente, o IRB tem maior demanda por produtos tradicionais que oferecem proteção para riscos climáticos, combinados ou não com a variação de preço para certas commodities.

                                                  Como a tecnologia do campo mudou a oferta de seguro?

                                                  A tecnologia está cada vez mais presente na gestão de riscos por parte do produtor, mas ainda é pouco explorada, pois requer investimentos e uma nova forma de conduzir as lavouras. No que se refere ao seguro e resseguro, a tecnologia vem ganhando espaço com a oferta de ferramentas que utilizam a geoespacialização do risco e as geoestatísticas, por exemplo.

                                                  Esses recursos tendem a tornar mais assertivas e profissionais as tomadas de decisão, a gestão do portfólio, a análise dos riscos e até o controle de sinistros. É uma longa caminhada a ser seguida. O IRB já utiliza esse tipo de plataforma e possui plenas condições de oferecer melhores serviços aos seus clientes. Podemos citar a importância da tecnologia na apuração remota das perdas no campo utilizando informações de satélites, ou ainda, como o avanço da tecnologia e a precisão das informações de clima e solo, por exemplo, podem auxiliar na precificação dos produtos de renda ou de índice.

                                                  O uso de Inteligência Artificial para plantio ajudou a reduzir riscos de perdas? Isso já está refletido no preço?

                                                  Esse tipo de tecnologia ainda não é muito utilizada no mercado segurador brasileiro. A agricultura de precisão, por exemplo, não é explorada no Brasil, embora seja mais difundida em outros mercados como o americano. Sob a ótica da gestão de riscos e condução dos negócios, o produtor deixa de gerir o risco ?no olho? e passa a incorporar a tecnologia no seu dia a dia. No longo prazo, a tendência é que isso se reflita no preço e na melhoria da sinistralidade.

                                                  Há novos produtos para atender as demandas de equipamentos como robôs e drones?

                                                  Não houve ainda nenhuma aproximação nesse sentido por parte dos nossos clientes da carteira de agronegócio. No entanto, o IRB avalia constantemente novas possibilidades e acredita na inovação como diferencial competitivo. Caso surja uma demanda com essas características, a empresa está preparada para desenvolver um produto personalizado. É preciso entender a demanda e identificar exatamente os riscos mais comuns no campo para os produtores para, assim, desenhar novos modelos e produtos inovadores, de acordo com a realidade do setor produtivo.

                                                  Cite algo que achar interessante ao leitor e não estiver nas questões acima.

                                                  Umas das estratégias do IRB é se consolidar como referência em seguro agropecuário na América Latina. E a aproximação com o setor produtivo é o caminho para alcançar essa credencial. Temos olhado atentamente o mercado mundial e os produtos que hoje são comercializados em outros países para fazer adaptações à realidade do agronegócio brasileiro.

                                                  O segmento pecuário é um ramo marginal dentro da linha do agronegócio no Brasil e tem foco maior na agricultura e menor no setor de proteína animal (suinocultura, bovinocultura, avicultura, etc.). O Brasil é um dos maiores produtores e exportadores de carne bovina do mundo e a nossa produção é, basicamente, de pasto.

                                                  Temos um mercado em desenvolvimento e com muitas oportunidades. Precisamos trabalhar com produtos de menor despesa operacional, mais atrelados aos índices e indicadores, e menos dependentes do trabalho in loco dos tradicionais reguladores de sinistros. Já possuímos em nosso quadro uma zootecnista para ajudar no desenvolvimento de produtos específicos para o setor e, muito em breve, isso fará diferença para os nossos clientes.


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - TARUMÃ (RS) sediará a 6ª etapa da Stock Car 2017

                                                  GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E ****** é a seguradora oficial da competição.

                                                  O Estado do Rio Grande do Sul vai sediar, mais uma vez, uma das etapas da temporada Stock Car 2017. O GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E ****** segue como seguradora oficial da competição, que acontecerá dia 22 de outubro, no Autódromo Internacional de Tarumã, na cidade de Viamão que foi palco da primeira disputa da Stock Car em 1979.

                                                  A companhia possui expertise no segmento de seguros para grandes eventos esportivos. As apólices para estruturas como a Stock Car são feitas sob medida. Neste caso, cobrem riscos a espectadores e profissionais da organização, danos morais e materiais decorrentes de incêndio, elétricos, por água e quebra de vidros, além de incidentes provocados pela ação de instalação, montagem e desmontagens de estruturas e marquises temporárias, e responsabilidade civil pelo fornecimento de bebidas e alimentação.

                                                  ?Desde a criação do GRUPO, em 2011, investir no incentivo ao esporte faz parte do nosso DNA. A Stock Car é a principal categoria do automobilismo nacional e ao patrocinarmos o evento estamos em contato direto com os nossos públicos.

                                                  Para nós, é uma satisfação poder contribuir com o desenvolvimento da categoria no país e proporcionar emoção para as pessoas que são movidas pela paixão ao esporte e comparecem aos autódromos?, afirma Leonardo Mattedi, diretor geral de Administração, Finanças e Marketing do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E ******.

                                                  A etapa de Tarumã promete muita disputa entre os pilotos. Daniel Serra é o líder do campeonato, com 259 pontos. Thiago Camilo está na segunda posição, com 255 pontos e Felipe Fraga ocupa a terceira colocação, com 214 pontos.

                                                  Algumas das maiores competições do automobilismo, como Fórmula Indy e a GT3 Itaipava, também contaram com o seguro do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E ******.

                                                  Os ingressos já podem ser adquiridos no link:

                                                  http://premier.ticketsforfun.com.br/shows/show.aspx?sh=STOCKUMB.

                                                  Calendário das próximas provas Stock Car 2017: 19/11 ? Goiânia (GO) 10/12 ? Interlagos (SP)


                                                  ------------------------------------------------------------------------------------
                                                  Segs.com.br valoriza o consumidor e o corretor de seguros


                                                  saiba mais »

                                                  19/10/2017 - Seguro de vida como reforço no planejamento financeiro

                                                  Ter uma reserva financeira é importante e há dois caminhos para criar uma poupança: reduzir…

                                                  Essa consciência gera motivação para poupar e, com isso, as pessoas acabam encontrando um jeito de guardar dinheiro. Mas será que os brasileiros estão fazendo a lição de casa? Infelizmente, a resposta é não. De acordo como Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), 65% da população não possui qualquer tipo de reserva financeira.

                                                  ?Na parte da redução de gastos, é muito importante reunir-se com a família e realizar um orçamento pessoal. O orçamento serve para o planejamento de onde o dinheiro será usado. Pode ter certeza: se você não tiver esse controle, é o dinheiro que acabará tomando o controle da sua vida?, alerta o especialista em investimentos, Ramiro Gomes Ferreira.

                                                  A parte de aumento de receitas é um pouco mais sutil. Ela pode vir de duas fontes: da maior qualificação profissional ou da criação de uma nova fonte de receita. No primeiro caso, é importante desenvolver novas qualidades e se destacar dentro do mercado. No segundo, as pessoas podem fazer ?bicos? de acordo com suas habilidades.

                                                  Considerando que mais da metade dos brasileiros não contam com dinheiro guardado para imprevistos, uma questão ainda mais delicada preocupa. Qual será o impacto financeiro para um filho, que ainda não é financeiramente independente, caso o pai ou a mãe venha a falecer nos próximos anos? Aqui, um seguro de vida deverá ser contratado. O produto se encaixa dentro de um planejamento financeiro familiar, especialmente quando existem pessoas que dependam financeiramente do segurado.

                                                  ?A ferramenta auxilia o beneficiário em um momento importante e delicado da vida, que é a perda de alguém próximo. Além de toda a questão familiar e emocional, essa perda pode gerar uma grande instabilidade econômica para a família. Estamos falando desde custos de inventário e impostos sobre herança até a perda de uma fonte de renda familiar?, lembra Ferreira.

                                                  Curiosamente, entre os 11 países pesquisados em um levantamento realizado pela Universidade Oxford, o Brasil aparece com o menor número de pessoas com o seguro de vida. Apenas 19% da população conta com o produto ? o Reino Unido fica logo atrás, com 21% ?, enquanto que a média global é de 32% de segurados. ?O seguro de vida individual ainda é visto como um custo sem retorno?, explica a diretora de Consultoria de Saúde e Benefícios da Aon Brasil, Rafaella Matioli.

                                                  Eles reagem

                                                  Embora os produtos relacionados ao seguro de vida ainda tenham uma penetração pequena, eles estão em expansão e ganham espaço. Números da Federação Nacional de Previdência e Vida (FenaPrevi) indicam que de janeiro a junho deste ano foram pagos R$ 16,68 bilhões em prêmios no mercado de seguros de pessoas ? R$ 1,18 bilhão nos seguros de vida. Segundo a própria Federação, o seguro de vida é o produto com maior representatividade no setor de seguros de pessoas.

                                                  Isso acontece porque as companhias tendem a perceber que o produto deve ser encarado como um amparo para a família e uma possibilidade de recomeço e os colaboradores começam a entendemos valor do benefício. Das 536 empresas ouvidas pela Pesquisa de Benefícios da Aon, por exemplo, 62% oferecemos seguro por liberalidade. Outras 38% oferecem por convenção coletiva, 64% pagam integralmente o benefício e 32% dividem o custo com o funcionário.

                                                  No entanto, as corporações não devem encarar esses valores como custos. ?Os benefícios são investimentos importantes para garantir a atração e a retenção de talentos. O seguro de vida é percebido e valorizado pelos colaboradores e a liderança deve comunicar de forma estratégica assuas vantagens?, frisa Rafaella.

                                                  Superintendente comercial Varejo da Icatu Seguros e presidente do Clube Vida em Grupo São Paulo (CVG-SP), Silas Kasahaya também atenta para o fato de que o produto evoluiu no Brasil através dos planos empresariais, principalmente nos últimos 30 anos, quando a formação dos colaboradores das empresas se tornou cada vez mais necessária. ?O vida em grupo passou a ser visto até como diferencial na hora de contratar um funcionário. Além disso, a pressão dos sindicatos fez com que a obrigatoriedade ajudasse nesse crescimento?, diz.

                                                  Quanto aos seguros individuais, há grandes oportunidades. A dica de Kasahaya é que os profissionais olhem com atenção para os benefícios futuros que esta carteira pode trazer.

                                                  Corretor, o que te impede?

                                                  Ainda que a possibilidade de ganho para o corretor seja promissora, são poucos os profissionais que atuam no ramo. Alexandre Camillo, presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros de São Paulo (Sincor-SP), justifica essa postura como um processo de transformação. Até pouco tempo, o seguro de vida era um produto limitado, em que os familiares do segurado recebiam o benefício apenas se ele viesse a óbito. Os produtos atuais são mais bem desenhados e agregam coberturas mais amplas, como antecipação por doença e diagnóstico de doenças graves.

                                                  ?A venda individual era mais difícil mesmo. Até por não ter essa atratividade maior, era um assunto delicado de se tratar, apesar de ser um fato inegável?, afirma. Ele aposta que com a chegada dos novos produtos, principalmente com o Universal Life, o seguro de vida se tornará um grande componente da carteira do corretor assim como o seguro de automóvel é hoje.

                                                  De fato, a era do crescimento da frota de automóvel fez com que os corretores fossem naturalmente levados a desenvolverem esta carteira, mas é preciso superar a sedução de atender apenas os clientes que procuram proteção para o carro, cuja venda é passiva (o cliente entra em contato com o corretor) e o retorno financeiro é imediato devido à antecipação de comissões pelas seguradoras. A Prevent Corretora de Seguros concentra sua operação no seguro de vida coletivo e sabe bem como é enfrentar esse desafio. Os resultados, porém, são satisfatórios, afirma o diretor comercial, Claudemir Rossetto. ?Depois da apólice implantada na empresa, é muito raro que se troque de seguradora ou de corretor. Devido ao baixo valor individual dos prêmios, o peso maior é em relação ao atendimento do profissional. O índice de sinistro é baixo e o custo de gestão destas apólices não requer grande estrutura do corretor? Claudemir Rossetto

                                                  Agora, o que se discute é como fazer o profissional diversificar, levando em consideração o modelo de negócio já instituído dentro de cada corretora. Para diversificar a carteira, o corretor precisa, em primeiro lugar, estar atento a tudo o que mercado segurador oferece que possa atender à necessidade dos seus segurados e dos potenciais segurados. ?Este é um mercado muito dinâmico, que a todo instante está fazendo a leitura de riscos novos, de coberturas novas e está produzindo garantias e coberturas para isso?, lembra Camillo.

                                                  Diante desse conhecimento, o profissional deve olhar, num primeiro momento, para dentro de casa, e só assim praticar efetivamente o cross-selling e atender o cliente de forma holística. Olhar para fora de sua carteira consciente de todos os produtos que o mercado oferece também é importante e faz com que sejam identificadas oportunidades que ainda não contam com soluções.

                                                  Treinamento

                                                  O consumidor não é resistente e apenas aguarda que alguém desperte nele o que ainda não conhece. Por isso, precisa de orientação e entendimento das necessidades importantes de proteção e sobrevivência, suas preferências e qual produto cabe no seu bolso. Na visão do diretor geral da UniVida Seguro de Pessoas, David do Nascimento, o corretor deve ter postura semelhante ao do antigo médico de família e entender de tudo que o cliente precisa.

                                                  ?Neste formato ele terá mais produtos por cliente e vai c